SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
NATURALISMO
Movimento literário ; Biografia de Aluísio de Azevedo ;
Principais obras e Características do autor .
O NATURALISMO
 É uma escola literária conhecida por ser a
radicalização do Realismo, baseando-se na
observação fiel da realidade e na experiência,
mostrando que o indivíduo é determinado pelo
ambiente e pela hereditariedade. A escola esboçou
o que se pode declarar como os primeiros passos
do pensamento teórico evolucionista de Charles
Darwin.
MOVIMENTO LITERÁRIO
 MOVIMENTO LITERÁRIO Aluísio chegou a publicar textos com
características românticas, que vendiam com mais facilidade e
agradavam o público. O movimento que marcou o autor foi o naturalismo,
presente em suas obras mais importantes. Estilo Como representante do
naturalismo, o autor utiliza expressões animalescas para descrever os
personagens e suas atitudes. Aluísio fazia uma análise da sociedade sem
moralismos. Era comum encontrar em suas obras críticas à sociedade
brasileira e ao preconceito racial. As casas de pensão, onde moravam
muitas pessoas humildes, foram retratadas por Aluísio em uma de suas
obras mais aclamadas, “O Cortiço”. Além da exploração dos portugueses
e o preconceito racial, temas constantes do autor.
ALUÍSIO DE AZEVEDO
BIOGRAFIA
 Aluísio Azevedo (1857-1913) foi escritor brasileiro. "O Mulato" foi o romance que iniciou o
Movimento Naturalista no Brasil. Foi também caricaturista, jornalista e diplomata. É membro
fundador da Academia Brasileira de Letras.
 Aluísio Azevedo (1857-1913) nasceu em São Luís, Maranhão, no dia 14 de abril de 1857.
Levado pelo irmão, o teatrólogo e jornalista Artur Azevedo, viajou para o Rio de Janeiro aos 17
anos de idade. Começou a estudar na Academia Imperial de Belas-Artes, onde revelou seus dons
para o desenho. Logo passou a colaborar, com caricaturas e poesias, em jornais e revistas.
 Com a morte do pai, em 1879, Aluísio volta para São Luís e se dedica a literatura. Publica seu
primeiro romance, "Uma Lágrima de Mulher", em 1880, onde se mostra exageradamente
sentimental e de estilo romântico. Em 1881 edita "O Mulato", romance que iniciou o Movimento
Naturalista no Brasil. A obra denunciava o preconceito racial existente na burguesia maranhense
Com a reação negativa da sociedade, Aluísio volta para o Rio de Janeiro.
BIOGRAFIA
 Aluísio Azevedo abandonou as tendências românticas em que se formara, para, influenciado
por Eça de Queirós e Émile Zola, tornar-se o precursor do Movimento Realista-Naturalista. No Rio
de Janeiro, passou a viver com a publicação de folhetins românticos a alguns relatos naturalistas.
Viveu durante 15 anos do que ganhava como escritor.
 Preocupado com a realidade cotidiana, seus tema prediletos foram a luta contra o preconceito
de cor, o adultério, os vícios e o povo humilde. Na obra "O Cortiço", Aluísio retrata o aumento da
população no Rio de Janeiro e o aparecimento de núcleos habitacionais, denominados cortiços,
onde se aglomeravam trabalhadores e gente de atividades incertas. O grande personagem do
romance é o próprio cortiço.
 Em 1895, com quase quarenta anos, Aluísio ingressa na carreira diplomática, atuando como
cônsul do Brasil no Japão, na Espanha, Inglaterra, Itália, Uruguai, Paraguai e Argentina. Durante
todo esse período não mais se dedicou a produção literária.
 Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo morreu em Buenos Aires, Argentina, no dia 21 de
Janeiro de 1913.
PRINCIPAIS OBRAS
O Mulato (1881)
Casa de pensão (1884)
O Cortiço (1890)
O CORTIÇO
 CARACTERÍSTICAS: O enredo de O cortiço serve como padrão da obra de Aluísio
Azevedo. O romance gira em torno da vida de certo cortiço carioca, retratado como local
promíscuo, capaz de contaminar os que dali se aproximam. Sobre esse pano de fundo, o
leitor acompanha a ascensão econômica e social do inescrupuloso João Romão.
Partidário do pessimismo e influenciado por teorias deterministas, Azevedo submete
seus personagens ao poder do sexo e do dinheiro, de maneira que os dramas individuais
se tornam apêndices da luta coletiva cujo centro é o cortiço. O próprio estilo de Azevedo
reforça essas características: destacando-se pela descrição de grandes painéis, o autor
transmite a impressão de que os principais personagens não são as pessoas, mas, sim,
as forças da natureza ou da vida em sociedade. Obra de severa crítica social, O cortiço
denuncia os preconceitos raciais e a exploração do homem pelo homem.
FONTES DO TRABALHO
 fontes: http://www.e-biografias.net/aluisio_azevedo/
 http://educacao.globo.com/literatura/assunto/autores/aluisio-
azevedo.html
 http://vestibular.uol.com.br/ultnot/resumos/aluisio-azevedo.jhtm
TRABALHO DE PORTUGUÊS
 Colégio Estadual Visconde de Cairu .
 Turma : 2019
 Professora : Clarice Menezes
 Grupo 4 :
 Renata Martins Cerqueira Da Silva . Nº 30
 Thamara Araujo Caetano . Nº 34

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - RealismoNAPNE
 
Trabalho Portugues Ppt (((Editado)))
Trabalho Portugues Ppt  (((Editado)))Trabalho Portugues Ppt  (((Editado)))
Trabalho Portugues Ppt (((Editado)))Klelson Krieger
 
Literatura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoLiteratura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoNAPNE
 
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiro
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiroPortal Prof. Jorge - Realismo brasileiro
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiroJonathan Azevedo
 
Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3kingkaya
 
Realismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flaviaRealismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flaviaAlef Santana
 
Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5kingkaya
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismoadenicio
 
Literatura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoLiteratura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoblogdofernando
 
Realismo naturalismo revisão
Realismo naturalismo revisãoRealismo naturalismo revisão
Realismo naturalismo revisãoClaudia Lazarini
 

Mais procurados (20)

Literatura - Realismo
Literatura - RealismoLiteratura - Realismo
Literatura - Realismo
 
O Realismo no Brasil
O Realismo no BrasilO Realismo no Brasil
O Realismo no Brasil
 
Trabalho Portugues Ppt (((Editado)))
Trabalho Portugues Ppt  (((Editado)))Trabalho Portugues Ppt  (((Editado)))
Trabalho Portugues Ppt (((Editado)))
 
Literatura - Naturalismo
Literatura - NaturalismoLiteratura - Naturalismo
Literatura - Naturalismo
 
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiro
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiroPortal Prof. Jorge - Realismo brasileiro
Portal Prof. Jorge - Realismo brasileiro
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
 
Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3
 
Realismo no Brasil
Realismo no BrasilRealismo no Brasil
Realismo no Brasil
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
 
Realismo em portugal
Realismo em portugalRealismo em portugal
Realismo em portugal
 
O realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literaturaO realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literatura
 
Realismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flaviaRealismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flavia
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismo
 
Realismo no brasil ll
Realismo no brasil llRealismo no brasil ll
Realismo no brasil ll
 
Literatura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoLiteratura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismo
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Realismo naturalismo revisão
Realismo naturalismo revisãoRealismo naturalismo revisão
Realismo naturalismo revisão
 

Semelhante a Naturalismo

Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasilJonatas Carlos
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaRonaldo Mesquita
 
Romantismo no brasil geral
Romantismo no brasil   geralRomantismo no brasil   geral
Romantismo no brasil geralVIVIAN TROMBINI
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completolucasmota251
 
Augusto dos anjos,o grande literaturario
Augusto dos anjos,o grande literaturarioAugusto dos anjos,o grande literaturario
Augusto dos anjos,o grande literaturarioMarcioOnilson
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no BrasilMarcos Souza
 
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de Assis
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de AssisRealismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de Assis
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de AssisMGLAUCIA /LÍNGUA PORTUGUESA
 
Romantismo No Brasil
Romantismo No BrasilRomantismo No Brasil
Romantismo No Brasilmartinsramon
 
10 livros para se ler
10 livros para se ler10 livros para se ler
10 livros para se lerDavid Souza
 
Joaquim de sousa andrade
Joaquim de sousa andradeJoaquim de sousa andrade
Joaquim de sousa andradeJulia Rech
 
O cortiço trabalho de português
O cortiço   trabalho de portuguêsO cortiço   trabalho de português
O cortiço trabalho de portuguêsLuuh Kamimura
 
Livros essenciais da literatura brasileira
Livros essenciais da literatura brasileiraLivros essenciais da literatura brasileira
Livros essenciais da literatura brasileirapaulo000
 

Semelhante a Naturalismo (20)

Realismo no brasil
Realismo no brasil  Realismo no brasil
Realismo no brasil
 
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
 
Segunda tarefa do Face-grupo
Segunda tarefa do Face-grupo Segunda tarefa do Face-grupo
Segunda tarefa do Face-grupo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Trabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesaTrabalho de língua portuguesa
Trabalho de língua portuguesa
 
Romantismo no brasil geral
Romantismo no brasil   geralRomantismo no brasil   geral
Romantismo no brasil geral
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completoRealismo e naturalismo no brasil completo
Realismo e naturalismo no brasil completo
 
Naturalismo- No Brasil
Naturalismo- No BrasilNaturalismo- No Brasil
Naturalismo- No Brasil
 
Augusto dos anjos,o grande literaturario
Augusto dos anjos,o grande literaturarioAugusto dos anjos,o grande literaturario
Augusto dos anjos,o grande literaturario
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de Assis
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de AssisRealismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de Assis
Realismo /Naturalismo /Iaia Garcia - Machado de Assis
 
Romantismo No Brasil
Romantismo No BrasilRomantismo No Brasil
Romantismo No Brasil
 
10 livros para se ler
10 livros para se ler10 livros para se ler
10 livros para se ler
 
PROJETO: SARAU LITERÁRIO
PROJETO: SARAU LITERÁRIOPROJETO: SARAU LITERÁRIO
PROJETO: SARAU LITERÁRIO
 
Joaquim de sousa andrade
Joaquim de sousa andradeJoaquim de sousa andrade
Joaquim de sousa andrade
 
O cortiço trabalho de português
O cortiço   trabalho de portuguêsO cortiço   trabalho de português
O cortiço trabalho de português
 
Livros essenciais da literatura brasileira
Livros essenciais da literatura brasileiraLivros essenciais da literatura brasileira
Livros essenciais da literatura brasileira
 

Mais de Clarice Menezes

Cecília Meireles_apres_3008.pptx
Cecília Meireles_apres_3008.pptxCecília Meireles_apres_3008.pptx
Cecília Meireles_apres_3008.pptxClarice Menezes
 
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptx
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptxvinicius-de-moraes_apres_3007.pptx
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptxClarice Menezes
 
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptx
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptxA-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptx
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptxClarice Menezes
 
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptx
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptxvinicius_de_moraes_apres_3008.pptx
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptxClarice Menezes
 
Apresentação_celular_1
Apresentação_celular_1Apresentação_celular_1
Apresentação_celular_1Clarice Menezes
 
Apresentação 2 celular_ead
Apresentação 2 celular_eadApresentação 2 celular_ead
Apresentação 2 celular_eadClarice Menezes
 
Apresentação_Projeto_Mitos_e_Lendas
Apresentação_Projeto_Mitos_e_LendasApresentação_Projeto_Mitos_e_Lendas
Apresentação_Projeto_Mitos_e_LendasClarice Menezes
 
10 hábitos de estudos que valem a pena
10 hábitos de estudos que valem a pena10 hábitos de estudos que valem a pena
10 hábitos de estudos que valem a penaClarice Menezes
 

Mais de Clarice Menezes (12)

Cecília Meireles_apres_3008.pptx
Cecília Meireles_apres_3008.pptxCecília Meireles_apres_3008.pptx
Cecília Meireles_apres_3008.pptx
 
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptx
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptxvinicius-de-moraes_apres_3007.pptx
vinicius-de-moraes_apres_3007.pptx
 
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptx
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptxA-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptx
A-SEMANA-DE-ARTE-MODERNA_apres.pptx
 
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptx
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptxvinicius_de_moraes_apres_3008.pptx
vinicius_de_moraes_apres_3008.pptx
 
murilo_mendes_apres.pdf
murilo_mendes_apres.pdfmurilo_mendes_apres.pdf
murilo_mendes_apres.pdf
 
Raquel de Queiroz .pdf
Raquel de Queiroz .pdfRaquel de Queiroz .pdf
Raquel de Queiroz .pdf
 
Apresentação_celular_1
Apresentação_celular_1Apresentação_celular_1
Apresentação_celular_1
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
 
Naturalismo
Naturalismo Naturalismo
Naturalismo
 
Apresentação 2 celular_ead
Apresentação 2 celular_eadApresentação 2 celular_ead
Apresentação 2 celular_ead
 
Apresentação_Projeto_Mitos_e_Lendas
Apresentação_Projeto_Mitos_e_LendasApresentação_Projeto_Mitos_e_Lendas
Apresentação_Projeto_Mitos_e_Lendas
 
10 hábitos de estudos que valem a pena
10 hábitos de estudos que valem a pena10 hábitos de estudos que valem a pena
10 hábitos de estudos que valem a pena
 

Último

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 

Último (20)

Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 

Naturalismo

  • 1. NATURALISMO Movimento literário ; Biografia de Aluísio de Azevedo ; Principais obras e Características do autor .
  • 2. O NATURALISMO  É uma escola literária conhecida por ser a radicalização do Realismo, baseando-se na observação fiel da realidade e na experiência, mostrando que o indivíduo é determinado pelo ambiente e pela hereditariedade. A escola esboçou o que se pode declarar como os primeiros passos do pensamento teórico evolucionista de Charles Darwin.
  • 3. MOVIMENTO LITERÁRIO  MOVIMENTO LITERÁRIO Aluísio chegou a publicar textos com características românticas, que vendiam com mais facilidade e agradavam o público. O movimento que marcou o autor foi o naturalismo, presente em suas obras mais importantes. Estilo Como representante do naturalismo, o autor utiliza expressões animalescas para descrever os personagens e suas atitudes. Aluísio fazia uma análise da sociedade sem moralismos. Era comum encontrar em suas obras críticas à sociedade brasileira e ao preconceito racial. As casas de pensão, onde moravam muitas pessoas humildes, foram retratadas por Aluísio em uma de suas obras mais aclamadas, “O Cortiço”. Além da exploração dos portugueses e o preconceito racial, temas constantes do autor.
  • 5. BIOGRAFIA  Aluísio Azevedo (1857-1913) foi escritor brasileiro. "O Mulato" foi o romance que iniciou o Movimento Naturalista no Brasil. Foi também caricaturista, jornalista e diplomata. É membro fundador da Academia Brasileira de Letras.  Aluísio Azevedo (1857-1913) nasceu em São Luís, Maranhão, no dia 14 de abril de 1857. Levado pelo irmão, o teatrólogo e jornalista Artur Azevedo, viajou para o Rio de Janeiro aos 17 anos de idade. Começou a estudar na Academia Imperial de Belas-Artes, onde revelou seus dons para o desenho. Logo passou a colaborar, com caricaturas e poesias, em jornais e revistas.  Com a morte do pai, em 1879, Aluísio volta para São Luís e se dedica a literatura. Publica seu primeiro romance, "Uma Lágrima de Mulher", em 1880, onde se mostra exageradamente sentimental e de estilo romântico. Em 1881 edita "O Mulato", romance que iniciou o Movimento Naturalista no Brasil. A obra denunciava o preconceito racial existente na burguesia maranhense Com a reação negativa da sociedade, Aluísio volta para o Rio de Janeiro.
  • 6. BIOGRAFIA  Aluísio Azevedo abandonou as tendências românticas em que se formara, para, influenciado por Eça de Queirós e Émile Zola, tornar-se o precursor do Movimento Realista-Naturalista. No Rio de Janeiro, passou a viver com a publicação de folhetins românticos a alguns relatos naturalistas. Viveu durante 15 anos do que ganhava como escritor.  Preocupado com a realidade cotidiana, seus tema prediletos foram a luta contra o preconceito de cor, o adultério, os vícios e o povo humilde. Na obra "O Cortiço", Aluísio retrata o aumento da população no Rio de Janeiro e o aparecimento de núcleos habitacionais, denominados cortiços, onde se aglomeravam trabalhadores e gente de atividades incertas. O grande personagem do romance é o próprio cortiço.  Em 1895, com quase quarenta anos, Aluísio ingressa na carreira diplomática, atuando como cônsul do Brasil no Japão, na Espanha, Inglaterra, Itália, Uruguai, Paraguai e Argentina. Durante todo esse período não mais se dedicou a produção literária.  Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo morreu em Buenos Aires, Argentina, no dia 21 de Janeiro de 1913.
  • 7. PRINCIPAIS OBRAS O Mulato (1881) Casa de pensão (1884) O Cortiço (1890)
  • 8. O CORTIÇO  CARACTERÍSTICAS: O enredo de O cortiço serve como padrão da obra de Aluísio Azevedo. O romance gira em torno da vida de certo cortiço carioca, retratado como local promíscuo, capaz de contaminar os que dali se aproximam. Sobre esse pano de fundo, o leitor acompanha a ascensão econômica e social do inescrupuloso João Romão. Partidário do pessimismo e influenciado por teorias deterministas, Azevedo submete seus personagens ao poder do sexo e do dinheiro, de maneira que os dramas individuais se tornam apêndices da luta coletiva cujo centro é o cortiço. O próprio estilo de Azevedo reforça essas características: destacando-se pela descrição de grandes painéis, o autor transmite a impressão de que os principais personagens não são as pessoas, mas, sim, as forças da natureza ou da vida em sociedade. Obra de severa crítica social, O cortiço denuncia os preconceitos raciais e a exploração do homem pelo homem.
  • 9. FONTES DO TRABALHO  fontes: http://www.e-biografias.net/aluisio_azevedo/  http://educacao.globo.com/literatura/assunto/autores/aluisio- azevedo.html  http://vestibular.uol.com.br/ultnot/resumos/aluisio-azevedo.jhtm
  • 10. TRABALHO DE PORTUGUÊS  Colégio Estadual Visconde de Cairu .  Turma : 2019  Professora : Clarice Menezes  Grupo 4 :  Renata Martins Cerqueira Da Silva . Nº 30  Thamara Araujo Caetano . Nº 34