Herpes

12.904 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
1 comentário
27 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.904
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
346
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
27
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Herpes

  1. 1. Herpes<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br />O herpes é uma doença viral recorrente, geralmente benigna, causada por um dos subtipos do vírus da família Herpeviridae – herpes simples 1 ou 2 e varicela-zóster –, que afetam principalmente a mucosa da boca ou a região genital, mas pode causar graves complicações neurológicas.<br />
  3. 3. CAUSAS<br /><ul><li> O herpes é causado por um dos subtipos do vírus da família Herpeviridae: herpes simples 1 ou 2.
  4. 4. Sua transmissão ocorre preferencialmente por contato direto pessoa a pessoa, mesmo que não haja lesão ativa.
  5. 5. A infecção por meio de objetos também é possível, apesar de menos comum.</li></li></ul><li>SINTOMAS<br />
  6. 6. SINTOMAS<br />Infecção por herpes simples 1 (HSV1) <br /><ul><li> Acomete a cavidade oral e pode produzir gengivoestomatite (inflamação das gengivas). Complicações raras incluem queratoconjuntivite (acometimento do olho) e encefalite.    </li></ul> <br />Infecção por herpes simples 2 (HSV2) <br />Acomete a região genital. No homem manifesta-se por lesões na glande do pênis e na mulher, na vulva ou vagina principalmente, podendo acometer também o ânus.<br />
  7. 7. SINTOMAS<br /><ul><li> Outros sintomas são:
  8. 8. Muitas infecções são assintomáticas.
  9. 9. O período de incubação entre o contato e a apresentação dos sintomas iniciais é de cerca de duas semanas.</li></ul>Dores musculares<br />Febre<br />Dores de cabeça<br />Corrimento da uretra no pênis<br />Dores ao urinar<br />Corrimento vaginal<br />
  10. 10. SINTOMAS<br />As infecções primárias pelo HSV1 também acometem crianças, e as pelo HSV2 são transmitidas principalmente por contato sexual, sendo predominante em adultos.<br /> <br />
  11. 11. DIAGNÓSTICO<br /><ul><li> Nos casos típicos, é suficiente o exame clínico.
  12. 12. Em situações especiais podem ser necessários a identificação do vírus ou o exame citológico da lesão.</li></li></ul><li>TRATAMENTO<br /><ul><li> Procurar um médico aos primeiros sinais da doença é fundamental para a indicação do melhor tratamento para cada caso.
  13. 13. Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.
  14. 14. Não há tratamento específico, entretanto, alguns medicamentos podem reduzir os sintomas e o risco de complicações.</li></li></ul><li>PREVENÇÃO<br /><ul><li> É possível reduzir a transmissão evitando-se o contato direto com pacientes ou com determinados objetos usados por eles (copos, bocais de instrumentos de sopro) quando o herpes labial estiver ativo.
  15. 15. A prática de sexo seguro, com o uso de preservativos, também previne a infecção.</li></li></ul><li>Procure sempre o seu médico.<br />Fontes: <br />MayoClinic. http://www.mayoclinic.com.<br />Manual Merck. Biblioteca Médica Online.<br />  <br />Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ)<br />Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)<br />

×