O Reino Messiânico 2 - Justiça

479 visualizações

Publicada em

A continuação do estudo bíblico da doutrina do Reino Messiânico, apresentando a base escriturística que fala do aspecto da justiça. Para mais conteúdo visite: http://profeciasmessianicas.blogspot.com.br/

O primeiro estudo pode ser encontrado no blog http://profeciasmessianicas.blogspot.com.br/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
145
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Reino Messiânico 2 - Justiça

  1. 1. A DOUTRINA ESCRITURAL DO REINO MESSIÂNICO A) O CARÁTER E AS CARACTERÍSTICAS DO REINO MESSIÂNICO Quando se descreve o caráter e as características do Reino Milenar: Justo, pacífico, próspero, produtivo e de excelência espiritual, o que mais se destaca e aquilo de que mais se revela nas profecias é a justiça. Nosso Senhor será um rei que reinará em justiça (Isaías 32:1), pois a justiça será o cinto de seus lombos (Isaías 11:5), ou seja, assim como a cinta é que dá toda a sustentação a vestimenta, será sobre a justiça que todas as ações do seu governo serão baseadas e se apoiarão. Com justiça ele julgará os pobres (Isaías 11:4 e 16:5). Sião será chamada cidade de justiça (Isaías 1:26 / Jeremias 33:16) e só os justos entrarão no reino em sua inauguração (Mateus 25:37), então, os que tem sede de justiça serão saciados (Mateus 5:6). Como consequência da justiça, o Milênio será uma era de paz. Antigos inimigos como Israel, Egito e Assíria estarão em paz uns com os outros (Isaías 19:23-25). Jerusalém, lugar de conflitos por tantos séculos, estará em paz (Salmos 72:3 / Isaías 32:17 / 60:18 / Zacarias 8:4,5). A consequência da economia que se fará pela eliminação dos gastos com defesa, armas e guerras (Isaías 2:4 ”E ele julgará entre as nações, e repreenderá a muitos povos; e estes converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices; uma nação não levantará espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerrear”), será um imenso investimento em progresso infraestrutural, ações sociais e o desenvolvimento, o que trará total prosperidade a todos. Mesmo porque a terra será cada vez mais produtiva durante o Milênio, tanto pela ação direta de Deus, que a abençoará (Ezequiel 47:1,7-12), como pela ação indireta da acentuada diminuição da pecaminosidade humana, pois a maldição a qual o mundo foi submetido quando Adão pecou será revertida, ainda que não completamente até que a morte seja vencida (Gênesis 3:17,18 / Romanos 8:1922). Os desertos se tornarão utilizáveis (Isaías 35:1-7 / Ezequiel 36:34,35) e uma colheita será seguida por outra (Amós 9:14), haverá abundância de água e de alimentos (Deuteronômio 30:9 / Salmos 72:16 / Isaías 65:10,21b / Ezequiel 34:14 / 36:8,28-30 / Joel 2:19,20). A excelência espiritual será inimaginável pela maciça presença do Espírito e do conhecimento do Senhor e dos seus conceitos que ele revelará a todos (Deuteronômio 30:6 / Ezequiel 36:26,27 / Joel 2:28,29 / Habacuque 2:14). 1) A JUSTIÇA 1a) O significado da justiça de Deus A palavra do Antigo Testamento mais comum para justiça (tsedeq) significa "em linha reta", e a palavra do Novo Testamento (dikaiosyne) significa "igual", em um sentido moral que significa "certo". Quando dizemos que Deus é justo, estamos dizendo que Ele sempre faz o que é certo, o que deve ser feito, e que Ele faz isso de forma consistente, sem parcialidade ou preconceito. A palavra fiel e a palavra justo são idênticas, tanto no Antigo Testamento e do Novo Testamento. Às vezes, os tradutores traduzem a palavra original "fiel" e outras vezes "justo" sem razão aparente (cf. 1
  2. 2. Neemias 9:8 e 9:33, onde a mesma palavra é usada: ”Porque tu és justo em tudo quanto tem vindo sobre nós; pois tu fielmente procedeste (procedeste da forma correta, fazendo o que é certo), e nós, perversamente”). Mas ambas significam essencialmente a mesma coisa. Tem a ver com as ações de Deus. Elas são sempre certas e justas. A justiça de Deus (ou a fidelidade) é a expressão natural da Sua santidade. Se Ele é infinitamente puro (“Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar”), então Ele deve ser combater a todo pecado, e que a oposição ao pecado deve ser demonstrada em Seu tratamento de Suas criaturas. Quando lemos que Deus é justo temos a certeza de que suas ações em direção a nós estão em perfeito acordo com Sua natureza que é santa, verdadeira e amorosa (Deuteronômio 32:4 / Salmos 9:8 / 33:5 / 89:14 / 111:7 / 145:17 / Jeremias 9:24). Porque Deus é justo e correto, Ele estabeleceu o governo moral do mundo, estabeleceu princípios que são santos e bons, e depois acrescentou consequências que são justas e corretas para quem violar esses princípios (Romanos 2:6-10 / Gálatas 6:7,8). Além disso, Ele é totalmente imparcial na administração de Seu governo. Ele não condena inocentes ou deixa que os culpados fiquem impunes (Ezequiel 18:1-28 / 33:1-9 / Naum 1:3 / Jó 37:23). Pedro diz que Ele é um Deus "que julga imparcialmente segundo a obra de cada homem" (1Pedro 1:17). Seu tratamento nunca é mais duro do que as demandas dos crimes (Gênesis 20:37). A justiça de Deus é introduzida muito cedo na Bíblia, no capítulo 18 do livro de Gênesis. Este atributo é a base para o apelo de Abraão a Deus para as cidades de Sodoma e Gomorra. Deus é descrito antropomorficamente (em termos humanos) aqui como tendo ouvido ao "grande clamor de Sodoma e Gomorra" (versículo 20). Gostaria de saber de quem este clamor veio. Uma possibilidade provável é do "justo Ló, cuja justa alma se angustiou por causa da maldade destas cidades" (ver 2Pedro 2:6-8 ). Na terminologia jurídica de nossos dias, Deus não estava disposto a agir unicamente com base em boatos. Era sua intenção de "descer" a este lugar e descobrir por si mesmo se estas alegações eram verdadeiras. Agora é claro que sabemos que Deus é onisciente. Ele sabe tudo. Ele não tinha necessidade de "fazer uma viagem para Sodoma e Gomorra" para ver se essas cidades eram muito más. Ele sabia que eles eram maus. Mas, do nosso ponto de vista, Deus quer que nós saibamos que Ele age com justiça. Ele age com base em informações de que Ele tem conhecimento pessoal. Assim, quando Deus julga estas cidades, Ele o faz justamente porque eram verdadeiramente maus. Acho interessante que os versículos 17-21 relatem a intercessão de Abraão para essas cidades. Deus sabia o que ia fazer. O que Ele propôs a fazer era justo e correto. Mas Deus queria que Abraão fizesse parte do que ele estava fazendo. Se Deus estava a agir com justiça, Ele estava simplesmente agindo de forma consistente com o Seu caráter. Mas envolvendo Abraão também era consistente com sua aliança com ele e com o objetivo deste convênio. O propósito de Deus para chamar Abraão e fazer uma aliança com ele é explicitado nos versos 17-19: "E disse o Senhor: Devo esconder de Abraão o que estou prestes a fazer, uma vez que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele todas as nações da terra serão abençoadas? Porque eu o tenho escolhido, a fim de que ele ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, para que guardem o caminho do Senhor, fazendo a justiça e o juízo; a fim de que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito" (Gênesis 18:17-19). O propósito de Deus ao chamar Abraão e fazer um pacto com ele foi para Abraão guardar o caminho do Senhor, fazendo o direito e a justiça e o de ensinar seus filhos a fazer o mesmo. 2
  3. 3. A justiça é o objetivo divino para a Abraão e a sua descendência. 1b) Deus é absolutamente justo A Palavra é muito clara quanto ao fato de que Deus é absolutamente justo: • • • • • • • • • • • • Gênesis 18:25 “Não faria justiça o Juiz de toda a terra?” Deuteronômio 32:4 “Deus é a verdade, e não há nele injustiça; justo e reto é” Salmos 36:6 “A tua justiça é como as grandes montanhas; os teus juízos são um grande abismo” Salmos 50:6 “os céus anunciarão a sua justiça; pois Deus mesmo é o Juiz” Salmos 75:7 “Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta” Salmos 92:15 “Ele é a minha Rocha e não há Nele injustiça” Salmos 94:12 “Exalta-te, Tu, que és Juiz da terra” Salmos 116:5 “Piedoso é o Senhor e justo” Salmos 119:137 “Justo és, ó Senhor, e retos são os teus juízos” 1Crônicas 16:14 “Ele é o Senhor nosso Deus; os seus juízos estão em toda a terra” Tiago 4:12 ”Um só é o Legislador e Juiz, Aquele que pode salvar e fazer perecer” Tiago 5:9 ”Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta” 1c) A justiça de Deus está de conformidade com a Sua santidade • • • Salmos 145:17 “Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras” Salmos 89:4 “Justiça e juízo são a base do seu trono” Isaías 61:8 “Porque eu, o Senhor, amo o juízo, aborreço o roubo e de iniquidade” Se Deus é verdadeiramente justo e age sempre em harmonia com a Sua natureza santa, então Ele deve mostrar seu desagrado com o pecado, opondo-o e punindo-o onde quer que ele exista. Ele não pode promulgar uma lei sagrada, ameaçar a pena, e então não tomar nenhuma ação quando Sua lei é quebrada. As Escrituras deixam isso bem claro. Deus "não inocenta o culpado" (Êxodo 34:7). "a alma que pecar morrerá" (Ezequiel 18:4). "porque o salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23). "haverá tribulação e angústia para a alma de todo homem que pratica o mal" (Romanos 2:09). Uma vez que a violação da infinitamente santa natureza de Deus exige uma punição infinita, eterna condenação é a única pena justa para o pecado. Jesus disse: "e irão estes para o castigo eterno" (Mateus 25:46). 1d) As exigências da justiça de Deus Deus “não tem prazer em punir o ímpio” (Ezequiel 33:11). Mas a ira e a condenação formam a única resposta que é consistente com Sua natureza santa: • • • • Êxodo 33:20 “Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá” Jó 4:17 “Seria porventura o homem mais justo do que Deus? Seria porventura o homem mais puro do que o seu Criador?” Salmos 7:11 “Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias” Salmos 18:7-15 “Então, a terra se abalou e tremeu, vacilaram também os fundamentos dos montes e se estremeceram, porque ele se indignou. Das suas narinas subiu fumaça, e fogo devorador, da sua boca; dele saíram brasas ardentes. Baixou ele os céus, e desceu, e teve sob os pés densa escuridão. Cavalgava um querubim e voou; sim, levado velozmente nas asas do 3
  4. 4. • • • • • • • • • • • • • vento. Das trevas fez um manto em que se ocultou; escuridade de águas e espessas nuvens dos céus eram o seu pavilhão. Do resplendor que diante dele havia, as densas nuvens se desfizeram em granizo e brasas chamejantes. Trovejou, então, o SENHOR, nos céus; o Altíssimo levantou a voz, e houve granizo e brasas de fogo. Despediu as suas setas e espalhou os meus inimigos, multiplicou os seus raios e os desbaratou. Então, se viu o leito das águas, e se descobriram os fundamentos do mundo, pela tua repreensão, SENHOR, pelo iroso resfolgar das tuas narinas !!!” Salmos 97:5 “Os montes derretem como cera na presença do Senhor, na presença do Senhor de toda a terra” Eclesiastes 7:20 “Na verdade que não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque” Isaías 29:6 “Do Senhor dos Exércitos serás visitada com trovões, e com terremotos, e grande ruído com tufão de vento, e tempestade, e labareda de fogo consumidor” Isaías 30:30 “E o Senhor fará ouvir a sua voz majestosa e fará ver o abaixamento do seu braço, com indignação de ira, e labareda de fogo consumidor, raios e dilúvio e pedras de saraiva” Ezequiel 45:10 “Tereis balanças justas, efa justo e bato justo” Habacuque 2:20 “Mas o Senhor está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra” João 3:36 ”sobre ele permanece a ira de Deus” Romanos 2:12 e 4:15 “Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados...porque a lei opera a ira. Porque onde há lei também há transgressão” Romanos 3:10-18 ”Não há um justo, nem um sequer” Efésios 2:3,5 ”Éramos por natureza filhos da ira...mortos” Hebreus 12:29 “o nosso Deus é fogo consumidor” Apocalipse 6:12-17 “Caí sobre nós e escondei-nos da face Daquele que se assenta no trono e da ira do Cordeiro” Apocalipse 15:8 “O santuário se encheu de fumaça procedente da glória de Deus e do seu poder, e ninguém podia penetrar no santuário, enquanto não se cumprissem os sete flagelos dos sete anjos” Por estes e por tantos outros versos das Escrituras, concluímos que a questão da reconciliação com um Deus tão absolutamente santo e inflexível é muito séria e que a situação do homem é desesperadora. Só existem dois caminhos ou duas formas de solucionar este impasse, ou o homem atende as exigências do caráter santo de Deus cumprindo TODA a lei: • • • • Deuteronômio 28:58 “tenhas cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e temível, o SENHOR TEU DEUS” Gálatas 5:3 “todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei” Romanos 2:13 “Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados” Tiago 2:10 “Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos” CONCLUSÃO: • Romanos 9:31 “Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça” Ou: 4
  5. 5. 1e) A solução divina para o impasse da justificação • Salmos 85:2-7,10 “Perdoaste a iniqüidade de teu povo, encobriste os seus pecados todos. A tua indignação, reprimiste-a toda, do furor da tua ira te desviaste. Restabelece-nos, ó Deus da nossa salvação, e retira de sobre nós a tua ira. Estarás para sempre irado contra nós? Prolongarás a tua ira por todas as gerações? Porventura, não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo? Mostra-nos, SENHOR, a tua misericórdia e concede-nos a tua salvação. • A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram” Algo inconcebível do ponto de vista jurídico divino aconteceu: a justiça de Deus satisfeita e o homem em paz com o Criador, pois Sua ira foi desviada! Como? Sendo que Deus ama os pecadores (João 3:16) e uma vez que Ele não encontra prazer em puni-los (Ezequiel 18:23,32; 33:11), Ele concebeu um plano pelo qual eles podem ser livres da justa penalidade pelo seu pecado. Sua Justiça permite a uma pessoa substituir outra, desde que nenhuma injustiça seja feita para os direitos de qualquer pessoa envolvida. Assim, Deus providenciou um substituto. Quando Seu Filho voluntariamente se ofereceu para morrer em nosso lugar, nosso pecado foi punido e a justiça de Deus foi para sempre satisfeita. O apóstolo Paulo explicou como Deus exibiu publicamente Jesus Cristo como propiciação e, portanto, demonstrou a sua justiça (Romanos 3:25). A propiciação é um sacrifício que satisfaz uma sentença justa pronunciada (1João2:1,2 “Jesus Cristo, o Justo, é a propiciação pelos pecados do mundo inteiro” – a palavra grega hilasterion tem o sentido de “colocar novamente em uma situação na qual se pode receber o favor” – o homem, antes inimigo (Romanos 8:7 / Colossences 1:21), agora tem paz com Deus pois é tão justo quanto Ele (Romanos 5:1 / 2Coríntios 5:21). A morte de Cristo na cruz completamente satisfez a ira de Deus contra o nosso pecado. A pena foi paga (Colossences 2:14). Agora Deus pode perdoar os pecados daqueles que aceitarem Seu pagamento pelo desvio da Sua ira (João 3:18,36), e ainda manter a sua própria justiça. Ele pode, ao mesmo tempo, ser tanto "justo e justificador daquele que tem fé em Jesus" (Romanos 3:26), pois “Deus estava em Cristo reconciliando Consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões” (2Coríntios 5:18,19). A Justiça exige também que, quando a penalidade foi paga por um, ele nunca deve ser pago por um outro que aceitou esse pagamento. Nunca pode haver qualquer condenação para a pessoa que confiou em Jesus Cristo como Salvador do pecado (Romanos 8:1). 1f) E como a obra justificatória, propiciatória e reconciliatória de Cristo afeta Israel? No Sinai Deus propôs um pacto CONDICIONAL a nação afim de que ela se distinguisse das outras nações como propriedade peculiar e se tornasse uma nação separada, um reino de sacerdotes, mas para isso, Israel deveria ouvir diligentemente a voz de Deus (Êxodo 19:5,6). 5
  6. 6. E a nação concordou com os termos do contrato “tudo o que o SENHOR disser faremos” (Êxodo 19:8), sendo então desposada pelo Senhor (Isaías 54:5 / 1Crônicas 17:22). Deste contrato o grande e primeiro mandamento era a exclusividade na adoração (Êxodo 20:1-6 / Mateus 22:36,37 – “Não terás outros deuses diante de mim”) e a forte proibição da prática da idolatria “Não farás para ti imagem de escultura, nem as adorarás”, punida com pena de morte (Deuteronômio 13:611 – obs: este texto é fortíssimo, intenso). Israel porém afundou na idolatria e anulou a aliança (Deuteronômio 31:15-22 / Ezequiel 36:17,18), se tornando como uma mulher adúltera (Ezequiel 16:24-32 / Jeremias 3:1,2), e a consequência foi a dispersão mundial (Deuteronômio 28:64) e a cegueira espiritual (Isaías 6:9,10), uma cegueira tão grave que nem reconheceram a visita do próprio Messias (Mateus 13:14,15 / Marcos 4:12 / João 12:41 / Lucas 19:41-44). • • Romanos 11:25 “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios” 2Coríntios 3:14,15 “Mas os sentidos deles se embotaram. Pois até ao dia de hoje, quando fazem a leitura da antiga aliança, o mesmo véu permanece, não lhes sendo revelado que, em Cristo, é removido. Mas até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles” Neste presente momento dispensacional, Israel como nação se encontra cega e afastada de Deus, além de estarem sem templo e sem sacrifício (Oséias 3:5), recusaram a Jesus Cristo, o único meio de se aproximar do SENHOR (João 14:6). Isto não quer dizer que como indivíduo o judeu não possa vir a ser salvo pois “quando algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado” (2Coríntios 3:16), e isto só é possível porque o endurecimento veio “em parte” sobre Israel. A palavra traduzida endurecimento no grego é porosis, e significa um calo; ou seja, algo que tira a sensibilidade, a capacidade de reação ao estímulo. E ele esta posto judicialmente sobre a nação, mas não totalmente sobre a nação. E isto até o final da presente dispensação (“a plenitude* dos gentios” compare Romanos 11:11-24,28 / Atos 28:25-28 / Efésios 2:11-13). • * OBS: a palavra “plenitude”, que no grego é porosis, tem o significado de “alcançar o limite máximo”, isto quer dizer que a cegueira judicial imposta a nação desde a época de Isaías (aproximadamente em 700 aC) terá sua cessação concomitante com o momento do arrebatamento da igreja. Isto se deve ao fato de que é a presença da Igreja habitada plenamente pelo Espírito Consolador no planeta, que impede a manifestação plena da eficácia do poder de Satanás em função da revelação e manifestação do homem da iniquidade, o filho da perdição (2Tessalonicences 2:7-9 / Apocalipse 13:2b); que enganará Israel ao fazer um pacto com muitos da nação (Daniel 9:27a). É por isso que a cegueira é tirada nesta ocasião própria e determinada (2Tessalonicenses 2:6b), para que o judeu possa estar individualmente livre para escolher entre o verdadeiro Messias (que estará sendo pregado como que proximamente chegando, pelas duas testemunhas que serão martirizadas e pelos 144 mil escolhidos das tribos de Israel) e o “Outro” enganador (João 5:43 / Daniel 11:32a,34b,39b). E muitos judeus responderão positivamente ao apelo do Espírito (Daniel 11:32b,33) sendo cruelmente perseguidos e até mortos (Daniel 7:21,25; 11:35,44b / Mateus 24:15-22 / Apocalipse 13:7), mas ao final, herdarão o Reino Messiânico (Daniel 7:22,27; 12:12 / Mateus 24:13; 25:34-40 / Apocalipse 20:4) 6
  7. 7. A salvação de Israel como nação se encontra no futuro, ao final do período tribulacional, por ocasião da segunda vinda do Messias: • • • • • • • Romanos 11:26,27 “E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades. Esta é a minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados” Zacarias 13:1,2 “Naquele dia, haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os habitantes de Jerusalém, para remover o pecado e a impureza. Acontecerá, naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, que eliminarei da terra os nomes dos ídolos (a causa do juízo de afastamento e dispersão), e deles não haverá mais memória” Isaías 11:11,12; 12:1,3 “Naquele dia, o Senhor tornará a estender a mão para resgatar o restante do seu povo..ajuntará os desterrados de Israel e os dispersos de Judá recolherá desde os quatro confins da terra...Orarás naquele dia:Graças te dou, ó SENHOR, porque ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou, e tu me consolas...vós, com alegria, tirareis águas das fontes da salvação.” Isaías 25:9 “E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará; este é o Senhor, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos“ Jeremias 33:16 “Naqueles dias Judá será salvo e Jerusalém habitará seguramente” Malaquias 4:2 “Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e salvação trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria” Daniel 9:24-27 “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para fazer (1) cessar a transgressão, para (2) dar fim aos pecados, para (3) expiar a iniquidade, para (4) trazer a justiça eterna, para (5) selar a visão e a profecia e para (6) ungir o Santo dos Santos” Esta profecia ensina que Deus separou um período de 490 anos, ao final dos quais Ele operaria a salvação nacional de Israel. Período este que se iniciou em 445 aC (94 anos após a profecia ter sido dada), por ocasião “da ordem para restaurar e edificar Jerusalém” por Artaxerxes Longímanus, regente persa (Neemias 2:1-8), e cuja contagem foi interrompida 483 anos depois, na rejeição do Messias que se apresentou como Rei a Jerusalém (Lucas 19:37-44). A profecia ensina ainda, que os 7 anos restantes são futuros, e que ocorrerão após um longo e indeterminado período intermediário, que já dura quase dois mil anos, e que serão caracterizados por guerras, desolações, abominações e assolações, bem como pela presença de um príncipe romano que fará e quebrará um pacto com a nação. Este período é chamado por Jeremias como “tempo de angústia para Jacó” (Jeremias 30:7). Então, ao final do período de 7 anos que completam os 490, Deus (1) cessará definitivamente a dispersão mundial judaica (Ezequiel 37:22), (2) cancelará os pecados da nação com base na obra consumada de Cristo pois esta se converterá (Isaías 59:20 Mateus 23:39 / Colossences 2:14) e (3) se reconciliará com sua esposa (Jeremias 3:1 / 31:3) perdoando-a. Feito isto, ou seja, solucionado o problema de separação (Isaías 59:2), Deus poderá introduzir o remanescente fiel israelita, no Reino do Justo Rei Messias, (4) trazendo assim a justiça que dura para sempre. Ato resumo este [em Efésios 1:10 - “de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos (o Reino Milenar), todas as coisas” - a palavra convergir no grego tem o significado de “somar/juntar um a um e amarrar como que num feixe”] que (5) selará ( no hebraico a palavra tem o 7
  8. 8. sentido de definir algo de forma que nada mais possa ser acrescentado ou tirado – vide Daniel 6:8,15,17) a profecia, por trazer cumprimento a todas as promessas que se acham pendentes, profética e escatologicamente, em relação a Israel (Romanos 11:29). O que será materializado e consumado pelo ato de inauguração e consagração do Templo Milenário, (6) a unção do novo Santo dos Santos, agora memorial, pois os sacrifícios que nele se oferecerão também o serão (Ezequiel 40:1-46:24). 1g) A manifestação da justiça no Reino Messiânico • • • • • • • • • • • • • Salmos 72:1-3,5,7,8,17 “Concede ao rei, ó Deus, os teus juízos...Julgue ele com justiça o teu povo e os teus aflitos, com equidade. Os montes (os governos) trarão paz ao povo, também as colinas (os magistrados) a trarão, com justiça. Ele permanecerá enquanto existir o sol e enquanto durar a lua, através das gerações (até o final do Milênio – Apocalipse 21:1)...Floresça em seus dias o justo, e haja abundância de paz até que cesse de haver lua (até o final do Milênio – Apocalipse 21:1). Domine ele de mar a mar e desde o rio até aos confins da terra. Subsista para sempre o seu nome e prospere enquanto resplandecer o sol (até o final do Milênio – Apocalipse 21:1); nele sejam abençoados todos os homens, e as nações lhe chamem bem-aventurado.” Isaías 1:26 “te restituirei os teus juízes, como foram dantes; e os teus conselheiros, como antigamente; e então te chamarão cidade de justiça, cidade fiel (Ir tzedek Qireya Ne'emana)” Isaías 9:7 “Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre” Isaías 11:4,5 “Mas julgará com justiça aos pobres...a justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins” Isaías 16:5 “o trono se firmará em benignidade, e sobre ele no tabernáculo de Davi se assentará em verdade um que julgue, e busque o juízo, e se apresse a fazer justiça” Isaías 32:1,17 “Eis que reinará um rei com justiça, e dominarão os príncipes segundo o juízo...e o juízo habitará no deserto, e a justiça morará no campo fértil. O efeito da justiça será paz, e a operação da justiça, repouso e segurança para sempre” Isaías 42:1 “Eis aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios” Isaías 51:8 “mas a minha justiça durará para sempre” Isaías 61:3 “a fim de que se chamem árvores de justiça” Isaías 61:11 “Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o jardim faz brotar o que nele se semeia, assim o Senhor DEUS fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações” Jeremias 4:2 “E jurarás: Vive o Senhor na verdade, no juízo e na justiça; e nele se bendirão as nações, e nele se gloriarão” Jeremias 23:5,6//33:15,16 “Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra. Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; será este o seu nome, com que será chamado: SENHOR, Justiça Nossa (YHWH Ha'Shem Sidkenu)... Naqueles dias e naquele tempo farei brotar a Davi um Renovo de justiça, e ele fará juízo e justiça na terra. Naqueles dias Judá será salvo e Jerusalém habitará seguramente; e este é o nome com o qual Deus a chamará: O Senhor é a nossa justiça (YHWH Ha'Shem Sidkenu)” Jeremias 51:10 “O Senhor trouxe a nossa justiça à luz; vinde e contemos em Sião a obra do Senhor, nosso Deus” 8
  9. 9. • • • • • • • • • • • • Daniel 7:22 “Até que veio o ancião de dias, e fez justiça aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino” Daniel 9:24 “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo...para trazer a justiça eterna” Daniel 12:3 “Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente” Oséias 2:19 “E desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias” Joel 2:23 “E vós, filhos de Sião, regozijai-vos e alegrai-vos no Senhor vosso Deus, porque ele vos dará em justa medida a chuva temporã; fará descer a chuva no primeiro mês, a temporã e a serôdia” Zacarias 8:8 “E trá-los-ei, e habitarão no meio de Jerusalém; e eles serão o meu povo, e eu lhes serei o seu Deus em verdade e em justiça” Malaquias 4:2 “Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria” Mateus 5:6,10 “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos... Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus” Romanos 14:17 “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” 1Coríntios 1:30 “Jesus Cristo, foi feito por Deus..justiça” Hebreus 1:8 “Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino” Apocalipse 19:11 “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça” 9

×