O texto na tv

11.754 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

O texto na tv

  1. 1. O texto na tvPara citar este slide:LIMA, Ivanice. O texto na tv. Recife: a autora, 2010. 30slides: color.
  2. 2. Algumas regras que valem para o texto de rádio, valem para o texto de tv, mas há algumas particularidades.... 2
  3. 3. • O texto de tv: claro, conciso, direto, preciso, simples, objetivo  laconismo; Mas, para cada veículo, há suas particularidades.... 3
  4. 4. Impresso: Mesmo que tenha que prevalecer a clareza, a objetividade, há, via de regra, um espaço maior para a reflexão, para o aprofundamento, além de se poder “voltar” a informação; 4
  5. 5. Internet: Também se pode “voltar” a informação; além disso, a presença do hipertexto é maior; 5
  6. 6. Rádio: Textos curtos, objetividade...Mas, no texto de rádio, tudo é explicado para que o ouvinte possa imaginar, “visualizar” o que está sendo dito. Já na tv, esse texto não precisa ser tão óbvio. 6
  7. 7. Exemplo: Num off, não é preciso dizer: “O pai da estudante Mariana Souza, Seu Antônio Carlos Souza, fala que está orgulhoso da filha”. O nome do entrevistado, e o que ele é, aparecem no crédito, portanto, não precisam vir no texto. 7
  8. 8. Na tv, há o casamento do texto com a imagem, o que não acontece no rádio.Ou seja: O texto do telejornal tem uma estrutura de movimento, instantaneidade, testemunhalidade, indivisibilidade de imagem e som, sintetização e objetividade (BARBEIRO 2002, p.95) 8
  9. 9. • Texto muito “igualzinho” ao que se tem na imagem = redundância;• Formato do texto  lembra da sigla V.A 9
  10. 10. • Lado esquerdo é o que se vê;• Lado direito é o que se ouve; Vídeo Áudio Plano geral Posto de Saúde/ No posto de saúde prevalece seguido de imagens dos o abandono// Há mais de um banheiros e da sala de mês que não chega água nas recepção// torneiras e os banheiros estão em péssimas condições de higiene// Na Sala de recepção da unidade de saúde/ sequer há cadeiras para o atendimento aos pacientes// 10
  11. 11. • O texto informativo começa com o lead.• Começa do mais importante para o menos importante. Responde às seguintes perguntas: 1- Quem? - Sujeito da frase, afirmação mais importante da notícia, palavra-chave, palavra ou expressão com mais carga dramática, o resultado do acontecimento... 2- O quê? - Predicado (verbo) e complemento direto ou indireto. É o acontecimento. 3- Onde? 4- Quando?• Como? Por quê? 11
  12. 12. • Mas é importante deixar a notícia sempre atualizada, o mais atraente possível;• Prefira a ordem direta: sujeito + verbo + predicado;• Pontuação: vale usar a técnica espanhola de pontuação. 12
  13. 13. • Não dê cordas a adjetivação excessiva, desnecessária.Ex.: (1) ao invés de: “A fantástica atriz trajava um belo vestido de seda vermelho, assinado por Versace, o homenageado da festa”; diga: A atriz de Hollywood trajava um vestido do estilista Versace, homenageado na festa. 13
  14. 14. Gírias, expressões batidas, clichês????Isso enfraquece o texto, evite-as!!!! 14
  15. 15. • O ritmo é importante não só em música. O texto televisivo também precisa ter ritmo. Usar frases curtas é uma boa ideia, mas elas não podem ser telegráficas. 15
  16. 16. • Também é adequado evitar as frases intercaladas, entre vírgulas.• Ex: Milena, que era a mais nova estudante de jornalismo da Faculdade e estava ansiosa pelo início das aulas, optou por estagiar somente no quarto período. 16
  17. 17. • Repetição desnecessária e ansiedade por encontrar sinônimos podem empobrecer o texto. Use o bom senso;• Evite começar o texto com “continua” ou “permanece”  isso dá a impressão de notícia velha, assunto batido; 17
  18. 18. • Naaaaaaaaada de rimas!!!Ex: A Faculdade Joaquim Nabuco vai firmar parceria com a Fábrica Bauduco. Essa será a primeira parceria entre uma faculdade e uma fábrica de biscoitos aqui em Pernambuco. 18
  19. 19. O que você acha disso????• A boca dela estava suja• O profissional confisca gado há mais de vinte anos• O jogador não marca gol há sete partidas• Mude, invente, tente, mas evite os cacófonos, use os sinônimos. 19
  20. 20. • Os artigos não devem ser suprimidos do texto, principalmente nas manchetes;• Mas atenção:“O jogador sentiu medo” fica melhor do que“O jogador sentiu um medo”. 20
  21. 21. • Este  se refere a quem está mais próximo• Esse  se refere a quem está mais distante• Evite começar as frases com gerúndios  eles deixam as frases longas;• Queísmo  chato e pobre em qualquer situação!! 21
  22. 22. • Atenção especial para o uso de alguns verbos:Em declarações: os mais usados são “dizer” e informar.Informar = relatar um fato;Garantir = assegurar, dar certeza absoluta;Declarar = pronunciar;Admitir= confessarAdvertir= censurar, mas também pode ser chamar atenção.Dever e poder = capacidade e possibilidadeQuerer= intenção, nunca decisão 22
  23. 23. • Preferência pelo presente do indicativo ou futuro composto.• Ex: É melhor:• Os estudantes realizam manifesto nesta sexta-feira• Ou• Os estudantes vão realizar manifesto nesta sexta-feira• Do que:• Os estudantes realizarão manifesto.... 23
  24. 24. • Mais critério no uso do futuro do pretérito, pois eles expressam dúvida, incerteza;• O cargo, a função devem vir antes do nome;• No caso de pessoas que morreram no exercício do cargo, não se usa “ex”;• Pessoas consagradas não precisam de qualificação. Exs: Pelé. Madonna;• Não é questão de ser mal educado (a), mas não se usa senhor, senhora, dona, doutor no texto 24
  25. 25. • Redigir números por extenso  isso facilita a leitura;• Arredonde certos números;• Mas quando for da notícia principal, não é adequado arredondar; 25
  26. 26. • Siglas conhecidas não precisam ser desdobradas. É interessante usar o hífen para facilitar a leitura;• Siglas que formam palavras não são separadas;• Siglas estrangeiras devem ser adaptadas. Ex: FED, Banco Central dos Estados Unidos; 26
  27. 27. • Identificar os lugares, pois o telespectador nem sempre sabe onde fica cada cidade, país.. Mas também não precisa exagerar, localizando detalhadamente lugares que já são conhecidos do grande público  na tv , os mapas, os recursos visuais podem ser aliados nesse sentido; 27
  28. 28. • Evite o estrangeirismo;• Indique no script a pronúncia de certas palavras estrangeiras. Atenção para a pronúncia de nomes próprios; 28
  29. 29. • Termos técnicos devem ser explicados, e não falados na linguagem técnica dos advogados, médicos policiais, economistas... Ex: homicídio doloso e homicídio culposo (recorrentemente são explicados);• Procure sempre revisar o texto em voz alta; 29
  30. 30. Referências:• BARBEIRO, Heródoto, LIMA, Paulo Rodolfo. Manual de Telejornalismo. Rio de Janeiro: Campus, 2002.• PATERNOSTRO, Vera Iris. O texto na TV. São Paulo: Campus, 2007. 30

×