SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 56
Baixar para ler offline
Free Powerpoint Templates
                                       Page 1
        http://bg10esc.wordpress.com
Origem…




                                               IL 2011
          Free Powerpoint Templates
                                      Page 2
Outra perspectiva…




                                                IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 3
Plantas não vasculares…




                                                IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 4
Plantas não vasculares…




                                                  IL 2011
          Musgo: esporófito
             Free Powerpoint Templates
                                         Page 5
Plantas vasculares…
              sem semente e sem flor




                                                IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 6
Plantas vasculares…
                   com semente e sem flor




    Araucária




                                                       IL 2011
                              Ginkgo biloba
                Free Powerpoint Templates
                                              Page 7
Plantas vasculares…
                                 com semente e sem flor




             Pinheiro




                                                                      IL 2011
Os pinheiros são árvores pertencentes à divisão Pinophyta,
tradicionalmente incluída no grupo das gimnospérmicas
                                 Free Powerpoint Templates
                                                             Page 8
Plantas vasculares…
              com semente e com flor




                                                IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 9
Plantas vasculares…
              com semente e com flor




                                             IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 10
Translocação

É o movimento de solutos orgânicos
e inorgânicos no interior da planta
através   de   tecidos       condutores:
xilema e floema




                                                    IL 2011
                  Free Powerpoint Templates
                                              Page 11
Órgãos
    Transpiração
                    H2O



               CO2
Fotossíntese
               O2




                                                           IL 2011
       Absorção       H2OFree Powerpoint Templates   Page 12
Xilema
Tecido responsável pelo transporte
da seiva bruta, constituída por água
e sais minerais, essencialmente a
partir das raízes para os órgão
aéreos.

 Também conhecido por lenho
 ou tecido traqueano.




                                                          IL 2011
                        Free Powerpoint Templates
                                                    Page 13
Xilema




Deposição de lenhina que
impermeabiliza a célula
Tecido complexo constituído
principalmente por células




                                                             IL 2011
mortas.
                           Free Powerpoint Templates
                                                       Page 14
Floema
Tecido responsável pelo transporte da seiva
elaborada, a partir das folhas para órgãos
em crescimento ou de reserva, e também
dos órgãos de reserva para as restantes
partes da planta.


  Também conhecido por liber
  ou tecido crivoso.




                                                         IL 2011
                       Free Powerpoint Templates
                                                   Page 15
Floema




Os tubos crivosos são constituídos
por    células,    cujas paredes
transversais apresentam orifícios –
placas        crivosas.     Tecido
constituído essencialmente por




                                                              IL 2011
células vivas

                            Free Powerpoint Templates
                                                        Page 16
Feixes condutores




                                      Duplos e colaterais
  Simples e alternos
                                       (Caule e folha)
        (Raíz)
                                    Folha: xilema próximo
                                       página superior




                                                                  IL 2011
Raiz: xilema no centro

                         Free Powerpoint Templates
                                                            Page 17
Raiz




                                         IL 2011
       Free Powerpoint Templates
                                   Page 18
Raiz




Um meristema é um tecido encontrado em
todas as plantas, constituído por células
                                                                 Coifa: Proteção da
indiferenciadas (células meristemáticas) e                       zona meristemática
encontrado em zonas da planta onde o




                                                                                            IL 2011
crescimento pode ocorrer.
                               Fonte: http://pt.wikipedia.org/
                               Free Powerpoint Templates
                                                                                      Page 19
Raiz
Função:
• Fixação da planta ao solo;
• Absorção de água e sais minerais;
• Captação seletiva de nutrientes;
• Reserva.


    floema

  xilema




                                                             IL 2011
               Feixes condutores: Simples e alternos
                         Free Powerpoint Templates
                                                       Page 20
Caule




                                          IL 2011
        Free Powerpoint Templates
                                    Page 21
Caule
Função:
• Suporte às folhas;
• Transporte da seiva xilémica e floémica;
• Reserva.




                                                    http://www.anatomiavegetal.ib.ufu.br/imagens-frame.htm




                                                                                                                   IL 2011
               Feixes condutores: Duplos e colaterais
                          Free Powerpoint Templates
                                                                                                             Page 22
Folha

Função:
• Fotossíntese;
• Reserva.




                                                    IL 2011
                  Free Powerpoint Templates
                                              Page 23
Folha




                                          IL 2011
        Free Powerpoint Templates
                                    Page 24
Folha




                      http://www.anatomiavegetal.ib.ufu.br/imagens-frame.htm




  Feixes condutores: Duplos e colaterais




                                                                                     IL 2011
                    Free Powerpoint Templates
                                                                               Page 25
Estomas




                                            IL 2011
          Free Powerpoint Templates
                                      Page 26
Estomas




                                            IL 2011
          Free Powerpoint Templates
                                      Page 27
Estomas
Folhas colocadas horizontalmente
• Página superior mais iluminada;
• Estomas presentes sobretudo na página inferior.




                                                          IL 2011
                      Free Powerpoint Templates
                                                    Page 28
Estomas
Folhas colocadas
verticalmente
• Ambas as folhas
igualmente iluminadas;
• Estomas distribuídos
pelas duas páginas.




                                                           IL 2011
                         Free Powerpoint Templates
                                                     Page 29
Estomas – plantas aquáticas
Folhas flutuantes
• Estomas localizados na página superior.




                                                        IL 2011
                      Free Powerpoint Templates
                                                  Page 30
Estomas – plantas aquáticas
Folhas imersas
• Não têm estomas.




                                                       IL 2011
                     Free Powerpoint Templates
                                                 Page 31
Absorção




                                             IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 32
Absorção
Os iões que estão no solo em concentrações elevadas,
podem entrar na raiz por difusão simples.




                                                             IL 2011
                           Free Powerpoint Templates
                                                       Page 33
Absorção
No entanto, a solução do solo é normalmente muito
diluída, e verifica-se que as raízes podem acumular iões
minerais   em   concentrações   maiores   do   que     as
concentrações destes iões no solo. Assim, o movimento
destes iões contra o gradiente de concentração requer
energia, entrando nas células da raiz por transporte
activo.




                                                                  IL 2011
                           Free Powerpoint Templates
                                                            Page 34
Transporte no Xilema
Um dos movimentos mais rápidos que se
              realizam nas plantas


 Num dia de Verão, pode atingir a velocidade de 60 cm
                     por minuto!
   Que forças podem deslocar a seiva xilémica
                contra a gravidade?




                                                              IL 2011
                        Free Powerpoint Templates
                                                        Page 35
Transporte no Xilema - Gutação




                                                 IL 2011
               Free Powerpoint Templates
                                           Page 36
Transporte no Xilema - Exsudação




                                                IL 2011
              Free Powerpoint Templates
                                          Page 37
Transporte no Xilema - Exsudação




                                                                IL 2011
                              Free Powerpoint Templates
       Cavalinha, Equisetum fluviatile (de Luc Viatour)   Page 38
Teoria da pressão radicular



A pressão radicular (na raiz) é um processo
puramente osmótico que depende da acumulação
de solutos no xilema, e desta forma reduzindo seu
potencial hídrico para valores inferiores aos do solo.
Assim, a água movimenta-se a partir do solo e




                                                               IL 2011
entra na raiz em função do gradiente de potencial
hídrico.                  Free Powerpoint Templates
                                                         Page 39
Teoria da pressão radicular
Esta teoria não consegue explicar alguns aspectos:


· A pressão radicular não é suficientemente grande para
elevar a água até ao cimo de certas árvores.
· A maioria das plantas não apresenta gutação nem
exsudação.
· Existem determinadas coníferas (ex. Pinheiro) que
possuem uma pressão radicular nula.




                                                                IL 2011
                         Free Powerpoint Templates
                                                          Page 40
Transporte no xilema




                                              IL 2011
            Free Powerpoint Templates
                                        Page 41
Transpiração
Depende do aparecimento de um gradiente de potencial
hídrico favorável más ocasionado pelo desenvolvimento de
uma pressão negativa ou tensão no interior dos vasos
do xilema.
A força motriz adequada para gerar a tensão nos vasos do
xilema é a evaporação da água (transpiração).


Ocorre se :
• A planta tiver os seus tecidos hidratados
• Existir disponibilidade de água no solo.




                                                                   IL 2011
• Estomas abertos e situação de evaporação (transpiração).
                             Free Powerpoint Templates
                                                             Page 42
Transporte no Xilema
                    O       “continuo"   de
                    moléculas de água,
                    forma uma “corrente
                    transpiratória” que é
                    possível em função
                    da      forte    ligação
                    (coesão), por pontes
                    de hidrogénio, entre
                    as      moléculas    de
                    água.




                                                     IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                               Page 43
Transporte no Xilema




                                                              IL 2011
                         Free Powerpoint Templates
 Explica a ascensão de seiva bruta até cerca de 150 m   Page 44
Transporte no Xilema
  O que pode por em causa este fluxo de água?

• A corrente de transpiração estabelecida tem que ser
obrigatoriamente contínua.
• Se a continuidade da coluna for comprometida, o
fluxo ascendente pára imediatamente.

            Controlo da Transpiração?




                                                              IL 2011
                          Free Powerpoint Templates
                                                        Page 45
Controlo da Transpiração




   Fatores que afetam a transpiração

         CO2
         Concentração de Iões




                                                    IL 2011
         pH
         Luz      Free Powerpoint Templates
                                              Page 46
Abertura e fecho dos estomas




                                               IL 2011
             Free Powerpoint Templates
                                         Page 47
Transporte no Floema
    Fontes e Consumidores/ Sumidouros

Fonte: Qualquer região exportadora, que produz
fotossintetizados acima e além de suas próprias
necessidades. (Ex. Folha ou órgão de reserva)
Consumidor/ Sumidouro: qualquer órgão que não é
fotossintético, ou um órgão que não produz quantidade
suficiente de fotossintetizados para corresponder às
suas próprias necessidades.




                                                              IL 2011
                         Free Powerpoint Templates
                                                        Page 48
Transporte no Floema




• Em qual (A ou B) ocorreu a interrupção na translocação da seiva
floémica?




                                                                          IL 2011
• A figura C corresponde a A ou B?
                           Free Powerpoint Templates
                                                                    Page 49
Transporte no Floema
 Pressão ?

Velocidade?

      50 a 100 cm/hora

Constituição da seiva elaborada?
       Sacarose (dissacárido)
       Hormonas
       Aminoácidos
       …




                                                        IL 2011
                      Free Powerpoint Templates
                                                  Page 50
Transporte no Floema
   Hipótese do fluxo de massa (Münch)




                                                     IL 2011
                   Free Powerpoint Templates
                                               Page 51
Transporte no Floema




                                                                           IL 2011
Transporte ativo da sacarose das células do mesófilo para o xilema
                              Free Powerpoint Templates
                                                                     Page 52
Transporte no Floema
                           Xilema

                           Floema




                                             IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 53
Transporte no Floema




A sacarose :




                                                                   IL 2011
• nos órgãos de consumo é novamente convertida em glicose.
• nos órgãos de reserva é polimerizada em amido
                            Free Powerpoint Templates
                                                             Page 54
Transporte nas plantas




                                             IL 2011
           Free Powerpoint Templates
                                       Page 55
A consultar…

• http://atlasveg.ib.usp.br/focara.html
• http://images.botany.org/
• http://www.micro.magnet.fsu.edu/
•http://www1.ub.edu/fvd4/wq/wqf/DadesWQF/FLO
EM-POWER-P.pdf
•http://www1.ub.edu/fvd4/wq/wqf/DadesWQF/Phlo
em-2.pdf




                          Free Powerpoint Templates
                                                      Page 56

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
margaridabt
 
Platelmintos Nematelmintos Anelideos
Platelmintos Nematelmintos AnelideosPlatelmintos Nematelmintos Anelideos
Platelmintos Nematelmintos Anelideos
Luis Otavio Tassinari
 
Fotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossínteseFotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossíntese
margaridabt
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
00367p
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
Isabel Lopes
 
Ppt 4 Transporte No Floema
Ppt 4   Transporte No FloemaPpt 4   Transporte No Floema
Ppt 4 Transporte No Floema
Nuno Correia
 
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantas
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantasInfluencia do fotoperiodo nos animais e plantas
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantas
JoseOliveiraPT
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Bruno Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Platelmintos Nematelmintos Anelideos
Platelmintos Nematelmintos AnelideosPlatelmintos Nematelmintos Anelideos
Platelmintos Nematelmintos Anelideos
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Condução de Seiva Bio
Condução de Seiva Bio Condução de Seiva Bio
Condução de Seiva Bio
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fisiologia Vegetal
 
Fotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossínteseFotossíntese e quimiossíntese
Fotossíntese e quimiossíntese
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
 
Hormônios Vegetais
Hormônios VegetaisHormônios Vegetais
Hormônios Vegetais
 
Módulo 4 – ovulação, menstruação, fecundaço
Módulo 4 – ovulação, menstruação, fecundaçoMódulo 4 – ovulação, menstruação, fecundaço
Módulo 4 – ovulação, menstruação, fecundaço
 
Ppt 4 Transporte No Floema
Ppt 4   Transporte No FloemaPpt 4   Transporte No Floema
Ppt 4 Transporte No Floema
 
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantas
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantasInfluencia do fotoperiodo nos animais e plantas
Influencia do fotoperiodo nos animais e plantas
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Frente 3 módulo 10 Transpiração nos Vegetais
Frente 3 módulo 10 Transpiração nos VegetaisFrente 3 módulo 10 Transpiração nos Vegetais
Frente 3 módulo 10 Transpiração nos Vegetais
 
Fisiologia vegetal
Fisiologia vegetalFisiologia vegetal
Fisiologia vegetal
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
 

Destaque

Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
Tânia Reis
 
B11 distribuição da matéria
B11   distribuição da matériaB11   distribuição da matéria
B11 distribuição da matéria
Nuno Correia
 
Relatorio 4 efeito do dioxido de carbono na abertura22222
Relatorio 4  efeito do dioxido de carbono na abertura22222Relatorio 4  efeito do dioxido de carbono na abertura22222
Relatorio 4 efeito do dioxido de carbono na abertura22222
Credencio Maunze
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
Hugo Martins
 
Trocas gasosas nas plantas
Trocas gasosas nas plantasTrocas gasosas nas plantas
Trocas gasosas nas plantas
Tânia Reis
 
Aula de Fotossíntese (Power Point)
Aula de Fotossíntese (Power Point)Aula de Fotossíntese (Power Point)
Aula de Fotossíntese (Power Point)
Bio
 
Reprodução sexuada e meiose - parte I
Reprodução sexuada e meiose - parte IReprodução sexuada e meiose - parte I
Reprodução sexuada e meiose - parte I
Ana Castro
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
AMLDRP
 
Reprodução seres vivos 2011
Reprodução seres vivos   2011Reprodução seres vivos   2011
Reprodução seres vivos 2011
Roberto Bagatini
 
Relatório da aula experimental cn células da cebola
Relatório da aula experimental cn células da cebolaRelatório da aula experimental cn células da cebola
Relatório da aula experimental cn células da cebola
António Morais
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
Nuno Correia
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
sandranascimento
 

Destaque (19)

Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
 
B11 distribuição da matéria
B11   distribuição da matériaB11   distribuição da matéria
B11 distribuição da matéria
 
Relatorio 4 efeito do dioxido de carbono na abertura22222
Relatorio 4  efeito do dioxido de carbono na abertura22222Relatorio 4  efeito do dioxido de carbono na abertura22222
Relatorio 4 efeito do dioxido de carbono na abertura22222
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
 
Trocas gasosas nas plantas
Trocas gasosas nas plantasTrocas gasosas nas plantas
Trocas gasosas nas plantas
 
Mitose
MitoseMitose
Mitose
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Aula de Fotossíntese (Power Point)
Aula de Fotossíntese (Power Point)Aula de Fotossíntese (Power Point)
Aula de Fotossíntese (Power Point)
 
Reprodução sexuada e meiose - parte I
Reprodução sexuada e meiose - parte IReprodução sexuada e meiose - parte I
Reprodução sexuada e meiose - parte I
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
 
Mitose Meiose
Mitose MeioseMitose Meiose
Mitose Meiose
 
Reprodução seres vivos 2011
Reprodução seres vivos   2011Reprodução seres vivos   2011
Reprodução seres vivos 2011
 
Relatório da aula experimental cn células da cebola
Relatório da aula experimental cn células da cebolaRelatório da aula experimental cn células da cebola
Relatório da aula experimental cn células da cebola
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Estomas
EstomasEstomas
Estomas
 
Reprodução Assexuada
Reprodução AssexuadaReprodução Assexuada
Reprodução Assexuada
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 

Mais de Isabel Lopes

Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Isabel Lopes
 
métodos contracetivos
 métodos contracetivos métodos contracetivos
métodos contracetivos
Isabel Lopes
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida
Isabel Lopes
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
Isabel Lopes
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)
Isabel Lopes
 

Mais de Isabel Lopes (20)

Relatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarelaRelatório posto 9 passarela
Relatório posto 9 passarela
 
Relatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógioRelatório posto 8 contra relógio
Relatório posto 8 contra relógio
 
Relatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casaRelatório posto 7 desespero em casa
Relatório posto 7 desespero em casa
 
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dadRelatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
Relatório posto 6 entre pais e filhos playing with mom and dad
 
Relatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpoRelatório posto 5 tudo a limpo
Relatório posto 5 tudo a limpo
 
Relatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplayRelatório posto 4 roleplay
Relatório posto 4 roleplay
 
Relatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & coRelatório posto 3 party & co
Relatório posto 3 party & co
 
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguaisRelatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
Relatório posto 2 todos diferentes, todos iguais
 
Relatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's babyRelatorio posto 1 johnson's baby
Relatorio posto 1 johnson's baby
 
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de géneroMapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
Mapa peddy paper 2013 des-igualdade de género
 
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
Inquérito por questionário para avaliação final peddy paper (alunos participa...
 
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
Avaliação pelos alunos (Peddy paper 2013)
 
Peddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluationPeddy paper students evaluation
Peddy paper students evaluation
 
Final product stories on children's rights
Final product   stories on children's rightsFinal product   stories on children's rights
Final product stories on children's rights
 
sistema hormonal
sistema hormonalsistema hormonal
sistema hormonal
 
Sistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - NervosoSistema neuro hormonal - Nervoso
Sistema neuro hormonal - Nervoso
 
métodos contracetivos
 métodos contracetivos métodos contracetivos
métodos contracetivos
 
fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida fecundação, gravidez e início da vida
fecundação, gravidez e início da vida
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)Biodiversidade (versão 2012)
Biodiversidade (versão 2012)
 

Último

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Transporte nas plantas

  • 1. Free Powerpoint Templates Page 1 http://bg10esc.wordpress.com
  • 2. Origem… IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 2
  • 3. Outra perspectiva… IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 3
  • 4. Plantas não vasculares… IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 4
  • 5. Plantas não vasculares… IL 2011 Musgo: esporófito Free Powerpoint Templates Page 5
  • 6. Plantas vasculares… sem semente e sem flor IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 6
  • 7. Plantas vasculares… com semente e sem flor Araucária IL 2011 Ginkgo biloba Free Powerpoint Templates Page 7
  • 8. Plantas vasculares… com semente e sem flor Pinheiro IL 2011 Os pinheiros são árvores pertencentes à divisão Pinophyta, tradicionalmente incluída no grupo das gimnospérmicas Free Powerpoint Templates Page 8
  • 9. Plantas vasculares… com semente e com flor IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 9
  • 10. Plantas vasculares… com semente e com flor IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 10
  • 11. Translocação É o movimento de solutos orgânicos e inorgânicos no interior da planta através de tecidos condutores: xilema e floema IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 11
  • 12. Órgãos Transpiração H2O CO2 Fotossíntese O2 IL 2011 Absorção H2OFree Powerpoint Templates Page 12
  • 13. Xilema Tecido responsável pelo transporte da seiva bruta, constituída por água e sais minerais, essencialmente a partir das raízes para os órgão aéreos. Também conhecido por lenho ou tecido traqueano. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 13
  • 14. Xilema Deposição de lenhina que impermeabiliza a célula Tecido complexo constituído principalmente por células IL 2011 mortas. Free Powerpoint Templates Page 14
  • 15. Floema Tecido responsável pelo transporte da seiva elaborada, a partir das folhas para órgãos em crescimento ou de reserva, e também dos órgãos de reserva para as restantes partes da planta. Também conhecido por liber ou tecido crivoso. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 15
  • 16. Floema Os tubos crivosos são constituídos por células, cujas paredes transversais apresentam orifícios – placas crivosas. Tecido constituído essencialmente por IL 2011 células vivas Free Powerpoint Templates Page 16
  • 17. Feixes condutores Duplos e colaterais Simples e alternos (Caule e folha) (Raíz) Folha: xilema próximo página superior IL 2011 Raiz: xilema no centro Free Powerpoint Templates Page 17
  • 18. Raiz IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 18
  • 19. Raiz Um meristema é um tecido encontrado em todas as plantas, constituído por células Coifa: Proteção da indiferenciadas (células meristemáticas) e zona meristemática encontrado em zonas da planta onde o IL 2011 crescimento pode ocorrer. Fonte: http://pt.wikipedia.org/ Free Powerpoint Templates Page 19
  • 20. Raiz Função: • Fixação da planta ao solo; • Absorção de água e sais minerais; • Captação seletiva de nutrientes; • Reserva. floema xilema IL 2011 Feixes condutores: Simples e alternos Free Powerpoint Templates Page 20
  • 21. Caule IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 21
  • 22. Caule Função: • Suporte às folhas; • Transporte da seiva xilémica e floémica; • Reserva. http://www.anatomiavegetal.ib.ufu.br/imagens-frame.htm IL 2011 Feixes condutores: Duplos e colaterais Free Powerpoint Templates Page 22
  • 23. Folha Função: • Fotossíntese; • Reserva. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 23
  • 24. Folha IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 24
  • 25. Folha http://www.anatomiavegetal.ib.ufu.br/imagens-frame.htm Feixes condutores: Duplos e colaterais IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 25
  • 26. Estomas IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 26
  • 27. Estomas IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 27
  • 28. Estomas Folhas colocadas horizontalmente • Página superior mais iluminada; • Estomas presentes sobretudo na página inferior. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 28
  • 29. Estomas Folhas colocadas verticalmente • Ambas as folhas igualmente iluminadas; • Estomas distribuídos pelas duas páginas. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 29
  • 30. Estomas – plantas aquáticas Folhas flutuantes • Estomas localizados na página superior. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 30
  • 31. Estomas – plantas aquáticas Folhas imersas • Não têm estomas. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 31
  • 32. Absorção IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 32
  • 33. Absorção Os iões que estão no solo em concentrações elevadas, podem entrar na raiz por difusão simples. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 33
  • 34. Absorção No entanto, a solução do solo é normalmente muito diluída, e verifica-se que as raízes podem acumular iões minerais em concentrações maiores do que as concentrações destes iões no solo. Assim, o movimento destes iões contra o gradiente de concentração requer energia, entrando nas células da raiz por transporte activo. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 34
  • 35. Transporte no Xilema Um dos movimentos mais rápidos que se realizam nas plantas Num dia de Verão, pode atingir a velocidade de 60 cm por minuto! Que forças podem deslocar a seiva xilémica contra a gravidade? IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 35
  • 36. Transporte no Xilema - Gutação IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 36
  • 37. Transporte no Xilema - Exsudação IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 37
  • 38. Transporte no Xilema - Exsudação IL 2011 Free Powerpoint Templates Cavalinha, Equisetum fluviatile (de Luc Viatour) Page 38
  • 39. Teoria da pressão radicular A pressão radicular (na raiz) é um processo puramente osmótico que depende da acumulação de solutos no xilema, e desta forma reduzindo seu potencial hídrico para valores inferiores aos do solo. Assim, a água movimenta-se a partir do solo e IL 2011 entra na raiz em função do gradiente de potencial hídrico. Free Powerpoint Templates Page 39
  • 40. Teoria da pressão radicular Esta teoria não consegue explicar alguns aspectos: · A pressão radicular não é suficientemente grande para elevar a água até ao cimo de certas árvores. · A maioria das plantas não apresenta gutação nem exsudação. · Existem determinadas coníferas (ex. Pinheiro) que possuem uma pressão radicular nula. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 40
  • 41. Transporte no xilema IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 41
  • 42. Transpiração Depende do aparecimento de um gradiente de potencial hídrico favorável más ocasionado pelo desenvolvimento de uma pressão negativa ou tensão no interior dos vasos do xilema. A força motriz adequada para gerar a tensão nos vasos do xilema é a evaporação da água (transpiração). Ocorre se : • A planta tiver os seus tecidos hidratados • Existir disponibilidade de água no solo. IL 2011 • Estomas abertos e situação de evaporação (transpiração). Free Powerpoint Templates Page 42
  • 43. Transporte no Xilema O “continuo" de moléculas de água, forma uma “corrente transpiratória” que é possível em função da forte ligação (coesão), por pontes de hidrogénio, entre as moléculas de água. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 43
  • 44. Transporte no Xilema IL 2011 Free Powerpoint Templates Explica a ascensão de seiva bruta até cerca de 150 m Page 44
  • 45. Transporte no Xilema O que pode por em causa este fluxo de água? • A corrente de transpiração estabelecida tem que ser obrigatoriamente contínua. • Se a continuidade da coluna for comprometida, o fluxo ascendente pára imediatamente. Controlo da Transpiração? IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 45
  • 46. Controlo da Transpiração Fatores que afetam a transpiração CO2 Concentração de Iões IL 2011 pH Luz Free Powerpoint Templates Page 46
  • 47. Abertura e fecho dos estomas IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 47
  • 48. Transporte no Floema Fontes e Consumidores/ Sumidouros Fonte: Qualquer região exportadora, que produz fotossintetizados acima e além de suas próprias necessidades. (Ex. Folha ou órgão de reserva) Consumidor/ Sumidouro: qualquer órgão que não é fotossintético, ou um órgão que não produz quantidade suficiente de fotossintetizados para corresponder às suas próprias necessidades. IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 48
  • 49. Transporte no Floema • Em qual (A ou B) ocorreu a interrupção na translocação da seiva floémica? IL 2011 • A figura C corresponde a A ou B? Free Powerpoint Templates Page 49
  • 50. Transporte no Floema Pressão ? Velocidade? 50 a 100 cm/hora Constituição da seiva elaborada? Sacarose (dissacárido) Hormonas Aminoácidos … IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 50
  • 51. Transporte no Floema Hipótese do fluxo de massa (Münch) IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 51
  • 52. Transporte no Floema IL 2011 Transporte ativo da sacarose das células do mesófilo para o xilema Free Powerpoint Templates Page 52
  • 53. Transporte no Floema Xilema Floema IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 53
  • 54. Transporte no Floema A sacarose : IL 2011 • nos órgãos de consumo é novamente convertida em glicose. • nos órgãos de reserva é polimerizada em amido Free Powerpoint Templates Page 54
  • 55. Transporte nas plantas IL 2011 Free Powerpoint Templates Page 55
  • 56. A consultar… • http://atlasveg.ib.usp.br/focara.html • http://images.botany.org/ • http://www.micro.magnet.fsu.edu/ •http://www1.ub.edu/fvd4/wq/wqf/DadesWQF/FLO EM-POWER-P.pdf •http://www1.ub.edu/fvd4/wq/wqf/DadesWQF/Phlo em-2.pdf Free Powerpoint Templates Page 56