 Raquel Almeida
 Lucas Rodrigues
De acordo com a TORÁ a nação
de Israel foi formada a partir do
chamado de Abrão, um caldeu da
Mesopotâmia, por volta do an...
Foram:
• Abraão
• Isaac (filho de Abraão)
• Jacó (neto de Abraão)
Jacó teve o nome mudado
para Israel (príncipe de D_us)
a...
Israel teve 12 filhos que deram
origem as 12 tribos que
compunham a nação de Israel:
• Rúben
• Simeão
• Judá
• Zebulom
• I...
Por volta de 1500 a.C. houve
uma grande fome no Oriente
Médio que obrigou os israelitas
a buscar refúgio no Egito.
400 ano...
Por questões estratégicas, faraó
decidiu matar os recém
nascidos homens, pois os
escravos se tornaram muitos
(de 70 pessoa...
Moisés liderou a libertação do
povo de Israel por volta de 1450
a.C. com o objetivo de
conduzi-los a Palestina, terra
que ...
Após a libertação o povo de
Israel vagou por 40 anos no
deserto do Sinai, sob a
liderança de Moisés. O período
se estendeu...
Por ser um erudito, Moisés se
tornou o legislador da religião
israelita, escrevendo o código
moral da nação (os 10
mandame...
Moisés desdobrou os dez mandamentos originais em 613
mandamentos (mitzvot), sendo 248 positivos (leis de
preservação e pro...
Após inúmeras batalhas sob a
liderança do general Josué, os
israelitas conquistaram a
maior parte da Palestina, e lá
se es...
• Rúben
• Simeão
• Judá
• Zebulom
• Issacar
• Dan
• Gad
• Aser
• Naftali
• Efraim*
• Manassés*
• Benjamim
Durante 450 anos os israelitas
foram governados por juízes,
homens sábios que conduziam
sob a orientação de D_us o
povo na...
teo (D_us) + kratia (governo)
Mais do que um governo
político, Israel era governada
diretamente por D_us, que era
represen...
Por volta de 1040 a.C. os
israelitas optaram pela
monarquia e Saul (da tribo de
Benjamim) se tornou o
primeiro rei.
Saul n...
Davi se tornou o campeão dos
exércitos de Israel, após
derrotar o gigante Golias
(campeão dos palestinos). A
escolha diret...
Davi obteve a maior extensão
territorial da história de Israel,
tornando-se a referência para
todos os reis que se suceder...
Salomão, filho de Davi, foi
riquíssimo, tendo recebido a
incumbência da construção do
templo em Jerusalém, que se
tornou o...
O rei Roboão, neto de Davi,
apesar de governar uma
teocracia, não deu ouvidos a
D_us e seus profetas. O que
desencadeou a ...
Roboão manteve a capital,
Jerusalém, e a fidelidade das
tribos de Judá e Benjamim (ao
sul) e Jeroboão a fidelidade e
os te...
Pelo fato do templo ficar no
sul, Jeroboão em substituição
instituiu uma forma de culto
idolátrico, que deu início a
sécul...
Pelos próximos 345 anos (931-
586 a.C.) Israel se afastou cada
vez mais dos propósitos de
D_us para a nação, apesar dos
ve...
Em 722 a.C. D_us permite que
o poderoso império Assírio,
cuja capital era Nínive, invada
e destrua completamente o
reino d...
Depois de Ezequias os reis do
sul se tornaram novamente
surdos a voz de D_us e a
consequência é que, em 586
a.C., o rei Na...
Na Babilônia o profeta cativo
Daniel, revelou por profecia, a
Nabucodonosor, que ele seria
sucedido por persas, gregos,
ro...
Durante o reinado do persa
Xerxes (486-465 a.C.) a judia
Ester se tornou rainha, o que
gerou oposição dos inimigos
de Isra...
Sob a orientação de D_us,
através de homens piedosos
como Esdras e Neemias, e os
profetas Ageu e Zacarias os
judeus recons...
Os judeus sofreram muito
durante as guerras, entre as
facções do império grego, pois
ficaram no meio do fogo
cruzado, em e...
Houve uma forte resistência
por parte da família dos
Macabeus, que representava a
classe sacerdotal durante o
período de a...
Nos anos 30 da nossa era, o
rabino Yeshua Ben Yossef
(Jesus Cristo) se apresentou
como o profetizado Messias de
Israel, ma...
Depois de décadas de
transtornos para o império
romano o general Tito destruiu
Jerusalém no dia 16/07 do ano
70 massacrand...
Depois de séculos de
perseguições e inquisições, os
judeus foram dizimados pela
Alemanha nazista de Hitler.
Quando morrera...
Depois da Segunda Guerra
Mundial aumentou a pressão e
o apoio internacional para que
fosse criado um estado judaico.
O Est...
Depois da fundação do Estado de Israel, houveram vários
conflitos armados com as nações árabes, que vieram em
defesa dos i...
Os judeus são muito religiosos
e tem os seus valores e
tradições profundamente
enraizados em sua história.
Apesar de perse...
Um dos fatores de manutenção
e perpetuidade dos valores e
tradições judaicas, são as suas
festas, festivais alegres que
re...
A primeira festa do calendário
judaico é a Páscoa ou Pessach,
ela relembra a saída dos
israelitas escravos do Egito e
fala...
Nos sete dias seguintes a
Páscoa é celebrada a Festa dos
Asmos, semana em que é
proibido a presença de
fermento na casa (s...
Ocorre 50 dias após a Páscoa e
celebra a fidelidade de D_us ao
conceder colheitas fartas. As
festas judaicas, na sua orige...
O Ano Novo Judaico ocorre em
meados de setembro e dá início
ao calendário civil, assim como
a Páscoa dá início ao calendár...
As festas judaicas são
precedidas por convocações
sonoras feitas com shofar (uma
espécie de berrante, feito com
chifre de ...
Quando o templo judaico ainda
estava de pé, era neste dia que o
sumo-sacerdote fazia a
expiação dos pecados da nação
de Is...
Sucá (‫)צריף‬ significa cabana em
hebraico. Nos sete dias
seguintes ao Yom Kippur, toda
a população é convocada a
morar em...
A TORÁ (Lei) compreende os
cinco primeiros livros do
TANACH (Bíblia Hebraica) e
nesta data festiva é
comemorada a entrega ...
Esta festa comemora a vitória
dos Macabeus (25/12/164 a.C.)
contra Antioco Epifânio que
tentou impedir o culto de
acendime...
Esta festa comemora a vitória
dos judeus contra seus inimigos
que tentaram extermina-los na
época de Ester.
Comemora-se em...
Este dia de julho é um dia de grande tristeza, pois nele muitas
desgraças aconteceram aos judeus:
• As duas destruições do...
É um candelabro de 7 braços
utilizado para iluminar os
ambientes sagrados, em
especial nas festas. Era
utilizado no templo...
É uma brincadeira da festa de
Chanucá. As pessoas jogam o
pião de quatro lados, cada lado
tem uma letra hebraica e cada
le...
Representa o governo de D_us,
que escolheu Davi como
representante modelo da
monarquia teocrática.
É utilizada na bandeira...
Símbolo da fé judaica, é uma
caixa tubular de madeira, vidro
ou metal, em geral de 3 a 4
polegadas de comprimento,
contend...
O muro ocidental, conhecido
como Muro das Lamentações, é
o lugar mais sagrado e
venerado pelos judeus por
tratar-se da úni...
São duas as velas do Shabat,
representando as duas
dimensões relativas ao Shabat
no decálogo: Lembrar e
guardar.
O Shabat ...
Com a destruição do templo e o
cativeiro (586 a.C.), os judeus
ficaram sem local de culto.
A sinagoga foi criada
como loca...
A oração é uma prática muito presente na vida do judeu
religioso, que as faz pelo menos 3 vezes ao dia.
Aarão (irmão de Mo...
O povo de Israel é um povo muito alegre e festivo, e a
música também é um elemento sempre presente no
cotidiano dos judeus...
É a pessoa que conduz as
celebrações que acontecem aos
sábados, dentro das sinagogas.
São os responsáveis pela leitura
da ...
Existe toda uma indumentária
religiosa que é utilizada pelos
rabinos para a celebração nas
sinagogas:
1) Quipá
2) Peiot
3)...
Kippah = cobrir
Pequena cobertura utilizada
sobre a cabeça, em um sinal de
reverência. Ela lembra que
D_us é onipresente.
...
Peiot = bordas
Designa os cachos de cabelos
laterais característicos dos
judeus ortodoxos, que
cumprem este mandamento
dev...
Tsitsit = franjas
Feito de algodão ou lã é
utilizado sob a camisa. Uma
passagem em Números 15:38,
diz que as peças quadrad...
Tefilin = prece
Também é conhecido em
português como filactério, é o
nome dado a duas caixinhas de
couro, cada qual presa ...
É o manto listrado usado pelos
homens durante as orações.
O Talit tem como objetivo ser
uma espécie de “lembrete”
visível ...
É um acrônimo utilizado
dentro do judaísmo para
denominar seu conjunto
principal de livros sagrados:
• TA = TORÁ (Lei)
• N...
É um registro das discussões
rabínicas que pertencem à lei,
ética, costumes e história do
judaísmo. É um texto central
par...
É a primeira grande redação
na forma escrita da tradição
oral judaica, chamada a Torá
Oral. Provém de um debate
entre os a...
Durante a sua vida o judeu
passa por vários rituais. O
Primeiro deles é a circuncisão,
que é operação cirúrgica
realizada ...
Aos 13 anos de idade o judeu
passa por este ritual de
iniciação religiosa, a partir de
então, ele pode usar a
indumentária...
É um momento muito
importante na vida do judeu,
pois é através da união
matrimonial que as genealogias
familiares se perpe...
A crença judaica é de que a
morte não é o fim da existência,
pois de acordo com o TANACH,
D_us ressuscitará os fiéis e
tem...
Como em toda religião o
judaísmo tinha suas divisões
em função de divergências
teológicas e políticas:
• Fariseus (ortodox...
Hoje se divide em judaísmo:
• Ortodoxo (a Lei é ilimitada)
• Conservador (a Lei é limitada)
• Humanista Secular (D_us não
...
• El O Elevado
• Elohim O Criador
• Adonai O Soberano Senhor
• YHWH O Eterno
• Emanuel Deus Conosco
• HaShem O Nome
SHEMÁ
“Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR.”
(Deuteronômio 6:4)
O judaísmo, que é a primeira religião mon...
Judaismo
Judaismo
Judaismo
Judaismo
Judaismo
Judaismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Judaismo

1.442 visualizações

Publicada em

Um apanhado histórico e cerimonial da religião judaica. Para mais conteúdo visite: http://profeciasmessianicas.blogspot.com.br/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
67
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Judaismo

  1. 1.  Raquel Almeida  Lucas Rodrigues
  2. 2. De acordo com a TORÁ a nação de Israel foi formada a partir do chamado de Abrão, um caldeu da Mesopotâmia, por volta do ano 2000 a.C., que se tornou o primeiro patriarca. Ele foi aprovado por D_us em seu chamado ao ser obediente ao desafio de imolar seu filho Isaac, o que contudo não se concretizou.
  3. 3. Foram: • Abraão • Isaac (filho de Abraão) • Jacó (neto de Abraão) Jacó teve o nome mudado para Israel (príncipe de D_us) ao vencer uma luta contra um anjo.
  4. 4. Israel teve 12 filhos que deram origem as 12 tribos que compunham a nação de Israel: • Rúben • Simeão • Judá • Zebulom • Issacar • Dan • Gad • Aser • Naftali • Efraim • Manassés • Benjamim
  5. 5. Por volta de 1500 a.C. houve uma grande fome no Oriente Médio que obrigou os israelitas a buscar refúgio no Egito. 400 anos depois eles eram escravos no Egito e clamavam a D_us por libertação.
  6. 6. Por questões estratégicas, faraó decidiu matar os recém nascidos homens, pois os escravos se tornaram muitos (de 70 pessoas para 6 milhões). Moisés (o futuro libertador) escapou no massacre e foi criado pela filha do faraó.
  7. 7. Moisés liderou a libertação do povo de Israel por volta de 1450 a.C. com o objetivo de conduzi-los a Palestina, terra que havia sido prometida por D_us aos patriarcas. Esta libertação é celebrada até hoje, a Páscoa, seguida pelas festas das Primícias, dos Pães Asmos e de Pentecostes.
  8. 8. Após a libertação o povo de Israel vagou por 40 anos no deserto do Sinai, sob a liderança de Moisés. O período se estendeu tanto por causa da desobediência dos israelitas a voz de D_us através de Moisés. Foi nesta ocasião que o povo recebeu a Lei.
  9. 9. Por ser um erudito, Moisés se tornou o legislador da religião israelita, escrevendo o código moral da nação (os 10 mandamentos) e a TORÁ, que deu início a compilação das Escrituras Sagradas.
  10. 10. Moisés desdobrou os dez mandamentos originais em 613 mandamentos (mitzvot), sendo 248 positivos (leis de preservação e proteção) e 365 negativos (proibições).
  11. 11. Após inúmeras batalhas sob a liderança do general Josué, os israelitas conquistaram a maior parte da Palestina, e lá se estabeleceram. Dividindo-a entre as 12 tribos de Israel.
  12. 12. • Rúben • Simeão • Judá • Zebulom • Issacar • Dan • Gad • Aser • Naftali • Efraim* • Manassés* • Benjamim
  13. 13. Durante 450 anos os israelitas foram governados por juízes, homens sábios que conduziam sob a orientação de D_us o povo nas batalhas contra os povos vizinhos, que tentavam revidar a invasão e conquista da Palestina.
  14. 14. teo (D_us) + kratia (governo) Mais do que um governo político, Israel era governada diretamente por D_us, que era representado por profetas guiados pelo seu Espírito que recebiam instruções através de visões. O profeta Samuel foi um deles, sendo o responsável pela unção dos dois primeiros reis.
  15. 15. Por volta de 1040 a.C. os israelitas optaram pela monarquia e Saul (da tribo de Benjamim) se tornou o primeiro rei. Saul não foi competente na condução dos assuntos da teocracia, sendo substituído no trono por seu escudeiro, Davi.
  16. 16. Davi se tornou o campeão dos exércitos de Israel, após derrotar o gigante Golias (campeão dos palestinos). A escolha direta por parte de D_us, bem como as suas vitórias, o conduziu ao trono por volta do ano 1000 a.C.
  17. 17. Davi obteve a maior extensão territorial da história de Israel, tornando-se a referência para todos os reis que se sucederiam e o protótipo do prometido e futuro Rei Messiânico.
  18. 18. Salomão, filho de Davi, foi riquíssimo, tendo recebido a incumbência da construção do templo em Jerusalém, que se tornou o centro do culto judaico (nome este pelo qual os israelitas passaram a ser conhecidos, tal a influência de Davi, que era da tribo de Judá).
  19. 19. O rei Roboão, neto de Davi, apesar de governar uma teocracia, não deu ouvidos a D_us e seus profetas. O que desencadeou a guerra civil e a divisão de seu reino, liderada por seu general Jeroboão.
  20. 20. Roboão manteve a capital, Jerusalém, e a fidelidade das tribos de Judá e Benjamim (ao sul) e Jeroboão a fidelidade e os territórios das dez tribos restantes (ao norte).
  21. 21. Pelo fato do templo ficar no sul, Jeroboão em substituição instituiu uma forma de culto idolátrico, que deu início a séculos de decadência espiritual e juízos divinos na forma de guerras, derrotas e invasões.
  22. 22. Pelos próximos 345 anos (931- 586 a.C.) Israel se afastou cada vez mais dos propósitos de D_us para a nação, apesar dos veementes apelos dos profetas como Isaías, Jeremias e Oséias, que tentavam corrigir o comportamento do povo e de seus líderes.
  23. 23. Em 722 a.C. D_us permite que o poderoso império Assírio, cuja capital era Nínive, invada e destrua completamente o reino do norte, Israel. O sul sobrevive porque seu rei Ezequias ouve as palavras do profeta Isaías.
  24. 24. Depois de Ezequias os reis do sul se tornaram novamente surdos a voz de D_us e a consequência é que, em 586 a.C., o rei Nabucodonosor destruiu Jerusalém e o templo e levou os judeus para o cativeiro, onde ficaram por 70 anos.
  25. 25. Na Babilônia o profeta cativo Daniel, revelou por profecia, a Nabucodonosor, que ele seria sucedido por persas, gregos, romanos e pela confederação européia . O que aconteceu 57, 264 e 523 anos depois. Resta ainda o cumprimento final da profecia, já há 1428 anos!
  26. 26. Durante o reinado do persa Xerxes (486-465 a.C.) a judia Ester se tornou rainha, o que gerou oposição dos inimigos de Israel, que em uma trama política quase conseguiram a total extinção dos israelitas. O seu livramento é comemorado até hoje na Festa de Purim.
  27. 27. Sob a orientação de D_us, através de homens piedosos como Esdras e Neemias, e os profetas Ageu e Zacarias os judeus reconstruíram o templo e a cidade de Jerusalém, com a permissão dos persas que sucederam os babilônicos, no século V a.C.
  28. 28. Os judeus sofreram muito durante as guerras, entre as facções do império grego, pois ficaram no meio do fogo cruzado, em especial nas mãos de Antioco IV Epifânio (175-164 a.C.) que se opunha fortemente a religião judaica e tentava heleniza-los. Antioco IV Epifânio
  29. 29. Houve uma forte resistência por parte da família dos Macabeus, que representava a classe sacerdotal durante o período de afrontas de Antioco, que apesar de serem mais fracos, venceram a guerrilha dando início a celebração da Festa do Chanuká (a rededicação do templo profanado).
  30. 30. Nos anos 30 da nossa era, o rabino Yeshua Ben Yossef (Jesus Cristo) se apresentou como o profetizado Messias de Israel, mas foi rejeitado e martirizado pela mão dos romanos, fruto das intrigas da liderança judaica. Sua morte deu origem a uma nova seita judaica: o cristianismo.
  31. 31. Depois de décadas de transtornos para o império romano o general Tito destruiu Jerusalém no dia 16/07 do ano 70 massacrando 1.100.000 judeus. Esta data, que surpreendentemente coincidiu com a destruição do 1º templo é lembrado todos os anos até hoje no Tsha B’av, o dia da tristeza. Teve início a diáspora.
  32. 32. Depois de séculos de perseguições e inquisições, os judeus foram dizimados pela Alemanha nazista de Hitler. Quando morreram aprox. 6 milhões de pessoas, isso despertou o desejo de retorno dos judeus para a Palestina, depois de 1878 anos de dispersão mundial (a diáspora).
  33. 33. Depois da Segunda Guerra Mundial aumentou a pressão e o apoio internacional para que fosse criado um estado judaico. O Estado de Israel foi oficialmente fundado em 14 de maio de 1948, e de lá para cá vários conflitos armados e ações extremistas aconteceram na região.
  34. 34. Depois da fundação do Estado de Israel, houveram vários conflitos armados com as nações árabes, que vieram em defesa dos interesses dos palestinos. Israel venceu todos: • A Guerra do Golfo de Suez (1956) • A Guerra dos Seis Dias (5 a 10 de Junho de 1967) • A Guerra de Desgaste (1968 a 1970) • A Guerra do Yom Kippur (06/10/1973) • A Guerra do Líbano (1982) • As Intifadas (1987 a 2000) • O conflito israelo-libanês (2006)
  35. 35. Os judeus são muito religiosos e tem os seus valores e tradições profundamente enraizados em sua história. Apesar de perseguidos e espalhados por milênios, por todo o mundo, conseguiram manter a sua religião, que é fielmente transmitida de geração em geração.
  36. 36. Um dos fatores de manutenção e perpetuidade dos valores e tradições judaicas, são as suas festas, festivais alegres que relembram os principais eventos históricos e também as ordens ditadas por D_us, através de seus legisladores.
  37. 37. A primeira festa do calendário judaico é a Páscoa ou Pessach, ela relembra a saída dos israelitas escravos do Egito e fala de LIBERTAÇÃO. Nela cada família consome um cordeiro assado com ervas amargas (símbolo de sofrimento), é celebrada em meados do mês de abril.
  38. 38. Nos sete dias seguintes a Páscoa é celebrada a Festa dos Asmos, semana em que é proibido a presença de fermento na casa (símbolo do mal). Esta festa relembra a exigência de pureza e santidade do povo de D_us.
  39. 39. Ocorre 50 dias após a Páscoa e celebra a fidelidade de D_us ao conceder colheitas fartas. As festas judaicas, na sua origem, estavam intimamente ligadas ao ciclo anual de colheitas e a agricultura. Esta festa fecha o grupo de festas da primavera, no hemisfério norte.
  40. 40. O Ano Novo Judaico ocorre em meados de setembro e dá início ao calendário civil, assim como a Páscoa dá início ao calendário religioso. Atualmente estamos no ano de 5774 (que se iniciou em 5/9/13). A contagem de anos parte da data da criação do mundo, descrita no livro de Gênesis (Bereshith na TORÁ).
  41. 41. As festas judaicas são precedidas por convocações sonoras feitas com shofar (uma espécie de berrante, feito com chifre de carneiro). Isto era especialmente importante para a próxima festa, Yom Kippur, que hoje é um memorial, mas nos dias do templo era o mais importante dos rituais.
  42. 42. Quando o templo judaico ainda estava de pé, era neste dia que o sumo-sacerdote fazia a expiação dos pecados da nação de Israel pela oferta do sangue de um carneiro. Era um dia de jejuns, orações e arrependimentos. Mesmo sem o templo hoje ainda é lembrado no mês de setembro.
  43. 43. Sucá (‫)צריף‬ significa cabana em hebraico. Nos sete dias seguintes ao Yom Kippur, toda a população é convocada a morar em cabanas, para relembrar os 40 anos de peregrinação no deserto do Sinai entre a saída do Egito e a entrada na Terra Prometida. Esta festa fecha o grupo de festas do outono, no hemisfério norte.
  44. 44. A TORÁ (Lei) compreende os cinco primeiros livros do TANACH (Bíblia Hebraica) e nesta data festiva é comemorada a entrega dos mandamentos de D_us ao povo de Israel. A festa ocorre em meados de setembro e outubro.
  45. 45. Esta festa comemora a vitória dos Macabeus (25/12/164 a.C.) contra Antioco Epifânio que tentou impedir o culto de acendimento das velas. Comemorada em dezembro, coincide com o Natal, que não é comemorado pelos judeus. Nela porém também há festas e troca de presentes.
  46. 46. Esta festa comemora a vitória dos judeus contra seus inimigos que tentaram extermina-los na época de Ester. Comemora-se em meados de março com grandes banquetes regados a vinho e carnes.
  47. 47. Este dia de julho é um dia de grande tristeza, pois nele muitas desgraças aconteceram aos judeus: • As duas destruições do templo (586 a.C. e 70 d.C.) • A Primeira Cruzada (1096) 1,2 milhões de judeus mortos • Expulsão dos judeus da Inglaterra (1290), França (1306) e Espanha (1492) • Aprovação da solução final nazista (1941) • O início do Holocausto (1942) Existem 5 proibições rabínicas: • comer e beber • banhar-se • passar cremes • calçar sapatos de couro • manter contato físico entre marido e mulher
  48. 48. É um candelabro de 7 braços utilizado para iluminar os ambientes sagrados, em especial nas festas. Era utilizado no templo e utiliza como combustível o azeite armazenado em sua estrutura oca.
  49. 49. É uma brincadeira da festa de Chanucá. As pessoas jogam o pião de quatro lados, cada lado tem uma letra hebraica e cada letra representa uma palavra. Juntas, essas quatro palavras formam a frase Nes gadol hayah sham (“Um grande milagre ocorreu ali”).
  50. 50. Representa o governo de D_us, que escolheu Davi como representante modelo da monarquia teocrática. É utilizada na bandeira do atual Estado de Israel. D_us Israel D_us Israel
  51. 51. Símbolo da fé judaica, é uma caixa tubular de madeira, vidro ou metal, em geral de 3 a 4 polegadas de comprimento, contendo um pedaço pequeno de pergaminho, no qual estão escritas passagens bíblicas. Base bíblica para uso da Mezuzá: “E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.” (Deuteronômio 6:9)
  52. 52. O muro ocidental, conhecido como Muro das Lamentações, é o lugar mais sagrado e venerado pelos judeus por tratar-se da única relíquia do último templo. O muro ocidental é uma pequena parte da muralha que Herodes construiu no ano 20 a.C. em redor do segundo Grande Templo
  53. 53. São duas as velas do Shabat, representando as duas dimensões relativas ao Shabat no decálogo: Lembrar e guardar. O Shabat é o sagrado dia de descanso, ordenado por D_us a todo israelita, que corresponde ao sétimo dia da semana, o sábado.
  54. 54. Com a destruição do templo e o cativeiro (586 a.C.), os judeus ficaram sem local de culto. A sinagoga foi criada como local de reunião para leitura da TORÁ. Legenda 1) Arca da Lei (coberta) 2) Púlpito Litúrgico 3) Púlpito de Leitura 1 2 3
  55. 55. A oração é uma prática muito presente na vida do judeu religioso, que as faz pelo menos 3 vezes ao dia. Aarão (irmão de Moisés) foi escolhido por D_us para ser o primeiro sacerdote de Israel, e a oração que usava para abençoar os filhos de Israel é usada para fechar os cultos todos os sábados nas sinagogas até hoje: “Assim abençoareis os filhos de Israel e dir-lhes-eis: O SENHOR te abençoe e te guarde; o SENHOR faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o SENHOR sobre ti levante o rosto e te dê a paz.” (Números 6:23-26)
  56. 56. O povo de Israel é um povo muito alegre e festivo, e a música também é um elemento sempre presente no cotidiano dos judeus, seja nos momentos de sucesso como nos momentos de dor. Hava Nagila hava nagila alegremo-nos venishmecha e sejamos felizes hava naranena cantemos uru achim despertai irmãos belev sameach com um coração contente
  57. 57. É a pessoa que conduz as celebrações que acontecem aos sábados, dentro das sinagogas. São os responsáveis pela leitura da TORÁ e pela condução das orações. Em ocasiões especiais fazem um pequeno discurso explicativo.
  58. 58. Existe toda uma indumentária religiosa que é utilizada pelos rabinos para a celebração nas sinagogas: 1) Quipá 2) Peiot 3) Tsitsit 4) Tefilin 5) Talit
  59. 59. Kippah = cobrir Pequena cobertura utilizada sobre a cabeça, em um sinal de reverência. Ela lembra que D_us é onipresente. O seu uso é obrigatório para os homens nas sinagogas. Para as mulheres é recomendado o uso de véu.
  60. 60. Peiot = bordas Designa os cachos de cabelos laterais característicos dos judeus ortodoxos, que cumprem este mandamento devido à ordenança de não raspar os lados da cabeça. "Não raparás em torno de tua cabeça, nem tirarás as bordas da tua barba“ (Levítico 19:27).
  61. 61. Tsitsit = franjas Feito de algodão ou lã é utilizado sob a camisa. Uma passagem em Números 15:38, diz que as peças quadradas de roupas devem ter amarrações em suas quatro pontas.
  62. 62. Tefilin = prece Também é conhecido em português como filactério, é o nome dado a duas caixinhas de couro, cada qual presa a uma tira de couro, que contem quatro trechos da TORÁ escritos em pergaminho. “Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos.” (Deuteronômio 6:8)
  63. 63. É o manto listrado usado pelos homens durante as orações. O Talit tem como objetivo ser uma espécie de “lembrete” visível do dever de observar fielmente os mandamentos da Torá.
  64. 64. É um acrônimo utilizado dentro do judaísmo para denominar seu conjunto principal de livros sagrados: • TA = TORÁ (Lei) • NA = NEVIIM (Profetas) • CH = KETUVIM (Escritos) TA+NA+CH = Tanach Contém 24 livros e corresponde a Bíblia Sagrada hebraica.
  65. 65. É um registro das discussões rabínicas que pertencem à lei, ética, costumes e história do judaísmo. É um texto central para o judaísmo rabínico.
  66. 66. É a primeira grande redação na forma escrita da tradição oral judaica, chamada a Torá Oral. Provém de um debate entre os anos 70 e 200 da Era Comum por um grupo de sábios rabínicos conhecidos como 'Tanaim' e redigida por volta do ano 200 pelo Rabino Judá HaNasi.
  67. 67. Durante a sua vida o judeu passa por vários rituais. O Primeiro deles é a circuncisão, que é operação cirúrgica realizada no oitavo dia de vida, ela introduz a pessoa no judaísmo. “Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós e a tua descendência: todo macho entre vós será circuncidado.” (Gênesis 17:10)
  68. 68. Aos 13 anos de idade o judeu passa por este ritual de iniciação religiosa, a partir de então, ele pode usar a indumentária religiosa e fazer orações e leitura pública da TORÁ.
  69. 69. É um momento muito importante na vida do judeu, pois é através da união matrimonial que as genealogias familiares se perpetuam. Mesmo neste momento feliz, uma taça é quebrada pelo noivo, para que se lembrem da destruição de Jerusalém. “se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.” (Salmos 137:6)
  70. 70. A crença judaica é de que a morte não é o fim da existência, pois de acordo com o TANACH, D_us ressuscitará os fiéis e tementes para que participem do futuro Reino Messiânico. Quando viverão novamente aqui na terra, porém sem dor e sofrimento.
  71. 71. Como em toda religião o judaísmo tinha suas divisões em função de divergências teológicas e políticas: • Fariseus (ortodoxos) • Saduceus (liberais) • Zelotes (anarquistas) • Herodianos (situacionistas, alinhados com Herodes)
  72. 72. Hoje se divide em judaísmo: • Ortodoxo (a Lei é ilimitada) • Conservador (a Lei é limitada) • Humanista Secular (D_us não é central) • Reformista (liberal)
  73. 73. • El O Elevado • Elohim O Criador • Adonai O Soberano Senhor • YHWH O Eterno • Emanuel Deus Conosco • HaShem O Nome
  74. 74. SHEMÁ “Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR.” (Deuteronômio 6:4) O judaísmo, que é a primeira religião monoteísta da história da humanidade, surgiu quando todas as culturas cultuavam panteões com várias divindades. O judaísmo proclama a existência do ÚNICO Deus, criador de todas as coisas, e que exige exclusividade na adoração, afim de que possa participar de todos os momentos da vida da criatura que Ele mais ama: o homem. E a proposta é que esta vida seja repleta de alegria e paz.

×