Clareamento dental e efeito na dentina

265 visualizações

Publicada em

Prof. Ícaro Soares

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Clareamento dental e efeito na dentina

  1. 1. Ana Claudia Fernandes* Icaro Augusto** Discente do curso bacharelado em odontologia pela FAMAM * Docente do curso bacharelado em odontologia pela FAMAM ** FACULDADE MARIA MILZA BACHARELADO EM ODONTOLOGIA Setembro/2015 Governador Mangabeira - Ba
  2. 2. Cristiane Franco Pinto¹ Rogério de Oliveira² Vanessa Cavalli³ Marcelo Giannini EFEITOS DE AGENTES CLAREADORES À BASE DE PERÓXIDOS NA MICRODUREZA, RUGOSIDADE E MORFOLOGIA SUPERFICIAL DO ESMALTE 1 Grau Estudante do Mestre, 2 MS, Private Practice, Brasília, 3 MS, PhD Student, 4 Professor Associado - Departamento de Odontologia Restauradora da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade Estadual de Campinas 4
  3. 3. INTRODUÇÃO •Evidencias demonstram que o esmalte apresenta mudanças estruturais quando expostos. •Existem poucas informações sobre os efeitos dos produtos de branqueamento através de peróxido que.
  4. 4. Tratamentos em consultórios  Maior concentração de peróxidos (35 a 37%)  Incluem produtos de branqueamento com modificações na composição gel peróxido ou uma maior concentração
  5. 5. Técnica clareamento vital noturna - Técnica Nightguard 10% de peroxido de carbamida Necessidade de avaliação dos efeitos adversos produzidos durante e depois do clareamento
  6. 6. Tratamentos “caseiros” - Alternativo baixas concentrações Peróxido de carbamida (10 a 20%) Peróxido de hidrogênio (3 a 7,5%)
  7. 7. objetivo Avaliar os efeitos de agentes clareadores que contêm alta concentração de peróxidos somente para uso profissional e materiais distribuídos e controlados por dentistas e utilizados pelos pacientes em casa, em superficial do esmalte humano.
  8. 8. MATERIAL E MÉTODOS PREPARAÇÃO DAS AMOSTRAS • 40 terceiros molares humanos foram extraídos e armazenados em solução tamponada •As raízes foram removidas e cerca de 77 fragmentos de esmalte foram obtidos através das coroas sob lubrificação e água.
  9. 9. • Cada fragmento foi incorporado em cilindros de resina de poliestireno. • Superfícies de esmalte foram achatados e polidos, para obtenção das amostras. • O grupo controle foi mantido em saliva artificial a 37 ° C durante duas semanas
  10. 10. Agente de branqueamento Concentração Regime whiteness Perfect (FGM Produtos Odontológicos, Joinville, SC, Brasil) 10% CP 1 aplicação diária (6 horas) durante 14 dias Colgate Platinum (Colgate Oral Pharmaceutical, Canton, MA, EUA) 10% CP 1 aplicação diária (6 horas) durante 5 dias CDay Branco 2Z (Discus Dental Inc., Culver City, CA, EUA) 7.5% HP 1 aplicação diária (30 minutos) para 14 dias whiteness Super (FGM Produtos Odontológicos, Joinville, SC, Brasil) 37% CP 2 aplicações (30 minutos cada) com um Intervalo de 5 dias Opalescence Rápida (Ultradent Products Inc., Salt Lake City, UT, EUA) 35% CP 2 aplicações (30 minutos cada) com um Intervalo de 5 dias whiteness HP (FGM Produtos Odontológicos, Joinville, SC, Brasil) 35% HP 2 aplicações (15 minutos cada) com um Intervalo de 7 dias TABELA 1 - Branqueamento composição de agente, fabricante e modo de aplicação
  11. 11. RESULTADOS E DISCUSSÃO •O significativo valores seguiram a distribuição normal e variância detectadas diferenças estatisticamente significativas entre grupos •(p <0,001 e p = 0,0103, respectivamente) •Entre os intervalos de tempo (p <0,001) •Interações entre agentes clareadores e intervalos de tempo •(p <0,001 e p = 0,0372, respectivamente)
  12. 12. •Depois tratamentos clareadores, esmalte apresentou aumento rugosidade da superfície (p <0,05). •Única de peróxido de hidrogénio de alta concentração (35%) valores mais elevados do que aqueles do grupo controle, que foi mantido em artificial saliva (p <0,05). RESULTADOS E DISCUSSÃO
  13. 13. RESULTADOS E DISCUSSÃO A fotomicrografia representativa da superfície do esmalte armazenado 14 dias em saliva artificial (grupo de controlo) é mostrado na Figura 1.
  14. 14. RESULTADOS E DISCUSSÃO Não significativa alterações morfológicas foram detectados em superfícies de esmalte cru. Os grupos clareadores apresentaram alterações na lisura de superfície e apresentaram diferentes níveis de alterações superficiais (Figuras 2 a 7).
  15. 15. RESULTADOS E DISCUSSÃO
  16. 16. RESULTADOS E DISCUSSÃO Embora as alterações na superfície do esmalte produzido pela branqueamento a perda de conteúdo mineral e matriz orgânica diminuiu microdureza do esmalte. Micrografias do esmalte clareado superfícies mostrou poços, ondulação, erosões e superfície de rugosidade.
  17. 17. CONCLUSÃO A redução na microdureza Knoop devido à perda mineral pode ser naturalmente controlada pela saliva artificial; Os procedimentos de polimento pode resultam em perda de esmalte de alguns micrómetros, reduzindo espessura do esmalte e remoção do superficial camada. O esmalte superfície apresentou redução na dureza Knoop e aumento da rugosidade da superfície.
  18. 18. REFERÊNCIA PINTO C. F.; OLIVEIRA, R.; CAVALLI, V; GIANNINI, M. Peróxido Efeitos de agentes clareadores na microdureza superficial do esmalte, rugosidade e morfologia. Braz Res Oral, 2004, p. 306-11
  19. 19. OBRIGADA!

×