SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
20 março 2016
Os crentes viverão eternamente com
Jesus Cristo na cidade santa, a Nova
Jerusalém.
VERDADEPRÁTICA
TEXTO ÁUREO
AGUARDAMOS NOVOS CÉUS E NOVA TERRA
“Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos
novos céus e nova terra, em que habita a justiça.
2Pe3.13
OS CÉUS E OS CÉUS DOS CÉUS PERTENCEM AO TODO-PODEROSO
“Eis que os céus e os céus dos céus são do Senhor teu Deus, a
terra e tudo o que nela há.”
Dt10.14
A NOVA JERUSALÉM ESTÁ SENDO PREPARADA PARA OS SANTOS
“E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus
descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o
seu marido.”
Ap.21.2
OS ÍMPIOS SERÃO LANÇADOS NO LAGO DE FOGO
“Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que
se esquecem de Deus.”
Sl9.17
1 E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e
a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
2 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus
descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu
marido.
3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo
de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o
seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.
4 E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais
morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras
coisas são passadas.
5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço
novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras
são verdadeiras e fiéis.
Apocalipse 21.1-5Leitura Bíblica em Classe
24 E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da
terra trarão para ela a sua glória e honra.
25 E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não
haverá noite.
26 E a ela trarão a glória e honra das nações.
27 E não entrará nela coisa alguma que contamine, e
cometa abominação e mentira; mas só os que estão
inscritos no livro da vida do Cordeiro.
Apocalipse 21.24-27Leitura Bíblica em Classe
Objetiv
os
COMENTÁ
RIOAo ser criado por Deus, o homem viveria
indefinidamente enquanto Lhe fosse obediente. O
ambiente desta eternidade condicional era o Éden,
onde Deus havia criado um jardim para nele pôr o
homem.
Entretanto, o homem desobedeceu a Deus e
perdeu a oportunidade de viver no Éden
(Gn.3:22,23), mas Deus prometeu um novo
“tabernáculo de Deus com os homens”
(cfr.Ap.21:3): a Jerusalém celestial
I. A realidade da
Nova Jerusalém
INTRODUÇÃ
O
 A restauração da comunhão entre Deus e o homem é o propósito
de todo o plano divino em relação à humanidade. A história é
apenas efeito deste plano.
 Após o julgamento final, o homem continuará a existir e viverá
num novo céu e numa nova terra, em perfeita comunhão com
Deus, na santa cidade, a “nova Jerusalém que desce do céu”.
 A Bíblia exorta os homens a buscar às “coisas de cima” (Cl.3:1).
I. A realidade da Nova Jerusalém
Exemplos bíblicos sobre a realidade da eternidade:
a) Enoque – Gn.5:24
b) Abraão, Isaque e Jacó – Hb.11:9,10
c) Jó – Jó 19:25-27
d) Moisés – Hb.11:26
e) Festa dos tabernáculos – Lv.23:43
f) Davi - At.2:25-27
g) Jesus - Lc.10:20
h) Paulo - Fp.2:20.
“Sou peregrino na terra; não
escondas de mim os teus
mandamentos”. SL 119.19
II. A grande e
bendita
esperança do
povo de Deus.
 A vida humana é uma caminhada, é um andar, uma carreira
que é proposta a cada ser humano (Hb.12:1).
 Há dois caminhos: o caminho estreito, que nos conduz à
salvação, que é o próprio Jesus (Jo.14:6), cujo fim é a nova
Jerusalém, a moradia entre Deus e os homens (Ap.21:3) e o
caminho largo, que conduz à perdição, que leva ao lago de
fogo e enxofre, que foi feito para o diabo e seus anjos
(Mt.25:41; Ap.20:15).
II. A grande e bendita esperança do povo de Deus
A caminhada para a nova Jerusalém
requer:
a) andar com Deus;
b) não se prender às coisas desta vida
bem como estar no mundo sem ser do
mundo;
c) esforçar-se, ser homem e guardar a
A garantia desta esperança foi
a ressurreição de Jesus.
Somente depois do juízo final é
que João vê o novo céu e a
nova terra. (Ap. 21.1)
III. O que é a
Nova Jerusalém
Nova Jerusalém - a cidade celestial que foi feita para ser o
local onde Deus habitará juntamente com os homens que Lhe
foram fiéis e aceitaram a Sua oferta de submissão e obediência
à Sua Palavra. O Senhor Jesus mencionou existir um lugar
que seria por Ele preparado (Jo.14:3).
III. O que é a Nova Jerusalém
A Nova Jerusalém é superior ao Éden:
a) nos elementos (Éden–minerais (Ez 28.13), depois vegetais
(Gn 2.8); Nova Jerusalém–tudo simultaneamente) Ap.21:12-21,
22:1,2
b) na presença de Deus - Deus visitava o Éden, mas morará
na nova Jerusalém.
c) nas dores - no Éden o homem tinha dores (Gn 3.16), Na
Nova Jerusalém, Deus a removerá. (Ap 21.4)
d) na liberdade - no Éden, havia uma restrição ao homem
(não comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do
III. O que é a Nova Jerusalém
A Nova Jerusalém é superior ao Éden:
e) no Éden, o homem era meramente um mordomo, com poder
apenas sobre a criação. Na Nova Jerusalém, entretanto, o
homem, embora continue sendo servo de Deus, participa do
governo divino, não é mais simplesmente servo, mas amigo de
Deus (Jo.15:15), tanto que lhe será permitido participar do reino
divino (Ap.21:5).
f) no Éden, houve espaço para a maldição divina (Gn.3:14-
17), mas, na nova Jerusalém, ninguém ou nada jamais
poderão ser amaldiçoados (Ap.22:3).
g) no Éden, o governo e a administração eram humanos, sob
supervisão divina (Gn.1:26-28; 2:16), mas, na nova Jerusalém, o
governo e a administração serão divinos, com participação
humana (Ap.22:3,5).
“Bem-aventurados aqueles que guardam
os seus mandamentos, para que tenham
direito à árvore da vida, e possam entrar
na cidade pelas portas”. Apocalipse 22.14
Os homens reconhecer-se-ão uns aos outros, serão pessoas conscientes
de onde estão, de quem são e porque ali estão. Muitos se indagam
se, no céu, nós iremos ter noção de quem somos, de onde estamos e
que o que estaremos a fazer. Muitos acham que, como a Bíblia afirma
que não nos lembraremos mais de nossas dores e tristezas deste mundo,
seremos pessoas sem noção do que fomos aqui na Terra e não teremos
condição de nos reconhecermos uns aos outros nos céus. Não
entendemos assim, entretanto. Por que Deus salvaria milhões e milhões
de homens, para com eles habitar, se estes homens não tivessem sequer a
noção de quem são, de quem é Deus e de onde estão ? Como homens que
venceram o pecado, que combateram o bom combate, que foram fiéis até
o fim, passariam a eternidade sem a mínima noção de quem são ? Como
poderiam homens glorificados terem menos consciência do que quando
viviam ainda numa natureza sujeita ao pecado ?
Os habitantes da Nova Jerusalém reconhecer-se-ão.
III. O que é a Nova Jerusalém
Certamente que homens e mulheres remidos, vivos para todo o sempre,
não terão motivo algum para se lembrarem ou se amargurarem com
sofrimentos, pesares, reminiscências do tempo em que viveram nos
antigos céus e terra. Hoje em dia, num mundo de pecado e de miséria,
ninguém se martiriza com lembranças desagradáveis do passado não tão
remoto assim e se o fazem, são tidos como portadores de alguma doença
mental, geradora de traumas, síndromes ou paranoias. Então, se no
ambiente imperfeito que vivemos, o normal é se esquecer do passado
sombrio, por que haveria de ser diferente na dimensão sublime da
comunhão plena com o Senhor? Agora, o fato de não nos lembrarmos,
de não ficarmos presos a fatos passados, em absoluto significa que seremos
verdadeiros “zumbis” no céu, sem saber sequer quem somos.
Deus, pelo Seu caráter, jamais iria realizar um plano para a salvação do
homem que quis conhecer o bem e o mal, para ter adoradores inconscientes
e sem noção sequer de quem são.
Os habitantes da Nova Jerusalém reconhecer-se-ão.
III. O que é a Nova Jerusalém
 O salmista indaga quem poderia subir ao monte do Senhor (Sl 24), ao
lugar santo, e aqui se refere a este lugar onde Deus conviverá com o
homem, figurado pelos altares, tendas e templos que foram construídos ao
longo da história da humanidade (observemos, aliás, que este salmo é
anterior à construção do próprio templo de Salomão).
 Jesus, tendo feito o Seu trabalho redentor e satisfeito a justiça divina
(Is.53:10-12), ressuscitou e foi o primeiro a entrar na cidade santa
(Sl.24:7,8), de onde voltará (Jo.14:3), para lá levar a Sua Igreja (Sl.24:9,10)
Jesus foi o primeiro a ingressar na nova Jerusalém
III. O que é a Nova Jerusalém
O salmista afirma que
somente poderia ali entrar
quem fosse limpo de mãos
e puro de coração, que não
entregasse a sua alma à
vaidade, nem jurasse
enganosamente (Sl.24:3,4)
Os segundos a ingressarem na nova Jerusalém serão os arrebatados pelo
Senhor no momento imediatamente anterior ao início da GrandeTribulação.
Como afirmam alguns estudiosos das Escrituras, a nova Jerusalém há muito está
descendo do céu. Engana-se quem pense que a nova Jerusalém descerá do céu
depois do juízo final, pois ela tem descido desde que teve seus lugares preparados
para os homens. A partir de então, a nova Jerusalém vem continuadamente vindo
em direção àTerra. Chegará à área das regiões celestiais hoje habitadas pelas
hostes espirituais da maldade no instante do arrebatamento da Igreja. Depois, já
com a Igreja arrebatada em seu interior, continuará a descer e atingirá a
atmosfera terrestre exatos sete anos depois, quando, então, ocorrerá a batalha
do Armagedom. Após esta batalha, receberá, em seu interior, os que
completarem a primeira ressurreição (as duas testemunhas, os 144.000 e os
mártires da GrandeTribulação). Em seguida, nos ares de nossa atmosfera,
pairará durante todo o Milênio, sendo, segundo estes estudiosos, a sua presença
uma das principais responsáveis pelas modificações climáticas e físicas que a
natureza terá neste período. Por fim, ao término do Milênio, ocupará o seu
devido lugar, nos novos céus e nova terra, que substituirão os antigos céus e
terra.
Ingressarão na nova Jerusalém os arrebatados
Não devemos nos esquecer que a nova
Jerusalém é de outra dimensão, da dimensão
celestial e que, portanto, muito de sua
descrição é figurativa, é alegórica, não
pode ser compreendida literalmente, pois se
trata de uma descrição feita por Deus aos
homens para que pudéssemos compreender,
na limitação da nossa mente, o que nos
está reservado, pois é algo que está muito
além de nossa parca imaginação.
(I Co.2:9)
III. O que é a Nova Jerusalém
IV. Verdades
eternas e
espirituais
sobre a Nova
Jerusalém
1) a nova Jerusalém tem a glória de Deus (Ap.21:11). A glória de Deus é
uma característica típica dos lugares santos.
IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém
2) O fundamento da convivência eterna com Deus é a salvação na pessoa
bendita de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (Ap.21:12-14)
3) Há lugar suficiente para todos que quiserem aceitar a Cristo como
Salvador (Ap.21:16)
4) A nova Jerusalém é um local de ordem, de organização, de proteção
divina e onde o Senhor estabelecerá o Seu domínio para todo o sempre.
(Ap.21:17)
5) Os valores celestiais, espirituais são muitíssimo superiores aos
materiais e estes últimos não terão valor algum na nova Jerusalém
(Ap.21:18-21)6) Na santa cidade, a Palavra de Deus continuará a ter valor. (Ap.21:23,
Ap.19:13b, Sl.119:105, I Pe.1:25a, Sl.119:89, Sl.138:2, Jo.17:17).
7) O homem terá vida eterna sustentada, garantida e mantida pela
salvação em Jesus Cristo, que é o rio puro da água da vida e a árvore da
vida (Ap.22:1,2).
A cidade tem doze portas, com os
nomes das doze tribos de Israel e o
da cidade, doze fundamentos, com
nomes dos doze apóstolos do
Cordeiro. Isto, naturalmente, é uma
linguagem figurada para nos mostrar
o fundamento, a razão de ser da
IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém
convivência eterna com Deus é a salvação na pessoa bendita de nosso
Senhor e Salvador Jesus Cristo. A salvação vem dos judeus e através da fé
em Cristo Jesus. Daí porque a cidade ostentar tanto os nomes das
tribos de Israel, ou seja, os filhos de Jacó que formaram o povo de
onde veio a salvação do mundo, como também os nomes dos doze
apóstolos, aqueles que foram os “filhos na fé” de Jesus, que foram
escolhidos para iniciar a obra da Igreja, o novo povo de Deus. Não há
outro caminho para a comunhão com Deus senão Jesus, o Messias
de Israel, a cabeça da Igreja: “só há um mediador entre Deus e os
homens, Jesus Cristo homem.” (I Tm.2:5).
A cidade é um cubo, com 2.200 km de
comprimento (Ap.22:16 NVI), o que
dá um volume de 10.648.000.000
ou, em notação científica, 1,0648 .10¹²
km³, o que é quase o volume do
planeta Terra, que é de 1,081 .10¹²
ou seja, a cidade celeste tem
IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém
praticamente o mesmo volume do planeta, ou seja, há lugar suficiente
para quem quiser aceitar a Cristo como Salvador (observando que o
planeta não pode ser ocupado pelo homem senão em parte ínfima, já
que 2/3 é de água e a crosta terrestre tem uma dimensão
extremamente diminuta em relação ao volume do planeta, ou seja,
há muito mais lugar na cidade santa do que na própria Terra para o
homem)
"E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e
não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor,
nem dor, porque já as primeiras coisas são
passadas“ (Ap 21.4; 1 Co 15.26).
A cidade é descrita como contendo
pedras preciosas e ouro, ou seja, aquilo
que é mais venerado e procurado pelos
homens que não têm a perspectiva da
eternidade, aqueles que servem às
riquezas e, por isso, não podem servir a
Deus (Mt.6:24; Lc.16:13), é tão somente
IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém
adorno, enfeite e material para aspectos secundários e supérfluos na
cidade santa. Os muros são feitos e ornados de pedras preciosas, as ruas,
de ouro. Os remidos pisarão em ruas de ouro, ou seja, os valores
materiais, aquilo que os homens tanto veneram e respeitam em
nossa vida secular, nada representam na vida celestial. O ouro que
é tão procurado, que é alvo de tantas disputas, na santa cidade é
utilizado no chão. Os valores celestiais, espirituais são muitíssimo
superiores aos materiais e é isto que esta alegoria nos revela.
A cidade apresenta o rio puro da
água da vida, claro como cristal,
que procede do trono de Deus e do
Cordeiro e, no meio da praça, a árvore
da vida, que produz doze frutos, dando
o seu fruto de mês em mês, cujas
são para a saúde das nações
(Ap.22:1,2).
IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém
Esta linguagem, igualmente figurada, fala-nos da eternidade de que
desfrutarão os habitantes desta santa cidade. No Éden, como vimos, o
homem possuía uma eternidade condicional, fora feito mortal, mas,
enquanto obedecesse ao Senhor, jamais morreria. Aqui, porém, a situação
é bem diferente. O homem tem a vida eterna, esta dádiva que é recebida
por todos aqueles que creem em Jesus Cristo (Jo.3:16; 17:3; I Jo.5:11,12).
O texto fala-nos, assim, da vida eterna.
CONCLUSÃO
Você já é um habitante dessa cidade santa? Seu lugar já está
preparado nessa cidade? E o seu coração, está colocado na
Nova Jerusalém ou na grande Babilônia? Esta lição deve nos
levar a refletir qual será nosso destino. Hoje é o dia da escolha, é
o dia da decisão. A igreja é noiva do Cordeiro e filha do Pai.
Tomaremos posse da nossa herança incorruptível. Desfrutaremos
das riquezas insondáveis de Cristo. Seremos co-herdeiros com
Ele. Seremos filhos glorificados do Deus todo-poderoso e
reinaremos com o Rei dos reis! “Pela graça sois salvos, por meio
da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Ef 2.8)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias
 
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter RestauradoLição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
Lição 5 Jacó, Um Exemplo de um Caráter Restaurado
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
O Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da IgrejaO Arrebatamento da Igreja
O Arrebatamento da Igreja
 
Panorama do AT - Joel
Panorama do AT - JoelPanorama do AT - Joel
Panorama do AT - Joel
 
Panorama do AT - Isaías
Panorama do AT - IsaíasPanorama do AT - Isaías
Panorama do AT - Isaías
 
43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu
 
Parousia o arrebatamento da igreja
Parousia   o arrebatamento da igrejaParousia   o arrebatamento da igreja
Parousia o arrebatamento da igreja
 
Slides apologética o que é e qual suas funções
Slides   apologética o que é e qual suas funçõesSlides   apologética o que é e qual suas funções
Slides apologética o que é e qual suas funções
 
36. O profeta Amós
36. O profeta Amós36. O profeta Amós
36. O profeta Amós
 
22. o livro de ester
22. o livro de ester22. o livro de ester
22. o livro de ester
 
PROFETAS MENORES
 PROFETAS MENORES PROFETAS MENORES
PROFETAS MENORES
 
Panorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - ApocalipsePanorama do NT - Apocalipse
Panorama do NT - Apocalipse
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
Reis e Profetas - Aula 4
Reis e Profetas -  Aula 4Reis e Profetas -  Aula 4
Reis e Profetas - Aula 4
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 

Destaque

CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministério
CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministérioCETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministério
CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministérioEdnilson do Valle
 
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudosCETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudosEdnilson do Valle
 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraLição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraAndrew Guimarães
 
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016Pr. Andre Luiz
 
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...Ednilson do Valle
 
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua Família
CETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua FamíliaCETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua Família
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua FamíliaEdnilson do Valle
 
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo Testamento
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo TestamentoCETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo Testamento
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo TestamentoEdnilson do Valle
 
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...Ednilson do Valle
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroEdnilson do Valle
 
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral II
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral IILição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral II
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral IIEdnilson do Valle
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralEdnilson do Valle
 
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral I
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral ICETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral I
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral IEdnilson do Valle
 
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia PastoralCETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia PastoralEdnilson do Valle
 
Lição 12 novos céus e nova terra
Lição 12 novos céus e nova terraLição 12 novos céus e nova terra
Lição 12 novos céus e nova terraCelso Napoleon
 
Estudo sobre cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiro
Estudo sobre  cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiroEstudo sobre  cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiro
Estudo sobre cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreirorobert_matias
 
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICAPLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICAIEAD PG
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovadoshalonahr
 

Destaque (20)

CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministério
CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministérioCETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministério
CETADEB - Lição 1 - O preparo do obreiro para o ministério
 
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudosCETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
CETADEB - Lição 3 - O Ministro: seu sustento e vida de estudos
 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraLição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
 
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016
Novos Céus e Nova Terra - Lição 12 - 1º Trimestre de 2016
 
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...
CETADEB - Lição 3 - Os desafios dos Apóstolos, Bispos/Presbíteros frente a ge...
 
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua Família
CETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua FamíliaCETADEB.  Lição 5 -  O Ministro e sua Família
CETADEB. Lição 5 - O Ministro e sua Família
 
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo Testamento
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo TestamentoCETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo Testamento
CETADEB - Lição 2 - O Ministério no Antigo e no Novo Testamento
 
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral II
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral IILição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral II
Lição 1 - O ministro e sua vida sexual. - Livro Teologia Pastoral II
 
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia PastoralCETADEB  Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 3 - O Desenvolvimento Humano. Livro Psicologia Pastoral
 
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral I
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral ICETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral I
CETADEB, Lição 1 - Livro Teologia Pastoral I
 
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia PastoralCETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
CETADEB Lição 2 - A Psicologia e as nossas emoções. Livro Psicologia Pastoral
 
Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
Quem é Jesus Cristo
Quem é Jesus CristoQuem é Jesus Cristo
Quem é Jesus Cristo
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Lição 12 novos céus e nova terra
Lição 12 novos céus e nova terraLição 12 novos céus e nova terra
Lição 12 novos céus e nova terra
 
Estudo sobre cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiro
Estudo sobre  cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiroEstudo sobre  cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiro
Estudo sobre cinco grande perigos na vida de um verdadeiro obreiro
 
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICAPLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA
PLANO DE LEITURA DA BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovado
 

Semelhante a Lição 12 novos céus e nova terra

novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptx
novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptxnovajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptx
novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptxTiago Silva
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouro
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouroLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouro
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouroNatalino das Neves Neves
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Gerson G. Ramos
 
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11Damiao Silva
 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraLição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraRegio Davis
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroErberson Pinheiro
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus Pernambuco
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus PernambucoNovo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus Pernambuco
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus PernambucoPatrícia Carlos
 
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptxA segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptxAdilsonGoubeti
 
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)O ÚLTIMO CHAMADO
 
Um Lugar de Adoração a Deus no Deserto
Um Lugar de Adoração a Deus no DesertoUm Lugar de Adoração a Deus no Deserto
Um Lugar de Adoração a Deus no DesertoAntonio Fernandes
 

Semelhante a Lição 12 novos céus e nova terra (20)

NOVA JERUSALÉM.pptx
NOVA JERUSALÉM.pptxNOVA JERUSALÉM.pptx
NOVA JERUSALÉM.pptx
 
novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptx
novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptxnovajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptx
novajerusalm-230219203236-fc2f6177 (2).pptx
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouro
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouroLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouro
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 12 - O mundo vindouro
 
Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013Recriação_Resumo_Lição_1312013
Recriação_Resumo_Lição_1312013
 
O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.
 
O mundo vindouro
O mundo vindouroO mundo vindouro
O mundo vindouro
 
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11
NOVOS CÉUS E NOVA TERRA Aula 11
 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova TerraLição 12 - Novos Céus e Nova Terra
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra
 
Aula 11
Aula 11Aula 11
Aula 11
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouro
 
A formosa jerusalém
A formosa jerusalémA formosa jerusalém
A formosa jerusalém
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus Pernambuco
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus PernambucoNovo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus Pernambuco
Novo Céu e Nova Terra (Assembleia de Deus Pernambuco
 
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptxA segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
 
Novos ceus e novas terras completo
Novos ceus e novas terras completoNovos ceus e novas terras completo
Novos ceus e novas terras completo
 
Escatologia
EscatologiaEscatologia
Escatologia
 
Lição 13
Lição 13Lição 13
Lição 13
 
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
6000anosdepecado 130617170102-phpapp02 (1)
 
12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio12 a dispensacao_milenio
12 a dispensacao_milenio
 
Um Lugar de Adoração a Deus no Deserto
Um Lugar de Adoração a Deus no DesertoUm Lugar de Adoração a Deus no Deserto
Um Lugar de Adoração a Deus no Deserto
 

Último

ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfDaddizinhaRodrigues
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Fraternitas Movimento
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfFrancisco Baptista
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 

Último (7)

ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 

Lição 12 novos céus e nova terra

  • 2. Os crentes viverão eternamente com Jesus Cristo na cidade santa, a Nova Jerusalém. VERDADEPRÁTICA TEXTO ÁUREO
  • 3. AGUARDAMOS NOVOS CÉUS E NOVA TERRA “Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. 2Pe3.13 OS CÉUS E OS CÉUS DOS CÉUS PERTENCEM AO TODO-PODEROSO “Eis que os céus e os céus dos céus são do Senhor teu Deus, a terra e tudo o que nela há.” Dt10.14 A NOVA JERUSALÉM ESTÁ SENDO PREPARADA PARA OS SANTOS “E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.” Ap.21.2 OS ÍMPIOS SERÃO LANÇADOS NO LAGO DE FOGO “Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.” Sl9.17
  • 4.
  • 5. 1 E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. 4 E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. 5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. Apocalipse 21.1-5Leitura Bíblica em Classe
  • 6. 24 E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. 25 E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite. 26 E a ela trarão a glória e honra das nações. 27 E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. Apocalipse 21.24-27Leitura Bíblica em Classe
  • 8. COMENTÁ RIOAo ser criado por Deus, o homem viveria indefinidamente enquanto Lhe fosse obediente. O ambiente desta eternidade condicional era o Éden, onde Deus havia criado um jardim para nele pôr o homem. Entretanto, o homem desobedeceu a Deus e perdeu a oportunidade de viver no Éden (Gn.3:22,23), mas Deus prometeu um novo “tabernáculo de Deus com os homens” (cfr.Ap.21:3): a Jerusalém celestial
  • 9. I. A realidade da Nova Jerusalém INTRODUÇÃ O
  • 10.  A restauração da comunhão entre Deus e o homem é o propósito de todo o plano divino em relação à humanidade. A história é apenas efeito deste plano.  Após o julgamento final, o homem continuará a existir e viverá num novo céu e numa nova terra, em perfeita comunhão com Deus, na santa cidade, a “nova Jerusalém que desce do céu”.  A Bíblia exorta os homens a buscar às “coisas de cima” (Cl.3:1). I. A realidade da Nova Jerusalém Exemplos bíblicos sobre a realidade da eternidade: a) Enoque – Gn.5:24 b) Abraão, Isaque e Jacó – Hb.11:9,10 c) Jó – Jó 19:25-27 d) Moisés – Hb.11:26 e) Festa dos tabernáculos – Lv.23:43 f) Davi - At.2:25-27 g) Jesus - Lc.10:20 h) Paulo - Fp.2:20. “Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos”. SL 119.19
  • 11. II. A grande e bendita esperança do povo de Deus.
  • 12.  A vida humana é uma caminhada, é um andar, uma carreira que é proposta a cada ser humano (Hb.12:1).  Há dois caminhos: o caminho estreito, que nos conduz à salvação, que é o próprio Jesus (Jo.14:6), cujo fim é a nova Jerusalém, a moradia entre Deus e os homens (Ap.21:3) e o caminho largo, que conduz à perdição, que leva ao lago de fogo e enxofre, que foi feito para o diabo e seus anjos (Mt.25:41; Ap.20:15). II. A grande e bendita esperança do povo de Deus A caminhada para a nova Jerusalém requer: a) andar com Deus; b) não se prender às coisas desta vida bem como estar no mundo sem ser do mundo; c) esforçar-se, ser homem e guardar a A garantia desta esperança foi a ressurreição de Jesus. Somente depois do juízo final é que João vê o novo céu e a nova terra. (Ap. 21.1)
  • 13. III. O que é a Nova Jerusalém
  • 14. Nova Jerusalém - a cidade celestial que foi feita para ser o local onde Deus habitará juntamente com os homens que Lhe foram fiéis e aceitaram a Sua oferta de submissão e obediência à Sua Palavra. O Senhor Jesus mencionou existir um lugar que seria por Ele preparado (Jo.14:3). III. O que é a Nova Jerusalém A Nova Jerusalém é superior ao Éden: a) nos elementos (Éden–minerais (Ez 28.13), depois vegetais (Gn 2.8); Nova Jerusalém–tudo simultaneamente) Ap.21:12-21, 22:1,2 b) na presença de Deus - Deus visitava o Éden, mas morará na nova Jerusalém. c) nas dores - no Éden o homem tinha dores (Gn 3.16), Na Nova Jerusalém, Deus a removerá. (Ap 21.4) d) na liberdade - no Éden, havia uma restrição ao homem (não comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do
  • 15. III. O que é a Nova Jerusalém A Nova Jerusalém é superior ao Éden: e) no Éden, o homem era meramente um mordomo, com poder apenas sobre a criação. Na Nova Jerusalém, entretanto, o homem, embora continue sendo servo de Deus, participa do governo divino, não é mais simplesmente servo, mas amigo de Deus (Jo.15:15), tanto que lhe será permitido participar do reino divino (Ap.21:5). f) no Éden, houve espaço para a maldição divina (Gn.3:14- 17), mas, na nova Jerusalém, ninguém ou nada jamais poderão ser amaldiçoados (Ap.22:3). g) no Éden, o governo e a administração eram humanos, sob supervisão divina (Gn.1:26-28; 2:16), mas, na nova Jerusalém, o governo e a administração serão divinos, com participação humana (Ap.22:3,5). “Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas”. Apocalipse 22.14
  • 16. Os homens reconhecer-se-ão uns aos outros, serão pessoas conscientes de onde estão, de quem são e porque ali estão. Muitos se indagam se, no céu, nós iremos ter noção de quem somos, de onde estamos e que o que estaremos a fazer. Muitos acham que, como a Bíblia afirma que não nos lembraremos mais de nossas dores e tristezas deste mundo, seremos pessoas sem noção do que fomos aqui na Terra e não teremos condição de nos reconhecermos uns aos outros nos céus. Não entendemos assim, entretanto. Por que Deus salvaria milhões e milhões de homens, para com eles habitar, se estes homens não tivessem sequer a noção de quem são, de quem é Deus e de onde estão ? Como homens que venceram o pecado, que combateram o bom combate, que foram fiéis até o fim, passariam a eternidade sem a mínima noção de quem são ? Como poderiam homens glorificados terem menos consciência do que quando viviam ainda numa natureza sujeita ao pecado ? Os habitantes da Nova Jerusalém reconhecer-se-ão. III. O que é a Nova Jerusalém
  • 17. Certamente que homens e mulheres remidos, vivos para todo o sempre, não terão motivo algum para se lembrarem ou se amargurarem com sofrimentos, pesares, reminiscências do tempo em que viveram nos antigos céus e terra. Hoje em dia, num mundo de pecado e de miséria, ninguém se martiriza com lembranças desagradáveis do passado não tão remoto assim e se o fazem, são tidos como portadores de alguma doença mental, geradora de traumas, síndromes ou paranoias. Então, se no ambiente imperfeito que vivemos, o normal é se esquecer do passado sombrio, por que haveria de ser diferente na dimensão sublime da comunhão plena com o Senhor? Agora, o fato de não nos lembrarmos, de não ficarmos presos a fatos passados, em absoluto significa que seremos verdadeiros “zumbis” no céu, sem saber sequer quem somos. Deus, pelo Seu caráter, jamais iria realizar um plano para a salvação do homem que quis conhecer o bem e o mal, para ter adoradores inconscientes e sem noção sequer de quem são. Os habitantes da Nova Jerusalém reconhecer-se-ão. III. O que é a Nova Jerusalém
  • 18.  O salmista indaga quem poderia subir ao monte do Senhor (Sl 24), ao lugar santo, e aqui se refere a este lugar onde Deus conviverá com o homem, figurado pelos altares, tendas e templos que foram construídos ao longo da história da humanidade (observemos, aliás, que este salmo é anterior à construção do próprio templo de Salomão).  Jesus, tendo feito o Seu trabalho redentor e satisfeito a justiça divina (Is.53:10-12), ressuscitou e foi o primeiro a entrar na cidade santa (Sl.24:7,8), de onde voltará (Jo.14:3), para lá levar a Sua Igreja (Sl.24:9,10) Jesus foi o primeiro a ingressar na nova Jerusalém III. O que é a Nova Jerusalém O salmista afirma que somente poderia ali entrar quem fosse limpo de mãos e puro de coração, que não entregasse a sua alma à vaidade, nem jurasse enganosamente (Sl.24:3,4)
  • 19. Os segundos a ingressarem na nova Jerusalém serão os arrebatados pelo Senhor no momento imediatamente anterior ao início da GrandeTribulação. Como afirmam alguns estudiosos das Escrituras, a nova Jerusalém há muito está descendo do céu. Engana-se quem pense que a nova Jerusalém descerá do céu depois do juízo final, pois ela tem descido desde que teve seus lugares preparados para os homens. A partir de então, a nova Jerusalém vem continuadamente vindo em direção àTerra. Chegará à área das regiões celestiais hoje habitadas pelas hostes espirituais da maldade no instante do arrebatamento da Igreja. Depois, já com a Igreja arrebatada em seu interior, continuará a descer e atingirá a atmosfera terrestre exatos sete anos depois, quando, então, ocorrerá a batalha do Armagedom. Após esta batalha, receberá, em seu interior, os que completarem a primeira ressurreição (as duas testemunhas, os 144.000 e os mártires da GrandeTribulação). Em seguida, nos ares de nossa atmosfera, pairará durante todo o Milênio, sendo, segundo estes estudiosos, a sua presença uma das principais responsáveis pelas modificações climáticas e físicas que a natureza terá neste período. Por fim, ao término do Milênio, ocupará o seu devido lugar, nos novos céus e nova terra, que substituirão os antigos céus e terra. Ingressarão na nova Jerusalém os arrebatados Não devemos nos esquecer que a nova Jerusalém é de outra dimensão, da dimensão celestial e que, portanto, muito de sua descrição é figurativa, é alegórica, não pode ser compreendida literalmente, pois se trata de uma descrição feita por Deus aos homens para que pudéssemos compreender, na limitação da nossa mente, o que nos está reservado, pois é algo que está muito além de nossa parca imaginação. (I Co.2:9) III. O que é a Nova Jerusalém
  • 20.
  • 22. 1) a nova Jerusalém tem a glória de Deus (Ap.21:11). A glória de Deus é uma característica típica dos lugares santos. IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém 2) O fundamento da convivência eterna com Deus é a salvação na pessoa bendita de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (Ap.21:12-14) 3) Há lugar suficiente para todos que quiserem aceitar a Cristo como Salvador (Ap.21:16) 4) A nova Jerusalém é um local de ordem, de organização, de proteção divina e onde o Senhor estabelecerá o Seu domínio para todo o sempre. (Ap.21:17) 5) Os valores celestiais, espirituais são muitíssimo superiores aos materiais e estes últimos não terão valor algum na nova Jerusalém (Ap.21:18-21)6) Na santa cidade, a Palavra de Deus continuará a ter valor. (Ap.21:23, Ap.19:13b, Sl.119:105, I Pe.1:25a, Sl.119:89, Sl.138:2, Jo.17:17). 7) O homem terá vida eterna sustentada, garantida e mantida pela salvação em Jesus Cristo, que é o rio puro da água da vida e a árvore da vida (Ap.22:1,2).
  • 23. A cidade tem doze portas, com os nomes das doze tribos de Israel e o da cidade, doze fundamentos, com nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. Isto, naturalmente, é uma linguagem figurada para nos mostrar o fundamento, a razão de ser da IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém convivência eterna com Deus é a salvação na pessoa bendita de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A salvação vem dos judeus e através da fé em Cristo Jesus. Daí porque a cidade ostentar tanto os nomes das tribos de Israel, ou seja, os filhos de Jacó que formaram o povo de onde veio a salvação do mundo, como também os nomes dos doze apóstolos, aqueles que foram os “filhos na fé” de Jesus, que foram escolhidos para iniciar a obra da Igreja, o novo povo de Deus. Não há outro caminho para a comunhão com Deus senão Jesus, o Messias de Israel, a cabeça da Igreja: “só há um mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” (I Tm.2:5).
  • 24. A cidade é um cubo, com 2.200 km de comprimento (Ap.22:16 NVI), o que dá um volume de 10.648.000.000 ou, em notação científica, 1,0648 .10¹² km³, o que é quase o volume do planeta Terra, que é de 1,081 .10¹² ou seja, a cidade celeste tem IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém praticamente o mesmo volume do planeta, ou seja, há lugar suficiente para quem quiser aceitar a Cristo como Salvador (observando que o planeta não pode ser ocupado pelo homem senão em parte ínfima, já que 2/3 é de água e a crosta terrestre tem uma dimensão extremamente diminuta em relação ao volume do planeta, ou seja, há muito mais lugar na cidade santa do que na própria Terra para o homem) "E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas“ (Ap 21.4; 1 Co 15.26).
  • 25. A cidade é descrita como contendo pedras preciosas e ouro, ou seja, aquilo que é mais venerado e procurado pelos homens que não têm a perspectiva da eternidade, aqueles que servem às riquezas e, por isso, não podem servir a Deus (Mt.6:24; Lc.16:13), é tão somente IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém adorno, enfeite e material para aspectos secundários e supérfluos na cidade santa. Os muros são feitos e ornados de pedras preciosas, as ruas, de ouro. Os remidos pisarão em ruas de ouro, ou seja, os valores materiais, aquilo que os homens tanto veneram e respeitam em nossa vida secular, nada representam na vida celestial. O ouro que é tão procurado, que é alvo de tantas disputas, na santa cidade é utilizado no chão. Os valores celestiais, espirituais são muitíssimo superiores aos materiais e é isto que esta alegoria nos revela.
  • 26. A cidade apresenta o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procede do trono de Deus e do Cordeiro e, no meio da praça, a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, cujas são para a saúde das nações (Ap.22:1,2). IV. Verdades eternas sobre a Nova Jerusalém Esta linguagem, igualmente figurada, fala-nos da eternidade de que desfrutarão os habitantes desta santa cidade. No Éden, como vimos, o homem possuía uma eternidade condicional, fora feito mortal, mas, enquanto obedecesse ao Senhor, jamais morreria. Aqui, porém, a situação é bem diferente. O homem tem a vida eterna, esta dádiva que é recebida por todos aqueles que creem em Jesus Cristo (Jo.3:16; 17:3; I Jo.5:11,12). O texto fala-nos, assim, da vida eterna.
  • 27. CONCLUSÃO Você já é um habitante dessa cidade santa? Seu lugar já está preparado nessa cidade? E o seu coração, está colocado na Nova Jerusalém ou na grande Babilônia? Esta lição deve nos levar a refletir qual será nosso destino. Hoje é o dia da escolha, é o dia da decisão. A igreja é noiva do Cordeiro e filha do Pai. Tomaremos posse da nossa herança incorruptível. Desfrutaremos das riquezas insondáveis de Cristo. Seremos co-herdeiros com Ele. Seremos filhos glorificados do Deus todo-poderoso e reinaremos com o Rei dos reis! “Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Ef 2.8)