Caderno 5 Parte 2 - Geometria

118.836 visualizações

Publicada em

Slides elaborado pela orientadora de estudos Eleúzia Lins, para Formação de Professores Alfabetizadores do PNAIC de Matemática 2014, Caderno 5 – GEOMETRIA (parte 2), na cidade de Barueri/ SP.

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
118.836
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109.092
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
320
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caderno 5 Parte 2 - Geometria

  1. 1. Caderno 05 Orientadora de Estudo Eleúzia Lins da Silva (parte 2) GEOMETRIA
  2. 2. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARUERI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PACTO NACIONAL ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA TURMA DE 2º ANO Orientadora de Estudo: ELEÚZIA LINS DA SILVA E-mail: lins.pnaicbarueri@gmail.com
  3. 3. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARUERI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PACTO NACIONAL ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
  4. 4. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARUERI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PACTO NACIONAL ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAUTA DO ENCONTRO 1. Leitura Deleite: Os Filhotes do Vovô Coruja (Eun Hee Na) 2. Fechamento da aula anterior (retomada) 3. Slides – Conteúdos do Caderno 05 (parte 2): - A Geometria e o Ciclo de Alfabetização - Trabalhando com Origami e Kirigami 4. Vídeos: A História do quadradinho 5. Atividade Prática: Circuito Geométrico Jogo 18: Na Direção Certa Jogo 19: Trilha dos Sabores Jogo 20: Jogo das Figuras Jogo 21: Dominó Geométrico 1 Jogo 22: Equilíbrio Geométrico Jogo 23: Dominó Geométrico 2 Jogo 24: Jogo dos Polígonos 7. Tarefa de Escola: Aplicar um dos jogos do circuito em sala de aula. 6. Avaliação do encontro.
  5. 5. Direitos de Aprendizagem do eixo de Geometria Representar informalmente a posição de pessoas e objetos e dimensionar espaços por meio de desenhos, croquis, plantas baixas, mapas e maquetes, desenvolvendo noções de tamanho, de lateralidade, de localização, de direcionamento, de sentido e de vistas; Reconhecer seu próprio corpo como referencial de localização e deslocamento no espaço; Observar, experimentar e representar posições de objetos em diferentes perspectivas, considerando diferentes pontos de vista e por meio de diferentes linguagens; Identificar e descrever a movimentação de objetos no espaço a partir de um referente, identificando mudanças de direção e de sentido; Observar, manusear, estabelecer comparações entre objetos do espaço físico e objetos geométricos (esféricos, cilíndricos, cônicos, cúbicos, piramidais, prismáticos) sem uso obrigatório de nomenclatura, reconhecendo corpos redondos e não redondos; Planificar modelos de sólidos geométricos e construir modelos de sólidos a partir de superfícies planificadas; Perceber as semelhanças e diferenças entre cubos e quadrados, paralelepípedos e retângulos, pirâmides e triângulos, esferas e círculos;
  6. 6. Construir e representar figuras geométricas planas, reconhecendo e descrevendo informalmente características como número de lados e de vértices; Descrever, comparar e classificar verbalmente figuras planas ou espaciais por características comuns, mesmo que apresentadas em diferentes disposições; Conhecer as transformações básicas em situações vivenciadas: rotação, reflexão e translação para criar composições (por exemplo: faixas decorativas, logomarcas, animações virtuais); Antecipar resultados de composição e decomposição de figuras bidimensionais e tridimensionais (quebra cabeça, tangram, brinquedos produzidos com sucatas); desenhar objetos, figuras, cenas, seres mobilizando conceitos e representações geométricas tais como: pontos, curvas, figuras geométricas, proporções, perspectiva, ampliação e redução; Utilizar a régua para traçar e representar figuras geométricas e desenhos; Utilizar a visualização e o raciocínio espacial na análise das figuras geométricas e na resolução de situações-problema em Matemática e em outras áreas do conhecimento.
  7. 7. LEITURA DELEITE LEITURA DELEITE realizada pelas professoras da EMEF Sidney Santucci – Barueri /SP Ana Mendes Barbosa Ângela Cristina Monteiro Brito Tatiane Rocha da Silva
  8. 8. VÍDEO: A História do Quadradinho https://www.youtube.com/watch?v=-NLeGBtt_X0
  9. 9. A GEOMETRIA E O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO Andréia Aparecida da Silva Brito Nascimento Evandro Tortora Gilmara Aparecida da Silva Giovana Pereira Sander Juliana Aparecida Rodrigues dos Santos Morais Nelson Antonio Pirola Thais Regina Ueno Yamada
  10. 10. De acordo com os Direitos de Aprendizagem da área de Matemática (BRASIL, 2012), dois grandes objetivos a serem alcançados, por meio do ensino da Geometria/Espaço e Forma, no ciclo de alfabetização: Possibilitar os alunos a construírem noções de localização e movimentação no espaço físico para a orientação espacial em diferentes situações do cotidiano. E os de reconhecer figuras geométricas.
  11. 11. Quanto ao desenvolvimento da percepção geométrica, os alunos devem ser capazes de visualizar diferentes figuras geométricas, planas e espaciais, realizando a sua discriminação e classificação por meio de suas características (atributos) e identificando número de lados (ou faces) e vértices;
  12. 12. Reconhecer padrões, regularidades e propriedades de figuras geométricas presentes em diferentes contextos, como: • obras de arte, • natureza • manifestações artísticas produzidas por diferentes culturas.
  13. 13. Perceber figuras geométricas por meio de vistas de objetos (por exemplo, dado um objeto, a criança representa no papel, por meio de desenhos, o que ela vê em diferentes perspectivas)
  14. 14. E planificação de sólidos geométricos; ampliar e reduzir, compor e decompor figuras; construir diferentes figuras geométricas utilizando a régua e diferentes softwares, como o LOGO.
  15. 15. Resolver problemas que requeiram pensar geometricamente; relacionar objetos e situações do cotidiano (bola de futebol, caixa de sapato, caixa de leite) com os sólidos geométricos e vice-versa.
  16. 16. Deve-se mostrar aos alunos a importância do estudo da Geometria para as nossas vidas e também para o exercício de muitas profissões, seja na cidade ou no campo. Um Engenheiro Civil, por exemplo, usa elementos da Geometria para elaborar suas plantas e depois para realizar as construções:
  17. 17. No campo, dentre outras aplicações, a Geometria é utilizada para decidir o formato mais adequado de plantações:
  18. 18. Atividades de experimentação, validação, argumentação e comunicação de ideias em sala de aula pode ser uma maneira divertida e para se aprender geometria. Imagine, por exemplo, que foi solicitado à turma do segundo ano do Ensino Fundamental a tarefa de planificar uma caixa de creme dental. Alguns alunos desenharam a planificação das caixas, como é mostrado a seguir:
  19. 19. O professor alfabetizador poderá expor os desenhos das crianças e realizar discussões para verificar se as planificações estão adequadas. Perguntar-lhes: • O que está faltando em cada uma das representações? • Se dobrarmos, o que acontecerá, teremos uma caixa? Outras discussões e reflexões poderão ser levantadas, como: • Quais são as figuras geométricas representadas? • Por que a caixa tem este formato? • Ela poderia ter formato diferente?
  20. 20. SIMETRIA Para o trabalho com a simetria axial é usual, na escola, solicitar às crianças que completem figuras desenhadas sobre papel quadriculado supondo-as simétricas: Projetor Mágico (espelho)
  21. 21. A partir das produções dos alunos, o professor poderá fazer alguns questionamentos, como por exemplo: • O que aconteceu com a figura desenhada? • Elas tem o mesmo tamanho? • O que dizer da posição da figura desenhada em relação à figura dada? • Se dobrarmos o papel, uma figura ficará sobreposta a outra? • Quais outros aspectos e relações interessantes podemos ver nas duas figuras?”.
  22. 22. Um dos objetivos do ensino da geometria no ciclo de alfabetização é levar os alunos a classificar as figuras geométricas por meio de suas características, as quais denominaremos de atributos definidores. PRÁTICAS A SEREM EVITADAS: • sempre na mesma posição: triângulos com a base na horizontal, quadrados com lados horizontais, losangos com uma das diagonais na vertical; • sempre com a mesma cor; • sempre com o mesmo tamanho.
  23. 23. São os atributos que distinguem uma figura de outra e que são utilizados nas definições. QUAIS AS CARACTERÍSTICAS QUE DISTINGUEM O QUADRADO DE OUTRAS FIGURAS? Um dos objetivos do ensino da geometria no ciclo de alfabetização é levar os alunos a classificar as figuras geométricas por meio de suas características, as quais denominaremos de atributos definidores.
  24. 24. Uma atividade interessante para se trabalhar com classificação, utilizando-se atributos definidores, exemplos e contraexemplos é solicitar aos alunos que identifiquem uma figura em um conjunto de diferentes figuras. Em sua resolução percebe-se que um dos triângulos não foi pintado. Quando o aluno foi questionado sobre o porquê de tê-lo deixado sem pintar ele respondeu: “porque ele não é pontudo”.
  25. 25. Outra atividade apresentada aos alunos era a de identificar o quadrado em um conjunto de figuras.
  26. 26. OBSERVAR, MANUSEAR, ESTABELECER RELAÇÕES ENTRE FIGURAS PLANAS E ESPACIAIS, COMPOR E DECOMPOR FIGURAS
  27. 27. Por meio das peças do TANGRAM é possível compor e decompor figuras, além de proporcionar às crianças o brincar com as formas geométricas.
  28. 28. A COMPOSIÇÃO E A DECOMPOSIÇÃO de figuras pode ser motivada utilizando jogos online. Por exemplo, no site http://www.jogosz.com.br/jogos/puzzle/tangram-3/ a criança pode utilizar as peças do tangram para montar figuras.
  29. 29. Item de avaliação que requer que a criança relacione figuras geométricas com objetos do cotidiano em uma situação de composição. PROVINHA BRASIL - 2012
  30. 30. Para que o aluno possa relacionar objetos do cotidiano com os sólidos geométricos, ele deve estar em contato com diferentes figuras de sólidos. Ao relacionar sólidos geométricos com as embalagens, os alunos irão, aos poucos adquirindo um vocabulário matemático adequado, ampliando assim, a sua percepção geométrica e observando a geometria existente em seu cotidiano. É importante que o professor faça relações entre as faces das embalagens e figuras planas. Por exemplo, mostrar que a tampa da lata de milho é circular, que a tampa da caixa de leite é retangular, dentre outras possibilidades.
  31. 31. Destacamos uma atividade em que o aluno deve identificar as figuras geométricas que formam um modelo de sólido, por meio do contorno das faces. PROVINHA BRASIL - 2012
  32. 32. TRABALHANDO COM ORIGAMI E KIRIGAMI
  33. 33. Origami é a tradicional arte oriental de obter figuras através de dobras em uma folha de papel. A palavra, em japonês, vem da fusão do verbo “oru” (“dobrar”) e da palavra “kami” (“papel”). De modo geral o Origami é feito a partir de um papel em formato quadrado.
  34. 34. Quando desmontamos o origami, de modo geral os vincos das dobras apresentam simetria. Os polígonos formados podem ser pintados pelas crianças de maneira a salientar a simetria:
  35. 35. Já o Kirigami é a tradicional arte oriental de obter figuras através de cortes no papel e a palavra vem da fusão do verbo “kiru” (“cortar”, em japonês) com a palavra “kami” (“papel”). Um dos tipos mais simples de kirigami são as conhecidas sanfonas de bonecos de papel, mas existem outros extremamente elaborados que são verdadeiras obras de arte.
  36. 36. A arte de recortar papéis, juntamente com o origami tradicional deu origem à arte dos cartões tridimensionais.
  37. 37. Atividade: Confecção de uma toalhinha de mesa utilizando a arte do Kirigami. Ano: 2º ano Professora: Eleúzia Lins EMEF Bruno Tolaini (Barueri) 19/09/2008
  38. 38. EBAAA!! ATIVIDADE PRÁTICA!!
  39. 39. CIRCUITO GEOMÉTRICO
  40. 40. Jogo 18: Na Direção Certa – pag 50 Jogo 19: Na Trilha de Sabores – pag 93 Jogo 20: Jogo das Figuras – pag 99 Jogo 21: Dominó das Figuras Geométricas – pag 59 Jogo 22: Equilíbrio Geométrico – pag 61 Jogo 23: Dominó Geométrico (extra) Jogo 24: Jogo dos Polígonos (extra)
  41. 41. Jogo 18:Na Direção Certa
  42. 42. a) Aprendizagem: Utilizar as noções topológicas; desenvolver a percepção de espaço, deslocando o objeto em diferentes direções e distâncias; desenvolver a lateralidade; reconhecer quantidades e fazer contagens. b) Material: – 1 tabuleiro – 1 dado – 3 marcadores (podendo ser: tampinhas de garrafas de cores diferentes; grãos ou sementes diferentes; botões de cores diferentes; entre outros) – fichas com símbolos (setas e círculos) – 1 envelope c) Número de jogadores: 3 participantes.
  43. 43. Jogo 19:Trilha de Sabores
  44. 44. Jogo 20:Jogo das Figuras
  45. 45. a) Aprendizagem: Descrever a posição das figuras geométricas planas na composição de uma figura, utilizando nomenclatura adequada; desenvolver noções de lateralidade. b) Material: – 9 cartas com figuras – 16 folhas de papel para desenhar as figuras c) Número de jogadores: 4 participantes.
  46. 46. Jogo 21:Dominó Geométrico
  47. 47. Jogo 22: Equilíbrio Geométrico
  48. 48. Dominó Geométrico 2
  49. 49. Objetivo: parear figuras geométricas com as mesmas características. Número de Jogadores: de 2 a 4 Material: 28 peças Regras: • As cartas do dominó devem ser embaralhadas e distribuídas igualmente entre os jogadores. • Escolhe-se quem irá iniciar o jogo. O mesmo deverá colocar uma de suas peças na mesa. • De acordo com a ordem estabelecida de jogada, o próximo jogador deverá colocar uma peça de acordo com o modelo apresentado. • Caso não tenha, passa a vez. • O ganhador será o primeiro que utilizar todas as suas cartas.
  50. 50. Jogo dos Polígonos
  51. 51. Objetivos: Ampliar conhecimentos sobre Polígonos. Número de Participantes: de 2 a 4 Material: • Tabuleiro • 1 dado com figuras de polígonos • Marcadores Regras: • Jogar o dado e contar os lados do polígono onde o dado parou (figura), para andar o mesmo número de casas, seguindo o jogo.
  52. 52. Tarefa de Casa e Escola Aplicar e registrar um dos jogos do Circuito Geométrico. Relatar a experiência, fotografar.
  53. 53. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARUERI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PACTO NACIONAL ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA TURMA DE 2º ANO Orientadora de Estudo: ELEÚZIA LINS DA SILVA E-mail: lins.pnaicbarueri@gmail.com

×