O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 1 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (15)

Anúncio

Semelhante a Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) (20)

Anúncio

Ambientes virtuais de aprendizagem (ava)

  1. 1. AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM (AVA) Estela Sales Bueno de Oliveira O conceito de AVA ( ambiente Virtual de Aprendizagem) é muito vasto, pode-se encontrar várias denominações para essa ferramenta de apoio ao ensino a distância (EaD), ele é o local remoto em que se ocorre o processo de ensino e aprendizagem na modalidade a distância. Segundo Thomas Marshall(1967), o indivíduo deve ter participação efetiva sobre os direitos civis, políticos e sociais, considerando que isso é a forma ideal de ter uma sociedade adequada, principalmente, garantindo o direito à Educação. Saviani (2007) traz um entendimento prático sobre educação: “como um processo que se caracteriza por uma atividade mediadora no seio da prática social global. Tem-se como premissa básica que a educação está sempre referida a uma sociedade concreta, historicamente situada.”. O que vem ao encontro a proposta do ensino remoto, ou seja, de se situar o ensino a distância em um (AVA). O conceito de educação a distância foi elaborado por vários autores, sendo que, destaca-se a seguir, a posição de Lorenzo Garcia Aretio ( 1994): “ a educação a distância é um sistema tecnológico de comunicação bidirecional que pode ser massivo e que substitua a interação pessoa, na sala de aula, de professor e aluno, como meio preferencial de ensino, pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos didáticos e pelo apoio de uma organização e tutoria que propiciam a aprendizagem independente e flexível de alunos.” Trazendo à luz o que ele retrata, o ensino a distância utiliza-se de um sistema cooperação integrada, que vai muito mais além do que a utilização da tecnologia da informação, ele envolve todo os atores desse processo: professores, alunos, infraestrutura, TI, recursos didáticos, e a organização que se planeja para atender as necessidades desse ambiente virtual de ensino, “..nesse ambiente virtual de aprendizagem, a interação se constitui em fator essencial na construção do conhecimento. “ ( FARIA e LOPES, 2013). •A avaliação por meio do uso dos AVAS Configura-se como um tópico polêmico, pois cada docente acredita no formato que utiliza para avaliar o seu aluno. Nos ambientes virtuais a avaliação toma outro formato, mais dinâmico, mais flexível e também como um meio contínuo, ou seja, conforme a participação do aluno nas atividades solicitadas virtualmente. Ex. Respondendo um fórum, quizquestion, chats e etc. Moran (2007) analisa a avaliação como uma atividade meio, e não fim : “ .. importante realizar atividades que se somassem, integrassem e concluíssem ao longo do curso. E que era importante equilibrar planejamento e improvisação.” Quem conhece o processo de ensino a distância, sabe de certa forma, que o aluno virtual participa de tudo que fomenta a sua curiosidade. Encontramos nas palavras de Lévy (1999), o sentido desse novo formato de sociedade interativa, Lévy (1999) afirma que: “Nesta nova era, as vozes não se apagarão, pois diferentemente das sociedades orais e escritas, onde seus legados eram a qualquer momento apagados, ou simplesmente jogados fora como objetos a mando de seus superiores, agora as inúmeras vozes que ressoam no ciberespaço continuarão a se fazer ouvir e a gerar respostas.” É a proliferação do conhecimento cada vez ao alcance de todos. REFERÊNCIAS FARIA, Adriano Antonio. LOPES, Luis Fernando Lopes. O que e o quem da EAD: História e Fundamentos.Curitiba: IBPEx 2013 . Biblioteca Virtual – Unisa Digital. LÉVY, Pierre. Introdução: Dilúvios. In: CIBERCULTURA. São Paulo: Editora 34 Ltda, 1999. MORAN, José Manuel. A educação que desejamos. Papirus, 2007. SAVIANI, Dermeval – 17 ed. Revista – Campinas SP: Autores Associados,2007 – Coleção educação contemporânea MARSHALL, T.H. (1967) Cidadania, Classe Social e Status. Rio de Janeiro. Zahar Editores ARETIO, G. Educação a distância (EAD)- conceituação, 1994. Disponível em: <http://www.cciencia.ufrj.br/educnet.eduead.htm>

×