Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02

912 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
912
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
103
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
61
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Mensageiros Estudo do Capitulo 02

  1. 1. Os Mensageiros A vida no mundo espiritual Cap. 02 _ Aniceto Pelo Espirito André Luiz Francisco Candido Xavier Estudo por Isabel Mendes Dubai, 16/09/2013
  2. 2. http://espacodespertar.blogspot.com 2 Cap. 02 ANICETO - Trabalho: valor supremo - Instituição do homem novo - Felicidade de servir
  3. 3. Trabalho : valor supremo “O prestimoso companheiro deixou-me num mar de contentamento indefinível. Comecei a compreender o valor do trabalho. A amizade de Narcisa e Tobias era tesouro de inapreciável grandeza, que o espírito de serviço me havia descortinado ao coração. (…) Além disso, certo da minha volta à carne, em futuro talvez não distante, a providência constituiria realização de profundo interesse ao meu aproveitamento geral. Misteriosa alegria dominava-me todo, sublimada esperança iluminava-me os sentimentos. Aquele desejo ardente de colaborar em benefício dos outros, que Narcisa me acendera no Intimo, parecia encher, agora, a taça vazia do meu coração. Trabalharia, sim. Conheceria a satisfação dos cooperadores anônimos da felicidade alheia. Procuraria a prodigiosa luz da fraternidade, através do serviço às criaturas.” http://espacodespertar.blogspot.com
  4. 4. Trabalho no bem em prol dos outros, e de si mesmo em consequência, significa valor eterno adquirido pelo espirito. Trabalho é meio nobre de encher corações vazios. Meio de ascender a luz intima da fraternidade através do serviço às criaturas.
  5. 5. 674. A necessidade do trabalho é Lei da Natureza? O trabalho é Lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades. 675. Por trabalho só se devem entender as ocupações materiais? Não; o Espirito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho. 679. Achar-se-á isento da lei do trabalho o homem que possua bens suficientes para lhe assegurarem a existência? “Do trabalho material, talvez; não, porém, da obrigação de tornar-se útil, conforme aos meios de que disponha, nem de aperfeiçoar a sua inteligência ou a dos outros ,o que também é trabalho. Aquele a quem Deus facultou a posse de bens suficientes a lhe garantirem a existência não está, é certo, constrangido a alimentar-se com o suor do seu rosto, mas tanto maior lhe é a obrigação de ser útil aos seus semelhantes, quanto mais ocasiões de praticar o bem lhe proporciona o adiantamento que lhe foi feito.” (Livro dos Espíritos Parte 3, cap. III, Da lei do Trabalho)
  6. 6. “Sabe você que estamos aqui na Instituição do Homem Novo” O homem novo é aquele reformado intimamente e que vislumbrou a luz de servir de acordo com o evangelho do Cristo; é aquele que já despertou para a realidade divina e não mais se apega aos vícios e ilusões da carne. Não é necessariamente já um espirito elevado, mas sim um espirito disposto a renovar-se cada vez mais trabalhando para o bem. Homem Novo
  7. 7. A Felicidade de Servir “Nosso serviço é variado e rigoroso. O departamento de trabalho, afeto à nossa responsabilidade, aceita somente os cooperadores interessados na descoberta da felicidade de servir. Comprometemo-nos, mutuamente, a calar toda espécie de reclamação. Ninguém exige expressão nominal nas obras úteis realizadas, e todos respondem por qualquer erro cometido. Achamo-nos, aqui, num curso de extinção das velhas vaidades pessoais, trazidas do mundo carnal. Dentro do mecanismo hierárquico de nossas obrigações, interessamo-nos tão somente pelo bem divino. Consideramos que toda possibilidade construtiva vem de nosso Pai e esta convicção nos auxilia a esquecer as exigências descabidas de nossa personalidade inferior.”
  8. 8. 229 –Como entender o trabalho de purificação nos ambientes do mundo? -A purificação na Terra ainda é qual o lírio alvo, nascendo do lodo das amarguras e das paixões. Todos os Espíritos encarnados, porém, devem considerar que se encontram no planeta como em poderoso cadinho de acrisolamento e regeneração, sendo indispensável cultivar a flor da iluminação íntima, na angústia da vida humana, no círculo da família, ou da comunidade social, através da maior severidade para consigo mesmo e da maior tolerância com os outros, fazendo cada qual, da sua existência, um apostolado de educação, onde o maior beneficiado seja o seu próprio espírito.
  9. 9. http://espacodespertar.blogspot.com 9 230 –Como iniciar o trabalho de iluminação da nossa própria alma? -Esse esforço individual deve começar com o autodomínio, com a disciplina dos sentimentos egoísticos e inferiores, com o trabalho silencioso da criatura por exterminar as próprias paixões. Nesse particular, não podemos prescindir do conhecimento adquirido por outras almas que nos precederam nas lutas da Terra, com as suas experiências santificantes – água pura de consolação e de esperança, que poderemos beber nas páginas de suas memórias ou nos testemunhos de sacrifício que deixaram no mundo. Todavia, o conhecimento é a porta amiga que nos conduzirá aos raciocínios mais puros, porquanto, na reforma definitiva de nosso íntimo, é indispensável o golpe da ação própria, no sentido de modelarmos o nosso santuário interior, na sagrada iluminação da vida.

×