Morte de Sócrates

1.843 visualizações

Publicada em

Leitura sobre o quadro "A Morte de Sócrates".

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Morte de Sócrates

  1. 1. TRABALHO DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA DA ARTE. PROF(A) CARMEM DINIZ E CLARICE MAGALHÃES ALUNA: JULIANA DE ÁVILA ULGUIM 2º SEMESTRE Outubro / 2014
  2. 2. LEITURA SOBRE A OBRA “A MORTE DE SÓCRATES”. ARTISTA: JACQUES-LOUIS DAVID
  3. 3. JACQUES-LOUIS DAVID AUTORETRATO - 1794 Conhecido como David, nasceu em Paris, dia 30 de Agosto de 1748. Em 1782, casa-se com Charlotte Pécoul, que herdaria um generoso dote. Divorciaram-se em 1794. David era revolucionário e Charlotte, monarquista. Quando David foi preso (Revolução Francesa), sua esposa lutou por sua liberdade e o casamento foi reatado em 1796. David foi o pintor mais característico do Neoclassicismo. Faleceu em Bruxelas, em 29 de Dezembro de 1825.
  4. 4. “A MORTE DE SÓCRATES”. A Morte de Sócrates, 1787
  5. 5. Retrata a cena de morte do filósofo grego Sócrates, por ter sido contra as ideias dos atenienses. Na pintura também está Platão e Críton, com o primeiro sentado melancolicamente na beira da cama e Críton segurando o joelho de Sócrates. Sócrates tinha duas opções: ir para o exílio (e, portanto, desistir de sua vocação filosófica) ou ser condenado à morte. Então, escolheu a morte. No quadro, de vestes vermelhas, um discípulo de Sócrates, segura a taça de Conium. A mão de Sócrates aponta para o céu, indicando a sua reverência aos deuses e atitude corajosa pela sua morte. Esta pintura é considerada uma das maiores obras de Jacques-Louis David e está exposta em Nova Iorque no Metropolitan Museum of Art. SOBRE A PINTURA
  6. 6. A OBRA EXIBIDA NO SALÃO DE 1787. FOI COMPARADA A CRIAÇÕES DE MICHELANGELO E RAFAEL, E QUALIFICADA POR DIDEROT DE “ABSOLUTAMENTE PERFEITA”. Analisando a obra: A obra “A Morte de Sócrates”, pintada por Jacques-Louis David, em 1787, foi encomendada por um mecenas. Ela simboliza a morte do conhecido filósofo, por volta de 400 a.C., repreendendo-o de não respeitar os costumes gregos e peitar os jovens com suas ideias. Foi condenado pelas autoridades a beber cicuta, e aos 70 anos, morreu por envenenamento. Nesta obra, exalta a sabedoria e auto-sacrifício de Sócrates, em contraponto a injustiça e ignorância dos governantes. Dois anos depois, em 1789, ocorreria a Revolução Francesa, amplamente apoiada por David.
  7. 7. DESTAQUES NA OBRA As figuras humanas, assemelham-se a estátuas gregas, com contornos precisos e exatidão física. Sócrates parece discursar, com sua natural eloquência. A mão direita, tranquilamente, alcança o cálice, o que salienta sua postura serena diante da morte. O tornozelo direito exibe a marca de um grilhão. David representa o discípulo de Sócrates com a mesma idade do mestre, e com a mesma tonalidade em sua túnica. Simbolicamente, demonstra que as ideais de Sócrates serão perpetuadas através dos escritos de Platão.  A iconografia cristã, para favorecer o tema de nobreza e relevância, David associa a morte de Sócrates com o sacrifício de Jesus Cristo. Ambos acreditavam em uma dignidade elevada. Não deixaram escritos e preservaram seus ensinamentos através de seus seguidores. Neste quadro, são doze os discípulos de Sócrates, assim como na tradição do cristianismo. A taça também lembra o cálice da Última Ceia.
  8. 8. FICHA TÉCNICA LA MORT DE SOCRATE Autor: Jacques-Louis David Ano: 1787 Técnica: óleo sobre tela Dimensões: 129,5cm x 196,2cm Onde ver: Metropolitam Museum of Art, Nova Iorque
  9. 9. PONTOS RELEVANTES Entre as mudanças filosóficas, ocorridas com o iluminismo, e as sociais, com a revolução francesa, a arte deveria tornar-se repetidamente novos ideais da época: subjetivismo, liberalismo, ateísmo e democracia. Entretanto, eram tantas as transformações, que elas ainda não haviam sido suficientemente entendida pelos homens da época a ponto de gerar um novo estilo artístico que representasse esses valores.  Mais do que um renascimento de estética antiga, o Neoclassicismo associa fatos do passado aos acontecimentos da época. Os artistas neoclássicos tentaram trocar a sensualidade e trivialidade do Rococó por um estilo lógico, de tom solene e austero. Quando os movimentos revolucionários estabeleceram repúblicas na França e América do Norte, os novos governos adotaram o neoclassicismo como estilo oficial por relacionarem a democracia com a antiga Grécia e República Romana. A pintura do neoclassicismo começa a se fortalecer principalmente na França, com fortes presenças nas artes clássicas gregas e em pinturas da renascença italiana. As principais características da pintura neoclássica são uma grande exaltação nos contornos, eles valorizam também uma imagem padronizada, ou seja, tudo centralizado na obra, além da disposição bem ordenada de cores.
  10. 10. REFERÊNCIAS BIBILOGRÁFICAS http://abstracaocoletiva.com.br/2013/02/07/analise-a-morte-de-socrates-david/, acessado em 22 de Nov. de 2014. http://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques-Louis_David, acessado em 23 de Nov. de 2014. http://artecomceliaferrer.blogspot.com.br/2011/05/arte-neoclassica.html, acessado em 23 de Nov. 2014.

×