Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos

22.534 visualizações

Publicada em

www.masterambiental.com.br

2 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.534
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coleta Seletiva de Resíduos Sólidos

  1. 1. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOSFonte: Site da Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  2. 2. O que é a Coleta Seletiva É um sistema de recolhimento de materiais segregados previamente na fontegeradora, ou seja, no momento do descarte, possibilitando a destinaçãoambientalmente adequada a cada tipo de resíduo. Pela Lei 12.305/2010, artigo 3º, V, a coleta seletiva se define por “coleta deresíduos sólidos previamente segregados conforme sua constituição oucomposição;” Para a segregação de materiais na fonte, a Coleta Seletiva envolve aparticipação e conscientização da comunidade a respeito dos danos gerados pelapoluição e pelo desperdício de recursos naturais, o que deve constituir processosde Educação Ambiental. A mobilização e a participação popular é de fundamental importância para a Coleta Seletiva.
  3. 3. A Coleta Seletiva na Política Nacional de Resíduos Sólidos No mínimo, os resíduos sólidos urbanos domiciliares - aqueles gerados nas residências, devem ser separados em dois tipos: resíduos recicláveis, como papel, plástico, vidro e metais, e orgânicos. Entretanto, o destino adequado para os resíduos orgânicos é a compostagem, processo que transforma o resto de alimento em adubo. Assim, a melhor forma de separação é em três tipos: Resíduos recicláveis Resíduos Orgânicos (resto de alimento) Rejeitos (ou sem viabilidade técnica e econômica para o reaproveitamento, como o lixo de banheiro)
  4. 4. Política Nacional de Resíduos SólidosConsiderada um marco da gestão ambiental responsável, a PolíticaNacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), estabelece algunspontos, dentre eles: A obrigatoriedade dos municípios em eliminar os lixões até 2014;
  5. 5. Política Nacional de Resíduos Sólidos A responsabilidade das prefeituras em implantar a Coleta Seletiva delixo reciclável nas residências, assim como de incentivar a organizaçãoe contratação de cooperativas de catadores de materiais recicláveispara realização do processo, com prioridade de acesso a recursosfederais.
  6. 6. Política Nacional de Resíduos Sólidos A implementação de sistemas de compostagem para osresíduos orgânicos deve reduzir o volume de lixo em aterrossanitários, pois em média 50% dos resíduos geradosdiariamente é de matéria orgânica.
  7. 7. Política Nacional de Resíduos Sólidos Ao governo federal cabe a elaboração de um Plano Nacional,coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, com duração de 20anos e atualização a cada quatro. Implantação da Logística Reversa, que significa o conjunto deações e procedimentos para viabilizar a coleta e o retorno dosresíduos sólidos ao setor empresarial. Os quais podem serreaproveitados, reciclados ou receberem outra destinação, desde queambientalmente adequada. Portanto, a Logística Reversa permite acontinuidade do ciclo de vida desses materiais. A Lei 12.305/2010 prevê a responsabilidade compartilhada do poderpúblico e do setor produtivo sobre o manejo destes resíduos.
  8. 8. Vantagens da Coleta Seletiva Economia de recursos naturais; Redução do consumo de energia e dos gastos com a limpeza urbana; Reciclagem de materiais que iriam para o lixo; Diminuição da poluição do solo, da água e do ar; Prolongação da vida útil dos aterros sanitários e das centrais detratamento de resíduos; Oportunidade de fortalecer as organizações comunitárias; Geração de renda e emprego pela comercialização dos recicláveis.
  9. 9. Realidade brasileiraApesar dos benefícios, a Coleta Seletiva ainda é pouco desenvolvidano Brasil. O número restrito desse tipo de iniciativa não suporta ademanda do setor:Apenas 10% dos catadores Segundo o Instituto de Pesquisatrabalham em galpões de Econômica e Aplicada (Ipea), doreciclagem bem governo federal, embora o potencial deestruturados, onde ocorre a reciclagem do Brasil seja enorme, o paísagregação de valor do perde, anualmente, R$ 8 bilhões porlixo, aumentando a renda do enterrar materiais recicláveis.catador. A nova Lei prioriza a Atualmente, apenas 13% dos resíduoscontratação de organizações urbanos são reciclados.e cooperativas
  10. 10. Curta a Fanpage da Master Ambiental! facebook.com/masterambiental

×