SlideShare uma empresa Scribd logo
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
A disciplina “Capelania Pastoral” é uma disciplina que se coloca
no eixo da Teologia Prática. É importante ressaltar que Teologia
Prática, conforme Silva (2010), designaria a reflexão crítica sobre
a ação eclesial.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
CAPELANIA CRISTÃ
Nota-se uma demanda significativa para dois ministérios
em especial da igreja hoje: aconselhamento e capelania cristã.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Eles apontam para as necessidades individuais, grupais,
comunitárias, familiares, conjugais, sociais dentre outras. Essas
necessidades cobram respostas da igreja. Contudo, essas
repostas precisam de fundamentação também Teológica, para
que esses ministérios, ações e vocações da igreja estejam em
consonância com a Palavra de Deus e, assim, sejam eficazes, do
ponto de vista bíblico, teológico e prático.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Compreende Gattinoni (apud CASTRO, 1973) que o
ministério pastoral não pode deixar de evidenciar essa atitude
serviçal. Tal atitude é imprescindível, conforme Mt. 20:25-28;
25:31-46; 10:24. Nesse perspectivo, tanto o aconselhamento
quanto a capelania devem estar inseridos nessa visão bíblica:
servir.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
ACONSELHAMENTO E CAPELANIA PASTORAL
O aconselhamento e a capelania, é ação da Missão de
anúncio da Boa Nova, do cuidado que Deus tem pelo ser
humano e, por outro lado, evidencia também as potencialidades
do ser humano, criadas pelo próprio Deus, as quais revelam as
suas possibilidades para um desenvolvimento de forma integral
em Cristo.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Inicialmente, a palavra que melhor expressa bíblica e
teologicamente tanto aconselhamento quanto capelania é o
termo “cuidado”, ou o verbo “cuidar”.
O aconselhamento e a capelania cristã também são
experiências construídas e contextualizadas pela riqueza do
serviço cristão que se explicita no ato de cuidar do ser humano
numa perspectiva bíblica.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
E essa tradição bíblica tem como eixo fundante e
articulador o Cristo da Fé e o Jesus Histórico. No primeiro, se
evidencia a celebração da Vida e no segundo se ressalta as
contradições existenciais da Vida.
Nessa dinâmica é que se encontram relacionadas
fundamentalmente o aconselhamento e a capelania cristã.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
No contexto religioso de corte cristã, são duas as práticas,
em especial, o Aconselhamento e a Capelania, que são marcadas
pelo termo “ajuda”. Ambas se encontram no campo da Teologia
Prática, bem como a liturgia, a educação, a pastoral e o cuidado
(diaconia).
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Conforme Gentil, Guia e Sanna (2011): Historicamente o
termo “capelania” foi criado na França, em 1700 porque, em
tempos de guerra, o rei costumava mandar para os
acampamentos militares, uma relíquia dentro de um oratório,
que recebia o nome de “Capela” [...].
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
[...] Essa capela ficava sob a responsabilidade do
sacerdote, conselheiro dos militares. Em tempos de paz, a capela
voltava para o reino, ainda sob a responsabilidade do sacerdote,
que continuava como líder espiritual do rei, e assim ficou
conhecido por capelão. Com o tempo, o serviço de capelania se
estendeu aos parlamentos, colégios, cemitérios e prisões (p.1).
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Silva (2010), ao tratar sobre a conceituação de capelania,
observa que o termo aponta para o cargo, a dignidade e o ofício
de capelão.
Tal atividade é exercida por um religioso, católico ou
protestante, responsável em prestar assistência religiosa e/ou
realizar culto ou missa nas instituições que serve.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
É comum ter um local denominado capela em repartições
públicas ou privadas, escolas, hospitais, quartéis, presídios,
universidades etc., onde o capelão atende às pessoas e essas
podem também exercitar a sua fé.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Observa ainda Silva (2010) que é comum haver
instituições que só têm capelão católico ou protestante, mas há
também instituições que comportam as duas ramificações do
cristianismo, bem como fora do país há outras religiões que
também têm exercido essa mesma função.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Segundo Barros (2008), Capelania é uma atividade cuja
missão é colaborar na formação integral do ser humano,
oferecendo oportunidades de conhecimento, reflexão,
desenvolvimento e aplicação dos valores e princípios ético-
cristãos e da revelação de Deus para o exercício saudável da
cidadania.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
Na atualidade há diversas modalidades de Capelania, contudo se
destacam entre as mais conhecidas:
• Educacional.
• Carcerária.
• Hospitalar.
• Militar.
• Empresarial.
INTRODUÇÃO À CAPELANIA
O capelão, seja qual for o contexto em que os tiver
inserido, tem a missão de ajudar a pessoa em seu crescimento
utilizando os instrumentos próprios da ajuda cristã ou pastoral,
os quais já foram citados acima a bíblia, a oração, a visitação, a
meditação, a exortação, o perdão, a comunhão, dentre outros.
CONCLUSÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eclesiologia igreja
Eclesiologia   igrejaEclesiologia   igreja
Eclesiologia igreja
Zé Vitor Rabelo
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
efalves
 
Texto do projeto de capelania escolar 2ª edição
Texto do projeto de capelania escolar 2ª ediçãoTexto do projeto de capelania escolar 2ª edição
Texto do projeto de capelania escolar 2ª edição
ElianXamar
 
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSASENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
Rodrigo Basílio da Silva
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
Kleber Silva
 
Projeto de Capelania Escolar 2011
Projeto de Capelania Escolar 2011Projeto de Capelania Escolar 2011
Projeto de Capelania Escolar 2011
ElianXamar
 
6 a missão da igreja
6 a missão da igreja6 a missão da igreja
6 a missão da igreja
faculdadeteologica
 
Mídia e religiões
Mídia e religiõesMídia e religiões
Mídia e religiões
Janaineaires
 
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. LuísIdentidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
monfortinosemfoco
 
História da catequese
História da catequeseHistória da catequese
História da catequese
Francisco Rodrigues
 
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino AmericanaA igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
Rodrigo F Menegatti
 
Natureza,finalidade e tarefas da catequese
Natureza,finalidade e tarefas da catequeseNatureza,finalidade e tarefas da catequese
Natureza,finalidade e tarefas da catequese
Catequese Anjos dos Céus
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
José Vieira Dos Santos
 
Administração eclesiástica
Administração eclesiásticaAdministração eclesiástica
Administração eclesiástica
Samuel Vieira
 
A igreja local ministério e administração
A igreja local   ministério e administraçãoA igreja local   ministério e administração
A igreja local ministério e administração
Cleiton Tenório
 
CNBB - Diretorio Nancional de Catequese
CNBB - Diretorio Nancional de CatequeseCNBB - Diretorio Nancional de Catequese
CNBB - Diretorio Nancional de Catequese
Luís Miguel Rodrigues
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação prática
IRINEU FILHO
 
Igreja e sociedade
Igreja e sociedadeIgreja e sociedade
Igreja e sociedade
Ricardo Castro
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
paroquiasaojose
 

Mais procurados (19)

Eclesiologia igreja
Eclesiologia   igrejaEclesiologia   igreja
Eclesiologia igreja
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
Texto do projeto de capelania escolar 2ª edição
Texto do projeto de capelania escolar 2ª ediçãoTexto do projeto de capelania escolar 2ª edição
Texto do projeto de capelania escolar 2ª edição
 
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSASENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
ENSINO RELIGIOSO - ORGANIZAÇÕES RELIGIOSAS
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
 
Projeto de Capelania Escolar 2011
Projeto de Capelania Escolar 2011Projeto de Capelania Escolar 2011
Projeto de Capelania Escolar 2011
 
6 a missão da igreja
6 a missão da igreja6 a missão da igreja
6 a missão da igreja
 
Mídia e religiões
Mídia e religiõesMídia e religiões
Mídia e religiões
 
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. LuísIdentidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
Identidade das pastorais, movimentos e grupos Paróquia S. Luís
 
História da catequese
História da catequeseHistória da catequese
História da catequese
 
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino AmericanaA igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
A igreja Católica e seus Modelos e a Eclesiologia Latino Americana
 
Natureza,finalidade e tarefas da catequese
Natureza,finalidade e tarefas da catequeseNatureza,finalidade e tarefas da catequese
Natureza,finalidade e tarefas da catequese
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
 
Administração eclesiástica
Administração eclesiásticaAdministração eclesiástica
Administração eclesiástica
 
A igreja local ministério e administração
A igreja local   ministério e administraçãoA igreja local   ministério e administração
A igreja local ministério e administração
 
CNBB - Diretorio Nancional de Catequese
CNBB - Diretorio Nancional de CatequeseCNBB - Diretorio Nancional de Catequese
CNBB - Diretorio Nancional de Catequese
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação prática
 
Igreja e sociedade
Igreja e sociedadeIgreja e sociedade
Igreja e sociedade
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 

Destaque

psicologia da religião
psicologia da religiãopsicologia da religião
psicologia da religião
faculdadeteologica
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
faculdadeteologica
 
introdução à psicologia
introdução à psicologiaintrodução à psicologia
introdução à psicologia
faculdadeteologica
 
psicologia social
psicologia socialpsicologia social
psicologia social
faculdadeteologica
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
faculdadeteologica
 
introdução á psicanálise
introdução á psicanáliseintrodução á psicanálise
introdução á psicanálise
faculdadeteologica
 
psicologia e liderança
psicologia e liderançapsicologia e liderança
psicologia e liderança
faculdadeteologica
 
psicologia pastoral
psicologia pastoralpsicologia pastoral
psicologia pastoral
faculdadeteologica
 
psicologia familiar
psicologia familiarpsicologia familiar
psicologia familiar
faculdadeteologica
 
8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i
faculdadeteologica
 
10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii
faculdadeteologica
 
2 introdução à escatologia ii
2 introdução à escatologia ii2 introdução à escatologia ii
2 introdução à escatologia ii
faculdadeteologica
 
6 escatologia em isaías
6 escatologia em isaías6 escatologia em isaías
6 escatologia em isaías
faculdadeteologica
 
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
faculdadeteologica
 
9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii
faculdadeteologica
 
1 introdução à escatologia i
1 introdução à escatologia i1 introdução à escatologia i
1 introdução à escatologia i
faculdadeteologica
 
7 escatologia em daniel
7 escatologia em daniel7 escatologia em daniel
7 escatologia em daniel
faculdadeteologica
 
5 conceitos escatológicos
5 conceitos escatológicos5 conceitos escatológicos
5 conceitos escatológicos
faculdadeteologica
 
3 fundamentos bíblicos escatológicos i
3 fundamentos bíblicos escatológicos i3 fundamentos bíblicos escatológicos i
3 fundamentos bíblicos escatológicos i
faculdadeteologica
 

Destaque (19)

psicologia da religião
psicologia da religiãopsicologia da religião
psicologia da religião
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
 
introdução à psicologia
introdução à psicologiaintrodução à psicologia
introdução à psicologia
 
psicologia social
psicologia socialpsicologia social
psicologia social
 
psicologia da educação
psicologia da educaçãopsicologia da educação
psicologia da educação
 
introdução á psicanálise
introdução á psicanáliseintrodução á psicanálise
introdução á psicanálise
 
psicologia e liderança
psicologia e liderançapsicologia e liderança
psicologia e liderança
 
psicologia pastoral
psicologia pastoralpsicologia pastoral
psicologia pastoral
 
psicologia familiar
psicologia familiarpsicologia familiar
psicologia familiar
 
8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i
 
10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii
 
2 introdução à escatologia ii
2 introdução à escatologia ii2 introdução à escatologia ii
2 introdução à escatologia ii
 
6 escatologia em isaías
6 escatologia em isaías6 escatologia em isaías
6 escatologia em isaías
 
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
4 fundamentos bíblicos escatológicos ii
 
9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii
 
1 introdução à escatologia i
1 introdução à escatologia i1 introdução à escatologia i
1 introdução à escatologia i
 
7 escatologia em daniel
7 escatologia em daniel7 escatologia em daniel
7 escatologia em daniel
 
5 conceitos escatológicos
5 conceitos escatológicos5 conceitos escatológicos
5 conceitos escatológicos
 
3 fundamentos bíblicos escatológicos i
3 fundamentos bíblicos escatológicos i3 fundamentos bíblicos escatológicos i
3 fundamentos bíblicos escatológicos i
 

Semelhante a aconselhamento pastoral

1 introdução à capelania
1 introdução à capelania1 introdução à capelania
1 introdução à capelania
faculdadeteologica
 
33
3333
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
FbioBezerra18
 
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
FbioBezerra18
 
Texto 3 carisma pastoral - bispo paulo lockmann
Texto 3   carisma pastoral - bispo paulo lockmannTexto 3   carisma pastoral - bispo paulo lockmann
Texto 3 carisma pastoral - bispo paulo lockmann
Paulo Dias Nogueira
 
DOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBBDOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBB
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Sacerdotalismo Evangélico
Sacerdotalismo EvangélicoSacerdotalismo Evangélico
Sacerdotalismo Evangélico
Aristarco Coelho
 
Catequese Renovada
Catequese RenovadaCatequese Renovada
Catequese Renovada
Rodrigo Oliveira
 
Introdução a Catequese
Introdução a CatequeseIntrodução a Catequese
Introdução a Catequese
Alexandre
 
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
domeduardo
 
Desafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pósDesafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pós
Aparecida Serafim
 
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -IIDOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
Célio Roberto Rios
 
Texto 1 carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
Texto 1   carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazierTexto 1   carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
Texto 1 carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
Paulo Dias Nogueira
 
Desafios da gestão
Desafios da gestãoDesafios da gestão
Desafios da gestão
Conage
 
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4   missão educacional da igreja - i e iiAula 4   missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
Carla Geanfrancisco Falasca
 
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do BrasilAs Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
Pastoral da Juventude
 
Para Que Acreditem E Tenham Vida
Para Que Acreditem E Tenham VidaPara Que Acreditem E Tenham Vida
Para Que Acreditem E Tenham Vida
Luís Miguel Rodrigues
 
Visão
VisãoVisão
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
Rodrigo Catini Flaibam
 

Semelhante a aconselhamento pastoral (20)

1 introdução à capelania
1 introdução à capelania1 introdução à capelania
1 introdução à capelania
 
33
3333
33
 
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
 
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
57-Texto do Artigo-157-1-10-20210819.pdf
 
Texto 3 carisma pastoral - bispo paulo lockmann
Texto 3   carisma pastoral - bispo paulo lockmannTexto 3   carisma pastoral - bispo paulo lockmann
Texto 3 carisma pastoral - bispo paulo lockmann
 
DOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBBDOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBB
 
Sacerdotalismo Evangélico
Sacerdotalismo EvangélicoSacerdotalismo Evangélico
Sacerdotalismo Evangélico
 
Catequese Renovada
Catequese RenovadaCatequese Renovada
Catequese Renovada
 
Introdução a Catequese
Introdução a CatequeseIntrodução a Catequese
Introdução a Catequese
 
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
 
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
 
Desafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pósDesafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pós
 
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -IIDOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
DOCUMENTO DO CONCÍLIO VATICANO -II
 
Texto 1 carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
Texto 1   carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazierTexto 1   carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
Texto 1 carisma do ministério pastoral - bispo josué adam lazier
 
Desafios da gestão
Desafios da gestãoDesafios da gestão
Desafios da gestão
 
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4   missão educacional da igreja - i e iiAula 4   missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
 
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do BrasilAs Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
As Comunidades Eclesiais De Base Na Igreja Do Brasil
 
Para Que Acreditem E Tenham Vida
Para Que Acreditem E Tenham VidaPara Que Acreditem E Tenham Vida
Para Que Acreditem E Tenham Vida
 
Visão
VisãoVisão
Visão
 
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
7º PPO – Encontro de Espiritualidade: Padre Nadai
 

Mais de faculdadeteologica

8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i
faculdadeteologica
 
9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii
faculdadeteologica
 
10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii
faculdadeteologica
 
8 natureza e missão da teologia
8 natureza e missão da teologia8 natureza e missão da teologia
8 natureza e missão da teologia
faculdadeteologica
 
10 mobilização missionária
10 mobilização missionária10 mobilização missionária
10 mobilização missionária
faculdadeteologica
 
9 missão urbana
9 missão urbana9 missão urbana
9 missão urbana
faculdadeteologica
 
7 teologia da missão
7 teologia da missão7 teologia da missão
7 teologia da missão
faculdadeteologica
 
4 antropologia missionária
4 antropologia missionária4 antropologia missionária
4 antropologia missionária
faculdadeteologica
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão
faculdadeteologica
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
faculdadeteologica
 
02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas
faculdadeteologica
 
doutrinas bíblicas
doutrinas bíblicasdoutrinas bíblicas
doutrinas bíblicas
faculdadeteologica
 

Mais de faculdadeteologica (12)

8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i8 escatologia em apocalípse i
8 escatologia em apocalípse i
 
9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii9 escatologia em apocalípse ii
9 escatologia em apocalípse ii
 
10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii10 escatologia em apocalípse iii
10 escatologia em apocalípse iii
 
8 natureza e missão da teologia
8 natureza e missão da teologia8 natureza e missão da teologia
8 natureza e missão da teologia
 
10 mobilização missionária
10 mobilização missionária10 mobilização missionária
10 mobilização missionária
 
9 missão urbana
9 missão urbana9 missão urbana
9 missão urbana
 
7 teologia da missão
7 teologia da missão7 teologia da missão
7 teologia da missão
 
4 antropologia missionária
4 antropologia missionária4 antropologia missionária
4 antropologia missionária
 
3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão3 fundamentos bíblicos da missão
3 fundamentos bíblicos da missão
 
1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia1 introdução à missiologia
1 introdução à missiologia
 
02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas02 doutrinas bíblicas
02 doutrinas bíblicas
 
doutrinas bíblicas
doutrinas bíblicasdoutrinas bíblicas
doutrinas bíblicas
 

Último

1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 

Último (16)

1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 

aconselhamento pastoral

  • 2. A disciplina “Capelania Pastoral” é uma disciplina que se coloca no eixo da Teologia Prática. É importante ressaltar que Teologia Prática, conforme Silva (2010), designaria a reflexão crítica sobre a ação eclesial. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 3. CAPELANIA CRISTÃ Nota-se uma demanda significativa para dois ministérios em especial da igreja hoje: aconselhamento e capelania cristã. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 4. Eles apontam para as necessidades individuais, grupais, comunitárias, familiares, conjugais, sociais dentre outras. Essas necessidades cobram respostas da igreja. Contudo, essas repostas precisam de fundamentação também Teológica, para que esses ministérios, ações e vocações da igreja estejam em consonância com a Palavra de Deus e, assim, sejam eficazes, do ponto de vista bíblico, teológico e prático. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 5. Compreende Gattinoni (apud CASTRO, 1973) que o ministério pastoral não pode deixar de evidenciar essa atitude serviçal. Tal atitude é imprescindível, conforme Mt. 20:25-28; 25:31-46; 10:24. Nesse perspectivo, tanto o aconselhamento quanto a capelania devem estar inseridos nessa visão bíblica: servir. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 6. ACONSELHAMENTO E CAPELANIA PASTORAL O aconselhamento e a capelania, é ação da Missão de anúncio da Boa Nova, do cuidado que Deus tem pelo ser humano e, por outro lado, evidencia também as potencialidades do ser humano, criadas pelo próprio Deus, as quais revelam as suas possibilidades para um desenvolvimento de forma integral em Cristo. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 7. Inicialmente, a palavra que melhor expressa bíblica e teologicamente tanto aconselhamento quanto capelania é o termo “cuidado”, ou o verbo “cuidar”. O aconselhamento e a capelania cristã também são experiências construídas e contextualizadas pela riqueza do serviço cristão que se explicita no ato de cuidar do ser humano numa perspectiva bíblica. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 8. E essa tradição bíblica tem como eixo fundante e articulador o Cristo da Fé e o Jesus Histórico. No primeiro, se evidencia a celebração da Vida e no segundo se ressalta as contradições existenciais da Vida. Nessa dinâmica é que se encontram relacionadas fundamentalmente o aconselhamento e a capelania cristã. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 9. No contexto religioso de corte cristã, são duas as práticas, em especial, o Aconselhamento e a Capelania, que são marcadas pelo termo “ajuda”. Ambas se encontram no campo da Teologia Prática, bem como a liturgia, a educação, a pastoral e o cuidado (diaconia). INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 10. Conforme Gentil, Guia e Sanna (2011): Historicamente o termo “capelania” foi criado na França, em 1700 porque, em tempos de guerra, o rei costumava mandar para os acampamentos militares, uma relíquia dentro de um oratório, que recebia o nome de “Capela” [...]. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 11. [...] Essa capela ficava sob a responsabilidade do sacerdote, conselheiro dos militares. Em tempos de paz, a capela voltava para o reino, ainda sob a responsabilidade do sacerdote, que continuava como líder espiritual do rei, e assim ficou conhecido por capelão. Com o tempo, o serviço de capelania se estendeu aos parlamentos, colégios, cemitérios e prisões (p.1). INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 12. Silva (2010), ao tratar sobre a conceituação de capelania, observa que o termo aponta para o cargo, a dignidade e o ofício de capelão. Tal atividade é exercida por um religioso, católico ou protestante, responsável em prestar assistência religiosa e/ou realizar culto ou missa nas instituições que serve. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 13. É comum ter um local denominado capela em repartições públicas ou privadas, escolas, hospitais, quartéis, presídios, universidades etc., onde o capelão atende às pessoas e essas podem também exercitar a sua fé. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 14. Observa ainda Silva (2010) que é comum haver instituições que só têm capelão católico ou protestante, mas há também instituições que comportam as duas ramificações do cristianismo, bem como fora do país há outras religiões que também têm exercido essa mesma função. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 15. Segundo Barros (2008), Capelania é uma atividade cuja missão é colaborar na formação integral do ser humano, oferecendo oportunidades de conhecimento, reflexão, desenvolvimento e aplicação dos valores e princípios ético- cristãos e da revelação de Deus para o exercício saudável da cidadania. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 16. Na atualidade há diversas modalidades de Capelania, contudo se destacam entre as mais conhecidas: • Educacional. • Carcerária. • Hospitalar. • Militar. • Empresarial. INTRODUÇÃO À CAPELANIA
  • 17. O capelão, seja qual for o contexto em que os tiver inserido, tem a missão de ajudar a pessoa em seu crescimento utilizando os instrumentos próprios da ajuda cristã ou pastoral, os quais já foram citados acima a bíblia, a oração, a visitação, a meditação, a exortação, o perdão, a comunhão, dentre outros. CONCLUSÃO