Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 21-22

932 visualizações

Publicada em

Aula 21-22

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
642
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 21-22

  1. 1. Os que não tinham sublinhado os articuladores façam-no depois e voltem a dar-me a folha (e eu porei então a classificação).
  2. 2. Articuladores discursivos versus Conectores
  3. 3. Ainda antes da análise do livro, há um parágrafo de introdução (ll. 1-20), em torno do assunto «Como os escritores veem a (sua relação com a) literatura». São referidos exemplos concretos:
  4. 4. Da geração anterior Da nova geração Nos EUA Bret Easton Ellis Em Portugal Paulo Castilho, Hélia Correia, Ana Teresa Pereira João Tordo
  5. 5. Quanto a uma especificidade, escrever desapaixonadamente, Tordo só será comparável a alguém da geração anterior: Gabriela Llansol.
  6. 6. Passa-se à análise da escrita de João Tordo (ll. 21-74) Em geral — Livros publicados: 1. O Livro dos Homens sem Luz, 2004 2. O Hotel Memória, 2007 3. As Três Vidas, 2008 4. O Bom Inverno, 2010
  7. 7. Percurso: Jornalismo literário, Escrita criativa (mas, em 2004, abandonou curso em Nova Iorque).
  8. 8. Sobre O Bom Inverno — Género: thriller Categorias narrativas*** narrador*: autodiegético; português, jovem, coxo * lembra-se-nos ainda que narrador ≠ autor
  9. 9. espaço: entre Portugal (Lisboa) e Hungria (Budapeste), mas sobretudo Itália (Sabaudia**) ** este local é relevante e funciona parodicamente personagens: conhecidas num congresso em Budapeste ação («plot»): em bom ritmo desenlace: cfr. Donna Tartt, A História Secreta (entre ambas as obras haverá intertextualidade)
  10. 10. *** o próprio romance comenta estes aspetos de narratologia nos rodapés no final das secções
  11. 11. Responde ao ponto 5. da p. 76: a. = 3; b. = 4; c. = 1; d. = 2.
  12. 12. Não me preocupo com a literatura remete para o sujeito da enunciação (deítico pessoal)
  13. 13. Se queremos fazer o que cá se chama literatura remete para o espaço da enunciação (deítico espacial) ? remete para o sujeito da enunciação (? deítico pessoal)
  14. 14. Mas Tordo é o primeiro da sua geração a demarcar-se sem complexos da aura do escritor
  15. 15. aura áurea
  16. 16. No dia em que [Tordo] decidiu escrever o primeiro romance, O Livro dos Homens sem Luz, [ele] mandou … as formas verbais constituem exemplos de elipse
  17. 17. TPC — [Aproveita para fazer as revisões de gramática que propus no tepecê anterior: experimenta o teste- inventário de conteúdos (cujas soluções já lancei); relanceia as nossas folhas, as gramáticas reproduzidas, folhas finais do livro, Caderno de atividades, etc.]
  18. 18. • Ontem, Van Persie marcou sete golos ao Benfica. || transitivo direto e indireto • Jesus continua arrogante. || copulativo • O povo português elegeu Catarina Martins chefe da oposição. || transitivo- predicativo • O Boavista renasceu. || intransitivo • Larguei-a. || transitivo direto • Ao longe, acenaste-me. || transitivo indireto
  19. 19. • Como fico contente com o facto de teres tido boa nota a Português! || expressivo • A partir de agora farei sempre os tepecês. || compromissivo • Não tenho dúvidas de que a Irondina votou no PAN. || assertivo • O candidato é aprovado com a classificação de Muito Bom [dito por presidente do júri de um exame]. || declarativo • Tens lume? || diretivo (indireto [seria mais direto: «Dá-me lume»])
  20. 20. • Tem chuviscado todo o santo dia. || iterativo • Estudei ontem toda a gramática que vai sair. || perfetivo • Ele anda a comer muito. || imperfetivo, habitual • Na infância, brincávamos às casinhas. || imperfetivo • Teve um ataque fulminante. || perfetivo, pontual • A Adília é linda. || genérico
  21. 21. • Estou a tirar macacos do nariz. || simultâneo • Hoje à noite vou ao cinema. || posterior • Estava a comer um chocolate Belleville. || anterior • Esteve no Estádio da Luz, mas passara pelo Colombo. || anterior • Às cinco fui ao jogo, mas ainda iria à natação. || posterior
  22. 22. • Os árbitros deviam apreciar os lances com honestidade, mas o Benfica- Sporting deste domingo deve dar mais uma polémica. || deôntico / epistémico • Pode vir aí uma trovoada. Se quiseres, podes levar a minha gabardina. || epistémico (probabilidade- possibilidade) / deôntico (permissão)
  23. 23. • O Viriato gosta de bolos. É um rapaz guloso. Aliás, os jovens portugueses deleitam-se com a doçaria. || lexical • Lia muitos livros, porque frequentava bibliotecas e conhecia também diversos alfarrabistas. || interfrásica • Foi a Paris, mas já estivera na Holanda e haveria de viajar até à Índia. || temporal • O Félix viu-os e disse-lhes do que o trazia ali. || referencial • A maioria dos deputados prefere um governo estável à instabilidade. || frásica  
  24. 24. • resgate (< resgatar) || derivação não afixal • o olhar [nome] (< olhar [verbo]) || conversão • bebé-proveta || composição morfossintática • psicopata || composição morfológica • tristemente || derivação por sufixação • repor || derivação por prefixação • amanhecer || derivação por parassíntese
  25. 25. • prof (< professor) || truncação • ACA-M (‘Associação dos Cidadãos Auto- Mobilizados’, dito [akαm]) || acrónimo • AR (‘Assembleia da República’, dito a-erre) || sigla • borbotixa (borboleta + lagartixa) || amálgama • líder (< ingl. leader) || empréstimo • leitor (‘aparelho que permite aceder a documentos em DVD, CD, cassete, etc.’) || extensão semântica • tilintar [de moedas] || onomatopeia

×