SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Dezembro/2015	
  (*)	
  
	
  
(*)	
  slides	
  4	
  e	
  5	
  atualizados	
  em	
  janeiro/2016	
  
Equacionamento	
  de	
  passivos	
  
	
  
Equacionamento	
  de	
  Passivos	
  
2	
  
Passivos	
  em	
  31/12/2014	
  
+	
  Atualização	
  
	
  
R$	
  55,6	
  bilhões	
  
Obrigações	
  de	
  2015	
  
	
  
R$	
  16,8	
  bilhões	
  
Total	
  	
  
	
  
R$	
  72,4	
  bilhões	
  
Contabilização
Pagamento
Valor	
  pago	
  entre	
  jan-­‐nov/
15	
  
	
  
R$	
  16,6	
  bilhões	
  
Valor	
  pago	
  em	
  dez/15	
  
	
  
R$	
  55,8	
  bilhões	
  
Valor	
  pago	
  em	
  2015	
  	
  
	
  
R$	
  72,4	
  bilhões	
  
Conta	
  única	
  (recursos	
  
de	
  emissão	
  de	
  Stulos)	
  
	
  
R$	
  21,1	
  bilhões	
  
Conta	
  única	
  (recursos	
  
de	
  outras	
  fontes)	
  
	
  
R$	
  49,8	
  bilhões	
  
Emissão	
  direta	
  de	
  
Stulos	
  
	
  
R$	
  1,5	
  bilhão	
  
Fontes de recursos
Impacto na dívida
Elevação das dívidas bruta e líquida via:
Operações
compromissadas
Dívida Pública
Federal (DPF)
Aba5mentos	
  permi5dos	
  na	
  LDO-­‐2015	
  (Lei	
  13.080/15	
  alterada	
  pela	
  Lei	
  nº	
  13.199/15)	
  
A	
  LDO	
  2015	
  em	
  seu	
  art.	
  2º,	
  §	
  5º	
  estabeleceu	
  a	
  possibilidade	
  de	
  aba[mento	
  da	
  meta	
  de	
  superávit	
  primário:	
  
§	
  5º	
  A	
  meta	
  de	
  resultado	
  primário	
  prevista	
  no	
  caput	
  poderá	
  ser	
  reduzida	
  nas	
  seguintes	
  hipóteses:	
  
I	
  -­‐	
  frustração	
  da	
  receita	
  es@mada	
  no	
  §	
  4º,	
  no	
  montante¹	
  correspondente;	
  e	
  
II	
  -­‐	
  pagamento,	
  em	
  2015,	
  até	
  o	
  montante	
  de	
  R$	
  57.013.000.000,00	
  (cinquenta	
  e	
  sete	
  bilhões	
  e	
  treze	
  milhões	
  de	
  reais),	
  
referente	
  a	
  passivos	
  e	
  valores	
  devidos:	
  
a)	
  ao	
  Fundo	
  de	
  Garan@a	
  do	
  Tempo	
  de	
  Serviço	
  -­‐	
  FGTS,	
  em	
  razão	
  do	
  que	
  estabelece	
  a	
  Lei	
  Complementar	
  no	
  110/2001,	
  
limitado	
  a	
  R$	
  10.990.000.000,00	
  (dez	
  bilhões,	
  novecentos	
  e	
  noventa	
  milhões	
  de	
  reais);	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
b)	
  ao	
  FGTS	
  nos	
  termos	
  do	
  que	
  dispõe	
  o	
  art.	
  82-­‐A	
  da	
  Lei	
  nº	
  11.977/2009,	
  limitado	
  a	
  R$	
  9.747.000.000,00	
  (nove	
  bilhões,	
  
setecentos	
  e	
  quarenta	
  e	
  sete	
  milhões	
  de	
  reais);	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
c)	
  ao	
  Banco	
  Nacional	
  de	
  Desenvolvimento	
  Econômico	
  e	
  Social	
  -­‐	
  BNDES	
  a	
  ^tulo	
  de	
  equalização	
  de	
  taxa	
  de	
  juros	
  de	
  que	
  
trata	
   a	
   Lei	
   nº	
   12.096/2009,	
   apurados	
   até	
   o	
   final	
   do	
   primeiro	
   trimestre	
   de	
   2014,	
   correspondente	
   aos	
   períodos	
  
anteriores	
  ao	
  segundo	
  trimestre	
  de	
  2014,	
  limitado	
  a	
  R$	
  22.438.000.000,00	
  (vinte	
  e	
  dois	
  bilhões,	
  quatrocentos	
  e	
  trinta	
  e	
  
oito	
  milhões	
  de	
  reais);	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
d)	
  ao	
  Banco	
  do	
  Brasil	
  rela@vos	
  aos	
  itens	
  “Tesouro	
  Nacional	
  -­‐	
  Equalização	
  de	
  Taxas	
  -­‐	
  Safra	
  Agrícola”	
  e	
  “Título	
  e	
  Créditos	
  a	
  
Receber	
   -­‐	
   Tesouro	
   Nacional”,	
   exclusive	
   os	
   valores	
   devidos	
   referentes	
   ao	
   segundo	
   semestre	
   de	
   2014	
   e	
   primeiro	
  
semestre	
  de	
  2015,	
  limitado	
  a	
  R$	
  12.329.000.000,00	
  (doze	
  bilhões,	
  trezentos	
  e	
  vinte	
  e	
  nove	
  milhões	
  de	
  reais);	
  e	
  
e)	
  à	
  Caixa	
  Econômica	
  Federal	
  a	
  ^tulo	
  de	
  remuneração	
  bancária	
  de	
  serviços	
  prestados,	
  limitado	
  a	
  R$	
  1.509.000.000,00	
  
(um	
  bilhão,	
  quinhentos	
  e	
  nove	
  milhões	
  de	
  reais).	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
3	
  
¹	
  Refere-­‐se	
  à	
  receita	
  com	
  o	
  leilão	
  de	
  UHEs,	
  cuja	
  previsão	
  de	
  arrecadação	
  em	
  2015	
  foi	
  de	
  R$	
  11.050	
  milhões.
 Passivos	
  do	
  Acórdão	
  TCU	
  nº	
  825/15	
  e	
  outros	
  (*)	
  -­‐	
  Contabilização	
  
4	
  
Passivos	
  –	
  Evolução	
  (R$	
  milhões)	
  
Discriminação	
  
Passivo	
  em	
  
31/12/14	
  
Atualização	
  	
  
Passivo	
  +	
  
Encargos	
  
Obrigações	
  de	
  
2015	
  
TOTAL	
  
	
  	
   (	
  a	
  )	
   (	
  b	
  )	
   (	
  c	
  )=(	
  a	
  +	
  b)	
   (	
  d	
  )	
   (	
  e	
  )=(	
  c+d	
  )	
  
a)	
  	
  	
  	
  	
  	
  passivo	
  da	
  União	
  junto	
  ao	
  FGTS,	
  registrado	
  em	
  razão	
  do	
  que	
  
estabelece	
  a	
  Lei	
  Complementar	
  110/2001;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
10.759	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.392	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
12.151	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
-­‐	
  	
  	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
12.151	
  	
  
b)	
  	
  	
  	
  	
  	
  adiantamentos	
  concedidos	
  pelo	
  Fundo	
  de	
  Garan[a	
  do	
  Tempo	
  de	
  
Serviço	
  (FGTS)	
  à	
  União	
  ao	
  amparo	
  do	
  que	
  dispõe	
  o	
  art.	
  82-­‐A	
  da	
  Lei	
  
11.977/2009;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
7.890	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.098	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
8.989	
  	
   1.500	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
10.489	
  	
  
c)	
  	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  pelo	
  Tesouro	
  Nacional	
  ao	
  BNDES	
  a	
  Stulo	
  de	
  
equalização	
  de	
  taxa	
  de	
  juros	
  de	
  que	
  trata	
  a	
  Lei	
  12.096/2009,	
  apurados	
  
até	
  o	
  final	
  do	
  primeiro	
  trimestre	
  de	
  2014,	
  correspondente	
  aos	
  períodos	
  
anteriores	
  ao	
  segundo	
  trimestre	
  de	
  2014;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
20.237	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.218	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
21.455	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
8.582	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
30.037	
  	
  
d)	
  	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  pelo	
  Tesouro	
  Nacional	
  ao	
  Banco	
  do	
  Brasil	
  rela[vos	
  
aos	
  itens	
  “Tesouro	
  Nacional	
  –	
  Equalização	
  de	
  Taxas	
  –	
  Safra	
  Agrícola”	
  e	
  
“Título	
  e	
  Créditos	
  a	
  Receber	
  –	
  Tesouro	
  Nacional”,	
  pagos	
  em	
  2015,	
  
exclusive	
  os	
  valores	
  devidos	
  referentes	
  ao	
  2º	
  semestre	
  de	
  2014	
  e	
  
primeiro	
  semestre	
  de	
  2015;	
  
10.942	
   1.168	
   12.110	
   6.097	
   18.207	
  
e)	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  à	
  Caixa	
  Econômica	
  Federal	
  a	
  Stulo	
  de	
  remuneração	
  
bancária	
  de	
  serviços	
  prestados.	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
882	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
-­‐	
  	
  	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
882	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
627	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.509	
  	
  
Total	
   50.710	
   4.876	
   55.586	
   16.806	
   72.392	
  
Fonte:	
  Siafi.	
  	
  
(*) Os outros passivos não considerados no Acórdão nº 825/2015 referem-se àqueles relacionados no item “e”.
 Passivos	
  do	
  Acórdão	
  TCU	
  nº	
  825/15	
  e	
  outros	
  -­‐	
  Pagamento	
  
5	
  
	
  Equacionamento	
  dos	
  Passivos	
  (R$	
  milhões)	
  
Discriminação	
  
Aba5mento	
  
previsto	
  na	
  
LDO	
  2015	
  
	
  
(	
  a	
  )	
  
Pagamento	
  
realizado	
  até	
  
30.11.2015	
  
	
  
(	
  b	
  )	
  
Pagamento	
  
realizado	
  em	
  
dezembro/2015	
  
	
  
(	
  c	
  )	
  
Pagamento	
  em	
  
2015	
  
	
  
	
  
(	
  d	
  )	
  =	
  (	
  b	
  )	
  +	
  (	
  c	
  )	
  
Pagamento	
  
passível	
  de	
  
aba5mento	
  	
  
	
  
(	
  e	
  )	
  
Diferença	
  
(Pagamento	
  -­‐	
  
Aba5mento)	
  
	
  
(	
  f	
  )	
  =	
  (	
  d	
  )	
  -­‐	
  (	
  e	
  )	
  
a)	
  	
  	
  	
  	
  	
  passivo	
  da	
  União	
  junto	
  ao	
  FGTS,	
  registrado	
  em	
  razão	
  do	
  que	
  
estabelece	
  a	
  Lei	
  Complementar	
  110/2001;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
10.990	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.200	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
10.951	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
12.151	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
10.990	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.161	
  	
  
b)	
  	
  	
  	
  	
  passivos	
  e	
  valores	
  devidos	
  ao	
  Fundo	
  de	
  Garan[a	
  do	
  Tempo	
  de	
  
Serviço	
  (FGTS)	
  pela	
  União	
  ao	
  amparo	
  do	
  que	
  dispõe	
  o	
  art.	
  82-­‐A	
  da	
  Lei	
  
11.977/2009;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
9.747	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.350	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
9.139	
  	
   10.489	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
9.747	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
742	
  	
  
c)	
  	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  pelo	
  Tesouro	
  Nacional	
  ao	
  BNDES	
  a	
  Stulo	
  de	
  
equalização	
  de	
  taxa	
  de	
  juros	
  de	
  que	
  trata	
  a	
  Lei	
  12.096/2009,	
  apurados	
  
até	
  o	
  final	
  do	
  primeiro	
  trimestre	
  de	
  2014,	
  correspondente	
  aos	
  períodos	
  
anteriores	
  ao	
  segundo	
  trimestre	
  de	
  2014;	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
22.438	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
7.220	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
22.817	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
30.037	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
21.455	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
8.582	
  	
  
d)	
  	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  pelo	
  Tesouro	
  Nacional	
  ao	
  Banco	
  do	
  Brasil	
  rela[vos	
  
aos	
  itens	
  “Tesouro	
  Nacional	
  –	
  Equalização	
  de	
  Taxas	
  –	
  Safra	
  Agrícola”	
  e	
  
“Título	
  e	
  Créditos	
  a	
  Receber	
  –	
  Tesouro	
  Nacional”,	
  pagos	
  em	
  2015,	
  
exclusive	
  os	
  valores	
  devidos	
  referentes	
  ao	
  2º	
  semestre	
  de	
  2014	
  e	
  
primeiro	
  semestre	
  de	
  2015;	
  
12.329	
   6.047	
   12.160	
   18.207	
   12.113	
   6.094	
  
e)	
  	
  	
  	
  	
  valores	
  devidos	
  à	
  Caixa	
  Econômica	
  Federal	
  a	
  Stulo	
  de	
  remuneração	
  
bancária	
  de	
  serviços	
  prestados.	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.509	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
745	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
758	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.503	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
1.503	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  
-­‐	
  	
  	
  	
  
Total	
   57.013	
   16.562	
   55.824	
   72.387	
   55.808	
   16.579	
  
Fonte:	
  STN.	
   	
  	
   	
  	
   	
  	
   	
  	
   	
  	
   	
  	
  
1	
  A	
  diferença	
  entre	
  o	
  que	
  foi	
  pago	
  e	
  o	
  que	
  é	
  passível	
  de	
  aba[mento	
  (R$	
  16,6	
  bilhões),	
  foi	
  absorvido	
  pelo	
  espaço	
  fiscal	
  pré-­‐existente,	
  dado	
  pela	
  
autorização,	
  na	
  LDO,	
  de	
  déficit	
  primário	
  do	
  Governo	
  Federal	
  em	
  até	
  R$	
  51,82	
  bi.	
  
2	
  O	
  aba[mento	
  previsto	
  na	
  LDO	
  2015	
  es[mado	
  à	
  época	
  da	
  alteração	
  do	
  PLN	
  5/2015,	
  no	
  início	
  de	
  novembro,	
  tentou	
  aproximar	
  o	
  máximo	
  possível	
  
do	
   saldo	
   devedor	
   atualizado	
   dos	
   valores	
   referidos	
   no	
   Acórdão	
   do	
   TCU.	
   Portanto,	
   pode	
   haver	
   diferença	
   entre	
   o	
   pagamento	
   passível	
   de	
  
aba[mento	
  (Coluna	
  “e”)	
  e	
  o	
  es[mado	
  em	
  novembro	
  (Coluna	
  “a”),	
  para	
  as	
  alíneas	
  “c”	
  e	
  “d”,	
  devido	
  às	
  diferenças	
  entre	
  os	
  parâmetros	
  realizados	
  
e	
  previstos	
  para	
  atualização	
  monetária.	
  
 Passivos	
  do	
  Acórdão	
  TCU	
  nº	
  825/15	
  e	
  outros	
  –	
  Fontes	
  de	
  Recursos	
  
6	
  
•  Montante	
  pago	
  em	
  2015:	
  R$	
  72,39	
  bilhões,	
  dos	
  quais:	
  
  R$	
  70,9	
  bilhões	
  com	
  recursos	
  da	
  conta	
  única	
  
  R$	
  21,1	
  bilhões	
  com	
  recursos	
  de	
  emissão	
  de	
  Stulos	
  já	
  realizadas,	
  sem	
  a	
  necessidade	
  de	
  nova	
  emissão	
  de	
  
Stulos	
  para	
  recompor	
  o	
  “colchão	
  da	
  dívida”,	
  uma	
  vez	
  que	
  o	
  montante	
  de	
  recursos	
  nele	
  depositados	
  se	
  
manterá,	
  após	
  o	
  pagamento,	
  acima	
  do	
  limite	
  prudencial	
  de	
  três	
  meses	
  de	
  vencimento	
  do	
  serviço	
  da	
  
Dívida	
  Pública	
  Federal;	
  e	
  
  R$	
  49,8	
  bilhões	
  nas	
  demais	
  fontes	
  da	
  conta	
  única.	
  
  R$	
  1,5	
  bilhão	
  por	
  meio	
  da	
  emissão	
  de	
  Stulos	
  diretamente	
  ao	
  Banco	
  do	
  Brasil,	
  para	
  pagamento	
  do	
  passivo	
  
denominado	
  “Equivalência	
  em	
  Produto”.	
  
•  Limite	
  passível	
  de	
  ser	
  descontado	
  da	
  meta,	
  segundo	
  a	
  LDO	
  2015:	
  R$	
  57,01	
  bilhões	
  
•  Montante	
  que	
  será	
  efe5vamente	
  passível	
  de	
  aba5mento	
  da	
  meta:	
  R$	
  55,81	
  bilhões	
  
 Passivos	
  do	
  Acórdão	
  TCU	
  nº	
  825/15	
  e	
  outros	
  –	
  Impacto	
  na	
  Dívida	
  
7	
  
•  Tendo	
  em	
  vista	
  que	
  os	
  passivos	
  são	
  originários	
  de	
  despesas	
  primárias,	
  o	
  seu	
  pagamento,	
  sem	
  exceção,	
  
impacta	
  o	
  resultado	
  primário	
  do	
  Governo	
  Federal,	
  bem	
  como	
  a	
  Dívida	
  Bruta	
  do	
  Governo	
  Geral	
  –	
  DBGG	
  
e	
  a	
  Dívida	
  Líquida	
  do	
  Setor	
  Público,	
  da	
  seguinte	
  forma:	
  
  para	
  os	
  pagamentos	
  com	
  recursos	
  da	
  conta	
  única	
  (R$	
  70,9	
  bilhões),	
  por	
  meio	
  do	
  seu	
  impacto	
  nas	
  
operações	
  compromissadas;	
  e	
  	
  
  para	
  o	
  pagamento	
  com	
  Stulos	
  públicos	
  (R$	
  1,5	
  bilhão),	
  via	
  aumento	
  da	
  Dívida	
  Pública	
  Federal	
  –	
  
DPF	
  em	
  mercado.	
  
Equacionamento	
  de	
  passivos	
  
	
  
Dezembro/2015	
  (*)	
  
	
  
(*)	
  slides	
  4	
  e	
  5	
  atualizados	
  em	
  janeiro/2016	
  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Orçamento do Estado para 2012
Orçamento do Estado para 2012Orçamento do Estado para 2012
Orçamento do Estado para 2012 Vasco Casimiro
 
Programação Orçamentária 2012
Programação Orçamentária 2012Programação Orçamentária 2012
Programação Orçamentária 2012Portal Canal Rural
 
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...jornalobservador
 
Laudo insalubridade pref santana livramento
Laudo insalubridade pref santana livramentoLaudo insalubridade pref santana livramento
Laudo insalubridade pref santana livramentoPaulo H Bueno
 
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...Alessandro Veloso
 
Compensação pela Desoneração do ICMS
Compensação pela Desoneração do ICMSCompensação pela Desoneração do ICMS
Compensação pela Desoneração do ICMSAlexandre A. Rocha
 
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - Reintegra
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - ReintegraLei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - Reintegra
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - ReintegraCelso Daví Rodrigues
 
Questões fcc comentadas ii
Questões fcc   comentadas iiQuestões fcc   comentadas ii
Questões fcc comentadas iipereirapinto
 
Blog de Jamildo - Valores de Edgar Moury
Blog de Jamildo - Valores de Edgar MouryBlog de Jamildo - Valores de Edgar Moury
Blog de Jamildo - Valores de Edgar MouryJamildo Melo
 
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração Centalizada
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração CentalizadaOrientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração Centalizada
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração CentalizadaRoberto Dias Duarte
 
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDETiago Simeão
 

Mais procurados (19)

Orçamento do Estado para 2012
Orçamento do Estado para 2012Orçamento do Estado para 2012
Orçamento do Estado para 2012
 
Funcionamento da sfh abc
Funcionamento da sfh   abcFuncionamento da sfh   abc
Funcionamento da sfh abc
 
Plano l11638
Plano l11638Plano l11638
Plano l11638
 
Programação Orçamentária 2012
Programação Orçamentária 2012Programação Orçamentária 2012
Programação Orçamentária 2012
 
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...
Relatório Fiscalização TB Serviços, Transporte, Limpeza, Gerenciamento e Recu...
 
Laudo insalubridade pref santana livramento
Laudo insalubridade pref santana livramentoLaudo insalubridade pref santana livramento
Laudo insalubridade pref santana livramento
 
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...
Lei427 /1961 REESTRUTURADA O QUADRO DO FUNCIONALISMO DA PREFEITURA MUNICIPAL ...
 
Compensação pela Desoneração do ICMS
Compensação pela Desoneração do ICMSCompensação pela Desoneração do ICMS
Compensação pela Desoneração do ICMS
 
Novidades Legislativas Nº 62 | 21/09/2012
Novidades Legislativas Nº 62 | 21/09/2012Novidades Legislativas Nº 62 | 21/09/2012
Novidades Legislativas Nº 62 | 21/09/2012
 
Plano de contas elaboração
Plano de contas elaboraçãoPlano de contas elaboração
Plano de contas elaboração
 
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - Reintegra
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - ReintegraLei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - Reintegra
Lei 12844 2013 - Desoneração da Folha de Pagamento - Reintegra
 
Novidades Legislativas Nº 47 | 11/07/2012
Novidades Legislativas Nº 47 | 11/07/2012Novidades Legislativas Nº 47 | 11/07/2012
Novidades Legislativas Nº 47 | 11/07/2012
 
Bo 27 05-2013-28
Bo 27 05-2013-28Bo 27 05-2013-28
Bo 27 05-2013-28
 
Economista
EconomistaEconomista
Economista
 
Questões fcc comentadas ii
Questões fcc   comentadas iiQuestões fcc   comentadas ii
Questões fcc comentadas ii
 
Blog de Jamildo - Valores de Edgar Moury
Blog de Jamildo - Valores de Edgar MouryBlog de Jamildo - Valores de Edgar Moury
Blog de Jamildo - Valores de Edgar Moury
 
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração Centalizada
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração CentalizadaOrientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração Centalizada
Orientação Técnica EFD no 002/2010 - SET/RN - Apuração Centalizada
 
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
08878 13 tcm .JACKSON REZENDE
 
Bo 12 01-2012-2
Bo 12 01-2012-2Bo 12 01-2012-2
Bo 12 01-2012-2
 

Semelhante a Apresentação do Tesouro Nacional sobre o pagamento de passivos da União

Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliNeon Online
 
031012 bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)
031012  bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)031012  bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)
031012 bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)Mariangela Souza
 
Projecto de lei oge 2014
Projecto de lei oge 2014Projecto de lei oge 2014
Projecto de lei oge 2014AdilsonCipriano
 
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CE
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CEProva comentada Auditoria Governamental TCE-CE
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CEEstratégia Concursos
 
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo Alexandre
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo  AlexandreApostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo  Alexandre
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo AlexandreEsdrasArthurPessoa
 
Programa Auxílio Brasil PAB 14,7
 Programa Auxílio Brasil PAB 14,7 Programa Auxílio Brasil PAB 14,7
Programa Auxílio Brasil PAB 14,7Vetor Mil
 
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípios
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípiosPSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípios
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípiosPortal NE10
 
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012Relatório de investimentos de estatais - maio 2012
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012Giovanni Sandes
 
Aula i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliNeon Online
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000Aledson Martins
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000Aledson Martins
 
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Ricardo Nogueira
 

Semelhante a Apresentação do Tesouro Nacional sobre o pagamento de passivos da União (20)

Projecto d lei2013_an2
Projecto d lei2013_an2Projecto d lei2013_an2
Projecto d lei2013_an2
 
Orçamento de Estado 2011
Orçamento de Estado 2011Orçamento de Estado 2011
Orçamento de Estado 2011
 
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula I - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
031012 bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)
031012  bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)031012  bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)
031012 bb_e_cef_mat_finan_aula_04 (1)
 
Projecto de lei oge 2014
Projecto de lei oge 2014Projecto de lei oge 2014
Projecto de lei oge 2014
 
Proposta lei oe2012
Proposta lei oe2012Proposta lei oe2012
Proposta lei oe2012
 
Novo imposto rendimento trabalho
Novo imposto rendimento trabalhoNovo imposto rendimento trabalho
Novo imposto rendimento trabalho
 
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CE
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CEProva comentada Auditoria Governamental TCE-CE
Prova comentada Auditoria Governamental TCE-CE
 
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo Alexandre
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo  AlexandreApostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo  Alexandre
Apostila aulão-tce-sp-2017-1 Ricardo Alexandre
 
Programa Auxílio Brasil PAB 14,7
 Programa Auxílio Brasil PAB 14,7 Programa Auxílio Brasil PAB 14,7
Programa Auxílio Brasil PAB 14,7
 
10075 13.odt
10075 13.odt10075 13.odt
10075 13.odt
 
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípios
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípiosPSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípios
PSB vai ao STF por R$ 5,7 bilhões de multas da repatriação para municípios
 
Proposta de lei oe 2013 1
Proposta de lei oe 2013 1Proposta de lei oe 2013 1
Proposta de lei oe 2013 1
 
Lc 101
Lc 101Lc 101
Lc 101
 
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012Relatório de investimentos de estatais - maio 2012
Relatório de investimentos de estatais - maio 2012
 
Aula i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula   i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioliAula   i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
Aula i - ate-fiscal-ms-prof. onei f. savioli
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000
 
Bo 03 04-2012-21 (1)
Bo 03 04-2012-21 (1)Bo 03 04-2012-21 (1)
Bo 03 04-2012-21 (1)
 
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
 

Mais de Ministério da Economia

Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...Ministério da Economia
 
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dadosCadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dadosMinistério da Economia
 
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)Ministério da Economia
 
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)Ministério da Economia
 
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018Ministério da Economia
 
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...Ministério da Economia
 
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Ministério da Economia
 
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...Ministério da Economia
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)Ministério da Economia
 
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)Ministério da Economia
 

Mais de Ministério da Economia (20)

Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
Apresentação – Estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE) sobre o impac...
 
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dadosCadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
Cadastro positivo - Novo cadastro vai aumentar a privacidade dos dados
 
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
Apresentação – Proposta do Brasil de REDD+ para o GCF (em espanhol) (06/03/2018)
 
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
Apresentação do Tesouro sobre o Decreto 9.292/18 (26/02/2018)
 
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
Reforma do Fies: o velho e o novo - 21/02/2018
 
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
Apresentação – Aula magna da secretária Ana Paula Vescovi para alunos do Insp...
 
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Apresentação – Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
 
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
Grade de parâmetros macroeconômicos (14/12/2017)
 
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
Apresentação – Orçamento de Subsídios da União (31/10/2017)
 
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
Apresentação – Ajuste fiscal e crescimento econômico (31/10/2017)
 
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
Apresentação – Cadastro Positivo: mitos e verdades (24/10/2017)
 
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
Apresentação – A Inserção do Brasil na Ordem Econômica Global (19/10/2017)
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (23/08/2017)
 
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
Apresentação – Programação fiscal 2017-2018 (15/08/2017)
 
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
Apresentação – Perspectivas Fiscais e o Processo de Desinflação (15/08/2017)
 
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
Apresentação – MP 777: Mitos e Verdades sobre a Substituição da TJLP pela TLP...
 
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
Apresentação – Retomada do crescimento e reformas estruturais (14/07/2017)
 
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
Apresentação – TLP: mudança estruturante (12/07/2017)
 
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
Apresentação - Novo Fies - Juro zero para quem mais precisa (06/07/2017)
 
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
Apresentação – Diagnóstico Fies (06/07/2017)
 

Apresentação do Tesouro Nacional sobre o pagamento de passivos da União

  • 1. Dezembro/2015  (*)     (*)  slides  4  e  5  atualizados  em  janeiro/2016   Equacionamento  de  passivos    
  • 2. Equacionamento  de  Passivos   2   Passivos  em  31/12/2014   +  Atualização     R$  55,6  bilhões   Obrigações  de  2015     R$  16,8  bilhões   Total       R$  72,4  bilhões   Contabilização Pagamento Valor  pago  entre  jan-­‐nov/ 15     R$  16,6  bilhões   Valor  pago  em  dez/15     R$  55,8  bilhões   Valor  pago  em  2015       R$  72,4  bilhões   Conta  única  (recursos   de  emissão  de  Stulos)     R$  21,1  bilhões   Conta  única  (recursos   de  outras  fontes)     R$  49,8  bilhões   Emissão  direta  de   Stulos     R$  1,5  bilhão   Fontes de recursos Impacto na dívida Elevação das dívidas bruta e líquida via: Operações compromissadas Dívida Pública Federal (DPF)
  • 3. Aba5mentos  permi5dos  na  LDO-­‐2015  (Lei  13.080/15  alterada  pela  Lei  nº  13.199/15)   A  LDO  2015  em  seu  art.  2º,  §  5º  estabeleceu  a  possibilidade  de  aba[mento  da  meta  de  superávit  primário:   §  5º  A  meta  de  resultado  primário  prevista  no  caput  poderá  ser  reduzida  nas  seguintes  hipóteses:   I  -­‐  frustração  da  receita  es@mada  no  §  4º,  no  montante¹  correspondente;  e   II  -­‐  pagamento,  em  2015,  até  o  montante  de  R$  57.013.000.000,00  (cinquenta  e  sete  bilhões  e  treze  milhões  de  reais),   referente  a  passivos  e  valores  devidos:   a)  ao  Fundo  de  Garan@a  do  Tempo  de  Serviço  -­‐  FGTS,  em  razão  do  que  estabelece  a  Lei  Complementar  no  110/2001,   limitado  a  R$  10.990.000.000,00  (dez  bilhões,  novecentos  e  noventa  milhões  de  reais);                 b)  ao  FGTS  nos  termos  do  que  dispõe  o  art.  82-­‐A  da  Lei  nº  11.977/2009,  limitado  a  R$  9.747.000.000,00  (nove  bilhões,   setecentos  e  quarenta  e  sete  milhões  de  reais);                     c)  ao  Banco  Nacional  de  Desenvolvimento  Econômico  e  Social  -­‐  BNDES  a  ^tulo  de  equalização  de  taxa  de  juros  de  que   trata   a   Lei   nº   12.096/2009,   apurados   até   o   final   do   primeiro   trimestre   de   2014,   correspondente   aos   períodos   anteriores  ao  segundo  trimestre  de  2014,  limitado  a  R$  22.438.000.000,00  (vinte  e  dois  bilhões,  quatrocentos  e  trinta  e   oito  milhões  de  reais);                     d)  ao  Banco  do  Brasil  rela@vos  aos  itens  “Tesouro  Nacional  -­‐  Equalização  de  Taxas  -­‐  Safra  Agrícola”  e  “Título  e  Créditos  a   Receber   -­‐   Tesouro   Nacional”,   exclusive   os   valores   devidos   referentes   ao   segundo   semestre   de   2014   e   primeiro   semestre  de  2015,  limitado  a  R$  12.329.000.000,00  (doze  bilhões,  trezentos  e  vinte  e  nove  milhões  de  reais);  e   e)  à  Caixa  Econômica  Federal  a  ^tulo  de  remuneração  bancária  de  serviços  prestados,  limitado  a  R$  1.509.000.000,00   (um  bilhão,  quinhentos  e  nove  milhões  de  reais).                     3   ¹  Refere-­‐se  à  receita  com  o  leilão  de  UHEs,  cuja  previsão  de  arrecadação  em  2015  foi  de  R$  11.050  milhões.
  • 4.  Passivos  do  Acórdão  TCU  nº  825/15  e  outros  (*)  -­‐  Contabilização   4   Passivos  –  Evolução  (R$  milhões)   Discriminação   Passivo  em   31/12/14   Atualização     Passivo  +   Encargos   Obrigações  de   2015   TOTAL       (  a  )   (  b  )   (  c  )=(  a  +  b)   (  d  )   (  e  )=(  c+d  )   a)            passivo  da  União  junto  ao  FGTS,  registrado  em  razão  do  que   estabelece  a  Lei  Complementar  110/2001;                                     10.759                                           1.392                                       12.151                                                           -­‐                                           12.151     b)            adiantamentos  concedidos  pelo  Fundo  de  Garan[a  do  Tempo  de   Serviço  (FGTS)  à  União  ao  amparo  do  que  dispõe  o  art.  82-­‐A  da  Lei   11.977/2009;                                         7.890                                           1.098                                           8.989     1.500                                     10.489     c)            valores  devidos  pelo  Tesouro  Nacional  ao  BNDES  a  Stulo  de   equalização  de  taxa  de  juros  de  que  trata  a  Lei  12.096/2009,  apurados   até  o  final  do  primeiro  trimestre  de  2014,  correspondente  aos  períodos   anteriores  ao  segundo  trimestre  de  2014;                                     20.237                                           1.218                                       21.455                                           8.582                                       30.037     d)            valores  devidos  pelo  Tesouro  Nacional  ao  Banco  do  Brasil  rela[vos   aos  itens  “Tesouro  Nacional  –  Equalização  de  Taxas  –  Safra  Agrícola”  e   “Título  e  Créditos  a  Receber  –  Tesouro  Nacional”,  pagos  em  2015,   exclusive  os  valores  devidos  referentes  ao  2º  semestre  de  2014  e   primeiro  semestre  de  2015;   10.942   1.168   12.110   6.097   18.207   e)          valores  devidos  à  Caixa  Econômica  Federal  a  Stulo  de  remuneração   bancária  de  serviços  prestados.                                                 882                                                           -­‐                                                       882                                                   627                                           1.509     Total   50.710   4.876   55.586   16.806   72.392   Fonte:  Siafi.     (*) Os outros passivos não considerados no Acórdão nº 825/2015 referem-se àqueles relacionados no item “e”.
  • 5.  Passivos  do  Acórdão  TCU  nº  825/15  e  outros  -­‐  Pagamento   5    Equacionamento  dos  Passivos  (R$  milhões)   Discriminação   Aba5mento   previsto  na   LDO  2015     (  a  )   Pagamento   realizado  até   30.11.2015     (  b  )   Pagamento   realizado  em   dezembro/2015     (  c  )   Pagamento  em   2015       (  d  )  =  (  b  )  +  (  c  )   Pagamento   passível  de   aba5mento       (  e  )   Diferença   (Pagamento  -­‐   Aba5mento)     (  f  )  =  (  d  )  -­‐  (  e  )   a)            passivo  da  União  junto  ao  FGTS,  registrado  em  razão  do  que   estabelece  a  Lei  Complementar  110/2001;                                           10.990                                                 1.200                                             10.951                                             12.151                                             10.990                                                 1.161     b)          passivos  e  valores  devidos  ao  Fundo  de  Garan[a  do  Tempo  de   Serviço  (FGTS)  pela  União  ao  amparo  do  que  dispõe  o  art.  82-­‐A  da  Lei   11.977/2009;                                               9.747                                                 1.350                                                 9.139     10.489                                               9.747                                                         742     c)            valores  devidos  pelo  Tesouro  Nacional  ao  BNDES  a  Stulo  de   equalização  de  taxa  de  juros  de  que  trata  a  Lei  12.096/2009,  apurados   até  o  final  do  primeiro  trimestre  de  2014,  correspondente  aos  períodos   anteriores  ao  segundo  trimestre  de  2014;                                           22.438                                                 7.220                                             22.817                                             30.037                                             21.455                                                 8.582     d)            valores  devidos  pelo  Tesouro  Nacional  ao  Banco  do  Brasil  rela[vos   aos  itens  “Tesouro  Nacional  –  Equalização  de  Taxas  –  Safra  Agrícola”  e   “Título  e  Créditos  a  Receber  –  Tesouro  Nacional”,  pagos  em  2015,   exclusive  os  valores  devidos  referentes  ao  2º  semestre  de  2014  e   primeiro  semestre  de  2015;   12.329   6.047   12.160   18.207   12.113   6.094   e)          valores  devidos  à  Caixa  Econômica  Federal  a  Stulo  de  remuneração   bancária  de  serviços  prestados.                                               1.509                                                         745                                                         758                                                 1.503                                                 1.503                                                                 -­‐         Total   57.013   16.562   55.824   72.387   55.808   16.579   Fonte:  STN.                           1  A  diferença  entre  o  que  foi  pago  e  o  que  é  passível  de  aba[mento  (R$  16,6  bilhões),  foi  absorvido  pelo  espaço  fiscal  pré-­‐existente,  dado  pela   autorização,  na  LDO,  de  déficit  primário  do  Governo  Federal  em  até  R$  51,82  bi.   2  O  aba[mento  previsto  na  LDO  2015  es[mado  à  época  da  alteração  do  PLN  5/2015,  no  início  de  novembro,  tentou  aproximar  o  máximo  possível   do   saldo   devedor   atualizado   dos   valores   referidos   no   Acórdão   do   TCU.   Portanto,   pode   haver   diferença   entre   o   pagamento   passível   de   aba[mento  (Coluna  “e”)  e  o  es[mado  em  novembro  (Coluna  “a”),  para  as  alíneas  “c”  e  “d”,  devido  às  diferenças  entre  os  parâmetros  realizados   e  previstos  para  atualização  monetária.  
  • 6.  Passivos  do  Acórdão  TCU  nº  825/15  e  outros  –  Fontes  de  Recursos   6   •  Montante  pago  em  2015:  R$  72,39  bilhões,  dos  quais:     R$  70,9  bilhões  com  recursos  da  conta  única     R$  21,1  bilhões  com  recursos  de  emissão  de  Stulos  já  realizadas,  sem  a  necessidade  de  nova  emissão  de   Stulos  para  recompor  o  “colchão  da  dívida”,  uma  vez  que  o  montante  de  recursos  nele  depositados  se   manterá,  após  o  pagamento,  acima  do  limite  prudencial  de  três  meses  de  vencimento  do  serviço  da   Dívida  Pública  Federal;  e     R$  49,8  bilhões  nas  demais  fontes  da  conta  única.     R$  1,5  bilhão  por  meio  da  emissão  de  Stulos  diretamente  ao  Banco  do  Brasil,  para  pagamento  do  passivo   denominado  “Equivalência  em  Produto”.   •  Limite  passível  de  ser  descontado  da  meta,  segundo  a  LDO  2015:  R$  57,01  bilhões   •  Montante  que  será  efe5vamente  passível  de  aba5mento  da  meta:  R$  55,81  bilhões  
  • 7.  Passivos  do  Acórdão  TCU  nº  825/15  e  outros  –  Impacto  na  Dívida   7   •  Tendo  em  vista  que  os  passivos  são  originários  de  despesas  primárias,  o  seu  pagamento,  sem  exceção,   impacta  o  resultado  primário  do  Governo  Federal,  bem  como  a  Dívida  Bruta  do  Governo  Geral  –  DBGG   e  a  Dívida  Líquida  do  Setor  Público,  da  seguinte  forma:     para  os  pagamentos  com  recursos  da  conta  única  (R$  70,9  bilhões),  por  meio  do  seu  impacto  nas   operações  compromissadas;  e       para  o  pagamento  com  Stulos  públicos  (R$  1,5  bilhão),  via  aumento  da  Dívida  Pública  Federal  –   DPF  em  mercado.  
  • 8. Equacionamento  de  passivos     Dezembro/2015  (*)     (*)  slides  4  e  5  atualizados  em  janeiro/2016