Transporte nas plantas

2.273 visualizações

Publicada em

  • é uma série de erros nestes slides. Contacte-me via omeuceu@gmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Transporte nas plantas

  1. 1. Prof. Ana Rita Rainho Transporte nas Plantas
  2. 2. Transporte nas plantas Materiais transportados • Seiva bruta: água e sais minerais – Conduzida da raiz ate às folhas pelo xilema • Seiva elaborada: produtos orgânicos resultantes da FTS – Conduzida das folhas até aos órgãos de armazenamento pelo floema
  3. 3. Tecidos condutores Xilema Floema • Conduz a seiva bruta • Conduz a seiva elaborada • Elementos condutores: traqueídos e elementos de vaso • Elementos condutores: células dos tubos crivosos – Células mortas – Sem conteúdo celular – Parede espessada com lenhina – Células vivas – Placas crivosas facilitam a passagem de substâncias • Células de companhia – Facilitam a actividade dos tubos crivosos
  4. 4. Xilema Organização das células que constituem o xilema de uma planta Elementos de vaso Traqueídos
  5. 5. Floema Organização das células que constituem o floema de uma planta Placas crivosas: corte transversal de células dos tubos crivosos
  6. 6. Feixes vasculares numa raíz Simples e alternos
  7. 7. Feixes vasculares num caule Duplos e colaterais
  8. 8. Feixe vascular numa folha Epiderme superior Mesófilo Epiderme inferior
  9. 9. Estrutura da Folha Células-guarda Células-guarda Ostíolo Câmara estomática
  10. 10. Estrutura da Folha - Estomas Únicas células da epiderme com cloroplastos. Regulam as trocas gasosas com o meio.
  11. 11. TRANSPORTE NO XILEMA Hipótese da pressão radicular Hipótese da Tensão – Coesão – Adesão
  12. 12. Hipótese da Pressão Radicular • A água absorvida na raíz gera uma pressão que “empurra” a seiva bruta no sentido ascendente. – Comprovado pela ascensão do mercúrio no tubo.
  13. 13. Pressão Radicular observa-se em… Exsudação • Saída de seiva através de caules que são podados. – Ex: videira Gutação • Libertação de água pelos bordos das folhas quando a Prad é muito grande. – Ex: morangueiro
  14. 14. Problemas: • Não explica a ascensão em plantas de grandes dimensões; • Algumas plantas não apresentam pressão radicular.
  15. 15. Hipótese da Tensão-Coesão-Adesão
  16. 16. Controlo da Transpiração Entrada de iões Entrada de água A célula fica túrgida O ostíolo abre
  17. 17. Controlo da Transpiração Saída de iões Saída de água A célula fica plasmolisada O ostíolo fecha
  18. 18. Controlo da Transpiração Ostíolo aberto Ostíolo fechado
  19. 19. TRANSPORTE NO FLOEMA Hipótese do Fluxo de Massa
  20. 20. Evidências… Se o corte for muito profundo, existe acumulação de seiva floémica no sentido descendente. Ao fim de algum tempo a planta morre por falta de compostos orgânicos.
  21. 21. Evidências… Exsudação de seiva floémica no pinheiro. Cortes profundos permitem a saída de seiva do floema, que pelas suas propriedades é utilizada pelo homem (resina)
  22. 22. Teoria do Fluxo de Massa Transporte activo 20% 3% Transporte activo (?)
  23. 23. Transporte activo 20% A água passa do xilema para os tubos crivosos Origina-se um fluxo de massa em direcção às c. consumidoras Amido Aumento da Pressão osmótica Aumenta a Pressão de turgescência 3% Transporte de sacarose para os tubos crivosos A sacarose é convertida em amido (insolúvel) A água regressa aos vasos de xilema Diminui a pressão osmótica
  24. 24. Mais material disponível em: www.biogeolearning.com

×