Gratidão

1.262 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gratidão

  1. 1. Gratidão & Perdão Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33
  2. 2. Estamos acostumados a encarar a gratidão como algo que se sente quando alguém nos faz algo de bom: quando alguém nos ajuda a carregar sacolas pesadas, quando nos seguram a porta do elevador, quando nos dão um presente. Mas a gratidão vai muito além disso - a gratidão, assim como a fé, é um estado de espírito. Quantas coisas possuímos, e a quantas coisas não damos o devido valor! Passamos por cima delas, cegos, querendo sempre mais, como se a tudo tivéssemos direito, como se a vida nos devesse qualquer coisa. A ingratidão gera sempre o sentimento de insatisfação - a sensação de que há algo faltando - e, com ele, a amargura, o pessimismo, a tentativa desmesurada de preencher um vazio interior que percebemos como algo real, mas que em verdade é injustificável.
  3. 3. A gratidão, devidamente expressada, gera o sentimento de paz, de alegria, de esperança. Um estudo recente, realizado em 2005 pela Universidade da Pensilvânia, mostra que o fator mais importante na busca da felicidade é a gratidão. Não porque nos tornamos mais felizes ao expressar nossa gratidão pelas coisas que normalmente não notamos - mas porque ao notar essas coisas, ao agradecer por elas, percebemos o quanto já somos felizes. A gratidão, segundo Joanna de Ângelis, é resultado de um amadurecimento psicológico. Isso é bem verdade - mas podemos começar a praticar a gratidão agora mesmo, e fazer dela um hábito tão indispensável quanto a higiene diária.
  4. 4. O Evangelho Segundo o Espiritismo VIII – Graças Por Um Favor Obtido É necessário não considerarmos como felizes apenas os acontecimentos importantes, pois os que parecem insignificantes são frequentemente os que mais influem no nosso destino. O homem esquece facilmente o bem, e se lembra mais do que o aflige. Se diariamente anotássemos os benefícios que recebemos, sem pedir, ficaríamos muitas vezes admirados de haver recebido tanta coisa que nos esquecemos, e nos sentiríamos humilhados pela nossa ingratidão. (...) Os favores de Deus não consistem apenas em benefícios materiais. Devemos igualmente agradecer-lhe as boas idéias, as inspirações felizes que nos são dadas. Enquanto o orgulho tudo atribui aos seus próprios méritos, e o incrédulo ao acaso, o homem de fé rende graças a Deus e aos Bons Espíritos pelo que recebeu. Para isso, são inúteis as longas frases.“Obrigado, meu Deus, pelo bom pensamento que me inspiraste!”, diz mais do que muitas palavras. O impulso espontâneo que nos faz atribuir a Deus tudo o que nos acontece de bom, é o testemunho natural de um hábito de reconhecimento e de humildade, que nos atrai a simpatia dos Bons Espíritos.
  5. 5. O Evangelho Segundo o Espiritismo Quando vos atingir um motivo de dor ou de contrariedade, tratai de elevar-vos acima das circunstâncias. E quando chegardes a dominar os impulsos da impaciência, da cólera ou do desespero, dizei, com justa satisfação: “Eu fui o mais forte”! Bem-aventurados os aflitos, pode, portanto, ser assim traduzidos: Bem-aventurados os que têm a oportunidade de provar a sua fé, a sua firmeza, a sua perseverança e a submissão à vontade de Deus, porque eles terão centuplicado as alegrias que lhes faltam na Terra, e após o trabalho virá o repouso.
  6. 6. O Evangelho Segundo o Espiritismo Prece – Deus infinitamente bom, humildemente agradeço os benefícios que me concedestes. Eu seria indigno de vossa bondade, se os atribuísse ao acaso ou aos meus próprios méritos. Bons Espíritos, que executastes os desígnios de Deus, e vós sobretudo, meu Anjo Guardião, aceitai o meu agradecimento. Afastai de mim a idéia de orgulhar-me, e de aplicar o que recebi em qualquer sentido que não seja o do bem. Agradeço-vos particularmente… (citar o benefício)
  7. 7. Muito obrigado Senhor! Muito obrigado pelo que me deste. Muito obrigado pelo que me dás. Obrigado pelo pão, pela vida, pelo ar, pela paz. Muito obrigado pela beleza que os meus olhos vêem no altar da natureza. Olhos que fitam o céu, a terra e o mar Que acompanham a ave ligeira que corre fagueira pelo céu de anil E se detém na terra verde, salpicada de flores em tonalidades mil. Muito obrigado Senhor! Porque eu posso ver meu amor. Mas diante da minha visão Eu detecto cegos guiando na escuridão que tropeçam na multidão que choram na solidão. Por eles eu oro e a ti imploro comiseração porque eu sei que depois desta lida, na outra vida, eles também enxergarão! Muito obrigado Senhor! Pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus. Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro A melodia do vento nos ramos do olmeiro As lágrimas que vertem os olhos do mundo inteiro! Poema de Gratidão - Amélia Rodrigues (Divaldo Pereira Franco)
  8. 8. Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar. A melodia dos imortais, que se houve uma vez e ninguém a esquece nunca mais! A voz melodiosa, canora, melancólica do boiadeiro. E a dor que geme e que chora no coração do mundo inteiro! Pela minha alegria de ouvir, pelos surdos, eu te quero pedir Porque eu sei Que depois desta dor, no teu reino de amor, voltarão a sentir! Obrigado pela minha voz Mas também pela sua voz Pela voz que canta Que ama, que ensina, que alfabetiza, Que trauteia uma canção E que o Teu nome profere com sentida emoção! Diante da minha melodia Eu quero rogar pelos que sofrem de afazia. Eles não cantam de noite, eles não falam de dia. Oro por eles Porque eu sei, que depois desta prova, na vida nova Eles cantarão!
  9. 9. Obrigado Senhor! Pelas minhas mãos Mas também pelas mãos que aram Que semeiam, que agasalham. Mãos de ternura que libertam da amargura Mãos que apertam mãos De caridade, de solidariedade Mãos dos adeuses. Que ficam feridas Que enxugam lágrimas e dores sofridas! Pelas mãos de sinfonias, de poesias, de cirurgias, de psicografias! Pelas mãos que atendem a velhice A dor O desamor! Pelas mãos que no seio embalam o corpo de um filho alheio sem receio! E pelos pés que me levam a andar, sem reclamar! Obrigado Senhor! Porque me posso movimentar. Diante do meu corpo perfeito Eu te quero rogar Porque eu vejo na Terra Aleijados, amputados, decepados, paralisados, que se não podem movimentar. Eu oro por eles Porque eu sei, que depois desta expiação Na outra reencarnação Eles também bailarão!
  10. 10. Obrigado por fim, pelo meu Lar. É tão maravilhoso ter um lar! Não é importante se este Lar é uma mansão, se é uma favela, uma tapera, um ninho, um graveto de dor, um bangalô, uma casa do caminho ou seja lá o que for. Que dentro dele, exista a figura do amor de mãe, ou de pai De mulher ou de marido De filho ou de irmão A presença de um amigo A companhia de um cão Alguém que nos dê a mão! Mas se eu a ninguém tiver para me amar Nem um teto para me agasalhar, nem uma cama para me deitar Nem aí reclamarei. Pelo contrário, eu te direi Obrigado Senhor! Porque eu nasci! Obrigado porque creio em ti Pelo teu amor, obrigado senhor!"
  11. 11. Tendes ouvido frequentemente que Ele não põe um fardo pesado em ombros frágeis. O fardo é proporcional às forças, como a recompensa será proporcional à resignação e à coragem. A recompensa será tanto mais esplendente, quanto mais penosa tiver sido a aflição. Mas essa recompensa deve ser merecida, e é por isso que a vida está cheia de tribulações.
  12. 12. A história de Charlie Plumb. Charlie Plumb Young Pilot. Charlie Plumb era piloto de avião na guerra do Vietnã. Depois de muitas missões, seu avião foi abatido. Plumb saltou de paraquedas. Foi capturado e passou seis anos numa prisão norte-vietnamita. Ao retornar aos Estados Unidos, passou a dar palestras relatando sua experiência e o que havia aprendido na prisão. Certo dia, num restaurante, foi saudado por um homem, que sorriu, dizendo: — Olá, você é Charles Plumb, era piloto no Vietnã e foi derrubado, não é mesmo? — Sim, como sabe? - perguntou Plumb, espantado. — Era eu quem dobrava o seu paraquedas. Parece que funcionou bem, não é verdade? Plumb quase se afogou de surpresa e com muita gratidão respondeu: — Funcionou perfeitamente, caso contrário não estaria aqui hoje. Devo minha vida a você! Ao ficar sozinho naquela noite, Plumb não conseguia dormir, pensando: Quantas vezes vi esse homem no porta-aviões e nunca lhe disse “Bom Dia”? Eu era um piloto arrogante e ele um simples marinheiro aprendiz. Pensou também nas horas que o marinheiro passou humildemente dobrando centenas de paraquedas, tendo em suas mãos a vida de pessoas que nem conhecia. Agora, Plumb inicia suas palestras perguntando à platéia: — Quem dobrou seu paraquedas hoje?
  13. 13. Perdão
  14. 14. Espíritas, não vos olvideis de que, tanto em palavras como em atos, o perdão das injúrias nunca deve reduzir-se a uma expressão vazia. Se vos dizeis espíritas, sede-o de fato: esquecei o mal que vos tenham feito, e pensai apenas numa coisa: no bem que possais fazer. Aquele que entrou nesse caminho não deve afastar-se dele, nem mesmo em pensamento, pois sois responsáveis pelos vossos pensamentos, que Deus conhece. Fazei, pois, que eles sejam desprovidos de qualquer sentimento de rancor. Deus sabe o que existe no fundo do coração de cada um. Feliz aquele que pode dizer cada noite, ao dormir: Nada tenho contra o meu próximo.
  15. 15. Quantos dizem: “Perdôo”, e acrescentam: “mas jamais me reconciliarei; não quero vê-lo pelo resto da vida”! É esse o perdão segundo o Evangelho? Não. O verdadeiro perdão, o perdão cristão, é aquele que lança um véu sobre o passado. É o único que vos será levado em conta, pois Deus não se contenta com as aparências: sonda o fundo dos corações e os mais secretos pensamentos, e não se satisfaz com palavras e simples fingimentos. O esquecimento completo e absoluto das ofensas é próprio das grandes almas; o rancor é sempre um sinal de baixeza e de inferioridade. Não esqueçais que o verdadeiro perdão se reconhece pelos atos, muito mais que pelas palavras.
  16. 16. Obrigado Senhor, Pelas dúvidas, pelos dilemas, Obrigado Senhor, Pelo força e a coragem, pra vencer cada problema, A maioria de nós gosta de reclamar, Da comida, da casa, e de ter que trabalhar, Na verdade teríamos que agradecer, Mas nunca estamos satisfeitos, fazer o quê? A obra da minha casa não termina Estou muito chateado quero logo minha piscina, Estou estressado, estou ansioso, Maltratando todo mundo, estou muito nervoso, Mas tenho um irmão que é muito feliz, Trata bem a todos, mas não tem onde dormir, Não consigo entender como ele consegue Enquanto eu reclamo, ele ainda agradece, Todos nós passamos por dificuldades, Que afligem toda a humanidade. Vivendo nesse planeta azul, Sofrendo sem entender Jesus, E foi esse mesmo professor, Que nos trouxe o perdão e o amor, Ensinou que Deus é nosso Pai, É justo é bom até demais, Pedras no caminho são pra aprender, Flores com espinhos te fazem entender Que sem suor e sem trabalho não há vitória Pare de reclamar, construa sua história
  17. 17. Mostra Tua Fé - Jonathan Moreira / RJ Olha segue adiante Ainda que não possa enxergar Confia estou contigo Juntos vamos caminhar Não seguirás só, se acaso fraquejar Aqui estarei para lhe apoiar Se olhas pra trás e só há um par de pegadas É porque em meus braços já estas Tenha fé em ti, em mim Tenha fé em nós, em Deus Move as montanhas dos seus olhos Verás que já venceu Reflete o que aprendeu No teu falar, no teu andar Crê que o bem que há em ti Irá se espalhar por onde passar E a cada passo estarei com você

×