SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Língua Portuguesa
E.M. “Vovó Fiuta”
Entrevista
A Entrevista é um dos gêneros textuais com função geralmente
informativa veiculado, sobretudo, pelos meios de comunicação: jornais,
revistas, internet, televisão, rádio, dentre outros, há diversos tipos de
entrevistas dependendo da intenção pretendida: a entrevista jornalística,
entrevista de emprego, entrevista psicológica, a entrevista social, dentre
outras.
Trata-se de um texto marcado pela oralidade (conversação) produzido
pela interação entre duas pessoas, ou seja, o entrevistador, responsável
por fazer perguntas, e o entrevistado (ou entrevistados), quem responde
às perguntas.
A Entrevista possui uma função social muito importante, sendo essencial
para a difusão do conhecimento, a formação de opinião e
posicionamento crítico da sociedade.
Assista: https://www.youtube.com/watch?v=79c0IhOKgkE
Características da entrevista
 Textos informativos e/ou opinativos;
 Presença do entrevistador e do entrevistado;
 Linguagem dialógica e oral;
 Marca do discurso direto e da subjetividade;
 Mescla da linguagem formal e informal.
Vejamos uma entrevista escrita
A fim de sabermos um pouco mais sobre o tratamento de água e esgoto que é feito
em Bauru, conversamos com o pesquisador e doutorando em Gestão Urbana, Carlos
Alberto Ferreira Rino, que possui pesquisa voltada na área de gerenciamento dos
resíduos de serviços de saúde em Bauru. Além de explicar o funcionamento da
distribuição e gerenciamento do DAE de Bauru, Carlos propôs soluções para o
reaproveitamento de água.
Repórter Unesp: Como você avalia a atual gestão do DAE?
Carlos Alberto: A atual situação acredito que é favorável, mas ainda assim temos um
certo atraso na questão do esgoto. Nós já estamos há uns 15 anos construindo a
Estação de Tratamento de Esgoto, apesar de agora estar em vias de caminhar para
que seja possível; ou pelo menos é essas são as informações oficiais que a gente tem.
Consciência e esclarecimento para um bom uso da água
Continuação...
R.U.: Como você acha que o DAE poderia melhor o sistema de tratamento de água e
esgoto?
C.A.: Acho importante separar as duas coisas; água é de um jeito e esgoto é de outro.
São coisas distintas. A questão do tratamento do esgoto eu vejo que está
encaminhada. Com relação à água ainda precisam ser feitas várias ações. Há muito
desperdício por parte do DAE, e precisa ter muitas ações de educação para a
população diminuir o consumo, evitando que os próprios usuários façam esse
desperdício, para que o sistema não entre em colapso – o que está próximo a ocorrer.
R.U.: Existe a possibilidade de se implantar, em Bauru, algum tipo de sistema que
reutilize a água das chuvas para abastecer as casas?
C.A.: Não, isso teria que ser uma ação individual de cada morador. Em lugares como a
Austrália, existem leis locais que obrigam as casas a terem captação de água da chuva
dos telhados. Logicamente que lá é uma região mais seca do que aqui, não sei se aqui
não se tem a necessidade imediata de fazer isso. Mas essas ações poderiam começar
a serem feitas por empresas que têm uma grande área de telhado, para poder captar
uma grande quantidade de água.
Continuação...
R.U.: Como seria feito um sistema desse tipo numa casa residencial?
C.A.: Você teria que contratar um engenheiro e fazer um projeto para pode captar
essa água e armazená-la corretamente. Isso é mais indicado para residências que
estão sendo construídas, que são novas, porque a intervenção fica mais barata. Mas
tem um custo razoável, não é tão barato. Vai depender do porte da residência e de
quanto você quer armazenar de água.
R.U.: Em casos de crise de falta de água, como aconteceu no fim do ano passado,
como você acha que o tratamento deveria ser gerido?
C.A.: A melhor solução é o esclarecimento da população. Tem que fazer campanhas
educativas na imprensa, explicar o problema… E a população acaba colaborando.
R.U.: Você acha que seja mais um problema mais por parte da população do que por
parte da gestão governamental?
Continuação...
R.U.: Você acha que seja mais um problema mais por parte da população do que por
parte da gestão governamental?
C.A.: Não! São os dois problemas paralelos. O DAE tem muita perda de água. Existem
dois conceitos distintos. A perda é quando o DAE perde a água sem cobrar; por
exemplo, se a tubulação da rua está vazando. Isso é chamado de “perda”. Agora,
quando [a água] passou pelo seu hidrômetro e o DAE já está recebendo, e você [o
consumidor] está perdendo, aí eles chamam de “desperdício”. Então tem o
desperdício, que deve ser combatido por parte da população: pessoas que ficam
lavando calçada, que deixam vazamento no banheiro e não consertam… E pelo
próprio DAE as perdas de água que acontecem na cidade, que a gente está cansado
de ver na imprensa: vazamentos em ruas, que são demorados pra consertar. São duas
coisas que têm de ser trabalhadas paralelamente. Mas o principal acredito ser do DAE
mesmo. O índice de perda chega a 35% na cidade de Bauru, e isso é muita coisa. A
primeira coisa é o órgão dar o exemplo, diminuir isso [a perda] para números
aceitáveis, que seria em torno de 10%, para depois poder cobrar da população. Tem
que atuar essas duas frentes: o órgão público diminuir as perdas, que são grandes, e
depois fazer um trabalho educativo para diminuir o desperdício.
Reportagem: Gabriela Baraldi Passy
https://www.youtube.com/watch?v=8OqQEz1pf9s
Vejamos uma de entrevista em áudio e vídeo
Assistam ao vídeo abaixo:
Agora responda no seu caderno, com relação a entrevista
escrita
1- Antes de fazer a leitura, você tentou supor sobre o que o texto trataria?
Suas suposições se confirmaram ao final da leitura?
2-Sobre a entrevista lida, responda:
3-Qual é o assunto do texto?
4- Qual é o objetivo?
5-Quem é o entrevistador e o entrevistado?
6-Qual é a profissão do entrevistado?
7- Em sua opinião por que provavelmente o entrevistado foi escolhido para
essa entrevista?
Gramática
Uso da crase
O assunto de hoje é crase.
Certamente esse é um dos
tópicos da nossa gramática
que mais geram
questionamentos entre os
falantes, que sempre se
perguntam quando utilizar ou
não utilizar o acento grave. É
importante que você saiba,
antes de darmos sequência ao
nosso estudo, que crase, na
verdade, é o nome de um
fenômeno que funde a
preposição “a” com o artigo
feminino “a”. Nesses casos,
emprega-se aquele que deve
ser chamado de acento grave (
` ).
Utilize o acento indicador de crase apenas diante de palavras femininas: Talvez essa seja a
dica mais importante, aquela que evitará erros gramaticais grosseiros.
Se mesmo assim surgir aquela dúvida chata na hora de escrever, substitua a palavra
feminina por outra masculina: se o “a” transformar-se em “ao”, ele deverá receber o
acento grave.
Veja só alguns exemplos:
Os alunos vão à escola para estudar → Os alunos vão ao colégio para estudar.
A família foi à feira comprar frutas e legumes → A família foi ao supermercado
frutas e legumes.
Antes de expressões que indiquem hora, utilize a crase: Antes das locuções indicativas de
horas, você deverá empregar o acento grave indicador de crase. Observe os exemplos:
A festa terá início às 21h. Eles chegaram de viagem às 13h.
Continuação ...
Utilize a crase antes das expressões “à moda de” e “à medida que”: A expressão “à moda
de”, às vezes, está implícita no contexto da frase, mas mesmo assim o acento grave
indicador de crase deve ser empregado, ainda que depois dele venha uma palavra
masculina. Veja os exemplos:
Ele chutou ao gol à Pelé → Ele chutou ao gol à moda de Pelé.
À medida que o tempo passa, mais eu gosto de você.
Nunca utilize a crase antes de palavras masculinas: Você viu no exemplo anterior que
somente no emprego da expressão “à moda de” com ocorrência de substantivo masculino
subsequente a crase será admitida. Excluída essa possibilidade, não a utilize. Veja os
exemplos:
Falamos a respeito do problema para o prefeito.
Ele foi a pé para a faculdade.
Continuação ...
A crase e os pronomes relativos: A crase deve acontecer somente antes dos pronomes
relativos a qual e as quais, porque eles aceitam o emprego do artigo quando regidos por
um verbo que exija a preposição “a”. Antes dos pronomes relativos que, quem, cujo, cuja,
cujos, cujas, nunca utilize o acento grave indicador de crase. Observe:
São normas às quais todos os cidadãos devem obedecer.
O aluno, a quem entregamos o prêmio, foi aprovado no vestibular.
Continuação ...
Exercícios:
1) Coloque nas frases abaixo o acento grave onde houver crase.
a) O menino foi ao parque. A menina foi a cidade.
b) Fomos a Bahia ver o desfile carnavalesco.
c) Gosto de passear a tardinha.
d) Parei de estudar as cinco horas.
2) Complete os espaços, substituindo por ao(s), à.
a) Paula chegou ___ colégio para assistir ___ aula
b) As minhocas são úteis ___ vegetais e ___ agricultura.
c) Dirigiu-se ___ vovó e depois ___ vovô.
d) Eu fui ___ clube e depois ___ festa.
3) Use o acento da crase onde for necessário:
a) Sentou-se a máquina e começou a escrever;
b) Não se sentava a mesa, nem vinha a sala em ocasiões de visita.
c) Não se sentava a mesa, nem vinha a sala em ocasiões de visita.
d) Pude perceber o perigo a distância de 10 metros.
e) Voltamos a casa quase as duas horas da tarde.
f) Máquina movida a eletricidade.
g) Você pode ir a pé ou a cavalo.
4) Faça duas frases utilizando à e às.
R.
Flexão e concordância verbal
Os verbos são uma classe gramatical complexa e abrangente, devido,
principalmente, à pluralidade de flexões que apresenta. Existe flexão do
verbo em número, pessoa, modo, tempo, aspecto e voz.
Flexão em número:
Singular (um sujeito);
Plural (vários sujeitos).
Flexão em pessoa:
1.ª pessoa (quem fala: eu e nós);
2.ª pessoa (com quem se fala: tu e vós);
3.ª pessoa (de quem se fala: ele e eles).
Conjugação verbal
Os verbos são formados por um radical mais uma terminação. As terminações são diferentes,
conforme as flexões que ocorrem nos verbos.
Nos verbos regulares, existem três estruturas de conjugação:
1.ª conjugação: verbos terminados em -ar;
2.ª conjugação: verbos terminados em -er;
3.ª conjugação: verbos terminados em -ir.
Exemplo de flexão de um verbo da 1.ª conjugação:
1.ª pessoa do singular: Eu ando (and + -o)
2.ª pessoa do singular: Tu andas (and + -as)
3.ª pessoa do singular: Ele anda (and + -a)
1.ª pessoa do plural: Nós andamos (and + -amos)
2.ª pessoa do plural: Vós andais (and + -ais)
3.ª pessoa do plural: Eles andam (and + -am) Exemplo de flexão de um verbo da 2.ª conjugação:
1.ª pessoa do singular: Eu escrevo (escrev + -o)
2.ª pessoa do singular: Tu escreves (escrev + -es)
3.ª pessoa do singular: Ele escreve (escrev + -e)
1.ª pessoa do plural: Nós escrevemos (escrev + -emos)
2.ª pessoa do plural: Vós escreveis (escrev + -eis)
3.ª pessoa do plural: Eles escrevem (escrev + -em)
Exemplo de flexão de um verbo da 3.ª conjugação:
1.ª pessoa do singular: Eu divido (divid + -o)
2.ª pessoa do singular: Tu divides (divid + -es)
3.ª pessoa do singular: Ele divide (divid + -e)
1.ª pessoa do plural: Nós dividimos (divid + -imos)
2.ª pessoa do plural: Vós dividis (divid + -is)
3.ª pessoa do plural: Eles dividem (divid + -em)
Exercícios:
1)Complete com a forma verbal correta:
a) como não _________________ fechar a porta, chamou o chaveiro. (conseguir)
b) Peço-vos que ______________ fieis ao que prometestes. (ser)
c) O homem diminuía a velocidade em todos os pontos que _______________ buracos. (haver)
d) Os jogadores ___________________ quando jogavam. (entreter-se)
e) A nova regra não _________________ determinações antigas. (extinguir)
f) Essas comemorações espontâneas talvez ___________________ num movimento organizado. (desaguar)
g) _______________ sempre aos conselhos dos pais. (ater-se)
h) Não é recomendável que __________________ seu sucessor. (indicar)
i) ________________ de maneira consciente para não se arrependerem. (optar)
j) ________________ imediatamente! Não podes viver aqui! (fugir)
k) O senador ____________________ que uma investigação. (sugerir)
2- Reescreva as frases abaixo, obedecendo ao modelo:
Exemplo:
“Se ele voltou cedo, eu também voltei.
Se ele voltar cedo, eu também voltarei.”
a) Se ele viu o filme, eu também vi.
b) Se tu te dispuseste, eu também me dispus.
Até logo!

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Entrevista

Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequente
Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequenteCaderno de questoes exame de selecao 2013 subsequente
Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequenteGeija Fortunato
 
adote um morador de rua
adote um morador de ruaadote um morador de rua
adote um morador de ruathemis dovera
 
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritadaValeska Tederixe
 
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt ColatinaSequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt ColatinaLenira Zandomenico
 
caderno de atividades 8 ano
caderno de atividades 8 anocaderno de atividades 8 ano
caderno de atividades 8 anoNivea Neves
 
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdfSimulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdfedsonhenrique44
 
Sidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaSidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaKualo Kala
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivosprofjcmendonca
 
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022LeandroSilva126216
 
Aula de Redação nº 11
Aula de Redação nº 11Aula de Redação nº 11
Aula de Redação nº 11João Mendonça
 
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmg
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmgProva tecnico em assuntos educacionais ufmg
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmgGabriela Rodrigues
 

Semelhante a Entrevista (20)

Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequente
Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequenteCaderno de questoes exame de selecao 2013 subsequente
Caderno de questoes exame de selecao 2013 subsequente
 
adote um morador de rua
adote um morador de ruaadote um morador de rua
adote um morador de rua
 
ortografia
 ortografia ortografia
ortografia
 
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada
1 22 124_2012_simulado enem_1º ano_07-07_gabaritada
 
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt ColatinaSequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
SequêNcia DidáTica.Pptx 2.Ppt Colatina
 
caderno de atividades 8 ano
caderno de atividades 8 anocaderno de atividades 8 ano
caderno de atividades 8 ano
 
Pesquisando opiniões
Pesquisando opiniõesPesquisando opiniões
Pesquisando opiniões
 
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdfSimulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
 
Apostila português
Apostila português Apostila português
Apostila português
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
áGua
áGuaáGua
áGua
 
Sidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaSidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regencia
 
U20.pptx
U20.pptxU20.pptx
U20.pptx
 
Os principais conectivos
Os principais conectivosOs principais conectivos
Os principais conectivos
 
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022
AULÃO de Língua Portuguesa para o Saepe 2022
 
Aula
AulaAula
Aula
 
Aula 03 e 04
Aula 03 e 04Aula 03 e 04
Aula 03 e 04
 
Aula de Redação nº 11
Aula de Redação nº 11Aula de Redação nº 11
Aula de Redação nº 11
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmg
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmgProva tecnico em assuntos educacionais ufmg
Prova tecnico em assuntos educacionais ufmg
 

Mais de AlanWillianLeonioSil (20)

Melhorias na qualidade de vida
Melhorias na qualidade de vidaMelhorias na qualidade de vida
Melhorias na qualidade de vida
 
Chico mendes
Chico mendesChico mendes
Chico mendes
 
Quem cuida de nosso ambiente
Quem cuida de nosso ambienteQuem cuida de nosso ambiente
Quem cuida de nosso ambiente
 
Sete maravilhas do mundo moderno
Sete maravilhas do mundo modernoSete maravilhas do mundo moderno
Sete maravilhas do mundo moderno
 
Energias limpas
Energias limpasEnergias limpas
Energias limpas
 
Outros problemas ambientais
Outros problemas ambientaisOutros problemas ambientais
Outros problemas ambientais
 
Feira de ciencias 2020
Feira de ciencias 2020Feira de ciencias 2020
Feira de ciencias 2020
 
Ambiente e qualidade de vida iv
Ambiente e qualidade de vida ivAmbiente e qualidade de vida iv
Ambiente e qualidade de vida iv
 
7 maravilhas do mundo antigo
7 maravilhas do mundo antigo7 maravilhas do mundo antigo
7 maravilhas do mundo antigo
 
Problemas das Grandes cidades
Problemas das Grandes  cidadesProblemas das Grandes  cidades
Problemas das Grandes cidades
 
Feira de ciencias 2020
Feira de ciencias 2020Feira de ciencias 2020
Feira de ciencias 2020
 
A forma da terra
A forma da terraA forma da terra
A forma da terra
 
Comidas tipicas
Comidas tipicasComidas tipicas
Comidas tipicas
 
Sistema muscular
Sistema muscularSistema muscular
Sistema muscular
 
Patrimonios naturais
Patrimonios naturaisPatrimonios naturais
Patrimonios naturais
 
Patrimonios imateriais
Patrimonios imateriaisPatrimonios imateriais
Patrimonios imateriais
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Instrumentos de navegacao
Instrumentos de navegacaoInstrumentos de navegacao
Instrumentos de navegacao
 
Patrimonios culturais
Patrimonios culturaisPatrimonios culturais
Patrimonios culturais
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 

Último (20)

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 

Entrevista

  • 2. Entrevista A Entrevista é um dos gêneros textuais com função geralmente informativa veiculado, sobretudo, pelos meios de comunicação: jornais, revistas, internet, televisão, rádio, dentre outros, há diversos tipos de entrevistas dependendo da intenção pretendida: a entrevista jornalística, entrevista de emprego, entrevista psicológica, a entrevista social, dentre outras. Trata-se de um texto marcado pela oralidade (conversação) produzido pela interação entre duas pessoas, ou seja, o entrevistador, responsável por fazer perguntas, e o entrevistado (ou entrevistados), quem responde às perguntas. A Entrevista possui uma função social muito importante, sendo essencial para a difusão do conhecimento, a formação de opinião e posicionamento crítico da sociedade. Assista: https://www.youtube.com/watch?v=79c0IhOKgkE
  • 3. Características da entrevista  Textos informativos e/ou opinativos;  Presença do entrevistador e do entrevistado;  Linguagem dialógica e oral;  Marca do discurso direto e da subjetividade;  Mescla da linguagem formal e informal.
  • 4. Vejamos uma entrevista escrita A fim de sabermos um pouco mais sobre o tratamento de água e esgoto que é feito em Bauru, conversamos com o pesquisador e doutorando em Gestão Urbana, Carlos Alberto Ferreira Rino, que possui pesquisa voltada na área de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde em Bauru. Além de explicar o funcionamento da distribuição e gerenciamento do DAE de Bauru, Carlos propôs soluções para o reaproveitamento de água. Repórter Unesp: Como você avalia a atual gestão do DAE? Carlos Alberto: A atual situação acredito que é favorável, mas ainda assim temos um certo atraso na questão do esgoto. Nós já estamos há uns 15 anos construindo a Estação de Tratamento de Esgoto, apesar de agora estar em vias de caminhar para que seja possível; ou pelo menos é essas são as informações oficiais que a gente tem. Consciência e esclarecimento para um bom uso da água
  • 5. Continuação... R.U.: Como você acha que o DAE poderia melhor o sistema de tratamento de água e esgoto? C.A.: Acho importante separar as duas coisas; água é de um jeito e esgoto é de outro. São coisas distintas. A questão do tratamento do esgoto eu vejo que está encaminhada. Com relação à água ainda precisam ser feitas várias ações. Há muito desperdício por parte do DAE, e precisa ter muitas ações de educação para a população diminuir o consumo, evitando que os próprios usuários façam esse desperdício, para que o sistema não entre em colapso – o que está próximo a ocorrer. R.U.: Existe a possibilidade de se implantar, em Bauru, algum tipo de sistema que reutilize a água das chuvas para abastecer as casas? C.A.: Não, isso teria que ser uma ação individual de cada morador. Em lugares como a Austrália, existem leis locais que obrigam as casas a terem captação de água da chuva dos telhados. Logicamente que lá é uma região mais seca do que aqui, não sei se aqui não se tem a necessidade imediata de fazer isso. Mas essas ações poderiam começar a serem feitas por empresas que têm uma grande área de telhado, para poder captar uma grande quantidade de água.
  • 6. Continuação... R.U.: Como seria feito um sistema desse tipo numa casa residencial? C.A.: Você teria que contratar um engenheiro e fazer um projeto para pode captar essa água e armazená-la corretamente. Isso é mais indicado para residências que estão sendo construídas, que são novas, porque a intervenção fica mais barata. Mas tem um custo razoável, não é tão barato. Vai depender do porte da residência e de quanto você quer armazenar de água. R.U.: Em casos de crise de falta de água, como aconteceu no fim do ano passado, como você acha que o tratamento deveria ser gerido? C.A.: A melhor solução é o esclarecimento da população. Tem que fazer campanhas educativas na imprensa, explicar o problema… E a população acaba colaborando. R.U.: Você acha que seja mais um problema mais por parte da população do que por parte da gestão governamental?
  • 7. Continuação... R.U.: Você acha que seja mais um problema mais por parte da população do que por parte da gestão governamental? C.A.: Não! São os dois problemas paralelos. O DAE tem muita perda de água. Existem dois conceitos distintos. A perda é quando o DAE perde a água sem cobrar; por exemplo, se a tubulação da rua está vazando. Isso é chamado de “perda”. Agora, quando [a água] passou pelo seu hidrômetro e o DAE já está recebendo, e você [o consumidor] está perdendo, aí eles chamam de “desperdício”. Então tem o desperdício, que deve ser combatido por parte da população: pessoas que ficam lavando calçada, que deixam vazamento no banheiro e não consertam… E pelo próprio DAE as perdas de água que acontecem na cidade, que a gente está cansado de ver na imprensa: vazamentos em ruas, que são demorados pra consertar. São duas coisas que têm de ser trabalhadas paralelamente. Mas o principal acredito ser do DAE mesmo. O índice de perda chega a 35% na cidade de Bauru, e isso é muita coisa. A primeira coisa é o órgão dar o exemplo, diminuir isso [a perda] para números aceitáveis, que seria em torno de 10%, para depois poder cobrar da população. Tem que atuar essas duas frentes: o órgão público diminuir as perdas, que são grandes, e depois fazer um trabalho educativo para diminuir o desperdício. Reportagem: Gabriela Baraldi Passy
  • 8. https://www.youtube.com/watch?v=8OqQEz1pf9s Vejamos uma de entrevista em áudio e vídeo Assistam ao vídeo abaixo:
  • 9. Agora responda no seu caderno, com relação a entrevista escrita 1- Antes de fazer a leitura, você tentou supor sobre o que o texto trataria? Suas suposições se confirmaram ao final da leitura? 2-Sobre a entrevista lida, responda: 3-Qual é o assunto do texto? 4- Qual é o objetivo? 5-Quem é o entrevistador e o entrevistado? 6-Qual é a profissão do entrevistado? 7- Em sua opinião por que provavelmente o entrevistado foi escolhido para essa entrevista?
  • 11. Uso da crase O assunto de hoje é crase. Certamente esse é um dos tópicos da nossa gramática que mais geram questionamentos entre os falantes, que sempre se perguntam quando utilizar ou não utilizar o acento grave. É importante que você saiba, antes de darmos sequência ao nosso estudo, que crase, na verdade, é o nome de um fenômeno que funde a preposição “a” com o artigo feminino “a”. Nesses casos, emprega-se aquele que deve ser chamado de acento grave ( ` ).
  • 12. Utilize o acento indicador de crase apenas diante de palavras femininas: Talvez essa seja a dica mais importante, aquela que evitará erros gramaticais grosseiros. Se mesmo assim surgir aquela dúvida chata na hora de escrever, substitua a palavra feminina por outra masculina: se o “a” transformar-se em “ao”, ele deverá receber o acento grave. Veja só alguns exemplos: Os alunos vão à escola para estudar → Os alunos vão ao colégio para estudar. A família foi à feira comprar frutas e legumes → A família foi ao supermercado frutas e legumes. Antes de expressões que indiquem hora, utilize a crase: Antes das locuções indicativas de horas, você deverá empregar o acento grave indicador de crase. Observe os exemplos: A festa terá início às 21h. Eles chegaram de viagem às 13h. Continuação ...
  • 13. Utilize a crase antes das expressões “à moda de” e “à medida que”: A expressão “à moda de”, às vezes, está implícita no contexto da frase, mas mesmo assim o acento grave indicador de crase deve ser empregado, ainda que depois dele venha uma palavra masculina. Veja os exemplos: Ele chutou ao gol à Pelé → Ele chutou ao gol à moda de Pelé. À medida que o tempo passa, mais eu gosto de você. Nunca utilize a crase antes de palavras masculinas: Você viu no exemplo anterior que somente no emprego da expressão “à moda de” com ocorrência de substantivo masculino subsequente a crase será admitida. Excluída essa possibilidade, não a utilize. Veja os exemplos: Falamos a respeito do problema para o prefeito. Ele foi a pé para a faculdade. Continuação ...
  • 14. A crase e os pronomes relativos: A crase deve acontecer somente antes dos pronomes relativos a qual e as quais, porque eles aceitam o emprego do artigo quando regidos por um verbo que exija a preposição “a”. Antes dos pronomes relativos que, quem, cujo, cuja, cujos, cujas, nunca utilize o acento grave indicador de crase. Observe: São normas às quais todos os cidadãos devem obedecer. O aluno, a quem entregamos o prêmio, foi aprovado no vestibular. Continuação ...
  • 15. Exercícios: 1) Coloque nas frases abaixo o acento grave onde houver crase. a) O menino foi ao parque. A menina foi a cidade. b) Fomos a Bahia ver o desfile carnavalesco. c) Gosto de passear a tardinha. d) Parei de estudar as cinco horas. 2) Complete os espaços, substituindo por ao(s), à. a) Paula chegou ___ colégio para assistir ___ aula b) As minhocas são úteis ___ vegetais e ___ agricultura. c) Dirigiu-se ___ vovó e depois ___ vovô. d) Eu fui ___ clube e depois ___ festa. 3) Use o acento da crase onde for necessário: a) Sentou-se a máquina e começou a escrever; b) Não se sentava a mesa, nem vinha a sala em ocasiões de visita. c) Não se sentava a mesa, nem vinha a sala em ocasiões de visita. d) Pude perceber o perigo a distância de 10 metros. e) Voltamos a casa quase as duas horas da tarde. f) Máquina movida a eletricidade. g) Você pode ir a pé ou a cavalo. 4) Faça duas frases utilizando à e às. R.
  • 16. Flexão e concordância verbal Os verbos são uma classe gramatical complexa e abrangente, devido, principalmente, à pluralidade de flexões que apresenta. Existe flexão do verbo em número, pessoa, modo, tempo, aspecto e voz. Flexão em número: Singular (um sujeito); Plural (vários sujeitos). Flexão em pessoa: 1.ª pessoa (quem fala: eu e nós); 2.ª pessoa (com quem se fala: tu e vós); 3.ª pessoa (de quem se fala: ele e eles).
  • 17. Conjugação verbal Os verbos são formados por um radical mais uma terminação. As terminações são diferentes, conforme as flexões que ocorrem nos verbos. Nos verbos regulares, existem três estruturas de conjugação: 1.ª conjugação: verbos terminados em -ar; 2.ª conjugação: verbos terminados em -er; 3.ª conjugação: verbos terminados em -ir. Exemplo de flexão de um verbo da 1.ª conjugação: 1.ª pessoa do singular: Eu ando (and + -o) 2.ª pessoa do singular: Tu andas (and + -as) 3.ª pessoa do singular: Ele anda (and + -a) 1.ª pessoa do plural: Nós andamos (and + -amos) 2.ª pessoa do plural: Vós andais (and + -ais) 3.ª pessoa do plural: Eles andam (and + -am) Exemplo de flexão de um verbo da 2.ª conjugação: 1.ª pessoa do singular: Eu escrevo (escrev + -o) 2.ª pessoa do singular: Tu escreves (escrev + -es) 3.ª pessoa do singular: Ele escreve (escrev + -e) 1.ª pessoa do plural: Nós escrevemos (escrev + -emos) 2.ª pessoa do plural: Vós escreveis (escrev + -eis) 3.ª pessoa do plural: Eles escrevem (escrev + -em)
  • 18. Exemplo de flexão de um verbo da 3.ª conjugação: 1.ª pessoa do singular: Eu divido (divid + -o) 2.ª pessoa do singular: Tu divides (divid + -es) 3.ª pessoa do singular: Ele divide (divid + -e) 1.ª pessoa do plural: Nós dividimos (divid + -imos) 2.ª pessoa do plural: Vós dividis (divid + -is) 3.ª pessoa do plural: Eles dividem (divid + -em)
  • 19. Exercícios: 1)Complete com a forma verbal correta: a) como não _________________ fechar a porta, chamou o chaveiro. (conseguir) b) Peço-vos que ______________ fieis ao que prometestes. (ser) c) O homem diminuía a velocidade em todos os pontos que _______________ buracos. (haver) d) Os jogadores ___________________ quando jogavam. (entreter-se) e) A nova regra não _________________ determinações antigas. (extinguir) f) Essas comemorações espontâneas talvez ___________________ num movimento organizado. (desaguar) g) _______________ sempre aos conselhos dos pais. (ater-se) h) Não é recomendável que __________________ seu sucessor. (indicar) i) ________________ de maneira consciente para não se arrependerem. (optar) j) ________________ imediatamente! Não podes viver aqui! (fugir) k) O senador ____________________ que uma investigação. (sugerir) 2- Reescreva as frases abaixo, obedecendo ao modelo: Exemplo: “Se ele voltou cedo, eu também voltei. Se ele voltar cedo, eu também voltarei.” a) Se ele viu o filme, eu também vi. b) Se tu te dispuseste, eu também me dispus.