SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
3 METODOLOGIA
3.1 TIPO DE ESTUDO
O presente estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica do tipo revisão
integrativa da literatura. Este procedimento foi escolhido por possibilitar a síntese e
análise do conhecimento científico já produzido sobre o tema “DESENVOLVIMENTO
DE LESÕES POR PRESSÃO OCASIONADAS POR DISPOSITIVOS MÉDICOS EM
PACIENTES EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA”. Esta revisão utilizou a
metodologia proposta no estudo de Oliveira et al. (2016).
De acordo com Ercole, Melo e Alcoforado (2014), a revisão integrativa de
literatura é um método que tem como finalidade sintetizar resultados obtidos em
pesquisas de maneira sistemática, ordenada e abrangente, mediante diferentes
metodologias. É denominada integrativa porque fornece informações mais amplas
sobre um assunto, constituindo um corpo de conhecimento e podendo ser
direcionada para a definição de conceitos, revisão de teorias ou análise
metodológica dos estudos. Este método proporciona a combinação de dados da
literatura teórica e empírica, proporcionando maior compreensão do tema de
interesse. Sua elaboração está estruturada em seis etapas distintas apresentadas
na figura 8.
Figura 3: Etapas de construção de uma revisão integrativa
Fonte: Adaptado de Botelho; Cunha; Macedo, 2011, p.129.
3.2 ETAPAS DA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA
3.2.1 Identificação do tema e seleção da questão de pesquisa
O tema “DESENVOLVIMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO
OCASIONADAS POR DISPOSITIVOS MÉDICOS EM PACIENTES EM UNIDADE
DE TERAPIA INTENSIVA”, determinou a construção da estratégia PICO, que
representa um acrônimo para Paciente (P), Intervenção (I), Comparação (C) e
Desfechos (O-outcomes), na qual foi utilizada para a geração da questão norteadora
desta revisão integrativa da literatura: “Quais evidências científicas sobre o
desenvolvimento de lesão por pressão ocasionadas por dispositivos médicos em
pacientes da Unidades de Terapia Intensiva?”
Para a localização dos estudos relevantes, que respondessem à pergunta de
pesquisa, utilizou-se de descritores indexados e não indexados (palavras-chave) nos
idiomas português, inglês e espanhol. Os descritores foram obtidos a partir do
Medical Subject Headings (MESH), dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) e
dos títulos CINAHL, como mostra o Quadro 2.
Consultou-se por meio de descritores e palavras-chave as bases de dados
PubMed da National Library of Medicine; BVS (Biblioteca Virtual da Saúde),
coordenada pela BIREME e composta de bases de dados bibliográficas produzidas
pela Rede BVS, como LILACS, além da base de dados Medline e outros tipos de
fontes de informação; e CINAHL (Cumulative Index to Nursing and Allied Health
Literature).
Quadro 2 – Elementos da estratégia PICO, descritores e palavras-chave utilizados –
Caxias, MA, Brasil, 2018.
Elementos Mesh Decs Títulos
Cinahl
Palavras-chave
P “Paciente” “Patients”
“Patients”
“Pacientes”
“Pacientes”
“patients”
“Patients”
“Pacientes”
“Pacientes”
(Continua...)
Quadro 2 – Elementos da estratégia PICO, descritores e palavras-chave utilizados –
Caxias, MA, Brasil, 2018.
Elementos Mesh Decs Títulos
Cinahl
Palavras-chave
I
“Lesão por
Pressão”
“Dispositivo
Médico”
“Pressure Ulcer”
“Equipment and
Supplies
Medical”
“Pressure
Ulcer”
“Úlcera por
Presión”
“Lesão por
Pressão”
“Equipment and
Supplies
Medical”
“Equipos y
Suministros”
“Equipamentos
e Provisões”
“Pressure
Ulcer”
“Equipment
and Supplies”
“Pressure Ulcer”
“Úlcera por
Presión”
“Lesão por
Pressão”
“Medical Device”
“Dispositivo
Médico”
C - - - - -
O
“Unidade de
Terapia
Intensiva”
“Intensive Care
Units”
“Intensive Care
Units“
“Unidades de
Cuidados
Intensivos”
“Unidades de
Terapia
Intensiva”
“Intensive
Care Units”
“Intensive Care
Units“
“Unidades de
Cuidados
Intensivos”
“Unidades de
Terapia
Intensiva”
Fonte: Descritores, Títulos e Palavras-chaves.
(Conclusão)
O elemento C da estratégia PICO não foi abordado nesta pesquisa pois esta
não tem por objetivo comparar intervenções. Os termos utilizados durante a
pesquisa foram classificados e combinados nos bancos de dados, resultando em
estratégias específicas de cada base.
Quadro 3 – Estratégias de busca utilizadas nas bases de dados BIREME, PUBMED
e CINAHL– Caxias, MA, Brasil, 2018.
BASE DE
DADOS
ESTRATÉGIADE BUSCA
RESULTADOS
FILTRADOS
SELECIONADOS
BIREME
(descritores
Decs)
tw:((tw:(patients)) AND (tw:(pressure ulcer OR
equipment AND supplies medical)) AND
(tw:(intensive care))) AND (instance:"regional")
33 7 3
PubMed
(descriptors
MeSH)
(("patients"[MeSH Terms] OR "patients"[All Fields]
OR "patient"[All Fields]) AND (("pressure
ulcer"[MeSH Terms] OR ("pressure"[All Fields]
AND "ulcer"[All Fields]) OR "pressure ulcer"[All
Fields]) OR (("equipment and supplies"[MeSH
Terms] OR ("equipment"[All Fields] AND
"supplies"[All Fields]) OR "equipment and
supplies"[All Fields]) AND Medical[All Fields])))
AND ("critical care"[MeSH Terms] OR ("critical"[All
Fields] AND "care"[All Fields]) OR "critical care"[All
Fields] OR ("intensive"[All Fields] AND "care"[All
Fields]) OR "intensive care"[All Fields])
5.474 620 4
CINAHL
(CINAHL
Headings)
Patients AND ( Pressure ulcer OR Equipment and
Supplies ) AND Intensive Care Unit
1.503 318 4
Fonte: Bases de dados.
3.2.2 Estabelecimento dos critérios de inclusão e exclusão
Como critérios de inclusão utilizaram-se estudos disponíveis em sua
totalidade, publicados nos últimos cinco anos, de 2013 até 2018, nos idiomas
Português, Espanhol e Inglês. Foram excluídos da busca inicial capítulos de livros,
resumos, textos incompletos, teses, dissertações, monografias, relatos técnicos e
outras formas de publicação que não artigos científicos completos.
3.2.3 Identificação dos estudos pré-selecionados e selecionados
A análise para seleção dos estudos foi realizada em duas fases, a saber:
Na primeira, os estudos foram pré-selecionados segundo os critérios de
inclusão e exclusão e de acordo com a estratégia de funcionamento e busca de
cada base de dados.
Encontrou-se trinta e três (33) estudos como busca geral na BVS, sendo que
limitando a busca para artigos com texto completo realizado com humanos nos
últimos cinco anos, obteve-se sete (7) estudos, destes foram analisados títulos e
resumos onde apenas três (3) estudos foram condizentes com a questão desta
pesquisa.
Na base PUBMED, como busca total foram encontrados cinco mil
quatrocentos e setenta e quatro (5474) estudos, aplicando na pesquisa o filtro que
limita por texto completo dos últimos cinco anos com humanos, obteve-se seiscentos
e vinte (620) estudos, destes foram analisados títulos e resumos e teve como
resultado final de quatro (4) estudos.
Na CINAHL foram obtidos mil quinhentos e três (1503) estudos como busca
geral, sendo que limitando a busca para artigos com texto completo realizado nos
últimos cinco anos com humanos, obteve-se trezentos e dezoito (318) estudos,
sendo quatro (4) foram condizentes com a questão desta pesquisa após a análise
dos títulos e resumos.
Na segunda fase os estudos foram analisados quanto ao potencial de
participação no estudo, avaliando o atendimento à questão de pesquisa, bem como
o tipo de investigação, objetivos, amostra, método, desfechos, resultados e
conclusão, resultando em onze (11) artigos.
Ao final onze (11) artigos atenderam a questão norteadora e forma
adicionados ao estudo.
Figura 4 - Fluxograma do processo de seleção dos estudos para a revisão
integrativa - Caxias, MA, Brasil, 2017.
Fonte: Bases de dados
3.2.4 Análise e interpretação dos resultados
Nesta etapa foram analisadas as informações coletadas nos artigos
científicos e criadas categorias analíticas que facilitou a ordenação e a sumarização
de cada estudo. Essa categorização foi realizada de forma descritiva, indicando os
dados mais relevantes para o estudo.
A pesquisa levou em consideração os aspectos éticos da pesquisa quanto às
citações dos estudos, respeitando a autoria das ideias, os conceitos e as definições
presentes nos artigos incluídos na revisão.
1ª fase: Questão norteadora
Quais evidências científicas sobre o desenvolvimento de lesão por pressão ocasionadas
por dispositivos médicos em pacientes da Unidades de Terapia Intensiva?
2ª fase: Coleta de dados
(Definição das bases de dados e
busca de artigos)
BIREME
33
PUBMED
5409
CINAHL
1427
3ª fase: Avaliação dos dados
(Artigos selecionados após
filtragem)
7 620 318
Motivos de exclusão dos artigos:
Indisponível (4827); Fora do recorte temporal
(1187); Estudos não realizados com humanos
(51).
4ª e 5ª Fase: Análise dos dados
e Elaboração do quadro
sinóptico (artigos selecionados
após análise dos títulos, resumos
e leitura na íntegra)
3 4 4
Motivos de exclusão dos artigos para leitura na
íntegra:
Duplicados (4);
Não atenderam a questão norteadora (941).
Optou-se pela análise em forma estatística e de forma de texto, utilizando
cálculos matemáticos e inferências, que serão apresentados em quadros e tabelas
para facilitar a visualização e compreensão.
As evidências científicas foram classificadas segundo os níveis e graus de
recomendação propostos por Bork (2005), como mostra a figura 10 abaixo:
Figura 5: Níveis de evidência e graus de recomendação
Fonte: Adaptado de Bork (2005).
OLIVEIRA, F. B. M. et al. Relação entre a sobrecarga de trabalho e erros de
administração de medicação na assistência hospitalar. Revista Ciências &
Saberes. Caxias, v.2, n.2. Out/Dez.2016. Disponível em:
<http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/212/81>. Acesso
em. 20 nov. 2017
NÍVEIS DE EVIDÊNCIA
1. Revisão Sistemática
2. Ensaio Clínico Randomizado
3. Coorte
4. Caso Controle
5. Série de Casos
6. Opiniões de especialistas
7. Estudos pré-clínicos (animais/in
vitro)
Resultado recomenda a
intervenção;
Resultado não é conclusivo –
não é suficiente para confirmar
a hipótese;
Resultado contraindica a
intervenção.
GRAU DE RECOMENDAÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaLeticia Strehl
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tccHidematuda
 
Análise de causa raiz na área de saúde
Análise de causa raiz na área de saúdeAnálise de causa raiz na área de saúde
Análise de causa raiz na área de saúdeProqualis
 
Ficha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioFicha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioRoberto Rorras Moura
 
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORAL
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORALCOMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORAL
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORALVanessa Dagostim
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisJuliana Sarieddine
 
Carta de-intencao-modelo
Carta de-intencao-modeloCarta de-intencao-modelo
Carta de-intencao-modeloEzinalva Lima
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigoAdelmo Bicalho
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideVera Moreira Matos
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoLarissa Almada
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docLenny Arj
 
Resenha crítica modelo
Resenha crítica   modeloResenha crítica   modelo
Resenha crítica modelotaise_paz
 
Modelo de trabalho escolar
Modelo de trabalho escolarModelo de trabalho escolar
Modelo de trabalho escolarSHEILA MONTEIRO
 

Mais procurados (20)

Pesquisa Bibliografica
Pesquisa BibliograficaPesquisa Bibliografica
Pesquisa Bibliografica
 
Aula 04 metodologia de um tcc
Aula 04   metodologia de um tccAula 04   metodologia de um tcc
Aula 04 metodologia de um tcc
 
Análise de causa raiz na área de saúde
Análise de causa raiz na área de saúdeAnálise de causa raiz na área de saúde
Análise de causa raiz na área de saúde
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Ficha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminárioFicha de avaliação de seminário
Ficha de avaliação de seminário
 
Revisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da LiteraturaRevisão Sistemática da Literatura
Revisão Sistemática da Literatura
 
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORAL
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORALCOMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORAL
COMO APRESENTAR UM TRABALHO NUM CONGRESSO CIENTÍFICO: APRESENTAÇÃO ORAL
 
Tcc exemplo - Esqueleto
Tcc   exemplo - EsqueletoTcc   exemplo - Esqueleto
Tcc exemplo - Esqueleto
 
Análise de Dados
Análise de DadosAnálise de Dados
Análise de Dados
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
 
Carta de-intencao-modelo
Carta de-intencao-modeloCarta de-intencao-modelo
Carta de-intencao-modelo
 
Modelo slide para apresentação do artigo
Modelo   slide para apresentação do artigoModelo   slide para apresentação do artigo
Modelo slide para apresentação do artigo
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
 
Modelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de PesquisaModelo de Projeto de Pesquisa
Modelo de Projeto de Pesquisa
 
Projeto de intervenção
Projeto de intervençãoProjeto de intervenção
Projeto de intervenção
 
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESMEProblema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
Problema de Pesquisa e Hipóteses Científicas - Profa.Rilva - GESME
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.doc
 
Resenha crítica modelo
Resenha crítica   modeloResenha crítica   modelo
Resenha crítica modelo
 
Modelo de trabalho escolar
Modelo de trabalho escolarModelo de trabalho escolar
Modelo de trabalho escolar
 

Semelhante a Modelo metodologia REVISÃO

revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfrevisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfJoilaneAlvesPereiraF
 
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxComo redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxJeffersonPereira360732
 
Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidênciasRicardo Alexandre
 
Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidênciasRicardo Alexandre
 
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptx
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptxApresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptx
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptxBeatriz Pimenta
 
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfdiretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfHaru kawakami
 
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemáticagisa_legal
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoLeonardo Savassi
 
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científico
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científicoComo escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científico
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científicoCleberson Moura
 
Medicina baseada em evidencias
Medicina baseada em evidenciasMedicina baseada em evidencias
Medicina baseada em evidenciasKelly Martins
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinagisa_legal
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinagisa_legal
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinagisa_legal
 
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013Professora Gislene
 
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...PROIDDBahiana
 
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...PROIDDBahiana
 

Semelhante a Modelo metodologia REVISÃO (20)

revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdfrevisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
revisão integrativa metodologia FASES 2010.pdf
 
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptxComo redigir e preparar um artigo científico.pptx
Como redigir e preparar um artigo científico.pptx
 
Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidências
 
Aula 7 pesquisa de evidências
Aula 7   pesquisa de evidênciasAula 7   pesquisa de evidências
Aula 7 pesquisa de evidências
 
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptx
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptxApresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptx
Apresentação__TCD_2021_FMC - Beatriz Pimenta.pptx
 
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdfdiretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
diretrizes_metodologicas_fatores_risco_prognostico.pdf
 
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática06  aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
06 aspectos relevantes para metanálise e revisão sistemática
 
12
1212
12
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informação
 
Galvao - revisao integrativa.pdf
Galvao - revisao integrativa.pdfGalvao - revisao integrativa.pdf
Galvao - revisao integrativa.pdf
 
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científico
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científicoComo escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científico
Como escrever um artigo cientifico - a estrutura do artigo científico
 
revisao sistematica
revisao sistematicarevisao sistematica
revisao sistematica
 
Artigos de Revisão - metadados
Artigos de Revisão - metadadosArtigos de Revisão - metadados
Artigos de Revisão - metadados
 
Medicina baseada em evidencias
Medicina baseada em evidenciasMedicina baseada em evidencias
Medicina baseada em evidencias
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicina
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicina
 
Metodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicinaMetodologia de pesquisa quali em medicina
Metodologia de pesquisa quali em medicina
 
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013
Artigo gislene bioenergética tcc temporário fevereiro 2013
 
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
 
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
Aprendizagem baseada-em-problemas-na-formacao-medica-e-o-curriculo-tradiciona...
 

Último

GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfamaroalmeida74
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfThiagoAlmeida458596
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfmarrudo64
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfGiza Carla Nitz
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfRodrigoSimonato2
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdfGiza Carla Nitz
 
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfAula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfGiza Carla Nitz
 
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
Guia alimentar para a população brasileira  .pdfGuia alimentar para a população brasileira  .pdf
Guia alimentar para a população brasileira .pdfThiagoAlmeida458596
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfGiza Carla Nitz
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAndersonMoreira538200
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfGiza Carla Nitz
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfGiza Carla Nitz
 
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIASAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIAArtthurPereira2
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoDjalmadeAndrade2
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadSlide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadJordanPrazeresFreita1
 

Último (17)

GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdfAula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
Aula 2 - Sistemas de Informação em Saúde.pdf
 
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdfAula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
Aula 8 - Primeiros Socorros - IAM- INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO.pdf
 
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdfControle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
Controle-da-população-microbiana-antibióticos-e-resistência-ENF.pdf
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdfAula 02 -Biologia Celular -  Células Procariontes e  Eucariontes .pdf
Aula 02 -Biologia Celular - Células Procariontes e Eucariontes .pdf
 
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdfAula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
Aula 7 - Sistema Linfático - Anatomia humana.pdf
 
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
Guia alimentar para a população brasileira  .pdfGuia alimentar para a população brasileira  .pdf
Guia alimentar para a população brasileira .pdf
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
 
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdfAula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
Aula 7 - Tempos Cirurgicos - A Cirurgia Passo A Passo - PARTE 1.pdf
 
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdfAula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
Aula 5 - Sistema Muscular- Anatomia Humana.pdf
 
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIASAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
SAUDE E SEGURANNÇA DO TRABALHO E EPIDEMIOLOGIA
 
Primeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalhoPrimeiros socorros segurança do trabalho
Primeiros socorros segurança do trabalho
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para DownloadSlide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
Slide sobre Estruturalismo - Disponível para Download
 

Modelo metodologia REVISÃO

  • 1. 3 METODOLOGIA 3.1 TIPO DE ESTUDO O presente estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica do tipo revisão integrativa da literatura. Este procedimento foi escolhido por possibilitar a síntese e análise do conhecimento científico já produzido sobre o tema “DESENVOLVIMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO OCASIONADAS POR DISPOSITIVOS MÉDICOS EM PACIENTES EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA”. Esta revisão utilizou a metodologia proposta no estudo de Oliveira et al. (2016). De acordo com Ercole, Melo e Alcoforado (2014), a revisão integrativa de literatura é um método que tem como finalidade sintetizar resultados obtidos em pesquisas de maneira sistemática, ordenada e abrangente, mediante diferentes metodologias. É denominada integrativa porque fornece informações mais amplas sobre um assunto, constituindo um corpo de conhecimento e podendo ser direcionada para a definição de conceitos, revisão de teorias ou análise metodológica dos estudos. Este método proporciona a combinação de dados da literatura teórica e empírica, proporcionando maior compreensão do tema de interesse. Sua elaboração está estruturada em seis etapas distintas apresentadas na figura 8. Figura 3: Etapas de construção de uma revisão integrativa Fonte: Adaptado de Botelho; Cunha; Macedo, 2011, p.129.
  • 2. 3.2 ETAPAS DA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA 3.2.1 Identificação do tema e seleção da questão de pesquisa O tema “DESENVOLVIMENTO DE LESÕES POR PRESSÃO OCASIONADAS POR DISPOSITIVOS MÉDICOS EM PACIENTES EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA”, determinou a construção da estratégia PICO, que representa um acrônimo para Paciente (P), Intervenção (I), Comparação (C) e Desfechos (O-outcomes), na qual foi utilizada para a geração da questão norteadora desta revisão integrativa da literatura: “Quais evidências científicas sobre o desenvolvimento de lesão por pressão ocasionadas por dispositivos médicos em pacientes da Unidades de Terapia Intensiva?” Para a localização dos estudos relevantes, que respondessem à pergunta de pesquisa, utilizou-se de descritores indexados e não indexados (palavras-chave) nos idiomas português, inglês e espanhol. Os descritores foram obtidos a partir do Medical Subject Headings (MESH), dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) e dos títulos CINAHL, como mostra o Quadro 2. Consultou-se por meio de descritores e palavras-chave as bases de dados PubMed da National Library of Medicine; BVS (Biblioteca Virtual da Saúde), coordenada pela BIREME e composta de bases de dados bibliográficas produzidas pela Rede BVS, como LILACS, além da base de dados Medline e outros tipos de fontes de informação; e CINAHL (Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature). Quadro 2 – Elementos da estratégia PICO, descritores e palavras-chave utilizados – Caxias, MA, Brasil, 2018. Elementos Mesh Decs Títulos Cinahl Palavras-chave P “Paciente” “Patients” “Patients” “Pacientes” “Pacientes” “patients” “Patients” “Pacientes” “Pacientes” (Continua...)
  • 3. Quadro 2 – Elementos da estratégia PICO, descritores e palavras-chave utilizados – Caxias, MA, Brasil, 2018. Elementos Mesh Decs Títulos Cinahl Palavras-chave I “Lesão por Pressão” “Dispositivo Médico” “Pressure Ulcer” “Equipment and Supplies Medical” “Pressure Ulcer” “Úlcera por Presión” “Lesão por Pressão” “Equipment and Supplies Medical” “Equipos y Suministros” “Equipamentos e Provisões” “Pressure Ulcer” “Equipment and Supplies” “Pressure Ulcer” “Úlcera por Presión” “Lesão por Pressão” “Medical Device” “Dispositivo Médico” C - - - - - O “Unidade de Terapia Intensiva” “Intensive Care Units” “Intensive Care Units“ “Unidades de Cuidados Intensivos” “Unidades de Terapia Intensiva” “Intensive Care Units” “Intensive Care Units“ “Unidades de Cuidados Intensivos” “Unidades de Terapia Intensiva” Fonte: Descritores, Títulos e Palavras-chaves. (Conclusão) O elemento C da estratégia PICO não foi abordado nesta pesquisa pois esta não tem por objetivo comparar intervenções. Os termos utilizados durante a pesquisa foram classificados e combinados nos bancos de dados, resultando em estratégias específicas de cada base.
  • 4. Quadro 3 – Estratégias de busca utilizadas nas bases de dados BIREME, PUBMED e CINAHL– Caxias, MA, Brasil, 2018. BASE DE DADOS ESTRATÉGIADE BUSCA RESULTADOS FILTRADOS SELECIONADOS BIREME (descritores Decs) tw:((tw:(patients)) AND (tw:(pressure ulcer OR equipment AND supplies medical)) AND (tw:(intensive care))) AND (instance:"regional") 33 7 3 PubMed (descriptors MeSH) (("patients"[MeSH Terms] OR "patients"[All Fields] OR "patient"[All Fields]) AND (("pressure ulcer"[MeSH Terms] OR ("pressure"[All Fields] AND "ulcer"[All Fields]) OR "pressure ulcer"[All Fields]) OR (("equipment and supplies"[MeSH Terms] OR ("equipment"[All Fields] AND "supplies"[All Fields]) OR "equipment and supplies"[All Fields]) AND Medical[All Fields]))) AND ("critical care"[MeSH Terms] OR ("critical"[All Fields] AND "care"[All Fields]) OR "critical care"[All Fields] OR ("intensive"[All Fields] AND "care"[All Fields]) OR "intensive care"[All Fields]) 5.474 620 4 CINAHL (CINAHL Headings) Patients AND ( Pressure ulcer OR Equipment and Supplies ) AND Intensive Care Unit 1.503 318 4 Fonte: Bases de dados. 3.2.2 Estabelecimento dos critérios de inclusão e exclusão Como critérios de inclusão utilizaram-se estudos disponíveis em sua totalidade, publicados nos últimos cinco anos, de 2013 até 2018, nos idiomas Português, Espanhol e Inglês. Foram excluídos da busca inicial capítulos de livros,
  • 5. resumos, textos incompletos, teses, dissertações, monografias, relatos técnicos e outras formas de publicação que não artigos científicos completos. 3.2.3 Identificação dos estudos pré-selecionados e selecionados A análise para seleção dos estudos foi realizada em duas fases, a saber: Na primeira, os estudos foram pré-selecionados segundo os critérios de inclusão e exclusão e de acordo com a estratégia de funcionamento e busca de cada base de dados. Encontrou-se trinta e três (33) estudos como busca geral na BVS, sendo que limitando a busca para artigos com texto completo realizado com humanos nos últimos cinco anos, obteve-se sete (7) estudos, destes foram analisados títulos e resumos onde apenas três (3) estudos foram condizentes com a questão desta pesquisa. Na base PUBMED, como busca total foram encontrados cinco mil quatrocentos e setenta e quatro (5474) estudos, aplicando na pesquisa o filtro que limita por texto completo dos últimos cinco anos com humanos, obteve-se seiscentos e vinte (620) estudos, destes foram analisados títulos e resumos e teve como resultado final de quatro (4) estudos. Na CINAHL foram obtidos mil quinhentos e três (1503) estudos como busca geral, sendo que limitando a busca para artigos com texto completo realizado nos últimos cinco anos com humanos, obteve-se trezentos e dezoito (318) estudos, sendo quatro (4) foram condizentes com a questão desta pesquisa após a análise dos títulos e resumos. Na segunda fase os estudos foram analisados quanto ao potencial de participação no estudo, avaliando o atendimento à questão de pesquisa, bem como o tipo de investigação, objetivos, amostra, método, desfechos, resultados e conclusão, resultando em onze (11) artigos. Ao final onze (11) artigos atenderam a questão norteadora e forma adicionados ao estudo.
  • 6. Figura 4 - Fluxograma do processo de seleção dos estudos para a revisão integrativa - Caxias, MA, Brasil, 2017. Fonte: Bases de dados 3.2.4 Análise e interpretação dos resultados Nesta etapa foram analisadas as informações coletadas nos artigos científicos e criadas categorias analíticas que facilitou a ordenação e a sumarização de cada estudo. Essa categorização foi realizada de forma descritiva, indicando os dados mais relevantes para o estudo. A pesquisa levou em consideração os aspectos éticos da pesquisa quanto às citações dos estudos, respeitando a autoria das ideias, os conceitos e as definições presentes nos artigos incluídos na revisão. 1ª fase: Questão norteadora Quais evidências científicas sobre o desenvolvimento de lesão por pressão ocasionadas por dispositivos médicos em pacientes da Unidades de Terapia Intensiva? 2ª fase: Coleta de dados (Definição das bases de dados e busca de artigos) BIREME 33 PUBMED 5409 CINAHL 1427 3ª fase: Avaliação dos dados (Artigos selecionados após filtragem) 7 620 318 Motivos de exclusão dos artigos: Indisponível (4827); Fora do recorte temporal (1187); Estudos não realizados com humanos (51). 4ª e 5ª Fase: Análise dos dados e Elaboração do quadro sinóptico (artigos selecionados após análise dos títulos, resumos e leitura na íntegra) 3 4 4 Motivos de exclusão dos artigos para leitura na íntegra: Duplicados (4); Não atenderam a questão norteadora (941).
  • 7. Optou-se pela análise em forma estatística e de forma de texto, utilizando cálculos matemáticos e inferências, que serão apresentados em quadros e tabelas para facilitar a visualização e compreensão. As evidências científicas foram classificadas segundo os níveis e graus de recomendação propostos por Bork (2005), como mostra a figura 10 abaixo: Figura 5: Níveis de evidência e graus de recomendação Fonte: Adaptado de Bork (2005). OLIVEIRA, F. B. M. et al. Relação entre a sobrecarga de trabalho e erros de administração de medicação na assistência hospitalar. Revista Ciências & Saberes. Caxias, v.2, n.2. Out/Dez.2016. Disponível em: <http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/212/81>. Acesso em. 20 nov. 2017 NÍVEIS DE EVIDÊNCIA 1. Revisão Sistemática 2. Ensaio Clínico Randomizado 3. Coorte 4. Caso Controle 5. Série de Casos 6. Opiniões de especialistas 7. Estudos pré-clínicos (animais/in vitro) Resultado recomenda a intervenção; Resultado não é conclusivo – não é suficiente para confirmar a hipótese; Resultado contraindica a intervenção. GRAU DE RECOMENDAÇÃO