Homilética - Igreja Batista do Povo

297 visualizações

Publicada em

Curso Escola do profeta. Apresentação da aula do dia 30/10/2015

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
297
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Homilética - Igreja Batista do Povo

  1. 1. **Homilética Professor: Renato Guilherme
  2. 2. hfhdhdd “Prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e
  3. 3. hfhdhdd - INTRODUÇÃO - A CRISE DO PÚLPITO E A RESTAURAÇÃO DA SUPREMACIA DA PALAVRA - Paulo André Barbosa, pastor vice- presidente da AD, Guaiba-RS, professor de Teologia Bíblica e Sistemática do Instituto Bíblico Esperança, Porto Alegre-RS, escritor e conferencista.
  4. 4. hfhdhdd 1. HOMILÉTICA, HERMENÊUTICA E EXEGESE - A Homilética é a arte de Pregar o Evangelho. - A Homilética depende da Hermenêutica porque a pregação se fundamenta num documento textual. - Homilética ganha conteúdo, quando o pregador se esmera no uso da Hermenêutica e ganha na forma, quando ele se aplica na Exegese.
  5. 5. hfhdhdd 1. HOMILÉTICA, HERMENÊUTICA E EXEGESE - Hermenêutica é uma disciplina da Homilética. - Hermenêutica oferece as técnicas de pesquisa. - Hermenêutica é a ciência da interpretação textual. - A finalidade da hermenêutica é dar a um texto a sua interpretação correta.
  6. 6. hfhdhdd 1. HOMILÉTICA, HERMENÊUTICA E EXEGESE - A Exegese é a Arte de expor uma idéia. - A finalidade da Exegese é dispor os elementos, a serem expostos, de maneira clara, sequencial, progressiva e estética, de sorte a formar um conjunto convincente.
  7. 7. hfhdhdd - Hermenêutica e a Exegese têm sentidos opostos de ação. Enquanto que a Hermenêutica é busca, pesquisa, interpretação, a Exegese é doação, é transmissão, é comunicação, é exposição. 1. HOMILÉTICA, HERMENÊUTICA E EXEGESE
  8. 8. hfhdhdd 2. A ORIGEM DA HOMILÉTICA 2.1. O QUE É HOMILÉTICA: - Homilética é considerada a arte de preg - Homilética se originou a partir do grego Homiletikos. - Homilos, que significa “multidão” ou “assembléia do povo”. - Homilia, que quer dizer “discurso com a finalidade de agradar”.
  9. 9. hfhdhdd Vejamos algumas definições que envolve essa matéria: Discurso - Conjunto de frases ordenadas faladas em público. Homilética - É a ciência ou a arte de elaborar e expor o sermão. Oratória - Arte de falar ao público. Pregação - Ato de pregar, sermão, ato de anunciar uma notícia. Retórica - Conjunto de regras relativas à eloqüência; arte de falar bem. Sermão - Discurso cristão falado no púlpito.
  10. 10. **Homilética Professor: Renato Guilherme
  11. 11. hfhdhdd CHARLES HADDON SPURGEON - Nasceu em 19/06/1834 - Morreu em 31/01/1892 - 52 anos
  12. 12. hfhdhdd CHARLES HADDON SPURGEON (1834–18 - Pregador Batista reformado na Inglaterra - Converteu ao cristianismo em 06/01/1850 aos 15 anos de idade em Cambridgeshire - Com 20 anos foi pastor da capela Batista de New Park Street - O título de “Principe dos Pregadores” - Dia a dia com Spurgeon – Manhã e Noite – pág. 563 – Tema: “Homem muito amado”
  13. 13. hfhdhdd
  14. 14. hfhdhdd O que deveria ter um Sermão? - Tema - Texto Bíblico - Introdução - Proposição - Divisão do texto - Aplicação - Apelo
  15. 15. hfhdhdd Aula 03 3. A ESTRUTURA DE UM SERMÃO 3.1. Aprenda a fazer o esboço de uma mensagem! 3.2. INTRODUÇÃO - Importância da introdução: a. Desperta a atenção b. Ganha a simpatia
  16. 16. hfhdhdd - Características da boa introdução: a. Está ligada ao tema b. É interessante c. É clara e simples d. É breve e direta e. Conduz à “proposição”
  17. 17. hfhdhdd - Erros a se evitar na introdução: a. Ficar se desculpando b. Prometer uma grande mensagem c. Impressionar com palavras difíceis d. Tentar ganhar a simpatia com piadas e. Sobrecarregar a introdução com muitas informações f. Antecipar algum ponto que será dito mais tarde, no desenvolvimento g. Alongar-se
  18. 18. hfhdhdd- Tipos de introdução: a. Introdução temática b. Introdução textual c. Introdução circunstancial d. Introdução ilustrativa e. Introdução questionadora
  19. 19. hfhdhdd 3.3. PROPOSIÇÃO (Tese, Idéia Central, Tópico Frasal) - A proposição é a tese, ou idéia central, a qual deverá ser comprovada nos pontos do desenvolvimento. Em sua elaboração procure responder à esta pergunta que estará na mente dos ouvintes: - Qual a finalidade desta mensagem?
  20. 20. hfhdhdd - A resposta é a proposição, que deve caber numa única frase. Por isso a proposição é também chamada de "tópico frasal". Apesar de a proposição caber numa única frase, não deve ser menosprezada. A sua maior importância está no fato de que toda a mensagem depende dela e gira ao seu redor.
  21. 21. hfhdhdd 3.3.1. Importância da Proposição: a. É o fundamento de toda estrutura do Sermão b. Mantém a unidade do sermão c. Revela o propósito da mensagem d. Ajuda a fixar o tema na mente dos ouvintes e. Cria expectativa
  22. 22. hfhdhdd 3.3.3. Erros a se evitar na proposição: a. Criar expectativas que não serão satisfeitas no sermão b. Antecipar os pontos de desenvolvimento
  23. 23. hfhdhdd 3.3.2. Característica da boa proposição: a. Revela a idéia central do texto b. Expressa uma verdade eterna c. Apresenta algo que será meditado no desenvolvimento d. É uma afirmação específica e. É uma declaração positiva f. Cabe numa única frase
  24. 24. hfhdhdd 3.3.4. Tipos de proposição A proposição pode ser: a. Uma verdade que será provada b. Um problema que será solucionado c. Uma necessidade que será satisfeita d. Um questionamento que será respondido
  25. 25. hfhdhdd 3.4. DESENVOLVIMENTO (Divisões, Corpo) Visa comprovar a tese apresentada na proposição. O desenvolvimento é conhecido também como corpo do sermão. Este corpo é organizado em pontos, também chamados de divisões. Em sua elaboração procure responder à esta pergunta que estará na mente dos ouvintes: - Onde a Bíblia comprova ou soluciona a proposição apresentada?
  26. 26. hfhdhdd 3.4.1. Importância do desenvolvimento: a. Visa solucionar a proposição b. Cria uma seqüência lógica para assimilação da verdade 3.4.2. Características de um bom desenvolvimento: a. É organizado em pontos (Geralmente numerados com algarismos romanos: I, II, III) b. Todos os pontos originam-se da proposição
  27. 27. hfhdhdd c. Os pontos podem dividir-se em sub- pontos (Geralmente numerados assim: 1.1, 1.2) d. Todos os pontos e sub-pontos baseiam-se na Bíblia e. Cada ponto deve ser uma frase curta e clara f. Se houver pontos positivos e negativos, os negativos devem vir primeiro g. Os pontos mais fracos vêm antes dos mais fortes
  28. 28. hfhdhdd 3.4.3. Erros a se evitar no desenvolvimento: a. Exagerar no número de pontos b. Exagerar na quantidade de sub- pontos c. Inserir pontos irrelevantes à proposição
  29. 29. hfhdhdd 3.5. CONCLUSÃO Visa principalmente convencer os ouvintes a tomar uma decisão favorável à mensagem. Em sua elaboração procure responder a esta pergunta que estará na mente dos ouvintes: - Por que é importante que eu mude a forma de pensar ou agir?
  30. 30. hfhdhdd 3.5.1. Importância da conclusão: a. Mostra que a mensagem atingiu seu objetivo b. Leva os ouvintes à tomar uma atitude 3.5.2. Características de uma boa conclusão: a. Encerra o assunto b. Reforça a aplicação da mensagem
  31. 31. hfhdhdd c. Enfatiza o positivo e não o negativo, as bênçãos e não as maldições d. Incentiva o ouvinte a tomar a decisão certa e. Fala de forma direta e pessoal (segunda pessoa do singular, usando-se o "você") f. É simples e objetiva g. É, geralmente, breve h. Procura alcançar todos os grupos presentes
  32. 32. hfhdhdd 3.5.3. Erros a se evitar na conclusão: a. Explicar os pontos novamente (eles podem ser relembrados, e não explicados de novo) b. Incluir novas ideias c. Prometer bênçãos irreais d. Concluir friamente e. Terminar abruptamente f. Dizer algo engraçado (isto pode ser útil no desenvolvimento, jamais na conclusão) g. Alongar-se
  33. 33. hfhdhdd 3.5.4. Elementos que podem ser usados na conclusão: a. Recapitulação resumida dos pontos b. Uma breve ilustração Resumo: - Na introdução atraímos a atenção do ouv - Na proposição apresentamos uma verdade bíblica - Desenvolvimento esmiuçamos esta verdade- Na conclusão incentivamos o ouvinte a tomar a atitude certa
  34. 34. hfhdhdd
  35. 35. hfhdhdd
  36. 36. hfhdhdd
  37. 37. hfhdhdd

×