O século XXI de muitas mídias

649 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O século XXI de muitas mídias

  1. 1. O século XXI de muitas mídiasIvanice LimaRedação para as mídias3º p. jornalismoPara citar este slide:LIMA, Ivanice. O século XXI de muitas mídias.Recife: a autora, 2010. 29 slides: color.
  2. 2. Apresentação: Características dos veículos: Impresso Rádio Tv Internet Convergência de mídias; Convergência de mídias, o que muda com e nos veículos? 2
  3. 3. Impresso: Mesmo que tenha que prevalecer a clareza, a objetividade, há, via de regra, um espaço maior para a reflexão, para o aprofundamento, além de se poder “voltar” a informação; 3
  4. 4. Rádio: Textos curtos, objetividade...Mas, no texto de rádio, tudo é explicado para que o ouvinte possa imaginar, “visualizar” o que está sendo dito. Já na tv, esse texto não precisa ser tão óbvio. 4
  5. 5. Tv: Texto precisa estar casando com a imagem, os dois juntos exercem uma função. Na tv o apelo é visual e, assim como no rádio, o que se é dito, “é na hora”, não se pode voltar atrás. 5
  6. 6. Internet: Também se pode “voltar” a informação; além disso, a presença do hipertexto 6
  7. 7. E o que acontece se a gente “misturar”?? 7
  8. 8. Você já ouviu falar emConvergência de mídias??? 8
  9. 9. Convergência de mídias: A convergência pode ser definida como a utilização de múltiplos canais de mídia usados simultaneamente, ou um após o outro, para entrega de conteúdo e interação, a fim de melhorar, ampliar e aprofundar a experiência do usuário (LAMARDO e SILVA, 2005). 9
  10. 10. Pensemos no celular::::::: Comunicação por voz Comunicação por sms Máquina de fotografar Videogame Internet Vídeo Rádio Tv 10
  11. 11. Só falta servir cafezinho e tirar xerox::::::: 11
  12. 12. Características do texto e dalinguagem: Linguagem - Impresso: Como qualquer veículo de comunicação, o público para quem se escreve é, claro, levado em consideração. Ou você acha que é o mesmo texto para o Diario de Pernambuco e para o Aqui PE? Muitos veículos impressos (jornais, principalmente) precisaram se adequar a novos padrões de linguagem, com menos formalismos, (o que isso tem a ver com a internet?) 12
  13. 13. Características do texto e dalinguagem: Texto - impresso: Valem as gírias? Escrever bem é usar palavras difíceis? Cabe rebuscamento? Textos mais elucidativos, carregados de minúncias até. 13
  14. 14. Características do texto e dalinguagem: Linguagem - Rádio: É preciso dar ao ouvinte a impressão de que o radialista está falando com ele e não lendo para ele  tudo deve parecer espontâneo; Formas coloquiais, linguagem direta, concisa, clara; 14
  15. 15. Características do texto e dalinguagem: Texto - rádio: A lógica deve prevalecer, junte essas ideias e coloque-as na ordem certa – a ordem certa é aquela que fica mais fácil de o ouvinte entender  e aí, claro depende do ouvinte que se tem: um estudante, uma dona de casa, um homem de classe média, executivo, etc;  visualizar o ouvinte; Atenção para a pontuação, palavras estrangeiras.. A primeira sentença deve ser interessante  comece com uma ideia que prenda a atenção, pertinente. Deixe claro do que se está falando, não deixe o ouvinte na dúvida; 15
  16. 16. Características do texto e dalinguagem: Linguagem - Tv: Falante; Ouvinte (representado por uma entidade coletiva – os telespectadores, que poderemos chamar de audiência). A mensagem linguística da televisão deve levar em conta a categoria, o tipo de audiência, que regulará não só o desenvolvimento do tema mas também as características da linguagem utilizada; Em tese, há uma audiência específica para o telejornalismo, outra para as novelas, outra para os programas de auditório, etc. 16
  17. 17. Características do texto e dalinguagem: Texto - TV: Prefira a ordem direta: sujeito + verbo + predicado; Pontuação: vale usar a técnica espanhola de pontuação; Rimar pra quê, pra quê? 17
  18. 18. Características do texto e dalinguagem: Linguagem - Internet: Não se pode encarar a internet como um veículo que apenas “junta” rádio, tv, jornal... Ela tem linguagem própria. O editor de web dá uma nova roupagem para o texto da mídia impressa. 18
  19. 19. Características do texto e dalinguagem: Texto - internet: Para Platão  a escrita não trazia alma, desejos e valores do seu interlocutor. Mediação de ideias sem movimento dialógico. Para Aristóteles  Preocupação em garantir a autonomia do pensar para o adestramento do intelecto. Necessidade da escrita em garantir a argumentação lógica no discurso e na organização das proposições. Essa proposta fundamentou a organização textual. 19
  20. 20. Características do texto e dalinguagem: O hipertexto garantiu uma sinergia maior das variáveis da oralidade e da escrita, um processo híbrido capaz de sedimentar pressupostos teóricos da linguagem como processo social decisivo para criar qualquer reflexão que tenha como alicerce a complexidade do mundo global e contemporâneo (NOJOSA, Urbano, 2010, p.77). 20
  21. 21. Características do texto e dalinguagem: Hipertexto: bloco de diferentes informações digitais interconectadas. Ao utilizar os nós ou elos associativos (links), consegue moldar a rede hipertextual, o que permite que o internauta avance a sua leitura do modo que quiser (FERRARI, 2003). Strech text – “texto elástico”, se expande ou se contrai conforme as solicitações do leitor. 21
  22. 22. Características do texto e dalinguagem: O Hipertexto é um conjunto de nós de significações interligados por conexões entre palavras, páginas, fotografias, imagens, gráficos, sequências sonoras, etc. Dessa forma, as narrativas digitais superam as limitações da tradição da oralidade e da escrita, pois não buscam sentido em isolar ou fragmentar o sentido do texto ou do discurso, mas, ao contrário, em ampliar a rede de significações (NOJOSA, Urbano, 2010.p.74). 22
  23. 23. Jornalismo: O esquema da árvore informativa (MARTINEZ, Adriana, 2010). Galhos, hiperlinksA matéria “tronco”deve ser atualizadavárias vezes ao dia.Ao final do dia, umamatéria bemcompleta para irpara o banco dedados do site. Tronco, matéria principal 23
  24. 24. As mídias foram vistas....mas e a convergência?? O usuário abandona o caráter passivo de receptor de informações, consolidado pelo modelo de comunicação tradicional e assume um papel ativo sobre a utilização e a comunicação com o conteúdo (PATRIOTA, p.117). Ou seja..... Com a convergência de mídias, a informação se torna mais dinâmica, de acesso mais fácil pelo usuário e o espaço para a participação deste é consideravelmente ampliado. 24
  25. 25. Tantas e tantas redes sociais: Twitter Orkut; Facebook;  DE QUAIS Msn Myspace; VOCÊ Sonico; PARTICIPA?? Badoo; Quepasa 25
  26. 26. COM QUAIS VOCÊ TRABALHA???? 26
  27. 27. Referências: BARBEIRO, Heródoto, LIMA, Paulo Rodolfo. Manual de Telejornalismo. Rio de Janeiro: Campus, 2002. FERRARI, Pollyana. Jornalismo digital. São Paulo: Contexto, 2003. MCLEISH, Robert. Produção de rádio: um guia abrangente de produção radiofônica. São Paulo: Summus, 2001. NOJOSA, Urbano. Da rigidez do texto à fluidez do hipertexto. Hipertexto, Hipermídia: as novas ferramentas da comunicação digital. 1 ed. São Paulo: Contexto, 2010. p. 69-76. PATRIOTA, Karla. In:SQUIRRA, Sebastião. FECHINE, Yvana. Televisão digital: desafios para a comunicação. Livro da Compós 2009. Porto Alegre: Sulina, 2009. p.108-127. 27
  28. 28. Atividade: Aponte as principais características que você observa nos veículos considerando o texto e linguagem deles. Evidencie que alterações você imagina que sofrerão cada um desses veículos com a relação com outras mídias. 28
  29. 29. Se eu ouço, eu esqueço. Se eu vejo, eu lembro. Se eu faço, eu aprendo. (Confúcio) 29

×