A questão Energética!

2.886 visualizações

Publicada em

Assunto muito importante, e bem elaborado!

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

A questão Energética!

  1. 1. A QUESTÃO ENERGÉTICA
  2. 2. Introdução • Nos últimos 250 anos, houve um grande consumo de energia e combustíveis. • Acredita-se que, até 2030, a necessidade de combustíveis e energia irá dobrar. • Impasse: degradar ainda mais o meio ambiente ou diminuir a utilização de fontes de energia, em escala global (diminui o crescimento econômico, desemprego ...). • Conceito: energia é a capacidade de produzir trabalho.
  3. 3. Classificação dos recursos energéticos • Renováveis: energia hidráulica, carvão vegetal, álcool, energia solar e eólica. • Não renováveis: petróleo, carvão mineral, gás natural, energia nuclear, xisto betuminoso.
  4. 4. Classificação das fontes energéticas • Fontes convencionais: petróleo, carvão mineral, gás natural, hidroeletricidade, energia nuclear, carvão vegetal, lenha. • Fontes alternativas: energia eólica, energia solar, álcool, xisto betuminoso, maremotriz, biomassa, geotérmica.
  5. 5. As principais fontes energéticas do globo Petróleo • É um recurso natural não renovável de fundamental importância para o mundo contemporâneo. • Sua origem é orgânica, é encontrado em áreas sedimentares a partir da era mesozoica com destaque para os terrenos cenozoicos. • Áreas produtoras – Oriente Médio (destaque para a Arábia Saudita), Rússia, EUA, México, Venezuela, Nigéria, Indonésia e Noruega. • Duas grandes crises do petróleo (1973/1979).
  6. 6. Petróleo
  7. 7. Motivos da crise: • criação da OPEP (1960); • boato de que o petróleo iria esgotar num prazo de tempo pequeno; • atuação das sete irmãs. • A crise do petróleo fez com que o mundo passasse a buscar novas fontes alternativas de energia. No Brasil houve investimento no Proálcool e na prospecção de petróleo no litoral. • O poder de pressão da OPEP para aumentar os preços do petróleo diminui.
  8. 8. Motivos: • interesses políticos, estratégicos e econômicos fizeram com que os países-membros da OPEP não conseguissem manter a unidade; • países ricos e de economias emergentes tomaram medidas para evitar a dependência excessiva do petróleo.
  9. 9. Desvantagens no uso do petróleo • Derramamento acidental ou mesmo proposital (limpeza de navios) • Aumento do efeito estufa. • Os subprodutos do petróleo, como fertilizantes, inseticidas, fungicidas e herbicidas, contaminam o meio ambiente. • Os derivados produzidos pela indústria petroquímica, como plásticos, fibras sintéticas, tintas etc., não são biodegradáveis.
  10. 10. Reservas Mundiais de Petróleo
  11. 11. Produção e consumo de Petróleo
  12. 12. Gás Natural • O gás natural é um combustível fóssil não renovável, ou seja, ele irá se esgotar na natureza. O gás natural é encontrado em jazidas ou depósitos subterrâneos, que normalmente estão associados ao petróleo, pois essas duas substâncias passam pelo mesmo processo de transformação (decomposição da matéria orgânica durante milhares de anos) e se acumulam no mesmo tipo de terreno. • Esse combustível gasoso, apresenta grande teor energético, sendo bastante aproveitado nas indústrias para a geração de energia elétrica. Ele também pode ser empregado no aquecimento ambiental e nas aplicações domésticas de residências e como combustível em automóveis.
  13. 13. O carvão mineral, também conhecido como carvão de pedra, é uma substância sólida de origem orgânica resultante da transformação de restos vegetais soterrados há milhões de anos; Os principais depósitos de carvão mineral se formaram durante a Era Paleozoica, há cerca de 350 milhões de anos; O carvão mineral assumiu importância mundial a partir do século XVIII, com a Revolução Industrial e se constituiu como uma fonte de energia básica até a primeira metade do século XX, quando foi superado pelo petróleo. Apesar disso, continua sendo uma das mais importantes fontes de energia da atualidade . CARVÃO MINERAL
  14. 14. Turfa: É a primeira fase. Refere-se à deposição e à putrefação dos restos vegetais em ambientes de várzeas ou de pântanos. Apresenta baixo teor calorífico. Linhito: É o segundo estágio. Trata-se de material escuro e que ainda apresenta elevado percentual de água e baixo percentual de carbono. Hulha: É a terceira etapa, ou carvão propriamente dito. É sólida, tem cor negra e pode ser transformada em coque (carvão metalúrgico). Antracito: É o último estágio. Apresenta elevado teor de carbono (90 a 96%), cor negra, brilho vítreo e elevada dureza. É muito utilizado para aquecimento doméstico.
  15. 15. Desvantagens no uso do carvão • Responsável pelo aquecimento global e pela chuva ácida. • A extração do carvão provoca sérios danos à saúde dos trabalhadores, além de provocar erosão e empobrecimento dos solos e contamina as águas superficiais e subterrâneas por compostos metálicos tóxicos. • Principais áreas produtoras: China, EUA, Índia, Austrália, Federação Russa ...
  16. 16. Energia hidráulica (hidroeletricidade) • A utilização para movimentar moinhos é antiga, já tem mais de mil anos. • Para a produção de energia elétrica, a primeira fase de destaque é a 2ª metade do séc. XIX (Europa e EUA). A segunda fase de destaque é após a Segunda Guerra Mundial, quando ganhou uma real importância com elevado número de usinas. • Vantagens: não provoca diretamente grande poluição e não se esgota, se for usada de maneira correta. • Desvantagens: provoca grande impacto socioambiental (expulsão da população, imersão de cidades, perda de solos cultiváveis etc.).
  17. 17. Baseia-se na fissão do átomo. Matéria-prima: urânio ou tório. Países que mais consomem energia nuclear: Lituânia, França, Bélgica, Ucrânia, Suécia etc. Desvantagens: efeitos poluidores, inquietação popular, lixo atômico (plutônio) e perigo de um eventual acidente. Reatores de regeneração – vão utilizar o plutônio como matéria-prima. Deverão se basear na fusão do átomo. Energia nuclear
  18. 18. Por: Joemille

×