SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 43
Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira


      Disciplina de Biologia Geologia 10º ano

                         2007-
                         2007-2008
     TRANSPORTE nas PLANTAS


  Unidade 2: Distribuição de materiais



Professora Cidália Santos de Aguiar
Como é que a matéria chega às células?




                       como se realiza o transporte numa
                                    planta vascular?

                                 Substâncias minerais


                                            folhas


                       • Síntese de compostos orgânicos



•Como se faz a distribuição a todas as células?
Qual a importância dos sistemas de transporte?




                      Seiva Bruta

                      Seiva eleborada

Plantas não vasculares - Briófitas -
      difusão célula a célula


             Plantas vasculares – fetos e plantas com
            sementes - Traqueófitas - Xilema e Floema
Como é que a matéria chega às células?




     Água e sais minerais


  absorção, através da raiz


 Quantidade de água que
  atravessa as folhas -
      transpiração



          estomas
Transpiração
Como se explica o transporte numa planta vascular?

• Cerca de 99% da água absorvida pelas raízes é perdida pelas folhas

                              – vapor

   •A água que chega às folhas é transportada pelo XILEMA
     •Solutos orgânicos resultantes da fotossíntese - floema

         Translocação - Movimento de
        solutos orgânicos e inorgânicos
                   na planta
         Através de tecidos condutores
Investigando as estruturas vegetais relacionadas com o
                     transporte…


     Qual a constituição da folha, do caule e dos estomas??
                                                  estomas??


   Tecidos de transporte – xilema e floema

                 Estruturas vegetais


                         estomas
Como se realiza a absorção radicular?

  Absorção                    de
 nutrientes pela Raiz
     Água e iões
 Zona de absorção da
 Raiz

         • Difusão

    •Transporte activo
O transporte activo de iões da periferia da raiz até ao xilema cria
    Como entra a água?
                     um gradiente osmótico
           A água entra por osmose até ao xilema
Movimento na
Power-point…em
        raiz
   inglês…
Transporte no xilema - A ÁGUA NA RAIZ

        ABSORÇÃO


Água desloca-se por osmose
Pode ser: via apoplasto
(por entre as células até o
xilema-B) ou via simplasto
(célula a célula até o xilema
-A )
TRANSPORTE DE SEIVA BRUTA
 Água e sais minerais – xilema –
    seiva bruta ou xilémica


Hipóteses que explicam a
subida de água até as
folhas:
folhas:
Hipótese    da   pressão
radicular

Teoria da Tensão-coesão -
adesão
Hipótese de pressão radicular
                        Evidências?




                      • A pressão radicular faz

                      subir a água no tubo
Hipótese da pressão radicular

• Pressão que se desenvolve a nível da raíz, devido a forças osmóticas

                                                               Entrada de
                                          Acumulação
                                                                 água
                                            de iões


                                                Pressão de
                                                   raíz



                                                 A água sobe
                                                  no xilema
          Evidências?
                                           Gutação
Movimento da água nos vasos de
           xilema
Teoria da tensão-adesão-coesão


               • Como são transportados a água

               e os solutos minerais até às

               células fotossintéticas?
Teoria da tensão-adesão-coesão

                    Transpiração



               • vapor de água – estomas –

               •A   tensão no mesófilo puxa água

               dos vasos de xilema
Fecho de estomas
Estomas na folha - estrutura


Transpiração


  VISTA LATERAL




                  VISTA FRONTAL
Estomas – mecanismo de abertura

                 >concentração    Célula guarda
 Luz do dia      no citoplasma     fica túrgida
Entrada de K      entra água
Fecho dos estomas


                                 Célula-
                                 Célula-guarda
  Escuro          Saída de K
                                 murcha e fecha
determina       < concentração
                                    ostíolo
saída do K         sai água
Abertura e fecho dos estomas
Estomas e funções foliares


Estomas abertos durante o dia
permitem:
permitem:

 Fotossíntese: - pois ocorre
  Fotossíntese:
entrada de CO2
           CO2
Respiração: - entra O2 e sai
  Respiração:
CO2
CO2 todo o tempo
Transpiração: - durante o dia
  Transpiração:
com o calor do sol
Controlo da transpiração
Teoria da tensão-adesão-coesão

                  Transpiração


               •Corresponde à perda de água

               sob forma de vapor

               •Ocorre através da cutícula -

               10%

               •Ocorre através dos estomas -

               90%
Teoria da tensão-adesão-coesão

              Entrada de água que vem
                      do solo


                • ascensão de água défice de

                água no xilema da raiznovas

                moléculas de água para o xilema

                    Absorção a nível da
                           raíz

                   Movimento de toda a
                     coluna hídrica

                  Corrente de transpiração
Teoria da tensão-adesão-coesão

             Coesão e adesão no xilema



                • coesão – moléculas de água

                unidas

                •Adesão – aderem às paredes dos

                vasos


                   Coluna contínua de
                         água
Teoria da tensão-adesão-coesão
Transpiração


transpiração
Transporte no floema - Animação
(http://www.tvdsb.on.ca/westmin/science/sbioac/plants/
sucrose.htm)../../BIO_10%BA/Apresenta%E7%F5es_B
IO/B_2.1..Sistemas%20de%20transporte%5b1%5d.ppt

Descrição:
Hipótese do fluxo de massa
Como é que a matéria chega às células?




 como se realiza o transporte no
                 floema?
                 floema?

          Seiva floémica ou
              elaborada


  Produtos orgânicos  resultantes da
              fotossíntese
Como é que a matéria chega às células?


     Malpighi
                                             Descreva os resultados?




• A remoção do anel do caule levou a um aumento do volume da zona

                   situada logo acima do corte
Como é que a matéria chega às células?


       Malpighi
                                           Como explica estes resultados?




• a remoção do anel de floema interrompeu a translocação floémica

proveniente das folhas.

•A seiva floémica acumula-se acima da zona de corte.
Como é que a matéria chega às células?



                                          como se explica que a parte da
                                         planta abaixo do corte acabe por
                                                     morrer?




• apesar da interrupção do fluxo floémico, a parte inferior tem

algumas reservas, que acabam e a planta morre..
Como é que a matéria chega às células?


                                                                Hipótese do fluxo de
                                                                      massa
                                                                Condução da seiva
                                                                    elaborada
                                                                O modelo de Münch




 Bolsa com açúcar: tubos crivados das folhas - produtoras
Bolsa sem açúcar: extremidade de tubos crivados consumidores de seiva
elaborada
Como é que a matéria chega às células?


                                                                  Em que local da
                                                                planta é produzida a
                                                                     sacarose?

                                                                Nas folhas

                                                                  Em que local da
                                                                planta se dá a saída
                                                                  da sacarose do
                                                                     floema?
                                                                     floema?

                                                           No fruto, por exemplo
Hipótese do fluxo de
      massa
Condução da seiva
    elaborada
O modelo de Münch
Como é que a matéria chega às células?


    C                                                     Neste modelo físico, o
A       B                                                 que representa

                                                          A- Fonte


                                                          B- Local de consumo
                                                               ou reserva


                                                               Floema
                                                          C-
                                                          ?

                                  Diferença de pressão osmótica entre os
                                   elementos crivosos – fluxo de massa

            Fluxo sob pressão no floema
sucrose.htm
Como é que a matéria chega às células?

                                               Diferença de pressão osmótica entre os
                                                elementos crivosos – fluxo de massa


                                    No fluxo de massa, água e
                                    solutos movem-se de áreas de
                                    elevada pressão – fonte –
                                    para áreas de baixa pressão -
                                    recebedor




                                      A sacarose formada nos
                                      órgãos fotossintéticos passa
                                      por transporte activo para o
                                      floema e sai do floema para
                                      locais de consumo/reserva
Fluxo sob pressão no floema
                                      também por transporte
                                      activo
 A figura representa, esquematicamente,
  os tecidos responsáveis pelo transporte
  das seivas nas plantas.
 Identifica os tecidos condutores A e B e a
  constituição das seivas que circula no seu
  interior.
 A-Floema (água, compostos sintetizados
  na planta e hormonas); B- Xilema (água e
  sais minerais)

 Refere uma localização possível na planta
  para a célula produtora e para a célula
  consumidora.
 CP-folha e CC-raiz
 Indica as substâncias assinaladas por 1 e
  2.
 1-sacarose 2-água
 Explica quais os mecanismos
  envolvidos na entrada das
  substâncias 1 e 2 no tecido
  condutor A.
 1-Transporte activo, 2-osmose



   Refere qual o “motor”
  responsável pelo transporte do
  tecido condutor A.
 Diferença de pressão osmótica
  entre os elementos crivosos –
  fluxo de massa
 Ordena as seguintes afirmações,
  reconstituindo o percurso da seiva
  floémica:

  I-A sacarose chega ao tubo
  crivoso por transporte activo:
 II-A água entra por osmose;
 III-A glicose é convertida em
  sacarose;
 IV-A pressão osmótica aumenta
  no tubo crivoso
 V-Saída de água dos tubos
  crivosos;
 VI-Sacarose é transportada para
  os locais de consumo.
 Ordena as seguintes afirmações,
  reconstituindo o percurso da seiva
  floémica:

  I-A sacarose chega ao tubo
  crivoso por transporte activo: - 2º
 II-A água entra por osmose; - 4º
 III-A glicose é convertida em
  sacarose;-1º
 IV-A pressão osmótica aumenta
  no tubo crivoso – 3º
 V-Saída de água dos tubos
  crivosos;-6º
 VI-Sacarose é transportada para
  os locais de consumo.-5º
 III-I-IV-II-VI-V

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Resumo   11º ano - rochas magmáticasResumo   11º ano - rochas magmáticas
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Hugo Martins
 
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
guest47596c16b
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
Isabel Lopes
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Isaura Mourão
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
AMLDRP
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
margaridabt
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
Joana Margarida
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
margaridabt
 
Biologia 11 sistemas de classificação
Biologia 11   sistemas de classificaçãoBiologia 11   sistemas de classificação
Biologia 11 sistemas de classificação
Nuno Correia
 
resumo de geologia 10 ano
resumo de geologia 10 anoresumo de geologia 10 ano
resumo de geologia 10 ano
Diogo Batista
 
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
Bg 11   diferenciação celular (exercícios)Bg 11   diferenciação celular (exercícios)
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
Nuno Correia
 
Ficha De Trabalho BiomoléCulas
Ficha De Trabalho BiomoléCulasFicha De Trabalho BiomoléCulas
Ficha De Trabalho BiomoléCulas
guestdc4752
 

Mais procurados (20)

Resumo 11º ano - rochas magmáticas
Resumo   11º ano - rochas magmáticasResumo   11º ano - rochas magmáticas
Resumo 11º ano - rochas magmáticas
 
Clonagem_humana
Clonagem_humanaClonagem_humana
Clonagem_humana
 
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
Metodos Estudo Interior Geosfera (Meu)
 
Biologia 12 reprodução humana
Biologia 12   reprodução humanaBiologia 12   reprodução humana
Biologia 12 reprodução humana
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
 
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º AnoResumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
 
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celularRelatório biologia 10ºano - membrana celular
Relatório biologia 10ºano - membrana celular
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Geologia 11 meteorização química
Geologia 11   meteorização químicaGeologia 11   meteorização química
Geologia 11 meteorização química
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
 
Ensaio Eutanásia
Ensaio EutanásiaEnsaio Eutanásia
Ensaio Eutanásia
 
Biologia 11 sistemas de classificação
Biologia 11   sistemas de classificaçãoBiologia 11   sistemas de classificação
Biologia 11 sistemas de classificação
 
resumo de geologia 10 ano
resumo de geologia 10 anoresumo de geologia 10 ano
resumo de geologia 10 ano
 
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
Bg 11   diferenciação celular (exercícios)Bg 11   diferenciação celular (exercícios)
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
 
Filosofia 11º ano - Ciência & Tecnologia: na vida quotidiana
Filosofia 11º ano - Ciência & Tecnologia: na vida quotidianaFilosofia 11º ano - Ciência & Tecnologia: na vida quotidiana
Filosofia 11º ano - Ciência & Tecnologia: na vida quotidiana
 
Aula 5 minimização dos riscos vulcanicos- previsão e prevenção
Aula 5  minimização dos riscos vulcanicos- previsão e prevençãoAula 5  minimização dos riscos vulcanicos- previsão e prevenção
Aula 5 minimização dos riscos vulcanicos- previsão e prevenção
 
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
Biologia 10º Ano - Obtenção de Matéria (Unidade 1)
 
Ficha De Trabalho BiomoléCulas
Ficha De Trabalho BiomoléCulasFicha De Trabalho BiomoléCulas
Ficha De Trabalho BiomoléCulas
 

Destaque

Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
Tânia Reis
 
Biologia 10º transporte nas plantas
Biologia 10º   transporte nas plantasBiologia 10º   transporte nas plantas
Biologia 10º transporte nas plantas
Nuno Correia
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
Isabel Lopes
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
margaridabt
 
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11ºCorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
Cidalia Aguiar
 
Trabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solarTrabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solar
Cidalia Aguiar
 
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
Cidalia Aguiar
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
Rita Pereira
 
Ppt 4 Transporte No Floema
Ppt 4   Transporte No FloemaPpt 4   Transporte No Floema
Ppt 4 Transporte No Floema
Nuno Correia
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
00367p
 
B 2.1.1transporte Plantas
B 2.1.1transporte PlantasB 2.1.1transporte Plantas
B 2.1.1transporte Plantas
Cidalia Aguiar
 
Biologia 12 reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
Biologia 12   reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...Biologia 12   reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
Biologia 12 reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
Nuno Correia
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Cidalia Aguiar
 
Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
Isabelpessoa
 

Destaque (20)

Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
 
Biologia 10º transporte nas plantas
Biologia 10º   transporte nas plantasBiologia 10º   transporte nas plantas
Biologia 10º transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
 
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11ºCorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
CorrecçãO Ficha 1 De Actividades Da Areal 11º
 
Trabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solarTrabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solar
 
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
DeformaçõEs Falhas E Dobras [Modo De Compatibilidade]
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Rochas MagmáTicas D [Modo De Compatibilidade]
Rochas MagmáTicas D [Modo De Compatibilidade]Rochas MagmáTicas D [Modo De Compatibilidade]
Rochas MagmáTicas D [Modo De Compatibilidade]
 
Ppt 4 Transporte No Floema
Ppt 4   Transporte No FloemaPpt 4   Transporte No Floema
Ppt 4 Transporte No Floema
 
2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas2.1.0. Classif.BiolóGicas
2.1.0. Classif.BiolóGicas
 
Rochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficasRochas MetamóRficas
Rochas MetamóRficas
 
B 2.1.FotossíNtese
B 2.1.FotossíNteseB 2.1.FotossíNtese
B 2.1.FotossíNtese
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
 
B 2.1.FotossíNtese
B 2.1.FotossíNteseB 2.1.FotossíNtese
B 2.1.FotossíNtese
 
B 2.1.1transporte Plantas
B 2.1.1transporte PlantasB 2.1.1transporte Plantas
B 2.1.1transporte Plantas
 
Biologia 12 reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
Biologia 12   reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...Biologia 12   reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
Biologia 12 reprodução humana (contracepção e reprodução medicamente assist...
 
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
Unidade 5 [Modo De Compatibilidade]
 
Transporte Nas Plantas
Transporte Nas PlantasTransporte Nas Plantas
Transporte Nas Plantas
 

Semelhante a transporte Plantas

9 transporte nas plantas
9   transporte nas plantas9   transporte nas plantas
9 transporte nas plantas
margaridabt
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
margaridabt
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
margaridabt
 
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantasMod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Leonor Vaz Pereira
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
margaridabt
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
margaridabt
 
Ppt transporte plantas
Ppt transporte plantasPpt transporte plantas
Ppt transporte plantas
Helena Alves
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
Hugo Martins
 
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Módulo a3.1   transporte nas plantasMódulo a3.1   transporte nas plantas
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Leonor Vaz Pereira
 
Distribuição de materia
Distribuição de materiaDistribuição de materia
Distribuição de materia
Pelo Siro
 

Semelhante a transporte Plantas (20)

9 transporte nas plantas
9   transporte nas plantas9   transporte nas plantas
9 transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas
Transporte nas plantasTransporte nas plantas
Transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas Biologia 10º ano.pdf
Transporte nas plantas Biologia 10º ano.pdfTransporte nas plantas Biologia 10º ano.pdf
Transporte nas plantas Biologia 10º ano.pdf
 
Mod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantasMod.a3.1.transporte nas plantas
Mod.a3.1.transporte nas plantas
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
 
Transporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas pptTransporte nas plantas ppt
Transporte nas plantas ppt
 
Fisiologia vegetal
Fisiologia vegetalFisiologia vegetal
Fisiologia vegetal
 
Ppt transporte plantas
Ppt transporte plantasPpt transporte plantas
Ppt transporte plantas
 
BIOLOG_10_Aula_4_1_maio.pdf
BIOLOG_10_Aula_4_1_maio.pdfBIOLOG_10_Aula_4_1_maio.pdf
BIOLOG_10_Aula_4_1_maio.pdf
 
plantas e transporte de seivas 10 ano pdf
plantas e transporte de seivas 10 ano pdfplantas e transporte de seivas 10 ano pdf
plantas e transporte de seivas 10 ano pdf
 
Fisio. bal.hidri A.pptx
Fisio. bal.hidri A.pptxFisio. bal.hidri A.pptx
Fisio. bal.hidri A.pptx
 
2º Ano - Fisiologia vegetal - Condução e Transpiração I
2º Ano - Fisiologia vegetal - Condução e Transpiração I2º Ano - Fisiologia vegetal - Condução e Transpiração I
2º Ano - Fisiologia vegetal - Condução e Transpiração I
 
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares(9) biologia e geologia   10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
(9) biologia e geologia 10º ano - trocas gasosas em seres multicelulares
 
Módulo a3.1 transporte nas plantas
Módulo a3.1   transporte nas plantasMódulo a3.1   transporte nas plantas
Módulo a3.1 transporte nas plantas
 
Aula 5. Balanço hídrico em plantas s.pdf
Aula 5. Balanço hídrico em plantas s.pdfAula 5. Balanço hídrico em plantas s.pdf
Aula 5. Balanço hídrico em plantas s.pdf
 
Relações Hídricas - Andeson Rodrigues.pdf
Relações Hídricas - Andeson Rodrigues.pdfRelações Hídricas - Andeson Rodrigues.pdf
Relações Hídricas - Andeson Rodrigues.pdf
 
Cm010006 fisiologia vegetal_2
Cm010006 fisiologia vegetal_2Cm010006 fisiologia vegetal_2
Cm010006 fisiologia vegetal_2
 
Distribuição de materia
Distribuição de materiaDistribuição de materia
Distribuição de materia
 
2016 Frente 3 módulo 9b transporte seiva bruta
2016 Frente 3 módulo 9b transporte seiva bruta2016 Frente 3 módulo 9b transporte seiva bruta
2016 Frente 3 módulo 9b transporte seiva bruta
 

Mais de Cidalia Aguiar

Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistemaQual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
Cidalia Aguiar
 
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manualEx biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
Cidalia Aguiar
 
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
Cidalia Aguiar
 
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
Cidalia Aguiar
 
.Apresentação 12º sistema imunitário
.Apresentação 12º sistema imunitário.Apresentação 12º sistema imunitário
.Apresentação 12º sistema imunitário
Cidalia Aguiar
 
Trabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solarTrabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solar
Cidalia Aguiar
 
Aula teórico pratica les
Aula teórico pratica lesAula teórico pratica les
Aula teórico pratica les
Cidalia Aguiar
 
Correcção de fichas da aula sobre regulação genica
Correcção de fichas da aula sobre regulação genicaCorrecção de fichas da aula sobre regulação genica
Correcção de fichas da aula sobre regulação genica
Cidalia Aguiar
 
Correcção dos exercícios de hereditariedade
Correcção dos exercícios de hereditariedadeCorrecção dos exercícios de hereditariedade
Correcção dos exercícios de hereditariedade
Cidalia Aguiar
 
Doador receptor-quadro
Doador receptor-quadroDoador receptor-quadro
Doador receptor-quadro
Cidalia Aguiar
 
Acetato mét. contraceptivos
Acetato mét. contraceptivosAcetato mét. contraceptivos
Acetato mét. contraceptivos
Cidalia Aguiar
 
Causas de infertilidade
Causas de infertilidadeCausas de infertilidade
Causas de infertilidade
Cidalia Aguiar
 
Acetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistidaAcetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistida
Cidalia Aguiar
 
Causas de infertilidade
Causas de infertilidadeCausas de infertilidade
Causas de infertilidade
Cidalia Aguiar
 
Acetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistidaAcetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistida
Cidalia Aguiar
 

Mais de Cidalia Aguiar (20)

Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistemaQual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
Qual a relação entre grupos sanguíneos do sistema
 
Grupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo aboGrupo sanguíneo abo
Grupo sanguíneo abo
 
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manualEx biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
Ex biotecnologia no diagnóstico e terapêutica de doenças-actividades manual
 
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
1 power-point 12º sistema imunitário-doenças e desequilíbrios [modo de compat...
 
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
1.1. reacção alérgicas hipersensibilidade [modo de compatibilidade]
 
.Apresentação 12º sistema imunitário
.Apresentação 12º sistema imunitário.Apresentação 12º sistema imunitário
.Apresentação 12º sistema imunitário
 
Trabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solarTrabalho de grupo sistema solar
Trabalho de grupo sistema solar
 
Hiv
HivHiv
Hiv
 
Hiv
HivHiv
Hiv
 
Hiv
HivHiv
Hiv
 
Aula teórico pratica les
Aula teórico pratica lesAula teórico pratica les
Aula teórico pratica les
 
Correcção de fichas da aula sobre regulação genica
Correcção de fichas da aula sobre regulação genicaCorrecção de fichas da aula sobre regulação genica
Correcção de fichas da aula sobre regulação genica
 
Correcção dos exercícios de hereditariedade
Correcção dos exercícios de hereditariedadeCorrecção dos exercícios de hereditariedade
Correcção dos exercícios de hereditariedade
 
Doador receptor-quadro
Doador receptor-quadroDoador receptor-quadro
Doador receptor-quadro
 
2.5.1. d mecanismos do parto e lactação d
2.5.1. d mecanismos do parto e lactação d2.5.1. d mecanismos do parto e lactação d
2.5.1. d mecanismos do parto e lactação d
 
Acetato mét. contraceptivos
Acetato mét. contraceptivosAcetato mét. contraceptivos
Acetato mét. contraceptivos
 
Causas de infertilidade
Causas de infertilidadeCausas de infertilidade
Causas de infertilidade
 
Acetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistidaAcetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistida
 
Causas de infertilidade
Causas de infertilidadeCausas de infertilidade
Causas de infertilidade
 
Acetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistidaAcetato reprodução assistida
Acetato reprodução assistida
 

Último

Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Dirceu Resende
 

Último (9)

Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulasO futuro e o impacto da tecnologia  nas salas de aulas
O futuro e o impacto da tecnologia nas salas de aulas
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 

transporte Plantas

  • 1. Escola Secundária Dr. Augusto César da Silva Ferreira Disciplina de Biologia Geologia 10º ano 2007- 2007-2008 TRANSPORTE nas PLANTAS Unidade 2: Distribuição de materiais Professora Cidália Santos de Aguiar
  • 2. Como é que a matéria chega às células?  como se realiza o transporte numa planta vascular? Substâncias minerais folhas • Síntese de compostos orgânicos •Como se faz a distribuição a todas as células?
  • 3. Qual a importância dos sistemas de transporte? Seiva Bruta Seiva eleborada Plantas não vasculares - Briófitas - difusão célula a célula Plantas vasculares – fetos e plantas com sementes - Traqueófitas - Xilema e Floema
  • 4. Como é que a matéria chega às células? Água e sais minerais absorção, através da raiz Quantidade de água que atravessa as folhas - transpiração estomas
  • 6. Como se explica o transporte numa planta vascular? • Cerca de 99% da água absorvida pelas raízes é perdida pelas folhas – vapor •A água que chega às folhas é transportada pelo XILEMA •Solutos orgânicos resultantes da fotossíntese - floema Translocação - Movimento de solutos orgânicos e inorgânicos na planta Através de tecidos condutores
  • 7. Investigando as estruturas vegetais relacionadas com o transporte… Qual a constituição da folha, do caule e dos estomas?? estomas?? Tecidos de transporte – xilema e floema Estruturas vegetais estomas
  • 8. Como se realiza a absorção radicular?  Absorção de nutrientes pela Raiz Água e iões Zona de absorção da Raiz • Difusão •Transporte activo O transporte activo de iões da periferia da raiz até ao xilema cria Como entra a água? um gradiente osmótico  A água entra por osmose até ao xilema
  • 10. Transporte no xilema - A ÁGUA NA RAIZ ABSORÇÃO Água desloca-se por osmose Pode ser: via apoplasto (por entre as células até o xilema-B) ou via simplasto (célula a célula até o xilema -A )
  • 11. TRANSPORTE DE SEIVA BRUTA Água e sais minerais – xilema – seiva bruta ou xilémica Hipóteses que explicam a subida de água até as folhas: folhas: Hipótese da pressão radicular Teoria da Tensão-coesão - adesão
  • 12. Hipótese de pressão radicular Evidências? • A pressão radicular faz subir a água no tubo
  • 13. Hipótese da pressão radicular • Pressão que se desenvolve a nível da raíz, devido a forças osmóticas Entrada de Acumulação água de iões Pressão de raíz A água sobe no xilema Evidências? Gutação
  • 14. Movimento da água nos vasos de xilema
  • 15. Teoria da tensão-adesão-coesão • Como são transportados a água e os solutos minerais até às células fotossintéticas?
  • 16. Teoria da tensão-adesão-coesão Transpiração • vapor de água – estomas – •A tensão no mesófilo puxa água dos vasos de xilema
  • 17.
  • 19. Estomas na folha - estrutura Transpiração VISTA LATERAL VISTA FRONTAL
  • 20. Estomas – mecanismo de abertura >concentração Célula guarda Luz do dia no citoplasma fica túrgida Entrada de K entra água
  • 21. Fecho dos estomas Célula- Célula-guarda Escuro Saída de K murcha e fecha determina < concentração ostíolo saída do K sai água
  • 22. Abertura e fecho dos estomas
  • 23. Estomas e funções foliares Estomas abertos durante o dia permitem: permitem:  Fotossíntese: - pois ocorre Fotossíntese: entrada de CO2 CO2 Respiração: - entra O2 e sai Respiração: CO2 CO2 todo o tempo Transpiração: - durante o dia Transpiração: com o calor do sol
  • 25. Teoria da tensão-adesão-coesão Transpiração •Corresponde à perda de água sob forma de vapor •Ocorre através da cutícula - 10% •Ocorre através dos estomas - 90%
  • 26. Teoria da tensão-adesão-coesão Entrada de água que vem do solo • ascensão de água défice de água no xilema da raiznovas moléculas de água para o xilema Absorção a nível da raíz Movimento de toda a coluna hídrica Corrente de transpiração
  • 27. Teoria da tensão-adesão-coesão Coesão e adesão no xilema • coesão – moléculas de água unidas •Adesão – aderem às paredes dos vasos Coluna contínua de água
  • 30. Transporte no floema - Animação (http://www.tvdsb.on.ca/westmin/science/sbioac/plants/ sucrose.htm)../../BIO_10%BA/Apresenta%E7%F5es_B IO/B_2.1..Sistemas%20de%20transporte%5b1%5d.ppt Descrição: Hipótese do fluxo de massa
  • 31. Como é que a matéria chega às células?  como se realiza o transporte no floema? floema? Seiva floémica ou elaborada Produtos orgânicos resultantes da fotossíntese
  • 32. Como é que a matéria chega às células? Malpighi  Descreva os resultados? • A remoção do anel do caule levou a um aumento do volume da zona situada logo acima do corte
  • 33. Como é que a matéria chega às células? Malpighi  Como explica estes resultados? • a remoção do anel de floema interrompeu a translocação floémica proveniente das folhas. •A seiva floémica acumula-se acima da zona de corte.
  • 34. Como é que a matéria chega às células?  como se explica que a parte da planta abaixo do corte acabe por morrer? • apesar da interrupção do fluxo floémico, a parte inferior tem algumas reservas, que acabam e a planta morre..
  • 35. Como é que a matéria chega às células? Hipótese do fluxo de massa Condução da seiva elaborada O modelo de Münch Bolsa com açúcar: tubos crivados das folhas - produtoras Bolsa sem açúcar: extremidade de tubos crivados consumidores de seiva elaborada
  • 36. Como é que a matéria chega às células? Em que local da planta é produzida a sacarose? Nas folhas Em que local da planta se dá a saída da sacarose do floema? floema? No fruto, por exemplo Hipótese do fluxo de massa Condução da seiva elaborada O modelo de Münch
  • 37. Como é que a matéria chega às células? C Neste modelo físico, o A B que representa A- Fonte B- Local de consumo ou reserva Floema C- ? Diferença de pressão osmótica entre os elementos crivosos – fluxo de massa Fluxo sob pressão no floema
  • 39. Como é que a matéria chega às células? Diferença de pressão osmótica entre os elementos crivosos – fluxo de massa No fluxo de massa, água e solutos movem-se de áreas de elevada pressão – fonte – para áreas de baixa pressão - recebedor A sacarose formada nos órgãos fotossintéticos passa por transporte activo para o floema e sai do floema para locais de consumo/reserva Fluxo sob pressão no floema também por transporte activo
  • 40.  A figura representa, esquematicamente, os tecidos responsáveis pelo transporte das seivas nas plantas.  Identifica os tecidos condutores A e B e a constituição das seivas que circula no seu interior.  A-Floema (água, compostos sintetizados na planta e hormonas); B- Xilema (água e sais minerais)  Refere uma localização possível na planta para a célula produtora e para a célula consumidora.  CP-folha e CC-raiz  Indica as substâncias assinaladas por 1 e 2.  1-sacarose 2-água
  • 41.  Explica quais os mecanismos envolvidos na entrada das substâncias 1 e 2 no tecido condutor A.  1-Transporte activo, 2-osmose  Refere qual o “motor” responsável pelo transporte do tecido condutor A.  Diferença de pressão osmótica entre os elementos crivosos – fluxo de massa
  • 42.  Ordena as seguintes afirmações, reconstituindo o percurso da seiva floémica:  I-A sacarose chega ao tubo crivoso por transporte activo:  II-A água entra por osmose;  III-A glicose é convertida em sacarose;  IV-A pressão osmótica aumenta no tubo crivoso  V-Saída de água dos tubos crivosos;  VI-Sacarose é transportada para os locais de consumo.
  • 43.  Ordena as seguintes afirmações, reconstituindo o percurso da seiva floémica:  I-A sacarose chega ao tubo crivoso por transporte activo: - 2º  II-A água entra por osmose; - 4º  III-A glicose é convertida em sacarose;-1º  IV-A pressão osmótica aumenta no tubo crivoso – 3º  V-Saída de água dos tubos crivosos;-6º  VI-Sacarose é transportada para os locais de consumo.-5º  III-I-IV-II-VI-V