Tipos de mediunidade

2.046 visualizações

Publicada em

Estudo para grupo de mocidade onde faço uma analogia entre a mediunidade e o arco-íris, mostrando alguns tipo de mediunidade

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tipos de mediunidade

  1. 1. Na Mitologia Grega Seu nome provém da mitologia grega, onde Íris era uma deusa que exercia a função de arauto divino. Em sua tarefa de mensageira, a deusa deixava um rastro multicolorido ao atravessar os Íris era a personificação do arco-íris e mensageira dos deuses. Como o arco-íris para unir a Terra e o céu. Íris é a mensageira dos deuses para os seres humanos
  2. 2. A Física Do Arco-Íris A aparência do arco-íris é causada pela dispersão da luz do sol que sofre refração pelas (aproximadamente esféricas) gotas de chuva.6 A luz sofre uma refração inicial quando penetra na superfície da gota de chuva, dentro da gota ela é refletida (reflexão interna total), e finalmente volta a sofrer refração ao sair da gota. O efeito final é que a luz que entra é refletida em uma grande variedade de ângulos, com a luz mais intensa a um ângulo de cerca de 40°–42°, independente do tamanho da gota.
  3. 3. Quantas Cores Há No Arco-íris?
  4. 4. Quantos tipos de mediunidade há?
  5. 5. Médiuns de efeitos físicos
  6. 6. Enfeites de Natal aportados em numa festa, em 1950, relatado por Thomas Harrison's
  7. 7. Escrita direta BARÃO LUIS GULDENSTUBBÉ (1820 - 1873)
  8. 8. - psicopraxia (gestos e movimentos) - xenoglosia (falar outras línguas)
  9. 9. Determine quais fenômenos estão presente em cada caso e também qual a sua natureza – manifestação através de efeitos físicos ou efeitos inteligentes. Caso 1: Mônica guarda um caderno dentro de uma gaveta e, semanas depois quando vai pegar o caderno, encontra uma mensagem escrita por um espírito familiar seu, desencarnado há mais de 30 anos. Fenômeno e Natureza: Caso 2: Aloysio está a espera de uma visita já marcada e a pessoa resolve não vir mais. Sem explicar como, ele sabe da mudança de planos no momento em que a pessoa tomou a decisão de não cumprir o combinado. Fenômeno e Natureza: Caso 3: A família de Rose Mary passou a ouvir uma série de barulhos e pancadas toda vez que sua filha mais nova entra em casa. Fenômeno e Natureza: Caso 4: Elaine consegue se deslocar de um país ao outro na velocidade do pensamento, orientada psiquicamente pelo seu amigo espiritual. Fenômeno e Natureza:
  10. 10. Caso 5: Rosilene está deitada em sua cama e sonha que está colhendo orquídeas na floresta amazônica e quando acorda tem em suas mãos um buque com as tais orquídeas. Fenômeno e Natureza: Caso 6: Em uma reunião mediúnica, Sérgio entra em transe. Neste momento aparece o espírito do Zé Grosso utilizando o ectoplasma do médium e do grupo. Fenômeno e Natureza: Caso 7: Também em uma reunião mediúnica, Gontijo conta que os amigos espirituais estão lhe mostrando os instrumentos que são utilizados no plano espiritual para a realização das cirurgias espirituais. Fenômeno e Natureza: Caso 8: Um espírito amigo utiliza-se do aparelho fonador do José para explicar como se desenvolve o princípio inteligente do momento da criação até a sua primeira encarnação no reino hominal. Fenômeno e Natureza:
  11. 11. Caso 9: Safira diz, numa reunião mediúnica, estar ouvindo um coral de vozes infantis cantando as músicas da Casa Espírita. Fenômeno e Natureza: Caso 10: Joice parece ver um filme e escreve mecanicamente uma história que se passou na Áustria em meados do século XV com uma governanta que era responsável pela evolução de vários espíritos da mesma família. Fenômeno e Natureza: Caso 11: Deitada em uma cadeira do papai, Ângela deseja muito abraçar um ursinho de pelúcia que ganhou do seu avô quando completou 5 anos, pois está se sentindo muito sozinha. Sem compreender como, o ursinho começa a levitar e se desloca da estante até os seus braços. Fenômeno e Natureza: Caso 12: Talytta encosta a mão em um objeto e começa a ver uma situação que aconteceu com uma mulher vestida com roupas muito antigas e em um lugar que ela não conhece. Fenômeno e Natureza:
  12. 12. Caso 13: Renata, em dado momento em sua casa, começa a sentir uma dor forte nos punhos como se estivessem sendo rasgados, dores uivantes no peito dos pés e também no tórax. Fenômeno: Natureza: Caso 14: Luciano entra em transe e começa a ver um grande incêndio que tomará conta de toda a cidade de Brasília na próxima virada de ano, e no qual, milhares de pessoas morrerão. Fenômeno: Natureza: Caso 15: Todos nós estamos reunidos assistindo palestra numa reunião de 5ª feira quando ouvimos uma voz a nos dizer: “Meus filhos, amem-se sempre”. Fenômeno: Natureza: Caso 16: Patrícia está fazendo a prece de encerramento ao final do estudo e Julian por acaso abre os olhos e vê que o semblante dela está igual ao rosto da Irmã Scheila. Fenômeno: Natureza: Caso 17: Oswaldo tem vontade de compor uma música e quando ele mal começa o trabalho, uma linda canção já ficou pronta. Fenômeno:
  13. 13. Caso 18: Toda vez que Assunta passa pela sala, o aparelho de TV liga sozinho. Fenômeno: Natureza: Caso 19: Dryellen vai visitar um amigo que está doente e ao chegar lá, após cumprimentar o enfermo, este sente uma sensível melhora e já consegue até levantar-se da cama, coisa que não fazia há 15 dias. Fenômeno: Natureza: Caso 20: Larissa recebe, numa reunião, a comunicação de um amigo espiritual que faz questão de abraçar a todos os presentes. Fenômeno: Natureza: Caso 21: Sílvio acorda certa manhã com várias palavras em hebraico escritas em seu braço. Fenômeno: Natureza: Caso 22: Antônio está fazendo culto no lar quando de repente lhe vem a imagem de seu vizinho à mente, de forma clara e quase visível. Sem explicar como, vai num impulso a casa dele e lá chegando, encontra o rapaz necessitando de ajuda. Fenômeno: Natureza:
  14. 14. Caso 23: Todas as noites enquanto dorme, Gustavo levanta e começa a falar como se fosse um médico, dando inclusive, receita de medicamentos a familiares doentes. Fenômeno: Natureza: Caso 24: Toda vez que entra na sala de tratamento físico-espiritual, Alessandro sente um cheiro forte de éter. Fenômeno: Natureza: Caso 25: Caio entra em transe e encontra com a equipe espiritual de Maria de Nazaré. Fica tão encantado com a cena que vê, que por mais que seus familiares tentem acordá-lo, ele se mantém de olhos fechados e com um sorriso nos lábios. Fenômeno: Natureza: Caso 26: Ao final de todas as reuniões doutrinárias, quando vai beber a água fluidificada, Ricky sente um gosto de hortelã. Pergunta aos seus familiares e ninguém tem a mesma sensação que ela. Fenômeno: Natureza: Caso 27: Núbia pede ao seu filho mais novo que aquela noite não vá de carro à faculdade. O filho ignora o apelo e quando a aula acaba percebe que seu carro foi roubado. Fenômeno:
  15. 15. Caso 28: Durante uma reunião de estudos do ESDE, todos no ambiente sentem um forte cheiro de maresia. Fenômeno: Natureza: Caso 29: Durante uma reunião mediúnica, Ricardo se mantém em prece. No dia seguinte, ao encontrar um amigo, este lhe pergunta o que achou da palestra que assistiram na noite anterior. Ricardo lhe esclarece que não foi a nenhuma palestra, que neste horário estava na reunião mediúnica, e o amigo insiste que tem certeza que o viu lá. Fenômeno: Natureza: Caso 30: Durante uma reunião mediúnica, Carla entra em transe, se desdobra e seu perispírito se materializa. Então, Dr. Bezerra de Menezes se comunica com os presentes à reunião utilizando o corpo espiritual materializado de Carla. Fenômeno: Natureza: Caso 31: Taiza está fazendo um almoço para sua família e em um momento de descuido, queima o braço com água fermente. Em poucos minutos sua pela cicatriza das queimaduras, como se nada a tivesse afetado.

×