Aula1

497 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula1

  1. 1. UTP-UP-CatólicaSC-OPET-IBPEXmárcioluizjokowiski -FADEP -Uniandrade-ESSEI @marciojk webdesign marciojk profejk creativeconsultant produçãomultimídia desígniodesign marketing e corporativo publicidade zopdesign propaganda toolcomunicação& assessoriade design imprensa sevenpropaganda jornalismo softvídeo processosgerenciais bandatoccata gestãoempresarial recursoshumanos produçãoindustrial comunicação publicitária - infodesign emmeiosanalógicos/digitais-branding. 1 webwriting Profissional que atua em Não é só texto mídias digitais, tendo como jornalístico. objeto de trabalho não só o texto propriamente dito, mas Não é apenas também toda e qualquer redação informação textual ou visual publicitária que seja veiculada. É um mix dos 2 + Sua preocupação não deve infodesign. estar restrita à qualidade e criatividade do texto mas também a questões ligadas à organização e a facilidade de acesso à informação. 2 cenáriocultural& psicologiadoexcesso urbanização e industrialização digital conectado interações mais velozes colaborativo comunicação instantânea/simultânea hiperinterativo arranjos midiáticos migratório desleal fragmentação e nicho exigente ambientes imersivos disperso multidirecionalidade barulhento mobilidade e portabilidade público 3
  2. 2. Informação,comunicação&conhecimento O excesso de informação agita os momentos silenciosos e obstrui os tão necessários instantes de contemplação. Ele arruína a conversação, a literatura emesmo o entretenimento. Ele inviabiliza o ceticismo, tornando-nos menos sofisticados comoconsumidores e cidadãos. Ele nos estressa. David Shenk 4Informação,comunicação&conhecimento Conhecer é traduzir algo que não se conhece em termos do que já se conhece. [Nietzsche] A análise Comunicação envolve informacional de um organização e texto preocupa-se com transmissão/manipulação a quantidade de informação contida de mensagens. O processo nele não a qualidade de comunicação consiste do mesmo. [quanto em pegar a informação e não o quê] transformá-la relevante. 5 repertório O repertório opera com infindáveis de Uma mensagem é combinações (chance & significativa choince) de [produzirá mudanças de comportamentos] conhecimentos técnicos, quando o repertório condutas éticas, valores dela pertencer ao filosóficos, anseios repertório do receptor. políticos individuais e coletivos. 6
  3. 3. códigos&mensagem Uma mensagem terá mais mais valor (quantificação) quanto maior for o Sistema de signos que, convencionalmente, se número de modificações destina a representar e que ela provocar notransmitir uma mensagem. interlocutor. 7 audiência&redundância A redundância serve para Quanto maior o absorver ruídos na repertório de uma mensagem, ela comunica a mesma informação mensagem menor será a mais do que uma única sua audiência e vice- vez e, eventualmente, de versa. modos diferentes. 8 linguagem&línguaLinguagem - vocabulários de signos onde a Língua - manifestações expressão de (discurso) particulares, sentimentos, ideias, de caráter abstrato, desejos e pensamentos utilizados na linguagem.concretizam-se na medida em que se usa aqueles. 9
  4. 4. signagemO caráter plural para se entender o mundo, sejainfluenciado por questões culturais ou tecnológicas,só pode se configurar através de um “sistema-leitor”,por um sistema (ideológico) de signos. 10 níveisdelinguagem Culto/Linguagem Formal [técnica-científica,burocrática, profissional] Popular/Linguagem Informal [clichês, gíria, baixo-calão] Coloquial /Linguagem Usual [tenso e distenso] 11 níveisdelinguagemA pequisa possibilita, através da análise dos menusinterativos de obras cinematográficas pontuadas pelosfragmentos fílmicos iniciais do designer Saul Bass,abordar as seguintes questões: indicar singularidades,generalidades e distorções do design gráfico presentes namediação cinema e DVD-video quanto a forma deapresentação da mensagem; apontar possíveis efeitoscomunicacionais que a (re) organização das informaçõespode sugerir ou despertar no usuário/receptor da obrahipermidiática; estabelecer um roteiro de leitura paraidentificar algumas ações do infodesigner na interrelaçãoentre cinético e hipermídiatico. 12
  5. 5. níveisdelinguagem Esta lei será aplicada a nível nacional. Eu estou convencido que nunca antes na história destepaís ... E aí, tudo belê? O filme realmente é uma merda. 13 níveisdelinguagem O Cyworld combina todas as inovações do MySpace comos avatares do Second Life, o quartos pessoais virtuais doHabbo Hotel, a loja de música do iTunes, a loja on-line doeBay, a partilha de vídeo do YouTube e a experiênciacompleta de blogues (blogues, weblogues, diáriospessoais e publicação pessoal on-line). Em todas asmedidas, ajustado à população de 50 milhões da Coreiado Sul, o Cyworld lidera o mundo. 42% de toda apopulação da Coreia do Sul está ativa no Cyworld. Favor não pisar (n)a grama. 14funçõesdalinguagemA linguagem estrutura-se em função do fator decomunicação a que determinada informação se inclina,variando este fator, mudam-se as possibilidades deinterpretação (sentido) da mensagem. 15
  6. 6. funçõesdalinguagem 16 Referencial Estabelece relação entre mensagem/objeto a que se refere [oquê] Procura dar à linguagem qualidades de objetividade,verificabilidade, evitando ambigüidades e confusões entre amensagem e a realidade codificada. [denota, referencia,informa] Utilização de 3. Pessoa, pouca adjetivação, pontuaçãoracional [não usa reticências, exclamações, interrogações] Usada pela ciência, em nível burocrático e técnico, literaturarealística e jornalismo [informes e resenhas] 17 Referencial 18
  7. 7. Emotiva(expressiva) Estabelece relação entre mensagem e emissor [Quem] Coloca o “eu” em 1. lugar, a preocupação com o referente ficaem segundo plano, deixando o receptor na 3. Colocação. [émarcada por interjeições, adjetivação, advérbios] Usada em canções populares, novelas, poesia romântica,fotografia, alguns editoriais. 19 Emotiva(expressiva) 20 Conativa(apelativa) Estabelece relação entre mensagem e receptor [Para quem] Está mais para um monólogo emotivo do que para umdiálogo. Empregada quando se exige objetividade, muitaatenção do receptor e o emissor julga necessário influenciá-loa tomar uma decisão. [2. pessoa verbal, imperativo e vocativo] Usada em textos publicitário [impressivos, persuasivos esedutores]. 21
  8. 8. Conativa(apelativa) 22Fática Serve para testar o meio/canal, prolongando, interrompendoou reafirmando a comunicação, não necessariamente informarsignificados. [Onde] Facilita a comunicação utilizando elementos tipográficos[sublinhado, negrito] e de construção [palavras curtas, simplese dominantes; frases diretas e claras, sem inversões] Aproxima receptor e emissor, principalmente, através datautologia: “dizer que o que é, é [vícios como certo? né? alô?clique aqui.] 23Fática 24
  9. 9. Poética(estética) Centra-se na própria mensagem e valoriza a forma damesma. [Como] O ritmo, a sonoridade a estrutura da mensagem temimportância relevante, provocando um efeito de sentido,estranhamento. A intenção é produzir um texto que emocione,não meramente informativo. Seleção e combinação de signos, podendo ocorrer nestasviolação e transgressão na norma, mas não no código. 25 Poética(estética) 26 Metalinguística Centra-se na própria mensagem e valoriza a forma damesma. [Como] O ritmo, a sonoridade a estrutura da mensagem temimportância relevante, provocando um efeito de sentido,estranhamento. A intenção é produzir um texto que emocione,não meramente informativo. Seleção e combinação de signos, podendo ocorrer nestasviolação e transgressão na norma, mas não no código. 27
  10. 10. Metalinguística 28

×