Oracoes subordinadas

3.857 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Oracoes subordinadas

  1. 1. Ficha Informativa - Orações subordinadas Ano Letivo 2011/2012 Orações contidas numa frase complexa, que desempenham uma função sintática na frase em que se encontra, estando dependente de uma oração ou elemento subordinante. Nota: As orações subordinadas finitas ou não finitas denominam-se desta forma conforme apresentam o verbo numa forma finita ou não finita (infinitivo, gerúndio, particípio passado), respetivamente. Desempenham a função sintática de modificador da frase ou de modificador do grupo verbal. Causal Finita Orações subordinadas adverbiais Não finita Concessiva Finita Não finita Condicional Finita Não finita Consecutiva Finita Não finita Final Finita Não finita Temporal Finita Não finita Comparativa Orações subordinadas substantivas Desempenham a função sintática de sujeito ou complemento de um verbo, nome ou adjetivo. É sujeito ou complemento de um verbo, nome ou adjetivo, podendo ser introduzida Completiva pelas conjunções subordinativas completivas que, se e para. Finita Ex.: A Sofia disse que nada sabia sobre rios. Não finitas Infinitivas Exs.:O Luís pediu para sair. Afirmou adorar a banda daquela noite. Introduzida por quantificadores e pronomes relativos sem antecedente, como Relativa quem, o que, onde, quanto. Finita Exs.: Quem espera sempre alcança. Leio livros onde os encontro. Não finitas Infinitivas Ex.: Esta noite, não tenho onde dormir. Orações subordinadas adjetivas Finita Exprime a razão, o motivo (a causa) do evento descrito na subordinante. Ex.: Está tudo como eu queria. Infinitiva Ex.. Gostamos deste lugar por ser calmo. Participial Ex.: Encontrado este lugar, ficámos a adorá-lo. Gerundiva Ex.: Suas mãos abriam-se, como pedindo algo. Transmite uma ideia de contraste relativamente ao que é apresentado na subordinante. Ex.. Não conseguia sair, embora fosse essa a sua vontade. Infinitiva Ex.: Apesar de ser essa a sua vontade, não conseguia sair. Participial Ex.: Apesar de determinada, não conseguia sair. Gerundiva Mesmo sendo essa a sua vontade, não conseguia sair. Exprime a condição em que se verifica o facto expresso na subordinante. Ex.: Se dormisses mais tempo, estarias melhor. Infinitiva Ex.: A pensar assim, deve ter alguns problemas. Participial Ex.: Dito isso, ninguém acreditará em ti. Gerundiva Ex.: Afirmando isso, ninguém acreditará em ti. Exprime a consequência de um facto apresentado na subordinante. Ex.: O dia estava tão frio que não saí de casa. Infinitiva Ex.: Estava frio a ponto de a água do rio gelar. Exprime a intenção (finalidade) da realização da situação descrita na subordinante. Ex.: Escrevi a carta para que tudo ficasse esclarecido. Infinitiva Ex.: Escrevi a carta para tudo ficar esclarecido. Estabelece a referência temporal em relação à qual a subordinante é interpretada. Ex.: Quando leres o livro, empresta-mo. Infinitiva Ex.: Até leres o livro não devias distrair-te. Participial Ex.: Uma vez lido o livro, já poderei ouvir música. Gerundiva Lendo esse artigo, começo a fazer o trabalho. Exprime o grau em relação a um elemento da oração subordinante. O verbo da oração comparativa pode não estar expresso. Ex. Gosto mais da montanha que do mar. Desempenham uma função sintática própria de um adjetivo. Introduzida por um pronome relativo, tem a função de restringir a informação dada sobre o antecedente, ou seja, de identificar a parte do domínio denotado Relativa restritiva pelo antecedente. Ex.: Os versos que ele escreveu são belíssimos. Introduzida por um pronome relativo, contribui com informação adicional sobre o antecedente. Relativa explicativa Ex.: A literatura, que é imortal, encanta os leitores. Professora Olga Morouço

×