SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Escola Bíblica Dominical
No mundo tereis aflições
 Descrever as aflições do tempo
presente.
 Responder “por que o crente sofre?”
 Conscientizar-se de que podemos
crescer e desfrutar da paz do Senhor no
sofrimento.
I. AS AFLIÇÕES DO TEMPO PRESENTE
1) De ordem natural
2) De ordem econômica
3) De ordem física
II. POR QUE O CRENTE SOFRE
1) A queda
2) A degeneração humana
3) O novo nascimento e o sofrimento
III. O CRESCIMENTO E A PAZ NAS AFLIÇÕES
1) A soberania divina na vida do crente
2) Tudo coopera para o bem
3) Desfrutando a paz do Senhor
“Demonstrar as crises do
presente século e em que
contexto nos inserimos.”
João 16.20,21,25-33.
Palavra Chave
Mundo: [gr. kosmos, ordem, beleza; do
lat. mundus, puro] É a terra e o
conjunto de todas as coisas criadas por
Deus.
O crente em Jesus pode vir a sofrer? Se
a resposta for não, então por que o
sofrimento assalta-lhe a vida?
Conforme ensinou Jesus (Jo 16.33), é
uma realidade inevitável até mesmo na
vida do crente mais fiel. Mas da mesma
forma como Ele padeceu, porém
triunfou, nós também poderemos
vencer todas as batalhas. E, assim,
cresceremos integralmente na graça e
no conhecimento de nosso Senhor
Jesus Cristo.
1. De ordem natural.
Presenciamos uma desordem
nunca antes vista na
natureza. Apesar dos falsos
alarmes, não podemos
ignorar a devastação
provocada pela ação
irresponsável do homem. A
Bíblia diz que a criação geme
e está com “dores de parto”
pelo que o ser humano tem-
lhe feito (Rm 8.22).
1. De ordem natural.
Quantas calamidades nos
abatem por causa da
degradação ambiental. São
tragédias assombrosas que
ceifam milhares de vidas. As
poluições nos lagos, rios e
mares, e as ocupações em
áreas de riscos contribuem
para a ocorrência de
tragédias. Tais aflições
também afetam os crentes
fiéis.
2. De ordem econômica.
Outra aflição que se abate
sobre o mundo é a de ordem
financeira. A crise
econômica internacional
empobrece países, nações e
famílias. Quantos não deram
cabo da própria vida porque,
da noite para o dia,
descobriram que perderam
todos os bens?
2. De ordem econômica.
Em nosso país, milhões de
pessoas sobrevivem com
menos de um salário
mínimo. A pobreza, a fome
e a miséria continuam a
flagelar vidas ao redor do
mundo, inclusive as dos
servos de Deus (Mc 12.41-
44).
3. De ordem física.
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, doenças
como câncer, hepatite, hipertensão arterial, depressão e
obesidade são consideradas as pragas do século XXI. Essa
informação traz-nos algumas indagações: Será que o crente
fiel não é vítima de câncer? Ou não desenvolve a depressão e
não sofre de hipertensão arterial?
3. De ordem física.
Não precisamos de muito esforço para reconhecer que as
enfermidades também atingem os salvos e são
consequência da queda (Rm 6.23). Mesmo cientes de que
as doenças acometem igualmente o servo de Deus, é
impossível ignorar que há enfermidades de natureza
espiritual e oriundas de práticas pecaminosas (Mt
9.32,33; Jo 5.14,15).
RESUMO DO TÓPICO (1)
As aflições do tempo
presente são representadas
pelas crises de ordem
natural, econômica e física.
Malefícios que acometem
igualmente o servo de Deus.
1. A queda.
O sofrimento é algo
comum a todos os
homens, sejam ímpios
sejam justos. Uma razão
para a existência do mal
é a queda humana.
1. A queda.
Deus fez um mundo
perfeito (Gn 1.31), mas a
transgressão de Adão
trouxe a tristeza, a dor
e a morte (Gn 3.16-19;
Rm 5.12). Por isso, todos
estão igualmente sujeitos
ao sofrimento (Rm 2.12;
8.22).
2. A degeneração humana.
Com a queda no Éden, o
homem sofreu um processo
de degeneração moral,
social e espiritual. Tal
degradação, observada na
vida de Caim (Gn 4.8-16),
Lameque (Gn 4.23,24) e de
toda aquela geração, levou
Deus a destruir o mundo
pelo dilúvio (Gn 6.1-7.24).
2. A degeneração humana.
O relato bíblico mostra
claramente a corrupção
humana e o aparecimento do
ódio, da violência, das
guerras e de todos os atos
que contrariam a vontade
divina. Não é exatamente
essa a situação da sociedade
atual? A humanidade acha-se
em franca rebelião contra
Deus (Rm 3.23).
3. O novo nascimento e o sofrimento.
A experiência pessoal e genuína do novo nascimento gera no
crente uma natureza oposta a da queda (1 Jo 5.1,19).
Entretanto, apesar de ter nascido de novo, o crente em Jesus
não deixa de experimentar o sofrimento, pois, como disse
Agostinho de Hipona:
3. O novo nascimento e o sofrimento.
“A permanência da
concupiscência em nós é uma
maneira de provarmos a
Deus o nosso amor a Ele,
lutando contra o pecado por
amor ao Senhor; é,
sobretudo, no rompimento
radical com o pecado que
damos a Deus a prova real do
nosso amor”.
3. O novo nascimento e o sofrimento.
Assim, experimentamos o
sofrimento porque habitamos
um corpo que ainda não foi
transformado, mas que
espera a sua plena
glorificação (1 Co 15.35-
58).
RESUMO DO TÓPICO (2)
A Queda e a degeneração
humana são as chaves para
se compreender a realidade
do sofrimento.
1. A soberania divina na vida do crente.
A soberania divina na
existência do crente garante-
lhe que os olhos de Deus
sondem-lhe a vida por
inteiro. Somos em suas mãos
o que o vaso é nas mãos do
oleiro (Jr 18.4).
1. A soberania divina na vida do crente.
Por isso, você pode falar
como o salmista: “Eu me
alegrarei e regozijarei na
tua benignidade, pois
consideraste a minha
aflição; conheceste a
minha alma nas angústias”
(Sl 31.7).
1. A soberania divina na vida do crente.
Querido irmão, querida
irmã, não se desespere! O
Senhor, Criador dos céus e
da terra, cuida
inteiramente de você e dos
seus, porque “a terra é do
Senhor e toda a sua
plenitude” (1 Co 10.26).
2. Tudo coopera para o bem.
A vontade de Deus para as
nossas vidas é boa,
perfeita e agradável (Rm
12.2). O escritor aos
Hebreus reconhece que o
Senhor, muitas vezes, usa
a provação para corrigir-
nos e fazer brotar em
nossa vida o “fruto pacífico
de justiça” (Hb 12.3-11). No exercício desse processo, crescemos
como pessoas e servos de Deus,
aprendendo na faculdade das aflições
da vida.
2. Tudo coopera para o bem.
Assim, podemos dizer
inequivocamente que
“todas as coisas
contribuem juntamente
para o bem daqueles que
amam a Deus, daqueles
que são chamados por seu
decreto” (Rm 8.28).
3. Desfrutando a paz do Senhor.
Olhar para o sofrimento e
a aflição humana e,
paradoxalmente,
desfrutar da paz de Cristo,
parece-nos loucura! Mas
não o é quando
entendemos que Deus age
segundo o conselho da sua
vontade, visando sempre o
bem e o crescimento dos
seus filhos.
3. Desfrutando a paz do Senhor.
O deserto da vida não é
percorrido sob a ilusão
mágica da “sombra e água
fresca”, mas com os pés
firmes na realidade
desértica do sol escaldante
(Rm 5.1-5; Fp 4.7).
3. Desfrutando a paz do Senhor.
Nesse intervalo, porém,
desfrutamos a bondade, a
misericórdia e a proteção
do Criador dos céus e da
terra. Mesmo vivendo em
um mundo de aflições,
podemos experimentar a
paz que excede todo o
entendimento
RESUMO DO TÓPICO (3)
O crente em Jesus pode
crescer na graça e desfrutar
a paz de Deus em meio ao
sofrimento. O Senhor é
soberano e tudo coopera
para o bem daqueles que O
amam.
Conclusão:
Neste mundo, estamos sujeitos às aflições e
sofrimentos de qualquer espécie. A vida cristã
envolve períodos difíceis e trabalhosos. No
entanto, se a nossa expectativa estiver na
soberania de Deus e no seu bem,
desfrutaremos, mesmo que andemos em
aflição, da mais perfeita e sublime paz de Cristo.
Que o Todo-Poderoso ilumine a sua mente e o
coração para deleitar-se em sua eterna e
maravilhosa graça. Amém!
Estudo disponível no
Facebook
www.facebook.com/EBDFrutosparaVida
Necessário baixar o
aplicativo slideshare para
visualização em
smartphones e tablets

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAIS
LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAISLIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAIS
LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAISMarcus Wagner
 
Arrependimento ou remosso
Arrependimento ou remossoArrependimento ou remosso
Arrependimento ou remossoEid Marques
 
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de Jesus
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de JesusSermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de Jesus
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de JesusGeziel Diocreciano de Jesus
 
Pespectiva sobre a volta de jesus 01
Pespectiva sobre a volta de jesus   01Pespectiva sobre a volta de jesus   01
Pespectiva sobre a volta de jesus 01Jigdalias Rodrigues
 
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...Afonso Murad (FAJE)
 
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a Salvação
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a SalvaçãoLição 09 - Arrependimento e Fé para a Salvação
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a SalvaçãoÉder Tomé
 
Prova e Aprovação
Prova e AprovaçãoProva e Aprovação
Prova e Aprovaçãolucena
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoErberson Pinheiro
 
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasiaLição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasiaÉder Tomé
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioAfonso Murad (FAJE)
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoAilton da Silva
 
07 sinais voltadejesus
07 sinais voltadejesus07 sinais voltadejesus
07 sinais voltadejesusHezir Henrique
 

Mais procurados (18)

Eventos finais
Eventos finaisEventos finais
Eventos finais
 
LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAIS
LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAISLIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAIS
LIÇÃO 7 – CATÁSTROFES NATURAIS
 
Arrependimento ou remosso
Arrependimento ou remossoArrependimento ou remosso
Arrependimento ou remosso
 
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de Jesus
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de JesusSermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de Jesus
Sermonário de mensagens que edificam Pastor Geziel de Jesus
 
Pespectiva sobre a volta de jesus 01
Pespectiva sobre a volta de jesus   01Pespectiva sobre a volta de jesus   01
Pespectiva sobre a volta de jesus 01
 
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...
Curso de escatologia (2) Etapas da consciência escatológica nas Escrituras Ju...
 
Juízo Final e Nova Criação
Juízo Final e Nova CriaçãoJuízo Final e Nova Criação
Juízo Final e Nova Criação
 
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a Salvação
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a SalvaçãoLição 09 - Arrependimento e Fé para a Salvação
Lição 09 - Arrependimento e Fé para a Salvação
 
Prova e Aprovação
Prova e AprovaçãoProva e Aprovação
Prova e Aprovação
 
Prova e aprovacao
Prova e aprovacaoProva e aprovacao
Prova e aprovacao
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasiaLição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
Lição 13 os últimos dias serão tempos trabalhosos e de apostasia
 
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatórioCurso de escatologia (7) juízo e purgatório
Curso de escatologia (7) juízo e purgatório
 
Eventos finais
Eventos finaisEventos finais
Eventos finais
 
Licao6
Licao6Licao6
Licao6
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
C1333 levantai a_cabeca
C1333 levantai a_cabecaC1333 levantai a_cabeca
C1333 levantai a_cabeca
 
07 sinais voltadejesus
07 sinais voltadejesus07 sinais voltadejesus
07 sinais voltadejesus
 

Destaque

A seara e os ceifeiros
A seara e os ceifeirosA seara e os ceifeiros
A seara e os ceifeirosrafael gomide
 
Apostila idolatria
Apostila idolatriaApostila idolatria
Apostila idolatriaRobson Rocha
 
Lição biblica os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...
Lição biblica   os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...Lição biblica   os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...
Lição biblica os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...Sergio Silva
 
08 a lei da semeadura - cópia
08   a lei da semeadura - cópia08   a lei da semeadura - cópia
08 a lei da semeadura - cópiaLuiza Dayana
 
Palestra lei da semeadura método2
Palestra lei da semeadura método2Palestra lei da semeadura método2
Palestra lei da semeadura método2Jessé Vasconcelos
 
Santidade e Ressurreição
Santidade e RessurreiçãoSantidade e Ressurreição
Santidade e RessurreiçãoRogério Nunes
 
Entendendo a lei da semeadura
Entendendo a lei da semeaduraEntendendo a lei da semeadura
Entendendo a lei da semeaduraClaudiney Duarte
 
Lázaro e o rico
Lázaro e o ricoLázaro e o rico
Lázaro e o ricosearaviva
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaProjeto Preparar um Povo
 
O amor é a base de tudo
O amor é a base de tudoO amor é a base de tudo
O amor é a base de tudolipihadji
 
Aula de gálatas e romanos 04-05-2015
Aula de gálatas e romanos   04-05-2015Aula de gálatas e romanos   04-05-2015
Aula de gálatas e romanos 04-05-2015Francilene Santos
 

Destaque (20)

A seara e os ceifeiros
A seara e os ceifeirosA seara e os ceifeiros
A seara e os ceifeiros
 
Apostila idolatria
Apostila idolatriaApostila idolatria
Apostila idolatria
 
A ceifa e os ceifeiros
A ceifa e os ceifeirosA ceifa e os ceifeiros
A ceifa e os ceifeiros
 
Lição biblica os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...
Lição biblica   os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...Lição biblica   os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...
Lição biblica os apóstolos de cristo - filipe,bartolomeu...
 
Como baixar o livro talmud de jmmanuel pdf a bíblia é uma farsa. em cima des...
Como baixar o livro talmud de jmmanuel pdf  a bíblia é uma farsa. em cima des...Como baixar o livro talmud de jmmanuel pdf  a bíblia é uma farsa. em cima des...
Como baixar o livro talmud de jmmanuel pdf a bíblia é uma farsa. em cima des...
 
08 a lei da semeadura - cópia
08   a lei da semeadura - cópia08   a lei da semeadura - cópia
08 a lei da semeadura - cópia
 
O SEMEADOR E A SEMENTE
O SEMEADOR E A SEMENTEO SEMEADOR E A SEMENTE
O SEMEADOR E A SEMENTE
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Palestra lei da semeadura método2
Palestra lei da semeadura método2Palestra lei da semeadura método2
Palestra lei da semeadura método2
 
Santidade e Ressurreição
Santidade e RessurreiçãoSantidade e Ressurreição
Santidade e Ressurreição
 
Entendendo a lei da semeadura
Entendendo a lei da semeaduraEntendendo a lei da semeadura
Entendendo a lei da semeadura
 
Lázaro e o rico
Lázaro e o ricoLázaro e o rico
Lázaro e o rico
 
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSESLIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
 
Poligamia
PoligamiaPoligamia
Poligamia
 
O que é idolatria?
O que é idolatria?O que é idolatria?
O que é idolatria?
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
 
Galeria dos heróis da fé
Galeria dos heróis da féGaleria dos heróis da fé
Galeria dos heróis da fé
 
O amor é a base de tudo
O amor é a base de tudoO amor é a base de tudo
O amor é a base de tudo
 
Aula de gálatas e romanos 04-05-2015
Aula de gálatas e romanos   04-05-2015Aula de gálatas e romanos   04-05-2015
Aula de gálatas e romanos 04-05-2015
 
Lição 11 hebreus
Lição 11   hebreusLição 11   hebreus
Lição 11 hebreus
 

Semelhante a Lição 3 No mundo tereis aflições

Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseNatalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELourinaldo Serafim
 
Lição 01 – no mundo tereis aflições
Lição 01 – no mundo tereis afliçõesLição 01 – no mundo tereis aflições
Lição 01 – no mundo tereis afliçõescledsondrumms
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?Andre Nascimento
 
A sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de criseA sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de criseCelso Napoleon
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusLuiz Ferreira
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusLuiz Ferreira
 
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINAL
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINALPREPARAÇÃO PARA CRISE FINAL
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINALO ÚLTIMO CHAMADO
 
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01O ÚLTIMO CHAMADO
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxKARINEVONEYVIEIRABAR
 
01 - No mundo tereis aflições
01 - No mundo tereis aflições01 - No mundo tereis aflições
01 - No mundo tereis afliçõesAilton da Silva
 
Lição 05- Predições de Juízo e Glória
Lição 05- Predições de   Juízo e GlóriaLição 05- Predições de   Juízo e Glória
Lição 05- Predições de Juízo e GlóriaMaxsuel Aquino
 
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1 A Sobrevivência em tempos de crise.
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1  A Sobrevivência em tempos de crise.Ebd 4°trimestre 2016 lição 1  A Sobrevivência em tempos de crise.
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1 A Sobrevivência em tempos de crise.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISEAndrew Guimarães
 

Semelhante a Lição 3 No mundo tereis aflições (20)

Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
 
4° trimestre 2016
4° trimestre 20164° trimestre 2016
4° trimestre 2016
 
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 01 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
 
Lição 01 – no mundo tereis aflições
Lição 01 – no mundo tereis afliçõesLição 01 – no mundo tereis aflições
Lição 01 – no mundo tereis aflições
 
A sobrevivencia em tempos de crise
A sobrevivencia  em tempos de criseA sobrevivencia  em tempos de crise
A sobrevivencia em tempos de crise
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 6: Por que os salvos sofrem?
 
A sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de criseA sobrevivência em tempos de crise
A sobrevivência em tempos de crise
 
Escola sabatina 04
Escola sabatina 04Escola sabatina 04
Escola sabatina 04
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
 
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deusA maravilhosa proteção dos anjos de deus
A maravilhosa proteção dos anjos de deus
 
Lição(14)
Lição(14)Lição(14)
Lição(14)
 
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINAL
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINALPREPARAÇÃO PARA CRISE FINAL
PREPARAÇÃO PARA CRISE FINAL
 
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01
Preparaoparaacrisefinal 120124083836-phpapp01
 
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptxebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
ebd-2o-trimestre-2018-licao-7-jovens.pptx
 
01 - No mundo tereis aflições
01 - No mundo tereis aflições01 - No mundo tereis aflições
01 - No mundo tereis aflições
 
Lição 05- Predições de Juízo e Glória
Lição 05- Predições de   Juízo e GlóriaLição 05- Predições de   Juízo e Glória
Lição 05- Predições de Juízo e Glória
 
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1 A Sobrevivência em tempos de crise.
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1  A Sobrevivência em tempos de crise.Ebd 4°trimestre 2016 lição 1  A Sobrevivência em tempos de crise.
Ebd 4°trimestre 2016 lição 1 A Sobrevivência em tempos de crise.
 
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
 
10 dias de oracao
10 dias de oracao10 dias de oracao
10 dias de oracao
 
Eventos finais na profecia bíblica.
Eventos finais na profecia bíblica.Eventos finais na profecia bíblica.
Eventos finais na profecia bíblica.
 

Mais de Wander Sousa

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carneWander Sousa
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de criseWander Sousa
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 ÍdolosWander Sousa
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteWander Sousa
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulosWander Sousa
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a línguaWander Sousa
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentaçãoWander Sousa
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamentoWander Sousa
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiçasWander Sousa
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadasWander Sousa
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasWander Sousa
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na famíliaWander Sousa
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidadeWander Sousa
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetasWander Sousa
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisasWander Sousa
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um CasamentoWander Sousa
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da almaWander Sousa
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idadeWander Sousa
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 RebeliãoWander Sousa
 

Mais de Wander Sousa (20)

Lição 40 O perigo das obras da carne
Lição 40   O perigo das obras da carneLição 40   O perigo das obras da carne
Lição 40 O perigo das obras da carne
 
Lição 39 Integridade em tempos de crise
Lição 39   Integridade em tempos de criseLição 39   Integridade em tempos de crise
Lição 39 Integridade em tempos de crise
 
Lição 38 Ídolos
Lição 38   ÍdolosLição 38   Ídolos
Lição 38 Ídolos
 
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crenteLição 37   O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
Lição 37 O fruto do Espírito — a plenitude de Cristo na vida do crente
 
Lição 36 as limitações dos discípulos
Lição 36   as limitações dos discípulosLição 36   as limitações dos discípulos
Lição 36 as limitações dos discípulos
 
Lição 35 o cuidado com a língua
Lição 35   o cuidado com a línguaLição 35   o cuidado com a língua
Lição 35 o cuidado com a língua
 
Lição 34 O propósito da tentação
Lição 34   O propósito da tentaçãoLição 34   O propósito da tentação
Lição 34 O propósito da tentação
 
Lição 33 Desafios de um casamento
Lição 33   Desafios de um casamentoLição 33   Desafios de um casamento
Lição 33 Desafios de um casamento
 
Lição 32 Fé em meio às injustiças
Lição 32   Fé em meio às injustiçasLição 32   Fé em meio às injustiças
Lição 32 Fé em meio às injustiças
 
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31   As consequências das escolhas precipitadasLição 31   As consequências das escolhas precipitadas
Lição 31 As consequências das escolhas precipitadas
 
Dons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulasDons Ministeriais | Três aulas
Dons Ministeriais | Três aulas
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
Lição 28 O poder da evangelização na família
Lição 28   O poder da evangelização na famíliaLição 28   O poder da evangelização na família
Lição 28 O poder da evangelização na família
 
Lição 27 Jesus e a felicidade
Lição 27   Jesus e a felicidadeLição 27   Jesus e a felicidade
Lição 27 Jesus e a felicidade
 
Lição 26 Os falsos profetas
Lição 26   Os falsos profetasLição 26   Os falsos profetas
Lição 26 Os falsos profetas
 
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25   Cuidado com as pequenas coisasLição 25   Cuidado com as pequenas coisas
Lição 25 Cuidado com as pequenas coisas
 
Lição 24 Desafios de um Casamento
Lição 24   Desafios de um CasamentoLição 24   Desafios de um Casamento
Lição 24 Desafios de um Casamento
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Lição 22 Terceira idade
Lição 22   Terceira idadeLição 22   Terceira idade
Lição 22 Terceira idade
 
Lição 21 Rebelião
Lição 21   RebeliãoLição 21   Rebelião
Lição 21 Rebelião
 

Último

O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfSUELLENBALTARDELEU
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 

Último (14)

O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 

Lição 3 No mundo tereis aflições

  • 1. Escola Bíblica Dominical No mundo tereis aflições
  • 2.  Descrever as aflições do tempo presente.  Responder “por que o crente sofre?”  Conscientizar-se de que podemos crescer e desfrutar da paz do Senhor no sofrimento.
  • 3. I. AS AFLIÇÕES DO TEMPO PRESENTE 1) De ordem natural 2) De ordem econômica 3) De ordem física II. POR QUE O CRENTE SOFRE 1) A queda 2) A degeneração humana 3) O novo nascimento e o sofrimento III. O CRESCIMENTO E A PAZ NAS AFLIÇÕES 1) A soberania divina na vida do crente 2) Tudo coopera para o bem 3) Desfrutando a paz do Senhor
  • 4. “Demonstrar as crises do presente século e em que contexto nos inserimos.”
  • 6. Palavra Chave Mundo: [gr. kosmos, ordem, beleza; do lat. mundus, puro] É a terra e o conjunto de todas as coisas criadas por Deus.
  • 7. O crente em Jesus pode vir a sofrer? Se a resposta for não, então por que o sofrimento assalta-lhe a vida? Conforme ensinou Jesus (Jo 16.33), é uma realidade inevitável até mesmo na vida do crente mais fiel. Mas da mesma forma como Ele padeceu, porém triunfou, nós também poderemos vencer todas as batalhas. E, assim, cresceremos integralmente na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.
  • 8. 1. De ordem natural. Presenciamos uma desordem nunca antes vista na natureza. Apesar dos falsos alarmes, não podemos ignorar a devastação provocada pela ação irresponsável do homem. A Bíblia diz que a criação geme e está com “dores de parto” pelo que o ser humano tem- lhe feito (Rm 8.22).
  • 9. 1. De ordem natural. Quantas calamidades nos abatem por causa da degradação ambiental. São tragédias assombrosas que ceifam milhares de vidas. As poluições nos lagos, rios e mares, e as ocupações em áreas de riscos contribuem para a ocorrência de tragédias. Tais aflições também afetam os crentes fiéis.
  • 10. 2. De ordem econômica. Outra aflição que se abate sobre o mundo é a de ordem financeira. A crise econômica internacional empobrece países, nações e famílias. Quantos não deram cabo da própria vida porque, da noite para o dia, descobriram que perderam todos os bens?
  • 11. 2. De ordem econômica. Em nosso país, milhões de pessoas sobrevivem com menos de um salário mínimo. A pobreza, a fome e a miséria continuam a flagelar vidas ao redor do mundo, inclusive as dos servos de Deus (Mc 12.41- 44).
  • 12. 3. De ordem física. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, doenças como câncer, hepatite, hipertensão arterial, depressão e obesidade são consideradas as pragas do século XXI. Essa informação traz-nos algumas indagações: Será que o crente fiel não é vítima de câncer? Ou não desenvolve a depressão e não sofre de hipertensão arterial?
  • 13. 3. De ordem física. Não precisamos de muito esforço para reconhecer que as enfermidades também atingem os salvos e são consequência da queda (Rm 6.23). Mesmo cientes de que as doenças acometem igualmente o servo de Deus, é impossível ignorar que há enfermidades de natureza espiritual e oriundas de práticas pecaminosas (Mt 9.32,33; Jo 5.14,15).
  • 14. RESUMO DO TÓPICO (1) As aflições do tempo presente são representadas pelas crises de ordem natural, econômica e física. Malefícios que acometem igualmente o servo de Deus.
  • 15. 1. A queda. O sofrimento é algo comum a todos os homens, sejam ímpios sejam justos. Uma razão para a existência do mal é a queda humana.
  • 16. 1. A queda. Deus fez um mundo perfeito (Gn 1.31), mas a transgressão de Adão trouxe a tristeza, a dor e a morte (Gn 3.16-19; Rm 5.12). Por isso, todos estão igualmente sujeitos ao sofrimento (Rm 2.12; 8.22).
  • 17. 2. A degeneração humana. Com a queda no Éden, o homem sofreu um processo de degeneração moral, social e espiritual. Tal degradação, observada na vida de Caim (Gn 4.8-16), Lameque (Gn 4.23,24) e de toda aquela geração, levou Deus a destruir o mundo pelo dilúvio (Gn 6.1-7.24).
  • 18. 2. A degeneração humana. O relato bíblico mostra claramente a corrupção humana e o aparecimento do ódio, da violência, das guerras e de todos os atos que contrariam a vontade divina. Não é exatamente essa a situação da sociedade atual? A humanidade acha-se em franca rebelião contra Deus (Rm 3.23).
  • 19. 3. O novo nascimento e o sofrimento. A experiência pessoal e genuína do novo nascimento gera no crente uma natureza oposta a da queda (1 Jo 5.1,19). Entretanto, apesar de ter nascido de novo, o crente em Jesus não deixa de experimentar o sofrimento, pois, como disse Agostinho de Hipona:
  • 20. 3. O novo nascimento e o sofrimento. “A permanência da concupiscência em nós é uma maneira de provarmos a Deus o nosso amor a Ele, lutando contra o pecado por amor ao Senhor; é, sobretudo, no rompimento radical com o pecado que damos a Deus a prova real do nosso amor”.
  • 21. 3. O novo nascimento e o sofrimento. Assim, experimentamos o sofrimento porque habitamos um corpo que ainda não foi transformado, mas que espera a sua plena glorificação (1 Co 15.35- 58).
  • 22. RESUMO DO TÓPICO (2) A Queda e a degeneração humana são as chaves para se compreender a realidade do sofrimento.
  • 23. 1. A soberania divina na vida do crente. A soberania divina na existência do crente garante- lhe que os olhos de Deus sondem-lhe a vida por inteiro. Somos em suas mãos o que o vaso é nas mãos do oleiro (Jr 18.4).
  • 24. 1. A soberania divina na vida do crente. Por isso, você pode falar como o salmista: “Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias” (Sl 31.7).
  • 25. 1. A soberania divina na vida do crente. Querido irmão, querida irmã, não se desespere! O Senhor, Criador dos céus e da terra, cuida inteiramente de você e dos seus, porque “a terra é do Senhor e toda a sua plenitude” (1 Co 10.26).
  • 26. 2. Tudo coopera para o bem. A vontade de Deus para as nossas vidas é boa, perfeita e agradável (Rm 12.2). O escritor aos Hebreus reconhece que o Senhor, muitas vezes, usa a provação para corrigir- nos e fazer brotar em nossa vida o “fruto pacífico de justiça” (Hb 12.3-11). No exercício desse processo, crescemos como pessoas e servos de Deus, aprendendo na faculdade das aflições da vida.
  • 27. 2. Tudo coopera para o bem. Assim, podemos dizer inequivocamente que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto” (Rm 8.28).
  • 28. 3. Desfrutando a paz do Senhor. Olhar para o sofrimento e a aflição humana e, paradoxalmente, desfrutar da paz de Cristo, parece-nos loucura! Mas não o é quando entendemos que Deus age segundo o conselho da sua vontade, visando sempre o bem e o crescimento dos seus filhos.
  • 29. 3. Desfrutando a paz do Senhor. O deserto da vida não é percorrido sob a ilusão mágica da “sombra e água fresca”, mas com os pés firmes na realidade desértica do sol escaldante (Rm 5.1-5; Fp 4.7).
  • 30. 3. Desfrutando a paz do Senhor. Nesse intervalo, porém, desfrutamos a bondade, a misericórdia e a proteção do Criador dos céus e da terra. Mesmo vivendo em um mundo de aflições, podemos experimentar a paz que excede todo o entendimento
  • 31. RESUMO DO TÓPICO (3) O crente em Jesus pode crescer na graça e desfrutar a paz de Deus em meio ao sofrimento. O Senhor é soberano e tudo coopera para o bem daqueles que O amam.
  • 32. Conclusão: Neste mundo, estamos sujeitos às aflições e sofrimentos de qualquer espécie. A vida cristã envolve períodos difíceis e trabalhosos. No entanto, se a nossa expectativa estiver na soberania de Deus e no seu bem, desfrutaremos, mesmo que andemos em aflição, da mais perfeita e sublime paz de Cristo. Que o Todo-Poderoso ilumine a sua mente e o coração para deleitar-se em sua eterna e maravilhosa graça. Amém!
  • 33. Estudo disponível no Facebook www.facebook.com/EBDFrutosparaVida Necessário baixar o aplicativo slideshare para visualização em smartphones e tablets