Caderno5parte1 140907112804-phpapp02

374 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • https://www.youtube.com/watch?v=UJ1tnReCF74
    Contação de Histórias Escrito e Ilustrado por Stephen Michael King Locução: Dalton Barone
  • p. 10 a 17
  • Relato da página 13
  • Ao conceito de Simetria
  • Ao conceito de Simetria


  • É importante notar que as figuras não serão perfeitamente espelhadas e com o mesmo tamanho e formato, por outro lado, uma atividade como esta aproxima a criança desses conceitos matemáticos que serão sistematizados mais tarde.
  • Ao conceito de Simetria
  • Ao conceito de Simetria
  • Ao conceito de Simetria
  • Ao conceito de Simetria
  • Caixa trazida pelas professoras.
  • Pedir para que cada aluna desenhe de um ângulo diferente.
  • Um dos objetivos do ensino da geometria no ciclo de alfabetização é levar os alunos a classificar as figuras geométricas por meio de suas características, as quais denominaremos de atributos definidores. Atividade com palitos formando figuras de acordo com o nº de palitos.
  • SUGESTÃO: ATIVIDADE 1 DO COMPARTILHANDO
  • Três lados
  • Quatro lados, ângulos retos
  • Sugestão de leitura: Livro AS TRÊS PARTES e CLACT-CLAT
  • SUGESTÃO: ATIVIDADE 2 DO COMPARTILHANDO
  • Podemos observar uma exploração bastante criativa das figuras geométricas.
    Uma obra de Mondrian é mais adequada ao ciclo de alfabetização do que uma obra de Escher. Esse fato deve ser levado em conta no uso das obras de arte em sala de aula.
  • Caderno5parte1 140907112804-phpapp02

    1. 1. CADERNO 5 GEOMETRIA CAMILA RIBEIRO
    2. 2. LEITURA DELEITE
    3. 3. Objetivos gerais do caderno: Fornecer subsídios que permitam auxiliar o professor a desenvolver trabalhos pedagógicos, possibilitando às crianças: construir noções de localização e movimentação no espaço físico para a orientação espacial em diferentes situações do cotidiano e reconhecer figuras geométricas presentes no ambiente.
    4. 4. A GEOMETRIA E O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO Andréia Aparecida da Silva Brito Nascimento Evandro Tortora Gilmara Aparecida da Silva Giovana Pereira Sander Juliana Aparecida Rodrigues dos Santos Morais Nelson Antonio Pirola Thais Regina Ueno Yamada
    5. 5. DIREITOS DE APRENDIZAGEM DA ÁREA DE MATEMÁTICA (BRASIL, 2012) Objetivos a serem alcançados por meio do ensino da Geometria/Espaço e Forma: Possibilitar aos alunos construírem noções de localização e movimentação no espaço físico para orientação espacial em diferentes situações do cotidiano e reconhecer figuras geométricas.
    6. 6. No que diz respeito ao trabalho com a movimentação e localização, o ensino de geometria deve propiciar aos alunos desenvolver noções de: • Noções de lateralidade (direita e esquerda); • Noções topológicas (dentro e fora); Que atividades podem auxiliar os alunos nesse sentido?
    7. 7. Registros de trajetos por meio de: • expressão oral; • desenhos; • relatos escritos. Registros da localização por meio de: • desenhos; • papel quadriculado; • croquis; • mapas.
    8. 8. Com o desenvolvimento da percepção geométrica, o estudante deve ser capaz de : • Visualizar, discriminar e classificar figuras geométricas por meio de suas características e identificar números de lados (faces) e vértices; • Reconhecer padrões, regularidades e propriedades de figuras geométricas presentes em diferentes contextos, por exemplo: na observação da natureza, obras de arte e manifestações artísticas de diferentes culturas;
    9. 9. • Perceber figuras geométricas por meio de vistas de objetos e planificação de sólidos geométricos, por exemplo: dado um objeto, a criança representa no papel, por meio de desenhos, o que ela vê em diferentes perspectivas; • Planificar sólidos geométricos; • Ampliar e reduzir figuras; • Compor e decompor figuras; • Construir diferentes figuras geométrica utilizando a régua e diferentes softwares;
    10. 10. • Resolver problemas que requeiram pensar geometricamente; • Relacionar objetos e situações do cotidiano com sólidos geométricos e vice-versa, por exemplo: bola de futebol, caixa de sapato, caixa de leite.
    11. 11. PARA QUE SERVE A GEOMETRIA? ONDE USAMOS OS CONHECIMENTOS DE GEOMETRIA?
    12. 12. O estudo da Geometria é importante para o exercício de muitas profissões como, por exemplo, na Engenharia Civil.
    13. 13. O estudo da Geometria é importante no campo, para decidir o formato mais adequado de plantações
    14. 14. O que deve ser superado no Ensino da Geometria: • O ensino isolado da disciplina, no final do ano. • O ensino da Geometria desconectado de outros conteúdos, como Números, Grandezas e Medidas e Estatística. • A visão de que Geometria se resume às figuras geométricas, esquecendo-se de que se refere também à movimentação e localização de pessoas e objetos no espaço.
    15. 15. Quais atividades podem ser propostas para o trabalho com geometria? Atividades de observação e registro de diferentes figuras geométricas.
    16. 16. Que tal um passeio pela cidade? Pode-se observar placas de trânsito, fachadas de casas, prédios, igrejas e formato de praças.
    17. 17. Ou uma visita ao museu? Pode-se observar os diferentes recursos utilizados pelos artistas, como figuras geométricas, linhas retas e curvas, paralelismo, regularidades e padrões.
    18. 18. Ou conhecer outras comunidades? Pode-se perceber que a Geometria está presente em práticas sociais, como a pintura corporal, rituais e cestarias.
    19. 19. IMPORTANTE! Em todo esse processo, o REGISTRO é muito importante, seja ele escrito ou em forma de desenhos ou diagramas.
    20. 20. DIMENSÃO, SEMELHANÇA E FORMA Carlos Roberto Vianna Emerson Rolkouski Iole de Freitas Druck
    21. 21. DIMENSÃO
    22. 22. SEMELHANÇA
    23. 23. FORMA
    24. 24. PARA REFLETIR As asas de uma borboleta nos remetem a que conceito da geometria?
    25. 25. SIMETRIA
    26. 26. O QUE É SIMETRIA? De uma forma geral, uma figura é simétrica quando podemos dividi-la em partes iguais, sendo que coincidem perfeitamente quando sobrepostas.
    27. 27. Simetria na escola Completar figuras sobre o papel quadriculado, supondo-as simétricas Uso de espelhos planos
    28. 28. Sugestão de atividade Uso do “Projetor Mágico” Resultados
    29. 29. Possíveis questionamentos • O que aconteceu com as figuras desenhadas? • Elas têm o mesmo tamanho? • O que dizer da posição das figuras desenhadas em relação às figuras dadas? • Se dobrarmos o papel, uma figura ficará sobreposta à outra? • Quais outros aspectos e relações interessantes podemos ver nas duas figuras?
    30. 30. A natureza é uma fonte de recursos a serem utilizados no ensino da Geometria. O que é possível explorar?
    31. 31. • Reconhecer regularidades das formas, como as figuras geométricas se justapõem; A casca do abacaxi O favo de mel O casco da tartaruga
    32. 32. • Identificar e explorar conceitos e propriedades geométricas; • Desenvolver um trabalho interdisciplinar com Ciências. • Perceber que a proporção, o padrão e a regularidade, a beleza e o equilíbrio das formas encontradas na natureza são fenômenos que atraem e envolvem o homem.
    33. 33. KIRIGAMI Kirigami (do japonês: de kiru, "recortar", e kami, "papel") é a arte tradicional japonesa de recorte o papel, criando representações de determinados seres ou objetos.
    34. 34. KIRIGAMI Vamos fazer toalhinhas para enfeitar a janela utilizando a técnica KIRIGAMI?
    35. 35. PRIMEIROS ELEMENTOS DA GEOMETRIA Andréia Aparecida da Silva Brito Nascimento Evandro Tortora Gilmara Aparecida da Silva Giovana Pereira Sander Juliana Aparecida Rodrigues dos Santos Morais Nelson Antonio Pirola Thais Regina Ueno Yamada
    36. 36. Tarefa: Planificar uma caixa de creme dental Planificação 1. Planificação 2.
    37. 37. Questões para mediar a investigação: • O que está faltando em cada uma das representações? • Se a dobrarmos, o que acontecerá? Teremos uma caixa? • Quais são as figuras geométricas representadas? • Por que a caixa tem esse formato?
    38. 38. Trabalho com a caixa • Desenhar todos os lados da caixa que você trouxe. • Quantos lados a sua caixa possui. • Comparar com seus colegas para ver se todas as caixas possuem o mesmo número de lados; • Quais as figuras geométricas que a sua caixa possui? • Pode-se trabalhar: vértice, lado, figuras geométricas, ...
    39. 39. Planificar a sua caixa • Descolar a sua caixa e abri-la; • Colá-la novamente, do lado avesso; • Desenhar no avesso da sua caixa um imóvel (utilizar giz de cera, canetinhas, cola, tesoura, papel colorido...)
    40. 40. Construir maquete de uma cidade • Colocar a sua caixa (imóvel), em um local destinado para as maquetes. • Observar, em grupo, quais os imóveis estão na mesma rua, em ruas paralelas, à direita, à esquerda, a frente, atrás...
    41. 41. Desenho da maquete • Pedir para os alunos desenharem observando de vários ângulos: oblíqua, frontal (de frente), vertical (de cima) • Trabalhar os diferentes conceitos: atrás, na frente, ao lado, na rua paralela...
    42. 42. Sugestão de Atividade Em uma sacola não transparente colocam-se vários sólidos. A criança deve pegar um deles, de olhos fechados, e descrevê-lo: Se tem pontas, se tem vértices, quantas arestas, se é arredondado... Essa atividade deve ser utilizada para a identificação de atributos, classificação de formas e identificação de propriedades.
    43. 43. Atributos definidores ou invariantes São os atributos que distinguem uma figura de outra e que são utilizados nas definições. Quais as características que distinguem o quadrado de outras figuras? Um dos objetivos do ensino da geometria no ciclo de alfabetização é levar os alunos a classificar as figuras geométricas por meio de suas características, as quais denominaremos de atributos definidores.
    44. 44. Atributos relevantes e irrelevantes As cores são atributos irrelevantes. Atributos definidores são os relevantes.
    45. 45. Quais são os atributos relevantes de um quadrado? Ângulos retos, lados iguais, quatro lados.
    46. 46. Quais são os atributos relevantes de um triângulo? Três lados
    47. 47. Quais são os atributos relevantes de um retângulo? Quatro lados, ângulos retos
    48. 48. Práticas a serem evitadas Apresentar as figuras geométricas: • sempre na mesma posição; • sempre com a mesma cor; • sempre com o mesmo tamanho. Imagem do livro Sem pé nem cabeça, de Pedro Bandeira
    49. 49. Práticas adequadas • Uso de figuras recortadas para que a criança possa girar, não estabelecendo relação entre cores, tamanhos ou posições com os nomes das figuras. • Apresentação de exemplos e contra-exemplos em sala de aula, ou seja, falar de triângulos e não-triângulos, quadrados e não-quadrados, e assim por diante.
    50. 50. Práticas adequadas • Uso do GEOPLANO
    51. 51. Práticas adequadas • Construção de POLIEDROS com canudinhos
    52. 52. Direitos de Aprendizagem relativos à percepção geométrica •Observar, manusear, estabelecer relações entre figuras planas e espaciais, compor e decompor figuras. Sugestão de atividade: exploração do Tangram.
    53. 53. •Relacionamento de objetos do cotidiano com os sólidos geométricos (objetos matemáticos) e vice-versa, reconhecendo corpos redondos e não redondos (poliédricos).
    54. 54. •Planificação de modelos de sólidos geométricos e construção de modelos de sólidos a partir de superfícies planificadas
    55. 55. CONEXÕES DA GEOMETRIA COM A ARTE Andréia Aparecida da Silva Brito Nascimento Evandro Tortora Gilmara Aparecida da Silva Giovana Pereira Sander Juliana Aparecida Rodrigues dos Santos Morais Nelson Antonio Pirola Thais Regina Ueno Yamada
    56. 56. A geometria e as artes As conexões entre as artes e as geometrias, além do estudo de diversos conteúdos geométricos, dá a oportunidade aos alunos de conhecerem a vida e a obra de diferentes artistas, contribuindo para o seu enriquecimento cultural e para mostrar que a geometria está presente em diferentes contextos.
    57. 57. O QUE SE PODE OBSERVAR? Nas obras de Oscar Niemeyer?
    58. 58. Teatro Paiol - Curitiba Ponto de ônibus - Curitiba
    59. 59. Nas obras de Alfredo Volpi, pintor italiano que viveu no Brasil?
    60. 60. Nas obras de Escher, o artista gráfico holandês ? O que há de curioso nesta obra de Escher?
    61. 61. Podemos observar uma exploração bastante criativa das figuras geométricas. Uma obra de Mondrian é mais adequada ao ciclo de alfabetização do que uma obra de Escher. Esse fato deve ser levado em conta no uso das obras de arte em sala de aula. E na obra de Piet Mondrian, nascido em 1872? Mondrian, Composição com vermelho, amarelo e azul, ano de 1921
    62. 62. As crianças podem ser estimuladas a criar os seus “Mondrians”. Ao lado, vemos um destes desenhos feitos por crianças do primeiro ano do ciclo de alfabetização.
    63. 63. Agora é sua vez! Aprecie a obra de arte de Mondrian (1906) - Destaque os elementos geométricos usados por Mondrian. - Que tal criar uma “obra de arte” com esses mesmos elementos geométricos?
    64. 64. LOCALIZAÇÃO E MOVIMENTO NO ESPAÇO Antônio Vicente Marafioti Garnica Maria Edinéia Martins - Salandim
    65. 65. CARTOGRAFIAS Antônio Vicente Marafioti Garnica Maria Edinéia Martins - Salandim
    66. 66. COMO O USO DOS MAPAS PODE SERVIR DE RECURSO DIDÁTICO PARA AS NOSSAS SALAS DE AULA?
    67. 67. A LATERALIDADE E OS MODOS DE VER E REPRESENTAR Antônio Vicente Marafioti Garnica Maria Edinéia Martins - Salandim
    68. 68. SUGESTÃO DE ATIVIDADE COM MAPAS MAPA DO TESOURO
    69. 69. SUGESTÃO DE ATIVIDADE COM MAPAS Decida o "formato" da sua caça ao tesouro. - Pense em uma caça ao tesouro incluindo mapas e bússolas, ou algo em que as crianças precisem se fantasiar. - Você pode dividir as crianças em dois times e fazer com que corram pelo tesouro. (Certifique-se de que as crianças têm idade e maturidade o suficiente para isso.) - Você quer que a caça tenha um final específico? Uma ideia é uma "caça ao quebra cabeças" na qual cada localização tem uma peça. No final, as crianças montam o quebra cabeças, viram cuidadosamente e veem a localização do tesouro escrita no verso. Caças ao tesouro também podem ser feitas numa tarde de culinária, em que cada localização tem um ingrediente para uma certa receita "secreta" que será feita no final.
    70. 70. SUGESTÃO DE ATIVIDADE COM MAPAS Comece fazendo as pistas! Use fotos como pistas. Desenhe ou tire fotos dos lugares que devem ser investigados. Faça rimas. "Para encontrar a primeira pista, olhe o pé do dentista." Você pode usar charadas. Ex.: "Tem chapéu mas não tem cabeça. Tem boca mas não fala. Tem asa mas não voa. (Um bule.) Você também pode usar códigos secretos que você encontre na internet e tinta invisível. (A maneira mais fácil de fazer tinta invisível é escrever algo com giz de cera branco e deixar as crianças cobrirem com grifa texto.) Uma outra ideia é tirar uma foto bem de perto de um objeto e fazer as crianças adivinharem o que é e irem para lá. Além disso, você pode vendar uma das crianças e dar instruções verbais para a próxima pista.
    71. 71. SUGESTÃO DE ATIVIDADE COM MAPAS Escolha uma forma de entregar a primeira pista para as crianças. -A ideia geral é que a primeira pista leve a um local diferente, com outra pista para um novo local e por aí vai até que cheguem ao tesouro. Faça um bom tesouro! Coloque o tesouro em um local bem escondido e depois faça com que a última pista leve a ele. Decore uma caixa com fotos ou papel de parede, depois encha com doces, moedas ou brinquedos. Crianças adoram se gabar! Inclua um troféu ou medalha para o vencedor. Se forem crianças menores, certifique-se de incluir alguns prêmios de consolação.
    72. 72. TAREFA DE CASA • PARA 30/09 (NOITE) - Trazer um relato de experiência com uma atividade interdisciplinar envolvendo GEOMETRIA .
    73. 73. • Slides organizados pela orientadora do PNAIC/Araucária, Camila Ribeiro, a partir dos slides das professoras da UFPR despactando.blogspot.com

    ×