Maratona de Ferramentas Estratégicas - Parte 2

686 visualizações

Publicada em

Maratona de Ferramentas Estratégicas - Parte 2

Como montar uma matriz para começar um negócio e posicionar-me no mercado? Como calcular uma BCG? Como organizar minha pesquisa? Esse curso foi montado para que planejadores, estrategistas, empreendedores ou todos aqueles que precisam dessas ferramentas, tenham conhecimento de tudo que existe a disposição para alcançar melhores resultados e perfomance.

PARTE 2 - Ferramentas estudadas:

FOCO EM MERCADOS E NEGÓCIOS:

MAPA DE POSICIONAMENTO
ABORDAGEM DE WHITTINGTON
MATRIZ DE ANSOFF
ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL
5 FORÇAS DE PORTER
SPACE MATRIZ
MATRIZ GE-MCKINSEY
BUSINESS STRATEGY MODEL
GOLDEN CIRCLE E 5W2H
EFFECTUATION E MAT
BALANCED SCORECARD
PDCA
FUNIL DE IDEIAS
RELÓGIO DE BOWMAN
+ Exercícios práticos para testar o uso e o funcionamento das ferramentas (os vídeos e alguns exercícios são exclusivos para o curso presencial).

O restante das ferramentas podemos encontrar na parte um do curso/maratona.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
686
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maratona de Ferramentas Estratégicas - Parte 2

  1. 1. Maratonade ferramentas de estratégia por Bruno LoboParte 2 -
  2. 2. Hello! I've worked with Strategic Planning, Consumer Studies, Digital Communication, B.I. and Brand Development, leading a group of planners through special projects with several areas of the agency (Creatives, UX, B.I, and others). I am working with Bob's, the fast food chain; UNICEF, a charitable organization; Banco do Brasil and CAIXA, banking sector; Embratur, the governmental department responsible for the Brazilian tourism in foreign countries. Leaded communication strategies to National Confederacy of Industry (SESI, SENAI and IEL), market analysis to Kroton Education and brand programs to cultural initiatives like MCPC. Bruno Lobo / Planning Manager at Isobar
  3. 3. l Porque conhecer tantas ferramentas? ∠ Cauda Longa Curva de Pareto/ABC Curva de Adoção Atravessando o abismo Booz-Allen & Hamilton Ciclo de Vida do Produto SWOT BCG Pirâmide de Maslow Gerenciamento do tempo A3 Thinking Diagrama de Ishikawa Cynefin - Chaos Teory Business Strategy Model Golden Circle & 5W2H Effectuation & MAT Balanced Scorecard Ciclo PDCA Bowman’s Strategy Clock Oceano Azul 5 Forças de Potter Matriz de Ansoff Análise GE-Mckinsey Percepção de Posicionamento Teoria do Hábito Funil de Ideias Design Thinking Customer Value Analysis - CVA Abordagem estratégica Whittington Evaluation Strategic Position
  4. 4. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 4 Uma história cliché… por John Godfrey Saxe Os Cegos e o Elefante. Eram seis homens do Hindustão Inclinados para aprender muito, Que foram ver o elefante (Embora todos fossem cegos) Que cada um por, observação, Poderia satisfazer sua mente. O Primeiro aproximou-se do Elefante, E aconteceu de chocar-se Contra seu amplo e forte lado Imediatamente começou a gritar: "Deus me abençoe, mas o Elefante E´semelhante a um muro”. O Segundo, pegando na presa, Gritou, " Oh! O que temos aqui Tão redondo, liso e pontiagudo? Para mim isto é muito claro Esta maravilha de Elefante é muito semelhante a uma lança!" O Terceiro aproximou-se do animal E aconteceu de pegar A sinuosa tromba com suas mãos. Assim, falou em voz alta: "Vejo", disse ele " o Elefante É muito parecido com uma cobra!" O Quarto esticou a mão, ansioso E apalpou em torno do joelho. " Com o que este maravilhoso animal Se parece é muito fácil", disse ele: "Está bem claro que o Elefante É muito semelhante a uma árvore!" O Quinto, por acaso, tocou a orelha, E disse: " Até um cego Pode dizer com o que ele se parece: Negue quem puder, Esta maravilha de Elefante É muito parecido com um leque!" O Sexto, mal havia começado A apalpar o animal, Pegou na calda que balançava E veio ao seu alcance. "Vejo", disse ele, " o Elefante é muito semelhante a uma corda!" E assim esses homens do Hindustão Discutiram por muito tempo, Cada um com sua opinião, Excessivamente rigida e forte. Embora cada um estivesse, em parte, certo, Todos estavam errados! MORAL: Com frequência em guerras teológicas, Os disputantes, eu suponho, Prosseguem em total ignorância Daquilo em que cada um dos outros quer dizer, E discutem sobre um elefante Que nenhum deles viu!
  5. 5. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 5 Como estudaremos cada ferramenta? Usaremos blocos temáticos que nos ajudarão a lembrar o propósito de cada uma. Produtos Negócios Mercado Gerais
  6. 6. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 6 Hoje será a 2º parte da maratona! Negócios Mercado
  7. 7. M ∠ Mercados
  8. 8. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 8 Mapa de percepção de posicionamento Reconhecimento e exposição de sua posição De onde saiu? Porter faz uma abordagem sobre a percepção que as empresas precisam ter do seu posicionamento, para fortalecê-lo e dirigi-lo de acordo com a estratégia. Porém, a abordagem não é tão específica para se atribuir uma origem e orientação clara. O que é? Uma matriz que permite criar dois eixos, sendo um orientado para a visão da empresa e o outro para a visão do cliente, esses eixos são medidos em intensidade (alta a baixa) e servem para comparar valores que são atribuídos na visão de posicionamento. Pra que serve? Mensurar o posicionamento atual da empresa e comparar com o dos concorrentes e ter uma vista cartográfica se essa posição é a mais adequada para a empresa. Como usar? Eleja valores, opostos em cada uma das pontas e em cada um dos eixos, depois posicione sua empresa e a dos concorrentes. Analise o posicionamento demonstrado no mapa e o use para direcionar sua estratégia. 1 7 + - +- Status Econômico
  9. 9. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 9 Abordagem Estratégica de Whittington Escolhendo a Escola de Planejamento O que é? Uma matriz de abordagens estratégicas que as divide em: clássica, evolucionista, sistêmica e processualista. Com o fim de direcionar o comportamento estratégico que a empresa deverá seguir. Pra que serve? Fotograr o comportamento que a empresa tem e terá para a tomada de decisões estratégicas. Como usar? O estudo completo da empresa, exploratórias com o stakeholders e uma visão interna e externa das atitudes defendidas no posicionamento de trabalho da empresa dará uma clara visão de onde a companhia irá se estabelecer na matriz, feito isso deverá ser iniciado uma crítica estratégica para definir se essa atitude é a melhor para a corporação. 2 7
  10. 10. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 10 Matriz de Ansoff Estratégia em mercados para produtos De onde saiu? Igor Ansoff desenvolveu essa matriz por volta de 1965 em seu livro "Corporate Strategy: An Analytic Approach of Business Policy for Growth and Expansion”. O que é? Uma matriz que exemplifica para o gestor o posicionamento atual da empresa e seus produtos e lhe permite uma visão cartográfica para decisões estratégicas. Pra que serve? Entender qual atitude será mais efetiva na tomada de decisão sobre o portfólio de produtos/serviços e sua atuação no mercado da empresa. Como usar? Se você já tiver uma empresa procure entender em qual quadrante você mais se encontraria, depois procure desenvolver os quadrantes para ter uma visão do que haveria de mudar. Se for uma nova companhia estude como seria o comportamento em cada um dos quadrantes para você poder enxergar todas as possibilidades antes do trabalho ser lançado. 3 7
  11. 11. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 11 Oceano Azul Navegar sozinho em um novo mercado De onde saiu? Estratégia difundida no livro homônimo escrito por W. Chan Kim e Renée Mauborgne, representantes do The Blue Ocean Strategy Institute, uma importante escola de negócios da Europa (INSEAD). O que é? Uma matriz para a criação de novos mercados ou até inovação de segmentos através da constante análise do uso de valores essenciais ao mercado e a distinção de valores que ainda não existem. Pra que serve? Reposicionar empresas e produtos ou direcionar novos negócios em novas empresas, entrantes em segmentos já existentes e até um guia de inovação. Como usar? Liste todos os valores utilizados no segmento e meça o uso deles entre baixo e alto, faça isso para sua empresa e a dos concorrentes. Após isso decida quais desses valores você irá manter, aumentar e até eliminar. Por fim, faça um exercício de imaginar quais valores nunca foram usados no segmento para criar seu oceano azul. 4 7
  12. 12. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 12 5 forças de Porter Tudo pode afetar tudo De onde saiu? Desenvolvido por Michael Porter em meados da década de 70 e apresentado ao grande público em diversas de seus escritos. O que é? Um modelo de análise competitivo que ajuda a determina a real posição de uma empresa e o cenário em que ele se encontra, levando em consideração todas as forças que influenciam e interferem em sua existência. Pra que serve? Serve para empresas entenderem bem o cenário em que atuam, para enfrentar dificuldades que afetam seu trabalho e que até o momento não entendem ou não utilizam muito bem as forças que a cercam. Como usar? Estude o mercado profundamente direcionando seu entendimento para os quadrantes propostos, depois descreva-os para análise estratégica. 5 7
  13. 13. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 13 Evaluating Strategic Position Matrix Posicionamento Corporativo De onde saiu? Foi desenvolvida pelos acadêmicos Alan Rowe, Richard Mason, Karl Dickel, Richard Mann e Robert Mockler. O que é? Um framework de análise estratégica para direcionamento de empresas. Abordando quatro questões fundamentais que equilibram os fatores externos e internos da empresa. Pra que serve? Para uma visão mais clara da atuação da empresa diante de fatores externos e internos, fazendo uma análise crítica de postura, para confirmar ou alterar essa atuação. Como usar? Através de um estudo profundo e embasado de cada um dos pontos importantes dentro dos quadrantes, pontuamos esses itens e retiramos a média da atuação no quadrante. Após isso, posicionamos essa média no gráfico e teremos uma visão da atuação real. 6 7
  14. 14. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 14 GE-McKinsey Elaborando o portfólio de negócios De onde saiu? Criação da consultoria McKinsey para seu cliente General Eletrics, parceria que batizou o nome da matriz. O que é? Uma matriz de análise de porfólio de unidades de negócio, ajudando as empresas a explorarem seus mercados e resposicionarem-se em sua indústria. Pra que serve? Decidir qual unidade de negócio deve receber mais ou menos investimento, desenvolvimento de estratégias, tomar decisões sobre o portfólio (investimento, corte etc.) Como usar? Faça uma lista de importantes fatores referentes aos eixos, meça a importância deles para o segmento, dê as notas para cada uma das unidades de negócio. Depois plote as informações na matriz, levando em consideração o tamanho do círculo (tamanho total do mercado) assinalado com uma fatia que será a representação do market share. 7 7
  15. 15. N ∠ Negócios
  16. 16. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 16 Business Strategy Model O famoso Canvas De onde saiu? Foi concebido inicialmente por Alexander Osterwalder e desenvolvido por inúmeras pessoas e incontáveis livros que ampliaram seu estudo e sua aplicação. O que é? Um mapa que apresenta nove blocos com os principais pontos chaves para um plano de negócio, ilustrando sua sinergia e estimulando o entendimento de que sem eles a empresa apresentará falhas graves em seu trabalho. São eles: Parceiros, Recursos e Atividades Chaves, Proposta de valor, Relacionamento com o Consumidor, Canais, Custo e Receita. Pra que serve? Uma construção rápida de produtos e serviços que orienta o empresário aos pontos essenciais de sua companhia onde ele necessita se aprofundar. Como usar? Use o mapa impresso ou digital em uma reunião com os stakeholders da empresa, discuta sobre cada bloco de maneira específica e detalhista, para encontrar elementos ainda não descobertos ou pensados pela empresa. Use depois o mapa na elaboração do plano de negócios. 1 7
  17. 17. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 17 Golden Circle & 5W2H Respostas que direcionam De onde saiu? A forma de se organizar as coisas seguindo perguntas chaves não é nova, algumas pessoas orientaram esses usos e por essas formas lhe são atribuídas os créditos nesses frameworks. Golden Circle, Simon Sinek e o 5W2H parece ter sua origem no Japão na indústria automobilística. O que é? Um check-list de reflexão sobre sua empresa, respondendo perguntas chaves que levam ao completo entendimento da empresa. Como no caso do Golden Circle, definindo o porquê da empresa é possível aumentar as camadas para entender o como e o que esta empresa deve vender e qual sua real missão. Pra que serve? Serve para administradores, empresários e empreendedores que precisam de um entendimento de seu negócio mais ágil e um guia para realizar seu plano de negócio com mais detalhes. Porém, como metodologia pode ser aplicado a vários usos. Como usar? Elenque as ações que serão utilizadas (why, who, how…), justifique o motivo e os objetivos daquilo estar sendo executado, defina quem será o responsável pelo desenvolvimento, faça um cronograma para ação e reencontre os stakeholders envolvidos até que as perguntas sejam respondidas de maneira específica e não genérica. 2 7
  18. 18. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 18 Effectuation e MAT Quando o agir é imediato De onde saiu? Dr. Saras Sarasvathy, cientista, conduziu um estudo com fundadores de companhias ($200M a $6.5B) para entender e criar uma real forma de estruturar um caminho para a efetividade nos negócios. O MAT propõe-se a ser um “mini-plano de negócios”, foi popularizado pelo Guy Kawasaki. O que é? “O effectuation, ou abordagem efetiva, nada mais é que um processo dinâmico e criativo que tem por objetivo o desenvolvimento de novas ideias em um ambiente empreendedor sem a necessidade de um plano de negócios.” Sara Sarasvathy Pra que serve? Basicamente para o empreendedorismo, sendo quase perfeito para a base da pirâmide, onde pode focar no lado pessoal e em seu talento e tornar a criatividade um meio para uma empresa futura. Como usar? Faça uma reflexão sobre as perguntas principais e inicie seu trabalho, Effectuation está baseando-se em aprender fazendo, o cenário criativo irá favorecer o empreendedor que for esperto e melhor entender a si mesmo e estabelecer um bom networking. 3 7 IMAGE PLACEHOLDER
  19. 19. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 19 Balanced Scorecard Carregando uma visão e uma estratégia De onde saiu? Apresentada pelos professores R.S Kaplan e D. P. Norton, 1992, na Harvard Business School. Porém, compilada dois anos antes em um estudo chamado “Measuring Perfomance in the Organization of the Future”. O que é? Um sistema de suporte á decisões ou gestão estratégica, reunindo elementos que tragam o plano estratégico a exequibilidade. Pra que serve? Serve para alinhar, comunicar e promover o comprometimento geral da corporação com a estratégia, trazendo uma visão cartográfica de sua atuação e a evangelizando entre os stakeholders. Como usar? Defina a visão estratégica, traduza essa visão dentro da corporação (dando preferência para uma forma visual), comunique-a em todos os níveis da empresa até que todos a internalizem, aloque agora um processo tático de implementação da mesma, com metas e recursos claros. Crie uma forma de receber feedback e adapte-se conforme seu aprendizado. 4 7
  20. 20. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 20 Ciclo PDCA Tendo ações rápidas De onde saiu? No período pós-guerra no Japão, William Edwards Deming, difundiu o modelo estrutural e quem o desenvolveu foi Walter Shewhart na década de 20. O que é? Uma proposta de abordagem organizacional que busca resolver os problemas e dar orientações efetivas de como fazê-lo, com abordagens prática de ações para desenvolver e evoluir o negócio. Pra que serve? Dar autonomia e agilidade para a resolução de problemas, tanto na área de gestão quanto na área de comunicação. Como usar? Identifique os problemas, priorize-os, faça uma análise, planeje alternativas, defina um plano, treine e capacite os envolvidos para executá-lo, verifique, controle, acompanhe o processo, aja bloqueando novos problemas e implemente uma ação efetiva e aprenda com o processo evoluindo para a próxima. 5 7
  21. 21. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 21 Funil de Ideias Agregando Ideias e Inovação De onde saiu? Clark e Wheelwright que desenvolveram o Funil de Inovação ou Funil de Ideias em 1993. O que é? Uma ferramenta voltado ao pensamento e geração de novas ideias, filtrando as até o desenvolvimento com o fim de chegar em uma nova solução focada no mercado. Pra que serve? Em indústrias onde a geração de ideias é uma atividade-chave o Funil de Inovação serve para agregar ordem e desenvolvimento para as ideias, impulsionando um processo natural de evolução onde as mais fortes e eficientes permanecem. Como usar? Estabeleça um canal de recebimento de ideias, depois crie etapas bem definidas de estudos sobre essas ideias com pessoas capacitadas para tal e administre o fluxo. 6 7
  22. 22. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 22 Bowman’s Strategy clock Múltiplos cenários De onde saiu? Em 1996, Cliff Bowman and David Faulkner desenvolveram essa representação evoluindo os conceitos de Porter de 3 decisões estratégicas para oito. O que é? Um modelo de análise de posição competitiva de uma companhia em relação com seus competidores. Dando mais opções estratégicas para o gestor se posicionar. Pra que serve? Uma ferramenta útil para compreender a competição no mercado e escolher uma posição de vantagem competitiva realmente mais particular e pessoal. Como usar? Primeiro entenda o posicionamento requerido em cada ponto do relógio, depois reflita qual posição sua empresa está ou que gostaria de estar, por fim, faça as mudanças no que julgar necessário. 77
  23. 23. BRUNO LOBOMARATONA DE FERRAMENTAS ESTRATÉGICAS 23 Maratona de Ferramentas Estratégicas de Bruno Lobo Pinheiro está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. BRUNO LOBO PINHEIRO lobo-pinheiro@hotmail.com Skype: lobo-pinheiro Linkedin: br.linkedin.com/pub/bruno-lobo/23/891/375/ http://professormarceloneves.blogspot.com/2006/11/matriz-de-ansoff.html http://www.differentiateyourbusiness.co.uk/space-analysis-strategic-position-and-action-evaluation-matrix http://www.extecamp.unicamp.br/gestaodainovacao/biblioteca/Gavira_Ferro_Rohrich_Quadros_2007.pdf http://www.strategicmanagementinsight.com/tools/ge-mckinsey-matrix.html http://cms-empreenda.s3.amazonaws.com/empreenda/files_static/arquivos/2014/07/01/5W2H.pdf http://www.effectuation.org/sites/default/files/documents/effectuation-3-pager.pdf http://www.portal-administracao.com/2014/03/o-que-e-balanced-scorecard-bsc.html http://www.mindtools.com/pages/article/newSTR_93.htm — Business Model Generation de Osterwalder e Pigneur, entre outros. Administração de Marketing de Kotler e Keller. Gestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas, Série Marketing FGV de Hélio Irigaray, Alexandre Vianna entre outros. Planejamento Estratégico de Marketing, Série Marketing FGV de Helton Haddad, Evandro Cesar entre outros. A estratégia do Oceano Azul de Renée e W Chan REFERÊNCIAS, INSPIRAÇÕES E LEITURAS INDICADAS:
  24. 24. Maratonade ferramentas de estratégia por Bruno Lobo Obrigado!

×