1           UM MIX ENTRE O APRENDIZADO PRESENCIAL E VIRTUAL                Eixo Tecnológico: Metodologias integradoras e p...
2Paula Souza . Outra perspectiva, também de relevância é que o fator tempo é algo que seprecisa otimizar, muitos dos que b...
3Percebe-se o valor que se dá na colaboração desses três atores para a formação do perfildiscente na figura do técnico em ...
4      A avaliação por meio do uso dos AVASConfigura-se como um tópico polêmico, pois cada docente acredita no formato qu...
5paradigmas sobre a atuação docente presencial e não presencial. Conciliar esse novo perfildo aluno, que já utiliza o cená...
6crítica no perfil do aluno de forma que ao fazer uma análise mais profunda o aluno percebeu anecessidade de um embasament...
7REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASALVES, Cláudio. A formação do Administrador frente aos Desafios da Gestão: A função daescola na...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx

241 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
241
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um mix entre o aprendizado presencial e virtual estela s buenoetecgvdocx

  1. 1. 1 UM MIX ENTRE O APRENDIZADO PRESENCIAL E VIRTUAL Eixo Tecnológico: Metodologias integradoras e projetos de trabalho ESTELA SALES BUENO DE OLIVEIRA – e-mail: estela.oliveira6@etec.sp.gov.br ETEC GETÚLIO VARGAS /SÃO PAULO ANO 20121. RESUMOA temática sobre utilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem) vem setornando cada vez mais enfatizada, sendo objeto de estudo, inclusive, em outras áreas, taiscomo: EaD (Ensino a Distância) e TICS (Tecnologias da Informações e Comunicações).Oobjetivo geral é demonstrar, através de uma pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valorao conhecimento extraclasse para os alunos do curso Técnico em Administração. O desafioentão passou a ser “como fazer”. Optou-se por uma entrevista com um grupo piloto de alunosque já utilizam no Módulo II de Administração em Gestão Empresarial, a plataformaPbworks. Através do feedback dos alunos, observou-se as vantagens, gargalos e sugestões demelhoria no uso do referido AVA . Durante o projeto, através dos resultados da entrevistarealizada, no período de 20/04/2012 a 02/05/2012, via Google docs, o avanço na comunicaçãoextraclasse (sem ruídos) entre o professor x aluno, organização das atividades docentes,disponibilidade de material para pesquisa e melhoria nas articulações do corpo discente.Palavras-Chave: AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), Ead (Ensino a Distância),Educação, Comunicação e Cibercultura.2. INTRODUÇÃOÉ sabido que as tecnologias estão seguindo o rumo convergente para que um só produtoforneça toda a gama de serviços em um só equipamento, ou seja, a multifuncionalidade dele.Essa nova tendência irá trazer a integralização da comunicação e principalmente a sua difusãode forma mais democrática, caracterizando o aspecto da socialização da informação, gerandotambém uma acessibilidade e inclusão para pessoas portadoras de qualquer tipo de deficiênciaou mobilidade reduzida. A motivação para a realização deste estudo surgiu da atração pelotema bem como do desejo de compartilhar reflexões e possíveis descobertas no que se refere àutilização dos AVAS (Ambientes Virtuais de Aprendizagem ), como ferramenta de apoio paraa formação extra curricular dos alunos do Curso Técnico em Administração, a plataformaescolhida para a implementação e a consequente atuação docente nesse cenário remoto. Asreflexões são também um resultado da experiência adquirida - ora como docente, oraocupando o papel de aluno virtual nos cursos de capacitação realizados pelo próprio Centro
  2. 2. 2Paula Souza . Outra perspectiva, também de relevância é que o fator tempo é algo que seprecisa otimizar, muitos dos que buscam um curso de EaD ( Ensino a Distância) possuem essacaracterística: A busca por facilitadores na ampliação do aprendizado.Além da introdução apresentada, o trabalho fica assim estruturado: Justificativa, Objetivos –Geral e Específicos, Materiais e Métodos, Resultados e discussões, Considerações em que,finalmente, são apresentadas conclusões, as recomendações e as limitações da análiseseguidas das sugestões.2.1. Contextualização e problema da pesquisaNo contexto das mudanças no formato do ensino, uma ferramenta vem sendo utilizada deforma atual como instrumento de trabalho extraclasse, os AVAS ( Ambientes Virtuais deAprendizagem) na intenção de construir, com características necessárias e adequado aocumprimento da missão da Educação no País. A qualidade desse produto depende dafuncionalidade do ambiente interno composto pela relação discente e docente. Estes últimos,detentores do insumo específico e necessário ao processamento desse produto - o capitalintelectual - com o qual esses trabalhadores contribuem com a maior parte. Como caracterizaro formato da EaD ( Ensino a Distância) como fomento no aspecto funcional da plataforma?Saviani (2007) traz um entendimento prático sobre educação: “como um processo que secaracteriza por uma atividade mediadora no seio da prática social global. Tem-se comopremissa básica que a educação está sempre referida a uma sociedade concreta,historicamente situada.”. O que vem de encontro a proposta do ensino remoto, ou seja, doambiente virtual de aprendizado. O conceito de ensino a distância foi elaborado por váriosautores, sendo que, destacamos a seguir, a posição de Lorenzo Garcia Aretio ( 1994): “ o ensino a distância é um sistema tecnológico de comunicação bidirecional que pode ser massivo e que substitua a interação pessoa, na sala de aula, de professor e aluno, como meio preferencial de ensino, pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos didáticos e pelo apoio de uma organização e tutoria que propiciam a aprendizagem independente e flexível de alunos.”Trazendo à luz o que ele retrata, o ensino a distância utiliza-se de um sistema cooperaçãointegrada, que vai muito mais além do que a utilização da tecnologia da informação, eleenvolve todo os atores desse processo: professores, alunos, infraestrutura, TI, recursosdidáticos, e a organização que se planeja para atender as necessidades desse ambiente virtualde ensino. Os AVAS poderão servir de ferramentas de motivação para os alunos do cursotécnico em Administração na construção do conhecimento extracurricular? SegundoMarcovitch (apud ALVES, 1996, p.15), “a formação integral do Administrador será exercidapor três agentes: dirigentes motivados, professores competentes e pesquisadores dedicados”.
  3. 3. 3Percebe-se o valor que se dá na colaboração desses três atores para a formação do perfildiscente na figura do técnico em administração. Nesse contexto, o papel do professor ganhaimportância, utilizando-se da prática de pesquisa na busca de temas atuais que possibilitem aformação integral do administrador como elemento desencadeador e facilitador do processojunto aos seus alunos. Outro aspecto é investimento em tecnologia, as instituições de ensinoprecisam formar parcerias estratégicas para a busca de fomento em infraestrutura ecapacitação do capital humano. Esta tomada de consciência de que o investimento feito emtecnologia corre o risco de se tornar um passivo para as instituições caso não ocorrasimultaneamente com o investimento no homem. Fomentar o capital intelectual é uma visãoestratégica e de grande utilização pelas instituições que querem manter-se sustentáveis einovar proporcionando um aumento em suas atividades de pesquisas. Trazendo para ocontexto o que narra os autores Kanaane e Ortigoso (2001;73) apud Bauer (1999): “O potencial para que uma empresa se torne auto organizante (organização de aprendizagem) reside em suas redes informais de interação entre as pessoas (pois, as redes formais são geradoras de sua ordem necessárias, portanto, não à inovação espontânea, mas a continuidade daquilo que já é feito). A emergência do novo é assim, um atributo do sistema, e é um produto não dos indivíduos , mas das interações entre eles. “2.2 Outros Estudos:  A Cibercultura como fator propulsor do projetoA Cibercultura tem trazido benefícios na dinâmica do uso da internet como ferramenta deapoio para o ensino. Nela os ambientes interagem, se conectam de forma que a comunicaçãose torne acessível para todos. Dessa forma, a democratização das informações fica maispróxima de uma realidade, mesmo que o meio seja virtual ou remoto. Logo, as informaçõessão socialmente partilhadas, independentemente do local espacial que a pessoa esteja. Quemnão seguir o fluxo da utilização desse meio fica alheio ao espírito do tempo, produzindoexclusão social ou exclusão da cibercultura. Nessa inclusão encontramos um ator coadjuvantemas que precisa ficar pronto para atuar: o professor. Moran (2007) “ O professor precisaadquirir a competência da gestão dos tempos a distância combinados com o presencial”. Porque Moran traz esse contexto? Porque é ainda na sala de aula que o professor mede as reaisnecessidades do aluno, nada irá substituir o olhar do aluno em dúvida com a disciplina, qual ovídeo que mais irá ajudar esse aluno? Não somente a sala de aula precisa do AVA, mas oAVA precisa da sala de aula. A cibercultura traduz a necessidade do uso das redes decomunicação, mas não traz a necessidade individual do aluno, na cibercultura ele é um grupona sala de aula ele é apenas o indivíduo.
  4. 4. 4  A avaliação por meio do uso dos AVASConfigura-se como um tópico polêmico, pois cada docente acredita no formato que utilizapara avaliar o seu aluno. Nos ambiente s virtuais a avaliação toma outro formato, maisdinâmico, mais flexível e também como um meio contínuo, ou seja, conforme a participaçãodo aluno nas atividades solicitadas virtualmente. Ex. Respondendo um fórum, quizquestion,chats e etc. Moran (2007) analisa a avaliação como uma atividade meio, e não fim : “ ..importante realizar atividades que se somassem, integrassem e concluíssem ao longo docurso. E que era importante equilibrar planejamento e improvisação.” Quem conhece oprocesso de ensino a distância, sabe de certa forma, que o aluno virtual participa de tudo quefomenta a sua curiosidade. Durante o trabalho semipresencial, o professor na sala de aulaconsegue diagnosticar as necessidades do aluno e estimular a pesquisa, e através daplataforma vai alimentando a sua sede de informações. Por exemplo, em uma sala de cursotécnico em administração, as atualidades do setor fomentam curiosidade, cabe ao professorbuscar essas informações e “linká-las” em sua sala de aula virtual.3. JUSTIFICATIVA:O estudo se justifica pela relevância do tema e, embora seja um estudo de caso, teve apretensão de contribuir para que essa área de conhecimento virtual tenha, nos rumosestabelecidos, mais transparência e passos mais concretos e também, pelo fato de que já seutiliza o método de interface entre o ensino virtual e presencial, sendo que foram verificadasmelhorias ao aprendizado e principalmente diminuição nos ruídos causados pela comunicaçãoirregular e criação de uma cibercultura educacional.4. OBJETIVO GERALO objetivo geral é demonstrar, através da pesquisa, que a utilização dos AVAS agrega valorao conhecimento extraclasse para os alunos dos cursos Técnicos em Administração e afins,evidenciando o uso desta ferramenta de forma prática.5. OBJETIVOS ESPECÍFICOSDemonstrar, através de atitudes práticas os benefícios gerados com a utilização de um AVA(Ambiente Virtual de Aprendizagem). Identificar e caracterizar os AVAS utilizados aos novosmodelos de ensino remoto. Estudar a utilização dos AVAS nos cursos Técnicos emAdministração e afins como meios de fomento das disciplinas extracurriculares oucomplementares. Proporcionar aos docentes uma nova ferramenta de apoio, quebrando os
  5. 5. 5paradigmas sobre a atuação docente presencial e não presencial. Conciliar esse novo perfildo aluno, que já utiliza o cenário virtual em suas relações sociais e motivá-lo a adequar-se aouso do AVA como ferramenta de apoio para a difusão de informações extracurriculares.6. MATERIAIS E MÉTODOSForam percebidos alguns prismas, a exemplo de que não se poderia falar dos AVAS sem aomenos traçar as linhas gerais da ambiência em que ele acontece - o seu entorno – ecaracterizá-los. Nesse sentido, sentiu-se a necessidade de examinar o EaD ( Ensino aDistância), que comportam a utilização massiva das plataformas, a fim de captar asinformações necessárias ao estudo da maneira a mais fiel possível . Definida a base de dadosque foram coletados por uma pesquisa feita através do Google Docs, com uma amostra dosalunos que utilizaram a ferramenta, foi possível planejar as etapas para o desenvolvimento dotrabalho, para elencar as características dos alunos que utilizavam os AVAS. Ferramentautilizada: plataforma Pbworks, como viabilizador do projeto. Aos poucos se definiu osaspectos que podem ser apontados como característicos do grupo em estudo: o aprimoramentodos conteúdos extracurriculares, o nível de qualidade para o ensino técnico, a ampliação deinformações, que muitas vezes em sala tornam-se dispersas do que em uma sala virtual e omeio que cada vez mais está sendo utilizado de forma flexível e de acesso mais socializado,como por exemplo: sem distinção de classes, raças e etc.7. RESULTADOS E DISCUSSÕESNo período de 20/04/2012 a 02/05/2012 foi aplicado um questionário, obtendo-se 16respostas dos alunos que participaram do projeto.Deste universo 88% dos alunos acreditam que trouxe muito mais vantagens a utilização daferramenta de apoio contra 19% que acharam mais desvantagens.As vantagens mais destacadas foram: Maior envolvimento dos alunos com pesquisas,interatividade, melhoria no relacionamento professor x aluno. Ampliou-se também a visão
  6. 6. 6crítica no perfil do aluno de forma que ao fazer uma análise mais profunda o aluno percebeu anecessidade de um embasamento teórico. Outro aspecto, os ruídos foram mitigados nacomunicação do grupo estudado. Para evidenciar melhor os resultados os próprios alunoselaboraram um vídeo que se encontra disponível no seguinte endereço:http://www.youtube.com/watch?v=ZSbmVe-Dzvg. Por ora, ficam as questões: Qual é amelhor plataforma para a otimização e desenvolvimento das salas de aulas remotas? Omecanismo utilizado, avaliação remota, traduz uma realidade dos resultados positivos noaprendizado adquirido? Qual a influência da utilização do idioma na plataforma? Estasreflexões poderiam induzir a constatar a necessidade de uma reformulação de critérios paraavaliação dos alunos do ensino formal e talvez até reestruturá-lo em torno de um novo modeloque possa responder mais adequadamente à realidade dos programas curriculares,introduzindo como ferramenta que irá aliar ao novo perfil do aluno.8. CONSIDERAÇÕES FINAISO objetivo geral proposto para esta pesquisa acredita-se que tenha sido atingido, uma vez queos resultados elencados através da entrevista apresentaram o perfil dos alunos queconstituíram o universo pesquisado, aqui representado pela entrevista realizada com a amostradesses alunos do Curso Técnico em Administração 2º Módulo - da ETEC XYZ, as vantagense desvantagens da utilização da ferramenta de apoio extra sala. Que assim, sirvam comosubsídios para que ampliem os debates entre a comunidade acadêmica e a utilização dosAVAS visando o aprimoramento do sistema. Encontramos nas palavras de Lévy (1999), osentido desse novo formato de sociedade interativa, Lévy (1999) afirma que: “Nesta nova era, as vozes não se apagarão, pois diferentemente das sociedades orais e escritas, onde seus legados eram a qualquer momento apagados, ou simplesmente jogados fora como objetos a mando de seus superiores, agora as inúmeras vozes que ressoam no ciberespaço continuarão a se fazer ouvir e a gerar respostas.”Esse estudo, além de apontar tal constatação encoraja a afirmar que as experiências com o usodos AVAS, contribuíram muito mais em benefícios do que desvantagens melhorando aqualidade do ensino, e capacitando o aluno com uma bagagem extracurricular, além da sala deaula. Recomenda-se, portanto, que sejam desenvolvidas outras formas de avaliação, que seincluam outros itens abrangendo novos indicadores usando informações mais qualitativas esubjetivas.
  7. 7. 7REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASALVES, Cláudio. A formação do Administrador frente aos Desafios da Gestão: A função daescola na motivação e capacitação de empreendedores. 1996. Dissertação (Mestrado) -Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996.KANAANE, Roberto e ORTIGOSO, Sandra. 2001. Manual de Treinamento eDesenvolvimento do Potencial Humano. s.l. : Atlas, 2001.LÉVY, Pierre. Introdução: Dilúvios. In: CIBERCULTURA. São Paulo: Editora 34 Ltda,1999.MORAN, José Manuel. A educação que desejamos. Papirus, 2007.SAVIANI, Dermeval – 17 ed. Revista – Campinas SP: Autores Associados,2007 – Coleção educação contemporâneaARETIO, G. Educação a distância (EAD)- conceituação, 1994. Disponível em:<http://www.cciencia.ufrj.br/educnet.eduead.htm> Acesso em: 30.mai.2012Acesso em fev. 2002.http://Moodle.comhttp://pbworks.com

×