Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6 aula 75 76

609 visualizações

Publicada em

Aula 75-76

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
449
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6 aula 75 76

  1. 1. Nas correção do trabalho de acrescentos ao texto «O poder é da palavra», limitei-me a assinalar erros ortográficos.
  2. 2. elástica políticos propósito técnicas máximo Sócrates Aristóteles método específico necessário
  3. 3. inúmeros único ótimo público escrúpulos importância presidência princípios várias indivíduo
  4. 4. rápidamente rapidamente drásticamente drasticamente
  5. 5. ele tem eles têm
  6. 6. ninguém porém convém provém
  7. 7. dia a dia receção ótimo aspetos
  8. 8. perspetiva interpretar
  9. 9. repercussões
  10. 10. desde do desde o definido
  11. 11. acerca desse assunto há cerca de dois anos cerca de Vila Franca houve um acidente
  12. 12. deu azo a…
  13. 13. Fogo destrói palacete em Almada Ao cair da noite deflagrou um incêndio no palácio da família Coutinho, em Almada. Segundo informações prestadas por um criado da nobre família, Manuel de Sousa resolveu pegar fogo à sua residência, depois de ter tido conhecimento de que governadores castelhanos se aprestavam a nela se hospedar.
  14. 14. Toda a família (Manuel de Sousa, Madalena de Vilhena, Maria de Noronha) e o pessoal doméstico puderam abandonar o palácio, assim que o fogo alastrou, deixando o solar em chamas. Proviso- riamente, os Coutinho instalaram-se na residência que pertenceu aos Vimioso, contígua à capela dos Dominicanos.
  15. 15. reposteiro = aspa = X vermelho cruz floreteada = [cfr. as quatro cruzes entre os cinco escudetes]
  16. 16. aspa = X vermelho cruz floreteada = [cfr. as quatro cruzes entre os cinco escudetes]
  17. 17. Faz um comentário acerca do papel desempenhado pelo retrato de D. João de Portugal no início do ato.
  18. 18. O nacionalismo e a inflexibilidade de Manuel fizeram que a família tivesse de abandonar a residência dos Coutinhos e instalar-se no palácio que pertencera a D. João de Portugal. Este espaço, onde decorre já o ato II, é mais sombrio. Mada- lena, ao chegar à nova (velha) casa fica aterrorizada ao deparar-se com o retrato do primeiro marido. Depois, não dormiria as primeiras sete noites. Maria ainda está orgulhosa com a atitude do pai. Gostara aliás do espetáculo que fora o incêndio da casa de Manuel.
  19. 19. Em parte para se ressarcir das confusões em que se metera, Tommy decide remodelar a cozinha de Grace. Esta, ao chegar a casa, depara-se com as obras e uma série de amigos do cunhado, começando por reagir mal mas conforman- do-se rapidamente e integrando-se no am- biente jovial. Roupas de Sam (escolhidas por Grace, que parece mesmo querer desfazer-se delas) servem a um dos cola- boradores, que se sujara com tinta. O caso é pretexto para chacota e brincadeira. Tam- bém as crianças colaboram nos arranjos.
  20. 20. No velho palácio, os retratos de D. João de Portugal, D. Sebastião e Camões ocupam a atenção de Maria, que procura satisfazer junto de Telmo a curiosidade acerca de quem está representado na primeira imagem. Telmo é evasivo na sua resposta. Mas Manuel de Sousa esclarece a filha, não se coibindo de elogiar João de Portugal.
  21. 21. A cozinha fica como nova. No dia de aniversário de Grace, todos parecem alegres com as mudanças. Crianças estão mais confiantes e parecem dar-se bem com Tommy. Num passeio, Tommy lembra a uma delas que Sam o salvara naquele local havia muito. Já antes, um dos amigos evocara as proezas de Sam.
  22. 22. TPC — Vai pensando na tarefa sobre Frei Luís de Sousa que explico em Gaveta de Nuvens. Podes trazer-ma / enviar-ma até fim de fevereiro.

×