SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
Projeção - Escola de Negócios Brasília, ano 2, nº 1, Abril - Junho 2017
REVISTA DIGITAL
O JEITO SABIN DE
GERIR PESSOAS
ENTREVISTA COM MARLY VIDAL
DIRETORA ADMINISTRATIVA E RECURSOS
HUMANOS DO SABIN
Espaço CEPROJ:
A importância do estágio para
alunos e empresas
Artigo:
Esclarecimentos básicos sobre
a declaração de ajuste anual
Relato de Experiência:
Valmilianda Queiroz e Josué
Alves Barbosa
ISSN 2526-7612
2
Prof. Sandson Barbosa Azevedo
Coordenador e Diretor da Escola de Negócios
Nessa edição chamamos a atenção para um dos tipos de empreendedores:
o intraempreendedor, que são pessoas com características que o mercado
procura, e não necessariamente precisa ser dono de uma empresa. Chama-se
atenção para a importância da informação, seja na embalagem dos produtos ou
nas mídias sociais. Outro aspecto importante abordado é o imposto de renda,
onde a declaração de ajuste pode ajudar a evitar sérios problemas no futuro.
Hoje as empresas selecionam seus colaboradores e os bons funcionários
escolhem as empresas que querem trabalhar, uma delas sem dúvida é o
Sabin, empresa que vem a cada dia ganhando mais e mais prêmios em
diversas áreas, uma empresa que se preocupa com as pessoas e que
podemos aprender muito com suas experiências.
EDITORIAL
COORDENADOR
Prof. Sandson Barbosa Azevedo
Diretor da escola de negócios
CONSELHO EDITORIAL
Prof. Sandson Barbosa Azevedo
Profa. Lierk Kalyany Silva de Sousa
Prof. Luis Eduardo G. Fonseca
Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião
Profa. Élida Borges R. Gomes
ESCOLA DE NEGÓCIOS
QNB 15 Área Especial, Setor “C”
Taguatinga Norte, Brasília (DF)
CEP: 72115-150
Fone: (61) 3451 3914
Site: www.projecao.br
Email: galocanta@projecao.br
REVISTA DIGITAL ENEG - PROJEÇÃO
Publicação trimestral, Brasília, ano 2,
n.1 Abril - Junho 2017
ISSN 2526-7612
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Permitida a reprodução de qualquer
matéria desde que citada a fonte.
Os colaboradores desta revista
gozam da mais ampla liberdade
de opiniãoe de crítica, cabendo-
lhes responsabilidade das ideias
e conceitos emitidos em seus
trabalhos.
MANTENEDORA
Prof. Oswaldo Luiz Saenger
Presidente
Profa. Catarina Fontoura Costa
Diretora Executiva
Prof. José Sergio de Jesus
Reitor Uniprojeção
Diretor de Educação - Faculdades
Projeção
Profa. Roberta Carolina L. Gontijo
Pró-Reitora Uniprojeção
Diretora Acadêmica - Faculdades
Projeção
Prof. Henrique V. Ramos e Silva
Diretor de Tecnologia da Informação
Prof. Thales S. Bélem de Souza
Diretor Administrativo e Financetiro
PROJETO GRÁFICO
Galo Canta Comunicação
Coordenadoras
Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião
Profa. Élida Borges R. Gomes
Direção de arte
Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião
Layout/Diagramação
Fernando Dias Pinheiro
Revisão de texto
Profa. Élida Borges R. Gomes
Thauanny De Almeida Santos
SUMÁRIO
14
04ESPAÇO CEPROJ
06Entrevista: Amanda Mendonça
07Depoimento: Diego Guerra
ARTIGO
ARTIGO
ARTIGO
MATÉRIA DE CAPA
12RELATO DE EXPERIÊNCIA
02EDITORIAL
08Esclarecimentos básicos sobre a declaração de ajuste anual
Vamos falar de Orçamento Público
21As Nanopartículas e o Marketing
23Mídias Digitais Fora da Rede
16Gestão de Pessoas como diferencial estratégico
Você pode ser empreendedor sem abrir a própria empresa 10
4
O CEPROJ é o Centro de Empreendedorismo das Faculdades Projeção. É composto pela
Agência Experimental Galo Canta e pela Inove Consultoria Júnior, que proporcionam
excelente oportunidade de estágio para alunos da Escola de Negócios – ENEG.
ESPAÇO CEPROJ4
ESTÁGIO
A
Inove Consultoria Júnior é laboratório
de práticas empresariais. É atividade
de extensão que propicia os alunos da
Escola de Negócios a oportunidade de
colocar em prática a teoria aprendida em sala
de aula em um caso real. Na Inove os alunos
têm a possibilidade de conhecer empresários,
problemas relacionados à gestão, os desafios e as
barreiras ao empreender uma organização.
Oaluno,aoingressarnaInovepormeiodeprocesso
seletivo semestral, torna-se consultor
júnior. Nessa função ele desempenhará
diversas atividades ligadas ao trabalho
de consultoria, a saber: rotinas
administrativas, atendimento,
captação de cliente, elaboração de
projetosediagnósticosempresariais,
organização de eventos, seleção e
recrutamento, além de desenvolver
habilidades ligadas à gestão de
pessoas.
Os consultores juniores
que fazem parte desse
time agregam valores
e diferenciais ao
seu currículo e a
sua formação
humana. Eles
desenvolvem olhar crítico acerca da vida
organizacional, tornam-se mais produtivos,
antecipam problemas e oferecem soluções
às organizações. Apresentar no currículo a
participação em uma empresa júnior possibilita
grandediferencialperanteosdemaisconcorrentes,
pois as organizações sabem a importância dessa
experiência para a formação de um profissional
mais completo e integrado ao atual dinamismo do
mercado de trabalho.
A Inove Consultoria Júnior tem seu início em 2011,
com a idealização da professora Dra. Roberta
Gontijo, pró-reitora do Centro Universitário
UniProjeção. Muitos professores estiveram a
frente da supervisão da Inove, como o professor
Msc. Ivan Calderón, diretor da Faculdade Projeção
Ceilândia. Além dos supervisores, a Inove já
acolheu mais de 400 alunos da ENEG, que estão
hoje atuando no mercado de trabalho.
AparticipaçãonaInovegerahorascomplementares
e desconto de 20% na mensalidade dos alunos
que ficam nos primeiros lugares, mas ela não
se resume a esses benefícios tangíveis. A Inove
oferece formação e desenvolvimento humano,
contatos profissionais, além de amigos e ambiente
acolhedor. Aqui é a primeira oportunidade do
alunoingressarnomercadodetrabalho,contando
com a supervisão de um professor da Faculdade
Projeção.
ESPAÇO CEPROJ
GALO
CANTA
A
Galo Canta tem como objetivo oferecer
estágio obrigatório ou voluntário a
alunos do curso de CSPP e Marketing,
possibilitando a vivencia de uma agência
de publicidade na prática. Além disso, busca
favorecer a inserção de alunos no mercado.
A agência atende ao Grupo Projeção em sua
comunicação interna e a clientes externos via
captação pelos consultores juniores da Inove.
Outra atribuição importante da Galo Canta
é promover e fomentar cursos, workshops,
treinamentos, palestras, etc. aos estagiários e
alunos do curso de CSPP e de Marketing.
O aluno ingressa na Galo Canta em processo
seletivo semestral e atua em uma das funções
importantes de uma agência, como atendimento,
direção de arte, redação, produção gráfica, social
media, etc.
De acordo com a Coordenadora Giorgia Barreto
Parrião “além do valioso aprendizado prático,
aplicando a teoria vista em sala de aula, os
alunos tem a oportunidade de desenvolver as
relações interpessoais, o trabalho em equipe
e várias habilidades fundamentais para a sua
futura atuação profissional”. A Coordenadora
Élida Borges complementa essa visão “o estágio
é um passo imprescindível para a formação
do profissional, e quando ele se desenvolve
num ambiente como a Galo Canta e a Inove, o
aprendizado do aluno é complementado pelos
professores que coordenam as atividades, um
diferencial diante do estágio no mercado, em
que, muitas vezes, o aluno é cobrado e não tem
tanto acompanhamento e orientação”.
Nahoradecontratar,qualéopesodocandidato
ter ou não feito um estágio?
Quando o perfil se encaixa na vaga, independente
de ter feito estágio ou não, sempre optamos pela
criatividade que é demonstrada e pelo resultado
que aquele candidato pode proporcionar para os
jobs. A oportunidade sempre é possível, desde de
que haja comprometimento de quem se propõe a
participar.
Quais características são mais importantes na
hora de contratar?
Como já disse, sempre observamos a criatividade
para que o candidato possa agregar no resultado
para o job. A proatividade também é muito
importante, já que o trabalho em equipe é
fundamental para uma campanha ser aprovada.
Você vê algum diferencial nos alunos ex-Galo?
Muita diferença! Os acadêmicos que tiveram a
oportunidade de participarem de uma agência
experimental já sabem como são algumas
demandas e como funciona a organização de uma
agência. O que facilita muito!
Você tem alguma dica para os recém-formados?
Como sempre trabalhei com acadêmicos e
recém formados sempre conversamos sobre
a importância de “experimentar” treinar e
conseguir fazer o máximo de jobs possíveis.
Estudar e entender a importância da comunicação
integrada, por exemplo, e a função de cada um no
processo de um planejamento. Se colocar no lugar
do outro é muito importante para um resultado
assertivo para o cliente final.
6
ENTREVISTA
AMANDA
MENDONÇA
TRADDE COMUNICAÇÃO
ESPAÇO CEPROJ
Amanda
Mendonça
ESPAÇO CEPROJ
“Paraseconstruirumacarreiraexistemdoiscomponentesindispensáveis,escolhaseesforço.Hoje,posso
dizer com convicção que uma das escolhas importantes para o meu início de carreira na comunicação
foi estagiar na agência Galo Canta, do UniProjeção. Afinal, foi a escolha que me abriu portas para
uma das maiores agências da área na região, a Fermento Promo. Devido ao meu esforço, hoje tenho a
oportunidade ser profissional de marketing de uma grande empresa no segmento de eventos, a Rome
Eventos, responsável pela Expotchê, a maior festa de cultura gaúcha fora do Rio Grande do Sul.
Essa breve historinha é apenas para mostrar o quão importante foi a escolha pela Galo Canta como
o meu primeiro passo, pois lá aprendi a atender da melhor forma o meu cliente e, principalmente, a
planejar, passo a passo, cada ação necessária para isso. E é, com muito orgulho, que posso dizer que
essa revista que você lê agora, começou comigo.”
DEPOIMENTO
DIEGO GUERRAASSESSOR DE MARKETING DA ROME EVENTOS E
EX-GALINHO
8
Esclarecimentos básicos sobre a
declaração de ajuste anual
Gilberlandia Maria de Oliveira - Professora ENEG
A
inda que imposto de renda pareça um
assunto sazonal, com data marcada entre
os meses de março e abril, o imposto é
pago ao longo do ano. Na Declaração de
Ajuste Anual, apenas são feitos os ajustes sobre o
que foi pago a mais ou a menos no ano anterior.
“Na declaração, o contribuinte reporta o que
aconteceu ao longo do ano anterior e o programa
calcula quanto efetivamente ele deve de imposto
para depois comparar com o que ele já pagou ao
longo do ano. Comparado o imposto devido com o
que já foi retido, é feito um ajuste que pode gerar
restituição ou imposto a pagar”, mas, para muitos
contribuintes, isso é muito complicado, por não
saberem utilizar o sistema disponibilizado pela
RFB.
Adiciono, ainda, com forma de explicação que
nosso sistema de tributação segue o regime de
caixa: o imposto é pago conforme é recebido
o rendimento, não apenas em março e abril,
portanto.
Os salários, por exemplo, já são recebidos com o
desconto do imposto, e o imposto sobre a renda
obtida com aluguel deve ser pago até o último dia
útil do mês seguinte ao do recebimento.
Éporissoqueosproprietáriosdeimóveisalugados
a pessoas físicas devem baixar o programa
Carnê-Leão, da Receita, que calcula o imposto
devido automaticamente e gera o Documento de
Arrecadação das Receitas Federais (DARF) para
seu recolhimento.
Existemtrêstiposderendimentos:osrendimentos
que são isentos e não sofrem descontos; os
rendimentos de tributação exclusiva na fonte e os
rendimentos tributáveis.
Os rendimentos de tributação exclusiva têm
o imposto retido no pagamento, pelo próprio
pagador, como o 13º salário, ou pelo próprio
contribuinte, como ocorre no caso do desconto
sobre o lucro imobiliário. Nesse caso, o imposto
é definitivo e a declaração não gera restituição
sobre o rendimento.
Já os rendimentos tributáveis são passíveis de
ajuste na Declaração, e podem gerar imposto a
restituir.
Como os impostos são retidos ao longo do ano,
o imposto pago no momento da Declaração só
ocorre se o programa calcular que as alíquotas
de imposto aplicadas foram inferiores ao que o
contribuinte devia de acordo com a sua renda.
Se o imposto incide sobre a renda e não sobre
os bens, por que é preciso declarar a posse
de imóveis, ações, etc? Porque, ao declarar seus
bens, a Receita consegue verificar se algum
rendimento foi ocultado.
“A pessoa informa que comprou uma casa e um
carro e declara que ganhou 2 mil reais por mês.
Da onde surgiu esse dinheiro? Nesse retrato o
governo consegue pegar fraudes”, em outras
palavras, ao observar a evolução patrimonial
do contribuinte de um ano para outro, a Receita
consegue verificar se algum rendimento escapou
da mordida do Leão.
Alguns contribuintes podem se perguntar por que
não é preciso declarar gastos corriqueiros. Se você
leu os itens anteriores, talvez já saiba a resposta. A
Receita aplica o imposto sobre a renda, não sobre
os gastos, por isso, o que mais interessa para ela
são os rendimentos obtidos.
Por esse motivo, despesas rotineiras, como as
mensalidades de uma academia, por exemplo,
não são o foco da declaração. Os gastos apenas
entram quando são dedutíveis ou quando são
mais vultuosos, porque assim a Receita consegue
aferir se houve ocultação de renda.
Tanto isso ocorre que, quem se encaixa nas
regras de obrigatoriedade de entrega do imposto,
apenas deve declarar bens acima de 5 mil reais, e
Artigo
se o contribuinte é isento, ele só precisa passar a
declarar se tiver bens acima de 300 mil reais.
Os gastos dedutíveis, que são as despesas pagas
durante o ano que podem ser abatidas da base
de cálculo do imposto de renda, também são
importantes, justamente para que a Receita abata
parte ou a totalidade dos impostos pagos sobre
essas despesas.
Outra dúvida muito recorrente, diz respeito à
atualização do valor dos bens declarados a valor
de mercado. Mas apesar da confusão, não é muito
difícil errar: bens como imóveis, carros, joias, etc,
devem ser declarados sempre pelo seu custo de
aquisição.
A lógica, nesse caso, é explicada pelo imposto
sobre o ganho de capital, tributado à alíquota de
15%. Para apurar o ganho de capital, que é o lucro
obtido na venda do bem, é calculada a diferença
entre o preço de venda e o preço de compra do
bem.
Uma vez que, quanto maior a diferença entre o
preço de compra e o de venda, mais imposto é
arrecadado, é interessante para a Receita manter
o custo de aquisição e não ocorrer nenhum tipo de
atualização desse valor.
Este ano a demanda de procura por especialista
aumentou devido a rigorosidade imposta pela
RFB. Muitos contribuintes que declaram pela
primeira vez os seus rendimentos buscaram
informações a título de preenchimento dos dados
no programa de declaração, sendo para muitos
algo ainda desconhecido.
Ressalto, ainda, que as universidades deveriam
dar uma atenção especial para os discentes cuja
formação acadêmica seja em ciências contábeis,
para que esses tenham em seus conhecimentos
como fazer uma declaração de IR, tendo em
vista um número considerável de alunos que
desconhecem como fazer uma declaração
Entender o RIR é de suma importância para que se
faça uma declaração concisa
10
Você pode ser empreendedor sem abrir
a própria empresa
Rogério Chér é sócio da Empreender Vida e Carreira.
N
em todo Empresário é Empreendedor.
Nem todo Empreendedor é Empresário.
Ser Empresário pressupõe ser dono da
Empresa.MasserEmpreendedordepende
de um conjunto de atitudes, que você pode
desenvolver, sendo ou não o dono da empresa.
São os chamados “Intraempreendedores”.
Estes profissionais têm um lema: “é melhor
pedir perdão do que permissão”. Sabem que
toda organização tem imunidade à mudança,
um verdadeiro sistema imunológico, que barra
mudanças. O único jeito é avançar, quebrar
o status quo, questionar algumas regras. As
empresas podem até se declarar inovadoras, mas
a verdade é que todas, em alguma medida, criarão
resistência ao novo. Os intraempreendedores
sabem disso e, portanto, buscam alianças com
outras pessoas que possam apoiar e patrocinar
suas ideias e projetos.
Não perguntam se vai funcionar, mas sim como
fazer funcionar. Buscam iniciativas alinhadas aos
seus Valores e soluções que têm para eles alto
Propósito. Gostam de aprender fazendo, fazer
aprendendo, com uma mentalidade sempre em
“beta”.
Em resumo, listo abaixo  15 comportamentos que
caracterizam os intraempreendedores:
1) Comprometimento com projetos que têm para
eles um significado pessoal poderoso.
2) Procuram transmitir o grande significado do
projeto para todos os demais, evangelizá-los,
evitando que pareça apenas um desafio pessoal.
Esforçam-se para contagiar os demais.
3) Disposição para o desafio de transformar
um conceito e uma ideia num negócio e numa
realidade. Não ficam elucubrando um mundo
novo dentro de um laboratório. Sua ação é para
concretizar, botar para fazer, realizar.
4) Cruzam as fronteiras da organização (pois
querem interagir com as pessoas mais talentosas,
não importando em que áreas trabalham) e
assumem a responsabilidade por todos os
aspectos do projeto.
5) Preferem símbolos de liberdade ao invés de
símbolos de status (são mais iniciadores do que
gestores). Adoram pular de um projeto para outro.
6) São menos motivados pelo poder do que os
executivos (são mais motivados por realização).
Não vamos motivá-los oferecendo belas salas e
cargos pomposos. Eles querem estar livres para
empreender em seus trabalhos e contar com o
apoio da organização para testar e experimentar
coisas novas e inovadoras.
7) Gostam de dinheiro, mas seus ganhos são uma
medição das suas conquistas, e não as conquistas
em si.
8) São “gerentes gerais autonomeados” de um
projeto que ainda não existe. Por vezes, delegam
para si mesmos aquele desafio, sobretudo pela
altaconexãocomseusValoresecomseuPropósito
pessoal.
9) Dedicação obstinada à sua ideia com alto nível
de exigência consigo e com os demais.
10) Impaciência, inquietude e uma certa falta de
respeito pela tradição. Frases do tipo “isso nunca
foi feito aqui antes” ou “sempre fizemos assim”
não inibem sua ação.
Artigo
11) Enfrentam o fracasso não como desastre,
mas como uma experiência de aprendizado e um
“atraso temporário no cronograma”.
12) Desejam liberdade e acesso aos recursos da
empresa para financiar suas ideias e iniciativas.
13) Esforçam-se para fazer com que os demais
concordem com sua visão.
14) Trabalham de forma clandestina o máximo
que puderem – sabem que a publicidade aciona o
mecanismo de imunidade da corporação. Sabem
quesedependeremdasautorizaçõesepermissões
formais, a inovação morrerá. Avançam até que a
ideia surja como um fato consumado.
15) Honram seus patrocinadores, que procuram
em todos os níveis da organização: superiores,
pares, liderados e demais stakeholders-chave,
internos ou externos.
Difícil encontrar alguém que reúna todas estas 15
características. Mas, certamente há pessoas com
algumasdelas.Nãoépossívelliderarumaempresa
somente com pessoas com este perfil, mas
será inimaginável ampliar a força competitiva e
viabilizar  oceanos azuis  sem profissionais com
estas atitudes.
Lembre-se
Consciência transforma a realidade!
11
Relato de Experiência
Por Lucineide Cruz
Acredito que, em uma sala de aula, há inúmeras vivências e talentos. Alguns só precisam de uma
oportunidade, de um incentivo para desabrocharem. Em um período onde o desemprego está em alta, a
criatividade e a inovação diferenciam os candidatos. Pensando na demanda e nos desafios do mercado
de trabalho, procuro estimular os alunos a desenvolverem seus trabalhos de forma diferente e criativa.
Na disciplina Saúde e Segurança no Trabalho, em uma atividade que abordava o desenvolvimento de
estratégias para estimular a cultura da utilização de equipamentos de proteção individual, a aluna
Valmilianda Queiroz, do segundo semestre do curso Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, da
unidade de Taguatinga, desenvolveu o seguinte poema:
 
Relato de Experiência
Segurança, vem comigo.
A vida agradece.
Valmilianda Queiroz
A hora de ter segurança é agora.
A pressa não encurta o tempo, encurta a vida.
A segurança depende de você para viver mais
A segurança não se conquista, se faz;
A segurança sempre tem razão.
Não há palavras e nem frases que possam nos manter
seguros, há somente ações.
O retrato do seu futuro está na segurança de hoje.
O seu amanhã depende da segurança de hoje.
O sucesso depende da sua segurança.
O tempo passa, a vida passa, mas a segurança não pode
passar jamais. Tem sempre que permanecer junto a nós.
12
A CriAtividade dos Alunos
Relato de Experiência
Plano de Carreira Eficaz
Josué Alves Barbosa
Cresceu no meio da maloca nunca deu 1 tiro
Fuga precoce do crime é o que sugiro
Tracei um plano de carreira produtividade
O entre e sai da vida loca rotatividade
Felicidade, liberdade segue o regime
Ser da rua não significa ser do crime
Habilidade eficiência atraiu amores
Minha missão tá na planilha visando valores
Sou boêmio simplesmente
Conceito de malandragem vou dizer agora
Ser malandro ser esperto
A eficácia do malandro influi na trajetória
Obstáculo tangível no meio do caminho
Exceto Deus sei muito bem o que é andar sozinho
A eficácia do guerreiro influi na trajetória
O treino é o sacrifício que leva a vitória
Incluso ontem na evasão escolar
Depois de algum tempo voltei a estudar
Quem dorme no barulho precisa acordar
O recurso é humano gestão Rh
Trago a essência da perifa pra você sentir
Movido pelo sentimento o modo de agir
Fenomenal e temporário como Arco-íris
Guerreiro ponto fraco calcanhar de Aquiles
Quem tem sede de justiça nunca amarela
War machine apelidado Rambo da favela
Educação,motivação e organização
Querer crescer querer vencer e se fortalecer
Os que tiveram o treinamento diferenciado
Obtiveram resultado mais que esperado .
O ambiente é propicio para obter
Conhecimento e malicia pra sobreviver
Diz quem define essas regras estabelecidas
Dane-se todos os parâmetros em que são rígidos
A vida mostra claramente quem é seu amigo
Quem era oculto e se declara como inimigo
Profissionais e amadores travando disputa
Se o jogo é sujo pouco importa a sua conduta
Em cada jura de amor encarei com frieza
Atrás do sorriso forçado escondi a tristeza
A esperança é enorme a perder de vista
Feliz do homem inabalável com sua conquista
Vou reduzindo o seu ego estilo sagaz
E agregando valor de modo eficaz.
 
“ FIMMMMMMMMMMM.’’
Já na disciplina Remuneração e Benefícios, o aluno Josué Alves Barbosa, do quarto semestre do curso
Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, da unidade de Sobradinho, que é rapper da banda
Favela Chic, em uma atividade que envolveu planejamento e análise em relação a carreira profissional,
escreveu o seguinte Rap:
14
G
rande parte dos estudos orçamentários
públicos brasileiros é, eminentemente,
técnica, não se utilizando de modelos
teóricos para examinar e compreender
as decisões no processo orçamentário. O
modelo incremental – particularmente adotado
no processo orçamentário federal - parte do
pressuposto que cada orçamento é elaborado
com base no anterior, com pequenas variações.
Uma vez que o percentual do incremento é
estabelecido,édifícilmudá-lo,oquecaracterizaria
uma dependência de trajetória (path dependence)
inerente ao processo orçamentário.
A Constituição de 1988 gerou um novo conjunto de
normas complexas para regulamentar o processo
decisório do orçamento federal. Foram criados
três instrumentos institucionais responsáveis pela
regulamentação, planejamento e distribuição
dos recursos federais: o Plano Plurianual (PPA),
a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei
Orçamentária Anual (LOA).
O PPA, com vigência de quatro anos, tem como
função estabelecer as diretrizes, objetivos e metas
de médio prazo da administração pública. Cabe à
LDO, anualmente, enunciar as políticas públicas e
respectivas prioridades para o exercício seguinte.
Já a LOA tem como principais objetivos estimar a
receita e fixar a programação das despesas para
o exercício financeiro. Assim, a LDO identifica as
ações que receberão prioridade no exercício e
serve de elo entre o PPA, que funciona como um
plano de médio-prazo do governo, e a LOA, que é o
instrumento que viabiliza a execução do plano de
trabalho do exercício a que se refere.
A Constituição Federal também promoveu o
engessamento do orçamento ao vincular diversos
gastosadeterminadospercentuaisdaarrecadação
tributária ou do Produto Interno Bruto, v. g. saúde,
educação e segurança pública. Ainda que legítima,
essa obrigatoriedade – somada às despesas tidas
comoincomprimíveis,v.g.folhadepagamentosde
servidores públicos e militares e aposentadorias
e pensões públicas e privadas - vem provocando
uma dificuldade de manejo fiscal, confirmando
a tendência essencialmente incremental do
processo orçamentário federal, associado à
dotações orçamentárias relativamente estáveis
ao longo do tempo e às despesas do ano corrente
baseadas no orçamento do ano anterior. Essa
metodologia tem transformado um processo
complexo de tomada de decisões em um conjunto
simples de regras incrementais.
Todas as leis orçamentárias são de iniciativa do
Poder Executivo que as envia, sob a forma de
proposta, para apreciação e aprovação do Poder
Legislativo. Cabe ao Chefe do Poder Executivo
sancioná-las e executá-las. Compete ao Poder
Legislativo acompanhar e fiscalizar sua execução.
No âmbito do Poder Legislativo federal,
a apreciação das peças orçamentárias é
prerrogativa da Comissão Mista de Planos,
Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO),
composta por trinta Deputados Federais e dez
Senadores da República. Em seu âmbito são
apresentadas as emendas aos projetos para
inclusão dos interesses dos parlamentares. Ideias
que ganham progressiva legitimidade tendem a
se institucionalizar nos cenários políticos, e são
consideradas importantes motores de mudanças
por alguns institucionalistas históricos.
Historicamente, o processo de elaboração do
orçamento brasileiro tem alternado situações
em que o Congresso efetivamente participa e
define onde e como os recursos públicos são
distribuídos, e outras nas quais ele tem pouca ou
nenhuma influência direta. Atualmente, o papel
orçamentário mais visível dos congressistas
consiste na proposição de emendas aos projetos
Vamos falar de orçamento público?
Marco Antonio Alves e Ana Cristina Fernandes - Professores ENEG
Artigo
de lei orçamentária federal. Tais emendas visam
ao direcionamento de recursos federais para suas
baseseleitorais(programaseprojetosdeinteresse
local).
O que o Poder Executivo faz depende do que o
Congresso fez, e vice-versa. O orçamento de uma
unidade quase nunca é revisto integralmente
a cada ano. Muitas políticas públicas têm seus
gastos padronizados e simplesmente repetidos,
não sendo contestados. Alguns programas de
duraçãocontinuada,queseafiguremsatisfatórios,
não são questionados, possuindo uma estreita
margem de aumentos ou de deduções. Aceitação
de decisões orçamentárias anteriores permite
àqueles que elaboram o orçamento concordarem
com aumentos relativamente pequenos da base
existente. A realidade política restringe a atenção
a um pequeno número de itens, sobre os quais a
batalha orçamentária efetivamente se dará, ou
seja, alguns poucos programas novos e possíveis
cortes nos programas agora antigos.
Do ponto de vista da qualidade de governança,
o que se necessita é do ajustamento e da
convergência das expectativas acerca das
entregas efetivas da administração pública,
a partir do orçamento público, considerado
instrumento básico de planejamento. Esse
papel vem sendo desempenhado, de maneira
aparentemente ineficiente e pouco efetiva, pelo
orçamento incremental. Assim, a demonstração
da motivação inadequada dos procedimentos
efetuados pelos agentes públicos demanda novas
pesquisas sobre alternativas viáveis de modelos
orçamentários e com justificativas mais aderentes
aos dados apresentados.
Oorçamentoestánocoraçãodoprocessopolítico.
A alocação dos recursos públicos é sempre uma
decisão difícil e importante
“O orçamento nacional deve ser
equilibrado. As dívidas públicas
podem ser reduzidas. A arrogância
das autoridades deve ser moderada
e controlada. Os pagamentos a
governos estrangeiros devem ser
reduzidos, se a nação não quiser
ir à falência. As pessoas devem
novamente aprender a trabalhar em
vez de viverem por conta do governo”
Marcus Tullius Cícero - Roma, 55 a.C
15
16Matéria de Capa
GESTÃO DE PESSOAS
COMO DIFERENCIAL
ESTRATÉGICO
A Diretora Administrativa e Recursos Humanos do Sabin, Marly Vidal, lidera
uma equipe com diversos prêmios de expressão nacional e internacional,
e nessa entrevista à Revista ENEG fala sobre questões importantes
relacionadas à gestão de recursos humanos, como a participação da mulher
no mercado de trabalho e desenvolvimento dos colaboradores.
17
Como você enxerga a participação das
mulheres no mercado de trabalho, em
número de ocupação de postos e em cargos de
liderança? Que análise de cenário você faz para
os próximos anos?
O
papeldamulhernomercadodetrabalho
tem ganhado um grande destaque
nos dias de hoje. Esse cenário permite
de forma expressiva a participação
financeira dessas mulheres no orçamento familiar.
Essa inserção feminina no mercado de trabalho
parte de duas bases bem definidas, a protelação
damaternidadeeoaumentodoníveldeinstrução.
Essa mudança de modelo organizacional em
que a mulher tem a possibilidade de atuar
em qualquer cargo dentro de uma empresa,
permite o aumento da visibilidade relacionada
a promoção de equidade de gênero no cenário
coorporativo, fortalece a disposição ao debate,
à análise de cenário e à estruturação de ações
que sejam capazes de reafirmar os esforços e
interesses da empresa em eliminar qualquer
tipo de discriminação explícita ou implícita entre
os colaboradores. Para os próximos anos esse
modelo será com certeza mais fortalecido, a
mulher vem se destacando em ter o equilíbrio
em suas atividades pessoais e trabalho secular.
Dentro das organizações, a sensibilidade feminina
permite a formação de equipes heterogêneas,
que com sua sinergia trazem soluções variadas
e criativas para as tomadas de decisões. Esse
crescimento de inserção da mulher no mercado
de trabalho, possibilita uma forte participação
estratégia delas nas empresas.
  
À frente da Diretora Administrativa e Recursos
Humanos quais prêmios você considera mais
significativos?
A retenção de talentos traduz o nosso melhor
resultado, nossa média de turnover é 7% ao
ano. Outro índice importante é o processo de
crescimento da empresa. Em 2009 tínhamos em
torno de 600 colaboradores, atualmente estamos
com 4.000 colaboradores, isso reflete a satisfação
do nosso cliente interno que impacta diretamente
na satisfação e fidelização do nosso cliente
externo. Abaixo, alguns reconhecimentos que
conquistamos no ano de 2016/2017:
	 •2ª Melhor Empresa para Trabalhar na
Amazônia (Instituto GPTW)
	 •Prêmio Ser Humano 2016, concedido pelo
segundo ano consecutivo à equipe de Uberaba,
dessa vez pela produção do trabalho “Construção
e consolidação da Cultura Organizacional dos
processos de Fusões e Aquisições” (ABRH-MG)
18
	 •Prêmio Ser Humano 2016, concedido ao
trabalho“IntegrandoPessoasparaformarEquipes
de Alto Desempenho” na modalidade Gestão de
Pessoas. (ABRH-BA)
	 •Empresa Mais Sustentável na categoria
Pequenas e Médias Empresas, do Guia Exame de
Sustentabilidade
	 •A Melhor Empresa do Brasil em Gestão de
Pessoas no ano de 2016 (Valor Carreira)
	 •A Melhor Empresa em Gestão de Pessoas,
na categoria de 1.501 a 3.000 funcionários (Valor
Carreira)
	 •Reconhecimento em Qualidade de Vida
(ABVQ - Associação Brasileira de Qualidade de
Vida)
	 •1º Lugar no Prêmio Benchmarking Saúde
na categoria Laboratório de Análises Clínicas
	 •3º Lugar no Prêmio Benchmarking Saúde
na categoria Sustentabilidade.
	 •Prêmio Guia Você S/A 2016. A Melhor
Empresa para Você Trabalhar no Setor Serviços de
Saúde (Revista Você S/A)
	 •Destaque em Qualidade de Vida entre as
Melhores Empresas com Boas Práticas em Gestão
de Pessoas 2016 - PGPs (Gestão RH Editora)
	 •Entre as Melhores Empresas com Boas
Práticas em Gestão de Pessoas 2016 - PGPs
(Gestão RH Editora)
	 •Entre as Melhores Empresas em Indicador
de Desenvolvimento Humano e Organizacional -
IDHO (Gestão RH)
	 •Eleito como a 4ª Melhor Empresa para
Trabalhar no Brasil e destaque na Categoria
Celebrar. (Instituto GPTW)
	 •Vencedor como a Melhor Empresa na
dimensão Visão de Futuro (Época 360º)
	 •Vencedor pela terceira vez do Prêmio
Época 360º como a Melhor Empresa na categoria
Saúde (Época 360º)
	 •Entre as 10 empresas mais inovadoras na
categoria serviços (Valor Inovação)
	 •Entre as 100 Maiores e Melhores Empresas
da Região Centro-Oeste, segundo a edição
especial da Revista Exame “Melhores e Maiores.
As 100 maiores Empresas do Brasil”
	 •Eleito como a Melhor Empresa para
Trabalhar na área de Saúde, na categoria Medicina
Diagnóstica (Instituto GPTW)
	 •2ª Melhor Empresa para Trabalhar no
Centro-Oeste (Instituto GPTW)
	 •A Melhor Empresa para Trabalhar em
Minas Gerais na Categoria de 50 a 249 funcionários
(Instituto GPTW)
	 •Primeiro lugar como a Melhor Empresa
para Trabalhar na Bahia (Instituto GPTW)
	 •Sétima melhor Empresa para Trabalhar na
Matéria de Capa
América Latina em 2016 (Instituto GPTW)
	 •Eleita a empresa que possui as melhores
ferramentas em Gestão de Pessoas no Estado do
Pará (Prêmio Holos)
	 •Segunda Melhor Empresa para Trabalhar
no Estado do Pará, em 2016 (Prazer em Trabalhar)
	 •Eleito entre as Melhores Empresas para a
Mulher Trabalhar em 2016 (Instituto GPTW)
	 •A MELHOR EMPRESA PARA MULHER
TRABALHAR NO BRASIL 2017
	 •3ºLugarMelhorempresaparaseTrabalhar
na América Latina 2017
	 •2º Lugar Melhor empresa para se trabalhar
na Bahia
 O que difere a Gestão de Pessoas do Sabin das
demais empresas?
Possuímos um excelente e
reconhecido modelo de gestão
de pessoas, com uma política
de meritocracia, qualificação
profissional,planodecarreira
e benefícios diferenciados,
capazes de atender às
diversas necessidades
expec tativas dos
colaboradores. Pesquisas
da nossa área de Recursos
Humanos do Sabin mostram
que as iniciativas melhoram
o ambiente de trabalho, o
engajamento e produtividade dos
colaboradores e reduzem os índices de
absenteísmo (faltas) e turnover (rotatividade).
Com a forte atuação da gestão de pessoas, os
colaboradores ficam engajados e motivados a se
dedicarem à empresa de forma empreendedora
e comprometida. Além de serem mais produtivos,
conseguem realizar um trabalho com maior
qualidade, contribuindo com a oferta de serviços
diferenciados, com fidelização de clientes e a
superação das metas. Esse cenário proporciona
relações de confiança entre líder e liderados,
de orgulho pela empresa e camaradagem
entre os colegas de trabalho. Além disso,
oferecemos capacitações e programas capazes
de disseminarem nossa cultura e ideologia,
traduzindo o “Jeito Sabin” (23 mandamentos
da cultura Sabin) para os novos colaboradores.
Proporcionamos ações voltadas para qualidade
de vida, desenvolvimento e oportunidades
internas de carreiras. Todas essas ações geram
maior engajamento e comprometimento dos
colaboradores com a empresa e seus clientes.
Desde que começamos a realizar o projeto
de expansão, temos como desafio diário a
disseminação de uma cultura de excelência,
onde a humanização está presente em todas as
relações, e a satisfação do cliente é resultado de
um excelente lugar para o cliente ir e também um
excelente lugar para se trabalhar.
Como o Sabin trata a questão do
desenvolvimento do colaborador?
 
Aspráticasdedesenvolvimentosãoconsideradas,
pelos próprios colaboradores, o fator
de maior valorização e retenção
do Laboratório Sabin.  Através
de pesquisas de satisfação
em relação às práticas de
desenvolvimento e de
perguntas em pesquisas
de clima, os colaboradores
relatam que acreditam que
a empresa oferece meios
para que possam crescer e
se desenvolver, alcançando
promoção e conhecimento.
Anualmente, logo após liberado
a cada colaborador o resultado de
sua Avaliação 360° e tão logo seja dado
a cada líder o feedback relacionado a suas ações
por parte de sua liderança imediata, o líder Sabin
é convidado a participar de encontros presenciais
focados na elaboração de seu próprio Plano de
DesenvolvimentoIndividual(PDI).Paraformulação
deste plano utiliza-se a mesma ferramenta e
método oferecido aos demais colaboradores
do grupo (ferramenta padrão), que através de
uma análise de seus objetivos individuais, dos
objetivos de sua área de atuação e da análise de
seu resultado da Avaliação de Desempenho 360º/
feedback da liderança, busca-se estabelecer um
Plano de Desenvolvimento Pessoal para este
colaborador. Com o olhar no desenvolvimento do
colaborador, o grupo Sabin possui um Sistema
de Educação Corporativa com uma estrutura de
Universidade Corporativa, denominada Unisabin,
A
Gestão de
Pessoas Sabin, possui
um dedicado trabalho de
qualidade de vida e bem-estar
em que o principal desafio é
conscientizar e mobilizar as pessoas a
atuarem a partir de comportamentos
e atitudes preventivas e proativas,
ao invés de reativas. Usualmente,
muitos param para pensar e
cuidar de sua saúde após
um diagnóstico não
satisfatório.
Matéria de Capa
20
que busca o alinhamento entre os programas de
aprendizagem disponibilizados pela empresa
com as Estratégias Empresariais e foco em
resultados. A Unisabin surgiu dentro da estrutura
do Grupo Sabin em 2009. Desde sua origem, seus
objetivos estavam alinhados com as necessidades
de ampliar as práticas de treinamento e
desenvolvimento dos colaboradores. Em 2016,
o Grupo Sabin entregou uma média de 99 horas
de capacitação por colaborador/ano, o que
corresponde a aproximadamente 8 horas de
capacitação/colaborador/mês. O Grupo Sabin
aindaparticipoudemaisde5milhorasemeventos
nacionais e internacionais (no país e no exterior),
com a participação de 458 colaboradores. Além
das trilhas de desenvolvimento trabalhadas
pela Academia de Liderança da Unisabin, a
Universidade Corporativa do Grupo Sabin busca
viabilizar a participação de seus líderes em
eventos, workshops, palestras e congressos que
buscam desenvolver as competências ligadas à
Liderança.
Você tem participado de vários eventos na área
de Gestão de Pessoas no Brasil e no mundo, no
seu entendimento quais são as tendências da
área?
 
 Entramos na era do propósito. Hoje mais do
que nunca, as pessoas querem estar em lugares
que tenham um sentido verdadeiro para elas.
Nas organizações, será primordial que a gestão
de pessoas desenvolva políticas e programas
capazes de dar suporte e apoiar o colaborador
nessa construção, vinculando seus propósitos
pessoais aos propósitos da empresa. Dessa
forma, o engajamento e retenção de talentos
será maior. Além disso, há também o desafio de
aperfeiçoarmos cada vez mais as lideranças das
empresas. Elas são o alicerce das organizações
e precisam estar preparadas para desenvolver
e engajar as novas gerações, entendendo suas
particularidades e potencializando o melhor de
cada um
Pelo trabalho e prêmios recebidos, várias
pessoas sonham em trabalhar no Sabin, qual
o profissional que a empresa busca? Quais
competências e valores ele deve ter?
Buscamos pessoas que gostam de pessoas, pois
somos uma organização que atua prestando
serviços de saúde e gostar de gente faz parte
de nossa filosofia. Temos como premissa
“Contrate Sorriso e Treine a Técnica”. Além
disso, entendemos que é mais fácil ensinar
alguém a trabalhar do modo que precisamos
tecnicamente se esta pessoa possui um “jeito de
ser” semelhante ao nosso, quando sua história
de vida, crenças e valores são compatíveis com
nossa cultura e ideologia. Também buscamos no
candidato a identificação e satisfação pessoal
com as atividades a serem desempenhadas –
não basta saber fazer, é preciso também gostar
de fazer. Ademais, em nosso processo seletivo,
cremos na importância de entender melhor quais
são os sonhos dos candidatos, pois acreditamos
que quando são selecionados, os sonhos são
selecionados juntos. Nossa seleção visa identificar
se os valores dos candidatos são compatíveis
com os da organização, pois sabemos que o
alinhamento de valores facilita a adaptação do
colaborador na empresa e tende a proporcionar
um sentimento de familiaridade, trazendo mais
satisfação e felicidade no trabalho
Matéria de Capa
As Nanopartículas e o Marketing
Juliana Olinda Martins Pequeno - Professora ENEG
T
enho, ultimamente, pensado muito sobre
como a tecnologia evoluiu e passou a
fazer parte do cotidiano em tudo à nossa
volta. Muitos irão dizer que é óbvio, pois
os smartphones estão aí para provar isso, mas
não me refiro só a este tipo de tecnologia, e, sim, a
aquela que usamos sem perceber, mas que estão
presentes todo o tempo. Passa despercebida,
mas está em tudo, e ao que parece também
tem influenciado os projetos de marketing nas
embalagens de alguns produtos.
A nanotecnologia mais comum é a presente nos
aparelhos eletrônicos, o que os torna cada vez
menores e mais eficientes, porém, o outro tipo,
também muito identificado, é a nanotecnologia
dos produtos químicos encontrados na natureza,
ou desenvolvidos em laboratório, conhecidas
como nanopartículas.
Pode-se hoje encontrar nanopartículas em
alimentos industrializados, cosméticos, produtos
de higiene e limpeza, entre outros, derivados
de matérias encontradas na própria natureza,
como nos metais, ou produzidos em massa
nos laboratórios, como a sílica. Para termos
uma ideia do tamanho, se um fio de cabelo de
1 metro de comprimento fosse dividido em 1
bilhão de partes, ou se compararmos uma bola
de futebol ao tamanho da terra, teríamos, então,
um nanômetro. Quando um material tem uma
de suas dimensões na ordem de 100 nm ou
menos e adquire propriedades químicas, físicas
ou mecânicas diferentes das propriedades do
material de origem, essas pequenas partes são
chamadas de nanopartículas, que apresentarem
uma alta relação entre a área e o volume. Assim, a
interação das nanopartículas com o meio passa a
ser mais efetiva produzindo economia de material
e aumento de eficiência nos processos industriais.
Entreiemcontatocomousodastaisnanopartículas
outro dia, cumprindo umas das tarefas que temos
que realizar, pelo menos uma vez por mês. Fui ao
supermercado fazer compras quando, andando
pelaseçãodehigieneelimpeza,pareiparaescolher
um pacote de sabão em barra e me deparei com
uma determinada marca que tinha a seguinte
inscrição na embalagem: branqueador óptico.
Curiosa, perguntei para as pessoas a minha volta,
um deles olhou e disse que não tinha entendido
muito bem, mas que talvez fosse algum truque de
luz para que se chegue ao branco desejado.
Uma senhora, idosa, abismada com a minha
curiosidade e ignorância, disse que estava escrito
branqueador ótimo, e explicou: “É ótimo, fica
branquinho mesmo, a roupa branca nem precisa
ficar de molho, pode levar, é a melhor marca...”
e ficou quase dez minutos me explicando, dando
uma aula de como usar aquele sabão, de como
ele é bom para lavar a louça, que a roupa fica
limpinha, e assim por diante.
As pessoas foram se retirando devagar e eu
fiquei lá, sem ter como me desvencilhar daquela
senhora tão solícita, mas, ao mesmo tempo,
percebi que muitas pessoas pegaram o sabão
da mesma marca, e ela, então, acabou por fazer
várias vendas, o que me deixou mais assustada,
pois percebi o equívoco que ela havia cometido,
afinal, não era o que estava escrito na embalagem
que fez a diferença, mas sim o seu discurso.
Aquilo não saiu da minha cabeça, como assim
branqueador óptico?
Pesquisei no atual “pai dos burros”, era como
meu pai chamava o dicionário, e descobri que
branqueador óptico é um composto químico, de
nanopartículas criado em laboratório, presente
nosprodutosdelavagemderoupaseque,aoserem
utilizados em qualquer tipo de tecido, realizam
a absorção dos raios ultravioletas e refletem os
raios violetas ocasionando um fenômeno físico-
21
22
químico conhecido como fluorescência, dando a
sensação óptica de branco brilhante.
Eu entendi, torna sua roupa mais parecida com
a cor branca o possível, mas não está branca, é
apenas um truque da nanotecnologia, um truque
óptico.
Porém, fiquei com uma dúvida ainda mais cruel,
essa informação, na embalagem do tal sabão
em barra, faz mesmo alguma diferença na hora
da escolha pelo compra do produto? Será que o
consumidor entende realmente o que é, e como
funciona o tal branqueador?
A embalagem tem foco de logística, ou seja, serve
para carregar, movimentar e proteger os produtos,
jánomarketing,temumafunçãodeoportunidade,
pois é de suma importância para a comunicação
entre o fabricante e o seu consumidor. Para que
não ocorra a comoditização da embalagem, que
ocorre quando todos os produtos ficam iguais por
causa do formato, cor e teor da embalagem, os
gestores de marketing preocupam-se em passar
o máximo de mensagens sobre o produto, o que
tornou esta uma das estratégias mais importantes
para o diferencial competitivo das marcas, além
de fazer a promoção das tecnologias aplicadas na
produção do mesmo.
Sabe-se que é uma estratégia muito usada e
comum,dizeraoconsumidortudooquecontemna
fórmula de um produto, e, assim, fazer com que se
tenha a necessidade de usar algo que é moderno,
inovador, carregado de tecnologia, colocando o
consumidor no topo da cadeia da ciência. Sendo
assim, podemos dizer que a nanotecnologia
também chegou ao Marketing?
Para saber mais:
Nanopar tículas:<http://tnsolution.com.
br/2015/09/17/por-dentro-das-nanoparticulas/>
Administração e Marketing: <http://www.
sobreadministracao.com/a-embalagem-como-
ferramenta-de-marketing/>
Branqueador Óptico: <www.exatacor.com.br/
branqueador-optico.php>
Mídias Digitais Fora da Rede
Ariadne Coelho - Professora ENEG e Humberto Leite - Jornalista
A
presentação pessoal intocável: roupa
adequada para as ocasiões, acessórios
bem pensados, cabelos bem arrumados
e calçados condizentes. É esta a primeira
linha daquilo que podemos chamar de um cartão
de visitas visual de alguém. Mas não basta apenas
isso.
No mundo dos negócios, não somos quase nunca
uma pessoa física. Cada ação nossa reflete
na própria imagem institucional do CNPJ que
representamos, seja ele uma grande companhia,
seja a “pessoa jurídica” que nós mesmos somos
a oferecermos serviços profissionais de maneira
individual. As relações interpessoais, portanto,
não se baseiam, no nível de apresentação formal,
no nível pessoal.
Tudo isso é bastante lógico. Ninguém usa gravata
para um almoço em casa, mas também não
é preciso avisar que uma reunião exige uma
vestimenta mais comportada. Apesar de relatos,
por vezes cômicos, por vezes trágicos, de quem se
esquece dessas regrinhas, o fato é bastante claro.
Apesar disso, não tem sido assim que a maioria de
nós se apresenta atualmente. Vamos a primeira
situação: a busca por empregos. A cada dia tem
sido mais comum publicar currículos na rede de
computadores. Mesmo em ferramentas mais
ortodoxas, como os classificados de jornais
impressos, trazem um endereço de e-mail para
aonde os currículos devem ser enviados.
O currículo pode ser muito bom e ter sido
cuidadosamente preparado, mas, antes de o
recrutadorabri-lo,teráqueveroseunome.Eoque
vemos por parte de muitos candidatos? Nomes
que simplesmente não traduzem uma postura
adequada. O candidato pode ser um excelente
profissional, mas a primeira visão que se tem
dele é “GatinhoDF@gmail.com”, “Mariazinha17@
yahoo.com.br”, e por aí vai.
Assim como a roupa, numa entrevista, causa
uma boa ou má impressão, antes mesmo do
recrutador fazer a primeira pergunta, sua imagem
digital também diz muito antes do currículo ser
baixado. O mesmo vale para redes sociais, já
conhecidamente um alvo de análises por parte de
recrutadores, chefes, entre outros.
Mas, não é apenas a questão de conseguir um
emprego. Vamos imaginar a situação de um
profissional free lancer, ou mesmo contratado por
uma empresa, que encerra uma reunião com um
abraço em um cliente. Estranho, não? Então, por
que devemos achar normal encerrar um e-mail de
caráter sério com “um abraço”? Ou mesmo “um
beijo”?
Tudo depende, é claro, da cultura da empresa. Já
é bem conhecido que no Google pode-se passar
horas e horas literalmente brincando de vídeo-
game, com seus chefes tendo a certeza de que em
algum momento aquela brincadeira vai acabar
resultando em uma ideia genial. Outros locais,
contudo, exigem uma postura mais rígida, mais
séria.
Tudo depende da adequação da sua conduta
digital, ao que se faz na sua conduta presencial.
Coerência é a palavra chave. Mas, para ser
alcançada, a coerência na conduta digital precisa
ser pensada.
Aliás, o próprio termo “digital” ou “virtual” pode
soar estranho, como se o fato de algo ser “virtual”
fossediferentede“real”-eháinúmerasdiscussões
acadêmicas sobre isso. Mas, na prática da vida
profissional, o “digital” é bastante real.
É uma nova fronteira a ser explorada? Nem tão
nova! Os mais jovens calouros das universidades,
com 17 ou 18 anos, nasceram entre 1999 e 2000.
Chamar a internet de uma “nova fronteira” é coisa
de quem nasceu no século passado, e o mundo
profissional está cada vez mais cheio de pessoas
23
24 Artigo
que não se lembram de tal época. Só lembrando:
o Youtube completou 12 anos em fevereiro. O
Facebook já é um adolescente de 13 anos. E o
saudoso Orkut, veja só, começou a fazer sucesso
em 2004, quando os jovens adultos de hoje
estavam aprendendo a somar na escola.
Mas se engana quem pensa que essa “geração
digital” está necessariamente à frente dos,
digamos, mais experientes. O grande desafio
para os dois grupos é exatamente saber ter um
discernimento claro das suas esferas públicas
pessoais e profissionais. O “Eu” dos amigos
certamente não sou o “Eu” no trabalho.
E como suas mídias sociais são? Quem você
anda adicionando normalmente? É correto que a
mesma publicação de fim de semana que vai para
seus amigos de infância seja vista também pelos
seus chefes? Provavelmente, não.
A saída para muitos é o uso restrito
de redes mais seletivas, como
o WhatsApp, ou até mesmo a
desistência de participar de
qualquer rede social. Em
alguns casos, isso é bom.
Mas o quanto é perdido
em termos de troca de
informações, marketing
pessoal e, obviamente,
ferramenta de comunicação
com as demais pessoas? Muito.
A educação para os meios
digitais deve ser uma preocupação
de todos atualmente. De crianças à
executivos de alta experiência. Se tanto
conversamos sobre tons de gravatas ou tamanhos
de vestido, também precisamos falar sobre a
nossa “cara” nessas redes. E não falamos apenas
de fotos de perfil! Nada disso!
O que dizer, por exemplo, do fenômeno das “fake
news”? Fake News nada mais é que uma coisa
falsa, mentirosa, dita sem grande preocupação e
quase sempre com algumas pitadas de maldade.
Imagine ser aquele colega que fala coisas
totalmente sem base em uma reunião de negócios
ou em um encontro de amigos. Ou que só fala de
política, apaixonadamente. Ou de religião. Ou de
futebol. Ou de jogos. Ou de sexo. Ou faz piadas
machistas, homofóbicas, xenófobas etc.
Nessa hora, vem a pergunta básica: você iria até a
parte da frente de um auditório ou de uma sala de
aula e diria, em alto e bom tom, aquilo que você
publica na internet?
A questão, claro, vai bem além do campo pessoal.
Como dissemos acima, no mundo do trabalho,
estamos quase sempre longe de ser apenas uma
“pessoa física”. E aí se abre, inclusive, um amplo
campo profissional.
Se há pessoas dedicadas a cuidar da arrumação
de salas, da confecção de peças de identidade
visual, de preparar cartões de visita ou até mesmo
de cuidar para que determinada pessoa não
tenha um visual ruim, por que ainda não achamos
normal haver uma preocupação semelhante com
nossos contatos virtuais? Já passou da hora de
cuidar dessa fronteira, que não tem nada de nova.
Vejamos, por exemplo, o trabalho dos secretários-
executivos. Esses valorosos profissionais
são verdadeiros braços-direitos de
grandes gestores, mas, hoje, o
que um secretário executivo
faz para evitar que todo o seu
meticuloso trabalho não
se desfaça em um e-mail
mal escrito? O mesmo
vale para publicitários
tão preocupados com
grandes planos de mídia,
e que podem ser traídos
por uma postagem mal
sucedida no Facebook.
Ou ainda administradores,
focados na máxima eficiência
das suas instituições, e, às vezes,
prejudicados por episódios dramáticos
na comunicação com stakeholders.
Aqui cabe uma segunda pergunta: as contas de
mídias sociais são pessoais, mas elas devem
ter um controle apenas individual? A resposta,
claro, depende de muitos fatores. E o mundo
já está cheio de cursos sobre gestão de mídias
digitais. Isso não é por acaso. A falta de habilidade
nessas ferramentas já pode ser comparada a
falta de talentos tão disseminados como usar um
computador para operações simples.
Nesse contexto, cabe finalizarmos lembrando
a forte ascensão da rede LinkedIn. É o que
poderíamos chamar de um “Facebook
profissional”. Lá, desde as informações de
perfil até a forma como o usuário pode marcar
alguém como conhecido é voltado para aspectos
Mas se engana
quem pensa que essa
“geração digital” está
necessariamente à frente
dos, digamos, mais experientes.
O grande desa o para os dois
grupos é exatamente saber ter
um discernimento claro das suas
esferas públicas pessoais e pro
ssionais. O “Eu” dos amigos
certamente não sou o
“Eu” no trabalho
profissionais. Não interessa, de verdade, quem
são seus primos ou irmãos, e sim, com quem
você trabalhou ou estudou. As postagens, na sua
maioria, são voltadas para histórias de trabalho,
e o próprio LinkedIn incentiva pessoas que têm
uma boa produção de posts. A rede conta ainda
com sistema de anúncios de empregos e, por uma
taxa mensal, o usuário consegue ter vantagem
na disputa, com seu currículo sendo colocado
em destaque e sendo possível até saber as
características dos concorrentes. Aliás, o “perfil”
no LinkedIn pode se confundir com seu próprio
currículo, sendo até possível baixá-lo, imprimi-lo
e entregá-lo no “mundo off line”.
Mas, nesse mundo, ainda é possível para pensar
em dar algum passo fora da linha?
25
Revista ENEG - Projeção

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Inova Business School 2018 - Portfólio Completo
Inova Business School 2018 - Portfólio CompletoInova Business School 2018 - Portfólio Completo
Inova Business School 2018 - Portfólio CompletoLuis Rasquilha
 
Resumo expandido emprego, empregabiidade.
Resumo expandido emprego, empregabiidade.Resumo expandido emprego, empregabiidade.
Resumo expandido emprego, empregabiidade.ArlianeMiquilesPedro
 
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019Luis Rasquilha
 
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.-
 
Executive Digest
Executive DigestExecutive Digest
Executive DigestRui Cruz
 
Projeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digitalProjeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digitalPresença Online
 
AIESEC IN NOVA Booklet
AIESEC IN NOVA BookletAIESEC IN NOVA Booklet
AIESEC IN NOVA BookletMariana Silva
 
V02n01 09
V02n01 09V02n01 09
V02n01 09fsistm
 
Entrevista - Luís Pimentel | Açoreaníssima
Entrevista - Luís Pimentel | AçoreaníssimaEntrevista - Luís Pimentel | Açoreaníssima
Entrevista - Luís Pimentel | AçoreaníssimaLuís Pimentel
 
Mercado de trabalho desafios e oportunidades cópia
Mercado de trabalho desafios e oportunidades   cópiaMercado de trabalho desafios e oportunidades   cópia
Mercado de trabalho desafios e oportunidades cópiaBenjamim Garcia Netto
 
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...Fabio Ferreira
 
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtp
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtpEstudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtp
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtpAmérico Roque
 
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaCarreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaLuis Rasquilha
 
Bj Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10
Bj   Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10Bj   Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10
Bj Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10Marcelo Nonato
 
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãO
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãOWorkshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãO
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãOsbrochado
 
Mercado de trabalho: oportunidades e desafios
Mercado de trabalho: oportunidades e desafiosMercado de trabalho: oportunidades e desafios
Mercado de trabalho: oportunidades e desafiosFernando Vilela
 
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugal
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugalGuia do-mercado-laboral-2016-hays-portugal
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugalHenrique dos Santos
 

Mais procurados (20)

Inova Business School 2018 - Portfólio Completo
Inova Business School 2018 - Portfólio CompletoInova Business School 2018 - Portfólio Completo
Inova Business School 2018 - Portfólio Completo
 
Artigo 6
Artigo 6Artigo 6
Artigo 6
 
Resumo expandido emprego, empregabiidade.
Resumo expandido emprego, empregabiidade.Resumo expandido emprego, empregabiidade.
Resumo expandido emprego, empregabiidade.
 
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019
Folder de Palestras Luis Rasquilha para 2019
 
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
Andre e wesley dia quatro de novembro,quatorze.
 
Executive Digest
Executive DigestExecutive Digest
Executive Digest
 
Projeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digitalProjeto social: primeiro emprego digital
Projeto social: primeiro emprego digital
 
AIESEC IN NOVA Booklet
AIESEC IN NOVA BookletAIESEC IN NOVA Booklet
AIESEC IN NOVA Booklet
 
V02n01 09
V02n01 09V02n01 09
V02n01 09
 
Entrevista - Luís Pimentel | Açoreaníssima
Entrevista - Luís Pimentel | AçoreaníssimaEntrevista - Luís Pimentel | Açoreaníssima
Entrevista - Luís Pimentel | Açoreaníssima
 
Mercado de trabalho desafios e oportunidades cópia
Mercado de trabalho desafios e oportunidades   cópiaMercado de trabalho desafios e oportunidades   cópia
Mercado de trabalho desafios e oportunidades cópia
 
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
Slide Projeto jovem aprendiz: uma nova perspectiva do adolescente na sua rela...
 
Manual para criação de empresas juniores em universidade e faculdades
Manual para criação de empresas juniores em universidade e faculdadesManual para criação de empresas juniores em universidade e faculdades
Manual para criação de empresas juniores em universidade e faculdades
 
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtp
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtpEstudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtp
Estudo "Empresas do Futuro" V4-2019_gwtp
 
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & InovaCarreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
Carreiras em Transformação - Estudo Page & Inova
 
Bj Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10
Bj   Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10Bj   Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10
Bj Apresentação Congresso Gife 07 Abr 10
 
Empresa júnior
Empresa júniorEmpresa júnior
Empresa júnior
 
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãO
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãOWorkshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãO
Workshop 3 Nov 09 Sbi Consulting Small Business First Step ApresentaçãO
 
Mercado de trabalho: oportunidades e desafios
Mercado de trabalho: oportunidades e desafiosMercado de trabalho: oportunidades e desafios
Mercado de trabalho: oportunidades e desafios
 
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugal
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugalGuia do-mercado-laboral-2016-hays-portugal
Guia do-mercado-laboral-2016-hays-portugal
 

Semelhante a Revista ENEG - Projeção

Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacionalCarla Almeida
 
Plano Diretor de Informação na construção do Meu Futuro
Plano Diretor de Informação na construção do Meu FuturoPlano Diretor de Informação na construção do Meu Futuro
Plano Diretor de Informação na construção do Meu FuturoAnderson Aguiar
 
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO Yve Tonon
 
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays Portugal
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays PortugalGuia do Mercado Laboral 2015 - Hays Portugal
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays PortugalHays Portugal
 
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015ACIDADE ON
 
Matéria especial no Jornal Folha Dirigida
Matéria especial no Jornal Folha DirigidaMatéria especial no Jornal Folha Dirigida
Matéria especial no Jornal Folha DirigidaMonique Mansur
 
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVEL
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVELPLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVEL
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVELCURSO DE PP NA ZUMBI DOS PALMARES
 
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptx
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptxAULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptx
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptxCidrone
 
Atps tecnologia da gestãoo
Atps tecnologia da gestãooAtps tecnologia da gestãoo
Atps tecnologia da gestãooerminbazu
 
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestaoCarolina Silva Cleto
 
A reinvenção da sociedade empreendedora curso superior de tecnologia semest...
A reinvenção da sociedade empreendedora   curso superior de tecnologia semest...A reinvenção da sociedade empreendedora   curso superior de tecnologia semest...
A reinvenção da sociedade empreendedora curso superior de tecnologia semest...HELENO FAVACHO
 
Pedagogia empresarial3
Pedagogia empresarial3Pedagogia empresarial3
Pedagogia empresarial3HOME
 

Semelhante a Revista ENEG - Projeção (20)

Revista Digital ENEG
Revista Digital ENEG Revista Digital ENEG
Revista Digital ENEG
 
Educação e Carreira
Educação e CarreiraEducação e Carreira
Educação e Carreira
 
Lp saber 5, 13 e 19
Lp saber 5, 13 e 19Lp saber 5, 13 e 19
Lp saber 5, 13 e 19
 
Psicologia organizacional
Psicologia organizacionalPsicologia organizacional
Psicologia organizacional
 
Plano Diretor de Informação na construção do Meu Futuro
Plano Diretor de Informação na construção do Meu FuturoPlano Diretor de Informação na construção do Meu Futuro
Plano Diretor de Informação na construção do Meu Futuro
 
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO
FORUM DE SECRETARIADO E ASSISTENTES DA ALTA DIREÇÃO
 
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays Portugal
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays PortugalGuia do Mercado Laboral 2015 - Hays Portugal
Guia do Mercado Laboral 2015 - Hays Portugal
 
Artigo hbr
Artigo hbrArtigo hbr
Artigo hbr
 
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015
Suplemento Melhores Empresas para Trabalhar 2015
 
Matéria especial no Jornal Folha Dirigida
Matéria especial no Jornal Folha DirigidaMatéria especial no Jornal Folha Dirigida
Matéria especial no Jornal Folha Dirigida
 
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVEL
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVELPLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVEL
PLANO DE MKT DA EMPRESA - AGÊNCIA LONGAEVA COMUNICAÇÃO SUSTENTÁVEL
 
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptx
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptxAULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptx
AULA INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO.pptx
 
Faculdade ruy barbosa
Faculdade ruy barbosaFaculdade ruy barbosa
Faculdade ruy barbosa
 
PLATAFORMA VISÃO GLOBAL
PLATAFORMA VISÃO GLOBALPLATAFORMA VISÃO GLOBAL
PLATAFORMA VISÃO GLOBAL
 
Atps tecnologia da gestãoo
Atps tecnologia da gestãooAtps tecnologia da gestãoo
Atps tecnologia da gestãoo
 
AGEAS.PDF
AGEAS.PDFAGEAS.PDF
AGEAS.PDF
 
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao
106026810 desafio-de-aprendizagem-tecnologia-em-gestao
 
Inovação em Foco
Inovação em FocoInovação em Foco
Inovação em Foco
 
A reinvenção da sociedade empreendedora curso superior de tecnologia semest...
A reinvenção da sociedade empreendedora   curso superior de tecnologia semest...A reinvenção da sociedade empreendedora   curso superior de tecnologia semest...
A reinvenção da sociedade empreendedora curso superior de tecnologia semest...
 
Pedagogia empresarial3
Pedagogia empresarial3Pedagogia empresarial3
Pedagogia empresarial3
 

Mais de Giorgia Barreto Lima Parrião

059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...
059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...
059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...Giorgia Barreto Lima Parrião
 
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...Giorgia Barreto Lima Parrião
 
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...Giorgia Barreto Lima Parrião
 

Mais de Giorgia Barreto Lima Parrião (20)

Conheça a Terapeuta Giorgia Barreto
Conheça a Terapeuta Giorgia BarretoConheça a Terapeuta Giorgia Barreto
Conheça a Terapeuta Giorgia Barreto
 
059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...
059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...
059 - Sistema de coleta on-line do Censo Escolar da Educação Básica - Educace...
 
CirculoCromático.pdf
CirculoCromático.pdfCirculoCromático.pdf
CirculoCromático.pdf
 
Semiótica em Design - Aula1
Semiótica em Design - Aula1Semiótica em Design - Aula1
Semiótica em Design - Aula1
 
Semiótica em Design - Aula4
Semiótica em Design - Aula4Semiótica em Design - Aula4
Semiótica em Design - Aula4
 
Semiótica em Design - Aula3
Semiótica em Design - Aula3Semiótica em Design - Aula3
Semiótica em Design - Aula3
 
Semiótica em Design - Aula 2
Semiótica em Design - Aula 2Semiótica em Design - Aula 2
Semiótica em Design - Aula 2
 
Semiótica - Aula 4
Semiótica - Aula 4Semiótica - Aula 4
Semiótica - Aula 4
 
Semiótica - Aula 3
Semiótica - Aula 3Semiótica - Aula 3
Semiótica - Aula 3
 
Semiótica - Aula 2
Semiótica - Aula 2Semiótica - Aula 2
Semiótica - Aula 2
 
Semiótica - Aula 1
Semiótica - Aula 1Semiótica - Aula 1
Semiótica - Aula 1
 
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...
Avaliação da Interface do site da biblioteca do UniProjeção: Usabilidade e Ac...
 
Caderno de Referência - Pró-Conselho - MEC (2004)
Caderno de Referência - Pró-Conselho - MEC (2004)Caderno de Referência - Pró-Conselho - MEC (2004)
Caderno de Referência - Pró-Conselho - MEC (2004)
 
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...
Melhor idade conectada: um panorama da interação entre idosos e tecnologias m...
 
Introdução ao Illustrator
Introdução ao IllustratorIntrodução ao Illustrator
Introdução ao Illustrator
 
Introdução ao Photoshop
Introdução ao PhotoshopIntrodução ao Photoshop
Introdução ao Photoshop
 
Agência de Publicidade: áreas e setores
Agência de Publicidade:  áreas e setoresAgência de Publicidade:  áreas e setores
Agência de Publicidade: áreas e setores
 
Processos de Comunicação
Processos de ComunicaçãoProcessos de Comunicação
Processos de Comunicação
 
Fundamentos imagem
Fundamentos imagemFundamentos imagem
Fundamentos imagem
 
O que é propaganda???
O que é propaganda???O que é propaganda???
O que é propaganda???
 

Revista ENEG - Projeção

  • 1. Projeção - Escola de Negócios Brasília, ano 2, nº 1, Abril - Junho 2017 REVISTA DIGITAL O JEITO SABIN DE GERIR PESSOAS ENTREVISTA COM MARLY VIDAL DIRETORA ADMINISTRATIVA E RECURSOS HUMANOS DO SABIN Espaço CEPROJ: A importância do estágio para alunos e empresas Artigo: Esclarecimentos básicos sobre a declaração de ajuste anual Relato de Experiência: Valmilianda Queiroz e Josué Alves Barbosa ISSN 2526-7612
  • 2. 2 Prof. Sandson Barbosa Azevedo Coordenador e Diretor da Escola de Negócios Nessa edição chamamos a atenção para um dos tipos de empreendedores: o intraempreendedor, que são pessoas com características que o mercado procura, e não necessariamente precisa ser dono de uma empresa. Chama-se atenção para a importância da informação, seja na embalagem dos produtos ou nas mídias sociais. Outro aspecto importante abordado é o imposto de renda, onde a declaração de ajuste pode ajudar a evitar sérios problemas no futuro. Hoje as empresas selecionam seus colaboradores e os bons funcionários escolhem as empresas que querem trabalhar, uma delas sem dúvida é o Sabin, empresa que vem a cada dia ganhando mais e mais prêmios em diversas áreas, uma empresa que se preocupa com as pessoas e que podemos aprender muito com suas experiências. EDITORIAL COORDENADOR Prof. Sandson Barbosa Azevedo Diretor da escola de negócios CONSELHO EDITORIAL Prof. Sandson Barbosa Azevedo Profa. Lierk Kalyany Silva de Sousa Prof. Luis Eduardo G. Fonseca Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião Profa. Élida Borges R. Gomes ESCOLA DE NEGÓCIOS QNB 15 Área Especial, Setor “C” Taguatinga Norte, Brasília (DF) CEP: 72115-150 Fone: (61) 3451 3914 Site: www.projecao.br Email: galocanta@projecao.br REVISTA DIGITAL ENEG - PROJEÇÃO Publicação trimestral, Brasília, ano 2, n.1 Abril - Junho 2017 ISSN 2526-7612 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS Permitida a reprodução de qualquer matéria desde que citada a fonte. Os colaboradores desta revista gozam da mais ampla liberdade de opiniãoe de crítica, cabendo- lhes responsabilidade das ideias e conceitos emitidos em seus trabalhos. MANTENEDORA Prof. Oswaldo Luiz Saenger Presidente Profa. Catarina Fontoura Costa Diretora Executiva Prof. José Sergio de Jesus Reitor Uniprojeção Diretor de Educação - Faculdades Projeção Profa. Roberta Carolina L. Gontijo Pró-Reitora Uniprojeção Diretora Acadêmica - Faculdades Projeção Prof. Henrique V. Ramos e Silva Diretor de Tecnologia da Informação Prof. Thales S. Bélem de Souza Diretor Administrativo e Financetiro PROJETO GRÁFICO Galo Canta Comunicação Coordenadoras Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião Profa. Élida Borges R. Gomes Direção de arte Profa. Giorgia Barreto Lima Parrião Layout/Diagramação Fernando Dias Pinheiro Revisão de texto Profa. Élida Borges R. Gomes Thauanny De Almeida Santos
  • 3. SUMÁRIO 14 04ESPAÇO CEPROJ 06Entrevista: Amanda Mendonça 07Depoimento: Diego Guerra ARTIGO ARTIGO ARTIGO MATÉRIA DE CAPA 12RELATO DE EXPERIÊNCIA 02EDITORIAL 08Esclarecimentos básicos sobre a declaração de ajuste anual Vamos falar de Orçamento Público 21As Nanopartículas e o Marketing 23Mídias Digitais Fora da Rede 16Gestão de Pessoas como diferencial estratégico Você pode ser empreendedor sem abrir a própria empresa 10
  • 4. 4 O CEPROJ é o Centro de Empreendedorismo das Faculdades Projeção. É composto pela Agência Experimental Galo Canta e pela Inove Consultoria Júnior, que proporcionam excelente oportunidade de estágio para alunos da Escola de Negócios – ENEG. ESPAÇO CEPROJ4 ESTÁGIO A Inove Consultoria Júnior é laboratório de práticas empresariais. É atividade de extensão que propicia os alunos da Escola de Negócios a oportunidade de colocar em prática a teoria aprendida em sala de aula em um caso real. Na Inove os alunos têm a possibilidade de conhecer empresários, problemas relacionados à gestão, os desafios e as barreiras ao empreender uma organização. Oaluno,aoingressarnaInovepormeiodeprocesso seletivo semestral, torna-se consultor júnior. Nessa função ele desempenhará diversas atividades ligadas ao trabalho de consultoria, a saber: rotinas administrativas, atendimento, captação de cliente, elaboração de projetosediagnósticosempresariais, organização de eventos, seleção e recrutamento, além de desenvolver habilidades ligadas à gestão de pessoas. Os consultores juniores que fazem parte desse time agregam valores e diferenciais ao seu currículo e a sua formação humana. Eles desenvolvem olhar crítico acerca da vida organizacional, tornam-se mais produtivos, antecipam problemas e oferecem soluções às organizações. Apresentar no currículo a participação em uma empresa júnior possibilita grandediferencialperanteosdemaisconcorrentes, pois as organizações sabem a importância dessa experiência para a formação de um profissional mais completo e integrado ao atual dinamismo do mercado de trabalho. A Inove Consultoria Júnior tem seu início em 2011, com a idealização da professora Dra. Roberta Gontijo, pró-reitora do Centro Universitário UniProjeção. Muitos professores estiveram a frente da supervisão da Inove, como o professor Msc. Ivan Calderón, diretor da Faculdade Projeção Ceilândia. Além dos supervisores, a Inove já acolheu mais de 400 alunos da ENEG, que estão hoje atuando no mercado de trabalho. AparticipaçãonaInovegerahorascomplementares e desconto de 20% na mensalidade dos alunos que ficam nos primeiros lugares, mas ela não se resume a esses benefícios tangíveis. A Inove oferece formação e desenvolvimento humano, contatos profissionais, além de amigos e ambiente acolhedor. Aqui é a primeira oportunidade do alunoingressarnomercadodetrabalho,contando com a supervisão de um professor da Faculdade Projeção.
  • 5. ESPAÇO CEPROJ GALO CANTA A Galo Canta tem como objetivo oferecer estágio obrigatório ou voluntário a alunos do curso de CSPP e Marketing, possibilitando a vivencia de uma agência de publicidade na prática. Além disso, busca favorecer a inserção de alunos no mercado. A agência atende ao Grupo Projeção em sua comunicação interna e a clientes externos via captação pelos consultores juniores da Inove. Outra atribuição importante da Galo Canta é promover e fomentar cursos, workshops, treinamentos, palestras, etc. aos estagiários e alunos do curso de CSPP e de Marketing. O aluno ingressa na Galo Canta em processo seletivo semestral e atua em uma das funções importantes de uma agência, como atendimento, direção de arte, redação, produção gráfica, social media, etc. De acordo com a Coordenadora Giorgia Barreto Parrião “além do valioso aprendizado prático, aplicando a teoria vista em sala de aula, os alunos tem a oportunidade de desenvolver as relações interpessoais, o trabalho em equipe e várias habilidades fundamentais para a sua futura atuação profissional”. A Coordenadora Élida Borges complementa essa visão “o estágio é um passo imprescindível para a formação do profissional, e quando ele se desenvolve num ambiente como a Galo Canta e a Inove, o aprendizado do aluno é complementado pelos professores que coordenam as atividades, um diferencial diante do estágio no mercado, em que, muitas vezes, o aluno é cobrado e não tem tanto acompanhamento e orientação”.
  • 6. Nahoradecontratar,qualéopesodocandidato ter ou não feito um estágio? Quando o perfil se encaixa na vaga, independente de ter feito estágio ou não, sempre optamos pela criatividade que é demonstrada e pelo resultado que aquele candidato pode proporcionar para os jobs. A oportunidade sempre é possível, desde de que haja comprometimento de quem se propõe a participar. Quais características são mais importantes na hora de contratar? Como já disse, sempre observamos a criatividade para que o candidato possa agregar no resultado para o job. A proatividade também é muito importante, já que o trabalho em equipe é fundamental para uma campanha ser aprovada. Você vê algum diferencial nos alunos ex-Galo? Muita diferença! Os acadêmicos que tiveram a oportunidade de participarem de uma agência experimental já sabem como são algumas demandas e como funciona a organização de uma agência. O que facilita muito! Você tem alguma dica para os recém-formados? Como sempre trabalhei com acadêmicos e recém formados sempre conversamos sobre a importância de “experimentar” treinar e conseguir fazer o máximo de jobs possíveis. Estudar e entender a importância da comunicação integrada, por exemplo, e a função de cada um no processo de um planejamento. Se colocar no lugar do outro é muito importante para um resultado assertivo para o cliente final. 6 ENTREVISTA AMANDA MENDONÇA TRADDE COMUNICAÇÃO ESPAÇO CEPROJ
  • 7. Amanda Mendonça ESPAÇO CEPROJ “Paraseconstruirumacarreiraexistemdoiscomponentesindispensáveis,escolhaseesforço.Hoje,posso dizer com convicção que uma das escolhas importantes para o meu início de carreira na comunicação foi estagiar na agência Galo Canta, do UniProjeção. Afinal, foi a escolha que me abriu portas para uma das maiores agências da área na região, a Fermento Promo. Devido ao meu esforço, hoje tenho a oportunidade ser profissional de marketing de uma grande empresa no segmento de eventos, a Rome Eventos, responsável pela Expotchê, a maior festa de cultura gaúcha fora do Rio Grande do Sul. Essa breve historinha é apenas para mostrar o quão importante foi a escolha pela Galo Canta como o meu primeiro passo, pois lá aprendi a atender da melhor forma o meu cliente e, principalmente, a planejar, passo a passo, cada ação necessária para isso. E é, com muito orgulho, que posso dizer que essa revista que você lê agora, começou comigo.” DEPOIMENTO DIEGO GUERRAASSESSOR DE MARKETING DA ROME EVENTOS E EX-GALINHO
  • 8. 8 Esclarecimentos básicos sobre a declaração de ajuste anual Gilberlandia Maria de Oliveira - Professora ENEG A inda que imposto de renda pareça um assunto sazonal, com data marcada entre os meses de março e abril, o imposto é pago ao longo do ano. Na Declaração de Ajuste Anual, apenas são feitos os ajustes sobre o que foi pago a mais ou a menos no ano anterior. “Na declaração, o contribuinte reporta o que aconteceu ao longo do ano anterior e o programa calcula quanto efetivamente ele deve de imposto para depois comparar com o que ele já pagou ao longo do ano. Comparado o imposto devido com o que já foi retido, é feito um ajuste que pode gerar restituição ou imposto a pagar”, mas, para muitos contribuintes, isso é muito complicado, por não saberem utilizar o sistema disponibilizado pela RFB. Adiciono, ainda, com forma de explicação que nosso sistema de tributação segue o regime de caixa: o imposto é pago conforme é recebido o rendimento, não apenas em março e abril, portanto. Os salários, por exemplo, já são recebidos com o desconto do imposto, e o imposto sobre a renda obtida com aluguel deve ser pago até o último dia útil do mês seguinte ao do recebimento. Éporissoqueosproprietáriosdeimóveisalugados a pessoas físicas devem baixar o programa Carnê-Leão, da Receita, que calcula o imposto devido automaticamente e gera o Documento de Arrecadação das Receitas Federais (DARF) para seu recolhimento. Existemtrêstiposderendimentos:osrendimentos que são isentos e não sofrem descontos; os rendimentos de tributação exclusiva na fonte e os rendimentos tributáveis. Os rendimentos de tributação exclusiva têm o imposto retido no pagamento, pelo próprio pagador, como o 13º salário, ou pelo próprio contribuinte, como ocorre no caso do desconto sobre o lucro imobiliário. Nesse caso, o imposto é definitivo e a declaração não gera restituição sobre o rendimento. Já os rendimentos tributáveis são passíveis de ajuste na Declaração, e podem gerar imposto a restituir. Como os impostos são retidos ao longo do ano, o imposto pago no momento da Declaração só ocorre se o programa calcular que as alíquotas de imposto aplicadas foram inferiores ao que o contribuinte devia de acordo com a sua renda. Se o imposto incide sobre a renda e não sobre os bens, por que é preciso declarar a posse de imóveis, ações, etc? Porque, ao declarar seus bens, a Receita consegue verificar se algum rendimento foi ocultado. “A pessoa informa que comprou uma casa e um carro e declara que ganhou 2 mil reais por mês. Da onde surgiu esse dinheiro? Nesse retrato o governo consegue pegar fraudes”, em outras palavras, ao observar a evolução patrimonial do contribuinte de um ano para outro, a Receita consegue verificar se algum rendimento escapou da mordida do Leão. Alguns contribuintes podem se perguntar por que não é preciso declarar gastos corriqueiros. Se você leu os itens anteriores, talvez já saiba a resposta. A Receita aplica o imposto sobre a renda, não sobre os gastos, por isso, o que mais interessa para ela são os rendimentos obtidos. Por esse motivo, despesas rotineiras, como as mensalidades de uma academia, por exemplo, não são o foco da declaração. Os gastos apenas entram quando são dedutíveis ou quando são mais vultuosos, porque assim a Receita consegue aferir se houve ocultação de renda. Tanto isso ocorre que, quem se encaixa nas regras de obrigatoriedade de entrega do imposto, apenas deve declarar bens acima de 5 mil reais, e Artigo
  • 9. se o contribuinte é isento, ele só precisa passar a declarar se tiver bens acima de 300 mil reais. Os gastos dedutíveis, que são as despesas pagas durante o ano que podem ser abatidas da base de cálculo do imposto de renda, também são importantes, justamente para que a Receita abata parte ou a totalidade dos impostos pagos sobre essas despesas. Outra dúvida muito recorrente, diz respeito à atualização do valor dos bens declarados a valor de mercado. Mas apesar da confusão, não é muito difícil errar: bens como imóveis, carros, joias, etc, devem ser declarados sempre pelo seu custo de aquisição. A lógica, nesse caso, é explicada pelo imposto sobre o ganho de capital, tributado à alíquota de 15%. Para apurar o ganho de capital, que é o lucro obtido na venda do bem, é calculada a diferença entre o preço de venda e o preço de compra do bem. Uma vez que, quanto maior a diferença entre o preço de compra e o de venda, mais imposto é arrecadado, é interessante para a Receita manter o custo de aquisição e não ocorrer nenhum tipo de atualização desse valor. Este ano a demanda de procura por especialista aumentou devido a rigorosidade imposta pela RFB. Muitos contribuintes que declaram pela primeira vez os seus rendimentos buscaram informações a título de preenchimento dos dados no programa de declaração, sendo para muitos algo ainda desconhecido. Ressalto, ainda, que as universidades deveriam dar uma atenção especial para os discentes cuja formação acadêmica seja em ciências contábeis, para que esses tenham em seus conhecimentos como fazer uma declaração de IR, tendo em vista um número considerável de alunos que desconhecem como fazer uma declaração Entender o RIR é de suma importância para que se faça uma declaração concisa
  • 10. 10 Você pode ser empreendedor sem abrir a própria empresa Rogério Chér é sócio da Empreender Vida e Carreira. N em todo Empresário é Empreendedor. Nem todo Empreendedor é Empresário. Ser Empresário pressupõe ser dono da Empresa.MasserEmpreendedordepende de um conjunto de atitudes, que você pode desenvolver, sendo ou não o dono da empresa. São os chamados “Intraempreendedores”. Estes profissionais têm um lema: “é melhor pedir perdão do que permissão”. Sabem que toda organização tem imunidade à mudança, um verdadeiro sistema imunológico, que barra mudanças. O único jeito é avançar, quebrar o status quo, questionar algumas regras. As empresas podem até se declarar inovadoras, mas a verdade é que todas, em alguma medida, criarão resistência ao novo. Os intraempreendedores sabem disso e, portanto, buscam alianças com outras pessoas que possam apoiar e patrocinar suas ideias e projetos. Não perguntam se vai funcionar, mas sim como fazer funcionar. Buscam iniciativas alinhadas aos seus Valores e soluções que têm para eles alto Propósito. Gostam de aprender fazendo, fazer aprendendo, com uma mentalidade sempre em “beta”. Em resumo, listo abaixo  15 comportamentos que caracterizam os intraempreendedores: 1) Comprometimento com projetos que têm para eles um significado pessoal poderoso. 2) Procuram transmitir o grande significado do projeto para todos os demais, evangelizá-los, evitando que pareça apenas um desafio pessoal. Esforçam-se para contagiar os demais. 3) Disposição para o desafio de transformar um conceito e uma ideia num negócio e numa realidade. Não ficam elucubrando um mundo novo dentro de um laboratório. Sua ação é para concretizar, botar para fazer, realizar. 4) Cruzam as fronteiras da organização (pois querem interagir com as pessoas mais talentosas, não importando em que áreas trabalham) e assumem a responsabilidade por todos os aspectos do projeto. 5) Preferem símbolos de liberdade ao invés de símbolos de status (são mais iniciadores do que gestores). Adoram pular de um projeto para outro. 6) São menos motivados pelo poder do que os executivos (são mais motivados por realização). Não vamos motivá-los oferecendo belas salas e cargos pomposos. Eles querem estar livres para empreender em seus trabalhos e contar com o apoio da organização para testar e experimentar coisas novas e inovadoras. 7) Gostam de dinheiro, mas seus ganhos são uma medição das suas conquistas, e não as conquistas em si. 8) São “gerentes gerais autonomeados” de um projeto que ainda não existe. Por vezes, delegam para si mesmos aquele desafio, sobretudo pela altaconexãocomseusValoresecomseuPropósito pessoal. 9) Dedicação obstinada à sua ideia com alto nível de exigência consigo e com os demais. 10) Impaciência, inquietude e uma certa falta de respeito pela tradição. Frases do tipo “isso nunca foi feito aqui antes” ou “sempre fizemos assim” não inibem sua ação. Artigo
  • 11. 11) Enfrentam o fracasso não como desastre, mas como uma experiência de aprendizado e um “atraso temporário no cronograma”. 12) Desejam liberdade e acesso aos recursos da empresa para financiar suas ideias e iniciativas. 13) Esforçam-se para fazer com que os demais concordem com sua visão. 14) Trabalham de forma clandestina o máximo que puderem – sabem que a publicidade aciona o mecanismo de imunidade da corporação. Sabem quesedependeremdasautorizaçõesepermissões formais, a inovação morrerá. Avançam até que a ideia surja como um fato consumado. 15) Honram seus patrocinadores, que procuram em todos os níveis da organização: superiores, pares, liderados e demais stakeholders-chave, internos ou externos. Difícil encontrar alguém que reúna todas estas 15 características. Mas, certamente há pessoas com algumasdelas.Nãoépossívelliderarumaempresa somente com pessoas com este perfil, mas será inimaginável ampliar a força competitiva e viabilizar  oceanos azuis  sem profissionais com estas atitudes. Lembre-se Consciência transforma a realidade! 11
  • 12. Relato de Experiência Por Lucineide Cruz Acredito que, em uma sala de aula, há inúmeras vivências e talentos. Alguns só precisam de uma oportunidade, de um incentivo para desabrocharem. Em um período onde o desemprego está em alta, a criatividade e a inovação diferenciam os candidatos. Pensando na demanda e nos desafios do mercado de trabalho, procuro estimular os alunos a desenvolverem seus trabalhos de forma diferente e criativa. Na disciplina Saúde e Segurança no Trabalho, em uma atividade que abordava o desenvolvimento de estratégias para estimular a cultura da utilização de equipamentos de proteção individual, a aluna Valmilianda Queiroz, do segundo semestre do curso Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, da unidade de Taguatinga, desenvolveu o seguinte poema:   Relato de Experiência Segurança, vem comigo. A vida agradece. Valmilianda Queiroz A hora de ter segurança é agora. A pressa não encurta o tempo, encurta a vida. A segurança depende de você para viver mais A segurança não se conquista, se faz; A segurança sempre tem razão. Não há palavras e nem frases que possam nos manter seguros, há somente ações. O retrato do seu futuro está na segurança de hoje. O seu amanhã depende da segurança de hoje. O sucesso depende da sua segurança. O tempo passa, a vida passa, mas a segurança não pode passar jamais. Tem sempre que permanecer junto a nós. 12 A CriAtividade dos Alunos
  • 13. Relato de Experiência Plano de Carreira Eficaz Josué Alves Barbosa Cresceu no meio da maloca nunca deu 1 tiro Fuga precoce do crime é o que sugiro Tracei um plano de carreira produtividade O entre e sai da vida loca rotatividade Felicidade, liberdade segue o regime Ser da rua não significa ser do crime Habilidade eficiência atraiu amores Minha missão tá na planilha visando valores Sou boêmio simplesmente Conceito de malandragem vou dizer agora Ser malandro ser esperto A eficácia do malandro influi na trajetória Obstáculo tangível no meio do caminho Exceto Deus sei muito bem o que é andar sozinho A eficácia do guerreiro influi na trajetória O treino é o sacrifício que leva a vitória Incluso ontem na evasão escolar Depois de algum tempo voltei a estudar Quem dorme no barulho precisa acordar O recurso é humano gestão Rh Trago a essência da perifa pra você sentir Movido pelo sentimento o modo de agir Fenomenal e temporário como Arco-íris Guerreiro ponto fraco calcanhar de Aquiles Quem tem sede de justiça nunca amarela War machine apelidado Rambo da favela Educação,motivação e organização Querer crescer querer vencer e se fortalecer Os que tiveram o treinamento diferenciado Obtiveram resultado mais que esperado . O ambiente é propicio para obter Conhecimento e malicia pra sobreviver Diz quem define essas regras estabelecidas Dane-se todos os parâmetros em que são rígidos A vida mostra claramente quem é seu amigo Quem era oculto e se declara como inimigo Profissionais e amadores travando disputa Se o jogo é sujo pouco importa a sua conduta Em cada jura de amor encarei com frieza Atrás do sorriso forçado escondi a tristeza A esperança é enorme a perder de vista Feliz do homem inabalável com sua conquista Vou reduzindo o seu ego estilo sagaz E agregando valor de modo eficaz.   “ FIMMMMMMMMMMM.’’ Já na disciplina Remuneração e Benefícios, o aluno Josué Alves Barbosa, do quarto semestre do curso Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, da unidade de Sobradinho, que é rapper da banda Favela Chic, em uma atividade que envolveu planejamento e análise em relação a carreira profissional, escreveu o seguinte Rap:
  • 14. 14 G rande parte dos estudos orçamentários públicos brasileiros é, eminentemente, técnica, não se utilizando de modelos teóricos para examinar e compreender as decisões no processo orçamentário. O modelo incremental – particularmente adotado no processo orçamentário federal - parte do pressuposto que cada orçamento é elaborado com base no anterior, com pequenas variações. Uma vez que o percentual do incremento é estabelecido,édifícilmudá-lo,oquecaracterizaria uma dependência de trajetória (path dependence) inerente ao processo orçamentário. A Constituição de 1988 gerou um novo conjunto de normas complexas para regulamentar o processo decisório do orçamento federal. Foram criados três instrumentos institucionais responsáveis pela regulamentação, planejamento e distribuição dos recursos federais: o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). O PPA, com vigência de quatro anos, tem como função estabelecer as diretrizes, objetivos e metas de médio prazo da administração pública. Cabe à LDO, anualmente, enunciar as políticas públicas e respectivas prioridades para o exercício seguinte. Já a LOA tem como principais objetivos estimar a receita e fixar a programação das despesas para o exercício financeiro. Assim, a LDO identifica as ações que receberão prioridade no exercício e serve de elo entre o PPA, que funciona como um plano de médio-prazo do governo, e a LOA, que é o instrumento que viabiliza a execução do plano de trabalho do exercício a que se refere. A Constituição Federal também promoveu o engessamento do orçamento ao vincular diversos gastosadeterminadospercentuaisdaarrecadação tributária ou do Produto Interno Bruto, v. g. saúde, educação e segurança pública. Ainda que legítima, essa obrigatoriedade – somada às despesas tidas comoincomprimíveis,v.g.folhadepagamentosde servidores públicos e militares e aposentadorias e pensões públicas e privadas - vem provocando uma dificuldade de manejo fiscal, confirmando a tendência essencialmente incremental do processo orçamentário federal, associado à dotações orçamentárias relativamente estáveis ao longo do tempo e às despesas do ano corrente baseadas no orçamento do ano anterior. Essa metodologia tem transformado um processo complexo de tomada de decisões em um conjunto simples de regras incrementais. Todas as leis orçamentárias são de iniciativa do Poder Executivo que as envia, sob a forma de proposta, para apreciação e aprovação do Poder Legislativo. Cabe ao Chefe do Poder Executivo sancioná-las e executá-las. Compete ao Poder Legislativo acompanhar e fiscalizar sua execução. No âmbito do Poder Legislativo federal, a apreciação das peças orçamentárias é prerrogativa da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), composta por trinta Deputados Federais e dez Senadores da República. Em seu âmbito são apresentadas as emendas aos projetos para inclusão dos interesses dos parlamentares. Ideias que ganham progressiva legitimidade tendem a se institucionalizar nos cenários políticos, e são consideradas importantes motores de mudanças por alguns institucionalistas históricos. Historicamente, o processo de elaboração do orçamento brasileiro tem alternado situações em que o Congresso efetivamente participa e define onde e como os recursos públicos são distribuídos, e outras nas quais ele tem pouca ou nenhuma influência direta. Atualmente, o papel orçamentário mais visível dos congressistas consiste na proposição de emendas aos projetos Vamos falar de orçamento público? Marco Antonio Alves e Ana Cristina Fernandes - Professores ENEG Artigo
  • 15. de lei orçamentária federal. Tais emendas visam ao direcionamento de recursos federais para suas baseseleitorais(programaseprojetosdeinteresse local). O que o Poder Executivo faz depende do que o Congresso fez, e vice-versa. O orçamento de uma unidade quase nunca é revisto integralmente a cada ano. Muitas políticas públicas têm seus gastos padronizados e simplesmente repetidos, não sendo contestados. Alguns programas de duraçãocontinuada,queseafiguremsatisfatórios, não são questionados, possuindo uma estreita margem de aumentos ou de deduções. Aceitação de decisões orçamentárias anteriores permite àqueles que elaboram o orçamento concordarem com aumentos relativamente pequenos da base existente. A realidade política restringe a atenção a um pequeno número de itens, sobre os quais a batalha orçamentária efetivamente se dará, ou seja, alguns poucos programas novos e possíveis cortes nos programas agora antigos. Do ponto de vista da qualidade de governança, o que se necessita é do ajustamento e da convergência das expectativas acerca das entregas efetivas da administração pública, a partir do orçamento público, considerado instrumento básico de planejamento. Esse papel vem sendo desempenhado, de maneira aparentemente ineficiente e pouco efetiva, pelo orçamento incremental. Assim, a demonstração da motivação inadequada dos procedimentos efetuados pelos agentes públicos demanda novas pesquisas sobre alternativas viáveis de modelos orçamentários e com justificativas mais aderentes aos dados apresentados. Oorçamentoestánocoraçãodoprocessopolítico. A alocação dos recursos públicos é sempre uma decisão difícil e importante “O orçamento nacional deve ser equilibrado. As dívidas públicas podem ser reduzidas. A arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos a governos estrangeiros devem ser reduzidos, se a nação não quiser ir à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar em vez de viverem por conta do governo” Marcus Tullius Cícero - Roma, 55 a.C 15
  • 16. 16Matéria de Capa GESTÃO DE PESSOAS COMO DIFERENCIAL ESTRATÉGICO A Diretora Administrativa e Recursos Humanos do Sabin, Marly Vidal, lidera uma equipe com diversos prêmios de expressão nacional e internacional, e nessa entrevista à Revista ENEG fala sobre questões importantes relacionadas à gestão de recursos humanos, como a participação da mulher no mercado de trabalho e desenvolvimento dos colaboradores.
  • 17. 17 Como você enxerga a participação das mulheres no mercado de trabalho, em número de ocupação de postos e em cargos de liderança? Que análise de cenário você faz para os próximos anos? O papeldamulhernomercadodetrabalho tem ganhado um grande destaque nos dias de hoje. Esse cenário permite de forma expressiva a participação financeira dessas mulheres no orçamento familiar. Essa inserção feminina no mercado de trabalho parte de duas bases bem definidas, a protelação damaternidadeeoaumentodoníveldeinstrução. Essa mudança de modelo organizacional em que a mulher tem a possibilidade de atuar em qualquer cargo dentro de uma empresa, permite o aumento da visibilidade relacionada a promoção de equidade de gênero no cenário coorporativo, fortalece a disposição ao debate, à análise de cenário e à estruturação de ações que sejam capazes de reafirmar os esforços e interesses da empresa em eliminar qualquer tipo de discriminação explícita ou implícita entre os colaboradores. Para os próximos anos esse modelo será com certeza mais fortalecido, a mulher vem se destacando em ter o equilíbrio em suas atividades pessoais e trabalho secular. Dentro das organizações, a sensibilidade feminina permite a formação de equipes heterogêneas, que com sua sinergia trazem soluções variadas e criativas para as tomadas de decisões. Esse crescimento de inserção da mulher no mercado de trabalho, possibilita uma forte participação estratégia delas nas empresas.    À frente da Diretora Administrativa e Recursos Humanos quais prêmios você considera mais significativos? A retenção de talentos traduz o nosso melhor resultado, nossa média de turnover é 7% ao ano. Outro índice importante é o processo de crescimento da empresa. Em 2009 tínhamos em torno de 600 colaboradores, atualmente estamos com 4.000 colaboradores, isso reflete a satisfação do nosso cliente interno que impacta diretamente na satisfação e fidelização do nosso cliente externo. Abaixo, alguns reconhecimentos que conquistamos no ano de 2016/2017: •2ª Melhor Empresa para Trabalhar na Amazônia (Instituto GPTW) •Prêmio Ser Humano 2016, concedido pelo segundo ano consecutivo à equipe de Uberaba, dessa vez pela produção do trabalho “Construção e consolidação da Cultura Organizacional dos processos de Fusões e Aquisições” (ABRH-MG)
  • 18. 18 •Prêmio Ser Humano 2016, concedido ao trabalho“IntegrandoPessoasparaformarEquipes de Alto Desempenho” na modalidade Gestão de Pessoas. (ABRH-BA) •Empresa Mais Sustentável na categoria Pequenas e Médias Empresas, do Guia Exame de Sustentabilidade •A Melhor Empresa do Brasil em Gestão de Pessoas no ano de 2016 (Valor Carreira) •A Melhor Empresa em Gestão de Pessoas, na categoria de 1.501 a 3.000 funcionários (Valor Carreira) •Reconhecimento em Qualidade de Vida (ABVQ - Associação Brasileira de Qualidade de Vida) •1º Lugar no Prêmio Benchmarking Saúde na categoria Laboratório de Análises Clínicas •3º Lugar no Prêmio Benchmarking Saúde na categoria Sustentabilidade. •Prêmio Guia Você S/A 2016. A Melhor Empresa para Você Trabalhar no Setor Serviços de Saúde (Revista Você S/A) •Destaque em Qualidade de Vida entre as Melhores Empresas com Boas Práticas em Gestão de Pessoas 2016 - PGPs (Gestão RH Editora) •Entre as Melhores Empresas com Boas Práticas em Gestão de Pessoas 2016 - PGPs (Gestão RH Editora) •Entre as Melhores Empresas em Indicador de Desenvolvimento Humano e Organizacional - IDHO (Gestão RH) •Eleito como a 4ª Melhor Empresa para Trabalhar no Brasil e destaque na Categoria Celebrar. (Instituto GPTW) •Vencedor como a Melhor Empresa na dimensão Visão de Futuro (Época 360º) •Vencedor pela terceira vez do Prêmio Época 360º como a Melhor Empresa na categoria Saúde (Época 360º) •Entre as 10 empresas mais inovadoras na categoria serviços (Valor Inovação) •Entre as 100 Maiores e Melhores Empresas da Região Centro-Oeste, segundo a edição especial da Revista Exame “Melhores e Maiores. As 100 maiores Empresas do Brasil” •Eleito como a Melhor Empresa para Trabalhar na área de Saúde, na categoria Medicina Diagnóstica (Instituto GPTW) •2ª Melhor Empresa para Trabalhar no Centro-Oeste (Instituto GPTW) •A Melhor Empresa para Trabalhar em Minas Gerais na Categoria de 50 a 249 funcionários (Instituto GPTW) •Primeiro lugar como a Melhor Empresa para Trabalhar na Bahia (Instituto GPTW) •Sétima melhor Empresa para Trabalhar na Matéria de Capa
  • 19. América Latina em 2016 (Instituto GPTW) •Eleita a empresa que possui as melhores ferramentas em Gestão de Pessoas no Estado do Pará (Prêmio Holos) •Segunda Melhor Empresa para Trabalhar no Estado do Pará, em 2016 (Prazer em Trabalhar) •Eleito entre as Melhores Empresas para a Mulher Trabalhar em 2016 (Instituto GPTW) •A MELHOR EMPRESA PARA MULHER TRABALHAR NO BRASIL 2017 •3ºLugarMelhorempresaparaseTrabalhar na América Latina 2017 •2º Lugar Melhor empresa para se trabalhar na Bahia  O que difere a Gestão de Pessoas do Sabin das demais empresas? Possuímos um excelente e reconhecido modelo de gestão de pessoas, com uma política de meritocracia, qualificação profissional,planodecarreira e benefícios diferenciados, capazes de atender às diversas necessidades expec tativas dos colaboradores. Pesquisas da nossa área de Recursos Humanos do Sabin mostram que as iniciativas melhoram o ambiente de trabalho, o engajamento e produtividade dos colaboradores e reduzem os índices de absenteísmo (faltas) e turnover (rotatividade). Com a forte atuação da gestão de pessoas, os colaboradores ficam engajados e motivados a se dedicarem à empresa de forma empreendedora e comprometida. Além de serem mais produtivos, conseguem realizar um trabalho com maior qualidade, contribuindo com a oferta de serviços diferenciados, com fidelização de clientes e a superação das metas. Esse cenário proporciona relações de confiança entre líder e liderados, de orgulho pela empresa e camaradagem entre os colegas de trabalho. Além disso, oferecemos capacitações e programas capazes de disseminarem nossa cultura e ideologia, traduzindo o “Jeito Sabin” (23 mandamentos da cultura Sabin) para os novos colaboradores. Proporcionamos ações voltadas para qualidade de vida, desenvolvimento e oportunidades internas de carreiras. Todas essas ações geram maior engajamento e comprometimento dos colaboradores com a empresa e seus clientes. Desde que começamos a realizar o projeto de expansão, temos como desafio diário a disseminação de uma cultura de excelência, onde a humanização está presente em todas as relações, e a satisfação do cliente é resultado de um excelente lugar para o cliente ir e também um excelente lugar para se trabalhar. Como o Sabin trata a questão do desenvolvimento do colaborador?   Aspráticasdedesenvolvimentosãoconsideradas, pelos próprios colaboradores, o fator de maior valorização e retenção do Laboratório Sabin.  Através de pesquisas de satisfação em relação às práticas de desenvolvimento e de perguntas em pesquisas de clima, os colaboradores relatam que acreditam que a empresa oferece meios para que possam crescer e se desenvolver, alcançando promoção e conhecimento. Anualmente, logo após liberado a cada colaborador o resultado de sua Avaliação 360° e tão logo seja dado a cada líder o feedback relacionado a suas ações por parte de sua liderança imediata, o líder Sabin é convidado a participar de encontros presenciais focados na elaboração de seu próprio Plano de DesenvolvimentoIndividual(PDI).Paraformulação deste plano utiliza-se a mesma ferramenta e método oferecido aos demais colaboradores do grupo (ferramenta padrão), que através de uma análise de seus objetivos individuais, dos objetivos de sua área de atuação e da análise de seu resultado da Avaliação de Desempenho 360º/ feedback da liderança, busca-se estabelecer um Plano de Desenvolvimento Pessoal para este colaborador. Com o olhar no desenvolvimento do colaborador, o grupo Sabin possui um Sistema de Educação Corporativa com uma estrutura de Universidade Corporativa, denominada Unisabin, A Gestão de Pessoas Sabin, possui um dedicado trabalho de qualidade de vida e bem-estar em que o principal desafio é conscientizar e mobilizar as pessoas a atuarem a partir de comportamentos e atitudes preventivas e proativas, ao invés de reativas. Usualmente, muitos param para pensar e cuidar de sua saúde após um diagnóstico não satisfatório. Matéria de Capa
  • 20. 20 que busca o alinhamento entre os programas de aprendizagem disponibilizados pela empresa com as Estratégias Empresariais e foco em resultados. A Unisabin surgiu dentro da estrutura do Grupo Sabin em 2009. Desde sua origem, seus objetivos estavam alinhados com as necessidades de ampliar as práticas de treinamento e desenvolvimento dos colaboradores. Em 2016, o Grupo Sabin entregou uma média de 99 horas de capacitação por colaborador/ano, o que corresponde a aproximadamente 8 horas de capacitação/colaborador/mês. O Grupo Sabin aindaparticipoudemaisde5milhorasemeventos nacionais e internacionais (no país e no exterior), com a participação de 458 colaboradores. Além das trilhas de desenvolvimento trabalhadas pela Academia de Liderança da Unisabin, a Universidade Corporativa do Grupo Sabin busca viabilizar a participação de seus líderes em eventos, workshops, palestras e congressos que buscam desenvolver as competências ligadas à Liderança. Você tem participado de vários eventos na área de Gestão de Pessoas no Brasil e no mundo, no seu entendimento quais são as tendências da área?    Entramos na era do propósito. Hoje mais do que nunca, as pessoas querem estar em lugares que tenham um sentido verdadeiro para elas. Nas organizações, será primordial que a gestão de pessoas desenvolva políticas e programas capazes de dar suporte e apoiar o colaborador nessa construção, vinculando seus propósitos pessoais aos propósitos da empresa. Dessa forma, o engajamento e retenção de talentos será maior. Além disso, há também o desafio de aperfeiçoarmos cada vez mais as lideranças das empresas. Elas são o alicerce das organizações e precisam estar preparadas para desenvolver e engajar as novas gerações, entendendo suas particularidades e potencializando o melhor de cada um Pelo trabalho e prêmios recebidos, várias pessoas sonham em trabalhar no Sabin, qual o profissional que a empresa busca? Quais competências e valores ele deve ter? Buscamos pessoas que gostam de pessoas, pois somos uma organização que atua prestando serviços de saúde e gostar de gente faz parte de nossa filosofia. Temos como premissa “Contrate Sorriso e Treine a Técnica”. Além disso, entendemos que é mais fácil ensinar alguém a trabalhar do modo que precisamos tecnicamente se esta pessoa possui um “jeito de ser” semelhante ao nosso, quando sua história de vida, crenças e valores são compatíveis com nossa cultura e ideologia. Também buscamos no candidato a identificação e satisfação pessoal com as atividades a serem desempenhadas – não basta saber fazer, é preciso também gostar de fazer. Ademais, em nosso processo seletivo, cremos na importância de entender melhor quais são os sonhos dos candidatos, pois acreditamos que quando são selecionados, os sonhos são selecionados juntos. Nossa seleção visa identificar se os valores dos candidatos são compatíveis com os da organização, pois sabemos que o alinhamento de valores facilita a adaptação do colaborador na empresa e tende a proporcionar um sentimento de familiaridade, trazendo mais satisfação e felicidade no trabalho Matéria de Capa
  • 21. As Nanopartículas e o Marketing Juliana Olinda Martins Pequeno - Professora ENEG T enho, ultimamente, pensado muito sobre como a tecnologia evoluiu e passou a fazer parte do cotidiano em tudo à nossa volta. Muitos irão dizer que é óbvio, pois os smartphones estão aí para provar isso, mas não me refiro só a este tipo de tecnologia, e, sim, a aquela que usamos sem perceber, mas que estão presentes todo o tempo. Passa despercebida, mas está em tudo, e ao que parece também tem influenciado os projetos de marketing nas embalagens de alguns produtos. A nanotecnologia mais comum é a presente nos aparelhos eletrônicos, o que os torna cada vez menores e mais eficientes, porém, o outro tipo, também muito identificado, é a nanotecnologia dos produtos químicos encontrados na natureza, ou desenvolvidos em laboratório, conhecidas como nanopartículas. Pode-se hoje encontrar nanopartículas em alimentos industrializados, cosméticos, produtos de higiene e limpeza, entre outros, derivados de matérias encontradas na própria natureza, como nos metais, ou produzidos em massa nos laboratórios, como a sílica. Para termos uma ideia do tamanho, se um fio de cabelo de 1 metro de comprimento fosse dividido em 1 bilhão de partes, ou se compararmos uma bola de futebol ao tamanho da terra, teríamos, então, um nanômetro. Quando um material tem uma de suas dimensões na ordem de 100 nm ou menos e adquire propriedades químicas, físicas ou mecânicas diferentes das propriedades do material de origem, essas pequenas partes são chamadas de nanopartículas, que apresentarem uma alta relação entre a área e o volume. Assim, a interação das nanopartículas com o meio passa a ser mais efetiva produzindo economia de material e aumento de eficiência nos processos industriais. Entreiemcontatocomousodastaisnanopartículas outro dia, cumprindo umas das tarefas que temos que realizar, pelo menos uma vez por mês. Fui ao supermercado fazer compras quando, andando pelaseçãodehigieneelimpeza,pareiparaescolher um pacote de sabão em barra e me deparei com uma determinada marca que tinha a seguinte inscrição na embalagem: branqueador óptico. Curiosa, perguntei para as pessoas a minha volta, um deles olhou e disse que não tinha entendido muito bem, mas que talvez fosse algum truque de luz para que se chegue ao branco desejado. Uma senhora, idosa, abismada com a minha curiosidade e ignorância, disse que estava escrito branqueador ótimo, e explicou: “É ótimo, fica branquinho mesmo, a roupa branca nem precisa ficar de molho, pode levar, é a melhor marca...” e ficou quase dez minutos me explicando, dando uma aula de como usar aquele sabão, de como ele é bom para lavar a louça, que a roupa fica limpinha, e assim por diante. As pessoas foram se retirando devagar e eu fiquei lá, sem ter como me desvencilhar daquela senhora tão solícita, mas, ao mesmo tempo, percebi que muitas pessoas pegaram o sabão da mesma marca, e ela, então, acabou por fazer várias vendas, o que me deixou mais assustada, pois percebi o equívoco que ela havia cometido, afinal, não era o que estava escrito na embalagem que fez a diferença, mas sim o seu discurso. Aquilo não saiu da minha cabeça, como assim branqueador óptico? Pesquisei no atual “pai dos burros”, era como meu pai chamava o dicionário, e descobri que branqueador óptico é um composto químico, de nanopartículas criado em laboratório, presente nosprodutosdelavagemderoupaseque,aoserem utilizados em qualquer tipo de tecido, realizam a absorção dos raios ultravioletas e refletem os raios violetas ocasionando um fenômeno físico- 21
  • 22. 22 químico conhecido como fluorescência, dando a sensação óptica de branco brilhante. Eu entendi, torna sua roupa mais parecida com a cor branca o possível, mas não está branca, é apenas um truque da nanotecnologia, um truque óptico. Porém, fiquei com uma dúvida ainda mais cruel, essa informação, na embalagem do tal sabão em barra, faz mesmo alguma diferença na hora da escolha pelo compra do produto? Será que o consumidor entende realmente o que é, e como funciona o tal branqueador? A embalagem tem foco de logística, ou seja, serve para carregar, movimentar e proteger os produtos, jánomarketing,temumafunçãodeoportunidade, pois é de suma importância para a comunicação entre o fabricante e o seu consumidor. Para que não ocorra a comoditização da embalagem, que ocorre quando todos os produtos ficam iguais por causa do formato, cor e teor da embalagem, os gestores de marketing preocupam-se em passar o máximo de mensagens sobre o produto, o que tornou esta uma das estratégias mais importantes para o diferencial competitivo das marcas, além de fazer a promoção das tecnologias aplicadas na produção do mesmo. Sabe-se que é uma estratégia muito usada e comum,dizeraoconsumidortudooquecontemna fórmula de um produto, e, assim, fazer com que se tenha a necessidade de usar algo que é moderno, inovador, carregado de tecnologia, colocando o consumidor no topo da cadeia da ciência. Sendo assim, podemos dizer que a nanotecnologia também chegou ao Marketing? Para saber mais: Nanopar tículas:<http://tnsolution.com. br/2015/09/17/por-dentro-das-nanoparticulas/> Administração e Marketing: <http://www. sobreadministracao.com/a-embalagem-como- ferramenta-de-marketing/> Branqueador Óptico: <www.exatacor.com.br/ branqueador-optico.php>
  • 23. Mídias Digitais Fora da Rede Ariadne Coelho - Professora ENEG e Humberto Leite - Jornalista A presentação pessoal intocável: roupa adequada para as ocasiões, acessórios bem pensados, cabelos bem arrumados e calçados condizentes. É esta a primeira linha daquilo que podemos chamar de um cartão de visitas visual de alguém. Mas não basta apenas isso. No mundo dos negócios, não somos quase nunca uma pessoa física. Cada ação nossa reflete na própria imagem institucional do CNPJ que representamos, seja ele uma grande companhia, seja a “pessoa jurídica” que nós mesmos somos a oferecermos serviços profissionais de maneira individual. As relações interpessoais, portanto, não se baseiam, no nível de apresentação formal, no nível pessoal. Tudo isso é bastante lógico. Ninguém usa gravata para um almoço em casa, mas também não é preciso avisar que uma reunião exige uma vestimenta mais comportada. Apesar de relatos, por vezes cômicos, por vezes trágicos, de quem se esquece dessas regrinhas, o fato é bastante claro. Apesar disso, não tem sido assim que a maioria de nós se apresenta atualmente. Vamos a primeira situação: a busca por empregos. A cada dia tem sido mais comum publicar currículos na rede de computadores. Mesmo em ferramentas mais ortodoxas, como os classificados de jornais impressos, trazem um endereço de e-mail para aonde os currículos devem ser enviados. O currículo pode ser muito bom e ter sido cuidadosamente preparado, mas, antes de o recrutadorabri-lo,teráqueveroseunome.Eoque vemos por parte de muitos candidatos? Nomes que simplesmente não traduzem uma postura adequada. O candidato pode ser um excelente profissional, mas a primeira visão que se tem dele é “GatinhoDF@gmail.com”, “Mariazinha17@ yahoo.com.br”, e por aí vai. Assim como a roupa, numa entrevista, causa uma boa ou má impressão, antes mesmo do recrutador fazer a primeira pergunta, sua imagem digital também diz muito antes do currículo ser baixado. O mesmo vale para redes sociais, já conhecidamente um alvo de análises por parte de recrutadores, chefes, entre outros. Mas, não é apenas a questão de conseguir um emprego. Vamos imaginar a situação de um profissional free lancer, ou mesmo contratado por uma empresa, que encerra uma reunião com um abraço em um cliente. Estranho, não? Então, por que devemos achar normal encerrar um e-mail de caráter sério com “um abraço”? Ou mesmo “um beijo”? Tudo depende, é claro, da cultura da empresa. Já é bem conhecido que no Google pode-se passar horas e horas literalmente brincando de vídeo- game, com seus chefes tendo a certeza de que em algum momento aquela brincadeira vai acabar resultando em uma ideia genial. Outros locais, contudo, exigem uma postura mais rígida, mais séria. Tudo depende da adequação da sua conduta digital, ao que se faz na sua conduta presencial. Coerência é a palavra chave. Mas, para ser alcançada, a coerência na conduta digital precisa ser pensada. Aliás, o próprio termo “digital” ou “virtual” pode soar estranho, como se o fato de algo ser “virtual” fossediferentede“real”-eháinúmerasdiscussões acadêmicas sobre isso. Mas, na prática da vida profissional, o “digital” é bastante real. É uma nova fronteira a ser explorada? Nem tão nova! Os mais jovens calouros das universidades, com 17 ou 18 anos, nasceram entre 1999 e 2000. Chamar a internet de uma “nova fronteira” é coisa de quem nasceu no século passado, e o mundo profissional está cada vez mais cheio de pessoas 23
  • 24. 24 Artigo que não se lembram de tal época. Só lembrando: o Youtube completou 12 anos em fevereiro. O Facebook já é um adolescente de 13 anos. E o saudoso Orkut, veja só, começou a fazer sucesso em 2004, quando os jovens adultos de hoje estavam aprendendo a somar na escola. Mas se engana quem pensa que essa “geração digital” está necessariamente à frente dos, digamos, mais experientes. O grande desafio para os dois grupos é exatamente saber ter um discernimento claro das suas esferas públicas pessoais e profissionais. O “Eu” dos amigos certamente não sou o “Eu” no trabalho. E como suas mídias sociais são? Quem você anda adicionando normalmente? É correto que a mesma publicação de fim de semana que vai para seus amigos de infância seja vista também pelos seus chefes? Provavelmente, não. A saída para muitos é o uso restrito de redes mais seletivas, como o WhatsApp, ou até mesmo a desistência de participar de qualquer rede social. Em alguns casos, isso é bom. Mas o quanto é perdido em termos de troca de informações, marketing pessoal e, obviamente, ferramenta de comunicação com as demais pessoas? Muito. A educação para os meios digitais deve ser uma preocupação de todos atualmente. De crianças à executivos de alta experiência. Se tanto conversamos sobre tons de gravatas ou tamanhos de vestido, também precisamos falar sobre a nossa “cara” nessas redes. E não falamos apenas de fotos de perfil! Nada disso! O que dizer, por exemplo, do fenômeno das “fake news”? Fake News nada mais é que uma coisa falsa, mentirosa, dita sem grande preocupação e quase sempre com algumas pitadas de maldade. Imagine ser aquele colega que fala coisas totalmente sem base em uma reunião de negócios ou em um encontro de amigos. Ou que só fala de política, apaixonadamente. Ou de religião. Ou de futebol. Ou de jogos. Ou de sexo. Ou faz piadas machistas, homofóbicas, xenófobas etc. Nessa hora, vem a pergunta básica: você iria até a parte da frente de um auditório ou de uma sala de aula e diria, em alto e bom tom, aquilo que você publica na internet? A questão, claro, vai bem além do campo pessoal. Como dissemos acima, no mundo do trabalho, estamos quase sempre longe de ser apenas uma “pessoa física”. E aí se abre, inclusive, um amplo campo profissional. Se há pessoas dedicadas a cuidar da arrumação de salas, da confecção de peças de identidade visual, de preparar cartões de visita ou até mesmo de cuidar para que determinada pessoa não tenha um visual ruim, por que ainda não achamos normal haver uma preocupação semelhante com nossos contatos virtuais? Já passou da hora de cuidar dessa fronteira, que não tem nada de nova. Vejamos, por exemplo, o trabalho dos secretários- executivos. Esses valorosos profissionais são verdadeiros braços-direitos de grandes gestores, mas, hoje, o que um secretário executivo faz para evitar que todo o seu meticuloso trabalho não se desfaça em um e-mail mal escrito? O mesmo vale para publicitários tão preocupados com grandes planos de mídia, e que podem ser traídos por uma postagem mal sucedida no Facebook. Ou ainda administradores, focados na máxima eficiência das suas instituições, e, às vezes, prejudicados por episódios dramáticos na comunicação com stakeholders. Aqui cabe uma segunda pergunta: as contas de mídias sociais são pessoais, mas elas devem ter um controle apenas individual? A resposta, claro, depende de muitos fatores. E o mundo já está cheio de cursos sobre gestão de mídias digitais. Isso não é por acaso. A falta de habilidade nessas ferramentas já pode ser comparada a falta de talentos tão disseminados como usar um computador para operações simples. Nesse contexto, cabe finalizarmos lembrando a forte ascensão da rede LinkedIn. É o que poderíamos chamar de um “Facebook profissional”. Lá, desde as informações de perfil até a forma como o usuário pode marcar alguém como conhecido é voltado para aspectos Mas se engana quem pensa que essa “geração digital” está necessariamente à frente dos, digamos, mais experientes. O grande desa o para os dois grupos é exatamente saber ter um discernimento claro das suas esferas públicas pessoais e pro ssionais. O “Eu” dos amigos certamente não sou o “Eu” no trabalho
  • 25. profissionais. Não interessa, de verdade, quem são seus primos ou irmãos, e sim, com quem você trabalhou ou estudou. As postagens, na sua maioria, são voltadas para histórias de trabalho, e o próprio LinkedIn incentiva pessoas que têm uma boa produção de posts. A rede conta ainda com sistema de anúncios de empregos e, por uma taxa mensal, o usuário consegue ter vantagem na disputa, com seu currículo sendo colocado em destaque e sendo possível até saber as características dos concorrentes. Aliás, o “perfil” no LinkedIn pode se confundir com seu próprio currículo, sendo até possível baixá-lo, imprimi-lo e entregá-lo no “mundo off line”. Mas, nesse mundo, ainda é possível para pensar em dar algum passo fora da linha? 25