SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
Nutrição
Infantil
Alimento Materno
Alimentação Complementar
Alimento
Materno
Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É
um processo que envolve interação profunda entre
mãe e filho, com repercussões no estado nutricional
da criança, em sua habilidade de se defender de
infecções, em sua fisiologia e no seu
desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter
implicações na saúde física e psíquica da mãe.
Apesar de todas as evidências científicas provando a
superioridade da amamentação sobre outras formas
de alimentar a criança pequena, e apesar dos
esforços de diversos organismos nacionais e
internacionais, as taxas de aleitamento materno no
Brasil, em especial as de amamentação exclusiva,
estão bastante aquém do recomendado, e o
profissional de saúde tem um papel fundamental
na reversão desse quadro.
Mas para isso ele precisa estar preparado, pois, por
mais competente que ele seja nos aspectos técnicos
relacionados à lactação, o seu trabalho de promoção
e apoio ao aleitamento materno não será bem
sucedido se ele não tiver um olhar atento,
abrangente, sempre levando em consideração os
aspectos emocionais, a cultura familiar, a rede social
de apoio à mulher, entre outros . Esse olhar
necessariamente deve reconhecer a mulher como
protagonista do seu processo de amamentar,
valorizando-a, escutando-a e empoderando-a.
Portanto, cabe ao profissional de saúde identificar e compreender o
processo do aleitamento materno no contexto sociocultural e familiar
e, a partir dessa compreensão, cuidar tanto da dupla mãe/bebê como de
sua família. É necessário que busque formas de interagir com a
população para informá-la sobre a importância de adotar uma prática
saudável de aleitamento materno. O profissional precisa estar
preparado para prestar uma assistência eficaz, solidária, integral e
contextualizada, que respeite o saber e a história de vida de cada
mulher e que a ajude a superar medos, dificuldades e inseguranças.
DURAÇÃO DA AMAMENTAÇÃO
A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o
Ministério da Saúde recomendam aleitamento
materno exclusivo por seis meses e complementado
até os dois anos ou mais. Não há vantagens em se
iniciar os alimentos complementares antes dos seis
meses, podendo, inclusive, haver prejuízos à saúde
da criança
Em entrevista ao portal britânico Daily Mail, Adele Allen, de 32
anos, disse que acha normal amamentar seu filho o filho mais
velho Uliysses. Ele tem 5 anos!
IMPORTÂNCIA DO
ALEITAMENTO MATERNO
1- Evita mortes infantis
2- Evita diarréia
3- Evita infecção respiratória
4- Diminui o risco de alergias
5- Diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e
diabetes
6- Reduz a chance de obesidade
7- Melhor nutrição
8- Efeito positivo na inteligência
9- Melhor desenvolvimento da cavidade bucal
10- Proteção contra câncer de mama
11- Menores custos financeiros
12- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho
Alimentação
Complementar
A introdução de alimentos na dieta da criança após
os seis meses de idade deve complementar as
numerosas qualidades e funções do leite materno,
que deve ser mantido preferencialmente até os dois
anos de vida ou mais.
O grande desafio do profissional de saúde é conduzir
adequadamente esse processo, auxiliando a mãe e os
cuidadores da criança de forma adequada, e estar
atento às necessidades da criança, da mãe e da
família, acolhendo dúvidas, preocupações,
dificuldades, conhecimentos prévios e também os
êxitos, que são tão importantes quanto o
conhecimento técnico para garantir o sucesso de
uma alimentação complementar saudável.
A alimentação complementar deve prover suficientes
quantidades de água, energia, proteínas, gorduras,
vitaminas e minerais, por meio de alimentos seguros,
culturalmente aceitos, economicamente acessíveis e
que sejam agradáveis à criança.
FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES
Os hábitos alimentares são formados por meio de
complexa rede de influências genéticas e ambientais.
Por esse motivo, considera-se a mudança de
comportamento alimentar um desafio.
O olfato deve ser estimulado como adjuvante no
reconhecimento dos alimentos. Assim como o cheiro
da mãe e do leite materno durante o período de
amamentação ajudam a criança a identificar a mãe, a
criança aos poucos vai aprendendo a reconhecer suas
preferências alimentares e a estimular seu apetite
também de acordo com o aroma dos alimentos.
Existem predisposições genéticas para gostar ou não
gostar de determinados gostos, e diferenças nas
sensibilidades para alguns gostos e sabores herdados
dos pais. Essa influência genética vai sendo moldada
por experiências adquiridas ao longo da vida.
Os atributos da alimentação saudável
A alimentação saudável deve contemplar os
seguintes pontos básicos, são eles:
Acessibilidade física e financeira
Sabor
Variedade
Cor
Harmonia
Segurança sanitária
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar
Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarNutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarErly Batista Neto
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno blogped1
 
Alimentação da gestante
Alimentação da gestanteAlimentação da gestante
Alimentação da gestanteLourdes Piedade
 
Nutrição Parenteral
Nutrição ParenteralNutrição Parenteral
Nutrição ParenteralSafia Naser
 
Nutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopNutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopSil Metelo
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilAlexandre Donha
 
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MS
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MSManual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MS
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MSProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfMarcela Cardoso
 
Aleitamento materno e alimentação complementar
Aleitamento materno e alimentação complementarAleitamento materno e alimentação complementar
Aleitamento materno e alimentação complementarcrn8
 
Necessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoNecessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoAmanda Thomé
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Juliana Maciel
 

Mais procurados (20)

Tipos de dietas
Tipos de dietasTipos de dietas
Tipos de dietas
 
Alimentação na gestação
Alimentação na gestaçãoAlimentação na gestação
Alimentação na gestação
 
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentarNutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
Nutrição Infantil - Leito Materno e Complementação alimentar
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
 
Alimentação da gestante
Alimentação da gestanteAlimentação da gestante
Alimentação da gestante
 
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONALAULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
AULA DE TERAPIA NUTRICIONAL
 
NUTRIÇÃO NO IDOSO
NUTRIÇÃO NO IDOSONUTRIÇÃO NO IDOSO
NUTRIÇÃO NO IDOSO
 
Nutrição Parenteral
Nutrição ParenteralNutrição Parenteral
Nutrição Parenteral
 
Nutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshopNutrição na terceira idade workshop
Nutrição na terceira idade workshop
 
TERAPIA NUTRICIONAL
TERAPIA NUTRICIONALTERAPIA NUTRICIONAL
TERAPIA NUTRICIONAL
 
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
Cartilha ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL INFANTIL - UFMG
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Gestação 2
Gestação 2Gestação 2
Gestação 2
 
Complicacoes TNE e NPT
Complicacoes TNE e NPTComplicacoes TNE e NPT
Complicacoes TNE e NPT
 
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MS
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MSManual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MS
Manual suplementacao ferro: ANEMIA é um grave problema de saúde MS
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
 
Aleitamento materno e alimentação complementar
Aleitamento materno e alimentação complementarAleitamento materno e alimentação complementar
Aleitamento materno e alimentação complementar
 
Introdução alimentar
Introdução alimentarIntrodução alimentar
Introdução alimentar
 
Necessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no IdosoNecessidades Nutricionais no Idoso
Necessidades Nutricionais no Idoso
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 

Destaque

Apresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilApresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilFabiVivieGabi
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesDr. Benevenuto
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeCristiane Koch
 
Alimentação infantil
Alimentação infantilAlimentação infantil
Alimentação infantillipernnatal
 
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Augusto Mota
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudávelpaulabarrela
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISeducacaodetodos
 
A menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaA menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaDébora Frazao
 
Nutrição Cartilha Alimentação
Nutrição  Cartilha  AlimentaçãoNutrição  Cartilha  Alimentação
Nutrição Cartilha AlimentaçãoTomateVerdeFrito
 
Crescimento e desenvolvimento - Chile
Crescimento e desenvolvimento - ChileCrescimento e desenvolvimento - Chile
Crescimento e desenvolvimento - ChileSofía Leal Fuentes
 
Manual de alimentação escolar
Manual de alimentação escolar   Manual de alimentação escolar
Manual de alimentação escolar gikapp88
 
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas criançasMuito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas criançasJuliana Nólibos
 
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da SaúdeProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialRebeca - Doula
 
Alimentos: higienização X contaminação
Alimentos: higienização X contaminaçãoAlimentos: higienização X contaminação
Alimentos: higienização X contaminaçãoMarta Magalhães
 
Planejamento semanal 30-05 a03-06
Planejamento semanal 30-05 a03-06Planejamento semanal 30-05 a03-06
Planejamento semanal 30-05 a03-06silviacerqueira1
 

Destaque (20)

Apresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional InfantilApresentação Educação Nutricional Infantil
Apresentação Educação Nutricional Infantil
 
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de AtividadesNutrição Infantil - Caderno de Atividades
Nutrição Infantil - Caderno de Atividades
 
Alimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúdeAlimentos, nutrientes e saúde
Alimentos, nutrientes e saúde
 
Alimentação infantil
Alimentação infantilAlimentação infantil
Alimentação infantil
 
Alimentação Saudável
Alimentação SaudávelAlimentação Saudável
Alimentação Saudável
 
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10Alimentaçao Saudavel 19 01 10
Alimentaçao Saudavel 19 01 10
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEISSEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
SEQUÊNCIA DIDÁTICA - ALIMENTOS SAUDÁVEIS
 
Higiene e Saúde
Higiene e SaúdeHigiene e Saúde
Higiene e Saúde
 
A menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de frutaA menina que não gostava de fruta
A menina que não gostava de fruta
 
EMEI MARGARIDINHA
EMEI MARGARIDINHAEMEI MARGARIDINHA
EMEI MARGARIDINHA
 
PAA Saúde 14-15
PAA Saúde 14-15PAA Saúde 14-15
PAA Saúde 14-15
 
Nutrição Cartilha Alimentação
Nutrição  Cartilha  AlimentaçãoNutrição  Cartilha  Alimentação
Nutrição Cartilha Alimentação
 
Crescimento e desenvolvimento - Chile
Crescimento e desenvolvimento - ChileCrescimento e desenvolvimento - Chile
Crescimento e desenvolvimento - Chile
 
Manual de alimentação escolar
Manual de alimentação escolar   Manual de alimentação escolar
Manual de alimentação escolar
 
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas criançasMuito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças
Muito além do peso: o que estamos servindo às nossas crianças
 
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde
10 passos para uma Alimentação Saudável para Crianças - Ministério da Saúde
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
 
Alimentos: higienização X contaminação
Alimentos: higienização X contaminaçãoAlimentos: higienização X contaminação
Alimentos: higienização X contaminação
 
Planejamento semanal 30-05 a03-06
Planejamento semanal 30-05 a03-06Planejamento semanal 30-05 a03-06
Planejamento semanal 30-05 a03-06
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 

Nutrição Infantil - Alimento Materno e nutrição complementar

  • 4. Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional, além de ter implicações na saúde física e psíquica da mãe.
  • 5. Apesar de todas as evidências científicas provando a superioridade da amamentação sobre outras formas de alimentar a criança pequena, e apesar dos esforços de diversos organismos nacionais e internacionais, as taxas de aleitamento materno no Brasil, em especial as de amamentação exclusiva, estão bastante aquém do recomendado, e o profissional de saúde tem um papel fundamental na reversão desse quadro.
  • 6. Mas para isso ele precisa estar preparado, pois, por mais competente que ele seja nos aspectos técnicos relacionados à lactação, o seu trabalho de promoção e apoio ao aleitamento materno não será bem sucedido se ele não tiver um olhar atento, abrangente, sempre levando em consideração os aspectos emocionais, a cultura familiar, a rede social de apoio à mulher, entre outros . Esse olhar necessariamente deve reconhecer a mulher como protagonista do seu processo de amamentar, valorizando-a, escutando-a e empoderando-a.
  • 7. Portanto, cabe ao profissional de saúde identificar e compreender o processo do aleitamento materno no contexto sociocultural e familiar e, a partir dessa compreensão, cuidar tanto da dupla mãe/bebê como de sua família. É necessário que busque formas de interagir com a população para informá-la sobre a importância de adotar uma prática saudável de aleitamento materno. O profissional precisa estar preparado para prestar uma assistência eficaz, solidária, integral e contextualizada, que respeite o saber e a história de vida de cada mulher e que a ajude a superar medos, dificuldades e inseguranças.
  • 9. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementado até os dois anos ou mais. Não há vantagens em se iniciar os alimentos complementares antes dos seis meses, podendo, inclusive, haver prejuízos à saúde da criança
  • 10. Em entrevista ao portal britânico Daily Mail, Adele Allen, de 32 anos, disse que acha normal amamentar seu filho o filho mais velho Uliysses. Ele tem 5 anos!
  • 12. 1- Evita mortes infantis 2- Evita diarréia 3- Evita infecção respiratória 4- Diminui o risco de alergias 5- Diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes 6- Reduz a chance de obesidade 7- Melhor nutrição 8- Efeito positivo na inteligência 9- Melhor desenvolvimento da cavidade bucal 10- Proteção contra câncer de mama 11- Menores custos financeiros 12- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e filho
  • 14. A introdução de alimentos na dieta da criança após os seis meses de idade deve complementar as numerosas qualidades e funções do leite materno, que deve ser mantido preferencialmente até os dois anos de vida ou mais.
  • 15. O grande desafio do profissional de saúde é conduzir adequadamente esse processo, auxiliando a mãe e os cuidadores da criança de forma adequada, e estar atento às necessidades da criança, da mãe e da família, acolhendo dúvidas, preocupações, dificuldades, conhecimentos prévios e também os êxitos, que são tão importantes quanto o conhecimento técnico para garantir o sucesso de uma alimentação complementar saudável.
  • 16. A alimentação complementar deve prover suficientes quantidades de água, energia, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais, por meio de alimentos seguros, culturalmente aceitos, economicamente acessíveis e que sejam agradáveis à criança.
  • 17. FORMAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES
  • 18. Os hábitos alimentares são formados por meio de complexa rede de influências genéticas e ambientais. Por esse motivo, considera-se a mudança de comportamento alimentar um desafio.
  • 19. O olfato deve ser estimulado como adjuvante no reconhecimento dos alimentos. Assim como o cheiro da mãe e do leite materno durante o período de amamentação ajudam a criança a identificar a mãe, a criança aos poucos vai aprendendo a reconhecer suas preferências alimentares e a estimular seu apetite também de acordo com o aroma dos alimentos.
  • 20.
  • 21. Existem predisposições genéticas para gostar ou não gostar de determinados gostos, e diferenças nas sensibilidades para alguns gostos e sabores herdados dos pais. Essa influência genética vai sendo moldada por experiências adquiridas ao longo da vida.
  • 22. Os atributos da alimentação saudável
  • 23. A alimentação saudável deve contemplar os seguintes pontos básicos, são eles: Acessibilidade física e financeira Sabor Variedade Cor Harmonia Segurança sanitária