AULA 2Prof. Daniel Mota
   Isidore Auguste Marie François Xavier Comte    nasceu em Montpellier, em 19 de janeiro de    1798, e faleceu em Paris,...
   A concepção positivista muda o foco da    reflexão dos fatos, abandonando a    consideração das causas dos fenômenos  ...
   O conhecimento positivo para , teria como    fundamento “ver para prever, a fim de    prover”, isto é, conhecer a real...
   O espírito positivista, segundo Comte, tem    na ciência a fonte segura de investigação do    real.   O método positi...
   Importante – O positivismo expressa uma    crença nos benefícios trazidos pelo    progresso capitalista, orientado pel...
   Nasceu em Épinal, na França, em 15 de abril    de 1858. Faleceu em Paris, em 15 de    novembro de 1917.   A contribui...
   Foi um dos primeiros a utilizar de    estatísticas para explicar os fatos    sociais.   Para Durkheim, é impossível p...
   A sociologia de Durkheim, ao definir o que é    normal e o que é patológico, no plano das    instituições sociais, pos...
   A relação entre costume e direito, pode ser    pensada a partir da Sociologia de Durkheim,    do seguinte modo:O direi...
   Normalmente, os costumes não se opõem ao    direito, mas, ao contrário, são a sua base.    Acontece, é verdade, que so...
   Segundo Durkheim, é todo ação contrária aos    costumes(ética ≈ costumes), à moral e à lei,    que é legalmente punida...
   Condições para evolução da criminalidade –    fato corriqueiro na sociedade.   O crime, logo, é o fato social com os ...
   Durkheim, afirma o crime como tão    normal que seria “necessário e útil, um    fator de saúde pública, parte integran...
   Para Durkheim, fato social é tudo o que    é coletivo, exterior ao indivíduo e    coercitivo. Ele demonstra que os fat...
   Durkheim atribui três características que    caracterizam os fatos sociais:f   Coercitividade, que pode ser entendida ...
3. Generalidade, manifestação de um fenômeno   que permeia a sociedade.   A consciência coletiva constitui o “conjunto de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sociologia

1.988 visualizações

Publicada em

Aula II

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sociologia

  1. 1. AULA 2Prof. Daniel Mota
  2. 2.  Isidore Auguste Marie François Xavier Comte nasceu em Montpellier, em 19 de janeiro de 1798, e faleceu em Paris, no dia 5 de setembro de 1857. Fundador da Sociologia Comte é responsável pelo desenvolvimento da filosofia positiva, que constitui uma negação à explicação de que os fenômenos naturais, assim como sociais, provenham de um só princípio.
  3. 3.  A concepção positivista muda o foco da reflexão dos fatos, abandonando a consideração das causas dos fenômenos (Deus ou a Natureza) e voltando-se à investigação de suas leis, vistas como relações abstratas e constantes entre fenômenos observáveis
  4. 4.  O conhecimento positivo para , teria como fundamento “ver para prever, a fim de prover”, isto é, conhecer a realidade para planejar a ação ou reação ao que acontecerá, a fim de que o ser humano possa melhorar sua realidade.
  5. 5.  O espírito positivista, segundo Comte, tem na ciência a fonte segura de investigação do real. O método positivista, caracteriza-se pela observação, mas deve-se perceber que cada ciência, ou melhor, cada fenômeno tem suas particularidades, de modo que método de observação para cada fenômeno será diferente.
  6. 6.  Importante – O positivismo expressa uma crença nos benefícios trazidos pelo progresso capitalista, orientado pela técnica e pela ciência.
  7. 7.  Nasceu em Épinal, na França, em 15 de abril de 1858. Faleceu em Paris, em 15 de novembro de 1917. A contribuição de Durkheim à construção da Sociologia, foi combinar o trabalho teórico de formulação de conceitos e categorias de análise da sociedade com o trabalho empírico, feito com dados da realidade social.
  8. 8.  Foi um dos primeiros a utilizar de estatísticas para explicar os fatos sociais. Para Durkheim, é impossível pensar a sociedade sem pensar a religião, porque seus cultos, ritos e valores são fundamentais à construção do ser humano, à medida que coloca os homens em permanente contato.
  9. 9.  A sociologia de Durkheim, ao definir o que é normal e o que é patológico, no plano das instituições sociais, possibilita fazer uma descrição dos desvios institucionais praticados no Estado Moderno, tendo em vista o fato de que é a existência de regras (nos costumes e no direito) que permita a compreensão, por parte da sociedade, do que é e não é desvio.
  10. 10.  A relação entre costume e direito, pode ser pensada a partir da Sociologia de Durkheim, do seguinte modo:O direito reflete, portanto, só uma parte da vida social e, por conseguinte, nos fornece apenas dados incompletos para resolver o problema. Há mais: acontece frequentemente que os costumes não estão de acordo com o direito; diz-se, constantemente que eles temperam seus rigores, corrigem seus excessos formalistas algumas vezes diz-s mesmo que eles são animados de espírito completamente diferente.
  11. 11.  Normalmente, os costumes não se opõem ao direito, mas, ao contrário, são a sua base. Acontece, é verdade, que sobre esta base nada se constrói. Pode haver relações sociais que comportem apenas esta regulamentação difusa que vem dos costumes; mas é que elas carecem de importância e continuidade, salvo bem entendido, os casos anormais mencionados. Portanto, se podem existir tipos de solidariedade social que os costumes são único a manifestar, são certamente muito secundários; ao contrário, o direto reproduz todos aqueles que são essenciais, e estes são os únicos que temos necessidade de conhecer. Trecho da Divisão do Trabalho
  12. 12.  Segundo Durkheim, é todo ação contrária aos costumes(ética ≈ costumes), à moral e à lei, que é legalmente punida ou que é reprovada pela consciência. De acordo com ele, o crime é atemporal. É presente em todas as sociedades de todos os tipos. O que muda é como o criminoso é julgado
  13. 13.  Condições para evolução da criminalidade – fato corriqueiro na sociedade. O crime, logo, é o fato social com os sintomas da normalidade mais irrecusáveis: seria errado fazer do crime uma doença social, pois nesse caso o crime não derivaria de uma condição fundamental do ser vivo. Claro que o crime pode tomar formas anormais, decorrentes de excessos de natureza mórbida, algum distúrbio psicológico.
  14. 14.  Durkheim, afirma o crime como tão normal que seria “necessário e útil, um fator de saúde pública, parte integrante de qualquer sociedade sã”, contrariando os criminólogos que realçam o caráter incontestavelmente patológico do crime. Para ele, o crime é normal pelo simples fato de uma sociedade isenta dele ser impossível.
  15. 15.  Para Durkheim, fato social é tudo o que é coletivo, exterior ao indivíduo e coercitivo. Ele demonstra que os fatos sociais têm existência própria e independem daquilo que pensa e faz cada indivíduo em particular.
  16. 16.  Durkheim atribui três características que caracterizam os fatos sociais:f Coercitividade, que pode ser entendida como força que exerce sobre os indivíduos, obrigando-os, através do constrangimento, a se conformarem com as regras, as normas e os valores sociais vigentes;r Exterioridade, que pode ser entendida como a existência de um fenômeno social que atua sobre os indivíduos, mas independe das vontades individuais;
  17. 17. 3. Generalidade, manifestação de um fenômeno que permeia a sociedade. A consciência coletiva constitui o “conjunto de crenças e dos sentimentos comuns à ideia dos membros de uma mesma sociedade, formando um sistema determinado com vida própria.

×