O leite materno é o primeiro

599 visualizações

Publicada em

importancia

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O leite materno é o primeiro

  1. 1. O leite materno é o primeiro, o mais importante e o melhor alimento para o bebê. Sua composição nutricional muda ao longo do tempo. Dessa maneira, o leite se adapta às necessidades da criança no primeiro ano de vida. O leite materno é o alimento mais completo e adequado que existe para o bebê.A boa nutrição começa com a amamentação. A composição do leite materno é muito dinâmica e pode se modificar de acordo com a região onde a mãe vive, a duração do aleitamento, o momento do dia e a dieta materna. Veja o que faz do leite materno o melhor e exclusivo alimento nos seis primeiros meses de vida do bebê e os benefícios de seus componentes.
  2. 2. O leite materno é perfeito para os bebês e deve ser o alimento exclusivo até os seis meses de vida. Mais do que um conjunto de nutrientes, leite materno é um alimento vivo que contém substâncias com características protetoras. Além de diminuir o risco contra infecções e alergias, contribui para o desenvolvimento do sistema imunológico e cerebral e a maturação do sistema digestório, além de aproximar mãe e filho ainda mais. A alimentação balanceada preserva a saúde da mãe. E uma mãe mais saudável está mais preparada para cuidar do seu filho. Isso acontece porque o leite materno é influenciado diretamente pela dieta, principalmente a qualidade e a quantidade de lipídios, no que se refere à quantidade de DHA, uma gordura de boa qualidade, da série do ômega 3. O DHA é um nutriente importante para o desenvolvimento cerebral, da retina e do sistema imunológico e deve ser fornecido à criança desde o período gestacional e ao longo da primeira infância.O consumo regular de peixe, entre duas ou três vezes por semana, contribui para o aumento do ômega 3 e do DHA no leite materno.
  3. 3. À medida que a criança cresce e se desenvolve, são necessários ajustes em sua alimentação. Mas não se esqueça de consultar o seu pediatra ou nutricionista antes de iniciar a alimentação complementar; ele ajudará você nessa etapa cheia de descobertas.
  4. 4. Os novos alimentos devem ser introduzidos aos poucos, um de cada vez, com intervalos de três a sete dias.
  5. 5. Investir em nutrição nos primeiros anos de vida é investir no futuro. Afinal, a carga genética funciona como a planta para uma construção: ela indica o que será construído - mas são as experiências que determinam como a construção do cérebro se dará e se ele formará uma base sólida para aprendizado, comportamento e saúde, ao longo de toda a vida.Manual de orientação para a alimentação do lactente, do pré-escolar, do escolar, do adolescente e na escola/Sociedade Brasileira de Pediatria. SBP, 2012; Passanha A. Rev. bras. crescimento desenvolv. Hum. 2010; Guia alimentar para crianças menores de 2 anos/Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção à Saúde. MS, 2005; Kunz C. Clin Perinatology. 1999; Boehm G. J of Nutr. 2007; Costa AGV. Rev. Nutr. 2010; Oozeer R. Am J Clin Nutr 2013; Calil VMLT. Rev Med. 2003; Tinoco SMB. Cad. Saúde Pública. 2007; Stuebe AM. Am J Perinatol. 2009; Monte CMG. J Pediatr (Rio J). 2004; Dias MCAP. Rev Nutr Campinas. 2010; Cocco RR. Rev. bras. alerg. imunopatol. 2009; Olivier G. JPGN. 2008; Prado EL. Nutr Rev. 2014; Domellof M. JPGN. 2014.

×