SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
CENTRO DE TRABALHOS
ESPÍRITA ANA LUZ
PERISPÍRITO: Conceito
1804-1869
1. Perispírito: Conceito
2. Origem e Natureza do2. Origem e Natureza do
EspíritoEspírito
3. Provas da Existência do
Espírito
4. Progressão dos Espíritos4. Progressão dos Espíritos
PERISPÍRITO: ConceitoPERISPÍRITO: Conceito
Objetivo EspecíficoObjetivo Específico
 Conceituar PerispíritoConceituar Perispírito
SubsídiosSubsídios
Perispírito:
Conceito
Allan Kardec indaga aos Espíritos
Superiores:
O Espírito propriamente dito vive a
descoberto (nenhuma cobertura tem), ou como
pretendem alguns, envolvidos por alguma
substância?
O Espírito é envolvido por
uma substância, que é
vaporosa para ti (teus olhos),
mas ainda bastante grosseira
para nós;
Suficientemente vaporosa,
entretanto, para que ele
possa elevar-se na
atmosfera e transportar-se
para onde quiser. (2)
Comentando essa Resposta, Kardec,
cria a palavra “PERISPÍRITO”
Como a semente de um
fruto é envolvida pelo
perisperma o Espírito
propriamente dito é revestido
por um envoltório que, por
comparação, se pode chamar
PERISPÍRITO. (2)
Perispírito: (do grego peri, em torno, e
do latim Spiritus, alma, espírito).
Perisperma: (do Grego: Peri, em torno, e
sperma (semente).
Já se disse que o
Espírito é uma flama, uma
centelha (fagulha).
Isto se aplica ao Espírito
propriamente dito, como
princípio intelectual e moral,
ao qual não saberíamos dar
uma forma determinada.
Mas, em qualquer de seus graus, ele está
sempre revestido de um envoltório ou
perispírito, cuja natureza se eteriza [se
evapora], à medida que ele se purifica e se
eleva na hierarquia (espiritual).
Dessa maneira, a ideia de forma é
para nós inseparável da ideia de Espírito, a
ponto de não concebemos este sem aquela
(forma).
O Perispírito, portanto, faz parte
integrante do Espírito, como o corpo faz
parte integrante do homem.
Mas o perispírito sozinho não é o
homem, pois o perispírito não pensa.
Ele é para o Espírito o que o corpo é
para o homem:
O agente ou instrumento de sua
atividade (ação). (4).
Espírito
Perispírito
Corpo Físico
Quando materializado o
Espírito, o perispírito é o laço
que o prende ao corpo físico.
Esse laçoEsse laço [...] é uma espécie
de envoltório semimaterial.
A morte é a destruição do
invólucro mais grosseiro.
O Espírito conserva o
segundo, que lhe constitui um
corpo etéreo, invisível para nós
no estado normal [...] (1).
AlmaEspírito
Princípio Inteligente
que habita o corpo.
O homem é assim formado por três
partes essenciais:
1º - O corpo, ou ser material, semelhante
ao dos animais e animado pelo mesmo
princípio vital;
2º - A Alma, Espírito materializado, do
qual é a habitação;
3º - O perispírito, princípio intermediário,
substância semimaterial, que serve de
primeiro envoltório ao Espírito e une a alma ao
corpo.
Tais são, num fruto, a semente, a polpa e
a casca. (3).
A respeito do uso dos termos alma e
Espírito, Kardec assinala:
[...] Seria mais exato reservar a palavra
alma para designar o princípio inteligente, e o
termo Espírito para o ser semimaterial formado
desse princípio e do corpo fluídico;
Mas, como não se pode conceber o
princípio inteligente isolado da matéria, nem o
perispírito sem ser animado pelo princípio
inteligente, as palavras alma e Espírito são, no
uso, indiferentemente empregadas uma pela
outra [...];
Filosoficamente, porém, é essencial
fazer-se a diferença. (5).
É oportuno ressaltar que o perispírito
tem tido outras denominações, das quais
destacamos:
Corpo espiritual ou psicossoma
(Espírito André Luiz);
Corpo fluídico (Leibniz);
Mediador plástico (Cudworth); e modelo
organizador biológico, (Ernani G. Andrade)
(6)
ANEXOANEXO
Texto paraTexto para
ConceituaçãoConceituação
DeDe
PerispíritoPerispírito
1. Considerado parte «[...] essencial do
complexo humano, o perispírito ou psicossoma
se constitui de variados fluidos que se agregam,
decorrentes da energia universal primitiva de
que se compõe cada Orbe, gerando uma
matéria hiperfísica (superior à natureza –
sobrenatural), que se transforma em mediador
plástico entre o Espírito e o corpo físico.
[...] Revestimento temporário,
imprescindível à encarnação e à
rematerialização, é tanto mais denso ou sutil,
quanto evoluído seja o Espírito que dele se
utiliza.
Também considerado corpo astral,
exterioriza-se através e além do envoltório
carnal, irradiando-se como energia específica
ou aura.» (Divaldo P. Franco: Estudos
Espíritas. Por Joanna de Ângelis. FEB. Cap.
4, p. 39).
2. «O perispírito é, ainda, corpo
organizado que, representando o molde
fundamental da existência para o homem,
subsiste, além do sepulcro, demorando-se na
região que lhe é própria, de conformidade com
o seu peso específico.
Formado por substâncias químicas que
transcendem a série estequiogenética (Parte da
química em que se investigam as proporções dos
elementos que se combinam, ou dos
componentes que reagem), conhecida até agora
pela ciência terrena, é aparelhagem de matéria
rarefeita, alterando-se, de acordo com o padrão
vibratório do campo interno.
Organismo delicado, com extremo poder
plástico, modifica-se sob o comando do pensamento.
É necessário, porém, acentuar que o
poder apenas existe onde prevaleçam a
agilidade e a habilitação que só a experiência
consegue conferir.
Nas mentes primitivas, ignorantes e ociosas,
semelhante vestidura se caracteriza pela feição
pastosa, verdadeira continuação do corpo físico,
ainda animalizado ou enfermiço.» (Francisco Cândido
Xavier: Roteiro. Por Emmanuel. FEB. Cap. 6, p. 31-32).
3.«Para definirmos, de alguma sorte, o
corpo espiritual, é preciso considerar, antes de
tudo, que ele não é reflexo do corpo físico,
porque, na realidade, é o corpo físico que o
reflete, tanto quanto ele próprio, o corpo espiritual,
retrata em si o corpo mental [envoltório sutil da
mente] que lhe preside a formação.
Do ponto de vista da constituição e função
em que se caracteriza na esfera imediata ao
trabalho do homem, após a morte, é o corpo
espiritual o veículo físico por excelência, com sua
estrutura eletromagnética, algo modificado no
que tange aos fenômenos genésicos e nutritivos,
de acordo, porém, com as aquisições da mente
que o maneja.
Todas as alterações que apresenta, depois
do estágio berço-túmulo, verificam-se na base da
conduta espiritual da criatura [...].» (Francisco
Cândido Xavier e Waldo Vieira: Evolução em dois mundos.
Por André Luiz. FEB, Primeira Parte, cap. 2, p.29-30.).
ReferênciaReferência
BibliográficaBibliográfica1. KARDEC, Allan. O livro dos Espíritos. Tradução
de J. Herculano Pires. 68ª ed. São Paulo: LAKE, 2009.
Introdução ao Estudo do Espiritismo - Item 6 – Pág. 33.
2. ______. Livro segundo – Mundo Espírita ou dos
Espíritos – Cap. I Dos Espíritos - Item IV Perispírito -
Questão 93 e comentário – Pág. 81.
3. ______. Livro segundo – Mundo Espírita ou dos
Espíritos – Cap. II Materialização dos Espíritos – Item II
Da Alma - Questão 135-a comentário – Pág. 94.
4. KARDEC, Allan. O livro dos Médiuns. Tradução
de J. Herculano Pires. 27ª ed. São Paulo: LAKE, 2009.
Segunda Parte - Das Manifestações Espíritas – Cap. I
Ação dos Espíritos Sobre a Matéria - Pág. 52.
5. KARDEC, Allan. O que é o espiritismo. 53ª ed.
Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 2 - Noções
Elementares de Espiritismo - Item 14 Dos Espíritos –
Questão 14 Nota – Pág. 155.
6. ZIMMERMANN, Zalmino. Perispírito. 2 ed.
Campinas: Centro Espírita Allan Kardec, 2002. Cap. I
(Conceito e natureza), PágS. 23-24.
Roteiro  1   perispírito - conceito

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaAlice Lirio
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaRosana De Rosa
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Infernoigmateus
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispiritoMarta Gomes
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hshome
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoJean Dias
 
A reencarnação visão geral
A reencarnação visão geralA reencarnação visão geral
A reencarnação visão geralAnderson Dias
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hhome
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2sndteixeira
 
A terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiaçõesA terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiaçõesGraça Maciel
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"Jorge Luiz dos Santos
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismopaikachambi
 
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaResumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaGraça Maciel
 

Mais procurados (20)

Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
 
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_cCorpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
Corpos e funcoes_do_perispirito-rosana_c
 
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De RosaAula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
Aula - Perispírito e suas propriedades - Rosana De Rosa
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
2.1.4 perispirito
2.1.4   perispirito2.1.4   perispirito
2.1.4 perispirito
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃOLIMITES DA REENCARNAÇÃO
LIMITES DA REENCARNAÇÃO
 
A reencarnação visão geral
A reencarnação visão geralA reencarnação visão geral
A reencarnação visão geral
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
A terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiaçõesA terra planeta de provas e expiações
A terra planeta de provas e expiações
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Princípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do EspiritismoPrincípios Básicos do Espiritismo
Princípios Básicos do Espiritismo
 
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina EspíritaResumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
Resumo dos Pontos Principais Doutrina Espírita
 

Destaque

Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMWilma Badan C.G.
 
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMO perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMCarolina Bernardes
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispiritojohn2011
 
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalCeiClarencio
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispíritojcevadro
 
1ª Oficina dos sentimentos
1ª  Oficina dos sentimentos 1ª  Oficina dos sentimentos
1ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
Médium de sustentação
Médium de sustentaçãoMédium de sustentação
Médium de sustentaçãocarlos freire
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoCeile Bernardo
 
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espíritaBruno Cechinel Filho
 
Misericórdia Divina
Misericórdia DivinaMisericórdia Divina
Misericórdia DivinaAmadeu Wolff
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispíritohamletcrs
 
Seminário perispírito use piracicaba
Seminário perispírito use piracicabaSeminário perispírito use piracicaba
Seminário perispírito use piracicabaAlan Diniz Souza
 
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4Patricia Farias
 
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de forçaPrimeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de forçaCeiClarencio
 

Destaque (20)

Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEMEspírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
Espírito, perispírito e corpo físico - IEE - CEM
 
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEMO perispírito- unidade teórica 2 COEM
O perispírito- unidade teórica 2 COEM
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
 
Roteiro 3 evangelho no lar
Roteiro 3   evangelho no larRoteiro 3   evangelho no lar
Roteiro 3 evangelho no lar
 
06 perispírito
06   perispírito06   perispírito
06 perispírito
 
09
0909
09
 
1ª Oficina dos sentimentos
1ª  Oficina dos sentimentos 1ª  Oficina dos sentimentos
1ª Oficina dos sentimentos
 
2 7 influencia do ambiente
2 7 influencia do ambiente2 7 influencia do ambiente
2 7 influencia do ambiente
 
Médium de sustentação
Médium de sustentaçãoMédium de sustentação
Médium de sustentação
 
Cm 8 - sensibilidade mediúnica
Cm   8 - sensibilidade mediúnicaCm   8 - sensibilidade mediúnica
Cm 8 - sensibilidade mediúnica
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
28 psicofonia
28 psicofonia28 psicofonia
28 psicofonia
 
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3   triplice aspecto da doutrina espíritaRoteiro 3   triplice aspecto da doutrina espírita
Roteiro 3 triplice aspecto da doutrina espírita
 
Misericórdia Divina
Misericórdia DivinaMisericórdia Divina
Misericórdia Divina
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Seminário perispírito use piracicaba
Seminário perispírito use piracicabaSeminário perispírito use piracicaba
Seminário perispírito use piracicaba
 
Espirito materia perispirito
Espirito materia perispiritoEspirito materia perispirito
Espirito materia perispirito
 
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4
Doenças e curas - sob a ótica Espírita – Parte 4
 
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de forçaPrimeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
 

Semelhante a Roteiro 1 perispírito - conceito

Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebioFund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebioGuto Ovsky
 
Estrutura intima do perispirito
Estrutura intima do perispiritoEstrutura intima do perispirito
Estrutura intima do perispiritoRoberto Vallejo
 
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espiritaAULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espiritaFilipeDuartedeBem
 
Períspirito - Diferentes corpos e funções
Períspirito - Diferentes corpos e funçõesPeríspirito - Diferentes corpos e funções
Períspirito - Diferentes corpos e funçõesPonte de Luz ASEC
 
Corpo e perisp+ìrito
Corpo e perisp+ìritoCorpo e perisp+ìrito
Corpo e perisp+ìritoosmabel
 
Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1SimoneGAP
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Leonardo Pereira
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Anderson da Cunha
 
Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Leonardo Pereira
 

Semelhante a Roteiro 1 perispírito - conceito (20)

Fund I Mód IV Rot 1
Fund I Mód IV Rot 1Fund I Mód IV Rot 1
Fund I Mód IV Rot 1
 
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebioFund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
Fund1Mod04Rot1-[2009]euzebio
 
Estrutura intima do perispirito
Estrutura intima do perispiritoEstrutura intima do perispirito
Estrutura intima do perispirito
 
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espiritaAULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
AULA 15.ppt estudo sistematizado da doutrina espirita
 
Períspirito - Diferentes corpos e funções
Períspirito - Diferentes corpos e funçõesPeríspirito - Diferentes corpos e funções
Períspirito - Diferentes corpos e funções
 
( Espiritismo) # - aluney e a silva - corpo eterico e perispirito
( Espiritismo)   # - aluney e a silva - corpo eterico e perispirito( Espiritismo)   # - aluney e a silva - corpo eterico e perispirito
( Espiritismo) # - aluney e a silva - corpo eterico e perispirito
 
Corpo e perisp+ìrito
Corpo e perisp+ìritoCorpo e perisp+ìrito
Corpo e perisp+ìrito
 
Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1Perispírito - Aula1
Perispírito - Aula1
 
O perispirito
O perispirito O perispirito
O perispirito
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Corpo, alma e espírito!
Corpo, alma e espírito!Corpo, alma e espírito!
Corpo, alma e espírito!
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
 
O Perispirito
O PerispiritoO Perispirito
O Perispirito
 
Perispírito
PerispíritoPerispírito
Perispírito
 
Perispirito conceito
Perispirito conceito Perispirito conceito
Perispirito conceito
 
Perispírito e suas propriedades
Perispírito e suas propriedades Perispírito e suas propriedades
Perispírito e suas propriedades
 
Perispirito1
Perispirito1Perispirito1
Perispirito1
 
O consolador duplo eterico
O consolador duplo etericoO consolador duplo eterico
O consolador duplo eterico
 
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
Ame sorocaba-estudo-de-passe-2017-10-e-11a-aula-cap-7-e-8-corpos-sutis-corpo-...
 
Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira), Curso passes ( Leonardo Pereira),
Curso passes ( Leonardo Pereira),
 

Mais de Bruno Cechinel Filho

Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e açãoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
Roteiro 1   adoração = significado e objetivoRoteiro 1   adoração = significado e objetivo
Roteiro 1 adoração = significado e objetivoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o malBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteresBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provasBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitadosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivosRoteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivosBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espíritoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
Roteiro 1   o fluído cósmico universalRoteiro 1   o fluído cósmico universal
Roteiro 1 o fluído cósmico universalBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5    retorno à vida corporal - infânciaRoteiro 5    retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infânciaBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório
Roteiro 4.1   segismundo - planejamento  rematerializatórioRoteiro 4.1   segismundo - planejamento  rematerializatório
Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatórioBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stellaRoteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stellaBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioRoteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 2 provas da rematerialização
Roteiro 2   provas da rematerializaçãoRoteiro 2   provas da rematerialização
Roteiro 2 provas da rematerializaçãoBruno Cechinel Filho
 
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexoRoteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexoBruno Cechinel Filho
 

Mais de Bruno Cechinel Filho (20)

Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
 
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
Roteiro 1   adoração = significado e objetivoRoteiro 1   adoração = significado e objetivo
Roteiro 1 adoração = significado e objetivo
 
Roteiro 2 o bem e o mal
Roteiro 2   o bem e o malRoteiro 2   o bem e o mal
Roteiro 2 o bem e o mal
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
 
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1   lei natural - definições e caracteresRoteiro 1   lei natural - definições e caracteres
Roteiro 1 lei natural - definições e caracteres
 
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7   a terra - mundo de expiação e provasRoteiro 7   a terra - mundo de expiação e provas
Roteiro 7 a terra - mundo de expiação e provas
 
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6   materialização nos diferentes mundosRoteiro 6   materialização nos diferentes mundos
Roteiro 6 materialização nos diferentes mundos
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivosRoteiro 3   formação dos mundos e dos seres vivos
Roteiro 3 formação dos mundos e dos seres vivos
 
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espíritoRoteiro 2   elementos gerais do universo - matéria e espírito
Roteiro 2 elementos gerais do universo - matéria e espírito
 
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
Roteiro 1   o fluído cósmico universalRoteiro 1   o fluído cósmico universal
Roteiro 1 o fluído cósmico universal
 
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidadeRoteiro 6    o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
Roteiro 6 o esquecimento do passado - justificativa da sua necessidade
 
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5    retorno à vida corporal - infânciaRoteiro 5    retorno à vida corporal - infância
Roteiro 5 retorno à vida corporal - infância
 
Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório
Roteiro 4.1   segismundo - planejamento  rematerializatórioRoteiro 4.1   segismundo - planejamento  rematerializatório
Roteiro 4.1 segismundo - planejamento rematerializatório
 
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpoRoteiro 4    retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
Roteiro 4 retorno à vida corporal - união da alama ao corpo
 
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stellaRoteiro 3.1   estudo de caso simplificado - a história de stella
Roteiro 3.1 estudo de caso simplificado - a história de stella
 
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatórioRoteiro 3   retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
Roteiro 3 retorno à vida corporal - planejamento rematerializatório
 
Roteiro 2 provas da rematerialização
Roteiro 2   provas da rematerializaçãoRoteiro 2   provas da rematerialização
Roteiro 2 provas da rematerialização
 
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexoRoteiro 1.1   lógica da rematerialização - anexo
Roteiro 1.1 lógica da rematerialização - anexo
 

Último

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 

Último (15)

Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 

Roteiro 1 perispírito - conceito

  • 1. CENTRO DE TRABALHOS ESPÍRITA ANA LUZ PERISPÍRITO: Conceito
  • 3.
  • 4. 1. Perispírito: Conceito 2. Origem e Natureza do2. Origem e Natureza do EspíritoEspírito 3. Provas da Existência do Espírito 4. Progressão dos Espíritos4. Progressão dos Espíritos
  • 5. PERISPÍRITO: ConceitoPERISPÍRITO: Conceito Objetivo EspecíficoObjetivo Específico  Conceituar PerispíritoConceituar Perispírito
  • 8. Allan Kardec indaga aos Espíritos Superiores: O Espírito propriamente dito vive a descoberto (nenhuma cobertura tem), ou como pretendem alguns, envolvidos por alguma substância?
  • 9. O Espírito é envolvido por uma substância, que é vaporosa para ti (teus olhos), mas ainda bastante grosseira para nós; Suficientemente vaporosa, entretanto, para que ele possa elevar-se na atmosfera e transportar-se para onde quiser. (2) Comentando essa Resposta, Kardec, cria a palavra “PERISPÍRITO”
  • 10. Como a semente de um fruto é envolvida pelo perisperma o Espírito propriamente dito é revestido por um envoltório que, por comparação, se pode chamar PERISPÍRITO. (2) Perispírito: (do grego peri, em torno, e do latim Spiritus, alma, espírito). Perisperma: (do Grego: Peri, em torno, e sperma (semente).
  • 11. Já se disse que o Espírito é uma flama, uma centelha (fagulha). Isto se aplica ao Espírito propriamente dito, como princípio intelectual e moral, ao qual não saberíamos dar uma forma determinada. Mas, em qualquer de seus graus, ele está sempre revestido de um envoltório ou perispírito, cuja natureza se eteriza [se evapora], à medida que ele se purifica e se eleva na hierarquia (espiritual).
  • 12. Dessa maneira, a ideia de forma é para nós inseparável da ideia de Espírito, a ponto de não concebemos este sem aquela (forma). O Perispírito, portanto, faz parte integrante do Espírito, como o corpo faz parte integrante do homem. Mas o perispírito sozinho não é o homem, pois o perispírito não pensa. Ele é para o Espírito o que o corpo é para o homem: O agente ou instrumento de sua atividade (ação). (4).
  • 13. Espírito Perispírito Corpo Físico Quando materializado o Espírito, o perispírito é o laço que o prende ao corpo físico. Esse laçoEsse laço [...] é uma espécie de envoltório semimaterial. A morte é a destruição do invólucro mais grosseiro. O Espírito conserva o segundo, que lhe constitui um corpo etéreo, invisível para nós no estado normal [...] (1). AlmaEspírito Princípio Inteligente que habita o corpo.
  • 14. O homem é assim formado por três partes essenciais: 1º - O corpo, ou ser material, semelhante ao dos animais e animado pelo mesmo princípio vital; 2º - A Alma, Espírito materializado, do qual é a habitação; 3º - O perispírito, princípio intermediário, substância semimaterial, que serve de primeiro envoltório ao Espírito e une a alma ao corpo. Tais são, num fruto, a semente, a polpa e a casca. (3).
  • 15. A respeito do uso dos termos alma e Espírito, Kardec assinala: [...] Seria mais exato reservar a palavra alma para designar o princípio inteligente, e o termo Espírito para o ser semimaterial formado desse princípio e do corpo fluídico; Mas, como não se pode conceber o princípio inteligente isolado da matéria, nem o perispírito sem ser animado pelo princípio inteligente, as palavras alma e Espírito são, no uso, indiferentemente empregadas uma pela outra [...];
  • 16. Filosoficamente, porém, é essencial fazer-se a diferença. (5). É oportuno ressaltar que o perispírito tem tido outras denominações, das quais destacamos: Corpo espiritual ou psicossoma (Espírito André Luiz); Corpo fluídico (Leibniz); Mediador plástico (Cudworth); e modelo organizador biológico, (Ernani G. Andrade) (6)
  • 19. 1. Considerado parte «[...] essencial do complexo humano, o perispírito ou psicossoma se constitui de variados fluidos que se agregam, decorrentes da energia universal primitiva de que se compõe cada Orbe, gerando uma matéria hiperfísica (superior à natureza – sobrenatural), que se transforma em mediador plástico entre o Espírito e o corpo físico. [...] Revestimento temporário, imprescindível à encarnação e à rematerialização, é tanto mais denso ou sutil, quanto evoluído seja o Espírito que dele se utiliza.
  • 20. Também considerado corpo astral, exterioriza-se através e além do envoltório carnal, irradiando-se como energia específica ou aura.» (Divaldo P. Franco: Estudos Espíritas. Por Joanna de Ângelis. FEB. Cap. 4, p. 39). 2. «O perispírito é, ainda, corpo organizado que, representando o molde fundamental da existência para o homem, subsiste, além do sepulcro, demorando-se na região que lhe é própria, de conformidade com o seu peso específico.
  • 21. Formado por substâncias químicas que transcendem a série estequiogenética (Parte da química em que se investigam as proporções dos elementos que se combinam, ou dos componentes que reagem), conhecida até agora pela ciência terrena, é aparelhagem de matéria rarefeita, alterando-se, de acordo com o padrão vibratório do campo interno. Organismo delicado, com extremo poder plástico, modifica-se sob o comando do pensamento. É necessário, porém, acentuar que o poder apenas existe onde prevaleçam a agilidade e a habilitação que só a experiência consegue conferir.
  • 22. Nas mentes primitivas, ignorantes e ociosas, semelhante vestidura se caracteriza pela feição pastosa, verdadeira continuação do corpo físico, ainda animalizado ou enfermiço.» (Francisco Cândido Xavier: Roteiro. Por Emmanuel. FEB. Cap. 6, p. 31-32). 3.«Para definirmos, de alguma sorte, o corpo espiritual, é preciso considerar, antes de tudo, que ele não é reflexo do corpo físico, porque, na realidade, é o corpo físico que o reflete, tanto quanto ele próprio, o corpo espiritual, retrata em si o corpo mental [envoltório sutil da mente] que lhe preside a formação.
  • 23. Do ponto de vista da constituição e função em que se caracteriza na esfera imediata ao trabalho do homem, após a morte, é o corpo espiritual o veículo físico por excelência, com sua estrutura eletromagnética, algo modificado no que tange aos fenômenos genésicos e nutritivos, de acordo, porém, com as aquisições da mente que o maneja. Todas as alterações que apresenta, depois do estágio berço-túmulo, verificam-se na base da conduta espiritual da criatura [...].» (Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira: Evolução em dois mundos. Por André Luiz. FEB, Primeira Parte, cap. 2, p.29-30.).
  • 24. ReferênciaReferência BibliográficaBibliográfica1. KARDEC, Allan. O livro dos Espíritos. Tradução de J. Herculano Pires. 68ª ed. São Paulo: LAKE, 2009. Introdução ao Estudo do Espiritismo - Item 6 – Pág. 33. 2. ______. Livro segundo – Mundo Espírita ou dos Espíritos – Cap. I Dos Espíritos - Item IV Perispírito - Questão 93 e comentário – Pág. 81. 3. ______. Livro segundo – Mundo Espírita ou dos Espíritos – Cap. II Materialização dos Espíritos – Item II Da Alma - Questão 135-a comentário – Pág. 94.
  • 25. 4. KARDEC, Allan. O livro dos Médiuns. Tradução de J. Herculano Pires. 27ª ed. São Paulo: LAKE, 2009. Segunda Parte - Das Manifestações Espíritas – Cap. I Ação dos Espíritos Sobre a Matéria - Pág. 52. 5. KARDEC, Allan. O que é o espiritismo. 53ª ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Cap. 2 - Noções Elementares de Espiritismo - Item 14 Dos Espíritos – Questão 14 Nota – Pág. 155. 6. ZIMMERMANN, Zalmino. Perispírito. 2 ed. Campinas: Centro Espírita Allan Kardec, 2002. Cap. I (Conceito e natureza), PágS. 23-24.