Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)

1.870 visualizações

Publicada em

Novena de Natal 2015
«MISERICÓRDIA
EU QUERO,
NÃO SACRIFÍCIOS»
(Mt 9,13)

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13)

  1. 1. Novena de Natal 2015 «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13) «MISERICÓRDIA EU QUERO, NÃO SACRIFÍCIOS» (Mt 9,13) PrelaziadeSãoFélixdoAraguaia-MT EquipedaFORMAÇÃODEBASE Umaajudapararezar,partilharavidaeaPalavradeDeus nascomunidades,nosgruposderuaenasfamílias 11 Com toda a Igreja abrimos as portas ao Deus misericordioso
  2. 2. Acolhida e oração de abertura pág. 4 Oração final pág. 6 Bênção de envio dos animadores dos grupos pág. 10 1) Abrimos a porta do nosso coração para que o amor de Deus possa entrar pág. 11 2) Abrimos a porta do nosso coração para vivermos em comunhão com a Igreja pág. 14 3) Abrimos a porta do nosso coração para as alegrias e as esperanças do mundo em que vivemos pág. 17 4) Abrimos a porta do nosso coração para a caridade de Deus pág. 20 5) Abrimos a porta do nosso coração para que o Espírito Santo nos conduza pág. 23 6) Abrimos a porta do nosso coração para que Jesus tenha compaixão de nós pág. 26 7) Abrimos a porta do nosso coração para que o Pai o encha de amor pág. 29 8) Abrimos a porta do nosso coração para vivermos juntos com os irmãos pág. 32 9) Abrimos a porta do nosso coração para escutar o grito dos pobres pág. 35 Celebração da misericórdia pág. 38 Cantos pág. 42 OBSERVAÇÃO: este roteiro é uma ajuda para refletir, mas não quer substituir a criatividade dos animadores/as dos grupos. Cada grupo sinta-se à vontade para melhorar o que está escrito nestas páginas. 2 ___________________________________________ Subsídios para a formação de base: 1) Bíblia, Palavra de Deus (Setembro 2013) 2) O teu Rosto, Senhor, eu procuro (Advento-Natal 2013) 3) Eis o tempo de conversão (Quaresma 2014) 4) Eis o tempo da alegria (Páscoa 2014) 5) Sejam os santos do novo milênio (Agosto 2014) 6) A Palavra de Deus nos convoca e nos envia (Setembro 2014) 7) Palavras para preparar o Natal (Advento-Natal 2014) 8) Eu vim para servir (Quaresma 2015) 9) Dízimo, gesto de amor e gratidão de um coração que ama. 10) Na Igreja com o jeito da Gaudium et Spés. ROTEIRO
  3. 3. Querida irmã, querido irmão, no dia 8 de dezembro, solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, começa o Ano Santo da Misericórdia. O papa Francisco convocou a Igreja para que todas as pessoas possam experimentar a misericórdia de Deus. Assim escreve na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: “Decidi convocar um Jubileu Extraordinário que tenha o seu centro na Misericórdia de Deus. Será um Ano Santo da Misericórdia. (…) Este Ano Santo iniciará na próxima Solenidade da Imaculada Conceição e concluiráaos20denovembrode2016.” Com toda a Igreja acolhemos com alegria o convite do papa e desde já nos comprometemos em abrir as portas do nosso coração, das nossas casas, das nossas comunidades e das nossas Igrejas para que o Deus de Jesus, o Deus misericordioso, o Deus que tem o rosto dos que precisam de nós possa entrar e ficar a vontade. Com a novena em preparação ao Natal queremos nos ajudar a rezar, meditar a Palavra de Deus e entender o que significa "Misericórdia eu quero, não sacrifícios" (Mt 9,13). Faremos isso nos ajudando a abrir portas... Queremos viver o advento como um tempo para aprender a abrir portas para que Jesus encontre em nós e nas nossas comunidades um lugar para ficar a vontade, renascer a cada dia e presentear a todas as pessoas com a misericórdia do Pai. A Equipe da formação de base deseja um feliz Natal e um próspero 2016! 3 ACOROADOADVENTO A coroa do Advento é o primeiro anúncio do Natal. Começa aparecer no início do Advento, um mês antes do Natal. A coroa é uma guirlanda verde, sinal de esperança e vida, enfeitada com uma fita vermelha, que simboliza o amor de Deus que nos envolve, e também a manifestação do nosso amor, que espera ansioso o nascimento do Filho de Deus. Na coroa encontramos quatro velas, uma para cada domingo do Advento. Começa-se no primeiro domingo acendendo apenas uma vela, e, a cada Domingo se acende uma vela a mais, até chegar ao quarto domingo, quando todas devem estar acesas. As velas acesas simbolizam a nossa fé, nossa alegria em esperar Deus que vem. Deus é a grande luz! A luz que ilumina todo homem que vem a este mundo está para chegar! Nós o esperamos com luzes acesas, porque o amamos e também queremos ser, com Ele, luz, como as virgens prudentes de Mt 25,1-13. Para a novena sugerimos fazer uma coroa com 9 velas, uma para cada encontro, assim no primeiro encontro acenderemos uma vela, no segundo duas, no terceiro três... até chegar ao Natal. QUERIDOIRMÃO,QUERIDAIRMÃ
  4. 4. 4 ACOLHIDA E ORAÇÃO DE ABERTURA A comunidade ou o pequeno grupo que quer celebrar a Novena se reúne ao redor do presépio. O dono da casa ou o animador do grupo acolhe os presentes de forma espontânea. Para criar o clima de silencio e de oração pode-se entoar um dos seguintes refrões ou um canto de Natal que se encontra nas páginas de 42 à 47. É bom cantar um bendito, um canto novo, um louvor! (bis) Jesus nasceu de Maria proclamem esta alegria! ou Deus é amor arrisquemos viver por amor Deus é amor Ele afasta o medo ou Vem ó Senhor com o teu povo caminhar, teu corpo e sangue, vida e força vem nos dar. (bis) ou Ó vem, Senhor, não tardes mais! Vem Saciar nossa Sede de Paz! Todos: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém Pode-se cantar a Ladainha do Advento (n° 26 na pág. 47) ou rezar as invocações seguintes: Animador: Menino Jesus, nosso Senhor. Todos: Abençoai nossa Novena. Animador: Menino Jesus, nosso Salvador. Todos: Abençoai nosso encontro. Animador: Menino Jesus, nosso Redentor. Todos: Abençoai nosso coração. Animador: Menino Jesus, nosso Libertador. Todos: Abençoai nossa mente. Animador: Menino Jesus, nosso Irmão. Todos: Abençoai nossa convivência. Animador: Menino Jesus, nossa Luz. Todos: Abençoai nossa reflexão. Animador: Menino Jesus, nosso Caminho. Todos: Abençoai nossa vontade. Animador: Menino Jesus, nossa Verdade. Todos: Abençoai nossas escolhas. Animador: Menino Jesus, nossa Vida. Todos: Abençoai nossa disponibilidade. Animador: Menino Jesus, nossa Justiça. Todos: Abençoai nossas decisões. Animador: Menino Jesus, nossa Glória. Todos: Abençoai nossa oração. Animador: Menino Jesus, nosso Deus. Todos: Abençoai com a vossa divindade a nossa humanidade. De forma solene se acende uma vela da coroa do Advento. Pode-se entoar o seguinte canto. 1. Uma vela se acende no caminho a iluminar. Preparemos nossa casa é Jesus quem vai chegar. No advento a tua vinda nós queremos preparar. Vem, Senhor, que é Teu Natal, vem nascer em nosso lar. (bis). 2. A segunda vela acesa vem a vida clarear. Rejeitemos, pois, as trevas, é Jesus quem vai chegar. 3. Na terceira vela temos a esperança a crepitar. Nossa fé se reanima é Jesus quem vai chegar. 4. Eis a luz da quarta vela, um clarão se faz brilhar. Bate forte o coração, é Jesus quem vai chegar.
  5. 5. 5 Oração comunitária rezada em dois grupos: Bom Deus, o Natal está chegando. Afasta o meu espírito de tudo que ainda deve ser resolvido. Abre o meu coração para o mistério que festejamos em poucos dias. Permite que esta festa não passe simplesmente por mim como, infelizmente, já vivi. No Natal, Tu queres festejar um novo começo comigo, porque teu Filho Jesus Cristo, nascerá de Maria. Assim, eu te trago tudo o que está velho e gasto, para que me libertes daquilo. Também quero te trazer a minha culpa: tudo aquilo que, neste ano, não foi tão bom. Retire de mim tudo aquilo que pesa em mim, para que o Natal se torne, realmente, um novo começo. Faze com que eu vá, de uma nova forma, ao encontro das pessoas com quem festejo o Natal, mas também, daqueles com quem continuarei trabalhando depois do Natal. Preenche as pessoas que compartilham o meu cotidiano, com o espírito de um recomeço. Liberta também eles, de tudo aquilo que os oprime e mostra-lhes, no nascimento de teu Filho, que eles não são determinados pelo passado e sim, que Tu recomeças conosco diariamente, que o teu amor renova tudo em nós. Amém. Recordação de vida. O animador do grupo introduz a recordação de vida com estas ou outras palavras: Animador: Todas as vezes que nos reunimos para rezar trazemos conosco as alegrias e as esperanças, as dores e os sofrimentos da humanidade. Neste momento queremos fazer a nossa recordação da vida e colocar diante de Deus o que está no nosso coração. Tempo para fazer a recordação da vida. A recordação da vida termina com o canto seguinte ou outro a escolha do animador do grupo 1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão. Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o Natal se tornou conversão e te ensinou a viver. 2. Chegou a hora de viver o Cristo e acreditar que isto é se tornar maior. Chegou a hora de pensar profundo e perceber que o mundo pode ser melhor. 3. Será difícil tantas mãos unidas não fazer da vida um tempo sem igual. Será difícil, tanto amor e afeto, não tornar concreto o gesto do Natal. O encontro continua nas páginas seguintes.
  6. 6. ORAÇÃO FINAL Animador: Colocamos diante de Deus as nossas preces e intenções sem esquecer as necessidades do mundo inteiro, dos pobres, da Igreja, da sociedade civil... Tempo para colocar as intenções do encontro. Pode-se cantar o n° 25 na página 47 Ave Cheia de Graça ou rezar as seguintes invocações. Animador: Maria, mãe de Jesus. Todos: Intercedei por vossos filhos e filhas. Animador: Maria, mãe da humanidade. T.: Intercedei por todos os povos. Animador: Maria, mãe da Igreja. Todos: Intercedei pelos cristãos. Animador: Maria, mãe das comunidades. Todos: Intercedei pelas paróquias. Animador: Maria, mãe das famílias. Todos: Intercedei pelos pais e filhos. Animador: Maria, mãe dos sacerdotes. Todos: Intercedei pelos ministros ordenados. Animador: Maria, mãe dos religiosos. Todos: Intercedei pelos missionários. Animador: Maria, mãe dos cristãos. Todos: Intercedei pelos batizados. Animador: Maria, mãe dos discípulos missionários. Todos: Intercedei pelas lideranças. Animador: Maria, mãe dos injustiçados. T.: Intercedei pelo direito à justiça. Animador: Maria, mãe dos excluídos. Todos: Intercedei pelos marginalizados. Animador: Maria, mãe dos aflitos. Todos: Intercedei pelos abatidos. Animador: Maria, mãe dos enfermos. Todos: Intercedei pelos sofredores. Animador: Maria, mãe dos trabalhadores. Todos: Intercedei pelos desempregados. Animador: Maria, mãe dos desabrigados. Todos: Intercedei pelos sem casa. Animador: Por esta família que nos acolhe e por todas as nossas famílias, rezemos: Pai Nosso... Animador: Juntemos nossa voz a Maria, a Mãe de Jesus, rezando em dois grupos. A minha alma glorifica o Senhor E o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Porque pôs os olhos na humildade da sua Serva: de hoje em diante me chamarão bem aventurada todas as gerações. O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas: Santo é o seu nome. A sua misericórdia se estende de geração em geração Sobre aqueles que o temem. 6
  7. 7. Manifestou o poder do seu braço E dispersou os soberbos. Derrubou os poderosos de seus tronos E exaltou os humildes. Aos famintos encheu de bens E aos ricos despediu de mãos vazias. Acolheu a Israel, seu servo, Lembrado da sua misericórdia, Como tinha prometido a nossos pais, A Abraão e à sua descendência para sempre Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, Como era no princípio, agora e sempre. Amém! Animador: Misericordioso e bom Deus, Tu és a fonte de toda bênção. Nós te pedimos, abençoa-nos e a todas as pessoas que nos são caras. Estende a tua mão protetora sobre toda a humanidade. Abençoa o trabalho de nossas mãos, para que a nossa obra se torne bênção para os homens. Abençoa os encontros com que nos presenteias a cada dia para que se tornem bênção para nós e para aqueles que encontramos. Abençoa todas as pessoas que não se sentem amadas. Envia-lhes a tua bênção como amor. Envia a tua bênção como esperança para os desesperançados e aflitos, como vivacidade aos inertes, como luz àqueles em cujos corações escureceu. Abençoa as pessoas que estão doentes e sofrem com elas mesmas, para que possam sentir nova esperança. Abençoa os moribundos, para que se tornem uma bênção para os que ainda estão nesta terra. Abençoa todos nós para que sejamos bênção uns para os outros. Impregna o mundo todo com tua bênção, para que possamos vivênciar o mundo como bênção. Impregna todas as pessoas, que nos são próximas, com a tua bênção. Permite que, em tudo, possamos vivênciar a tua bênção: no silêncio, na oração, nos encontros, nas conversas, no trabalho e em tudo que vivemos. Assim abençoa-nos e a todos os que nos são próximos, ó bondoso e misericordioso Deus, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Amém! Pode-se se rezar ainda a oração pelo ano santo da misericórdia que se encontra na página seguinte. Despedida e canto final por conta do animador. 7
  8. 8. 8 Oração pelo Ano Santo da Misericórdia Senhor Jesus Cristo, Vós que nos ensinastes a ser misericordiosos como o Pai celeste, e nos dissestes que quem Vos vê, vê a Ele. Mostrai-nos o Vosso rosto e seremos salvos. O Vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro; a adúltera e Madalena de colocar a felicidade apenas numa criatura; fez Pedro chorar depois da traição, e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido. Fazei que cada um de nós considere como dirigida a si mesmo as palavras que dissestes à mulher samaritana: Se tu conhecesses o dom de Deus! Vós sois o rosto visível do Pai invisível, do Deus que manifesta sua onipotência sobretudo com o perdão e a misericórdia: fazei que a Igreja seja no mundo o rosto visível de Vós, seu Senhor, ressuscitado e na glória. Vós quisestes que os Vossos ministros fossem também eles revestidos de fraqueza para sentirem justa compaixão por aqueles que estão na ignorância e no erro: fazei que todos os que se aproximarem de cada um deles se sintam esperados, amados e perdoados por Deus. Enviai o Vosso Espírito e consagrai-nos a todos com a sua unção para que o Jubileu da Misericórdia seja um ano de graça do Senhor e a Vossa Igreja possa, com renovado entusiasmo, levar aos pobres a alegre mensagem proclamar aos cativos e oprimidos a libertação e aos cegos restaurar a vista. Nós Vo-lo pedimos por intercessão de Maria, Mãe de Misericórdia, a Vós que viveis e reinais com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém! OPRESÉPIO O presépio nos ajuda a visualizar a mensagem do Natal: pobreza, simplicidade, humildade, fé, docilidade, uma sequência de ensinamentos para a vida cristã. Quando nós representamos algo, isso nos fica mais gravado. Por isso São Francisco de Assis, para sentir mais profundamente a mensagem do Natal, no Natal de 1223 idealizou o presépio, ou seja, a cena do ambiente onde Jesus nasceu. Ao longo da novena seria bom construir o presépio acrescentando a cada dia uma imagem e na noite de Natal colocar o menino Jesus.
  9. 9. ORIENTAÇÕES PARA O USO DO SUBSÍDIO 1. É bom que cada comunidade faça uma reunião com os animadores antes de iniciar o estudo deste subsídio. Esta reunião servirá para avaliar o material e a maneira como os encontros do subsídio anterior foram feitos, aproveitando para fazer possíveis inovações, apresentar o novo material, bem como fazer a leitura destas dicas e relembrar os passos de cada encontro. 2. Cada comunidade poderá também fazer o envio dos animadores na celebração do primeiro domingo do Advento. Encontra-se uma sugestão na página 10. 3. É bom que o animador prepare cada encontro com antecedência, prevendo o ambiente necessário a cada reunião. Se possível, os leitores podem ser escalados anteriormente para treinar a leitura. Não se esqueçam de escolher os cantos para animar o encontro. No final deste subsídio encontram-se alguns cantos como sugestão. No momento da reflexão o animador deve ajudar a todos a participar opinando. 4. Alguém pode assumir a tarefa de passar de casa em casa para convidar as pessoas lembrando o dia, o horário e o local. É importante convidar pessoas novas. Não custa repetir o convite com simpatia às pessoas que ainda não participam. A última página deste subsídio pode ser recortada e colada num lugar bem visível com as datas do encontro. 5. Convidem, na medida do possível, os participantes para trazerem a Bíblia. Evitem-se conversas e comentários sobre assuntos inconvenientes. O encontro deve ser algo esperado e desejado por todos. O AMBIENTE dos encontros é o lugar onde vivemos: casa, oficina, empresa, comunidade, escola... É bom que o grupo se reúna num ambiente anteriormente preparado, tendo no centro alguns sinais que possam ajudar a viver o Advento: coroa do Advento, presépio, Bíblia... podem ajudar no clima de oração. ORAÇÃO DE ABERTURA E ACOLHIDA. (página 4). A celebração começa com as boas vindas, a acolhida carinhosa dos participantes e, se for necessário, a apresentação dos participantes do encontro. Cuidar de forma especial dos que participam pela primeira vez. INTRODUÇÃO AO TEMA. Cada roteiro começa com uma introdução ao tema em que são destacadas as ideias mais importantes do encontro. A PALAVRA DE DEUS QUER NOS INCOMODAR. A Palavra de Deus é a alma da nossa oração. Ela vai iluminar a realidade da vida, do dia-a-dia. Nos roteiros colocamos somente uma frase da Palavra de Deus, mas. O grupo, porém, está convidado ler o trecho completo na Bíblia. Quem vai proclamar a Palavra de Deus se prepare com um carinho todo especial: o que vai proclamar é Palavra de Deus! Depois da leitura é bom deixar um tempo de silêncio para a meditação. COMPROMISSO MISSIONÁRIO. A cada encontro sugerimos um compromisso para ajudar a traduzir em gestos concretos as nossas reflexões. O grupo, porém, pode escolher outro compromisso: 9
  10. 10. BÊNÇÃO DE ENVIO DOS ANIMADORES DOS GRUPOS Na celebração da comunidade, no primeiro domingo do Advento, se pode fazer a apresentação, a bênção e o envio dos animadores dos grupos da Novena. Presidente: Louvamos e agradecemos a Deus pelo tempo de Advento: mais uma oportunidade para abrir os nossos corações ao amor misericordioso do Pai. Assembleia: Bendito e louvado seja Deus Presidente: Queremos louvar e agradecer a Deus que continuamente envia operários para a sua messe. Assembleia: Bendito e louvado seja Deus Presidente: Louvamos e agradecemos a Deus pelas pessoas que se colocaram a disposição para animar os grupos da novena em preparação ao Natal em nossa comunidade. Assembleia: Bendito e louvado seja Deus Os animadores se colocam de joelhos no meio da assembleia e todos estendem a mão. Depois de alguns segundos de siléncio... Presidente: Misericordioso e bom Deus, abençoa estes missionários do Evangelho que se dispuseram para animar os grupos da Novena. Assembleia: Amém. Presidente: Estende a tua mão protetora sobre eles e concede que sintam em todo lugar a tua presença amorosa. Permeia-os com teu Espírito Santo. Assembleia: Amém. Presidente: Deixa o teu Espírito curador entrar nos abismos de seus corações. Cura as suas feridas. Dá-lhes a confiança de que Tu abençoas os seus caminhos. Assembleia: Amém. O presidente se aproxima de cada animador para abençoa-lo individualmente fazendo uma cruz na fronte dizendo... Presidente: Seja misericordioso como Deus é misericordioso! Eu te envio em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Animador: Amém. O Presidente entrega ao animador uma imagem do menino Jesus e o livrinho da novena. 10 importante é que ajude as pessoas a sair delas mesmas e a ir ao encontro dos outros. GUARDADA NO CORAÇÃO A PALAVRA DE DEUS SE FAZ ORAÇÃO. É o momento em que a Palavra de Deus abre o nosso coração à oração. ORAÇÃO FINAL (página 6). É o momento em que recolhemos os frutos do encontro para levá-los às nossas casas. Rezando o Magnificat nos colocamos, com Maria e José, ao lado dos pobres e marginalizados para os quais Deus olha com carinho e amor. Acolhendo a bênção de Deus, nos tornamos também uma bênção para as pessoas que encontraremos no nosso dia-a-dia. Antes da bênção, pode ser bom mais um momento de partilha para gravar no coração uma frase, um gesto, uma experiência que marcou o encontro. PARA PENSAR. Para nos ajudar a pensar na nossa realidade, no final de cada encontro colocamos um conto ou um testemunho. O animador do grupo decidirá se e quando é mais oportuno lê-lo.
  11. 11. Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Celebramos mais uma novena em preparação ao Natal! Neste ano queremos fazer uma profunda experiência do amor de Deus assim como nos convida o papa Francisco abrindo o Ano Santo da Misericórdia. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: O Ano Santo se abrirá no dia 8 de Dezembro de 2015, solenidade da Imaculada Conceição.EstafestalitúrgicaindicaomododeagirdeDeusdesdeocomeçodanossa história. Depois do pecado de Adão e Eva, Deus não quis deixar a humanidade sozinhaeàmercêdomal.Porisso,pensouequisMariasantaeimaculadanoamor(cf. Ef 1, 4), para que Se tornasse a Mãe do Redentor do homem. Perante a gravidade do pecado, Deus responde com a plenitude do perdão. A misericórdia será sempre maior do que qualquer pecado, e ninguém pode colocar um limite ao amor de Deus que perdoa. Na festa da Imaculada Conceição, terei a alegria de abrir a Porta Santa. Será então uma Porta da Misericórdia, onde qualquer pessoa que entre poderá experimentaroamordeDeusqueconsola,perdoaedáesperança. Animador: Nós também queremos passar por aquela Porta da Misericórdia e experimentar o amor de Deus que consola, perdoa e dá esperança. Escutemos a Palavra de Deus. 1 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Isaías 26,1-6 Animador: Misericórdia é abrir as portas para Deus que vem para nos salvar. Vamos repetir no nosso coração: “Abram as portas para que entre o povo justo” Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. 11 Is 26,1-6 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA QUE O AMOR DE DEUS POSSA ENTRAR
  12. 12. 12 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de Anselm Grün Misericordioso e bom Deus, preenche a minha casa com a tua luz e o teu amor. Mostra-me onde soterrei a tua imagem em mim, sob as minhas preocupações e a minha atividade, sob os meus medos e tristezas, sob os muitos pensamentos que tenho sobre mil coisas do cotidiano. Afasta, em mim, o que esconde a tua imagem dentro de mim. Habita em mim, para que eu possa habitar todos os aposentos da minha casa, para que, contigo, eu possa viver em minha casa e que em ti e contigo, eu encontre a mim mesmo, da maneira que Tu me criaste e formaste. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: A caridade silenciosa faz bem às nossas almas: nos purifica e nos dá paz. Jesus nos indica o caminho para abrir as portas do nosso coração a Deus e fazer uma profunda experiência de misericórdia: irmos ao encontro daqueles que precisam de nós! Hoje nos comprometemos a fazer uma boa ação para uma pessoa necessitada.
  13. 13. ObarbeiroquenãocrêemDeus Um homem foi ao barbeiro para cortar o cabelo como ele sempre fazia. Ele começou a conversar com o barbeiro sobre vários assuntos. Conversa vai, conversa vem, e eles começaram a falar sobre Deus. O barbeiro disse: – Eu não acredito que Deus exista como você diz. – Por que você diz isto? O cliente perguntou. – Bem, é muito simples. Você só precisa sair na rua para ver que Deus não existe. Se Deus existisse, você acha que existiriam tantas pessoas doentes? Existiriam crianças abandonadas? Se Deus existisse, não haveria dor ou sofrimento. Eu não consigo imaginar um Deus que permite todas essas coisas! O cliente pensou por um momento, mas não quis dar uma resposta, para prevenir uma discussão. O barbeiro terminou o trabalho e o cliente saiu. Neste momento, ele viu um homem na rua com barba e cabelos longos. Parecia que já fazia um bom tempo que ele não cortava o cabelo ou fazia a barba e ele parecia bem sujo e arrepiado. Então o cliente voltou para a barbearia e disse ao barbeiro: – Sabe de uma coisa? Barbeiros também não existem! – Como assim eles não existem? Perguntou o barbeiro. Eu sou um! – Não! O cliente exclamou. – Eles não existem, pois se eles existissem não haveriam pessoas com barba e cabelos longos como aquele homem que está ali na rua. – Ah, mas barbeiros existem, o que acontece é que as pessoas não me procuram, e isso é uma opção delas. Responde o barbeiro. – Exatamente! Afirmou o cliente. É justamente isso! Deus existe, o que acontece é que as pessoas não o procuram, pois é uma opção delas e é por isso que há tanta falta de amor, dor e sofrimento no mundo. Parapensar 13
  14. 14. 14 Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Na nossa caminhada de preparação ao Natal queremos renovar a comunhão com toda a Igreja e com todas as pessoas que, como nós, estão se preparando para acolher Jesus que vem. Pedimos ao Deus de misericórdia o dom da unidade para a sua Igreja. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: No Terceiro Domingo de Advento, se abrirá a Porta Santa na Catedral de Roma, a Basílica de São João de Latrão. E em seguida será aberta a Porta Santa nas outras Basílicas Papais. Estabeleço que no mesmo domingo, em cada Igreja particular – na Catedral, que é a Igreja-Mãe para todos os fiéis, ou na com-catedral ou então numa Igreja de significado especial – se abra igualmente, durante todo o Ano Santo, uma Porta da Misericórdia. Por opção do Bispo, a mesma poderá ser aberta também nos Santuários, meta de muitos peregrinos que frequentemente, nestes lugares sagrados, se sentem tocados no coração pela graça e encontram o caminho da conversão. Assim, cada Igreja particular estará diretamente envolvida na vivência deste Ano Santo como um momento extraordinário de graça e renovação espiritual. Portanto o Jubileu será celebrado, quer em Roma quer nas Igrejas particulares, como sinal visível da comunhãodaIgrejainteira. Animador: Nós também queremos viver este Ano Santo como momento extraordinário de graça e renovação espiritual. Escutemos a Palavra de Deus. 2 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Isaías 40,1-5 Animador: Misericórdia é acolher Deus que vem para nos salvar. Vamos repetir no nosso coração: “Consolem o meu povo”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. Is 40,1-5 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA VIVERMOS EM COMUNHÃO COM A IGREJA
  15. 15. 15 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de padre Zezinho (pode ser cantada ou rezada) Que o povo seja forte na fé apesar dos problemas e saiba que os milagres virão quando a gente se organizar. Que saiba viver a verdade junto e em comunidade, seja feliz no que diz e naquilo que faz seja forte na justiça e na paz Que a tua Igreja santa e pecadora, Senhor, também se torne justa e libertadora que o nome de Jesus se torne, cada vez mais, nossa luz e nossa paz. Que o bispo seja como um pastor que conhece as ovelhas. Que o padre seja um homem de paz a serviço do povo de Deus. Que todos os religiosos, todas as religiosas possam viver de maneira que o povo fiel não se sinta abandonado por Deus. Que a tua Igreja santa e pecadora, Senhor também se torne justa e libertadora. Que o nome de Jesus se torne, cada vez mais, nossa luz e nossa paz. Que a Igreja saiba dialogar com o mundo em que vive. Que saiba profetizar sem perder a ternura e a paz. Que todo ministro da Igreja abra seus olhos e veja o que acontece na vida de crentes e ateus e traduza fielmente o seu Deus. Que a tua Igreja santa e pecadora, Senhor também se torne justa e libertadora. Que o nome de Jesus se torne, cada vez mais, nossa luz e nossa paz. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: Viver em comunhão com a Igreja e com todos os que seguem o Evangelho de Jesus é o primeiro passo para fazer da nossa família e da nossa comunidade um lugar de misericórdia e de amor. Hoje nos comprometemos a falar bem da nossa Igreja.
  16. 16. Quantoéscontestável,Igreja! Escutamos uma reflexão a respeito da Igreja que com certeza nos ajudará a pensar e refletir. O autor é Carlo Carretto, um homem que deu a vida por amor da Igreja. Quanto és contestável, Igreja, contudo quanto te amo! Quanto me fez sofrer, contudo quanto estou te devendo! Queria te ver destruída, mas preciso da tua presença. Me destes muitos escândalos, mas me fizestes entender a santidade! Nada encontrei no mundo mais obscurantista, mais falso e nada toquei de mais puro, de mais generoso e de mais bonito. Quantas vezes tive vontade de te fechar na cara as portas da minha alma, e quantas vezes pedi morrer entre teus braços seguros. Não posso me livrar de você, porque sou você, apesar de não ser totalmente você. E depois onde irei? A construir outra Igreja? Mas vou construí-la com os mesmos defeitos, porque são os meus que levo comigo. E se a construirei será a minha igreja, não mais aquela de Jesus. Estou bastante experiente para entender que não sou melhor de que outros. Parapensar 16
  17. 17. Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Celebramos a nossa esperança: Deus não abandona a humanidade, mas manda Jesus! Este acontecimento que marcou definitivamente a história da Igreja nos anima e nos impele a sermos, no mundo, sinal do amor do Pai. Abrimos a porta do nosso coração às alegrias e às esperanças do mundo em que vivemos e partilhamos, sem vergonha, a nossa alegria em acolher Jesus que vem! Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Escolhi a data de 8 de Dezembro, porque é cheia de significado na história recente da Igreja. Com efeito, abrirei a Porta Santa no cinquentenário da conclusão do Concílio Ecumênico Vaticano II. A Igreja sente a necessidade de manter vivo aquele acontecimento. Começava então, para ela, um percurso novo da sua história. Os Padres, reunidos no Concílio, tinham sentido forte, como um verdadeiro sopro do Espírito, a exigência de falar de Deus aos homens do seu tempo de modo mais compreensível. Derrubadas as muralhas que, por demasiado tempo, tinham encerrado a Igreja numa cidadela privilegiada, chegara o tempo de anunciar o Evangelho de maneira nova. Uma nova etapa na evangelização de sempre. Um novo compromisso para todos os cristãos de testemunharem, com mais entusiasmo e convicção, a sua fé. AIgrejasentiaaresponsabilidadedeser,nomundo,osinalvivodoamordoPai Animador: Nós também queremos assumir o compromisso de testemunhar, com mais entusiasmo e convicção a nossa fé. Temos a responsabilidade de sermos bons exemplos para o mundo. Escutemos a Palavra de Deus. 3 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Isaías 9,1-5 Animador: Misericórdia é enxergar a luz de Deus que conduz o seu povo. Vamos repetir no nosso coração: “O povo viu uma grande luz”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. 17 Is 9,1-5 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARAASALEGRIASEASESPERANÇASDOMUNDO
  18. 18. 18 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de Anselm Grün Deus, Tu me criastes, eu te agradeço que me fizeste tão maravilhoso. E alegro-me com o meu corpo, com o meu espírito que sempre tem ideias novas, e com os dons que me destinastes. Tu criastes a natureza, cuja beleza eu posso admirar. Muitas vezes, não me canso de olhar quando passo por uma bela paisagem, ou quando vejo uma flor. Tu és o Criador, cuja mão me formou e, continua me formando dia após dia. Na tua boa mão, sei que estou seguro e protegido. Tu sempre estendes a tua mão protetora sobre mim. Tua mão me mostra o caminho, quando não sei mais como seguir em frente. Eu sei que Tu sempre estás comigo. Mesmo que eu esteja longe de ti, posso retornar a ti e Tu me recebes em teus braços misericordiosos. Mesmo que às vezes vá por desvios e descaminhos, Tu sempre manténs abertos os teus braços, para que neles eu possa me abrigar. Eu agradeço-te, Criador da minha vida, Tu que me criaste e formaste. Com os salmistas eu posso rezar: "Graças te dou pela maneira espantosa como fui feito tão maravilhosamente. Maravilhosas são as tuas obras; sim, eu bem o reconheço" (Sl 139,14). O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: O mundo ainda não conhece o poder transformador do Natal e jamais o conhecerá se nós, cristãos, não assumimos a vida cristã de modo verdadeiro. As palavras convencem, mas os exemplos arrastam! Hoje nos comprometemos a amar-nos uns aos outros, rejeitando toda sorte de preconceito e intolerância.
  19. 19. Genteboaexisteainda! Seu Emílio era um pequeno agricultor. A sua roça já crescida pedia uma urgente capinada. Ele vivia com sua mulher e seus filhos pequenos. Foi acometido de uma preocupante doença que o levou ao hospital. Seus vizinhos reuniram-se, combinaram um mutirão e capinaram toda a roça. Por um milagre, seu Emílio recuperou a saúde. De volta para casa encontrou tudo limpo e ajeitado, graças à solidariedade dos amigos. Sua roça deu uma ótima colheita. Seu Emílio, exultante de alegria, exclamou: "Bendito seja Deus, porque olhou para este humilde servo. Deus é santo, Deus é grande. Maravilhas fez em meu favor, através desta gente boa que me ajudou!" Parapensar 19 SobreaPortaSanta “Eu sou a porta. Quem entra por Mim será salvo. Entrará e sairá e encontrará pastagem” (Jo 10, 9). Com a intenção de lembrar isto o papa Francisco, continuando uma antiga tradição da Igreja, no dia 8 de dezembro abriu a Porta Santa da Basílica de São Pedro. No domingo seguinte abriu a porta da Basílica de São João (catedral de Roma) convidando cada diocese e prelazia a fazer a mesma coisa: abrir uma porta para lembrar que estamos vivenciando um tempo de alegria especial chamado jubileu. Durante o Ano Santo a Igreja abre uma porta especial para que todos os homens e as mulheres possam entrar e conhecer o coração bondoso e misericordioso de Deus. Abrir a porta da igreja, para que todos possam entrar e receber o perdão (a misericórdia) de Deus, nos convida a abrir a porta do nosso coração para perdoar-nos uns aos outros.
  20. 20. Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Celebramos o maior gesto de amor de Deus com a humanidade: o envio de seu Filho Jesus! Nós, comunidade dos discípulos de Jesus, queremos que a caridade de Deus invada a nossa vida e faça de nós servidores dos homens e das mulheres de hoje em todas as circunstâncias da vida, em todas as suas fraquezas e em todas as suas necessidades. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Voltam à mente aquelas palavras, cheias de significado, que São João XXIII pronunciou na abertura do Concílio para indicar o caminho a seguir: «Nos nossos dias, a Esposa de Cristo prefere usar mais o remédio da misericórdia que o da severidade. (…) A Igreja Católica deseja mostrar-se mãe amorosa de todos, benigna, paciente, cheia de misericórdia e bondade com os filhos dela separados». E, no mesmo horizonte, havia de colocar-se o Beato Paulo VI, que assim falou na conclusão do Concílio: «Desejamos notar que a religião do nosso Concílio foi a caridade. (...) Aquela antigahistóriadobomsamaritanofoiexemploenormasegundoosquaisseorientouo nosso Concílio. (…) Uma corrente de interesse e admiração saiu do Concílio sobre o mundo atual. Rejeitaram-se os erros, como a própria caridade e verdade exigiam, mas os homens, salvaguardado sempre o preceito do respeito e do amor, foram apenas advertidos do erro. Assim se fez, para que, em vez de diagnósticos desalentadores, se dessem remédios cheios de esperança; para que o Concílio falasse ao mundo atual não com presságios funestos mas com mensagens de esperança e palavras de confiança. Não só respeitou mas também honrou os valores humanos, apoiou todas as suas iniciativase,depoisdeospurificar,aprovoutodososseusesforços.(…). Animador: Nós também queremos que a Igreja seja como uma mãe amorosa, benigna, paciente, cheia de misericórdia e de bondade com todos. Escutemos a Palavra de Deus. 4 20 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA A CARIDADE DE DEUS
  21. 21. APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 1,39-45 Animador: Misericórdia é visitar com caridade. Vamos repetir no nosso coração: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha me visitar?”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. Lc 1,39-45 21 Compromissomissionário Animador: O papa Francisco nos tem exortado a irmos às periferias, lá onde vivem as pessoas marginalizadas e empobrecidas. O mundo precisa de uma Igreja em constante saída. A Igreja precisa de cristãos corajosos par ir ao encontro dos que mais sofrem. Hoje nos comprometemos a visitar alguns doentes da nossa comunidade. Guardada no nosso coração a Palavra de Deus se faz oração Oração de Anselm Grün Pai do céu, o teu Filho Jesus Cristo nos ensinou a tratar-te pelo nome familiar Abba, querido Pai. Eu te agradeço por ser teu filho e não mais um escravo, que é medido pelos seus feitos. Permite-me viver na liberdade dos filhos de Deus e, na confiança de que Tu, como Pai, me encorajas e me dás cobertura, para que eu me atreva a viver, em liberdade, a vida com que me presenteastes: uma vida plena, colorida e cheia de alegria. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6.
  22. 22. AEspiritualidadedocafé Lembro-me de, quando criança, ter visto meu avô Lauro peneirando café - ou abanando, como se diz no Sul de Minas. O café, cheio de folhas e ciscos, ficava numa lona no chão. Meu Avô enchia a peneira e jogava tudo muito para o alto, para que as folhas e gravetos escapassem da peneira. Com muita habilidade, ele recolhia o café que caia de volta na peneira e o jogava para o alto mais duas vezes. Os grãos limpos eram separados para uma paciente secagem no terreiro de café, para depois serem manualmente torrados, moídos e preparados pela minha avó Aparecida. Lembro-me de meu avô me falando: "O bom abanador nunca dá mais que três peneiradas". Também nunca vou me esquecer do perfume e do sabor do café que a minha avó fazia. A nossa vida se realiza quando também enchemos o mundo de mais perfume e sabor, como o café da minha avó. Jesus nos convida a ser o sal da terra, Paulo diz que o cristão é o bom odor de Cristo no meio do mundo! Nós, certamente, conhecemos pessoas que são assim: deixam um rasto de bondade e transformação por onde passam. Como Jesus passam pelo mundo fazendo o bem e curando a todos. Essa, entretanto, é a postura da vida que não acontece de modo mágico ou automático: ela requer escolhas, muitas escolhas, a quais passam por todas as pequenas decisões que tomamos diariamente. Por isso, para tornarmos mais saborosa e perfumada a nossa vida e a vida do mundo, também precisamos nos deixar ser abanados, torrados e moídos. Parapensar 22 SOBREOCONCÍLIO Na Bula de proclamação do Jubileu o papa se refere ao Concílio Ecumênico Vaticano II ocorrido em Roma desde o outubro de 1962 até dezembro de 1965. Foi um momento de grande importância que acordou a Igreja e a colocou diante dos desafios da modernidade. O papa João Paulo II definiu o Concílio como um momento de reflexão global da Igreja sobre si mesma e sobre suas relações com o mundo, como uma atualização da Igreja à luz do Evangelho e em diálogo com a história em que vivia.
  23. 23. Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Celebramos a vinda de Jesus e invocamos o dom do Espírito Santo para que nos guie a reconhecer em Jesus o rosto misericordioso de Deus! O Espírito Santo é o nosso guia para conhecer, amar e seguir Jesus hoje e com Ele caminhar rumo ao Pai. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Com sentimentos de gratidão pelo que a Igreja recebeu e de responsabilidade quanto à tarefa que nos espera, atravessaremos a Porta Santa com plena confiança de ser acompanhados pela força do Senhor Ressuscitado, que continua a sustentar a nossa peregrinação. O Espírito Santo, que conduz os passos dos crentes de forma a cooperarem para a obra de salvação realizada por Cristo, seja guia e apoio do povo de Deus a fim de o ajudar a contemplar o rosto damisericórdia. Animador: Nós também, cheios de gratidão, vivemos este Ano Santo acompanhados por Jesus Ressuscitado e deixando-nos conduzir pelo Espírito Santo. Escutemos a Palavra de Deus. 5 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 1,46-55 Animador: Misericórdia é saber que o Espírito eleva os humildes. Vamos repetir no nosso coração: “Sua misericórdia chega aos que o temem”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. 23 Lc 1,46-55 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA QUE O ESPÍRITO SANTO NOS CONDUZA
  24. 24. 24 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de Anselm Grün Senhor Jesus Cristo, Tu nos enviaste o teu Espírito para morar em nós e para viver em nós. Eu te agradeço por vir morar em mim e que Tu não te afastes do caos do meu coração, do desequilíbrio de meus sentimentos. Eu te peço, permita que eu sinta em mim a tua presença santificadora e amorosa, para que eu fique livre da proximidade opressora de pessoas que esperam algo de mim, que gostariam de empurrar-me de um lado para o outro. Se tu moras em mim, então, eu também posso morar comigo, então, eu encontro o meu centro, então, eu descubro quem sou eu mesmo. Permite que eu faça, como São Paulo, a experiência libertadora, de não ser mais eu que vivo, mas que Tu que vives em mim. Torne esta experiência proveitosa para o mundo. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: Como é bom ter a casa sempre repleta de amigos: mesa farta, sorrisos em abundância, boas histórias para narrar e ouvir... Preparar o Natal é nos preparar para acolher quem bate à porta da nossa casa a procura de abrigo, de um prato de comida ou simplesmente um copo d'água. Hoje nos comprometemos a abrir a porta de nossa casa para quem precisa de acolhida.
  25. 25. Aparáboladobambu Lá no meio de um lindo jardim havia uma planta especial: um bambu. Não era mais bonito que as outras plantas nem mais raro, mas era muito estimado por Davi, o jardineiro. Com sua folhagem verde deixava o jardim mais solene. Um dia Davi lhe disse: – Amado bambu, vou precisar de você. O bambu ficou muito feliz, pois havia chegado a hora de servir a seu amado jardineiro. Rapidamente foi dizendo: – Como posso lhe ser útil? Davi respondeu: – Antes de mais nada, devo cortar seus ramos. O bambu ficou espantado, com medo, mas pensou: – Meu jardineiro sabe o que faz. E permitiu que Davi cortasse seus ramos verdes. Sua surpresa foi grande quando Davi acrescentou: – Agora preciso arrancar suas folhas. O bambu, tremendo de medo, disse: – Mas para que? Elas são tão bonitas e me dão uma bela aparência! Davi respondeu: – Se eu não arrancar suas folhas, você não será útil para mim! O bambu então permitiu e ficou observando os gestos do jardineiro. Foi então que veio a hora mais dura: – Agora preciso lhe partir ao meio e arrancar seu coração, disse Davi. Fez-se silêncio total no jardim. O bambu estava já todo entregue a vontade do seu jardineiro, para que fizesse dele o que fosse melhor. Então ele foi cortado ao meio e seu coração arrancado. Davi juntou as duas metades, uma na ponta da outra. Colocou um dos lados numa refrescante fonte que ali cantava e ajeitou o outro lado numa terra árida, em um canto do jardim, para que fosse regada. Não demorou muito tempo para que a terra, banhada pela água, gerasse flores de uma beleza rara. E o bambu ficou muito feliz, pois valera a pena entregar sua vida, deixar sua comodidade e seu individualismo, para levar vida a outros lugares que dele necessitavam. Parapensar 25
  26. 26. 26 Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Com a novena nos preparamos para acolher Jesus. Diante dos sofrimentos da humanidade e das pessoas que encontrava, Jesus sempre teve uma atitude de cuidado nos confirmando assim que o coração de Deus é um coração de amor e compaixão. Abrimos a porta do nosso coração para que Jesus tenha compaixão de nós. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: VendoqueamultidãodepessoasqueOseguiaestavacansadaeabatida,Jesussentiu, no fundo do coração, uma intensa compaixão por elas (cf. Mt 9,36). Em virtude deste amor compassivo, curou os doentes que Lhe foram apresentados (cf. Mt 14,14) e, com poucos pães e peixes, saciou grandes multidões (cf. Mt 15,37). Em todas as circunstâncias, o que movia Jesus era apenas a misericórdia, com a qual lia no coração dos seus interlocutores e dava resposta às necessidades mais autênticas que tinham. Quando encontrou a viúva de Naim que levava o seu único filho a sepultar, sentiu grande compaixão pela dor imensa daquela mãe em lágrimas e entregou-lhe de novo o filho, ressuscitando-o da morte (cf. Lc 7, 15). Depois de ter libertado o endemoniado de Gerasa, confia-lhe esta missão: «Conta tudo o que o Senhor fez por ti e como teve misericórdia de ti» (Mc 5,19). A própria vocação de Mateus se insere no horizonte da misericórdia. Ao passar diante do posto de cobrança dos impostos, os olhos de Jesus fixaram-se nos de Mateus. Era um olhar cheio de misericórdia que perdoava os pecadosdaquelehomeme,vencendoasresistênciasdosoutrosdiscípulos,escolheu-o,a ele pecador e publicano, para se tornar um dos Doze. A primeira verdade da Igreja é o amordeCristo.E,desteamorquevaiatéaoperdãoeaodomdesimesmo,aIgrejafaz- seservaemediadorajuntodoshomens.Porisso,ondeaIgrejaestiverpresente,aídeve ser evidente a misericórdia do Pai. Nas nossas paróquias, nas comunidades e onde houvercristãos,qualquerpessoadevepoderencontrarumoásisdemisericórdia. Animador: Nós também queremos que Jesus, ao passar, olhe para nós com um olhar cheio de misericórdia, nos escolha e nos chame a segui-lo como discípulos e missionários do Evangelho. Escutemos a Palavra de Deus. 6ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA QUE JESUS TENHA COMPAIXÃO DE NÓS
  27. 27. Lc 1,57-66 27 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de Anselm Grün Senhor Jesus Cristo, Tu também entras em minha casa como entrastes na casa de Maria e José. Tu queres falar comigo no silêncio do meu coração. Mas tantas vezes eu me escondo atrás das minhas muitas atividades. Muitas vezes, é suficiente para mim ter compreendido algo de ti. Mas eu não aguento por muito tempo simplesmente ficar diante de ti, olhar-te e ouvir tua palavra. Peço-te atenção e paciência, para que eu, como Maria, simplesmente possa permanecer diante de ti, olhar-te, sem aproveitar-me de ti, sem logo querer conselhos. Fala comigo no silêncio e mostra-me que somente Compromissomissionário Animador: Milhões de pessoas espalhadas pelo planeta não conseguem se fazer ouvir. Apesar de serem cidadãos, nossos irmãos e irmãs, perderam o direito à liberdade, à educação, à saúde e à vida. Precisamos ir ao encontro dos mais necessitados, escutar seus gritos silenciosos e nos incomodar. Hoje nos comprometemos a ir ao encontro de uma família que se encontra afastada da comunidade. APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 1,57-66 Animador: Misericórdia é reconhecer a bondade de Deus. Vamos repetir no nosso coração: “O Senhor foi misericordioso para Isabel”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo.
  28. 28. Otaxistaeomédico Numa grande cidade brasileira um menino, com a sua bicicleta, foi atropelado por um motorista distraído e irresponsável, que em vez de atender a vítima, sumiu. Um taxista acudiu o menino gravemente machucado o levou para um pronto socorro, onde imperava a implacável ordem "pagar antecipado". O taxista suplicou ao médico de plantão: – Não tenho este dinheiro, fiz a minha parte, por favor atenda, é um caso urgente. O médico enrolou, mas enfim atendeu, após ter recebido a metade da importância exigida. Quando levantou o lençol levou o maior choque: era o próprio filho que logo agonizou nos seus braços. O médico entre soluções de desespero, abraçou o taxista: – Obrigado por tudo. Como posso perdoar-me? O taxista, fervoroso cristão, pediu: – Doutor, de agora em diante tenha compaixão. Todo paciente é seu filho e irmão. Parapensar 28 uma coisa é necessária: deixar-te entrar em minha vida, ficar sentado a teus pés e deixar que Tu me presenteies. Pois, somente Tu, podes satisfazer o meu anseio mais profundo. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. OBSERVAÇÃOPARALEITORES Quando lê um texto e encontra entre parênteses uma citação como por exemplo: (cf. Mt 9,36), se todo mundo tem o livrinho não é necessário ler a citação. Se a maioria das pessoas na reunião não tem o livrinho é bom ler da seguinte forma: (Confira Mateus capitulo 9 versículo 36).
  29. 29. 29 Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Nos preparamos para acolher Jesus. Ele nos fez conhecer quem é Deus: um Pai misericordioso. Abrimos as portas do nosso coração para que Deus o encha de amor! Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Nas parábolas dedicadas à misericórdia, Jesus revela a natureza de Deus como a de umPaiquenuncasedáporvencidoenquantonãotiverdissolvidoopecadoesuperada a recusa com a compaixão e a misericórdia. Conhecemos estas parábolas, três em especial:asdaovelhaextraviadaedamoedaperdida,eadopaicomosseusdoisfilhos (cf. Lc 15, 1-32). Nestas parábolas, Deus é apresentado sempre cheio de alegria, sobretudo quando perdoa. Nelas, encontramos o núcleo do Evangelho e da nossa fé, porque a misericórdia é apresentada como a força que tudo vence, enche o coração de amoreconsolacomoperdão. Animador: Nós também queremos conhecer e experimentar a alegria de Deus que perdoa e consola os pecadores. Escutemos a Palavra de Deus. 7 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 1,26-38 Animador: Misericórdia é dizer: "Faça-se em mim segundo a tua vontade". Vamos repetir no nosso coração: “Para Deus nada é impossível”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. Lc 1,26-38 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA QUE O PAI O ENCHA DE AMOR
  30. 30. 30 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração de Anselm Grün Bom Deus, a minha consciência me acusa. Sinto em mim muita autocensura. Sempre me culpo, de novo, por ter sido tão descuidado com o colega, por ter perdido a paciência com os meus filhos, ter contado algo tolo e usado palavras ofensivas. Não posso anular o feito. Mas, também não consigo libertar-me dos meus sentimentos de culpa. Eu desisto de culpar-me. Eu, simplesmente, te apresento o que está em mim. Eu entrego tudo para o teu julgamento. Mas eu confio que Tu aceitas tudo em mim, também aquilo que não foi tão bom e no que me tornei culpado. O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: Deus é Pai de misericórdia, nos perdoa dos pecados e nos liberta do julgamento. Quem experimenta a misericórdia de Deus encontra a paz e se torna misericordioso para com as pessoas com quem vive. Hoje nos comprometemos a perdoar uma pessoa com quem tivemos um desentendimento.
  31. 31. SantaRosadeLima Isabel Flores de Oliveira, como fora batizada, nasceu no ano de 1586 e viveu toda a sua vida na cidade de Lima, no Peru. O nome Rosa foi o apelido que recebeu da empregada da família que admirava a sua beleza. Desde pequena, Rosa se destacava por sua beleza física, pela piedade e devoção para com Deus, por um amor puro a Jesus e por sua vocação constante para ajudar o próximo, de modo especial os marginalizados negros e índios. No dia em que sua mãe a repreendeu por manter em casa pobres e doentes, Rosa lhe replicou: "Quando nós servimos os pobres e as pessoas doentes, nós servimos Jesus. Nós não deveríamos nos cansar de ajudar nosso próximo, porque nele nós servimos a Jesus". Aos vinte anos de idade recebeu o hábito da ordem terceira de São Domingos imitando o exemplo de Santa Catarina da Sena. Daí em diante procurou o silêncio em uma cabana pequena e pobre que ela própria construiu, com a ajuda do irmão, na horta de sua casa. De lá não saia, dedicando-se a uma intensa vida de oração, penitências e caridade para com todos, especialmente com os índios e negros, aos quais prestava os serviços mais humildes em casos de doenças. Durante a doença que precedeu sua morte, esta era a sua oração: "Senhor, me aumente os sofrimentos, mas me aumente na mesma medida o seu amor". Parapensar 31
  32. 32. Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Deus é misericórdia e nos perdoa! Responder ao perdão de Deus e ser-lhe agradecidos significa perdoar a quem nos tem ofendido. Abrir as portas do nosso coração aos irmãos nos leva a ter compaixão uns dos outros como Deus tem compaixão de nós! Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Temos uma parábola da qual tiramos uma lição para o nosso estilo de vida cristã. Interpelado pela pergunta de Pedro sobre quantas vezes fosse necessário perdoar, Jesus respondeu: «Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete» (Mt18, 22) e contou a parábola do «servo sem compaixão». Este, convidado pelo senhor a devolver uma grande quantia, suplica-lhe de joelhos e o senhor perdoa-lhe a dívida. Mas, imediatamente depois, encontra outro servo como ele, que lhe devia poucos centavos; este suplica-lhe de joelhos que tenha piedade, mas aquele recusa-se e o faz botar na prisão. Então o senhor, tendo sabido do fato, zanga-se muito e, convocando aquele servo, diz-lhe: «Não devias também ter piedade do teu companheiro, como eu tive de ti?» (Mt 18, 33). E Jesus concluiu: «Assim procederá convosco meu Pai celeste, se cadaumdevósnãoperdoaraoseuirmãodoíntimodocoração»(Mt18,35) Animador: Nós também queremos ter piedade dos nossos companhei- ros, colegas e amigos que pecam contra nós e perdoá-los. Escutemos a Palavra de Deus. 8 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 1,67-79 Animador: Misericórdia é acreditar na aliança de Deus. Vamos repetir no nosso coração: “Ele realizou a misericórdia recordando a Santa aliança”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. 32 Lc 1,67-79 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA VIVERMOS JUNTOS COMO IRMÃOS
  33. 33. 33 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração do papa Francisco Virgem Santa e Imaculada, a Ti, que és a honra do nosso povo, e a defensora atenta da nossa cidade, (a Ti) nos dirigimos com confiança e amor. Tu és a Toda Bela, ó Maria! Em Ti não há pecado. Suscita em todos nós um renovado desejo de santidade: brilhe na nossa palavra o esplendor da caridade, habitem no nosso corpo pureza e castidade, torne-se presente na nossa vida toda a beleza do Evangelho. Tu és a Toda Bela, ó Maria, em Ti se fez carne a Palavra de Deus. Ajuda-nos a permanecer na escuta atenta da voz do Senhor: nunca nos deixe indiferentes ao grito dos pobres, não nos encontre distraídos o sofrimento dos doentes e dos carecidos, comovam-nos a solidão dos idosos e a fragilidade das crianças, seja sempre amada e venerada por todos nós cada vida humana. Tu és a Toda Bela, ó Maria! Em Ti, a alegria plena da vida bem-aventurada, com Deus. Faz com que não percamos o significado do nosso caminho terreno, ilumine os nossos dias a luz gentil da fé, oriente os nossos passos a força consoladora da esperança, anime o nosso coração o calor contagioso do amor, permaneçam os olhos de todos nós bem fixos em Deus, onde se encontra a verdadeira alegria. Tu és a Toda Bela, ó Maria! Escuta a nossa oração, escuta a nossa súplica: haja em nós a beleza do amor misericordioso de Deus em Jesus, seja esta divina beleza a salvar-nos e a salvar a nossa cidade, o mundo inteiro. Amém! O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: Não privemos o mundo da nossa compaixão, cientes de que "o que podemos fazer é somente uma gota no oceano, mas é aquela gota que pode dar significado a toda a nossa vida" (Tereza de Calcutta). Compaixão é pensar nos outros, é querer e trabalhar para que todas as pessoas tenham o mesmo direito à felicidade. Hoje nos comprometemos a fazer feliz uma pessoa que precisa de nós!
  34. 34. Umahoradeseutempo Um pai de família chegou em casa e seu filho correu para abraçá-lo e perguntou: – Pai quanto você ganha por hora? O pai responde irritado! – Pra quê você quer saber? Ganho cem reais! Então o filho diz: – Queria pedir ao senhor cinquenta reais O pai disse ao menino enfurecido – Vai para o teu quarto garoto! Você pensa que acho dinheiro no lixo? O garoto encheu os olhos de lágrimas e foi para o quarto muito triste. Uma hora depois, o pai pensou: Pra quê ele me pediu cinquenta reais se ele não costuma me pedir tanto? Então resolveu ir até seu filho, no quarto, e perguntou: – Filho você está acordado? Respondeu o garoto: – Sim pai, pode entrar. Disse o pai: – Filho acho que fui muito grosseiro com você e descontei em você meu estresse do dia-a-dia. Me desculpe! Aqui estão os cinqüenta reais que me pediu. O menino se levantou rápido e pegou debaixo de seu travesseiro mais alguns trocados que havia ajuntando. Então o pai dele questionou novamente: – Pra que você me pediu dinheiro e porque guardou esses trocados que já estão até amassados? Respondeu o garoto: – Queria inteirar até completar os cem reais para comprar uma hora de seu tempo pra brincar ou jantar comigo. Pega pai, aqui está, eu pago! O homem travou, abraçou seu filho e chorando demais implorava seu perdão. Parapensar 34
  35. 35. 35 Acolhida e oração de abertura como na página 4. Introduçãoaotema Animador: Com este encontro encerramos a Novena em preparação ao Natal. Hoje queremos abrir a porta do nosso coração aos pobres que Deus coloca no nosso caminho. Leitor: Escreve o Papa na Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia: Neste Ano Santo, poderemos fazer a experiência de abrir o coração àqueles que vivem nas mais variadas periferias existenciais, que muitas vezes o mundo contemporâneo criadeformadramática. Quantassituaçõesdeprecariedadeesofrimentopresentesno mundo atual! Quantas feridas gravadas na carne de muitos que já não têm voz, porque o seu grito foi esmorecendo e se apagou por causa da indiferença dos povos ricos.Nãonosdeixemoscairnaindiferençaquehumilha,nahabituaçãoqueanestesia o espírito e impede de descobrir a novidade, no cinismo que destrói. Abramos os nossos olhos para ver as misérias do mundo, as feridas de tantos irmãos e irmãs privados da própria dignidade e sintamo-nos desafiados a escutar o seu grito de ajuda. As nossas mãos apertem as suas mãos e estreitemo-lo a nós para que sintam o calor da nossa presença, da amizade e da fraternidade. Que o seu grito se torne o nosso e, juntos, possamos romper a barreira de indiferença que frequentemente reina soberana para esconderahipocrisiaeoegoísmo. Animador: Nós também queremos apertar as mãos de Jesus e estreitá-lo a nós para sentir a sua presença, a sua amizade e fraternidade. Escutemos a Palavra de Deus. 9 APalavradeDeusquernosincomodar Canto: encontram-se sugestões a começar da página 42 Leitura de Lucas 2,8-18 Animador: Misericórdia é 'ir a Belém', 'glorificar a Deus'. Vamos repetir no nosso coração: “Não tenham medo”. Momento de silêncio e oração pessoal. Animador: O que Deus quer nos dizer com esta Palavra? Conversa em grupo. Lc 2,8-18 ABRIMOS A PORTA DO NOSSO CORAÇÃO PARA ESCUTAR O GRITO DOS POBRES
  36. 36. 36 GuardadanonossocoraçãoaPalavradeDeussefazoração Oração do papa Francisco Deus Onipotente, que estais presente em todo o universo e na mais pequenina das vossas criaturas, Vós que envolveis com a vossa ternura tudo o que existe, derramai em nós a força do vosso amor para cuidarmos da vida e da beleza. Inundai-nos de paz, para que vivamos como irmãos e irmãs sem prejudicar ninguém. Ó Deus dos pobres, ajudai-nos a resgatar os abandonados e esquecidos desta terra que valem tanto aos vossos olhos. Curai a nossa vida, para que protejamos o mundo e não o depredemos, para que semeemos beleza e não poluição nem destruição. Tocai os corações daqueles que buscam apenas benefícios à custa dos pobres e da terra. Ensinai-nos a descobrir o valor de cada coisa, a contemplar com encanto, a reconhecer que estamos profundamente unidos com todas as criaturas no nosso caminho para a vossa luz infinita. Obrigado porque estais conosco todos os dias. Sustentai-nos, por favor, na nossa luta pela justiça, o amor e a paz O encontro continua com a oração final e a bênção na página 6. Compromissomissionário Animador: No Evangelho de João (12,8) Jesus nos lembra que: "Os pobres sempre os tendes convosco". Deus sempre coloca pobres no nosso caminho, não somente na proximidade do Natal, para que o nosso coração de pedra se torne um coração de carne, misericordioso e compassivo. Hoje nos comprometemos, como comunidade, a dar um sinal claro de compromisso com os pobres para fazer deste ano de misericórdia um ano de conversão.
  37. 37. IrmãDulcedaBahia Irmã Dulce, o Anjo da Bahia, foi um extraordinário exemplo de pessoa que abriu as portas ao grito dos pobres é um modelo de cuidado e amor aos marginalizados. Ela não se contentou com a sua imagem e procurou ser a imagem de Deus refletida no espelho da sua vida para os mais pobres da Bahia. Em 1935, dois anos depois da profissão religiosa, Ir. Dulce começa acolher doentes num barracão abandonado, levando alimentos, remédios e médicos amigos par atendê-los. Mais tarde, ocupou com seus doentes os arcos da Ladeira do Bonfim, um mercado popular fechado. Em 1959 Conseguiu um terreno onde construiu um albergue para os pobres e ao lado o Hospital Santo Antônio (hoje o maior hospital da Bahia). Ela dizia: "Quando nenhum hospital aceitar mais algum paciente, nós aceitaremos. Esta é a última porta e, por isso, eu não posso fechá-la". Nos anos seguinte a sua obra, graças a Deus, foi crescendo. Irmã Dulce faleceu depois de 16 meses de internação ao lado dos que mais amava: os pobres e os doentes. Ela mesmo havia pedido com insistência: "Quero morrer junto aos pobres". Olhando para o exemplo de Ir. Dulce destacamos a humildade no serviço a Deus e aos pobres. A fé inabalável em Deus era a chave da sua espiritualidade. A luta por um mundo melhor era o único objetivo de sua vida, por isso doou a sua própria vida como o mais belo gesto de amor. Parapensar 37 CHEGOU A HORA DE SONHAR DE NOVO 1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão. Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o Natal se tornou conversão e te ensinou a viver. 2. Chegou a hora de viver o Cristo e acreditar que isto é se tornar maior. Chegou a hora de pensar profundo e perceber que o mundo pode ser melhor. 3. Será difícil tantas mãos unidas não fazer da vida um tempo sem igual. Será difícil, tanto amor e afeto, não tornar concreto o gesto do Natal.
  38. 38. 38 CELEBRAÇÃO DA MISERICÓRDIA A celebração começa ao redor do presépio acendendo a coroa do Advento e cantando juntos várias vezes o seguinte refrão: Deus é amor arrisquemos viver por amor. Deus é amor Ele afasta o medo. Introdução O animador motiva a celebração com estas ou outras palavras: Animador: Estamos nos aproximando do Natal! Começamos o Ano Santo da Misericórdia! A voz de João Batista alcança os nossos ouvidos e nos convida a preparar o caminho do Senhor. É tempo de Advento, de preparação, de arrependimento e de conversão. Queremos encerrar a nossa Novena celebrando a Misericórdia de Deus com o Sacramento da confissão. Vamos começar o ano da misericórdia e nos preparar para o Natal com uma sincera confissão dos nossos pecados. Canto de inicio 1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão. Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o Natal se tornou conversão e te ensinou a viver. 2. Chegou a hora de viver o Cristo e acreditar que isto é se tornar maior. Chegou a hora de pensar profundo e perceber que o mundo pode ser melhor. 3. Será difícil tantas mãos unidas não fazer da vida um tempo sem igual. Será difícil, tanto amor e afeto, não tornar concreto o gesto do Natal. Sinal da cruz e saudação do presidente da celebração. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para que o amor de Deus possa entrar. Entram algumas pessoas com chaves e dizem: - Senhor Jesus,, nós te pedimos perdão pelas vezes em que o nosso coração está travado. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração às necessidades dos irmãos que encontramos no nosso caminho. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para vivermos em comunhão com toda a Igreja. Entram algumas pessoas com a Bíblia e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas divisões na tua Igreja. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração à comunhão com os irmãos que acreditam em Jesus.
  39. 39. 39 Animador: Abrimos as portas do nosso coração para as alegrias e as esperanças do mundo em que vivemos. Entram algumas pessoas com jornais e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas más notícias que deixam o mundo triste e sem futuro. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração à esperança de um mundo novo onde reine a justiça e a paz. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para a caridade de Deus. Entram algumas pessoas com cruzes e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas cruzes que fazem sofrer muitas pessoas. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração a Ti para entregarmos-lhe as nossas cruzes. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para que o Espírito Santo nos conduza. Entram algumas pessoas com velas acesas e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas vezes em que preferimos a escuridão à luz. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração aos dom do Espírito Santo. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para que Jesus tenha compaixão de nós. Entram algumas pessoas com copos d'água e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pela nossa indiferença diante das necessidades dos outros. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração e ter compaixão de quem precisa de nós. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para que o Pai o encha de amor. Entram algumas pessoas com mãos abertas e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas mãos fechadas da humanidade. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração e as nossas mãos para partilhar o amor recebido. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para vivermos juntos como irmãos. Entram alguns jovens brincando e conversando, e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas vezes em que nos fechamos em nós mesmos. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração para falar bem uns dos outros.
  40. 40. Animador: Abrimos as portas do nosso coração para escutar o grito dos pobres. Entram algumas pessoas com uma cesta básica (ou alguns alimentos) para os pobres da comunidade e dizem: - Senhor Jesus, nós te pedimos perdão pelas vezes em que nos esquecemos dos pobres. - Pai de misericórdia, ajuda-nos a abrir o nosso coração para os pobres da nossa comunidade. Canto Anúncio da Palavra de Deus. A primeira leitura seja escolhida pelo grupo. Salmo 34 (33) ou outro cantado. R.: Provai a misericórdia do nosso Deus Bendirei o Senhor Deus em todo tempo, Seu louvor estará sempre em minha boca. Minh'alma se gloria no Senhor; Que ouçam os humildes e se alegrem! Comigo engrandecei ao Senhor Deus, Exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, E de todos os temores me livrou. Contemplai a sua face e alegrai-vos, E vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido, E o Senhor o libertou de toda a angústia. Canto de aclamação ao Evangelho Evangelho Lc 2,1-7 Homília e momento de partilha Exame de Consciência. Animador: Condição indispensável para uma confissão bem feita é o exame de consciência, que se traduz num confronto sincero e sereno com a lei moral que está no nosso coração, com as normas evangélicas propostas pela Igreja com o próprio Jesus Cristo que é para nós Mestre e modelo de vida. Reconhecemos com humildade os nossos pecados ajudados por duas perguntas: eu preciso da misericórdia de Deus? Se a resposta é positiva: qual o pecado que me leva a pedir o perdão? Silêncio e meditação. Pode-se colocar um fundo musical muito suave. Presidente: Irmãos e irmãs, lembrados da Bondade de Deus, nosso 40
  41. 41. Pai, confessemos os nossos pecados para alcançarmos a sua misericórdia. Se está presente um sacerdote, podem deixar um tempo para as confissões individuais. Caso não esteja presente um sacerdote, o presidente da celebração convida os presentes a procurar quanto antes um sacerdote para se confessar e receber a absolvição sacramental. Preces espontâneas. Pai nosso. Canto de louvor a Deus. Presidente: Deus todo-poderoso e cheio de misericórdia, criastes o homem de modo admirável e mais admiravelmente o restaurastes. Não o abandoneis em seu pecado, mas com amor paterno o acompanhais. Enviaste ao mundo vosso filho para que, destruindo com sua paixão o pecado e a morte, nos devolvesse, com sua ressurreição, a vida e a alegria. Derramastes em nossos corações o Espírito Santo, para que nos tornássemos vossos filhos e herdeiros. Continuamente nos renovais com os sacramentos da salvação, para nos livrar da escravidão do pecado e nos transformar cada dia em imagem mais perfeita de vosso Filho amado. Nós vos damos graças pelas maravilhas de vossa misericórdia. Com toda a Igreja vos louvamos, cantando em vossa honra um cântico novo, com a voz, o coração e a vida. A vós a glória, agora e para sempre, por Jesus Cristo no Espírito Santo. Amém Bênção final. Presidente: O Senhor vos conduza segundo o amor de Deus e a paciência de Cristo. Todos: Amém Presidente: Para que possais caminhar na vida nova e agradar a Deus em todas as coisas. Todos: Amém Presidente: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo. Todos: Amém Presidente: O Senhor perdoou os nossos pecados. Vivemos em paz Todos: Demos graças a Deus Canto final. 41
  42. 42. 42 CANTOS 1. NOITE FELIZ 1. Noite feliz, noite feliz! Ó senhor, Deus de amor pobrezinho nasceu em Belém. Eis na lapa Jesus, nosso bem. Dorme em paz, ó Jesus (bis). 2. Noite feliz, noite feliz! Ó Jesus, Deus da luz, quão afável é teu cora- ção, que quiseste nascer nosso irmão e a nós todos salvar (bis). 3. Noite feliz, noite feliz! Eis que no ar vem cantar, aos pastores, seus anjos no céu, anunciando a chegada de Deus, de Jesus salvador (bis). 2. NOSSO DEUS VIU QUE O TEMPO CHEGOU 1. Nosso Deus viu que tempo chegou, e uma Virgem lhe disse que sim. Vem, que um menino chorou entre as palhas assim: é Natal! Glória a Deus no mais alto dos céus e que os homens encontrem Belém, tragam seus olhos sem véus, reconheçam também: É Natal, é Natal! 2. O poder fez as contas, porém para ter a certeza na mão. Mas nem notou que em Belém encontramos o irmão, é Natal! 3. Um menino nasceu, vamos lá! E quem viu foi correndo e contou: na manjedoura ele está, Deus-conosco chegou. É Natal! 3. SENHOR VEM SALVAR TEU POVO 1. Senhor, vem salvar teu povo das trevas da escuridão. Só Tu és nossa esperança, és nossa libertação. Vem Senhor! Vem nos salvar, com teu povo vem caminhar! (bis) 2. Contigo o deserto é fértil, a terra se abre em flor; da rocha brota água viva, da terra nasce esplendor. 3. Tu marchas à nossa frente, és força, caminho e luz. Vem logo salvar teu povo, não tardes, Senhor Jesus. 4. VEM SENHOR COM TEU POVO CAMINHAR Vem ó Senhor com o teu povo caminhar, teu corpo e sangue, vida e força vem nos dar. (bis) 1. A boa nova proclamai com alegria, Deus vem a nós, ele nos salva e nos recria, e o deserto vai florir e se alegrar... da terra seca, flores, frutos vão brotar. (bis) 2. Eis nosso Deus, e ele vem para salvar, com sua força vamos juntos caminhar, e construir um mundo novo libertado... do egoísmo, da injustiça e do pecado. (bis) 3. Uma voz clama no deserto com vigor: preparai hoje os caminhos do Senhor, tirai do mundo a violência e ambição... que não nos deixa ver no outro o nosso irmão. (bis) 4. Distribuí os vossos bens com igualdade, fazei na terra germinar fraternidade, o Deus da vida marcha- rá com o seu povo... e homens novos viverão um mundo novo. (bis) 5. Vem ó Senhor, ouve o clamor de tua gente que luta e sofre, porém crê que estás presente, não abandones o teu povo Deus fiel... porque teu nome é Deus conosco, Emanuel. (bis) Outras sugestões no livro: Cantos do povo de Deus
  43. 43. 3. Boas novas de grande alegria mensageiros do céu vem cantar, e aos pastores um anjo anuncia: Deus nasceu em Belém de Judá. 4. Para nós hoje nasceu um menino, do seu povo Ele é Salvador. Glória a Deus no mais alto dos céus, paz aos homens aos quais tanto amou. 7. O SERTÃO SECO 1. O sertão seco pela chuva suspira- va. Os oprimidos gemem o peito em oração. Vem, ó Senhor, nos libertar, não tardes mais, Junta esse povo e realiza a promissão. Lá vem, lá vem, já se aproxima a redenção (bis) 2. A voz do anjo sussurrou nos teus ouvidos. Ave, Maria! Serás mãe da Salvação. Maria, Igreja, vai dizer aos oprimidos que a terra nova já se encontra em gestação. 3. Das encurvadas, as cabeças se levantam dos explorados unem-se as cansadas mãos e dos gemidos vão virando um forte canto o pobre unido é sinal de redenção. 8. CHEGOU A HORA 1. Chegou a hora de sonhar de novo, de tornar-se povo e se fazer irmão. Chegou a hora que ligeiro passa de ganhar a graça para a conversão. Meu caro irmão, olha pra dentro do teu coração, vê se o Natal se tornou conversão e te ensinou a viver. 2. Chegou a hora de viver o Cristo e acreditar que isto é se tornar maior. Chegou a hora de pensar profundo e perceber que o mundo pode ser melhor. 5. DA CEPA BROTOU A RAMA Da cepa brotou a rama, da rama brotou a flor. Da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador. (bis) 1. O Espírito de Deus sobre ele pousará, de saber, de entendimento este espírito será. De conselho e fortaleza, de ciência e de temor. Achará sua alegria no temor do seu Senhor. 2. Não Será pela ilusão do olhar, do ouvir dizer, que ele irá julgar os homens, como é praxe acontecer... Mas os pobres desta terra com justiça julgará E dos fracos o direito ele é quem defenderá. 3. A palavra de sua boca ferirá o violento e o sopro de seus lábios matará o avarento... A justiça é o cinto que circunda a sua cintura e o manto da lealdade é a sua vestidura. 4. Neste dia, neste dia, o incrível, verdadeiro, coisa que nunca se viu, morar lobo com cordeiro... A comer do mesmo pasto, tigre, boi, burro e leão, por um menino guiados, se confraternizarão. 6. NO PRESÉPIO PEQUENINO No presépio, pequenino, Deus é hoje nosso irmão e nos dá seu Corpo e Sangue nesta Santa Comunhão. 1. Para os homens que erravam nas trevas lá do céu resplandece uma luz, hoje Deus visitou nossa terra e nos deu o seu Filho Jesus. 2. Duma flor germinada na terra, fecundada por sopro de Deus, hoje um novo começo desponta, e se abraçam a terra e os céus. 43
  44. 44. 9. UM DIA NUMA LAPINHA 1. Um dia numa lapinha, um grande caso se deu: um garotinho bacana, de uma virgem nasceu. 2. O garotinho bacana, trouxe uma grande missão: libertar seus irmãozi- nhos, de uma grande prisão, Cantos do povo de Deus n° 303 10. COMO O SOL NASCE Como o sol nasce da aurora, de Maria nascerá Aquele que a terra seca em jardim converterá. Ó Belém, abre teus braços ao Pastor que a ti virá. Emanuel, Deus conosco, Vem ao nosso mundo, vem! 11. MARIA DE NAZARÉ 1. Maria de Nazaré, Maria me cati- vou. Fez mais forte a minha fé e por filho me adotou. As vezes eu paro e fico a pensar e sem perceber, me vejo a rezar e meu coração se põe a cantar pra Virgem de Nazaré. Menina que Deus amou e escolheu pra mãe de Jesus, o Filho de Deus, Maria que o povo inteiro elegeu senhora e Mãe do Céu Ave Maria (3X), Mãe de Jesus! 2. Maria que eu quero bem, Maria do puro amor. Igual a você, ninguém, Mãe pura do meu Senhor. Em cada mulher que a terra criou, um traço de Deus Maria deixou, um sonho de Mãe Maria plantou, pro mundo encontrar a paz. Maria que fez o Cristo falar, Maria que fez Jesus caminhar, Maria que só viveu pra seu Deus, Maria do povo meu 12. PELAS ESTRADAS DA VIDA 1. Pelas estradas da vida, nunca sozinho estás, contigo pelo caminho, Santa Maria vai. Ó vem conosco, vem caminhar, Santa Maria vem. (bis) 2. Se pelo mundo os homens, sem conhecer-se vão, não negues nunca a tua mão a quem te encontrar. 3. Mesmo que digam os homens, tu nada podes mudar, luta por um mundo novo de unidade e paz. 4. Se parecer tua vida inútil cami- nhar, lembra que abres caminho, outros te seguirão. 13. ORAÇÃO DA FAMÍLIA 1. Que nenhuma família comece em qualquer de repente. Que nenhuma família termine por falta de amor. Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente. E que nada no mundo separe um casal sonhador! 2. Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte. Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois. Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte. Que eles vivam do ontem, do hoje em função de um depois. Que a família comece e termine sabendo onde vai. E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai. Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor, e que os filhos conheçam a força que brota do amor! Abençoa, Senhor, as famílias Amém! Abençoa, Senhor, a minha também (bis) 44
  45. 45. 3. Que marido e mulher tenham força de amar sem medida. Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão. Que as crianças aprendam no colo, o sentido da vida. Que a família celebre a partilha do abraço e do pão! 4. Que marido e mulher não se traiam, nem traiam seus filhos. Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois. Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho. Seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois. 14 FALA SENHOR Fala, Senhor! Fala, Senhor! / Palavra de fraternidade! / Fala, Senhor! Fala, Senhor! / És luz da humanidade! 1. A tua Palavra é fonte que corre, penetra e não morre, não seca jamais. 2. A tua Palavra que a terra alcança é luz, esperança que faz caminhar. 3. A tua Palavra, farol de justiça, que vence a cobiça, é bênção e paz. 15. BENDITA A PALAVRA Bendita (3x) a Palavra do Senhor! Bendito (3x) quem a vive com amor! 1. A Palavra de Deus escutai, no Evangelho Jesus vai falar: “A justiça do Reino do Pai procurai em primei- ro lugar”. 16. BUSCAI O REINO DE DEUS 1. Buscai primeiro o Reino de Deus E a sua justiça E tudo mais vos será acrescentado. Aleluia! Aleluia! 2. Não só de pão o homem viverá, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. Aleluia! Aleluia! 3. Se vos perseguem por causa de mim não esqueçais o porquê não é o servo maior que o Senhor. Aleluia! Aleluia! 17. ENVIA TUA PALAVRA Envia Tua palavra, palavra de salvação, que vem trazer a espe- rança aos pobres libertação. Tua palavra de vida, é como a chuva que cai, que torno o solo fecundo, que faz nascer a semente. É água viva da fonte, que faz florir o deserto, é uma luz no horizonte é novo caminho aberto. 18. A VOSSA PALAVRA A vossa Palavra, Senhor, é sinal de interesse por nós. (bis) 1. Como um pai ao redor de sua mesa, revelando seus planos de amor. 2. É feliz quem escuta a Palavra e a guarda no seu coração. 3. Neste encontro da Eucaristia apren- demos a grande lição. 19. NATAL É VIDA QUE NASCE Natal é vida que nasce, Natal é Cristo que vem! Nós somos o seu presépio e a nossa casa é Belém. (bis) 1. Deus se tornou nossa grande esperan- ça e como criança no mundo nasceu. Por isso vamos abrir nossa porta. A Cristo o que importa é conosco viver. 2. Ele assumiu nossa vida terrena, ao céu nos acena com gestos de amor. Veio a todos salvar igualmente, queria somente ser nosso pastor. 45
  46. 46. 3. Deus infinito aos homens se iguala e a todos só fala palavras de paz. Quer ser o nosso irmão mais frater- no. Do seu Reino eterno herdeiro nos faz. 20. É NATAL DE JESUS É Natal de Jesus/ Festa de alegria/ De esperança e luz! (bis) 1. Toda terra canta um hino de louvor ao Salvador e agradece a Deus Menino o seu gesto de amor. 2. Uma estrela diferente toda terra iluminou. Foi Jesus que humanamen- te a nós todos se igualou. 3. Quantos anos já passaram desde que Jesus nasceu; da mensagem que Ele trouxe muito pouco se aprendeu. 21. MEU BOM JOSÉ Olha o que foi meu bom José Se apaixonar pela donzela Dentre todas a mais bela De toda sua Galiléia casar com Débora ou com Sara Meu bom José você podia e nada disso acontecia Mas você foi amar Maria Você podia simplesmente Ser carpinteiro e trabalhar Sem nunca ter que se exilar De se esconder com Maria Meu bom José você podia Ter muitos filhos com Maria E teu ofício ensinar Como teu pai sempre fazia Porque será, meu bom José Que esse teu pobre filho um dia Andou com estranhas idéias Que fizeram chorar Maria Me lembro às vezes de você meu bom José, meu pobre amigo Que desta vida só queria Ser feliz com sua Maria. 22. IMACULADA Imaculada Maria de Deus, coração pobre acolhendo Jesus. Imaculada Maria do povo, mãe dos aflitos que estão junto à cruz. 1. Um coração que era "sim" para a vida, um coração que era "sim" para o irmão. Um coração que era "sim" para Deus: Reino de Deus renovando este chão. 2. Olhos abertos pra sede do povo, passo bem firme que o medo dester- ra. Mãos estendidas que os tronos renegam, Reino de Deus que renova esta terra! 3. Faça-se, ó Pai, vossa plena vonta- de: que os nossos passos se tornem memória do amor fiel que Maria gerou: Reino de Deus atuando na história. 23. UMA ENTRE TODAS FOI A ESCOLHIDA 1. Uma entre todas foi a ESCOLHIDA, foste tu MARIA, serva preferida, mãe do meu SENHOR, Mãe do meu Salvador. Maria cheia de graça e consolo, venha caminhar com teu povo, nossa mãe sempre serás. (bis) 2. Roga pelos pecadores desta terra. Roga pelo povo que em seu Deus espera, Mãe do meu Senhor, Mãe do meu SALVADOR. 46
  47. 47. 47 24. UMA VELA SE ACENDE 1. Uma vela se acende no caminho a iluminar. Preparemos nossa casa é Jesus quem vai chegar. No advento a tua vinda nós queremos preparar. Vem, Senhor, que é Teu Natal, vem nascer em nosso lar. (bis). Este canto encontra-se na página 4. 25. AVE CHEIA DE GRAÇA Ave, cheia de graça, Ave, cheia de amor. Salve, ó mãe de Jesus, a ti, nosso canto e nosso louvor (bis) Mãe do criador, rogai Mãe do salvador, rogai Do libertador, rogai por nós Mãe dos oprimidos, rogai Mãe dos perseguidos, rogai Mãe dos desvalidos, rogai por nós. Mãe do bóia-fria, rogai Causa da alegria, rogai Mãe das mães maria, rogai por nós Mãe dos humilhados, rogai Dos martirizados, rogai Marginalizados, rogai por nós Mãe dos despejados, rogai Dos abandonados, rogai Dos desempregados, rogai por nós Mãe dos pecadores, rogai Dos agricultores, rogai Santos e doutores, rogai por nós Mãe do céu clemente, rogai Mãe dos doentes, rogai Do menor carente, rogai por nós, Mãe dos operários, rogai Dos presidiários, rogai Dos sem salários, rogai por nós Mãe dos casados, rogai Mãe dos consagrados, rogai Deste povo amado, rogai por nós Mãe dos viajantes, rogai Mãe dos estudantes, rogai Mãe dos confiantes, rogai por nós Mãe da esperança, rogai Mãe das crianças, rogai Mãe da confiança, rogai por nós Mãe do bom conselho, rogai Mãe dos caminheiros, rogai Mãe do mundo inteiro, rogai por nós. 26. LADAINHA DO ADVENTO Ó Senhor... Aleluia! Vem Messias... Maranatha! Ó Justiça... Aleluia! Mora entre nós... Maranatha! Misericórdia... Aleluia! Vive entre nós... Maranatha! Nossa Força... Aleluia! Dentro de nós... Maranatha! Liberdade... Aleluia! Salva teu povo... Maranatha! Nossa cura... Aleluia! Tira a dor... Maranatha! Ó conforto... Aleluia! Dá esperança... Maranatha! Nossa alegria... Aleluia! Nos preenche... Maranatha! Sabedoria... Aleluia! Vem, nos renova... Maranatha! Nosso desejo... Aleluia! Nosso anseio... Maranatha! Ó prometido... Aleluia! Nosso messias... Maranatha! Voz dos profetas... Aleluia! Ó Esperado... Maranatha! Luz das nações... Aleluia! Luz nas trevas... Maranatha! Ressuscitado... Aleluia! Senhor da Glória... Maranatha! Ó Desejado... Aleluia! Ó Amado... Maranatha! Entre nós... Aleluia! Dentro de nós... Maranatha!
  48. 48. A nossa família está se preparando para o Natal Venha participar conosco!

×