SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
FONTES DE ENERGIA
GEOGRAFIA – PROFº RODRIGO PAVESI
Fontes de Energia Arcaicas ou
Antigas: força muscular, fogo, água
(roda d´água e o vento (moinhos);
Fontes de Energia Modernas:
carvão mineral, petróleo, gás natural,
hidroeletricidade e energia nuclear;
Fontes de Energia Alternativas:
energia solar, eólica, marés,
geotérmica;
Se renovam em curto tempo de espaço:
Energia Solar, Hidráulica, Eólica, Marés,
Biomassa
Demoram Milhões de anos para se
formar
Combustíveis Fósseis (carvão mineral e
petróleo) e minerais energéticos (urânio)
• Matriz energética é
toda energia disponibilizada para
ser transformada,distribuída e consumi
da nos processos produtivos, é
uma representação quantitativa da
oferta de energia, ou seja, da
quantidade de recursos energéticos
oferecidos por um país ou por uma
região.
- Substância sólida de origem orgânica, resultante da
transformação de restos vegetais a intensas pressões;
- 1750 até meados da primeira metade do século XX;
- Indústria e nos transportes;
-Consumo Mundial-1950:60%; 1990:30% e 2000:24%
- Reservas podem durar até 220 anos;
- Grande produção de calor: empregado na siderurgia
e na produção de eletricidade;
-Danos ao meio ambiente e danos à saúde.
• O carvão mineral passa por quatro
fases, cuja a principal diferença entre
elas é a porcentagem de carbono que
varia dependendo do tempo decorrido
do processo de fossilização.
• Turfa: É a primeira fase. Refere-se à deposição e putrefação
dos restos vegetais em ambientes de várzeas ou de pântanos.
Apresenta aproximadamente 60% de carbono.
• Linhito: É o segundo estágio. Trata-se de material escuro e
que ainda apresenta elevado percentual de água e baixo
percentual de carbono, com aproximadamente 70% de
carbono.
• Hulha: É a terceira etapa, ou o próprio carvão mineral. Sua
composição varia entre 80% e 85% de carbono
• Antracito: É o último estágio. Apresenta elevado teor de
carbono (90 a 96%), cor negra, brilho vítreo e elevada dureza.
É muito utilizado para aquecimento doméstico.
-Maioria no Hemisfério Norte: China, EUA, Rússia,
Europa e Norte da Índia
- Hemisfério Sul: Austrália
- Brasil: Santa Catarina (62,8%), RS (36,4%) e
Paraná (0,6%)
-Substância de origem orgânica, com o decorrer do tempo sofre
transformações químicas e bioquímicas, originando o petróleo;
- Utilizado comercialmente há menos de 150 anos;
- Descoberto na Pensilvânia em 1859;
- 1928 é criado o Cartel: “Sete Irmãs do Petróleo” : Standard Oil
ou Exxon, Texaco, Mobil Oil, Gulf Oil, Standard Oil ou Chevron,
Royal-Dutch Shell e British Petroleum
-Nacionalizações do Petróleo: México, Brasil e Venezuela;
- 1960: Criação da OPEP (Organização dos Países
Exportadores de Petróleo): Arábia Saudita, Irã, Iraque,
Kuwait e Venezuela, depois entraram Argélia, Catar,
Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Líbia e Nigéria;
-Representam MAIS DE 60% das exportações mundiais;
Brasil com Tupi: + 8 bi. - 12º lugar
Todo Potencial do pré-sal 90 bi de
- Origem: 130 mi anos –
separação da África / Am. Sul
- 7 A 8 Km de profundidade e
800 km de extensão
- Alto custo de exploração -
100 a 110 dólares barril
- Óleo de ótima qualidade
- Aumento da importância do
país no cenário mundial
PRINCIPAIS CRISES DO
PETRÓLEO
1973 Guerra do Yom Kippur,
1991 Guerra do Golfo
2008 movimentos especulativos a nível global. 21/05/2008 US$ 130,25
PREÇO DO PETRÓLEO - EM US$ POR BARRIL. 
- O estoque mundial está acabando;
- Derramamento Acidental ou
Proposital;
- Guerras e Conflitos;
- Muitos derivas não são
biodegradáveis, originando o LIXO.
2ª parte
- baixo impacto ambiental
- facilidade de transporte e manuseio
- segurança
- combustível fóssil, é uma energia não renovável,
portanto finita.
- apresenta riscos de asfixia, incêndio e explosão.
-Responsável pela maior parte da
eletricidade utilizada no mundo;
-Carvão Mineral e Petróleo como
fontes de energia;
-Europa, América do Norte e
China;
- É construída próximo aos locais
de consumo;
-Intensa poluição do ar, principal
causador da chuva ácida.
-Utilização como fonte
de energia por volta de
1860;
-Existência de rios
caudalosos e
planálticos com quedas
d´água;
- Canadá, EUA e Brasil;
Itaipu BRA
Três gargantas CHI
- Recurso natural e renovável – ÁGUA;
- Energia a baixo custo / custo de
manutenção baixo;
- Alteram a paisagem e podem causar
danos ambientais;
- Deslocamento de populações
ribeirinhas
-Principal fonte: mineral radioativo
URÂNIO;
- Encontrado na natureza como U238
e U235; É necessário enriquecer o
Urânio;
- Maiores produtores mundiais:
Canadá, Austrália e Níger;
- 441 usinas nucleares em 34 países;
- Mais de 90% estão nos EUA,
Japão, União Européia e Federação
Russa;
- Não causam poluição, como o carvão;
- Contaminação do Meio Ambiente;
- Danos à Saúde;
- Lixo Nuclear / é depositado em recipientes
metálicos protegidos por blocos de
concreto) – enterrado ou depositado no
- Angra I e II RJ 1970 – 2012 Angra III ?
Visão do reator 4 da usina nuclear Chernobyl. O fogo e os vazamentos de radiação
não estavam controlados nove dias após o acidente!
- EUA;
- Rússia;
- Grã-Bretanha;
- França;
- China;
- Israel;
- Índia;
- Paquistão;
- Irã ???
Mahmoud
Ahmadinejad
A morte simbólica encenada por ativistas em
São Paulo homenageou as vítimas do césio-
137, acidente que ocorreu há 20 anos em
Goiânia.
Energia dos
Oceanos:
- Força das Ondas;
- Noruega, França e Canadá;
- Investimento para a construção
é alto;
- Pode causar impactos
ambientais (flora e fauna).
-Sem danos ao meio
ambiente;
- Gratuita, limpa e
renovável;
- Chipre, Israel e
EUA;
- Aquecimento de
água e obtenção de
eletricidade.
-Calor do interior da Terra;
- EUA, México, Filipinas, Japão, Itália, Islândia, Nova
Zelândia.
-Proveniente dos Ventos.
- A partir da queima de plantas, excrementos,
madeira, materiais vegetais e animais;
-Criado em 1975;
- Implantado na Zona da Mata, no Nordeste, na Baixada Fluminense e em São
Paulo;
- 430 unidades em
funcionamento no
país;
- 20% estrangeiros;
- Centro-Sul 85% da
produção nacional
- O Brasil é o maior
produtor mundial de
cana-de-açúcar;
- Brasil – líder mundial
nessa tecnologia
- Menos Poluente
- Super exploração da
mão-de-obra - 8 ton.
- Aumento da
Concentração de terras
e riquezas
- Possível aumento de
preços e falta de
alimentos
Causas:Causas:
- Estiagem - Seca
- Falta de investimentos das empresas
DIVERSIFICAÇÃO
DA MATRIZ ENERGÉTICA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Clima e tempo
Clima e tempoClima e tempo
Clima e tempo
 
Matriz energética brasileira
Matriz energética brasileiraMatriz energética brasileira
Matriz energética brasileira
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Energia Elétrica Aula
Energia Elétrica AulaEnergia Elétrica Aula
Energia Elétrica Aula
 
Unidades de conservação
Unidades de conservaçãoUnidades de conservação
Unidades de conservação
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Clima
ClimaClima
Clima
 
Atmosfera
AtmosferaAtmosfera
Atmosfera
 
Formação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do BrasilFormação Territorial Do Brasil
Formação Territorial Do Brasil
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Ações humanas e alteracoes ambientais
Ações humanas e alteracoes ambientaisAções humanas e alteracoes ambientais
Ações humanas e alteracoes ambientais
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
A estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o anoA estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o ano
 
Blocos econômicos
Blocos econômicosBlocos econômicos
Blocos econômicos
 

Destaque

Preschoolfundraising
PreschoolfundraisingPreschoolfundraising
Preschoolfundraisingtheartblossom
 
Síntese História das Coisas
Síntese História das CoisasSíntese História das Coisas
Síntese História das CoisasEduardo Mendes
 
PEA e Setores da Economia
PEA e Setores da EconomiaPEA e Setores da Economia
PEA e Setores da EconomiaEduardo Mendes
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaEduardo Mendes
 
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticosModulo 10 - A Exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticosClaudio Henrique Ramos Sales
 
Fontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos mineraisFontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos mineraisflaviocosac
 
Energias renováveis ppt
Energias renováveis pptEnergias renováveis ppt
Energias renováveis pptCátia Oliveira
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autoresEduardo Mendes
 
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticosModulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticosClaudio Henrique Ramos Sales
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana DeaaSouza
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasFatima Freitas
 
As Energias RenováVeis
As Energias RenováVeisAs Energias RenováVeis
As Energias RenováVeisLeomark7
 
Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia Eduardo Mendes
 
Violência Urbana e Geografia
Violência Urbana e GeografiaViolência Urbana e Geografia
Violência Urbana e GeografiaEduardo Mendes
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da PopulaçãoEduardo Mendes
 
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização GeográficaAula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização GeográficaEduardo Mendes
 
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de CivilizaçõesGeografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de CivilizaçõesEduardo Mendes
 

Destaque (19)

Preschoolfundraising
PreschoolfundraisingPreschoolfundraising
Preschoolfundraising
 
Síntese História das Coisas
Síntese História das CoisasSíntese História das Coisas
Síntese História das Coisas
 
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03Cpm   geo -  2 ano - fontes de energia 03
Cpm geo - 2 ano - fontes de energia 03
 
PEA e Setores da Economia
PEA e Setores da EconomiaPEA e Setores da Economia
PEA e Setores da Economia
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
 
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticosModulo 10 - A Exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A Exploração dos recursos energéticos
 
Fontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos mineraisFontes de energia e recursos minerais
Fontes de energia e recursos minerais
 
Energias renováveis ppt
Energias renováveis pptEnergias renováveis ppt
Energias renováveis ppt
 
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
1.ot saresp cht ativuidade 2 síntese autores
 
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticosModulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
Modulo 10 - A exploração dos recursos energéticos
 
A revolução haitiana
A revolução haitiana A revolução haitiana
A revolução haitiana
 
Independência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholasIndependência das colônias espanholas
Independência das colônias espanholas
 
As Energias RenováVeis
As Energias RenováVeisAs Energias RenováVeis
As Energias RenováVeis
 
Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia Fontes de energia geografia
Fontes de energia geografia
 
Atividade - A História Das Coisas
Atividade  - A História Das CoisasAtividade  - A História Das Coisas
Atividade - A História Das Coisas
 
Violência Urbana e Geografia
Violência Urbana e GeografiaViolência Urbana e Geografia
Violência Urbana e Geografia
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização GeográficaAula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
 
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de CivilizaçõesGeografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
 

Semelhante a Fontes de energia antigas, modernas e alternativas

Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.Camila Brito
 
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos   Desafios AmbientaisRecursos EnergéTicos   Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos Desafios AmbientaisLORENCETE
 
Energia Química no Cotidiano - Enem
Energia Química no Cotidiano - Enem  Energia Química no Cotidiano - Enem
Energia Química no Cotidiano - Enem Joelson Barral
 
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMraahsalemi
 
Fontes de energias no Brasil
Fontes de energias no BrasilFontes de energias no Brasil
Fontes de energias no BrasilTom Lima
 
Gps8 rec naturais
Gps8 rec naturaisGps8 rec naturais
Gps8 rec naturaisCarla Asc
 
gps8_rec_naturais.ppt
gps8_rec_naturais.pptgps8_rec_naturais.ppt
gps8_rec_naturais.pptCarla357419
 
Energias Não Renováveis Ana Henriques
Energias   Não   Renováveis  Ana HenriquesEnergias   Não   Renováveis  Ana Henriques
Energias Não Renováveis Ana Henriquesguest69ca1e7
 
Energias NãO RenováVeis Ana Henriques
Energias  NãO  RenováVeis Ana HenriquesEnergias  NãO  RenováVeis Ana Henriques
Energias NãO RenováVeis Ana Henriquesguest69ca1e7
 
A questão Energética!
A questão Energética!A questão Energética!
A questão Energética!Joemille Leal
 
Fontes energeticas
Fontes energeticasFontes energeticas
Fontes energeticasedsonluz
 
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vg
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos VgExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vg
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vgjmpires
 
Fontes de energia - Carvão Mineral
Fontes de energia - Carvão MineralFontes de energia - Carvão Mineral
Fontes de energia - Carvão MineralBruna M
 

Semelhante a Fontes de energia antigas, modernas e alternativas (20)

fontes de energia-.pptx
fontes de energia-.pptxfontes de energia-.pptx
fontes de energia-.pptx
 
Fontes de energia
Fontes de energia Fontes de energia
Fontes de energia
 
Fontes de energia.
Fontes de energia.Fontes de energia.
Fontes de energia.
 
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos   Desafios AmbientaisRecursos EnergéTicos   Desafios Ambientais
Recursos EnergéTicos Desafios Ambientais
 
Aula 35 1º cga
Aula 35   1º cgaAula 35   1º cga
Aula 35 1º cga
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.Geografia - Fontes de Energia.
Geografia - Fontes de Energia.
 
Energia Química no Cotidiano - Enem
Energia Química no Cotidiano - Enem  Energia Química no Cotidiano - Enem
Energia Química no Cotidiano - Enem
 
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIMFontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
Fontes de energia PROF BRUNO JOAQUIM
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 
Fontes de energias no Brasil
Fontes de energias no BrasilFontes de energias no Brasil
Fontes de energias no Brasil
 
Gps8 rec naturais
Gps8 rec naturaisGps8 rec naturais
Gps8 rec naturais
 
gps8_rec_naturais.ppt
gps8_rec_naturais.pptgps8_rec_naturais.ppt
gps8_rec_naturais.ppt
 
Energias Não Renováveis Ana Henriques
Energias   Não   Renováveis  Ana HenriquesEnergias   Não   Renováveis  Ana Henriques
Energias Não Renováveis Ana Henriques
 
Energias NãO RenováVeis Ana Henriques
Energias  NãO  RenováVeis Ana HenriquesEnergias  NãO  RenováVeis Ana Henriques
Energias NãO RenováVeis Ana Henriques
 
Fontes de energia.pptx
Fontes de energia.pptxFontes de energia.pptx
Fontes de energia.pptx
 
A questão Energética!
A questão Energética!A questão Energética!
A questão Energética!
 
Fontes energeticas
Fontes energeticasFontes energeticas
Fontes energeticas
 
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vg
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos VgExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vg
ExploraçãO Sustentada De Recursos GeolóGicos Vg
 
Fontes de energia - Carvão Mineral
Fontes de energia - Carvão MineralFontes de energia - Carvão Mineral
Fontes de energia - Carvão Mineral
 

Mais de Rodrigo Pavesi

Solos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservaçãoSolos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservaçãoRodrigo Pavesi
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroRodrigo Pavesi
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraRodrigo Pavesi
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Rodrigo Pavesi
 

Mais de Rodrigo Pavesi (7)

Transportes no Brasil
Transportes no BrasilTransportes no Brasil
Transportes no Brasil
 
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservaçãoSolos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
 
Recursos Minerais
Recursos MineraisRecursos Minerais
Recursos Minerais
 
Classificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo BrasileiroClassificação do Relevo Brasileiro
Classificação do Relevo Brasileiro
 
Movimentos da Terra
Movimentos da TerraMovimentos da Terra
Movimentos da Terra
 
Estrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da TerraEstrutura Interna da Terra
Estrutura Interna da Terra
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
 

Último

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 

Último (20)

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 

Fontes de energia antigas, modernas e alternativas

  • 1. FONTES DE ENERGIA GEOGRAFIA – PROFº RODRIGO PAVESI
  • 2. Fontes de Energia Arcaicas ou Antigas: força muscular, fogo, água (roda d´água e o vento (moinhos); Fontes de Energia Modernas: carvão mineral, petróleo, gás natural, hidroeletricidade e energia nuclear; Fontes de Energia Alternativas: energia solar, eólica, marés, geotérmica;
  • 3. Se renovam em curto tempo de espaço: Energia Solar, Hidráulica, Eólica, Marés, Biomassa Demoram Milhões de anos para se formar Combustíveis Fósseis (carvão mineral e petróleo) e minerais energéticos (urânio)
  • 4. • Matriz energética é toda energia disponibilizada para ser transformada,distribuída e consumi da nos processos produtivos, é uma representação quantitativa da oferta de energia, ou seja, da quantidade de recursos energéticos oferecidos por um país ou por uma região.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. - Substância sólida de origem orgânica, resultante da transformação de restos vegetais a intensas pressões; - 1750 até meados da primeira metade do século XX; - Indústria e nos transportes; -Consumo Mundial-1950:60%; 1990:30% e 2000:24% - Reservas podem durar até 220 anos; - Grande produção de calor: empregado na siderurgia e na produção de eletricidade; -Danos ao meio ambiente e danos à saúde.
  • 9. • O carvão mineral passa por quatro fases, cuja a principal diferença entre elas é a porcentagem de carbono que varia dependendo do tempo decorrido do processo de fossilização.
  • 10.
  • 11. • Turfa: É a primeira fase. Refere-se à deposição e putrefação dos restos vegetais em ambientes de várzeas ou de pântanos. Apresenta aproximadamente 60% de carbono. • Linhito: É o segundo estágio. Trata-se de material escuro e que ainda apresenta elevado percentual de água e baixo percentual de carbono, com aproximadamente 70% de carbono. • Hulha: É a terceira etapa, ou o próprio carvão mineral. Sua composição varia entre 80% e 85% de carbono • Antracito: É o último estágio. Apresenta elevado teor de carbono (90 a 96%), cor negra, brilho vítreo e elevada dureza. É muito utilizado para aquecimento doméstico.
  • 12. -Maioria no Hemisfério Norte: China, EUA, Rússia, Europa e Norte da Índia - Hemisfério Sul: Austrália - Brasil: Santa Catarina (62,8%), RS (36,4%) e Paraná (0,6%)
  • 13. -Substância de origem orgânica, com o decorrer do tempo sofre transformações químicas e bioquímicas, originando o petróleo; - Utilizado comercialmente há menos de 150 anos; - Descoberto na Pensilvânia em 1859; - 1928 é criado o Cartel: “Sete Irmãs do Petróleo” : Standard Oil ou Exxon, Texaco, Mobil Oil, Gulf Oil, Standard Oil ou Chevron, Royal-Dutch Shell e British Petroleum
  • 14. -Nacionalizações do Petróleo: México, Brasil e Venezuela; - 1960: Criação da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo): Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuwait e Venezuela, depois entraram Argélia, Catar, Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Líbia e Nigéria; -Representam MAIS DE 60% das exportações mundiais;
  • 15.
  • 16.
  • 17. Brasil com Tupi: + 8 bi. - 12º lugar Todo Potencial do pré-sal 90 bi de
  • 18.
  • 19. - Origem: 130 mi anos – separação da África / Am. Sul - 7 A 8 Km de profundidade e 800 km de extensão - Alto custo de exploração - 100 a 110 dólares barril - Óleo de ótima qualidade - Aumento da importância do país no cenário mundial
  • 20. PRINCIPAIS CRISES DO PETRÓLEO 1973 Guerra do Yom Kippur, 1991 Guerra do Golfo 2008 movimentos especulativos a nível global. 21/05/2008 US$ 130,25 PREÇO DO PETRÓLEO - EM US$ POR BARRIL. 
  • 21.
  • 22. - O estoque mundial está acabando; - Derramamento Acidental ou Proposital; - Guerras e Conflitos; - Muitos derivas não são biodegradáveis, originando o LIXO.
  • 24. - baixo impacto ambiental - facilidade de transporte e manuseio - segurança - combustível fóssil, é uma energia não renovável, portanto finita. - apresenta riscos de asfixia, incêndio e explosão.
  • 25.
  • 26. -Responsável pela maior parte da eletricidade utilizada no mundo; -Carvão Mineral e Petróleo como fontes de energia; -Europa, América do Norte e China; - É construída próximo aos locais de consumo; -Intensa poluição do ar, principal causador da chuva ácida.
  • 27. -Utilização como fonte de energia por volta de 1860; -Existência de rios caudalosos e planálticos com quedas d´água; - Canadá, EUA e Brasil; Itaipu BRA Três gargantas CHI
  • 28.
  • 29. - Recurso natural e renovável – ÁGUA; - Energia a baixo custo / custo de manutenção baixo; - Alteram a paisagem e podem causar danos ambientais; - Deslocamento de populações ribeirinhas
  • 30. -Principal fonte: mineral radioativo URÂNIO; - Encontrado na natureza como U238 e U235; É necessário enriquecer o Urânio; - Maiores produtores mundiais: Canadá, Austrália e Níger; - 441 usinas nucleares em 34 países; - Mais de 90% estão nos EUA, Japão, União Européia e Federação Russa;
  • 31. - Não causam poluição, como o carvão; - Contaminação do Meio Ambiente; - Danos à Saúde; - Lixo Nuclear / é depositado em recipientes metálicos protegidos por blocos de concreto) – enterrado ou depositado no - Angra I e II RJ 1970 – 2012 Angra III ?
  • 32. Visão do reator 4 da usina nuclear Chernobyl. O fogo e os vazamentos de radiação não estavam controlados nove dias após o acidente!
  • 33. - EUA; - Rússia; - Grã-Bretanha; - França; - China; - Israel; - Índia; - Paquistão; - Irã ??? Mahmoud Ahmadinejad
  • 34. A morte simbólica encenada por ativistas em São Paulo homenageou as vítimas do césio- 137, acidente que ocorreu há 20 anos em Goiânia.
  • 35.
  • 36. Energia dos Oceanos: - Força das Ondas; - Noruega, França e Canadá; - Investimento para a construção é alto; - Pode causar impactos ambientais (flora e fauna).
  • 37. -Sem danos ao meio ambiente; - Gratuita, limpa e renovável; - Chipre, Israel e EUA; - Aquecimento de água e obtenção de eletricidade.
  • 38. -Calor do interior da Terra; - EUA, México, Filipinas, Japão, Itália, Islândia, Nova Zelândia.
  • 40. - A partir da queima de plantas, excrementos, madeira, materiais vegetais e animais; -Criado em 1975; - Implantado na Zona da Mata, no Nordeste, na Baixada Fluminense e em São Paulo;
  • 41.
  • 42. - 430 unidades em funcionamento no país; - 20% estrangeiros; - Centro-Sul 85% da produção nacional - O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar;
  • 43. - Brasil – líder mundial nessa tecnologia - Menos Poluente - Super exploração da mão-de-obra - 8 ton. - Aumento da Concentração de terras e riquezas - Possível aumento de preços e falta de alimentos
  • 44. Causas:Causas: - Estiagem - Seca - Falta de investimentos das empresas