Gestão estratégica de TI

654 visualizações

Publicada em

Questões básicas a serem levadas em consideração com a gestão de TI

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
654
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão estratégica de TI

  1. 1. Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  2. 2. Componentes de TI Servidores Corporativos (ERPs, Aplicações Corporativas, Etc) Servidores Regionais (ERPs, Serviços de Diretórios, Aplicações Regionais, etc.) Servidores Locais (E-mail, DB, Arquivos, Aplicações, etc.) Sistemas de Impressão Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  3. 3. Componentes de TI Desktops, Terminais, Notebooks, PDAs Grupos de usuários Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  4. 4. Componentes de TI Internet Frame Relay Firewalls Roteadores DMZs Switch Prof. Esp. Reinaldo Almeida Backbone Modems Hubs
  5. 5. Componentes de TI Rede Lan Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  6. 6. Componentes de TI PROD (Servidor de Aplicação e Servidor de Banco de Dados) QA (Servidor de Aplicação e Servidor de Banco de Dados) DEV (Servidor de Aplicação e Servidor de Banco de Dados) Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  7. 7. Componentes de TI Suporte à SO Desktops, Notebooks e PDAs HelpDesk Suporte ao HW de Estações Suporte à Servidores Unix / Linux / Windows e Outros 1º Nível 2º Nível Suporte Funcional ERP 3º Nível Suporte Bassis ERP DBA Suporte Aplicações Legado PL / SQL Prof. Esp. Reinaldo Almeida Suporte ao HW de Servidores
  8. 8. Componentes de TI Suporte ao Desenvolvimento Equipes de Desenvolvimento Legado Operação Produção Gerentes de Projeto de Infra LAN WAN ERP Arquiteturas de rede Gerentes de Projeto de Desenvolvimento Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  9. 9. Para que serve tudo isto? Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  10. 10. Como a TI contribui para o negócio? “ A primeira coisa que aprendemos – e foi um grande choque – foi que o capital não pode substituir as pessoas... E também que novas tecnologias, por si só, não geram uma maior produtividade.” Peter Drucker -Como ferramenta para obtenção de vantagem competitiva -Como suporte as diversas estratégias organizacionais -Como suporte às operações das diversas áreas da empresa -Como suporte à tomada de decisão Passado: TI Presente: TI Mais tecnologia Menos informação Menos tecnologia Mais informação Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  11. 11. O Papel da TI “O papel da TI como arma estratégica competitiva tem sido discutido e enfatizado, principalmente pelas novas possibilidades de negócios que ela proporciona.” Geração de Valor: -Vendas ágeis -Conhecimento dos clientes -Eficiência da força de vendas -Distribuição ágil -Comércio eletrônico Prof. Esp. Reinaldo Almeida Redução de custos: -Eficiência do trabalho -Automatização das atividades -Melhora da logística -Fluxo de informações ágil -E-learning
  12. 12. Paradoxo dos Computadores -Dúvidas -Retorno Prof. Esp. Reinaldo Almeida -Aplicações TI -Investimentos
  13. 13. Evolução de TI “A TI evolui de uma orientação tradicional de suporte administrativo para um papel estratégico dentro da organização.” A TI não só sustenta as estratégias de negócio existentes, mas também permite que viabilizem novas estratégias empresariais. Arma Estratégica Papel Estratégico Suporte Administrativo Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  14. 14. Função e operação de TI Função: Aspecto geral da TI na organização, sendo associada a fixação de padrões, arquiteturas e diretrizes Operação: Implementação e disponibilização de aplicações específicas para os diversos usuários Costuma-se vincular a evolução da organização da informática à evolução da tecnologia da informática, podendo definir as seguintes fases no processo de informatização das empresas: Fase I (anos 60) -Função centralizada com operação centralizada -Bath original Fase II (anos 70) -Função descentralizada com operação centralizada -Anarquia dos usuários Prof. Esp. Reinaldo Almeida Fase III (anos 80) -Função descentralizada com operação descentralizada -Fantasia tecnológica Fase IV (anos 90) -Função centralizada com operação descentralizada -Coerência da estrutura e da estratégia
  15. 15. Maturidade da função de TI “Nenhuma aplicação de TI, considerada isoladamente, por mais sofisticada que seja, pode manter uma vantagem competitiva. Esta só pode ser mantida pela capacidade da organização em explorar TI de forma contínua.” Parceiro Estratégico Governança de TI Provedor de Serviço Provedor de Tecnologia Gerenciamento do Serviço Gerenciamento de Infraestrutura Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  16. 16. Eficiência x Eficácia Eficiência é a medida do processo que converte entradas em saídas. Eficácia é a medida do grau em que as saídas satisfazem aos requisitos. Requisitos Empresa X (Objetivos e Metas) Eficácia Área de TI Entradas Aplicação de TI (Procedimentos, Qualidade) Eficiência Prof. Esp. Reinaldo Almeida Saídas
  17. 17. Desafios de TI Baixa eficiência na utilização da infraestrutura -Serviços dedicados por aplicação, dimensionamento pelo pico sazonal de demandas, capacidade ociosa relacionada a previsões de crescimento; -Demanda por consolidação de ativos e compartilhamento de recursos. Baixa eficiência na escalabilidade dos custos -Muitas organizações fizeram grandes investimentos no passado recente por conta de expectativas exageradas quanto ao crescimento de alguns negócios; -Atualmente as empresas querem modelos que possam ter crescimento ou redução conforme a demanda do negócio, pagando pelo uso. Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  18. 18. Desafios de TI Demandas de capacidade das aplicações de difícil previsão -Com a necessidade crescente de disponibilização das aplicações para funcionários remotos, parceiros, fornecedores e clientes, as características de demanda das aplicações se tornam de difícil previsibilidade; -Necessidade de agilidade na entrega e garantia de performance. Diversidade de plataformas e aplicações e dispersão geográfica - Necessidade de soluções “abertas” e gerenciamento centralizado Diversidade para gestão de eficiência e produtividade dos recursos e alocação dos custos para as unidades de negócio - Demanda por granularidade das informações de TI por indicadores atrelados ao negócio Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  19. 19. Papel do CIO O papel do CIO tem se transformado à medida que o TI se alinha ao negócio da empresa, passando a contribuir estrategicamente. Estratégica Parceiro “fora da mesa” Jogador “Sentado à mesa” Terceirizável Vendedor Demanda Administrativa Operacional Entrega Prof. Esp. Reinaldo Almeida Estratégica
  20. 20. Papel do CIO Jogador “Sentado à mesa” Vendedor Prof. Esp. Reinaldo Almeida Afeta nas decisões TI é vista como parte do que gera valor (lucro) para a empresa.
  21. 21. Investimentos em TI “Os recursos de TI são significativamente dispendiosos para serem desperdiçados; sendo assim, as empresas devem procurar um retorno de investimento razoável sobre estes recursos para suportarem as suas estratégias de negócios e atingirem seus objetivos empresariais.” Aspectos negativos: -Alto risco -Custos ocultos -Variedade de fatores envolvidos: -- Porte -- Complexidade --Falta de estruturação dos projetos -- Novidade da TI -- Aspectos humanos, políticos e culturais Prof. Esp. Reinaldo Almeida Outras considerações: -Problemas nos recursos de avaliação de TI -Falta de práticas organizacionais -Falta de compreensão de como a TI pode contribuir ao negócio -Falta de experiência com sistemas de informação de baixo desempenho
  22. 22. Estudo de Casos “Os investimentos em TI são como os feitos em propaganda: - Eu tenho a certeza de que a metade é bem gasta. - Eu só não sei qual das metades!” As 10 maiores preocupações dos CIOs -Alinhamento de TI ao negócio -Redução de Custos -Implementação de novos pacotes de SW -Comprovação do benefício das iniciativas de TI -Governança de TI -Segurança da Informação e Contingência -Integração de aplicativos -Consolidação dos serviços de voz, dados e imagem -Insourcing X Outsourcing -Padronização de HD e SW Prof. Esp. Reinaldo Almeida 46% 40% 29% 24% 21% 21% 18% 17% 14% 12%
  23. 23. Tecnotendências Tecnotendências são forças tecnológicas que funcionam como alavancas da convergência digital, levando acesso, portabilidade e controle das informações pessoais. Lei de Moore (custo/desempenho): - Número de componentes dos chips ou microprocessadores dobra a cada 18 meses - Reduzindo seus preços ininterruptamente - Reconhecimento de voz e da fala, análise linguística, decodificação de imagens, etc Lei de Metcalf (valor das redes): - O valor de uma REDE cresce proporcionalmente ao número de seus usuários elevado ao quadrado - Todos os equipamentos eletrônicos tendem a interligar-se em rede Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  24. 24. Tecnotendências Lei de Maxwell: - Comunicação sem fio em banda larga e alta velocidade - Redes Wi-Fi, redes domésticas sem fio – casa do futuro Outras Leis: - Gilder – Influência da largura da banda - Horn – densidade / custo de armazenamento Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  25. 25. Conclusão “Não são os mais fortes da espécie que sobrevivem, nem os mais inteligentes, mas os que se adaptam melhor as mudanças.” Charles Darwin Como sentar-se à mesa? -Conhecer o negócio -Vocabulário de negócio -Dominar novas técnicas -Garantir as entregas -Ter credibilidade -Alinhamento com as estratégias Prof. Esp. Reinaldo Almeida
  26. 26. Questões a levar em consideração “Apesar dos investimentos maciços na TI na economias desenvolvidas, o impacto da TI na produtividade e nos negócios continuará a ser questionado.” Os investimentos feitos em Tecnologia da Informação (TI) trazem realmente retorno? A TI é uma Commodity? Essas questões sempre estão presentes durante a tomada de decisão por parte da alta administração, portanto os profissionais de TI devem estar preparados para responder a estes questionamentos constantemente! Prof. Esp. Reinaldo Almeida

×