Sorriso gengival

945 visualizações

Publicada em

Prof. Ícaro Soares

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
945
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sorriso gengival

  1. 1. Governador Mangabeira Setembro de 2015 1 1
  2. 2. PROCEDIMENTOS PLÁSTICOS PERIODONTAIS EM PACIENTE COM SORRISO GENGIVAL – RELATO DE CASO Caio Vieira Pires¹ Carla Gonçalves Lemos Gomes de Souza² Sílvio Augusto Fernandes Menezes³ 1 Especializando em Periodontia pelo Centro de Pós Graduação da São Leopoldo Mandic/Campinas-SP 2 Especializanda em Prótese Dentária pelo Centro de Pós Graduação da São Leopoldo Mandic/Campinas-SP 3 Mestre e Professor da disci lina de Periodo ntia do Curso de Odontologia do Centro Universitário do Estado do Pará – CESUPA Publicado em 25/02/2010 21 2
  3. 3. Introdução  A Periodontia desempenha papel fundamental na construção da estética facial, que tem como um dos seus “atores principais” o sorriso. Para que este se apresente agradável faz-se mister uma harmonia entre lábios, dentes e gengiva (Garber, 2000 & Saba-Chujfi et al, 2007 apud Pires, 2011). 3 3
  4. 4. Introdução • Segundo Kokich Jr. et al. somente ao atingir 4mm de exposição gengival o sorriso é considerado antiestético, tanto por dentistas clínicos como pelo público leigo. • Existem evidências de que as mulheres apresentam sorrisos mais altos do que os homens e que a exposição dentogengival diminui com a idade (Seixas, 2011) 41 4
  5. 5. Introdução  Tipo de sorriso do paciente.  Baixa  Média  Alta (Garber, 2000 & Oliveira) apud Pires 2010. 51 5
  6. 6. Tipos de sorriso  Quando o odontólogo pede para um paciente sorrir,  Contudo, fora do consultório FONTE:http://www.blogmariabourbon.com. br/wp-content/uploads/2015/05/sorriso.jpg (Oliveira, 2011) FONTE:http://www.oralpar.com.br/images/So rriso%20gengival%2001.JPG 61 6
  7. 7. Introdução A sua etiologia está relacionada a diversos fatores como:  Excesso vertical maxilar;  Protrusão dentoalveolar superior;  Extrusão e/ou erupção passiva alterada dos dentes anterossuperiores;  Hiperatividade dos músculos elevadores do lábio superior. (Seixas, 2011) 71 7
  8. 8. Diagnostico (Seixas, 2011) 81 8
  9. 9. < 3 mm > 3 mm (Seixas, 2011)91 9
  10. 10. Exposição dos incisivos superiores Radiografia cefalométrica de perfil. (Seixas, 2011)101 10
  11. 11. (Seixas, 2011)111 11
  12. 12. Técnicas de cirurgias plásticas periodontais (Seixas, 2011)121 12
  13. 13. Técnicas de cirurgias plásticas periodontais,  Cirurgia ressectiva gengival (Gengivectomia)  Gengivoplastia  Segundo Todescan et al. (2002), a gengivectomia é atenuante no tratamento do sorriso gengival. 131 13
  14. 14. Contraindicações da realização da gengivectomia  Presença de processo inflamatório;  Controle insatisfatório de biofilme dental;  Proporção coroa-raiz desfavorável;  Risco de exposição de furcas em dentes multi radiculares;  Possibilidade da criação de desníveis marginais;  Em casos da necessidade de deslocamento apical da crista óssea alveolar ou da faixa de gengiva inserida (Pedron et al. 2010) 141 14
  15. 15. Tratamento com Botox Uma modalidade de tratamento minimamente invasivo, é o uso de toxina botulínica (BTX). Esta toxina atua aderindo a proteína sinaptosômica (SNAP-25) e inibindo a liberação de acetilcolina, impedindo assim a contração muscular. A BTX (A) parece ser a mais potente e é mais frequentemente utilizada. (Oliveira, 2011) 151 15
  16. 16. A aparência do sorriso é determinada principalmente pela atividade do levantador do lábio superior (LLS), do levantador alar nasal (LAN), do zigomático menor (ZMI) e do zigomático maior (Oliveira, 2011)161 16
  17. 17. Relato de caso  Paciente do sexo feminino  20 anos  Clínica Odontológica do Centro Universitário do Estado do Pará - CESUPA  Relatando insatisfação com a aparência do seu sorriso que exibia uma faixa de tecido gengival excessiva, dentes curtos, além de um ligeiro escurecimento da mucosa marginal (Pires, 2010) 171 17
  18. 18. Relato de caso  A técnica de escolha foi aumento de coroa clínica através de gengivectomia e osteotomia/osteoplastia  Assepsia externa  Anestesia – Bloqueio dos nervos infra-orbitário bilateral com mepivacaína 2% com epinefrina 1:100.000 DFL  Dermo-abrasão gengival (peeling gengival)   Gengivótomo de kirkland (Pires, 2010)181 18
  19. 19. Relato de caso Foto 1 - Sorriso da paciente no dia que procurou atendimento Foto 2 - Aspecto intra-oral inicial (Pires, 2010)191 19
  20. 20. Relato de caso Foto 3 - Localização da JCE por meio de sondagem Foto 4 - Sondagem até o nível ósseo (Pires, 2010)201 20
  21. 21. Relato de caso Foto 5 - Guia cirúrgico de silicone em posição. Foto 6 - Confecção das incisões margeando o guia cirúrgico (Pires, 2010)211 21
  22. 22. Relato de caso Foto 7 - Colarinho pronto após a confecção das incisões intra-sulculares Foto 8 - Retalho total rebatido antes da osteotomia/osteoplastia (Pires, 2010)221 22
  23. 23. Relato de caso Foto 10 - Pós-operatório imediato. Observar procedimento de dermoabrasão gengival realizado Foto 9 - Osteotomia/osteoplastia realizada devolvendo espaço para a conformação das distâncias biológicas. (Pires, 2010)23123
  24. 24.  Sutura em colcheiro vertical 241 24
  25. 25. Relato de caso Foto 11 - Controle pós-operatório de 2 meses Foto 12 - Sorriso final (Pires, 2010)251 25
  26. 26. Relato de caso Foto 12 - Sorriso final Foto 1 - Sorriso da paciente no dia que procurou atendimento (Pires, 2010)261 26
  27. 27. Conclusões  O correto diagnóstico da causa e a adequada seleção da técnica cirúrgica para a correção do sorriso gengival são de fundamental importância para o sucesso do tratamento. (Pires, 2010)  Segundo Fowler, 1999 É de fundamental importância que a terapia periodontal básica seja realizada no paciente, previamente à cirurgia de correção do sorriso gengival, para que consigamos um melhor resultado. 271 27
  28. 28. Referências  PIRES, Caio Vieira; SOUZA, Carla Gonçalves Lemos Gomes de; MENEZES, Sílvio Augusto Fernandes. PROCEDIMENTOS PLÁSTICOS PERIODONTAIS EM PACIENTE COM SORRISO GENGIVAL: RELATO DE CASO. Revista Periodontia, Belem - Pa, v. 20, n. 1, p.48-52, mar. 2010.  OLIVEIRA, Marcelo Tomás de; MOLINA, Gustavo Otoboni; MOLINA, Rodrigo Otoboni. SORRISO GENGIVAL, QUANDO A TOXINA BOTULÍNICA PODE SER UTILIZADA. Revista Odontológica de Araçatuba, Araçatuba, v. 32, n. 2, p.58-61, Julho/dezembro! 2011.  SEIXAS, Máyra Reis; COSTA-PINTO, Roberto Amarante; ARAðJO, Telma Martins de. Checklist dos aspectos estéticos a serem considerados no diagnóstico e tratamento do sorriso gengival. Dental Press J Orthod, Salvador - Ba, v. 16, n. 2, p.131-157, março/abril 2011.  PEDRON, Irineu Gregnanin et al. Sorriso gengival: cirurgia ressectiva coadjuvante à estética dental. Odonto, São Paulo - Sp, v. 35, n. 18, p.87-95, 2010.  Vídeo disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Ttq7aoy0c6A Acesso 28/09/2015 as 22:00Hrs. 281 28
  29. 29. 291 29

×