imagem digital Prof.Me.AndréContiSilva
códigos
modelo de
comunicação
mediações
o que aconteceu para estarmos
tratando disso tudo?
GENEALOGIA
DA TELA.
a moldura separa dois espaços
absolutamente diferentes que, de
alguma forma, coexistem.
HERANÇAS DA PINTURA
A tela é agressiva.
Ela filtra o entorno.
Esta relação de visualização
é desafiada com a chegada
do computador:
a tela requer nossa atenção total.
A tela do computador
tem origem no radar.
radar
Ao contrário da fotografia e do cinema, vemos pela 1ª vez
uma tela cuja imagem pode mudar em tempo real,
mostrando m...
a concentração da
visualização deixa de ser em
apenas uma imagem.
Tela interativa
A informação processada passa a ser representada
na tela de tempo real: lugar de inserir e retirar
informa...
Nós também passamos de um mundo
estável e estático para a aventura com a
imagem em movimento.
MAIS TELA, MENOS CAVERNA. (SERÁ?)
Continuamos grudados à máquina, mas agora
precisamos nos mexer.
“Sua radiografia mostrou uma fratura na costela,
mas já arrumamos no Photoshop”
Mudamos o jeito que olhamos para as imagens.
A LÓGICA DUPLA DA REMIDIAÇÃO
CONTRADIÇÃO!PARADOXO!
Ou seja, nossa cultura deseja
simultaneamente multiplicar seus
mídias e apagar todos os traços
de mídia. O próprio ato de
...
Imediação:
o meio desapareceria para nos
deixar na presença da “coisa
representada”.
Mas a imediação depende da
hipermediação (além de coexistir).
A hipermediação tem ligação histórica com a
fascinação pela “presença do meio”.
 http://www.ted.com/talks/aparna_rao_high_t
ech_art_with_a_sense_of_humor.html
 http://www.ted.com/talks/john_maeda_how
...
 As mídias visuais digitais podem ser melhor
compreendidas pelas formas pelas quais
homenageiam,
rivalizam e revisama
pin...
Opacidade e transparência
 As novas mídias sempre andariam entre a
opacidade e a transparência na remidiação
que fazem da...
Discutindo mídia>
 As tecnologias da mídia envolvem relações
que podem ser expressas em termos físicos,
sociais, estético...
Imediação>
 O valor estético da “transparência” visando a
imediação foi trabalhado pelas mídias antigas
nas técnicas de p...
Imediação>
 Perspectiva: ver através, matematizar o
espaço.
Imediação>
 Apagamento: trabalhar a superfície para
apagar as pinceladas.
 Tromp L´oeil: exemplo de buscar “enganar” o
o...
 Jardim no Castelo de Schwetzingen
Imediação>
 Automaticidade: tecnologias fotográficas,
cinema e depois televisão. A fotografia se
tornou o aperfeiçoamento...
Mediação da mediação
 Não se media a experiência externa ,mas sim
outros mídias. Toda nova tecnologia se define
em relaçã...
Horizonte da imediação>
 Imediação: o autor se retira mais e o leitor
seria mais envolvido.
Porém...
 A imediação proposta pelos meios seduz as
percepções, mas de fato está amparada em
atos de mediação contínuos (...
Hipermediação
 Hipermediação: fascinação pelos mídias
(meios).
 Processo e performance são maiores que o
resultado. Espa...
Hipermediação
 Hipermídia: múltiplas mídias + acesso
randômico.
 A interface do desktop não se apaga. Mídia
(conteúdo) e...
Hipermediação
 A hipermediação já se apresentava em portas
e cabines dos séculos XVI e XVII.
Hipermediação
 Tecnologias mecânicas de reprodução que
também traziam a hipermediação:
 Diorama, phenakistoscope, stereo...
Diorama
phenakistoscope
Stereoscope
Hipermediação>
 A fotomontagem teria rompido com esse
entendimento.
 Colagem, mash-up, DJ.
Hipermediação
 Quando a tecnologia se torna uma segunda
natureza, a experiência hipermediada torna-
se igualmente autênti...
Hipermediação>
 A lógica da hipermediação expressa a tensão
entre o espaço visual como mediado e como
um espaço “real” qu...
Imediaçao/Hipermediação
 A arte explora o sentido da interface, faz com
que ela surja aos olhos do usuário, enquanto
a “e...
Imediação / Hipermediação >>>>
Remidiação
 a representação de um meio em outro.
Característica definidora das novas mídia...
Remidiação>
 Atos de remidiação:
 empréstimo, arquivamento, remodelagem,
absorção.
Hipermídia e interfaces
Web e softwares que usam a internet para
“trabalhar”
Processos de projeto
Tendências
Computadores calculam e armazenam.
Computadores contém dados.
Internet conecta redes de computadores.
Computadores são org...
Digitalização
 Dos meios de produção (“criamos conteúdo
através de”): word, powerpoint, excel,
photoshop, web)
 Dos supo...
 Comunicação Mediada por Computadores
(CMC)
 Tecnologias da Informação e da Comunicação
(TICs)
 E como se pensa um “TELA” com tudo isso?
 Negroponte:
http://www.ted.com/talks/nicholas_negro
ponte_in_1984_makes_5_pre...
2001
2008
Professor at the Visual
Arts
Department, University of
California - San Diego
(UCSD).
 Examinando a interface, começando pela
idéia de “tela”.
 Já sabemos que a tela é uma tecnologia muito
anterioràs possibilidades recentes
que tomamos contato hoje, da Renascença ...
As soluções de Virtual Reality eram muito comentadas à época.
 Como o computador apresenta
continuidades e desafios em
relação à tradição da tela?
 É possível quebrar esta lógica e b...
Genealogia das telas, meios mediações e remidiações.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Genealogia das telas, meios mediações e remidiações.

260 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Genealogia das telas, meios mediações e remidiações.

  1. 1. imagem digital Prof.Me.AndréContiSilva
  2. 2. códigos modelo de comunicação mediações
  3. 3. o que aconteceu para estarmos tratando disso tudo?
  4. 4. GENEALOGIA DA TELA.
  5. 5. a moldura separa dois espaços absolutamente diferentes que, de alguma forma, coexistem.
  6. 6. HERANÇAS DA PINTURA
  7. 7. A tela é agressiva. Ela filtra o entorno.
  8. 8. Esta relação de visualização é desafiada com a chegada do computador: a tela requer nossa atenção total.
  9. 9. A tela do computador tem origem no radar.
  10. 10. radar Ao contrário da fotografia e do cinema, vemos pela 1ª vez uma tela cuja imagem pode mudar em tempo real, mostrando mudanças no referente.
  11. 11. a concentração da visualização deixa de ser em apenas uma imagem.
  12. 12. Tela interativa A informação processada passa a ser representada na tela de tempo real: lugar de inserir e retirar informação de um computador.
  13. 13. Nós também passamos de um mundo estável e estático para a aventura com a imagem em movimento.
  14. 14. MAIS TELA, MENOS CAVERNA. (SERÁ?)
  15. 15. Continuamos grudados à máquina, mas agora precisamos nos mexer.
  16. 16. “Sua radiografia mostrou uma fratura na costela, mas já arrumamos no Photoshop”
  17. 17. Mudamos o jeito que olhamos para as imagens.
  18. 18. A LÓGICA DUPLA DA REMIDIAÇÃO
  19. 19. CONTRADIÇÃO!PARADOXO!
  20. 20. Ou seja, nossa cultura deseja simultaneamente multiplicar seus mídias e apagar todos os traços de mídia. O próprio ato de multiplicar busca o apagamento.
  21. 21. Imediação: o meio desapareceria para nos deixar na presença da “coisa representada”.
  22. 22. Mas a imediação depende da hipermediação (além de coexistir).
  23. 23. A hipermediação tem ligação histórica com a fascinação pela “presença do meio”.
  24. 24.  http://www.ted.com/talks/aparna_rao_high_t ech_art_with_a_sense_of_humor.html  http://www.ted.com/talks/john_maeda_how _art_technology_and_design_inform_creative _leaders.html
  25. 25.  As mídias visuais digitais podem ser melhor compreendidas pelas formas pelas quais homenageiam, rivalizam e revisama pintura em perspectiva, fotografia, filme, televisão e impresso. O que é novo sobre as “novas mídias” seria a forma particular com que estes aspectos são tratados entre as mídias novas e antigas.
  26. 26. Opacidade e transparência  As novas mídias sempre andariam entre a opacidade e a transparência na remidiação que fazem das mídias anteriores.  Ao ver as formas de representação do passado, destaca-se as preocupações de transparecer-se para chegar ao real e o encantamento com a opacidade do próprio meio.
  27. 27. Discutindo mídia>  As tecnologias da mídia envolvem relações que podem ser expressas em termos físicos, sociais, estéticos e econômicos.  Software + Usos + remodelagem = mídia
  28. 28. Imediação>  O valor estético da “transparência” visando a imediação foi trabalhado pelas mídias antigas nas técnicas de perspectiva, apagamento e automaticidade.
  29. 29. Imediação>  Perspectiva: ver através, matematizar o espaço.
  30. 30. Imediação>  Apagamento: trabalhar a superfície para apagar as pinceladas.  Tromp L´oeil: exemplo de buscar “enganar” o olho que acaba reforçando a qualidade do artista que aparece pelo apuro técnico.
  31. 31.  Jardim no Castelo de Schwetzingen
  32. 32. Imediação>  Automaticidade: tecnologias fotográficas, cinema e depois televisão. A fotografia se tornou o aperfeiçoamento da perspectiva linear. A remoção do artista que ficava entre o espectador e a realidade da imagem.
  33. 33. Mediação da mediação  Não se media a experiência externa ,mas sim outros mídias. Toda nova tecnologia se define em relação com formas anteriores de representação.  (isso eles aprenderam com McLuhan)
  34. 34. Horizonte da imediação>  Imediação: o autor se retira mais e o leitor seria mais envolvido.
  35. 35. Porém...  A imediação proposta pelos meios seduz as percepções, mas de fato está amparada em atos de mediação contínuos (hipermediação).
  36. 36. Hipermediação  Hipermediação: fascinação pelos mídias (meios).  Processo e performance são maiores que o resultado. Espaço heterogêno, janelizado, múltiplos atos de representação.
  37. 37. Hipermediação  Hipermídia: múltiplas mídias + acesso randômico.  A interface do desktop não se apaga. Mídia (conteúdo) e software inclusive conversam.
  38. 38. Hipermediação  A hipermediação já se apresentava em portas e cabines dos séculos XVI e XVII.
  39. 39. Hipermediação  Tecnologias mecânicas de reprodução que também traziam a hipermediação:  Diorama, phenakistoscope, stereoscope: internalizavam a transparência da “imagem em movimento” dentro da estrutura hipermediada. Mas a vitória foi da maior transparência (ou ilusão de) dada pela fotografia.
  40. 40. Diorama
  41. 41. phenakistoscope
  42. 42. Stereoscope
  43. 43. Hipermediação>  A fotomontagem teria rompido com esse entendimento.
  44. 44.  Colagem, mash-up, DJ.
  45. 45. Hipermediação  Quando a tecnologia se torna uma segunda natureza, a experiência hipermediada torna- se igualmente autêntica.
  46. 46. Hipermediação>  A lógica da hipermediação expressa a tensão entre o espaço visual como mediado e como um espaço “real” que fica “além” da mediação.  Olhar para uma coisa, olhar através da coisa.
  47. 47. Imediaçao/Hipermediação  A arte explora o sentido da interface, faz com que ela surja aos olhos do usuário, enquanto a “engenharia” aperfeiçoa a tecnologia para que ela desapareça.
  48. 48. Imediação / Hipermediação >>>> Remidiação  a representação de um meio em outro. Característica definidora das novas mídias.
  49. 49. Remidiação>  Atos de remidiação:  empréstimo, arquivamento, remodelagem, absorção.
  50. 50. Hipermídia e interfaces
  51. 51. Web e softwares que usam a internet para “trabalhar”
  52. 52. Processos de projeto
  53. 53. Tendências
  54. 54. Computadores calculam e armazenam. Computadores contém dados. Internet conecta redes de computadores. Computadores são organizáveis em redes.
  55. 55. Digitalização  Dos meios de produção (“criamos conteúdo através de”): word, powerpoint, excel, photoshop, web)  Dos suportes (“lugares onde guardamos o conteúdo produzido”): pendrives, DVDs, HDs, CDs, discos virtuais, disquetes...  Dos processos: (“executamos tarefas com o auxílio de”): cartões eletrônicos, home-banking, celular, microondas, etc.
  56. 56.  Comunicação Mediada por Computadores (CMC)  Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs)
  57. 57.  E como se pensa um “TELA” com tudo isso?  Negroponte: http://www.ted.com/talks/nicholas_negro ponte_in_1984_makes_5_predictions.html
  58. 58. 2001 2008 Professor at the Visual Arts Department, University of California - San Diego (UCSD).
  59. 59.  Examinando a interface, começando pela idéia de “tela”.
  60. 60.  Já sabemos que a tela é uma tecnologia muito anterioràs possibilidades recentes que tomamos contato hoje, da Renascença ao cinema do século XX.  Mas mesmo para pensar algo novo, nos referenciamos no que já passou…
  61. 61. As soluções de Virtual Reality eram muito comentadas à época.
  62. 62.  Como o computador apresenta continuidades e desafios em relação à tradição da tela?  É possível quebrar esta lógica e buscar um design mais humano? Mais interessante? Mais intuitivo?

×