Expert em Tecnologia da Informação E-Business            Estudo e Resolução de Caso:  Educação a Distância no ambiente pro...
RESUMOAs organizações de um modo geral, tanto pública quanto privadas, despertaram para amodernização de suas estruturas. ...
ÍNDICERESUMO ................................................................................................................
1 INTRODUÇÃO       No atual nível de desenvolvimento da sociedade contemporânea, as relaçõeshumanas são dinâmicas e produz...
surgimento de programas de Educação à Distância (EAD) de portes                       nacionais, assim como introduzindo l...
2 DESENVOLVIMENTO        A educação à distância, é definida por Landim:                        Como um método de instrução...
Conforme afirma Kenski apud Jovanovich e Jesuz “estamos vivendo um momentotecnológico onde a ampliação das possibilidades ...
Com o desenvolvimento desta área acadêmica, no ano de 1995, o Ministério daEducação e Cultura cria a Secretaria de Educaçã...
O que se nota é que não há um modelo único de educação à distância. Osprogramas podem apresentar diferentes desenhos e múl...
No EUA as primeiras Universidades Corporativas começam a surgir no início dosanos 80. No Brasil este mesmo fato teve iníci...
necessidade do homem em transmitir e aprimorar seus conhecimentos se                       faz presente de forma imprescin...
Algumas organizações vêm investindo em treinamento à distância e em                        parcerias com universidades tra...
proporcionar valor à empresa e ao cliente e, sobretudo, de mantê-la                       sempre eficaz e competitiva em u...
A mediação desta interação pode ser realizada por diversos métodos e                        técnicas que se utilizam de ab...
c) motivação do aluno: é preciso estar atento a procedimentos que mantenham oaluno com um nível de motivação elevado, cola...
3 METODOLOGIA APLICADA       Este capítulo descreve a metodologia de pesquisa utilizada para a elaboração dotrabalho, com ...
- Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação práticadirigidos à solução de problemas específicos. Envo...
- Pesquisa metodológica é o estudo que se refere a elaboração de instrumentosde captação ou de manipulação da realidade. E...
W. Taylor, publicado pela Editora Atlas, é fonte primária se cotejado com obras de outrosautores que descrevem ou analisam...
objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução de problemasespecíficos. Envolve verdades e intere...
CAPÍTULO 4 – RESULTADOS E DISCUSSÃO4.1 FORMAS DE TECNOLOGIAS UTILIZADAS NA EAD       Para melhor entender as tecnologias d...
um modo geral, engloba todos que estão envolvidos com o curso ou com a administraçãodo ambiente virtual, fazendo questiona...
Conforme Oliveira apud Brito:                         “a videoconferência é definida como um conjunto de facilidades de   ...
empresas de iniciativa privada, desde vem investindo no modelo de EAD desde a décadade 80, e atualmente já estão com suas ...
c) Ideias de aprendizado disponível a qualquer hora, bem como a melhora naqualidade do produto e na satisfação das pessoas...
além de estarem habituadas à utilização de material impresso para                       estudo.       Para Moran:         ...
4.4 A UNIVERSIDADE CORPORATIVA E O MÉTODO DE EAD       O atual cenário que se apresenta para as modernas organizações impõ...
Como efeito do processo de globalização, é comum que determinadas empresaspossuírem sedes em diversos lugares, o que dific...
uma cultura de aprendizagem contínua, que vise proporcionar a aquisição                      de novas competências vincula...
informações. Além disso, existe a preocupação de permitir que RecursosHumanos alinhe-se às estratégias das Corporações, ga...
CONSIDERAÇÕES FINAIS       Após a leitura de extratos de obras, artigos, publicações eletrônicas, consulta asites de diver...
universidade corporativa possui um alinhamento com as exigências do mercado e aresposta é imediata.       A crescente inco...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASALBUQUERQUE, Rita de Cássia da Silva Pedroso de. Educação à distância: umaalternativa viável par...
NOVA, Cristiane e ALVES, Lynn. Educação à distância: uma nova concepção deaprendizado e interatividade. São Paulo: Futura,...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ERC tic marcos ton versao final dez 12

956 visualizações

Publicada em

Estudo de Resolução de Caso, especialização em TIC´s

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

ERC tic marcos ton versao final dez 12

  1. 1. Expert em Tecnologia da Informação E-Business Estudo e Resolução de Caso: Educação a Distância no ambiente profissional: umestudo sobre Educação Corporativa e soluções em EAD Autor: Marcos Rogerio Cesar Ton Tutor: Prof. Diego Kurtz Dezembro de 2012 1
  2. 2. RESUMOAs organizações de um modo geral, tanto pública quanto privadas, despertaram para amodernização de suas estruturas. Uma revolução não muito silenciosa vem ocorrendo econceitos como qualidade total, gestão pela excelência, tecnologia, capacitação edesenvolvimentos de recursos humanos, estão na ordem do dia. Todos estes conceitosestão voltados para uma finalidade, conduzir as organizações à eficácia com a melhoriacontínua nos processos. O objetivo do presente trabalho visa, sem encerrar o assunto,analisar de que forma o uso do método de ensino a distância pode contribuir para aformação continuada dos colaboradores. Com base em autores que abordam o tema e,também por meio de consulta a artigos e publicações em outros formatos, foi possívelanalisar e contextualizar o modelo de ensino a distância, como um recurso que seapresenta para as organizações ainda de modo evolutivo, onde há a separação física daspessoas, porém com o uso das tecnologias da informação empreendem uma constanteinteração caracterizando a educação a distância como um processo de intensacomunicação. Face à escolha pela consulta bibliográfica, não foi realizada pesquisa decampo, no entanto, com os subsídios reunidos na bibliografia dos autores citados, foipossível avaliar que a proposta de educação a distância, reúne um conjunto de fatoresque interagem entre si e, se bem conduzidos, podem transformar a informação emconhecimento, com reflexos significativos na estrutura organizacional das organizações.Palavras chave: Educação a distância, tecnologia da informação, fundamentos daeducação a distância. 2
  3. 3. ÍNDICERESUMO ............................................................................................................................... 031 INTRODUÇÃO .................................................................................................................. 042 DESENVOLVIMENTO ....................................................................................................... 062.1 BREVE HISTÓRICO DO EAD NO BRASIL..................................................................... 072.2 O ENSINO A DISTÂNCIA NO SEGMENTO CORPORATIVO......................................... 092.3 AS FORMAS DE INTERAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA E AS TIC ............................ 133 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS .......................................................................... 144 RESULTADOS E DISCUSSÃO ......................................................................................... 214.1 FORMAS DE TIC UTILIZADAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA .................................... 214.2 POSSIBILIDADES DO USO DO EAD NO AMBIENTE CORPORATIVO......................... 234.3 LIMITES PARA IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMAS DE FORMAÇÃO CONTINUADAUTILIZANDO O EAD POR MEIO DA INTERNET .................................................................. 254.4 A UNIVERSIDADE CORPORATIVA E A EAD ................................................................ 27CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................................... 31REFERÊNCIAS ..................................................................................................................... 33 3
  4. 4. 1 INTRODUÇÃO No atual nível de desenvolvimento da sociedade contemporânea, as relaçõeshumanas são dinâmicas e produzem diferentes impactos no meio em que elas seprocessam. O produto dessa interação reflete-se em diferentes segmentos da sociedade.A metodologia e os processos de formação do conhecimento na inserem-se nessecontexto, e sob esse prisma a proposta da modalidade de Educação a Distancia seapresenta como um recurso inovador, tendo como diferencial, a capacidade adaptação adiferentes realidades de alunos que procuram formação acadêmica ou organizações quenecessitam conduzir programas de formação continuada e especializações a seuscolaboradores. O tema que trata o presente trabalho realiza uma descrição geral sobre asnecessidades da educação corporativa nas empresas, o uso das tecnologias em EADpara capacitação profissional dos colaboradores e que aspectos contribuem paraefetividade dessa modalidade de ensino. Para contextualizar essa análise os objetivos delineados para o presente trabalho,abordam aspectos relevantes que devem permear esse processo para que ele tenhaefetividade e se equipare ao modelo de ensino presencial. A relevância do tema encontra amparo na citação de Nova e Alves: Educação à Distância (EAD) vem se tornando, ao longo dos últimos cinco anos, uma discussão fundamental para quem está refletindo sobre os rumos da educação numa sociedade cada vez mais interconectada por redes de tecnologia digital. São inúmeros os cursos à distância que são criados e difundidos diariamente, no mundo inteiro, utilizando a Internet ou sistemas de rede similares como suporte da comunicação pedagógica. Desde cursos informais de culinária, tai chi chu an ou eletrônica básica, até cursos de graduação e pós-graduação, nas diversas áreas do conhecimento. Por outro lado, vemos o desenvolvimento acelerado de softwares e tecnologias de rede criados ou adaptados para servir a esse mercado em expansão. É um processo de transformação no cenário educacional, de amplitudes ainda desconhecidas, que necessita ser analisado e discutido. Pouco a pouco, percebe-se que as políticas públicas educacionais, em praticamente todos os países ocidentais, já começam a definir posicionamentos mais claros e detalhados sobre o assunto, incentivando muitas vezes o 4
  5. 5. surgimento de programas de Educação à Distância (EAD) de portes nacionais, assim como introduzindo limites e regras para os mesmos. Do ponto de vista acadêmico, o volume de produção de artigos, ensaios, livros, dissertações e teses também tem crescido significativamente. O interesse social pode ser percebido pelo volume de discussões na mídia em geral. (2003, p. 1) A pesquisa em tela justifica-se, pelo fato de que a produção do conhecimentotanto nas organizações públicas como privadas é muito dinâmico e necessita deconstante atualização, de forma rápida e sem interferir no processo produtivo, o que não éencontrado no modelo tradicional de ensino – presencial e acadêmico – cuja proposta deformação não possui as características que envolvem o segmento corporativo. Para embasar a fundamentação teórica acerca da questão delineada, foi definidocomo objetivo geral, uma análise dos aspectos que envolvem a educação a distância como uso de tecnologias de informação para a capacitação profissional no segmentocorporativo. De forma específica serão abordados assuntos relacionados com osurgimento da EAD no Brasil, o ensino a distância no segmento corporativo, as formas deinteração no ensino a distância e as TIC, as formas de TIC utilizadas na educação adistância, as possibilidades do uso do EAD no ambiente corporativo, os limites paraimplantação de programas de formação continuada utilizando o EAD por meio da Internete a Universidade Corporativa e o método de EAD. A organização do presente trabalho, tem seu inicio com o resumo, seguido deintrodução, desenvolvimento, subdividido em tópicos específicos sobre cada itemdelineado nos objetivos específicos e sua conclusão ocorre com as considerações finaisacerca do tema. 5
  6. 6. 2 DESENVOLVIMENTO A educação à distância, é definida por Landim: Como um método de instrução em que as condutas docentes acontecem à parte das discentes, de tal maneira que a comunicação entre o professor e o aluno se possa realizar mediante textos impressos, por meios eletrônicos, mecânicos ou por outras técnicas. (1996, p. 26) A modalidade de Ensino à Distância na atualidade e os resultados de suaaplicação, podem ser considerados relevantes, tanto para a questão da expansão doensino como meio de capacitação e formação continuada de profissionais, nos maisdiferentes segmentos, tanto públicos quanto privados. Seu formato, no entanto, traz consigo aspectos inovadores e peculiares, que adiferenciam da formação presencial, considerada conservadora, o que conduz para osurgimento de estigmas e provoca reações. Anterior aos questionamentos acerca doinstrumento que deva ser utilizado, a proposta do ensino à distância é a busca pelapromoção do desenvolvimento humano. Conforme coloca Martins e Sá: Conhecer os primórdios da Educação a Distância significa com- preendermos sua constituição histórica e sua lógica. A Educação a Distância vai aparecendo na medida em que a sociedade ocidental capitalista vai demandando uma qualificação e formação de indivíduos para (re)produzirem e desenvolverem esta complexa trama societal. (2009, p. 4) A consolidação desse objetivo, independente da forma escolhida, necessita,porém, de uma mediação pedagógica. O ensino a distância se apresenta então como umrecurso para essa tarefa. Antes, porém, é significativo fazer uma leitura, sucinta, da suatrajetória histórica. A expressão Educação a Distância (EAD) remete para um modelo de educaçãoassociada a recursos de alta tecnologia e ambiente Web. 6
  7. 7. Conforme afirma Kenski apud Jovanovich e Jesuz “estamos vivendo um momentotecnológico onde a ampliação das possibilidades de se comunicar e de se informar pormeio de equipamento, altera nossa forma de viver e aprender na atualidade” (2012, p. 2)2.1 BREVE HISTÓRICO DA EAD NO BRASIL No Brasil, conforme Oliveira apud Jovanovich e Jesuz “a EAD conheceu diferentesetapas evolutivas, desde o curso por correspondência, passando pela transmissãoradiofônica e televisiva, pelo uso do telefone e da informática, até os meios maismodernos como a Internet”. (2012, p. 5) No Brasil, a EaD surgiu como modalidade de ensino no início do século XIX, emfunção da necessidade de atualizar conhecimentos e preparar pessoas com restrições decursar o ensino regular e/ou, ainda, realizar cursos profissionalizantes. Foi planejadacomo uma forma de treinamento rápido, eficiente e eficaz de atendimento aos anseios deuniversalização da educação e do ensino técnico, principalmente, no meio rural e emcidades do interior. No período que se seguiu até princípios do século XX, os programas de EaDconsolidaram-se por meio na produção de materiais impressos, com a distribuiçãorealizada via correios, o que os tornou conhecidos como ensino por correspondência. Aseguir, com a introdução e acesso a novos meios de comunicação como o rádio, a EaDpassou a ser desenvolvida também por intermédio de programas específicos transmitidospelas emissoras, em horários pré-determinados. Na década de noventa, as experiências brasileiras de educação à distância,direcionadas para o ensino superior, tiveram seu inicio e se encaminharam com oemprego da sofisticada tecnologia já desenvolvida. O objetivo era facilitar a participação,em atividades educacionais, dos alunos que não poderiam se deslocar de suasresidências - cidades por um tempo longo e regular ou contínuo, como o exigido para umcurso de graduação ou pós-graduação presencial. 7
  8. 8. Com o desenvolvimento desta área acadêmica, no ano de 1995, o Ministério daEducação e Cultura cria a Secretaria de Educação a Distância (SEED), cuja meta era:“levar para a escola pública toda a contribuição que os métodos, técnicas e tecnologias deeducação à distância podem prestar à construção de um novo paradigma para aeducação brasileira” (MEC/SEED, 2001). Com essa iniciativa, é correto afirmar que houve a sedimentação do modelo deEaD no Brasil, o qual foi sendo regulamentado por meio da legislação educacionalbrasileira, que assim se expressa: “o Poder Público incentivará o desenvolvimento e aveiculação de programas de ensino a distância, em todos os níveis e modalidades deensino, e educação continuada” (artigo 80 da Lei Fed. 9.394/96 – LDB). O surgimento da educação à distância deu-se como uma alternativa ao ensinoconvencional, como proposta de possibilidade de aquisição de conhecimentos pordiferentes e distantes segmentos da sociedade. Com o desenvolvimento tecnológico e adisseminação de computadores, das redes e do ambiente virtual, surgiramquestionamentos acerca do ensino presencial e seu paradigma educacional, propiciando,assim, o seu desenvolvimento, inicialmente, só para as classes sociais média e alta,devido aos custos relacionados com equipamento e meios de acesso. Nos dias atuais, percebe-se um contínuo movimento de consolidação e expansãoda EaD, a qual é empregada por diferentes segmentos da sociedade, com diferentespropostas e recursos. Romanowski afirma que: A educação a distância tem se mostrado uma alternativa necessária para atender ao propósito de atuar no aperfeiçoamento do professor em serviço distante dos grandes centros. Por outro lado, em cursos a distância que procuram romper com a abordagem pedagógica comportamentalista e que utilizam as novas tecnologias da informação e da comunicação (NTIC), são necessários professores que possam manejar os recursos tecnológicos e orientar consistentemente com a visão de ensino-aprendizagem que se quer implementar. Por envolver uma série de elementos novos, tornam-se necessárias à formação e o acompanhamento desse professor que atuará como tutor, o que se constitui ao mesmo tempo em um investimento na sua formação continuada. (2009, p.3) 8
  9. 9. O que se nota é que não há um modelo único de educação à distância. Osprogramas podem apresentar diferentes desenhos e múltiplas combinações delinguagens e recursos educacionais e tecnológicos. A natureza do curso, as reaiscondições do cotidiano e as necessidades dos estudantes são os elementos que irãodefinir a melhor tecnologia e metodologia a ser utilizada, bem como a definição dosmomentos presenciais necessários e obrigatórios, previstos em lei, estágiossupervisionados, práticas em laboratórios de ensino, trabalhos de conclusão de curso,quando for o caso, tutorias presenciais nos pólos descentralizados de apoio presencial eoutras estratégias. Apesar da possibilidade de diferentes modos de organização, um ponto deve sercomum a todos aqueles que desenvolvem projetos nessa modalidade - é a compreensãode educação como fundamento primeiro, antes de se pensar no modo de organização. Tendo esse fundamento como prisma, é relevante dimensionar sua essência,passando pelo contexto do desenvolvimento humano.2.2 O ENSINO À DISTÂNCIA NO SEGMENTO CORPORATIVO No universo corporativo, os primeiros movimentos surgiram na década de 70. Osrecursos mais empregados na época foram os materiais impressos. Em seguidaassociados a estes, foram agregados outras formas de comunicação com alcance efacilidade de acesso, entre os quais se destacaram a televisão, o rádio, o telefone, as fitasde vídeo e áudio. Conforme Prusak “a evolução no modelo educacional, proporcionado pelasempresas e pelo mercado, passa do treinamento pontual, correspondente a um evento,para um processo contínuo e sistemático”. (2005, p. 2) No entanto como a educação não era o objetivo das empresas, nem o seu produtofinal, conduzir um processo de capacitação ou formação, com a utilização dos recursosanteriormente descritos era oneroso, o que não despertava muito interesse por parte dasmesmas. 9
  10. 10. No EUA as primeiras Universidades Corporativas começam a surgir no início dosanos 80. No Brasil este mesmo fato teve início na década de 90. De acordo com o artigo publicado no II Simpósio de Excelência em Gestão eTecnologia – SEGeT 2005: O surgimento das Universidades formadas dentro das empresas teve o mercado e a concorrência como um forte impulsionador, visto que as Universidades tradicionais, orientadas de modo funcional, formavam especialistas para o mercado de modo não específico. Verificando que somente especialistas não atendiam às demandas do mercado, as Universidades tradicionais disponibilizaram cursos de especialização, visando ao atendimento das empresas na formação de pessoas com uma visão sistêmica dos processos.(2005, p. 3) Atualmente há um novo enfoque acerca da importância da capacitação do capitalhumano de uma organização, associado de forma direta com os objetivos organizacionaistraçados no planejamento estratégico. A afirmação de Guerreiro e Malavazi demonstram essa evolução conceitual,quando afirmam que: Ao longo do tempo o homem, na verdade, precisou treinar e ser treinado para garantir sua sobrevivência e adaptação ao ambiente. A comunica- ção humana passou por vários estágios, dentro deste contexto, até alcançar uma linguagem mais elaborada e, a partir daí, as relações humanas foram se aprimorando. Surgiram o comércio, as corporações de ofício, os estabelecimentos comerciais, num movimento que culminou com a Revolução Industrial e o aparecimento de empresas. Atualmente, nos encontramos em plena Revolução da Informação, em que a 10
  11. 11. necessidade do homem em transmitir e aprimorar seus conhecimentos se faz presente de forma imprescindível, dentro e fora da realidade empresarial. (2008, p. 2) As organizações de um modo geral tanto públicas quanto privadas, encontram-seinseridas nessa revolução, pois o conhecimento, anteriormente visto como um capitalintangível, adquiriu valor e o conhecimento implícito, para ser transformado em tácito,necessita ser consolidado na organização e disseminado, para que possa contribuir como alcance das metas de um empresa. Guerreiro e Malavazi afirmam: Tudo o que era de difícil mensuração no trabalho, os seus aspectos intangíveis, era encarado como secundário ou até supérfluo: competência gerencial, espírito de equipe, habilidade de motivar e inspirar pessoas, liderança nos processos de mudança, competência para lidar com conflitos são alguns exemplos. Estes atores hoje são reconhecidos como críticos num processo acelerado de transformação e crescimento, como é altamente visível nas empresas da Nova Economia. Mesmo nos setores mais tradicionais, a vantagem competitiva representada por pessoas treinadas e motivadas é inquestionável. (2008, p. 2) No segmento empresarial, a formação continuada com programas dedesenvolvimento de funcionários passou a ser interpretado como um valor estratégico pormuitas organizações, tendo em vista ser essa uma das maneiras de aprimorar o potencialdo ser humano com vistas a obtenção de um alto padrão no desempenho de suasfunções. Capacitar pode ser entendido como um sinônimo de tornar apto, ou seja, fazercom que um funcionário torne-se extremamente competente para desempenhar seu papelna organização, ao mesmo tempo que a organização, com o intuito de manter o grau deestímulo elevado do funcionário, pode utilizar o programa de formação continuada parainserir o colaborador num processo de aprendizagem que lhe apresente perspectivasfuturas de crescimento na estrutura organizacional na mesma. Com base nesse entendimento o uso do EAD como um instrumento de formaçãocontinuada, encontra-se atualmente em estruturação e expansão. De acordo comAlbuquerque: 11
  12. 12. Algumas organizações vêm investindo em treinamento à distância e em parcerias com universidades tradicionais e instituição de excelência para complementar a formação dos funcionários com informações atualizadas e modeladas, para possibilitar um melhor rendimento no trabalho. Outras instituições já possuem suas próprias universidades corporativas, nas quais os modelos presenciais e à distância são utilizados de acordo com suas competências. (2012, p. 1) Moreno aponta que, “desde a década de 70 cresce aceleradamente adisponibilidade de cursos de treinamento, qualificação e aperfeiçoamento de adultos”(2012, p. 7) Acerca da importância e crescimento da metodologia da EAD, Guerreiro eMalavazi apontam que, “esta nova forma de ensino tem sido adotada pelas empresas nointuito de aprimorar os processos de capacitação dos empregados, tornando-os maiságeis e rápidos”. (2008, p. 5) Para Albuquerque: A demanda por uma capacitação continuada tem levado algumas organizações a assumirem o processo de aprendizagem de seus funcionários. As empresas privadas, desde a década de 80, investem em EAD e hoje já possuem suas próprias universidades corporativas, as quais mesclam cursos presenciais e à distância. Apesar do conceito de universidade corporativa não estar consolidado, pode ser definida como uma estratégia para o desenvolvimento e educação de funcionários, consumidores e fornecedores para atender as necessidades do negócio de uma organização cujo negócio principal não é a educação. (2012, p. 1) A metodologia do EAD, ,efetivada por meio de diferentes recursos de TI, comênfase para o aproveitamento da rede mundial de computadores é uma possibilidade quese apresenta às organizações, o que propicia consolidar e disseminar o conhecimentoentre os diferentes níveis organizacionais. Nesse sentido Chiavenato apud Guerreiro e Malavazi afirma que: A competitividade das empresas agora depende do conhecimento: algo extremamente mutável e inovador. O segredo das organizações bem sucedidas é saber como consolidar o conhecimento de seus funcionários, treinando-os, preparando-os e desenvolvendo-os para que tenham condições permanentes de lidar com as mudanças e com a inovação, de 12
  13. 13. proporcionar valor à empresa e ao cliente e, sobretudo, de mantê-la sempre eficaz e competitiva em um mundo globalizado e de forte concorrência. (2008, p. 5) De um modo geral, com mais ênfase nas grandes empresas, o uso da educação adistância em suas universidades corporativas não é algo novo. Nesse cenário o e-Learning é o meio que elimina a barreira do binômio tempo/distância, e ao mesmo tempo,que possibilita a ampliação dos recursos investidos para o acesso dos funcionários aprogramas de educação e treinamento, difunde os valores e a cultura da empresa. Determinadas empresas transnacionais são avaliadas pelo mercado com um valor,o qual incorpora capitais tangíveis e intangíveis como marcas e patentes, capacidade deinovação, talento dos funcionários, relações com os clientes, entre outros. O conhecimento e o seu gerenciamento é um aspecto que tem levado àsempresas a buscarem formas de gerir esse capital intangível, agregarem valor ao mesmoe ao mesmo tempo, fazerem retornar aos acionistas lucros associados ao uso dosmesmos de forma inteligente.2.3 AS FORMAS DE INTERAÇÃO NA EAD E AS TECNOLOGIAS DEINFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC) O surgimento de novas tecnologias de informação e comunicação (NTIC), duranteos anos 60 e consolidadas durante a década de 90, têm corroborado sensivelmente parao crescimento do ensino a distância. Não se pode refutar o fato de que as NTIC provocaram uma alteração significativanas relações de interação entre os seres humanos, com impacto em diferentessegmentos, entre os quais o campo da educação, influenciando o estilo de vida dasociedade do final do século XX. A transposição da NTIC para o processo educacional, e de forma peculiar para ametodologia da educação a distância, foi a possibilidade de manter de forma fácil erápida, a interação professor-aluno. De acordo com Brito: 13
  14. 14. A mediação desta interação pode ser realizada por diversos métodos e técnicas que se utilizam de abordagens síncronas e assíncronas. As abordagens síncronas são aquelas onde professor e aluno devem estar utilizando o meio no mesmo instante. Já nas assíncronas, a interação pode se dar independente da presença de ambos, podendo ser realizada em momentos distintos. (2012, p.1) Ainda conforme o mesmo autor: As abordagens síncronas têm como vantagem a possibilidade de interação em tempo real, não sendo necessário esperar para obter respostas ou realizar discussões. Entretanto, sua utilização é limitada, não somente porque encontram mais empecilhos tecnológicos para serem implementadas, como sempre haverá problemas de compati- bilidade de horários, além das restrições de tempo do próprio professor que não poderá estar o tempo inteiro disponível para este tipo de interação. Como síncronas, podem ser citadas as interações mediadas por chat (bate papo), telefone e videoconferência. (2012, p. 1) Uma das características positivas do modelo assíncrono de interação, é que nãohá necessidade da interação dos envolvidos no processo ensino-aprendizagem de formasimultânea, o que torna-se mais flexível a interação entre os mesmos. Brito cita como exemplos do modelo assíncrono, o correio eletrônico (e-mail), osfóruns de discussão, o correio, a televisão, as páginas web, as listas de discussão, dentreoutros.(2012, p. 2) No que tange ao modelo de interação assíncrono Romani e Rocha apud Britolevantam alguns pontos que podem interferir na efetividade dos mecanismos baseadosem abordagem assíncrona: a) tempo de resposta - é preciso que as questões e/ ou considerações efetuadaspelo aluno sejam prontamente respondidas, sob pena de desmotivar oaluno; b) sobrecarga do professor - caso não seja realizado um planejamento adequado,o professor pode ser inundado por um mar de perguntas e/ou considerações. Dessaforma, será incapaz de responder a todos, além de causar um retardo no tempo deresposta aos alunos; 14
  15. 15. c) motivação do aluno: é preciso estar atento a procedimentos que mantenham oaluno com um nível de motivação elevado, colaborando assim para que se sinta cada vezmais impelido a interagir com o professor e com os demais alunos. É preciso que eleperceba que suas questões são importantes e que sua colaboração é extremamenterelevante para o crescimento do grupo como um todo. Vencer a timidez do aluno é umadifícil tarefa que permeia o processo de ensino-aprendizagem em qualquer metodologia,seja ela a distância ou presencial; d) sistematização de questões - deve ser uma preocupação constante dosenvolvidos no curso, pois questões evasivas serão menos compreendidas pelo professor,interferindo no tempo de resposta, e poderão não ter o resultado que o aluno esperava,interferindo em sua motivação; e) sistematização das respostas: o professor também deverá estar preparado pararesponder de forma clara o objeto de dúvida do aluno. De sua clareza e objetividadedependerá a motivação do aluno, pois saberá que pode contar com o apoio da equipe deensino nos momentos em que tiver dificuldades; (2012, p. 2-3) 15
  16. 16. 3 METODOLOGIA APLICADA Este capítulo descreve a metodologia de pesquisa utilizada para a elaboração dotrabalho, com vistas a reunir subsídios para embasar os aspectos relativos com aaplicação do método da Educação a Distância no ambiente profissional como umaferramenta de aprendizagem organizacional e capacitação continuada de profissionais. Para a compreensão do método escolhido, cabe antes o entendimento de algunsconceitos relacionados com a metodologia de pesquisa. O que pode ser definido como pesquisa. De acordo com Moresi “esta perguntapode ser respondida de muitas formas. Pesquisar significa, de forma bem simples,procurar respostas para indagações propostas”. (2003, p. 8). Minayo apud Moresi considera a pesquisa como: Atividade básica das ciências na sua indagação e descoberta da realidade. É uma atitude e uma prática teórica de constante busca que define um processo intrinsecamente inacabado e permanente. É uma atividade de aproximação sucessiva da realidade que nunca se esgota, fazendo uma combinação particular entre teoria e dados. (2003, p. 8) Para Gil apud Moresi: “a pesquisa tem um caráter pragmático, é um processoformal e sistemático de desenvolvimento do método científico. O objetivo fundamental dapesquisa é descobrir respostas para problemas mediante o emprego de procedimentoscientíficos”. (2003, p. 8) De acordo com Moresi, no que se refere a classificação da pesquisa, existemvárias formas de classificar as mesmas. Ainda de acordo com o mesmo autor, as formasclássicas de apresentação são as que se seguem: a) Do ponto de vista da sua natureza, pode ser: - Pesquisa Básica: objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço daciência sem aplicação prática prevista. Envolve verdades e interesses universais. 16
  17. 17. - Pesquisa Aplicada: objetiva gerar conhecimentos para aplicação práticadirigidos à solução de problemas específicos. Envolve verdades e interesses locais. b) Do ponto de vista da forma de abordagem do problema pode ser: - Pesquisa Quantitativa: considera que tudo pode ser quantificável, o quesignifica traduzir em números opiniões e informações para classificá-las e analisá-las.Requer o uso de recursos e de técnicas estatísticas (percentagem, média, moda,mediana, desvio-padrão, coeficiente de correlação, análise de regressão, etc.). - Pesquisa Qualitativa: considera que há uma relação dinâmica entre o mundoreal e o sujeito, isto é, um vínculo indissociável entre o mundo objetivo e a subjetividadedo sujeito que não pode ser traduzido em números. A interpretação dos fenômenos e aatribuição de significados são básicas no processo de pesquisa qualitativa. Não requer ouso de métodos e técnicas estatísticas. O ambiente natural é a fonte direta para coleta dedados e o pesquisador é o instrumento-chave. É descritiva. Os pesquisadores tendem aanalisar seus dados indutivamente. O processo e seu significado são os focos principaisde abordagem. c) Quanto aos fins, a pesquisa pode ser: - A investigação exploratória é realizada em área na qual há poucoconhecimento acumulado e sistematizado. Por sua natureza de sondagem, não comportahipóteses que, todavia, poderão surgir durante ou ao final da pesquisa. É, normalmente, oprimeiro passo para quem não conhece suficientemente o campo que pretende abordar. - A pesquisa descritiva expõe características de determinada população ou dedeterminado fenômeno. Pode também estabelecer correlações entre variáveis e definirsua natureza. Não tem compromisso de explicar os fenômenos que descreve, emborasirva de base para tal explicação. Pesquisa de opinião insere-se nessa classificação. - A investigação explicativa tem como principal objetivo tornar algo inteligível,justificar-lhe os motivos. Visa, portanto, esclarecer quais fatores contribuem, de algumaforma, para a ocorrência de determinado fenômeno. Por exemplo: as raízes do sucessode determinado empreendimento. Pressupõe pesquisa descritiva como base para suasexplicações. 17
  18. 18. - Pesquisa metodológica é o estudo que se refere a elaboração de instrumentosde captação ou de manipulação da realidade. Está, portanto, associada a caminhos,formas, maneiras, procedimentos para atingir determinado fim. Construir um instrumentopara avaliar o grau de descentralização decisória de uma organização é exemplo depesquisa metodológica. - A investigação intervencionista tem como principal objetivo interpor-se,interferir na realidade estudada, para modificá-la. Não se satisfaz, portanto, em apenasexplicar. Distingue-se da pesquisa aplicada pelo compromisso de não somente proporresoluções de problemas, mas também de resolvê-los efetiva e participativamente. d) Quanto aos meios de investigação, pode ser: - Pesquisa de campo é investigação empírica realizada no local onde ocorre ouocorreu um fenômeno ou que dispõe de elementos para explicá-lo. Pode incluirentrevistas, aplicação de questionários, testes e observação participante ou não.Exemplo: levantar com os usuários do Banco X a percepção que têm sobre o atendimentoao cliente. - Pesquisa de laboratório é experiência realizada em local circunscrito, já que nocampo seria praticamente impossível realizá-la. Simulações em computador situam-senesta classificação. - Pesquisa telematizada busca informações em meios que combinam o uso docomputador e as telecomunicações. Pesquisas na Internet são um exemplo disso. - Investigação documental é a realizada em documentos conservados no interiorde órgãos públicos e privados de qualquer natureza, ou com pessoas: registros, anais,regulamentos, circulares, ofícios, memorandos, balancetes, comunicações informais,filmes, microfilmes, fotografias, video-tape, informações em disquete, diários, cartaspessoais a outros. - Pesquisa bibliográfica é o estudo sistematizado desenvolvido com base emmaterial publicado em livros, revistas, jornais, redes eletrônicas, isto é, material acessívelao público em geral. Fornece instrumental analítico para qualquer outro tipo de pesquisa,mas também pode esgotar-se em si mesma. O material publicado pode ser fonte primáriaou secundária. Por exemplo: o livro Princípios de Administração Científica, de Frederick 18
  19. 19. W. Taylor, publicado pela Editora Atlas, é fonte primária se cotejado com obras de outrosautores que descrevem ou analisam tais princípios. Estas, por sua vez, são fontessecundárias em relação ao primeiro por se basearem nele para explicitar outras relações. - Pesquisa experimental é investigação empírica na qual o pesquisadormanipula e controla variáveis independentes e observa as variações que tal manipulaçãoe controle produzem em variáveis dependentes. - Investigação ex post facto refere-se a um fato já ocorrido. Aplica-se quando opesquisador não pode controlar ou manipular variáveis, seja porque suas manifestaçõesjá ocorreram, seja porque as variáveis não são controláveis. A impossibilidade demanipulação e controle das variáveis distingue, então, a pesquisa experimental da ex postfacto. - A pesquisa participante não se esgota na figura do pesquisador. Dela tomamparte pessoas implicadas no problema sob investigação, fazendo que a fronteirapesquisador/pesquisado, ao contrário do que ocorre na pesquisa tradicional, seja tênue. - Pesquisa-ação é um tipo particular de pesquisa participante que supõeintervenção participativa na realidade social. Quanto aos fins é, portanto, intervencionista.(2003, p. 8-10) A investigação documental deu-se pela realização de pesquisa em documentosconservados no interior de bibliotecas, acervo pessoal e redes eletrônicas, onde foramlidas obras e extratos de obras como teses de doutorado, dissertações de mestrados,livros, revistas, artigos e outros. A primeira etapa consubstancia-se no entendimento da revisão da literatura - aquidenominada referencial teórico, Capítulo 2 – Desenvolvimento, no qual se buscou melhordefinição do problema, identificação de lacunas e sobreposições na literatura eoportunidade de pesquisa, assim como a coleta de subsídios para estabelecimento doreferencial teórico. Na segunda etapa, Capítulo 3 - há o estabelecimento dos parâmetros da pesquisabibliográfica, a qual após a exposição dos conceitos relacionados com a metodologia depesquisa pode-se definir o método da pesquisa adotada para a realização do presentetrabalho como sendo uma pesquisa do ponto de vista da natureza como aplicada, pois 19
  20. 20. objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução de problemasespecíficos. Envolve verdades e interesses locais. Quanto a forma de abordagem, pode ser classificada como qualitativa poisconsidera que há uma relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito, não requer o usode métodos e técnicas estatísticas e o pesquisador é o instrumento-chave. No que tange aos fins pode ser conceituada como uma pesquisa descritiva, poisse propõe expor as características do método da educação a distância e busca também,estabelecer correlações entre variáveis desse modelo de ensino, definir sua natureza eapresentar como pode contribuir para o processo de capacitação continuada dos recursoshumanos de uma organização. Quanto aos meios classifica-se como uma pesquisa bibliográfica pois a base depesquisa do estudo sistematizado desenvolvido foi a bibliográfica com base em materialpublicado em livros, revistas, jornais e redes eletrônicas, material acessível ao público emgeral e de autores relacionados com o tema 20
  21. 21. CAPÍTULO 4 – RESULTADOS E DISCUSSÃO4.1 FORMAS DE TECNOLOGIAS UTILIZADAS NA EAD Para melhor entender as tecnologias de EAD e compreender suas característicaspositivas e negativas, serão apresentadas a seguir algumas tecnologias utilizadasatualmente. Brito aponta como principais tecnologias de informação e conhecimento para uso eaplicação no processo de EAD os modelos que se seguem: a) Internet - A Internet tem se mostrado como um meio natural para a difusão da EAD emtodo o mundo. O motivo principal é a diversidade de ferramentas de interação que possui.Ademais, seu baixo custo e a popularização alcançada desde a década de noventa, fezcom que aos poucos fosse se tornando parte indispensável na vida das pessoas. b) HTML Se apresenta como um dos principais mecanismos de apoio a EAD na Internet,visto que sua utilização permite a disponibilização do material didático necessário para odesenvolvimento das aulas, criando apostilas on-line que podem ser utilizadas pelosalunos. É mediante a integração da HMTL com outras linguagens e com SistemasGerenciadores de Banco de Dados (SGBD) que são construídos os ambientes virtuaisproporcionando ao aluno a sensação de estar em um Campus Virtual. c) e-mail O e-mail ou correio eletrônico, é um dos serviços mais utilizados na Internet.Com ele é possível enviar correspondências em texto, ou com arquivos de quaisquer tiposanexados (por exemplo imagens ou textos), para qualquer pessoa de forma assíncrona. Na EAD, o e-mail exerce um papel fundamental, pois é responsável pelainterface entre alunos/professores, alunos/alunos e professores/professores, ou seja de 21
  22. 22. um modo geral, engloba todos que estão envolvidos com o curso ou com a administraçãodo ambiente virtual, fazendo questionamentos, comentários ou sugestões. d) Fórum Os fóruns representam discussões assíncronas realizadas por meio de umquadro de mensagens, que dispõe de diversos assuntos e temas sobre os quais o usuáriopode emitir sua opinião, sendo possível ainda, contra argumentar opiniões emitidas poroutros usuários formando uma cadeia dinâmica de debates. Porém, a utilização do fórumnecessita de certos cuidados, pois, em muitos casos, o aluno não se sente motivado aparticipar do fórum, ou apresenta timidez em expor suas ideias ao grupo por escrito. e) Chat Conforme Fischer apud Brito “o Chat, mais conhecido no Brasil como bate-papo, é outra ferramenta que pode ser aplicada a EAD, tendo como objetivo principal oestabelecimento de discussões síncronas por via textual” (2012, p. 8) Os participantes dochat, identificados por pseudônimos, podem enviar e ler mensagens, estabelecendo umadiscussão em grupo e, ainda, trocar mensagens de forma reservada e particular. f) Lista de discussão As listas de discussões são particularmente interessantes para a realização decursos a distância, pois possibilitam o envio de correspondências eletrônicas a um únicoendereço, sendo repassadas a um grupo de endereços previamente cadastrados em umServidor de Listas. Assim, reduz-se sensivelmente o esforço no envio de mensagens parao grupo e possibilita que qualquer membro do grupo possa enviar dúvidas ou comentáriosque deseja compartilhar com todo os integrantes. g) Realidade virtual Segundo Whatis apud Brito, “a realidade virtual pode ser definida como asimulação de um ambiente real ou imaginário que pode ser visualizado em trêsdimensões, podendo fornecer uma experiência visual interativa em tempo real com sons,sensações táteis e outras formas de interação” (2012, p. 11) gerando assim umapercepção da realidade nos usuários desta tecnologia. h) Videoconferência 22
  23. 23. Conforme Oliveira apud Brito: “a videoconferência é definida como um conjunto de facilidades de telecomunicações que permite aos participantes, em duas ou mais localidades distintas, estabelecer uma comunicação bidirecional mediante dispositivos eletrônicos de comunicação, enquanto compartilham, simultaneamente, seus espaços acústicos e visuais, tendo a impressão de estarem todos em um único ambiente”. (2012, p. 12) Para Fischer apud Brito “a videoconferência é uma das melhores ferramentasde abordagem síncrona, pois possibilita o uso de imagem e som em tempo real e é aúnica que possibilita a explorar a linguagem corporal, a qual é responsável por 80% dasimpressões do indivíduo durante uma interação”. (2012. p. 12) i) Ambientes EAD Conforme Fischer apud Brito: Ambientes de EAD, denominados como Sistemas de Gerenciamento para a EAD (SGEAD), são ferramentas que possibilitam a criação, administração e manutenção de cursos a distância, ofertando diversos recursos de interação que visam proporcionar o fácil estabelecimento de comunicação, síncrona ou assíncrona, entre os envolvidos no processo de ensino, bem como sua relação com o conteúdo didático disponível. (2012, p. 17)4.2 POSSIBILIDADES DO USO DO EAD NO AMBIENTE CORPORATIVO O mundo contemporâneo tem se caracterizado pela rapidez e intensidade comque se processam as mudanças, impulsionadas particularmente pelas frequentesinovações tecnológicas e transformações sociais. Diante desse cenário as organizaçõespassaram a perceber a necessidade de estimular e aperfeiçoar o conhecimento de seusintegrantes, tanto o tácito como o implícito. O processo de capacitação continuada demanda uma estrutura, com capacidadepara atender o público a que se destina e, em condições de produzir conhecimento. Essapeculiaridade tem conduzido determinadas organizações para a condição de tutoras doprocesso de aprendizagem interno dos seus colaboradores. Um número significativo de 23
  24. 24. empresas de iniciativa privada, desde vem investindo no modelo de EAD desde a décadade 80, e atualmente já estão com suas universidades corporativas consolidadas, onde sãoofertados cursos presenciais e à distância. De acordo com Guerreiro e Malavazi: Muitas organizações já descobriram as vantagens do treinamento à distância para a capacitação e atualização dos funcionários, ressaltando que esta modalidade de ensino é capaz de atingir um enorme contingente de colaboradores em localidades diferentes, de ser flexível, de melhorar a qualidade de aprendizagem e de diminuir os custos. (2008, p. 5) A afirmação da proposta de universidade corporativa, deve ser vista como umaoportunidade de agregar valor à organização, orientada para a busca pelo desen-volvimento e educação de funcionários, consumidores e fornecedores, a qual pode serdefinida como uma estratégica dentro do planejamento estratégico, tendo como focomelhor atender as necessidades do negócio da empresa, mesmo que o ramo principal daorganização não seja a educação. De forma geral, os benefícios obtidos dependerão muito das tecnologias e técnicas de ensino utilizadas, a serem definidas em função dos objetivos propostos e das necessidades dos alunos, que estão cada vez com menos tempo disponível e mais distante geograficamente. (2008, p. 6) No que tange a questão dos benefícios que as organizações podem obter com aadoção da capacitação dos seus quadros por meio do ensino a distância com o uso daInternet, pode-se enumerar diversos benefícios e vantagens. Iale destaca, dentre outras vantagens: a) A adequação cultural e ambiental, o plano de comunicação eficiente e eficazsobre a capacitação através da EaD pela internet, na medida em que essa se mostracomo uma ferramenta eficiente e eficaz. b) a utilização dessa modalidade em uma organização, possibilita um aumento dointeresse dos colaboradores no processo de capacitação, como também pode atingir umgrande número de pessoas ao mesmo tempo e em diferentes locais. 24
  25. 25. c) Ideias de aprendizado disponível a qualquer hora, bem como a melhora naqualidade do produto e na satisfação das pessoas que passam a ter uma melhorcompreensão do que estão fazendo, dentro da linha de produção como também aimportância do seu trabalho dentro de todo o processo. d) Redução de custo e flexibilidade de horários para o aluno, no caso de umprofessor tem a vantagem na questão do ensino ser mais flexível. e) O diploma de uma pós-graduação a distancia, por exemplo, não tem nenhumadiferença de uma cursada de forma presencial. (2012) Dalmau et al apud Albuquerque aponta também que : Para o adulto aprendiz, a EAD proporciona a liberdade de escolher o próprio local e espaço de estudo. Para a organização, além de agilizar o processo de capacitação profissional dos funcionários, garante uma economia dos custos dos treinamentos corporativos em até 60% - redução de gastos principalmente destinados ao deslocamento dos funcionários para os cursos presenciais - hospedagem, passagem, transporte, alimentação etc. (2012) Bittencourt apud Brito acrescenta, como vantagens da Internet: A possibilidade do rompimento de barreiras geográficas de espaço e tempo, permitindo ainda o compartilhamento de informações em tempo real, o que apoia o estabelecimento de cooperação e comunicação entre grupos de indivíduos. Outro ponto positivo da Internet é a disponibilidade de mecanismos de mediação síncronos ou assíncronos, que podem ser utilizados ao mesmo tempo, ou não. A combinação destes mecanismos torna a Internet um meio flexível e dinâmico para o estabelecimento da EAD. (2012, p. 4)4.3 LIMITES PARA IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMAS DE FORMAÇÃO CONTINUADAUTILIZANDO A EAD POR MEIO DA INTERNET De acordo com Guerreiro e Malavazi: A maior barreira para implementação desse tipo de ensino é a cultura organizacional, e por diversas razões: medo da mudança, a necessidade de atuação pró-ativa (ao invés de passiva) e a baixa alfabetização digital dos funcionários das empresas. Este último pode estar relacionado ao fato de que grande número de pessoas não tem computador em casa, 25
  26. 26. além de estarem habituadas à utilização de material impresso para estudo. Para Moran: A escolha das mídias está intrinsecamente ligada ao público-alvo a ser capacitado, seus recursos tecnológicos e habilidades no uso das mesmas, distribuição geográfica, além da relação custo/benefício. Com a diversidade tecnológica, de infraestrutura e cultural que temos no Brasil, diversas mídias coexistirão por muito tempo", do material impresso à Internet. (2012) Iale aponta que como desvantagens pode-se considerar: a) Os altos custos iniciais com os programas; b) As dificuldades de encontrar um método de avaliação confiável; c) A falta de socialização entre os participantes; d) A exigência de elevado conhecimento na compreensão de textos; e e) Um determinado índice de abandonos causados por uma falta deacompanhamento do processo como também a falta de familiaridade de algumas pessoascom o funcionamento do computador. (2012) No que tange a esse aspecto, há a necessidade do processo ter um líderengajado, ocupando uma posição na alta administração da estrutura funcional,empregando as ferramentas adequadas. A condução do processo de EAD deve ter um gerenciamento eficiente para que osresultados possam ser eficazes, de modo que haja a sustentação do processo, pois se ametodologia do EAD se mostrar como uma oportunidade do funcionário aprender, sequalificar e com isto passar a estar habilitado, de forma igualitária com os demaisintegrantes da organização, para ascender na estrutura organizacional, com certezahaverá um impacto positivo de motivação para o colaborador, e os resultados para aempresa serão revertidos no atingimento de melhores resultados no processo executadopelo colaborador . 26
  27. 27. 4.4 A UNIVERSIDADE CORPORATIVA E O MÉTODO DE EAD O atual cenário que se apresenta para as modernas organizações impõem oestabelecimento de planejamentos com vistas a preparação para o enfrentamento de umacompetição constante. Não há espaço para a chamada zona de conforto, e para fazerfrente a esse desafio, nos padrões da nova configuração internacional, é imprescindíveluma forma dinâmica e atual no que tange a gestão de recursos humanos. O que é esperado do capital humano das organizações é que ele possa gerarresultados que enriqueçam o valor da organização para clientes, investidores efuncionários. Sob esse prisma o que fica claro é como deve ser o padrão de desempenho doscolaboradores de uma organização, quais os resultados que devem ser atingidos e porqual razão. O que se mostra como intangível nesse contexto é a capacidade que as empresastem em gerir essa complexa rede de inter-relacionamentos, onde estão pessoas, comsuas peculiaridades e diferentes personalidades. A pergunta que surge para os administradores é como melhorar os processosprodutivos, racionalizar custos, obter melhores resultados no campo financeiro, manterfuncionários motivados e comprometidos com as estratégias e metas definidas pelaempresa e ao mesmo tempo, saber que há uma intensa concorrência e que o tempo éextremamente importante. Não há dúvidas que o capital humano das organizações é o ponto chave para todoesse processo e que a formação constante e a construção e atualização do conhecimentoé imprescindível para que organização possa se manter em condições de enfrentar omercado. 27
  28. 28. Como efeito do processo de globalização, é comum que determinadas empresaspossuírem sedes em diversos lugares, o que dificulta a uniformização de processos etransmissão de determinados padrões definidos para a mesma. Para atender essa demanda uma das soluções que pode ser adotada é a adoçãoda Universidade Corporativa tendo como método de capacitação o Ensino a Distância. E o que vem a ser uma Universidade Corporativa? Meister apud Regina definecomo sendo: Um guarda-chuva estratégico para o desenvolvimento e a educação de funcionários, clientes e fornecedores, buscando otimizar as estratégias organizacionais, além de um laboratório de aprendizagem para a organização de um pólo permanente. (2012, p. 2) Para Albanz apud Trinta, Oliveira e Vilas Boas: A Universidade corporativa é o “guarda chuva” estratégico das organizações, tendo como principal objetivo alavancar o negócio. Para isso, devem possuir programas que avaliam as reais necessidades de desenvolvimento das pessoas, forneçam condições para a aprendizagem organizacional e contemplam um sistema da educação continuada. Aprendendo sempre. (2012, p. 2) Trinta, Oliveira e Vilas Boas apontam que “a educação corporativa seráfundamental nesse processo, pois representa a energia geradora para os colaboradoresmodernos, capazes de refletir criticamente sobre a realidade organizacional, de construí-la e modificá-la continuamente em nome da competitividade e do sucesso” (2012 p. 1) Ainda segundo os mesmos autores “ela favorece a inteligência e o altodesempenho da organização, na busca incansável de bons resultados”. (2012, p. 1) Atualmente o tema o tema Universidade Corporativa vem despertando interessenas empresas, pois elas têm se revelado como veículos eficazes para o alinhamento e odesenvolvimento dos talentos humanos às estratégias empresariais. Conforme o que aponta Regina: A universidade corporativa é, então, um espaço educacional dentro de uma empresa e por ela gerenciado, com o objetivo de institucionalizar 28
  29. 29. uma cultura de aprendizagem contínua, que vise proporcionar a aquisição de novas competências vinculadas às estratégias empresariais, com o propósito de assegurar vantagens competitivas permanentes às empresas. (2012, p. 4) De acordo com Meister apud Trinta, Oliveira e Vilas Boas, são cinco as forças queimpulsionam o avanço das Universidades Corporativas: a) a emergência da organização não-hierárquica, enxuta e flexível; b) o advento e a consolidação da economia do conhecimento; c) a redução do prazo da validade do conhecimento; d) o novo na capacidade de empregabilidade ocupacional para a vida toda emlugar do emprego para toda a vida; e e) uma mudança fundamental no mercado da educação global. No entanto para que o propósito da Universidade Corporativa atinja seusresultados, é necessário que o conhecimento que ela reúne e está em condições dedisseminar possa atingir o público alvo, ou seja, o capital humano das empresas. A partirdessa etapa é que o método do EAD se apresenta como o facilitador desse processo,pois sendo um mecanismo que agrega princípios flexíveis de interação possibilita oplanejamento de cursos de capacitação e formação com pouca ou nenhuma interferêncianos processos da organização. Conforme Regina “a educação a distância é uma das grandes armas dedivulgação e consolidação das propostas das universidades corporativas, que vêmformando parcerias em estreita colaboração com as universidades tradicionais, visando ainstituição de novos modelos educacionais, voltados exclusivamente para o mercado”.(2012, p. 4) De acordo com o artigo intitulado Universidade Corporativa: A Universidade Corporativa chega como uma nova proposta da área de Recursos Humanos, oferecendo diferentes benefícios, como por exemplo, a parceria com o Departamento de Treinamento & Desenvolvimento, no sentido de suportar a demanda da área e de permitir que deixe de ser um evento isolado e fragmentado dentro da Organização, conforme citado nos parágrafos acima. Outro benefício é o aspecto da Universidade Corporativa quando presente na área de Recursos Humanos, permitir movimentação de talentos, idéias e 29
  30. 30. informações. Além disso, existe a preocupação de permitir que RecursosHumanos alinhe-se às estratégias das Corporações, garantindo sucessoe competitividade, capaz de prepará-las para um mercado exigente equalificado. (2012, p. 52) 30
  31. 31. CONSIDERAÇÕES FINAIS Após a leitura de extratos de obras, artigos, publicações eletrônicas, consulta asites de diversas outras fontes que abordam as questões relacionadas com a Educação aDistância no ambiente profissional e as possibilidades do seu emprego como uma soluçãopara a Educação Corporativa, tendo como objetivo principal a análise dos aspectos queenvolvem a educação a distância com o uso de tecnologias de informação para acapacitação profissional no segmento corporativo, pode-se apontar como consideraçõesfinais as constatações que seguem. O cenário atual para as organizações é de intensa competitividade, provocadapela dinâmica das relações, tendo em vista que há uma mudança no mercado. Fatorescomo a globalização, novas e diferentes tecnologias da informação e da comunicação, avelocidade da transmissão da informação, a expectativa do consumidor por produtos cadavez melhores e com custos reduzidos, entre outros levam a uma exigência de padrões dequalidade e atendimento, muito superiores aos até então exigidos. Esse grau de exigência e de padrão de qualidade na manufatura e noatendimento, tanto no pré quanto no pós venda, tendem a crescer e as organizaçõesprecisam se adaptar rapidamente a este novo cenário. No entanto para que esses aspectos tornem-se reais e estejam agregados aosprodutos das organizações é necessária uma equipe coesa e altamente profissionalizada,a qual exige treinamento contínuo para se adequar ao novo paradigma das exigências. O capital humano das organizações associado à produção e atualização doconhecimento é a ancora das mesmas para o enfrentamento desse novo contexto. Acapacidade que as empresas possuem para aproveitar os recursos das tecnologias dainformação para reunir e disseminar o conhecimento que necessitam, é um diferencialque pode se refletir numa vantagem estratégica. O uso da universidade corporativa como um centro de disseminação doconhecimento necessário para a atualização dos recursos humanos da organização éuma possibilidade concreta, tendo em vista que esse modelo de capacitação vempaulatinamente suplantando os centros de treinamento e desenvolvimento, pois a 31
  32. 32. universidade corporativa possui um alinhamento com as exigências do mercado e aresposta é imediata. A crescente incorporação da ciência e da tecnologia aos processos produtivos esociais, configura uma aparente contradição: quanto mais se simplificam as tarefas, maisconhecimento se exige do trabalhador. Essa nova realidade exige qualificações cada vezmais elevadas para qualquer área profissional ou qualquer posto de serviço, tornando asnecessidades educacionais dos colaboradores cada vez maiores e, por esse motivo, aeducação continuada se torna uma exigência para formar indivíduos melhores, maisresponsáveis, mais colaborativos e mais conscientes de seu papel de liderar asmudanças com maior comprometimento. A flexibilização das relações com o público alvo e a resposta rápida à demanda detreinamento e desenvolvimento que é exigida pelos processos produtivos, face à rapidezcom que a informação trafega, é atendida pelo emprego do modelo de ensino à distância,que apesar de possuir limitações, tem características que se encaixam no perfil dadinâmica das relações atuais. A educação corporativa desempenha, para si e apara os colaboradores, o papelque as universidades convencionais, na maioria dos casos, não conseguem fazer; formarprofissionais preparados e capacitados para atuar no mercado, além disso, profissionaispreparados especificamente para setores específicos da economia. 32
  33. 33. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASALBUQUERQUE, Rita de Cássia da Silva Pedroso de. Educação à distância: umaalternativa viável para capacitação dos funcionários. Disponível em:http://www.rh.com.br/Portal/Desenvolvimento/Artigo/3653/educacao-a-distancia-uma-alternativa-viavel-para-capacitacao-dos-funcionarios.html# Acesado em: 28 de dezembrode 2012.Artigo Universidade Corporativa. Disponível emwww.trabalhosfeitos.com/imprimir/Universidade-Corporativa/436593.BRITO, Mário Sérgio da Silva. Tecnologias para a EAD. Via Internet. Disponível em:http://www.lynn.pro.br/pdf/educatec/brito.pdf Acessado em: 15 de dezembro de 2012.BRASIL. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases. (LDB).Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília,23 dez. 1996.Disponível:http://portal.mec.gov.br/index.php?plantio=content&task=view&id=78&Itemid=221 Acesso em: 20 Dez 2012.BRASIL/MEC. Resolução CNE/CES n.º 01/01 de 03 de Abril de 2001. Estabelece normaspara o funcionamento de cursos de pós-graduação. Diário Oficial da União de 09/04/2001,seção1, p.12.GUERREIRO, Marisa de Abreu Dallari e MALAVAZI, Eleutério. EAD - Educação àdistância: a nova concepção em capacitação e desenvolvimento. Revista Científicada Faculdade das Américas. Ano II – número 1 – 1º semestre de 2008IALE, Gilza A Importância da Capacitação EaD nas Organizações. Disponível em:http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/a-importancia-da-capacitacao- ead-nas-organizacoes/57285/. Acessado em: 20 de dezembro de 2012.JOVANOVICH, Eliane M. S. e JESUZ, Vilma A. F. de. Novas competências ehabilidades: EAD na formação continuada dos bibliotecários. Disponível emhttp://www.gapcongressos.com.br/eventos/z0070/trabalhos/final_008.pdfAcessado em: 19 de dezembro de 2012.LANDIM, Cláudia. Educação à distância: algumas considerações. Rio de Janeiro: 1996.MARTINS, Onilza Borges e SÁ, Ricardo Antunes de, Fundamentos, Políticas e Legislaçãoem EaD. Curso de Especialização para Formação de Docentes e de OrientadoresAcadêmicos em EaD. Curitiba: Uninter, 2009.MORESI, Eduardo. Metodologia da Pesquisa. Universidade Católica de Brasília – UCB.Pró-Reitoria de Pós-graduação – PRPG. Programa de pós-graduação Stricto Sensu emGestão do conhecimento e tecnologia da informação. Brasília: 2003. Disponível emhttp://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2010-2-metodologia-de-pesquisa/MetodologiaPesquisa-Moresi2003.pdf 33
  34. 34. NOVA, Cristiane e ALVES, Lynn. Educação à distância: uma nova concepção deaprendizado e interatividade. São Paulo: Futura, 2003, p. 5-27.Ddisponível emhttp://www.lynn.pro.br/pdf/livro_ead.pdf, acessado em 10 de dezembro de 2012.ROMANOWSKI, Joana Paulin. Formação Docente: Concepção, Teoria e Prática. Cursode Especialização para Formação de Docentes e de Orientadores Acadêmicos em EaD.Núcleo de Materiais Didáticos. UNINTER. Curitiba, 2009.REGINA, Célia. Universidades Corporativas: O Que são e para que servem?OTRANTO,– UFRRJ. Dispnível em: http://www.anped11.uerj.br/30/GT11-2852--Int.pdfAcessado em 20 de dezembro de 2012.TRINTA, Zomar Antonio, OLIVEIRA, Gloria Jesus de e VILAS BOAS, Ana Alice.Universidade Corporativa: Uma Vantagem Estratégica. Disponível em:http://www.aedb.br/seget/artigos06/698_Universidade%20Corporativa.pdf Acessado em22 de dezembro de 2012.Universidades Corporativas, um modelo de auto desenvolvimento. II Simpósio deExcelência em Gestão e Tecnologia – SEGeT’2005. Disponível em:http://www.aedb.br/seget/artigos05/356_Universidades%20Corporativas,%20um%20modelo%20de%20auto-desenvolvimento.pdf. Acessado em 18 de dezembro de 2012. 34

×