Os 5 sentidos de um cristão

3.029 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Os 5 sentidos de um cristão

  1. 1. Culto: 14 de Maio de 2011 1º Hino: 2º Hino: O culto desta manhã é baseado num versículo que ultimamente me tem sido muito, muito querido. Quando andar em trevas, e näo tiver luz nenhuma, confie no nome do SENHOR, e firme-se sobre o seu Deus. Isaías 50:10 Num mundo que desconhece Deus ou desconfia da sua existência, é uma bênção o dom da fé. Para o mundo tudo são coincidências, para o crente é a providência divina a actuar em cada momento. É urgente buscarmos forças ao Senhor. Façamo-lo por nós e pelos nossos filhos, pela nossa salvação e pela salvação daqueles que o Senhor nos confiou para educar para si. Eu sonho com o dia em que num mundo livre de doenças que agora nos torturam, possamos abraçar Jesus e de mão dada com os nossos filhos dizer-lhe: Senhor, muito obrigada pelo filho que me deste obrigada pela força e orientação concedidas para o encaminhar para ti, ele é teu! O Espírito de Profecia diz em Conselhos aos Pais professores e estudantes: “A resistência do carácter consiste em duas coisas: força de vontade e domínio próprio. E Deus deu-nos poder intelectual e moral mas em grande medida cada um é o arquitecto do seu próprio carácter. Agora é o tempo em que todos devem cultivar as faculdades que lhes foram dadas por Deus, a fim de formarem carácter útil, aqui e apto para uma vida mais elevada no porvir. “ No entanto nem tudo são montanhas! Quantas e quantas vezes os nossos pés resvalam pelos vales que encontramos no caminho e só pelo poder do Espírito Santo conseguimos calçar as botas da coragem e trilhar novamente rumo ao topo da montanha. 1
  2. 2. Pelo caminho o Senhor vai-se revelando, vai fortalecendo-nos: pelas flores e paisagens que avistamos, pelo sussurrar da brisa, pelo chilrear harmonioso dos pássaros. “Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra de suas mãos. Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite.” (Salmos 19.1,2) Quando voltamos a nossa atenção para esses aparentes pormenores, percebemos: Deus ama-me! Foi isso que pensei numa manhã da semana passada. Ao abrir a janela a 1ª coisa que vi foi um lindo e gigante arco-íris completo e centrado no céu como se estivesse ali mesmo para mim! E pensei: este foi o cenário que Deus me preparou para iniciar o dia, e só Deus sabe os reforços que preciso dele! E pensei: está presente o meu Deus dos pormenores. Por vezes o Senhor também nos fortalece por intermédio daqueles que nos são próximos, ou até de desconhecidos. Como ilustração trouxe a experiência de um jovem: Foi para o estudo da bíblia numa noite de quarta-feira. O pastor pregou sobre: ouvir a Deus e obedecer à palavra do Senhor. O jovem não pode deixar de querer saber se "Deus ainda fala com as pessoas?". Após a pregação, saiu e juntou-se com os amigos e discutiram sobre a Mensagem ouvida. De formas diversas eles falaram como Deus tinha conduzido suas vidas de maneiras diferentes. Eram aproximadamente 22 horas quando o jovem começou a dirigir-se para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir " Deus! Se ainda falas com as pessoas, fala comigo. Eu irei ouvir-te. Farei tudo para tevobedecer" . Enquanto conduzia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho: "Para e compra um copo de leite". Ele balançou a cabeça e falou alto "Deus és tu Senhor?". Ele não obteve resposta e continuou a conduzir para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento "compra um copo de leite". O jovem pensou em Samuel e como ele não reconheceu a voz de Deus, e como Samuel correu para Eli. "Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite". Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil. Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou 2
  3. 3. o caminho de casa. Quando passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido "Vire naquela rua". Isso é loucura, pensou e, não obedeceu. Novamente sentiu que deveria ter virado na sétima rua. Então voltou para trás e conduziu pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto "Muito bem, Deus. Eu farei". Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele travou e olhou à volta. Era uma área de comércio e residências. Não era a melhor área, mas também não era a pior. Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já estivessem a dormir, excepto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo, "Vai e dá o leite às pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua". O jovem olhou para a casa. Ele começou a abrir a porta do carro, mas voltou a sentar-se. "Senhor, isto é uma loucura. Como posso ir a casa estranha no meio da noite?". Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Finalmente, ele abriu a porta do carro, "Muito Bem, Deus, se é que o Senhor deseja, eu irei e entregarei o leite áquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou me embora ". Ele atravessou a rua e tocou à campainha. Ele pode ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto: "Quem esta ai? O que você quer?". A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir. De pé, estava um homem vestido com calças de ganga e uma t’shirt. Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em ver um desconhecido à sua porta. "O que é? ". O jovem entregou-lhe o copo de leite. "Comprei isto para vocês". O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha. O homem seguia-a segurando nos braços uma criança que chorava. Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando "Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro acabou. Não 3
  4. 4. tínhamos leite para o nosso bebê. Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite". A sua esposa gritou lá da cozinha: "Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco... Você é um anjo? O jovem pegou na carteira e tirou todo dinheiro que tinha e colocou-o na mão do homem. Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. O Senhor concedeu-nos 5 sentidos que têm fundamentalmente 2 funções: Tornarmo-nos autónomos Beneficiarmos com eles quem nos rodeia É na fase da infância e adolescencia que estes factores devem ser impressos no carácter, e é função dos pais fazê-lo, mas não só os pais, 1º os pais e depois os professores na escola sabatina. Porque mais tarde a sociedade encarregar-se-á de administrar a sua disciplina que não encontrando suporte moral criará seres humanos egoístas, mesquinhos e dependentes das circunstâncias. Reflectindo um pouco nos 5 sentidos: A visão permite-nos escolher o caminho a seguir ( o que vemos, o que lemos, o que contemplamos), mas também é com os olhos que podemos mostrar afecto ou ira. O olfacto leva-nos a respirar o ar puro que purifica o nosso sangue mas é também com o nariz que muitas vezes nos metemos na vida alheia ( ser indiscreto não é caracteristica de um cristão) Com o paladar saboreamos os alimentos concedidos por Deus mas é com a língua que podemos edificar ou destruir a vida de alguém. A audição pode edificar-nos pelas melodias celestes que escutamos ou ser a fonte de muitas infelicidades pelas conversas tristes escutadas. Com o tacto sentimos sensorialmente tudo o que nos rodeia e é com as mãos que podemos tocar com carinho ou magoar com ódio. Em suma: os 5 sentidos bem usados beneficiarão a nossa saúde física e espiritual e contribuirão igualmente para a saúde espiritual de quem está próximo. 4
  5. 5. É através da Sua palavra que o Senhor convida-nos a testar os nossos 5 sentidos: Com os olhos da fé avistamos o lar que nos está a preparar - Levi Com a boca podemos imaginar o paladar que terá cada fruto mensal diferente da árvore da vida -Lucas Com os ouvidos, ouçamos antecipadamente os coros celestiais a cantar: Santo, Santo, Santo és Senhor.- Jessica Com o nariz sintamos o aroma suave das flores no campo, flores que nunca murcharão. -Pedro Que Deus maravilhoso este, que nos concedeu as suas palavras sábias que nos incentivam a desejar o futuro que em breve nos aguarda. Que o Senhor nos ajude a viver com os 5 sentidos da fé a fim de purificar os 5 sentidos físicos que tantas e tantas vezes nos causam enormes dores e fadigas. Mas iremos ainda ver um exemplo de relacionamento humano que deverá servir para nossa advertência: II Samuel 18:33 Absalão, um dos filhos mais lamentados na Bíblia. Revoltou-se contra o seu pai –Rei David, inicialmente de forma secreta, mas o pecado no coração é assim: vai crescendo, crescendo… e tal como aconteceu com Satanás, Absalão lançou-se numa revolta aberta contra o seu pai. Esta revolta terminou com um triste fim, leiamos II Samuel 18:9 Quis a coroa na sua cabeça e acabou com ela pendurada numa árvore à mercê do inimigo. Mas vamos aprofundar um pouco a teia trágica que envolveu esta família. O irmão de Absalão: Amnon cometeu incesto com Tamar, o pai, o Rei David teve conhecimento do facto II Samuel 13:21 Não procedeu a qualquer reprimenda ou castigo, quando ele próprio foi induzido a proporcionar a ocasião: não se vê qq consequência dessa ira. Absalão guardou a ira contra o irmão, não houve diálogo e ao fim de 2 anos vingou Tamar matando Amnon. Pelo seu acto fugiu do rei e por 3 anos não privou com o seu pai. II Samuel 13:39 contudo entre outros acontecimentos leiamos: II Samuel 14:24, 28 5
  6. 6. Que relacionamento estranho entre pai e filho! ficam as prguntas: Onde encontramos diálogo, partilha, convívio, afecto entre estes pai e filho? As consequências desta ausência de convívio foram caras para ambos, os 5 anos em que nem se entre-olharam originou distanciamento e desconhecimento, falta de amor, ausência de afecto e falta de respeito, assim ao fim de 40 anos a revolta foi efectiva: Absalão queria o trono. Com estratégia procurou usurpar o trono leiamos II Samuel 15:10-13 A batalha instalou-se e a tragédia não tardou: II Samuel 18: 9, 15 A reacção do pai: II Samuel 18:33 As lamentações do rei no fundo sugerem arrependimento, angústia pela ausência de um abraço, de um afecto. O equilíbrio no trato com as crianças e sobretudo com os adolescentes é fundamental, e apenas pelos nossos esforços não conseguiremos essa assertividade porque as crianças têm o seu temperamento, gostam de testar os limites e o ser humano facilmente se aborrece. No relacionamento entre Absalão e o pai faltou companheirismo, dedicação e atenção para com os interesses comuns. Passemos tempo de qualidade com os nossos filhos, abramos-lhes o nosso coração quanto às atitudes que nos entristecem e salientemos as boas práticas, se assim for no momento de corrigir haverá amor na correcção e compreensão na obediência. Em Orientação da Criança, lemos: “Desde os primeiros anos devem as crianças ser ensinadas a obedecer aos pais, a acatar-lhes a palavra e a respeitar a autoridade”. E eu pergunto, e quando não acontece assim, e quando constantemente nos desafiam? A palavra de Deus dá-nos a resposta: Provérbios: 29:15 e Provérbios 23: 13 e 14 6
  7. 7. Ovelha teimosa Ao visitar um aprisco, uma senhora não ocultou sua admiração ao observar a ternura e solicitude que os pastores dedicam aos seus rebanhos. Percebeu uma ovelha deitada sobre a palha, enferma. Indagou sobre sua doença e recebeu esta surpreendente resposta: -Ele tem uma das pernas quebrada, e fui eu quem a quebrou - disse o pastor. -Mas como? - interrogou a mulher, com um misto de assombro e indignação. - Essa ovelha - disse o experiente pastor - era a mais inquieta e rebelde do rebanho. Apartava-se com frequência das demais, metia-se em áreas perigosas e ocultava-se em lugares de difícil acesso. Quando eu as chamava e todas me atendiam , ela se mostrava indiferente á minha voz, obrigando-me a deixar as demais em lugar seguro, para embrenhar-me nos espinheiros ou buscá-la á beira de precipícios, para recolocá-la junto ao rebanho. Quantas vezes, empenhado no esforço de encontra-lá, o pastor teve que enfrentar animais ferozes que a espreitavam, pretendendo matá-la. Um dia, cansado com a ovelha rebelde, tomou o cajado e bateu-lhe numa das pernas, fraturando-a. Então, pondo-a de regresso ao aprisco, onde fez o curativo adequado. - Agora - disse o pastor- ela está quase boa. Logo estará andando e tenho certeza de que não fugirá mais. "Eu repreendo e castigo a todos quantos amo.” Que o Senhor nos conceda sabedoria e paz: diante de um mundo difícil, diante dos problemas de saúde que por vezes nos assaltam, que Deus nos capacite a construir relacionamentos sólidos e sãos com os nossos pequeninos. É o meu desejo esta manhã. 7

×