Aula 03 net art

477 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
477
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 03 net art

  1. 1. FUNDAMENTOS DO DESENHO E DA IMAGEM DIGITALProfª Venise Melo/UFMS AULA03
  2. 2. Arte Digital Interativa
  3. 3. Arte Digital Todas as manifestações artísticas realizadas por computador.Por definição, estas obras de arte devemter sido obrigatoriamente elaboradas deforma digital e podem ser descritas como uma série de 0 e1, ou seja, algoritmos computacionais.
  4. 4. No seu sentido mais estrito pode definir-se a produção digital como arte quando conceitualmente se utilizam as possibilidades do computador ou da internet como resultado estético que não seria possível ser concebido com outras ferramentas.
  5. 5. Arte Digital Interativa Net arte, code arte, game art, software arte.
  6. 6. Arte coletiva onde a obra só é considerada acabada, ou gera produção de sentidoquando tocada ou manipulada por um participante.
  7. 7. Para Pierre Lévy:Não se trata somente de uma participação na construção do sentido, mas realmente na co-produção da obra, desde que o “espectador” é chamado a intervir diretamente, a fazer a obra acontecer (a materialização, o aparecimento das imagens, a edição, o desenvolvimentoefetivo naquele momento e lugar) de uma seqüência de sinais ou de acontecimentos.”
  8. 8. Para Prisicilla Arantes arte digital é o conjuntode práticas que utilizam-se de meiosinterativos e informacionais para a experiênciaestética, caracteriza-se:1. pela preocupação com a subversão dosprotocolos normais de transito e do fluxo dasinformações;2. pela reflexão sobre os aspectos espaço-temporais,
  9. 9. 3. pela ampliação do campo perceptivo doparticipante;4. pela possibilidade de criação de espaçosde cooperação, experimentação,compartilhamento, transformação social;5. pelo debate sobre autoria, e situações decompartilhamento nestes espaçoscolaborativos;
  10. 10. “O que faz portanto, um verdadeiro criador, em vez de simplesmente submeter-se às determinações do aparato técnico, é subverter continuamente a função da máquina ou do programa de que ele seutiliza, é manejá-los no sentido contrário de sua produtividade programada” Arlindo Machado.
  11. 11. SUBVERSÃO SINFONIA APARELHOS FILE EMOÇÃO ART.FICIAL
  12. 12. WEB ARTNET ART
  13. 13. Pode-se dizer que fazem parte da net art as obras que foram criadas especialmente para este meio e queutilizam as suas potencialidades mais características, ou seja uma rápida transferência de arquivos e imagens, trabalho conjunto a nível planetário e interação em tempo real. Também deve ocupar-se dasestruturas e dos símbolos próprios da internet.
  14. 14. wwwwwww.jodi.org
  15. 15. Muito diferente do que se costuma pensar, esse tipo de produção não se resume a sites que trazem trabalhos de arte como museus ou galerias,apresentando pinturas ou esculturas, mais do que isso: artistas passam a utilizar o meio COMO FERRAMENTA, criando trabalhos com o que a rede tem de mais específico.
  16. 16. Os artistas farão com que o usuário reflitapoeticamente sua relação com a máquina. ARTE MULTIMÍDIA IMAGEM SINTÉTICA DIGITAL, IMAGEM VETORIAL, ANIMAÇÕES, SONS,TEXTOS, INTERAÇÕES, ENTRE OUTROS. ARTE HÍBRIDA
  17. 17. HIPERLINKSNARRATIVA NÃO LINEAR INTERATIVO
  18. 18. flash Enquanto recursos técnicos, as possibilidades de inclusão de som e imagens animadas na rede Internetampliam-se a partir da popularização de softwares como Flash, que possibilitam a criação de animações que resultam em arquivos de tamanho pequeno. – o que significa maior rapidez de carregamento ao acessar o arquivo na Web.
  19. 19. flash Neste tipo de software, as possibilidades visuais são praticamente ilimitadas, podendo criar não só animaçõescomo também interfaces inteiras de navegação que não dependem daslimitações da HTML – linguagem de hipertexto para a web criada com intuitos muito mais funcionais do que estéticos.
  20. 20. INTERFACES Na relação homem-máquina, existe a necessidade de interfaces para que se estabeleça a comunicação, para que umainformação reconhecida pela máquina torne- se legível ao homem e transmita assim um significado.
  21. 21. "O surgimento de novos meios tecnológicos de produção audiovisual, principalmente os eletrônicos, provocauma influência de difícil avaliação sobre as formas culturais tradicionais. Essesmeios possuem caracteres que renovam a criação audiovisual, reformulam a nossa visão de mundo, criam novas formas de imaginários e discursos icônicos ao mesmo tempo em que recodificam as imagens dos períodos anteriores". JULIO PLAZA LEITURA OBRIGATÓRIA
  22. 22. Poéticas da interface LINKS
  23. 23. PROPOSTA DE TRABALHOUtilizando os recursos do software Flash,produzir, em grupo (03), proposta deinterface-arte para Web.O projeto deverá conter, objetos “clicáveis”,com links redirecionados e animações,sendo estas vetoriais ou bitmap edeverá também haver a interferência de sons.O trabalho deverá seguir as seguintes etapas:1. briefing (conceito, embasamento teórico e mapa da interface)2. Proposta de aplicação em instalação.3. CD contendo a interfaceDATA DE ENTREGA: 14 de junho (impreterivelmente)
  24. 24. CRONOGRAMA DE TRABALHO DATA CONTEÚDO 17/05 Introdução ao Flash 01 24/05 Introdução ao Flash 02 31/05 Introdução ao Flash 03 07/06 Produção 14/06 Produção 21/06 Entrega

×