SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
CENTRO DE TRABALHOS
ESPÍRITA ANA LUZ
A Rematerialização de Segismundo
 As materializações não se fazem de
modo uniforme¹.
 Elas variam de acordo com o grau
de evolução do Espírito.
 A consciência do Espírito no
processo de rematerialização nem sempre
está presente.
 Muitos espíritos desmaterializam e
voltam a rematerializar, sem se
aperceberem.
TEMOS:
● Materialização Voluntária²;
● Materialização Semivoluntária³
● Materialização Compulsória.
Materialização Voluntária (livre)
É característica especial de
Espíritos redimidos¹ [Muito raras].
♦ São grandes missionários que
vêm a Terra em tarefa de valor
incontestável.
♦ Possuem liberdade de escolha
muito grande, pois eles mesmos
determinam as tarefas a serem
desenvolvidas:
♦ O local onde vão nascer, os pais e
as diversas situações de sua existência.
Materialização Semivoluntária¹
♦ Mentores estudam seus débitos e
méritos, programando, em seguida, os
principais acontecimentos da próxima
existência na carne, tendo em vista a
liquidação ou minoração² de dívidas e as
possibilidades de progresso.
♦ Mas isto não é imposto, podendo o
indivíduo discutir certas questões e propor
alterações, que serão aceitas ou não.
Continuação...:
♦ É a modalidade de muitos de nós,
dotados de suficiente capacidade de
percepção, de entendimento no momento
para discernir o que é interesse genuíno
e o que é ilusão, na vida terrena.
Materialização Compulsória.
♦ É aquela que colhe o Espírito sem
prévia concordância dele e até sem o seu
conhecimento.
♦ É por sua índole¹, própria dos
Espíritos cujo grau de perturbação
impede análise lúcida da situação ou
cujas faltas são tão graves que anulam a
liberdade de escolha.
♦ É uma imposição feita pela Lei para
atender a casos cuja recuperação exige
longas expiações.
♦ Os arranjos² reencarnatórios são
feitos por entidades amigas de condição
evolutiva superior que preparam todos os
detalhes daquela nova existência.
♦ O choro anuncia sua entrada para o
número dos vivos e dos servos de Deus.
Santa Mãe de Deus, fui clonado!!!
Se pudesses ver o teu
perispírito, o que dirias ?
A REMATERIALIZAÇÃO DEA REMATERIALIZAÇÃO DE
SEGISMUNDOSEGISMUNDO
Espírito:Espírito: ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ
Psicografia:Psicografia: CHICO XAVIERCHICO XAVIER
Desenho:Desenho: Rodval MatiasRodval Matias
Obra :Obra : “MISSIONÁRIOS DA LUZ” Cap.“MISSIONÁRIOS DA LUZ” Cap.
1313
Formatação:Formatação: Bruno M. Cechinel FºBruno M. Cechinel Fº
André Luiz
André Luiz
Em uma materialização precedente
do casal Adelino-Raquel, após uma
paixão desvairada, Segismundo
assassinou Adelino, e Raquel foi parar
no prostíbulo.
Desmaterializaram, cada um por
sua vez, sob intensa vibração de ódio.
No plano espiritual, o casal
prometeu receber Segismundo como
filho.
HERCULANOHERCULANO
ALEXANDRE
ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ
André Luiz e seu instrutor Alexandre
chegam à casa de Adelino e Raquel.
Trouxeram Segismundo, para a
aproximação com o casal.
Herculano esperava-os na entrada da casa.
O Casal Adelino e Raquel, tomava a
refeição da tarde, junto de um pequenino.
Era o seu primogênito.
RAQUELRAQUEL ADELINOADELINO
PRIMOGÊNITOPRIMOGÊNITO
SEGISMUNDOSEGISMUNDO
Não longe, acomodado numa cadeira de
descanso, repousava uma entidade que levantou-se
imediatamente, percebendo nossa presença,
dirigindo-se particularmente ao encontro do meu
orientador, que lhe abriu os braços carinhosos.
Era Segismundo...
ALEXANDREALEXANDRE
HERCULANOHERCULANO
ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ
Notei que ele (Segismundo) abraçara-se
com Alexandre, chorando convulsivamente.
O instrutor (Alexandre) acolhia-o como um
pai, e, após ouvi-lo durante alguns minutos,
falou-lhe compassivamente:
Acalme-se, meu amigo!
Quem não terá suas lutas, seus
problemas, suas dores?
Somos todos devedores uns dos outros
não será motivo de júbilo e glorificação as
sublimes possibilidades de resgate e
pagamento?
Não chore!
Nossos irmãos permanecem ao jantar.
Não devemos perturbá-los, emitindo forças
magnéticas de desalento (desânimo).
E repondo-o na vasta cadeira de braços,
como se Segismundo estivesse enfraquecido e
enfermiço, continuou:
Tenha coragem...
O ensejo (chance de avanço ou progresso)
próximo é divino para o seu futuro espiritual.
Organizaremos as coisas, não tenha receio.
Segismundo em lágrimas falou:
Experimento grandes obstáculos, e acentuava
em tom humilde.
Reconheço que fui um grande criminoso, mas
pretendo redimir as velhas culpas.
Adelino, porém, apesar das promessas na esfera
espiritual, esqueceu, na recapitulação presente, o
perdão aos meus antigos erros.
Alexandre que ouvia, sorriu e replicou:
- Ora, Segismundo, por que envenenar o
coração?
- Por que não desculpa você, por sua
vez?!
Não complique a própria situação,
abrigando injustificável desânimo.
Levante as energias, meu amigo!
Coloque-se na condição do ex-adversário,
vítima noutro tempo de seu ato impensado!
Não encontraria, talvez, as mesmas
dificuldade?
Tenha calma e prudência, não perca a
bendita ocasião de tolerar alguma coisa
desagradável ao seu sentimento, a fim de
recuperar o passado e atender às necessidades
do presente.
Vamos, equilibre-se! o momento é de
gratidão a Deus e de harmonia com os
semelhantes!...
Segismundo enxugou os olhos, sorriu com
esforço e murmurou:
Tem razão.
Herculano, que o contemplava,
compadecido, entrou na palestra,
acrescentando:
Ele (Segismundo) tem estado muito
abatido, desanimado...
É natural – tornou Alexandre, porque, em
tais circunstâncias, sofre a criatura certos
desequilíbrios, em face das necessidades do
regresso à carne, mas Segismundo tem levado
muito longe o fenômeno, acentuando os
próprios sofrimentos, com expectativas e
inquietações injustificáveis.
Observemos Adelino e Raquel [...]
O chefe da casa permanecia taciturnoO chefe da casa permanecia taciturno
(melancólico), conversando com a esposa tão(melancólico), conversando com a esposa tão
somente por monossílabos.somente por monossílabos.
O casal
não
está
bem.
Alexandre falou-nos, preocupado:
[...] a condição espiritual de Adelino é das
piores, porque o sublime amor do altar
doméstico anda muito longe, quando os
cônjuges perdem o gosto de conversar entre si.
Em semelhante estado psíquico, não
poderá ser útil, de modo algum, aos nossos
propósitos.
Procurarei despertar-lhe as fibras sensíveis
do coração, de modo a prepará-lo,
convenientemente, a fim de ouvir-nos nesta
noite.
Alexandre aproxima-se e dá um passe no
pequeno Joãozinho para desperta-lhe o
interesse sobre a conversa dos pais, para que,
com suas perguntas pueris, consiga desfazer o
mal-estar, melhorar a atitude de Adelino e o
clima de relacionamento do casal.
O dono da casa ergueu o rosto, com
admiração, ao passo que a senhora
respondia, comovida:
Não sei, Joãozinho.
Ele deve estar preocupado com os
negócios, meu filho.
Adelino emitirá de agora em diante
forças magnéticas protetoras dos elementos
destinados ao serviço elevado da procriação.
(é o momento de gratidão a Deus e de
harmonia com seus semelhantes).
Profundamente, comovido com a atitude
interessada do filho e o diálogo amoroso da
esposa, Adelino despede-se com uma delicadeza
não habitual e promete voltar, à noite, mais cedo
para orar juntos ao deitar.
Antes de dormir, conforme prometido, o
casal segue, com grande atenção, a oração
dominical proferida, com emotividade infantil, pelo
pequenino João.
O clima de preparação para aproximação de
Segismundo com Adelino melhora.
DESDOBRAMENTO
Adormecidos, Raquel e Adelino abandonam
seus corpos físicos.
Raquel vai ao encontro de sua avó materna,
enquanto Adelino vagueava no quarto angustiado
e espantadiço.
Raquel e Adelino vivem em planos
mentais diferentes.
É muito difícil estarem reunidas nos laços
domésticos as almas da mesma esfera.
Raquel pode ver a avozinha, com quem
se encontra ligada no mesmo ciclo de
elevação.
Adelino, porém, somente poderá ver
Segismundo, com quem se encontra imantado
pelas forças do ódio ele deixou alimentar seu
coração.
Adelino apavora-se ao verAdelino apavora-se ao ver
Segismundo.Segismundo.
ENCONTRO ESPIRITUAL
Alexandre interfere lançando raios
magnéticos tranquilizadores sobre ele e, em
seguida, convence Adelino de que Segismundo
não lhe deseja mais nenhum mal e que está em
busca de seu perdão e acolhimento paternal.
ALEXANDREALEXANDRE
ADELINOADELINO
SEGISMUNDOSEGISMUNDO
Comovido com as explicações de Alexandre,
Adelino aceita o pedido de perdão de
Segismundo, seu algoz em vida pretérita,
dissipando, nesse momento, as pesadas nuvens
de ódio que enodoava seu perispírito e escondia
sua condição de espírito elevado e nobre.
Satisfeitos com o trabalho da noite,
Herculano, Alexandre, André Luiz e Segismundo,
deixam a casa de Adelino-Raquel, para retornar
na semana seguinte para iniciar o serviço da
rematerialização.
André Luiz e Alexandre chegam à casa de
Adelino-Raquel na véspera da ligação do espírito
Segismundo com a matéria orgânica.
Lá encontraram Herculano e Segismundo,
em companhia de Espíritos Construtores, que iam
cooperar na sua formação fetal.
O ambiente familiar continuava cercado de
afeição.
Alexandre examina os mapas
cromossômicos planejados de Adelino, com a
assistência de Espíritos Construtores.
Ante a iminência da rematerialização,
Segismundo torna-se extenuado e abatido.
Sentia-se fraco e incapacitado e receava a
ideia de novos fracassos no retorno à carne.
Com o incentivo dos amigos, ele se sentia
mais confortado, principalmente ante a promessa
deles de que a colaboração continuaria mesmo
após o mergulho na carne.
Antes de iniciar o processo de
rematerialização, Segismundo, de olhar triste e
vagueante, aguardava aflito, em uma pequena
câmara de repouso, em seu futuro lar, o momento
crucial de sua redução perispiritual.
REDUÇÃO PSICOSSONICA
O Espíritos Construtores iniciam o processo
de magnetização do corpo perispiritual de
Segismundo.
Durante esse processo, a medida em que sua
forma perispiritual era reduzida, ele ia perdendo a
lucidez e parecia cada vez menos consciente.
Alexandre deposita Segismundo nos braços
daquela que fora, quando encarnada, a avó
materna de Raquel para que ela seja a portadora
da entrega de Segismundo à sua neta.
Ante uma assembleia de espíritos,
Alexandre anuncia o momento sublime de
entrega de Segismundo à sua futura mãe, sob o
olhar vigilante de Adelino.
O aposento conjugal estava cheio de flores
de luz com o propósito de adornar os caminhos
do recomeço de Segismundo.
Após a prece de Adelino e sob os influxos
de energias sublimes de Espíritos superiores,
Raquel recebe o espírito de Segismundo dos
braços de sua avó materna.
Adelino se aproxima da esposa e lhe abraça
ternamente.
Segismundo, em sua “forma infantil”, ligava-
se fortemente à Raquel, tornando-se alma de sua
alma e, logo, seria carne de sua carne.
Naquela noite, após a união genésica de
Adelino e Raquel, Alexandre analisa a corrida
dos espermatozoides em direção ao óvulo e,
após verificar as disposições cromossômicas dos
milhões de espermatozoides;
Alexandre, com seu potencial magnético,
sintoniza aquele mais apto para a organização do
corpo planejado de Segismundo.
O espermatozoide magnetizado, ao dispor
de energia adicional sobre os demais, chega
primeiro ao alvo, rompe a cutícula e penetra no
óvulo, gastando pouco mais de quatro minutos
para alcançar seu núcleo.
Sob o influxo (impulso) magnético dos
Construtores Espirituais, a forma reduzida de
Segismundo é ajustada ao útero materno,
terminando, assim, a operação inicial de ligação do
processo da rematerialização.
André Luiz e o orientador Alexandre deixam a
cidade do Rio e volitam em direção à colônia
espiritual “Nosso Lar”, onde vivem.
“A rematerialização é o
meio.
A educação divina é o fim.
Temos necessidade da luta
que corrige, renova,
restaura e aperfeiçoa”
(André Luiz).
Roteiro 4.1   segismundo - planejamento  rematerializatório

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_dr
Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_drDialogador na reuniao_mediunica-rosana_dr
Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_drcarlos freire
 
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_MacedoBom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_MacedoClaudio Macedo
 
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da LuzCap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da LuzPatricia Farias
 
Origem da escola aprendizes do evangelho
Origem da escola aprendizes do evangelhoOrigem da escola aprendizes do evangelho
Origem da escola aprendizes do evangelhoDarlene Cesar
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundasEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundasJose Luiz Maio
 
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniu
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniuCapítulo 22 - Não separeis o que Deus uniu
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniuRoberta Andrade
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao Bem
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao BemSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao Bem
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao BemRicardo Azevedo
 
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4Patricia Farias
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no larbonattinho
 
Minuto de aliança
Minuto de aliançaMinuto de aliança
Minuto de aliançaVivianleite
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçaodijfergs
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Patricia Farias
 
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"Rodrigo Leite
 

Mais procurados (20)

Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_dr
Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_drDialogador na reuniao_mediunica-rosana_dr
Dialogador na reuniao_mediunica-rosana_dr
 
História do Espiritismo no Brasil
História do Espiritismo no BrasilHistória do Espiritismo no Brasil
História do Espiritismo no Brasil
 
Bom samaritano
Bom samaritanoBom samaritano
Bom samaritano
 
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_MacedoBom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
 
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da LuzCap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz
Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz
 
Origem da escola aprendizes do evangelho
Origem da escola aprendizes do evangelhoOrigem da escola aprendizes do evangelho
Origem da escola aprendizes do evangelho
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundasEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  capitulo 06 Advertencias profundas
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 06 Advertencias profundas
 
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniu
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniuCapítulo 22 - Não separeis o que Deus uniu
Capítulo 22 - Não separeis o que Deus uniu
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao Bem
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao BemSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao Bem
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 39 - Convite ao Bem
 
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4
Livro dos espiritos Q263 ESE cap 20 item 4
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Minuto de aliança
Minuto de aliançaMinuto de aliança
Minuto de aliança
 
Nova geraçao
Nova geraçaoNova geraçao
Nova geraçao
 
Gestação e Espiritismo
Gestação e EspiritismoGestação e Espiritismo
Gestação e Espiritismo
 
EAE 111
EAE 111EAE 111
EAE 111
 
A caminho da luz
A caminho da luzA caminho da luz
A caminho da luz
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
 
Atire a primeira pedra
Atire a primeira pedraAtire a primeira pedra
Atire a primeira pedra
 
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"
MARIA - MÃE DE JESUS - "MÃE DAS MÃES"
 
Dificuldades na casa espírita
Dificuldades na casa espíritaDificuldades na casa espírita
Dificuldades na casa espírita
 

Semelhante a Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório

A reencarnacao de segismundo
A reencarnacao de segismundoA reencarnacao de segismundo
A reencarnacao de segismundoMarta Gomes
 
Fund1Mod06Rot4
Fund1Mod06Rot4Fund1Mod06Rot4
Fund1Mod06Rot4Guto Ovsky
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesIara Paiva
 
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5" Missionários da Luz " - Influenciação cap5
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5Lar Irmã Zarabatana
 
7 o transporte revelador
7   o transporte revelador7   o transporte revelador
7 o transporte reveladorFatoze
 
Missionários da Luz
Missionários da LuzMissionários da Luz
Missionários da LuzGevluz de Luz
 
33 obsessão desconhecida
33   obsessão desconhecida33   obsessão desconhecida
33 obsessão desconhecidaFatoze
 
Nos domínios da mediunidade aula14
Nos domínios da mediunidade aula14Nos domínios da mediunidade aula14
Nos domínios da mediunidade aula14Leonardo Pereira
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfGabriel171
 
Livro - Os Mensageiros cap 30
Livro - Os Mensageiros cap 30Livro - Os Mensageiros cap 30
Livro - Os Mensageiros cap 30Patricia Farias
 
4 espíritos protetores
4   espíritos protetores4   espíritos protetores
4 espíritos protetoresFatoze
 
14 invocações diretas
14   invocações diretas14   invocações diretas
14 invocações diretasFatoze
 
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2CEENA_SS
 
Os 5 sentidos de um cristão
Os 5 sentidos de um cristãoOs 5 sentidos de um cristão
Os 5 sentidos de um cristãoCarla Machado
 
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5Patricia Farias
 
20 o valor do trabalho
20   o valor do trabalho20   o valor do trabalho
20 o valor do trabalhoFatoze
 

Semelhante a Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório (20)

A reencarnacao de segismundo
A reencarnacao de segismundoA reencarnacao de segismundo
A reencarnacao de segismundo
 
Fund1Mod06Rot4
Fund1Mod06Rot4Fund1Mod06Rot4
Fund1Mod06Rot4
 
Fase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slidesFase2 aula 09 slides
Fase2 aula 09 slides
 
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5" Missionários da Luz " - Influenciação cap5
" Missionários da Luz " - Influenciação cap5
 
7 o transporte revelador
7   o transporte revelador7   o transporte revelador
7 o transporte revelador
 
Missionários da Luz
Missionários da LuzMissionários da Luz
Missionários da Luz
 
O empréstimo
O empréstimoO empréstimo
O empréstimo
 
33 obsessão desconhecida
33   obsessão desconhecida33   obsessão desconhecida
33 obsessão desconhecida
 
Nos domínios da mediunidade aula14
Nos domínios da mediunidade aula14Nos domínios da mediunidade aula14
Nos domínios da mediunidade aula14
 
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.Estudando André Luiz 1- Cap 3.
Estudando André Luiz 1- Cap 3.
 
Nuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdfNuvem negra flipsanck pdf
Nuvem negra flipsanck pdf
 
Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas: Primeiras 15 páginas:
Primeiras 15 páginas:
 
Livro - Os Mensageiros cap 30
Livro - Os Mensageiros cap 30Livro - Os Mensageiros cap 30
Livro - Os Mensageiros cap 30
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
4 espíritos protetores
4   espíritos protetores4   espíritos protetores
4 espíritos protetores
 
14 invocações diretas
14   invocações diretas14   invocações diretas
14 invocações diretas
 
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
Estudo André Luiz - Capítulos 1 e 2
 
Os 5 sentidos de um cristão
Os 5 sentidos de um cristãoOs 5 sentidos de um cristão
Os 5 sentidos de um cristão
 
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
Livro dos Espiritos 549 e ESE cap 5
 
20 o valor do trabalho
20   o valor do trabalho20   o valor do trabalho
20 o valor do trabalho
 

Mais de Bruno Cechinel Filho

Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e açãoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
Roteiro 1   adoração = significado e objetivoRoteiro 1   adoração = significado e objetivo
Roteiro 1 adoração = significado e objetivoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o malBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteresBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provasBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitadosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivosRoteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espíritoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
Roteiro 1   o fluído cósmico universalRoteiro 1   o fluído cósmico universal
Roteiro 1 o fluído cósmico universalBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5    retorno à vida corporal - infânciaRoteiro 5    retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infânciaBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stellaRoteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stellaBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioRoteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 2 provas da rematerialização
Roteiro 2   provas da rematerializaçãoRoteiro 2   provas da rematerialização
Roteiro 2 provas da rematerializaçãoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexoRoteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexoBruno Cechinel Filho
 

Mais de Bruno Cechinel Filho (20)

Roteiro 3 evangelho no lar
Roteiro 3   evangelho no larRoteiro 3   evangelho no lar
Roteiro 3 evangelho no lar
 
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
 
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
Roteiro 1   adoração = significado e objetivoRoteiro 1   adoração = significado e objetivo
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
 
Roteiro 2 o bem e o mal
Roteiro 2   o bem e o malRoteiro 2   o bem e o mal
Roteiro 2 o bem e o mal
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivosRoteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
 
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
Roteiro 1   o fluído cósmico universalRoteiro 1   o fluído cósmico universal
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
 
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5    retorno à vida corporal - infânciaRoteiro 5    retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
 
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stellaRoteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
 
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioRoteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
 
Roteiro 2 provas da rematerialização
Roteiro 2   provas da rematerializaçãoRoteiro 2   provas da rematerialização
Roteiro 2 provas da rematerialização
 
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexoRoteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
 

Último

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 

Último (8)

Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 

Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório

  • 1. CENTRO DE TRABALHOS ESPÍRITA ANA LUZ A Rematerialização de Segismundo
  • 2.
  • 3.  As materializações não se fazem de modo uniforme¹.  Elas variam de acordo com o grau de evolução do Espírito.  A consciência do Espírito no processo de rematerialização nem sempre está presente.  Muitos espíritos desmaterializam e voltam a rematerializar, sem se aperceberem. TEMOS: ● Materialização Voluntária²; ● Materialização Semivoluntária³ ● Materialização Compulsória.
  • 4. Materialização Voluntária (livre) É característica especial de Espíritos redimidos¹ [Muito raras]. ♦ São grandes missionários que vêm a Terra em tarefa de valor incontestável. ♦ Possuem liberdade de escolha muito grande, pois eles mesmos determinam as tarefas a serem desenvolvidas: ♦ O local onde vão nascer, os pais e as diversas situações de sua existência.
  • 5. Materialização Semivoluntária¹ ♦ Mentores estudam seus débitos e méritos, programando, em seguida, os principais acontecimentos da próxima existência na carne, tendo em vista a liquidação ou minoração² de dívidas e as possibilidades de progresso. ♦ Mas isto não é imposto, podendo o indivíduo discutir certas questões e propor alterações, que serão aceitas ou não.
  • 6. Continuação...: ♦ É a modalidade de muitos de nós, dotados de suficiente capacidade de percepção, de entendimento no momento para discernir o que é interesse genuíno e o que é ilusão, na vida terrena. Materialização Compulsória. ♦ É aquela que colhe o Espírito sem prévia concordância dele e até sem o seu conhecimento.
  • 7. ♦ É por sua índole¹, própria dos Espíritos cujo grau de perturbação impede análise lúcida da situação ou cujas faltas são tão graves que anulam a liberdade de escolha. ♦ É uma imposição feita pela Lei para atender a casos cuja recuperação exige longas expiações. ♦ Os arranjos² reencarnatórios são feitos por entidades amigas de condição evolutiva superior que preparam todos os detalhes daquela nova existência.
  • 8. ♦ O choro anuncia sua entrada para o número dos vivos e dos servos de Deus.
  • 9. Santa Mãe de Deus, fui clonado!!! Se pudesses ver o teu perispírito, o que dirias ?
  • 10. A REMATERIALIZAÇÃO DEA REMATERIALIZAÇÃO DE SEGISMUNDOSEGISMUNDO Espírito:Espírito: ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ Psicografia:Psicografia: CHICO XAVIERCHICO XAVIER Desenho:Desenho: Rodval MatiasRodval Matias Obra :Obra : “MISSIONÁRIOS DA LUZ” Cap.“MISSIONÁRIOS DA LUZ” Cap. 1313 Formatação:Formatação: Bruno M. Cechinel FºBruno M. Cechinel Fº
  • 11.
  • 13.
  • 15. Em uma materialização precedente do casal Adelino-Raquel, após uma paixão desvairada, Segismundo assassinou Adelino, e Raquel foi parar no prostíbulo. Desmaterializaram, cada um por sua vez, sob intensa vibração de ódio. No plano espiritual, o casal prometeu receber Segismundo como filho.
  • 16. HERCULANOHERCULANO ALEXANDRE ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ André Luiz e seu instrutor Alexandre chegam à casa de Adelino e Raquel. Trouxeram Segismundo, para a aproximação com o casal. Herculano esperava-os na entrada da casa.
  • 17. O Casal Adelino e Raquel, tomava a refeição da tarde, junto de um pequenino. Era o seu primogênito. RAQUELRAQUEL ADELINOADELINO PRIMOGÊNITOPRIMOGÊNITO
  • 18. SEGISMUNDOSEGISMUNDO Não longe, acomodado numa cadeira de descanso, repousava uma entidade que levantou-se imediatamente, percebendo nossa presença, dirigindo-se particularmente ao encontro do meu orientador, que lhe abriu os braços carinhosos. Era Segismundo... ALEXANDREALEXANDRE HERCULANOHERCULANO ANDRÉ LUIZANDRÉ LUIZ
  • 19. Notei que ele (Segismundo) abraçara-se com Alexandre, chorando convulsivamente. O instrutor (Alexandre) acolhia-o como um pai, e, após ouvi-lo durante alguns minutos, falou-lhe compassivamente: Acalme-se, meu amigo! Quem não terá suas lutas, seus problemas, suas dores? Somos todos devedores uns dos outros não será motivo de júbilo e glorificação as sublimes possibilidades de resgate e pagamento? Não chore!
  • 20. Nossos irmãos permanecem ao jantar. Não devemos perturbá-los, emitindo forças magnéticas de desalento (desânimo).
  • 21. E repondo-o na vasta cadeira de braços, como se Segismundo estivesse enfraquecido e enfermiço, continuou: Tenha coragem...
  • 22. O ensejo (chance de avanço ou progresso) próximo é divino para o seu futuro espiritual. Organizaremos as coisas, não tenha receio. Segismundo em lágrimas falou: Experimento grandes obstáculos, e acentuava em tom humilde. Reconheço que fui um grande criminoso, mas pretendo redimir as velhas culpas. Adelino, porém, apesar das promessas na esfera espiritual, esqueceu, na recapitulação presente, o perdão aos meus antigos erros. Alexandre que ouvia, sorriu e replicou:
  • 23. - Ora, Segismundo, por que envenenar o coração? - Por que não desculpa você, por sua vez?! Não complique a própria situação, abrigando injustificável desânimo. Levante as energias, meu amigo! Coloque-se na condição do ex-adversário, vítima noutro tempo de seu ato impensado! Não encontraria, talvez, as mesmas dificuldade?
  • 24. Tenha calma e prudência, não perca a bendita ocasião de tolerar alguma coisa desagradável ao seu sentimento, a fim de recuperar o passado e atender às necessidades do presente. Vamos, equilibre-se! o momento é de gratidão a Deus e de harmonia com os semelhantes!... Segismundo enxugou os olhos, sorriu com esforço e murmurou: Tem razão.
  • 25. Herculano, que o contemplava, compadecido, entrou na palestra, acrescentando: Ele (Segismundo) tem estado muito abatido, desanimado... É natural – tornou Alexandre, porque, em tais circunstâncias, sofre a criatura certos desequilíbrios, em face das necessidades do regresso à carne, mas Segismundo tem levado muito longe o fenômeno, acentuando os próprios sofrimentos, com expectativas e inquietações injustificáveis.
  • 26. Observemos Adelino e Raquel [...] O chefe da casa permanecia taciturnoO chefe da casa permanecia taciturno (melancólico), conversando com a esposa tão(melancólico), conversando com a esposa tão somente por monossílabos.somente por monossílabos. O casal não está bem.
  • 27. Alexandre falou-nos, preocupado: [...] a condição espiritual de Adelino é das piores, porque o sublime amor do altar doméstico anda muito longe, quando os cônjuges perdem o gosto de conversar entre si. Em semelhante estado psíquico, não poderá ser útil, de modo algum, aos nossos propósitos. Procurarei despertar-lhe as fibras sensíveis do coração, de modo a prepará-lo, convenientemente, a fim de ouvir-nos nesta noite.
  • 28. Alexandre aproxima-se e dá um passe no pequeno Joãozinho para desperta-lhe o interesse sobre a conversa dos pais, para que, com suas perguntas pueris, consiga desfazer o mal-estar, melhorar a atitude de Adelino e o clima de relacionamento do casal.
  • 29. O dono da casa ergueu o rosto, com admiração, ao passo que a senhora respondia, comovida: Não sei, Joãozinho. Ele deve estar preocupado com os negócios, meu filho. Adelino emitirá de agora em diante forças magnéticas protetoras dos elementos destinados ao serviço elevado da procriação. (é o momento de gratidão a Deus e de harmonia com seus semelhantes).
  • 30. Profundamente, comovido com a atitude interessada do filho e o diálogo amoroso da esposa, Adelino despede-se com uma delicadeza não habitual e promete voltar, à noite, mais cedo para orar juntos ao deitar.
  • 31. Antes de dormir, conforme prometido, o casal segue, com grande atenção, a oração dominical proferida, com emotividade infantil, pelo pequenino João. O clima de preparação para aproximação de Segismundo com Adelino melhora.
  • 32. DESDOBRAMENTO Adormecidos, Raquel e Adelino abandonam seus corpos físicos. Raquel vai ao encontro de sua avó materna, enquanto Adelino vagueava no quarto angustiado e espantadiço.
  • 33. Raquel e Adelino vivem em planos mentais diferentes. É muito difícil estarem reunidas nos laços domésticos as almas da mesma esfera. Raquel pode ver a avozinha, com quem se encontra ligada no mesmo ciclo de elevação. Adelino, porém, somente poderá ver Segismundo, com quem se encontra imantado pelas forças do ódio ele deixou alimentar seu coração. Adelino apavora-se ao verAdelino apavora-se ao ver Segismundo.Segismundo.
  • 34. ENCONTRO ESPIRITUAL Alexandre interfere lançando raios magnéticos tranquilizadores sobre ele e, em seguida, convence Adelino de que Segismundo não lhe deseja mais nenhum mal e que está em busca de seu perdão e acolhimento paternal. ALEXANDREALEXANDRE ADELINOADELINO SEGISMUNDOSEGISMUNDO
  • 35. Comovido com as explicações de Alexandre, Adelino aceita o pedido de perdão de Segismundo, seu algoz em vida pretérita, dissipando, nesse momento, as pesadas nuvens de ódio que enodoava seu perispírito e escondia sua condição de espírito elevado e nobre.
  • 36. Satisfeitos com o trabalho da noite, Herculano, Alexandre, André Luiz e Segismundo, deixam a casa de Adelino-Raquel, para retornar na semana seguinte para iniciar o serviço da rematerialização.
  • 37. André Luiz e Alexandre chegam à casa de Adelino-Raquel na véspera da ligação do espírito Segismundo com a matéria orgânica. Lá encontraram Herculano e Segismundo, em companhia de Espíritos Construtores, que iam cooperar na sua formação fetal.
  • 38. O ambiente familiar continuava cercado de afeição. Alexandre examina os mapas cromossômicos planejados de Adelino, com a assistência de Espíritos Construtores.
  • 39. Ante a iminência da rematerialização, Segismundo torna-se extenuado e abatido. Sentia-se fraco e incapacitado e receava a ideia de novos fracassos no retorno à carne.
  • 40. Com o incentivo dos amigos, ele se sentia mais confortado, principalmente ante a promessa deles de que a colaboração continuaria mesmo após o mergulho na carne.
  • 41. Antes de iniciar o processo de rematerialização, Segismundo, de olhar triste e vagueante, aguardava aflito, em uma pequena câmara de repouso, em seu futuro lar, o momento crucial de sua redução perispiritual.
  • 42. REDUÇÃO PSICOSSONICA O Espíritos Construtores iniciam o processo de magnetização do corpo perispiritual de Segismundo. Durante esse processo, a medida em que sua forma perispiritual era reduzida, ele ia perdendo a lucidez e parecia cada vez menos consciente.
  • 43. Alexandre deposita Segismundo nos braços daquela que fora, quando encarnada, a avó materna de Raquel para que ela seja a portadora da entrega de Segismundo à sua neta.
  • 44. Ante uma assembleia de espíritos, Alexandre anuncia o momento sublime de entrega de Segismundo à sua futura mãe, sob o olhar vigilante de Adelino. O aposento conjugal estava cheio de flores de luz com o propósito de adornar os caminhos do recomeço de Segismundo.
  • 45. Após a prece de Adelino e sob os influxos de energias sublimes de Espíritos superiores, Raquel recebe o espírito de Segismundo dos braços de sua avó materna.
  • 46. Adelino se aproxima da esposa e lhe abraça ternamente. Segismundo, em sua “forma infantil”, ligava- se fortemente à Raquel, tornando-se alma de sua alma e, logo, seria carne de sua carne.
  • 47. Naquela noite, após a união genésica de Adelino e Raquel, Alexandre analisa a corrida dos espermatozoides em direção ao óvulo e, após verificar as disposições cromossômicas dos milhões de espermatozoides;
  • 48. Alexandre, com seu potencial magnético, sintoniza aquele mais apto para a organização do corpo planejado de Segismundo.
  • 49. O espermatozoide magnetizado, ao dispor de energia adicional sobre os demais, chega primeiro ao alvo, rompe a cutícula e penetra no óvulo, gastando pouco mais de quatro minutos para alcançar seu núcleo.
  • 50. Sob o influxo (impulso) magnético dos Construtores Espirituais, a forma reduzida de Segismundo é ajustada ao útero materno, terminando, assim, a operação inicial de ligação do processo da rematerialização.
  • 51. André Luiz e o orientador Alexandre deixam a cidade do Rio e volitam em direção à colônia espiritual “Nosso Lar”, onde vivem.
  • 52.
  • 53. “A rematerialização é o meio. A educação divina é o fim. Temos necessidade da luta que corrige, renova, restaura e aperfeiçoa” (André Luiz).

Notas do Editor

  1. ¹UNIFORME: Não são iguais. - ²VOLUNTÁRIA: Livre. - ³SEMIVOLUNTÁRIA: Proposta – COMPULSÓRIA: Obrigatória
  2. ¹ESPÍRITOS REDIMIDOS: Libertos da autocondenação. -
  3. ¹SEMIVOLUNTÁRIA: Proposta - ²MINORAÇÃO: Reduzir, diminuir.
  4. ¹ÍNDOLE: Qualidades inerentes ao indivíduo: Caráter, inclinação, temperamento etc. - ²ARRANJO: Pôr em ordem, colocar com propósito.
  5. O Instituto de planejamento das reencarnações - Grande movimentação de espíritos, tanto os que vão reencarnar, quanto os que estão intercedendo por outros. - Planos adequados são estabelecidos de acordo com o serviço a ser desempenhado e o grau de adiantamento do reencarnante. - A hereditariedade fisiológica funciona em todos os seres, mas sofre a influência dos que alcançam qualidades superiores ao ambiente geral. Forças mais elevadas podem imprimir modificações ao material genético. - Todas as colônias de expressão elevadas mantém serviços semelhantes. - O auxílio aos espíritos reencarnantes se traduz de duas formas: através de intercessão superior - se o reencarnante possui a razão esclarecida - ou através dos espíritos encarregados do trabalho reencarnacionista na Crosta - no caso do reencarnante em esforço puramente evolutivo. - Dois modelos, a semelhança de estátuas, um masculino e outro feminino, revelavam detalhes da fisiologia do corpo físico e são observados com admiração, por André Luiz.
  6. Nos pavilhões de desenho, onde numerosos cooperadores traçavam planos para reencarnações incomuns
  7. André Luiz observando em especial o modelo cérebro, cerebelo, medula espinhal etc.
  8. O Instituto de planejamento das reencarnações - Grande movimentação de espíritos, tanto os que vão reencarnar, quanto os que estão intercedendo por outros. - Planos adequados são estabelecidos de acordo com o serviço a ser desempenhado e o grau de adiantamento do reencarnante. - A hereditariedade fisiológica funciona em todos os seres, mas sofre a influência dos que alcançam qualidades superiores ao ambiente geral. Forças mais elevadas podem imprimir modificações ao material genético. - Todas as colônias de expressão elevadas mantém serviços semelhantes. - O auxílio aos espíritos reencarnantes se traduz de duas formas: através de intercessão superior - se o reencarnante possui a razão esclarecida - ou através dos espíritos encarregados do trabalho reencarnacionista na Crosta - no caso do reencarnante em esforço puramente evolutivo. - Dois modelos, a semelhança de estátuas, um masculino e outro feminino, revelavam detalhes da fisiologia do corpo físico e são observados com admiração, por André Luiz.