Empresas, Meio, Políticas, Recursos

823 visualizações

Publicada em

56 diapositivos -4 (-1 capa, -2 introdução, -1 conclusão)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
823
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empresas, Meio, Políticas, Recursos

  1. 1. PROJETO DE EMPRESA Bruno Pinto
  2. 2. INTRODUÇÃO Este trabalho foi pedido pelo formador Daniel Soeiro no âmbito da disciplina de UFCD 29, sobre a ideia de montar um negócio no setor da ótica ocular.
  3. 3. Conteúdos INTRODUÇÃO Empresa a criar Meio envolvente Política comercial Recursos Plano tecnológico Este trabalho foi pedido pelo formador Daniel Soeiro no âmbito da disciplina de UFCD 29, sobre a ideia de montar um negócio no setor da ótica ocular. Avaliação de resultados
  4. 4. Empresa a criar A CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA No início da atividade a equipa seria composta por duas pessoas. Eu e outro funcionário (m/f). Um técnico (eu) e um optometrista. No caso do negócio correr bem serão aceites novos funcionários(m/f) para acompanhar o crescimento da empresa.
  5. 5. Empresa a criar FUNÇÕES A DISTRIBUIR/ PERFIL DESEJADO O técnico terá como principal função a montagem de óculos e concretizar vendas, mas também dar concelhos e responder a dúvidas dos clientes e dos seus colegas de trabalho. O optometrista será responsável por realizar consultas de optometria e lentes de contacto.
  6. 6. Empresa a criar FUNÇÕES A DISTRIBUIR/ PERFIL DESEJADO O técnico terá como principal função a montagem de óculos e concretizar vendas, mas também dar concelhos e responder a dúvidas dos clientes e dos seus colegas de trabalho. O optometrista será responsável por realizar consultas de optometria e lentes de contacto. Estou habituado a vencer, quero pessoas que estejam habituadas a ganhar, quero campeões.
  7. 7. Empresa a criar A MISSÃO DA EMPRESA Estabelecer o compromisso com os nossos clientes de fazer bem aos olhos, atuando sempre em conformidade, rigor e qualidade. Ambicionamos a melhoria contínua dos produtos e serviços, de modo a atingir a melhor performance na satisfação dos clientes excedendo as suas expectativas.
  8. 8. Empresa a criar OBJETIVOS Liderança de mercado, Rentabilidade, Fidelidade do cliente, Crescimento, Eficiência Operacional, Comprometimento do colaborador, Capacidade de liderança, Políticas de qualidade, Performance das ferramentas e Responsabilidade Social.
  9. 9. Empresa a criar CONTEXTO SOCIOECONÓMICO DA EMPRESA A empresa centra a sua atividade na classe média tendo como público alvo indivíduos da classe média. Preço médio por armação com óculos monofocais: 230,00 € Preço médio por armação com lentes multifocais: 485,00 €
  10. 10. Empresa a criar DIAGNÓSTICO INTERNO O propósito do diagnóstico interno é conhecer os pontos fortes e fracos dos recursos da empresa, principalmente os recursos humanos, técnicos, comercial e financeiros. Para isto é necessário fazer várias questões.
  11. 11. Empresa a criar DIAGNÓSTICO INTERNO O propósito do diagnóstico interno é conhecer os pontos fortes e fracos dos recursos da empresa, principalmente os recursos humanos, técnicos, comercial e financeiros. Para isto é necessário fazer várias questões. Perguntas Ideias O que produz a empresa? Produtos, serviços, atenção para as necessidades do mercado, emprego, imagem… Como é produzido? Qualidade, custo, produtividade, preço e competitividade. Quem é produzido? Cliente mercado/ responsabilidade, usuários concorrentes, entidades sociais, regulamentares. Quais os processos de produção? Pessoas, tecnologia, recursos, recursos de terceiros, os fornecedores
  12. 12. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO O que tenho em mente é tornar o negócio em que as pessoas ao comprar na loja, compreendam e que tenham a certeza total que estão a ajudar os outros ou alguém que não conhecem mesmo.
  13. 13. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO O que tenho em mente é tornar o negócio em que as pessoas ao comprar na loja, compreendam e que tenham a certeza total que estão a ajudar os outros ou alguém que não conhecem mesmo. O espaço da loja seria pequeno, digamos… do tamanho um negócio local mas torná-lo bastante apreciado. Praticar preços modestos.
  14. 14. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Ao fim de 2-3 anos de atividade, a empresa irá começar o projeto social de ajudar outros.
  15. 15. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Ao fim de 2-3 anos de atividade, a empresa irá começar o projeto social de ajudar outros. E… o que é isso?
  16. 16. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO A ideia é bastante simples.
  17. 17. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO A ideia é bastante simples. Eu já uma vez reparei numa carrinha da Essilor. Após observar a viatura por fora, vi que era um consultório ambulante.
  18. 18. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO A ideia é bastante simples. Eu já uma vez reparei numa carrinha da Essilor. Após observar a viatura por fora, vi que era um consultório ambulante. E pensei…
  19. 19. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Posso adquirir uma carrinha. Equipá-la com a tecnologia necessária para rastreio de graduação.
  20. 20. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Posso adquirir uma carrinha. Equipá-la com a tecnologia necessária para rastreio de graduação. E ir pelos caminhos da Mauritânia, fazendo rastreios ás populações e oferecendo-lhes um par de óculos com a sua graduação.
  21. 21. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Posso adquirir uma carrinha. Equipá-la com a tecnologia necessária para rastreio de graduação. E ir pelos caminhos da Mauritânia, fazendo rastreios ás populações e oferecendo-lhes um par de óculos com a sua graduação. Isto seria apoiado por fabricantes de armações que doam armações padrão simples, que também teriam o seu nome na lateral da carrinha. Assim como os fabricantes de lentes que nos apoiarem ZEISS ARMAÇÕES CASTRO
  22. 22. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Este projeto da loja, estaria exposto no interior para mostrar para onde vai parte do valor que os clientes pagaram pelo par de óculos, e também poderia haver donativos do público e publicidade colocada na carrinha para aumentar o fundo destinado a esta ideia. ZEISS ARMAÇÕES CASTRO
  23. 23. Empresa a criar O PROJETO EM RESUMO Criar impacto a nível europeu, ou mesmo internacional. Fazer com que a loja seja reconhecida pelo que faz. Dinamizar estas ações com optometristas voluntários que se disponham a ir á aventura.
  24. 24. Meio envolvente ANÁLISE EXTERNA Trata-se de avaliar do ambiente externo à empresa. Condições externas que rodeiam a empresa e que lhe impõem desafios e oportunidades.
  25. 25. Meio envolvente ANÁLISE EXTERNA Trata-se de avaliar do ambiente externo à empresa. Condições externas que rodeiam a empresa e que lhe impõem desafios e oportunidades. Análise externa envolve: Mercados abrangidos pela empresa, características atuais e tendências futuras, oportunidades e perspetivas. Concorrência, empresas que disputam os mesmos consumidores. A conjuntura econômica, tendências políticas, sociais, culturais, legais.
  26. 26. Meio envolvente AMEAÇAS E OPORTUNIDADES Estudo (ou análise de ambiente), usada como base para gestão e planeamento estratégico de uma empresa que pode, devido a sua simplicidade ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário.
  27. 27. Meio envolvente AMEAÇAS E OPORTUNIDADES Estudo (ou análise de ambiente), usada como base para gestão e planeamento estratégico de uma empresa que pode, devido a sua simplicidade ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário.
  28. 28. Meio envolvente AMEAÇAS E OPORTUNIDADES
  29. 29. Meio envolvente AMEAÇAS E OPORTUNIDADES
  30. 30. Política comercial DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS Conjunto de decisões (diretrizes e regras) formuladas com objetivo de orientar o posicionamento da empresa no meio. Conjunto de objetivos da empresa e a forma de alcançá-los. Conjunto de objetivos, finalidades, metas, diretrizes fundamentais e planos para atingir esses objetivos.
  31. 31. Política comercial DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS Conjunto de decisões (diretrizes e regras) formuladas com objetivo de orientar o posicionamento da empresa no meio. Conjunto de objetivos da empresa e a forma de alcançá-los. Conjunto de objetivos, finalidades, metas, diretrizes fundamentais e planos para atingir esses objetivos. Estratégia tem as seguintes características:
  32. 32. Política comercial DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS Conjunto de decisões (diretrizes e regras) formuladas com objetivo de orientar o posicionamento da empresa no meio. Conjunto de objetivos da empresa e a forma de alcançá-los. Conjunto de objetivos, finalidades, metas, diretrizes fundamentais e planos para atingir esses objetivos. Estratégia tem as seguintes características: Eficácia operacional não é estratégia A estratégia se alicerça na exclusividade das atividades A posição estratégica sustentável exige opções excludentes A compatibilidade induz à vantagem competitiva e à sustentável
  33. 33. Política comercial POLÍTICAS DE PRODUTOS E PREÇOS A PRATICAR No começo da atividade os preços seriam reduzidos, aumentando gradualmente durante o tempo de atividade. Os preços baixo no início irão permitir a penetração no mercado.
  34. 34. Recursos ORGANIZACIONAIS Os Recursos Organizacionais representam todos os meios colocados à disposição da organização e necessários à realização das suas atividades. Neste recursos incluem-se:
  35. 35. Recursos ORGANIZACIONAIS Os Recursos Organizacionais representam todos os meios colocados à disposição da organização e necessários à realização das suas atividades. Neste recursos incluem-se: Recursos Materiais Recursos financeiros Recursos humanos Recursos tecnológicos
  36. 36. Recursos MATERIAIS Os equipamentos usados na loja seriam a ventilete e o focómetro, incluindo ferramentas e utensílios como alicates e pinças e também buchas, plaquetas, parafusos e mais material que necessita de substituição nos óculos. Na sala de consultas os equipamentos necessários á determinação da graduação do paciente.
  37. 37. Recursos FINANCEIROS Os meios de financiamento da atividade terá, (visto que não disponho do capital necessário para abrir uma loja logo ao início), ter o apoio de instituições bancárias e/ou o IEFP.
  38. 38. Recursos HUMANOS As pessoas dentro da organização serão poucas, apenas duas o proprietário e optometrista. Não exigindo grande enfase neste recurso.
  39. 39. Recursos TECNOLÓGICOS As instalações teriam uma sala de consultas, um local para a montagem dos óculos e ajustes. Os equipamentos seriam usados para evitar começar com um alto investimento.
  40. 40. Recursos TECNOLÓGICOS As instalações teriam uma sala de consultas, um local para a montagem dos óculos e ajustes. Os equipamentos seriam usados para evitar começar com um alto investimento. A produção começa pelo pedido das lentes, passando pelo controlo inicial de qualidade (ver se tem riscos, ver se a graduação está correta), controlo de qualidade também é efetuado no inicio, durante e no fim da montagem.
  41. 41. Plano de negócios MERCADOS E PRODUTOS Os produtos e serviços que são desenvolvidos quando lançados no mercado precisam de ter um baixo custo, para permitir a penetração no mercado existente. Quando for necessário retirar esse bem do mercado ou substituí-lo faz-se a desnatação, aumentando o preço do bem.
  42. 42. Plano de negócios MERCADOS E PRODUTOS Os produtos e serviços que são desenvolvidos quando lançados no mercado precisam de ter um baixo custo, para permitir a penetração no mercado existente. Quando for necessário retirar esse bem do mercado ou substitui-lo faz-se a desnatação, aumentando o preço do bem.
  43. 43. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços:
  44. 44. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Premium Pricing Estratégia de preços altos quando a empresa possui algum aspeto exclusivo nos seus produtos/serviços. O mercado de luxo é um bom exemplo, como na saúde, melhores hospitais com melhores clínicos podem cobrar mais pelo mesmo serviço oferecido por um hospital de menor porte.
  45. 45. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Preços Baixos O nome já diz tudo. O foco da empresa decide seguir esta estratégia em reduzir os custos de fabricação ou compra, nível de serviço mínimo e pouco ou nenhum investimento em imagem de marca.
  46. 46. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Preços para entrar no Mercado Preços são definidos muitas vezes abaixo dos concorrentes que dominam o mercado com a evidente intenção de ganhar participação de mercado. Empresas de telecomunicações quando entraram no mercado já dominado foram um bom exemplo do uso desta estratégia.
  47. 47. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Nata de Preços Cobrar preços superiores aos concorrentes por um determinado período de tempo (durante o lançamento de um novo produto, ou de uma inovação). Este preço é reduzido periodicamente até um ponto de equilíbrio entre as ofertas do mercado e a curva de demanda dos consumidores.
  48. 48. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Preços Psicológicos Qual a diferença entre pagar 99,99€ e pagar 100,00€ pelo mesmo bem? Economicamente: 1 cêntimo (quanto o caixa dá de troco) Psicologicamente os consumidores que pagam 99,99€ acreditam ter feito um negócio mais vantajoso do que se tivessem pago 100,00€.
  49. 49. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Preços Opcionais Surgiu na indústria automobilística. A ideia está por trás de uma sub-segmentação de mercado. Por exemplo, no segmento do Renault Clio, há quem deseje ar condicionado, vidros elétricos outros jantes de liga-leve. Cobrando separado por cada opcional, uma empresa poderá maximizar os lucros na venda.
  50. 50. Plano de negócios ESTRATÉGIAS DE PREÇOS Existem variadas estratégias de preços: Preços Opcionais Surgiu na indústria automobilística. A ideia está por trás de uma sub-segmentação de mercado. Por exemplo, no segmento do Renault Clio, há quem deseje ar condicionado, vidros elétricos outros jantes de liga-leve. Cobrando separado por cada opcional, uma empresa poderá maximizar os lucros na venda. Outros exemplos: tarifas extras para entregas em 24horas nos sites de compra pela internet.
  51. 51. Plano de negócios METAS A ALCANÇAR As metas da empresa a 2 anos são atingir a completa estabilidade e aumentar os lucros para cerca de 72.000,00€/ ano. Aos 3 anos, a empresa irá começar um projeto de saúde pelo norte do continente Africano, mais precisamente Mauritânia. Projeto esse falado no slide nº14 a 22.
  52. 52. Avaliação de resultados AS DEMONSTRAÇÕES DE RESULTADOS PREVISIONAIS O mapa de demonstração de resultados previsionais permite obter a lista dos custos previsionais e ganhos previsionais relativos às operações.
  53. 53. Avaliação de resultados AS DEMONSTRAÇÕES DE RESULTADOS PREVISIONAIS O mapa de demonstração de resultados previsionais permite obter a lista dos custos previsionais e ganhos previsionais relativos às operações. Pode até ser obtido no programa informático
  54. 54. Avaliação de resultados RÁCIOS A metodologia dos rácios é a técnica utilizada pela análise financeira, e consiste em estabelecer relações entre contas e o património e da demonstração do resultado.
  55. 55. Avaliação de resultados RÁCIOS A metodologia dos rácios é a técnica utilizada pela análise financeira, e consiste em estabelecer relações entre contas e o património e da demonstração do resultado. Os rácios são um instrumento de apoio para sintetizar os dados e avaliar o desempenho das empresas, permitem acompanhar a sua evolução ao longo dos anos e proceder a comparações entre empresas do mesmo sector.
  56. 56. CONCLUSÃO Foi um grande desafio elaborar este trabalho, não apenas pelos conteúdos que o constituem mas também apresentar tudo de uma forma clara e simples.

×