SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS (OGM)
Corresponde a toda a entidade biológica que sofreu alterações em relação ao seu património genético,
ou seja, ocorrem modificações do seu material genético através de técnicas de engenharia genética,
nomeadamente

através

do

ADN-recombinante,

transferindo

características

num

determinado

organismo que, de outra forma, nunca poderia possuir ou, se possuísse, seria em menor quantidade ou
grau.
Assim, a inclusão de novos genes num novo organismo pretende conferir características relacionadas
com a capacidade a resistir a doenças/pragas e com a melhoria do valor nutricional. Para tal acontecer
recorresse, como já referi, à técnica do ADN recombinante, que utiliza ferramentas específicas tais
como as enzimas de restrição, que funcionam como tesouras, pois cortam o ADN. No entanto, não o
cortam ao acaso mas sim em locais específicos, ou seja, permitem cortar a parte que contém o gene/s
escolhido/s. Outras grandes ferramentas são as ADN-ligases, enzimas que permitem a colagem entre
as pontas de dois segmentos de ADN. Também os vectores são outra ferramenta importante para este
processo, pois são eles que vão transportar o material genético a ser incluído no novo organismo. Os
plasmídeos (ADN circular, presente em vegetais) e os vírus (presentes em animais) são os vectores
mais comuns a serem utilizados. Por último temos os promotores, genes que acompanham o material
genético a ser inserido, garantindo a expressão do gene/s que foram transferidos. Os OGM apresentam
vantagens e desvantagens. Vejamos …

VANTAGENS:
- Tolerância a Herbicidas – Aumento da Produtividade
As plantas podem ser modificadas de modo a que no seu ADN haja um gene que lhe confira resistência
a produtos químicos como os pesticidas e os insecticidas. Com isto os agricultores podem utilizar a
quantidade de químicos que desejarem contra pragas e o produto final não ser afectado, aumentando
assim a quantidade da produção no final de cada época.
- Tolerância a Insetos – Redução dos Químicos Usados
As culturas transgénicas podem ser munidas de genes que lhes confiram resistência às suas pragas
naturais, produzindo toxinas que matam essas pragas. Assim, é desnecessário o uso de químicos como
por exemplo os pesticidas na agricultura, uma vez que a própria planta se protege, contribuindo para a
redução do impacte e poluição ambiental.
- Redução de uso de fertilizantes
Alguns frutos e nozes são munidos de genes capazes de os fazer aumentar de tamanho naturalmente
sem serem utilizados químicos nas culturas para os tornarem maiores e mais apetecíveis, como por
exemplo fertilizantes
- Melhoria da qualidade dos Alimentos
A tecnologia usada nos transgénicos permite-nos melhorar e corrigir os mais variados alimentos, de
modo a produzirmos novos alimentos com características desejadas. Podem ser obtidos alimentos com
maior teor em certos nutrientes, alimentos com vitaminas que naturalmente não conseguiriam
produzir, reduzir a síntese de algumas proteínas, para que deste modo os alimentos durem mais
tempo, etc.
- Produção de compostos com interesse Económico
A inovação da biotecnologia a este nível é de tal forma grandiosa, que é possível produzir
variadíssimos tipos organismos que nos possibilitem uma vida mais fácil. É possível criar vacinas
comestíveis, modificar o material genético das vacas para produzirem mais leite, criar peixes coloridos
para comercializar como peças de decoração, assim como muitas outras coisas que falamos mais à
frente. Tudo isto contribui para um largo interesse económico à escala mundial, e quem tiver mais
“imaginação” sai a ganhar.
- Clonagem
Através da técnica de ADN-recombinante é possível introduzir nas bactérias genes com determinadas
funções (genes de interesse). As bactérias ao reproduzirem-se formam descendentes exatamente
iguais entre si, como se fosse um clone, assim fazem cópias desse gene, sendo este processo chamado
de Clonagem.
- Produção de Medicamentos
Tal como na clonagem, através de técnicas de ADN-recombinante é possível fazer com que as
bactérias passem a produzir determinadas substâncias através da inserção de genes de interesse
benéficas para a saúde, e assim produzir medicamentos com base nessas substâncias produzidas.
- Acabar com a Fome Mundial
Os transgénicos ao permitirem um maior aproveitamento de culturas e principalmente a concepção de
alimentos mais ricos em nutrientes e vitaminas, são vistos como uma esperança para os países de
terceiro mundo.

DESVANTAGENS:
- Poluição do Ambiente
Os transgénicos mais comuns são as plantas, nomeadamente o milho e a soja. Ora, uma vez que estas
são modificadas de modo a adquirirem uma resistência a um pesticida ou herbicida, com o objetivo de
obter um maior rendimento da colheita, por exemplo, os indivíduos responsáveis por esses campos de
plantas transgénicas vão adquirir um maior “á vontade” na aplicação desses herbicidas e pesticidas.
Com isto, a quantidade aplicada destes produtos sobre os campos não vai causas preocupações
relativamente ao contágio da plantação, e assim as quantidades despejadas sobre estas vão ser
descomunais, tendo assim um impacto altamente nocivo sobre o ambiente, tendo assim um impacto
direto sobre os solos, um vez que os químicos utilizados se infiltram na terra, contaminando-a, e um
impacto indireto sobre as águas subterrâneas, os rios e mesmo sobre a atmosfera, uma vez que os
químicos presentes no solo chegaram aos aquíferos e as águas dos rios.
- Redução da Biodiversidade
A existência de plantas resistentes a produtos químicos provoca uma redução dos predadores naturais
dessa planta, afetando assim os níveis seguintes da cadeia alimentar, como os pássaros que
necessitam dos insetos para se alimentarem, e ainda pode provocar uma dificuldade em existir
predadores naturais para essa mesma planta. Em consequência destes acontecimentos vai haver a
possibilidade de criar efeitos nocivos nos insetos que não são pragas importantes á agricultura e
induzir um rápido crescimento de insetos resistentes (seleção natural).
- Poluição Genética
Não é possível separar culturas convencionais das transgénicas, pois os grãos de pólen percorrem
distâncias na ordem dos 180 Km por dia, sendo possível haver uma disseminação dos grãos de pólen
das plantas transgénicas para as plantas naturais, ou seja, vai haver uma “contaminação” pelo ar das
plantas naturais pelas plantas modificadas, convertendo assim estas plantas em “cópias” daquelas que
haviam sido geneticamente modificadas, convertendo todas as plantas atingidas em plantas com as
mesmas características das transgénicas, alterando assim também a biodiversidade.
- Aumento das Alergias
Há possibilidade de desenvolvimento de alergias a produtos transgénicos. A criação de proteínas
sintetizadas pelos novos genes nos transgénicos pode ter um potencial alérgico ao nosso organismo e
são postos à venda nos supermercados muitos produtos com substâncias transgénicas cujo potencial
alérgico ainda não foi testado.
- Perigo para os agricultores
A existência de culturas transgénicas pode prejudicar aqueles agricultores que não as utilizam. Como?
Simplesmente porque a lei defende sempre as grandes empresas multinacionais. O que acontece é que
sempre que há contaminação genética de culturas convencionais por grãos de pólen transgénicos,
essas culturas passam a ser transgénicas também, e as empresas responsáveis pelo fabrico das
sementes transgénicas tem o “direito” de ficar com a posse dos terrenos agrícolas porque agora
passaram a ser as suas sementes que constituíam os campos agrícolas, e o proprietário para alem de
ficar sem as suas culturas ainda fica sujeito a pagar uma indemnização por ter “usado” sementes que
não eram dele.
- Aparecimento de novas doenças
Os transgénicos munidos de genes que lhe conferem resistência a algumas bactérias podem provocar
um fortalecimento dessas bactérias contra as quais atuam. As bactérias que sobrevivem à resistência
das plantas transgénicas, por um processo de seleção natural, vão se reproduzindo, criando novas
colónias de bactérias que não são afetadas por aquelas plantas transgénicas, desenvolvendo-se assim
um novo tipo de bactérias e surgindo novas doenças nas plantas.
- Perigo para a Saúde Pública
O excesso de produtos químicos que advêm da utilização de organismos geneticamente modificados na
agricultura, não tem apenas um impacto negativo no ambiente, mas também um risco para saúde
pública. Se considerarmos que os alimentos provenientes de campos transgénicos são excessivamente
irrigados com pesticidas e herbicidas, esses mesmos produtos químicos vão chegar a nossa mesa,
mesmo em ínfimas quantidades, nos alimentos. Os especialistas dizem que a quantidade de químicos
que tem possibilidade de chegar a nossas casas é “banal” para provocar algum tipo de impacto a nível
da saúde, mas de certo que bem também não faz!
- Resistência a Antibióticos
A transferência de genes dos organismos geneticamente modificados para as células do corpo humano
causaria preocupação se o material genético transferido afeta-se de forma adversa a saúde. Os críticos
aos transgénicos defendem a teoria de que os OGM munidos de genes que lhes conferem resistências a
certos antibióticos (característica que lhes permitem serem distinguidas dos não modificadas), passam
a ter probabilidade de causar essa mesma resistência ao antibiótico no ser que o consumiu, ou seja,
nos humanos. O resultado será então a ineficiência desse antibiótico numa possível infecção provocada
por uma bactéria, ou seja, quando necessitarmos desse antibiótico, seremos resistentes a este, e
assim, não nos fará efeito, com isso, podem multiplicar o número de problemas de saúde que
envolvem bactérias imunes e dificultar o tratamento de doenças.
- Insegurança na Utilização dos Transgénicos
Os estudos feitos aos organismos geneticamente modificados são de curta duração e superficiais, não
sendo possível avaliar com segurança os danos provocados por a introdução de transgénicos no
ambiente.
- Falta de Informação
Existe uma falta de informação relativa aos organismos geneticamente modificados, sendo que grande
parte da população não está informada acerca da sua concepção e em geral nem sequer sabem do que
se trata um transgénico. Para além disto, mesmo a parte da população que tem conhecimento do
assunto e dos possíveis impactos não tem uma informação evidente de quando está a ingerir produtos
transgénicos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A palavra mágica correção pp 214 215
A palavra mágica correção pp 214   215A palavra mágica correção pp 214   215
A palavra mágica correção pp 214 215ElisabeteMarques
 
Património genético - resumo
Património genético - resumoPatrimónio genético - resumo
Património genético - resumoIsabel Lopes
 
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicosAlimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicossuzana patricia
 
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)FranciscoSilva772
 
Engenharia GenéTica
Engenharia GenéTicaEngenharia GenéTica
Engenharia GenéTicaIsabel Lopes
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaAntónio Pires
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivoCiências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivoGabriela Vasconcelos
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genéticaThais Benicio
 
Auto da Barca do Inferno-Judeu
Auto da Barca do Inferno-JudeuAuto da Barca do Inferno-Judeu
Auto da Barca do Inferno-JudeuPedro Lucas
 
Auto da barca do inferno análise global
Auto da barca do inferno  análise globalAuto da barca do inferno  análise global
Auto da barca do inferno análise globalCarla Scala
 
Auto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeAuto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeDavid Caçador
 
Frase activa e frase passiva
Frase activa e frase passivaFrase activa e frase passiva
Frase activa e frase passivaJosete Perdigao
 
Trabalho completo. manipulação. helena
Trabalho completo. manipulação.   helenaTrabalho completo. manipulação.   helena
Trabalho completo. manipulação. helenaDigitalves
 

Mais procurados (20)

A palavra mágica correção pp 214 215
A palavra mágica correção pp 214   215A palavra mágica correção pp 214   215
A palavra mágica correção pp 214 215
 
O que nos torna humanos
O que nos torna humanosO que nos torna humanos
O que nos torna humanos
 
Património genético - resumo
Património genético - resumoPatrimónio genético - resumo
Património genético - resumo
 
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicosAlimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
 
Parada Nupcial
Parada NupcialParada Nupcial
Parada Nupcial
 
A Poluição
A PoluiçãoA Poluição
A Poluição
 
Aperfeiçoamento humano pró e contra
Aperfeiçoamento humano   pró e contraAperfeiçoamento humano   pró e contra
Aperfeiçoamento humano pró e contra
 
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)
Orações subordinadas (substantiva relativa e adjetiva relativa)
 
Engenharia GenéTica
Engenharia GenéTicaEngenharia GenéTica
Engenharia GenéTica
 
J2 serviço dos ecossistemas
J2   serviço dos ecossistemasJ2   serviço dos ecossistemas
J2 serviço dos ecossistemas
 
Complemento oblíquo
Complemento oblíquoComplemento oblíquo
Complemento oblíquo
 
Leandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da HelíriaLeandro, Rei da Helíria
Leandro, Rei da Helíria
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivoCiências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivo
 
Introdução á genética
Introdução á genéticaIntrodução á genética
Introdução á genética
 
Auto da Barca do Inferno-Judeu
Auto da Barca do Inferno-JudeuAuto da Barca do Inferno-Judeu
Auto da Barca do Inferno-Judeu
 
Auto da barca do inferno análise global
Auto da barca do inferno  análise globalAuto da barca do inferno  análise global
Auto da barca do inferno análise global
 
Auto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: FradeAuto da barca do inferno: Frade
Auto da barca do inferno: Frade
 
Frase activa e frase passiva
Frase activa e frase passivaFrase activa e frase passiva
Frase activa e frase passiva
 
Trabalho completo. manipulação. helena
Trabalho completo. manipulação.   helenaTrabalho completo. manipulação.   helena
Trabalho completo. manipulação. helena
 

Destaque (17)

Produção de proteínas farmacêuticas
Produção de proteínas farmacêuticas Produção de proteínas farmacêuticas
Produção de proteínas farmacêuticas
 
poema bucólica
poema bucólicapoema bucólica
poema bucólica
 
O menino da sua mãe - Fernando Pessoa Ortonimo
O menino da  sua mãe - Fernando Pessoa OrtonimoO menino da  sua mãe - Fernando Pessoa Ortonimo
O menino da sua mãe - Fernando Pessoa Ortonimo
 
Relatório da visita ao Geoparque de Arouca
Relatório da visita ao Geoparque de AroucaRelatório da visita ao Geoparque de Arouca
Relatório da visita ao Geoparque de Arouca
 
biologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivosbiologia 12º - Metodos contracetivos
biologia 12º - Metodos contracetivos
 
Sandro Botticelli - O nascimento de vénus
Sandro Botticelli - O nascimento de vénusSandro Botticelli - O nascimento de vénus
Sandro Botticelli - O nascimento de vénus
 
Empirismo de Hume
Empirismo de HumeEmpirismo de Hume
Empirismo de Hume
 
David Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VIDavid Hume - Trab Grupo VI
David Hume - Trab Grupo VI
 
Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes  Racionalismo - Descartes
Racionalismo - Descartes
 
O empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTTO empirismo de David Hume PTT
O empirismo de David Hume PTT
 
Organismos genéticamente modificados
Organismos genéticamente modificadosOrganismos genéticamente modificados
Organismos genéticamente modificados
 
O racionalismo de Descartes
O racionalismo de DescartesO racionalismo de Descartes
O racionalismo de Descartes
 
Os Maias - a ação & titulo e subtítulo
Os Maias - a ação & titulo e subtítuloOs Maias - a ação & titulo e subtítulo
Os Maias - a ação & titulo e subtítulo
 
ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS - BANANA
ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS - BANANAORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS - BANANA
ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS - BANANA
 
O empirismo de david hume
O empirismo de david humeO empirismo de david hume
O empirismo de david hume
 
The Eighties
The Eighties The Eighties
The Eighties
 
80s decade
80s decade80s decade
80s decade
 

Semelhante a Organismos geneticamente modificados

Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes
Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes
Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes Francini Domingues
 
Ficha informativa-engenharia-genetica não usei
Ficha informativa-engenharia-genetica não useiFicha informativa-engenharia-genetica não usei
Ficha informativa-engenharia-genetica não useiAlda Lima
 
Biotecnologia
BiotecnologiaBiotecnologia
BiotecnologiaURCA
 
Biotecnologia trangenicos
Biotecnologia trangenicosBiotecnologia trangenicos
Biotecnologia trangenicosprofvinicius
 
Genética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosGenética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosDavid Antunes
 
Trabalho de CN - OGN
Trabalho de CN - OGNTrabalho de CN - OGN
Trabalho de CN - OGNRui Oliveira
 
Organismos geneticamente modificados - Biologia
Organismos geneticamente modificados - BiologiaOrganismos geneticamente modificados - Biologia
Organismos geneticamente modificados - BiologiaLeila Santana
 
Genética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosGenética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosDavid Costa DC
 
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...Maria Paredes
 

Semelhante a Organismos geneticamente modificados (20)

Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes
Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes
Trabalho desenvolvido por: Beatriz Castellano e Mayara Guedes
 
Transgênicos
TransgênicosTransgênicos
Transgênicos
 
Ficha informativa-engenharia-genetica não usei
Ficha informativa-engenharia-genetica não useiFicha informativa-engenharia-genetica não usei
Ficha informativa-engenharia-genetica não usei
 
Renato e rodrigo
Renato e rodrigoRenato e rodrigo
Renato e rodrigo
 
Biotecnologia
BiotecnologiaBiotecnologia
Biotecnologia
 
Bio 3
Bio 3Bio 3
Bio 3
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Projectoace
ProjectoaceProjectoace
Projectoace
 
projectoace
projectoaceprojectoace
projectoace
 
Alimentos Transgênicos
Alimentos Transgênicos Alimentos Transgênicos
Alimentos Transgênicos
 
Biotecnologia trangenicos
Biotecnologia trangenicosBiotecnologia trangenicos
Biotecnologia trangenicos
 
Genética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosGenética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentos
 
1º série reda cem - 10.31
1º série   reda cem -  10.311º série   reda cem -  10.31
1º série reda cem - 10.31
 
Trabalho de CN - OGN
Trabalho de CN - OGNTrabalho de CN - OGN
Trabalho de CN - OGN
 
Organismos geneticamente modificados - Biologia
Organismos geneticamente modificados - BiologiaOrganismos geneticamente modificados - Biologia
Organismos geneticamente modificados - Biologia
 
Rafaela
RafaelaRafaela
Rafaela
 
Biotecnologia
Biotecnologia Biotecnologia
Biotecnologia
 
Parte 14
Parte 14Parte 14
Parte 14
 
Genética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentosGenética e produção de alimentos
Genética e produção de alimentos
 
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...
Trabalho escrito problemática do uso de biocidas e de métodos alternativos no...
 

Último

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 

Último (20)

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 

Organismos geneticamente modificados

  • 1. ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS (OGM) Corresponde a toda a entidade biológica que sofreu alterações em relação ao seu património genético, ou seja, ocorrem modificações do seu material genético através de técnicas de engenharia genética, nomeadamente através do ADN-recombinante, transferindo características num determinado organismo que, de outra forma, nunca poderia possuir ou, se possuísse, seria em menor quantidade ou grau. Assim, a inclusão de novos genes num novo organismo pretende conferir características relacionadas com a capacidade a resistir a doenças/pragas e com a melhoria do valor nutricional. Para tal acontecer recorresse, como já referi, à técnica do ADN recombinante, que utiliza ferramentas específicas tais como as enzimas de restrição, que funcionam como tesouras, pois cortam o ADN. No entanto, não o cortam ao acaso mas sim em locais específicos, ou seja, permitem cortar a parte que contém o gene/s escolhido/s. Outras grandes ferramentas são as ADN-ligases, enzimas que permitem a colagem entre as pontas de dois segmentos de ADN. Também os vectores são outra ferramenta importante para este processo, pois são eles que vão transportar o material genético a ser incluído no novo organismo. Os plasmídeos (ADN circular, presente em vegetais) e os vírus (presentes em animais) são os vectores mais comuns a serem utilizados. Por último temos os promotores, genes que acompanham o material genético a ser inserido, garantindo a expressão do gene/s que foram transferidos. Os OGM apresentam vantagens e desvantagens. Vejamos … VANTAGENS: - Tolerância a Herbicidas – Aumento da Produtividade As plantas podem ser modificadas de modo a que no seu ADN haja um gene que lhe confira resistência a produtos químicos como os pesticidas e os insecticidas. Com isto os agricultores podem utilizar a quantidade de químicos que desejarem contra pragas e o produto final não ser afectado, aumentando assim a quantidade da produção no final de cada época. - Tolerância a Insetos – Redução dos Químicos Usados As culturas transgénicas podem ser munidas de genes que lhes confiram resistência às suas pragas naturais, produzindo toxinas que matam essas pragas. Assim, é desnecessário o uso de químicos como por exemplo os pesticidas na agricultura, uma vez que a própria planta se protege, contribuindo para a redução do impacte e poluição ambiental. - Redução de uso de fertilizantes Alguns frutos e nozes são munidos de genes capazes de os fazer aumentar de tamanho naturalmente sem serem utilizados químicos nas culturas para os tornarem maiores e mais apetecíveis, como por exemplo fertilizantes
  • 2. - Melhoria da qualidade dos Alimentos A tecnologia usada nos transgénicos permite-nos melhorar e corrigir os mais variados alimentos, de modo a produzirmos novos alimentos com características desejadas. Podem ser obtidos alimentos com maior teor em certos nutrientes, alimentos com vitaminas que naturalmente não conseguiriam produzir, reduzir a síntese de algumas proteínas, para que deste modo os alimentos durem mais tempo, etc. - Produção de compostos com interesse Económico A inovação da biotecnologia a este nível é de tal forma grandiosa, que é possível produzir variadíssimos tipos organismos que nos possibilitem uma vida mais fácil. É possível criar vacinas comestíveis, modificar o material genético das vacas para produzirem mais leite, criar peixes coloridos para comercializar como peças de decoração, assim como muitas outras coisas que falamos mais à frente. Tudo isto contribui para um largo interesse económico à escala mundial, e quem tiver mais “imaginação” sai a ganhar. - Clonagem Através da técnica de ADN-recombinante é possível introduzir nas bactérias genes com determinadas funções (genes de interesse). As bactérias ao reproduzirem-se formam descendentes exatamente iguais entre si, como se fosse um clone, assim fazem cópias desse gene, sendo este processo chamado de Clonagem. - Produção de Medicamentos Tal como na clonagem, através de técnicas de ADN-recombinante é possível fazer com que as bactérias passem a produzir determinadas substâncias através da inserção de genes de interesse benéficas para a saúde, e assim produzir medicamentos com base nessas substâncias produzidas. - Acabar com a Fome Mundial Os transgénicos ao permitirem um maior aproveitamento de culturas e principalmente a concepção de alimentos mais ricos em nutrientes e vitaminas, são vistos como uma esperança para os países de terceiro mundo. DESVANTAGENS: - Poluição do Ambiente Os transgénicos mais comuns são as plantas, nomeadamente o milho e a soja. Ora, uma vez que estas são modificadas de modo a adquirirem uma resistência a um pesticida ou herbicida, com o objetivo de obter um maior rendimento da colheita, por exemplo, os indivíduos responsáveis por esses campos de plantas transgénicas vão adquirir um maior “á vontade” na aplicação desses herbicidas e pesticidas. Com isto, a quantidade aplicada destes produtos sobre os campos não vai causas preocupações
  • 3. relativamente ao contágio da plantação, e assim as quantidades despejadas sobre estas vão ser descomunais, tendo assim um impacto altamente nocivo sobre o ambiente, tendo assim um impacto direto sobre os solos, um vez que os químicos utilizados se infiltram na terra, contaminando-a, e um impacto indireto sobre as águas subterrâneas, os rios e mesmo sobre a atmosfera, uma vez que os químicos presentes no solo chegaram aos aquíferos e as águas dos rios. - Redução da Biodiversidade A existência de plantas resistentes a produtos químicos provoca uma redução dos predadores naturais dessa planta, afetando assim os níveis seguintes da cadeia alimentar, como os pássaros que necessitam dos insetos para se alimentarem, e ainda pode provocar uma dificuldade em existir predadores naturais para essa mesma planta. Em consequência destes acontecimentos vai haver a possibilidade de criar efeitos nocivos nos insetos que não são pragas importantes á agricultura e induzir um rápido crescimento de insetos resistentes (seleção natural). - Poluição Genética Não é possível separar culturas convencionais das transgénicas, pois os grãos de pólen percorrem distâncias na ordem dos 180 Km por dia, sendo possível haver uma disseminação dos grãos de pólen das plantas transgénicas para as plantas naturais, ou seja, vai haver uma “contaminação” pelo ar das plantas naturais pelas plantas modificadas, convertendo assim estas plantas em “cópias” daquelas que haviam sido geneticamente modificadas, convertendo todas as plantas atingidas em plantas com as mesmas características das transgénicas, alterando assim também a biodiversidade. - Aumento das Alergias Há possibilidade de desenvolvimento de alergias a produtos transgénicos. A criação de proteínas sintetizadas pelos novos genes nos transgénicos pode ter um potencial alérgico ao nosso organismo e são postos à venda nos supermercados muitos produtos com substâncias transgénicas cujo potencial alérgico ainda não foi testado. - Perigo para os agricultores A existência de culturas transgénicas pode prejudicar aqueles agricultores que não as utilizam. Como? Simplesmente porque a lei defende sempre as grandes empresas multinacionais. O que acontece é que sempre que há contaminação genética de culturas convencionais por grãos de pólen transgénicos, essas culturas passam a ser transgénicas também, e as empresas responsáveis pelo fabrico das sementes transgénicas tem o “direito” de ficar com a posse dos terrenos agrícolas porque agora passaram a ser as suas sementes que constituíam os campos agrícolas, e o proprietário para alem de ficar sem as suas culturas ainda fica sujeito a pagar uma indemnização por ter “usado” sementes que não eram dele. - Aparecimento de novas doenças
  • 4. Os transgénicos munidos de genes que lhe conferem resistência a algumas bactérias podem provocar um fortalecimento dessas bactérias contra as quais atuam. As bactérias que sobrevivem à resistência das plantas transgénicas, por um processo de seleção natural, vão se reproduzindo, criando novas colónias de bactérias que não são afetadas por aquelas plantas transgénicas, desenvolvendo-se assim um novo tipo de bactérias e surgindo novas doenças nas plantas. - Perigo para a Saúde Pública O excesso de produtos químicos que advêm da utilização de organismos geneticamente modificados na agricultura, não tem apenas um impacto negativo no ambiente, mas também um risco para saúde pública. Se considerarmos que os alimentos provenientes de campos transgénicos são excessivamente irrigados com pesticidas e herbicidas, esses mesmos produtos químicos vão chegar a nossa mesa, mesmo em ínfimas quantidades, nos alimentos. Os especialistas dizem que a quantidade de químicos que tem possibilidade de chegar a nossas casas é “banal” para provocar algum tipo de impacto a nível da saúde, mas de certo que bem também não faz! - Resistência a Antibióticos A transferência de genes dos organismos geneticamente modificados para as células do corpo humano causaria preocupação se o material genético transferido afeta-se de forma adversa a saúde. Os críticos aos transgénicos defendem a teoria de que os OGM munidos de genes que lhes conferem resistências a certos antibióticos (característica que lhes permitem serem distinguidas dos não modificadas), passam a ter probabilidade de causar essa mesma resistência ao antibiótico no ser que o consumiu, ou seja, nos humanos. O resultado será então a ineficiência desse antibiótico numa possível infecção provocada por uma bactéria, ou seja, quando necessitarmos desse antibiótico, seremos resistentes a este, e assim, não nos fará efeito, com isso, podem multiplicar o número de problemas de saúde que envolvem bactérias imunes e dificultar o tratamento de doenças. - Insegurança na Utilização dos Transgénicos Os estudos feitos aos organismos geneticamente modificados são de curta duração e superficiais, não sendo possível avaliar com segurança os danos provocados por a introdução de transgénicos no ambiente. - Falta de Informação Existe uma falta de informação relativa aos organismos geneticamente modificados, sendo que grande parte da população não está informada acerca da sua concepção e em geral nem sequer sabem do que se trata um transgénico. Para além disto, mesmo a parte da população que tem conhecimento do assunto e dos possíveis impactos não tem uma informação evidente de quando está a ingerir produtos transgénicos.