FICHA INFORMATIVA                                  Ciências Naturais – 9º ano                  Nome ______________________...
b) Produção de medicamentos – enriquecendo os alimentos com medicamentos, pode-se diminuiro custo de produção e distribuiç...
Esta foi uma situação de perda de controlo sobre tecnologia OGM. As barreiras dedistância física impostas entre campos OGM...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ficha informativa-engenharia-genetica não usei

571 visualizações

Publicada em

aaa

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha informativa-engenharia-genetica não usei

  1. 1. FICHA INFORMATIVA Ciências Naturais – 9º ano Nome __________________________ n.º ____ Turma____ Data ___ / ___ / ____ APLICAÇÕES DA ENGENHARIA GENÉTICA O conhecimento das características genéticas dos seres vivos tem permitido que certassituações, outrora irremediáveis, possam ser melhoradas e até totalmente solucionadas. Com odesenvolvimento da tecnologia, surgiu um novo ramo da biotecnologia: a engenharia genética.Esta ciência desenvolve, em laboratório, um conjunto de técnicas que tem permitido a manipulaçãode genes em diversas áreas, nomeadamente:- Produção de medicamentos (bactérias geneticamente modificadas produzem substâncias comcomposição idêntica à humana)- Procedimentos médicos - reconstituição de tecidos e órgãos humanos com base em células embrionárias (permite salvar vidas reduzindo o tempo de espera, bem como evitar a rejeição de implantes por causa da falta de compatibilidade) - planeamento familiar: diagnóstico pré-natal (testes genéticos que permitem descobrir se os fetos têm ou não problemas genéticos) e fecundação in-vitro (união artificial do núcleo do espermatozóide com o do ovócito).- OGMs (organismos geneticamente modificados). É inserido num organismo um gene específicopara que se possa adquirir a característica desejada.- Clonagem – processo de obtenção, em laboratório, de indivíduos geneticamente semelhantes. Organismos geneticamente Modificados:1) APLICAÇÕES:a) Produção de alimentos com: - melhoramento da qualidade (aspecto, sabor) - aumento do valor nutritivo (ex: arroz dourado) - resistência a doenças e pragas – permite a não utilização de pesticidas, e podem criar-se animais sem o risco de transmitirem doenças aos seres humanos que os consumam (ex: algodão resistente a lagartas, milho resistente a pragas, vacas imunes à doença das vacas loucas) - resistência a condições ambientais (ex: frutos que não apodrecem, plantas resistentes ao frio ou à seca, que poderiam ser uma mais-valia para países africanos, com elevados níveis de fome e de pobreza mas com climas demasiado agrestes para as culturas) Página 1Ciências Naturais – Ficha informativa
  2. 2. b) Produção de medicamentos – enriquecendo os alimentos com medicamentos, pode-se diminuiro custo de produção e distribuição dos medicamentos, bem como melhorar a qualidade de vida daspopulações. ex: leite de cabra com insulina, bananas com vacina para a cólera, bactérias que produzem insulina, hormonas de crescimento, factores coagulantes, etc.c) Aplicações ambientais - plantas com resistência natural a pragas (evitam a utilização de pesticidas e outros químicos contaminantes do solo e da água), - cana do açúcar que produz biogás (utilizações energéticas alternativas ao petróleo), - bactérias que degradam o crude na água (evitam a utilização de detergentes para limpeza dos oceanos e consequente morte de aves e peixes)2) PROBLEMAS:a) Resistência a antibióticos – Para saber se a transferência genética foi bem sucedida, sãotambém inseridas nas bactérias que transferem os genes outros genes de resistência a antibióticos.Aplicando um antibiótico sobre as baterias, os cientistas sabem que se elas não morrerem é porqueadquiriram o gene pretendido (por exemplo, para produzir insulina). Contudo, se as bactérias quevivem no nosso organismo adquirirem esse ADN, podem tornar-se elas próprias resistentes aosantibióticos. Isto significa que ao ficarmos doentes por infecção bacteriana, o nosso organismo vaideixar de responder positivamente aos antibióticos receitados pelo médico e o combate à doençatorna-se muito mais difícil.b) Efeitos secundários por introdução de genes que se podem tornar nocivos ao ser humano- A transferência de genes pode processar-se mal e serem inseridas características não desejadas.Pode também ocorrer mudança de expressão de genes. Por exemplo, numa variedade OGM debatata, foi introduzido um gene que induzia a produção de um toxina nas folhas da cultura de modoa fornecer resistência a ataques por determinados insectos. À partida não existiria risco para o serhumano, uma vez que a folha da batateira não é consumida na alimentação. No entanto,, esse geneacabou por fazer com que também os tubérculos das batatas (a parte comestível) produzissem asmesmas toxinas, originando um problema de toxidade para a saúde humana e animal. Outro problema de toxidade em saúde pública ocorreu com uma variedade de milho OGMdesignado “Starlink”. Também aqui, foi inserido um gene para conferir resistência a uma praga (umalagarta que ataca as raízes do milho). Esse gene mostrou-se prejudicial à saúde humana causandoreacções alérgicas! Foi imediatamente suspensa a comercialização do milho Starlink para consumohumano e ficou apenas legislado para consumo animal. Mas caiu no esquecimento o pormenor deque os seres humanos também se alimentam de carne, e as reacções alérgicas permanecerem. Omilho “Starlink” foi então retirado definitivamente do mercado.c) Problemas ambientais por perda de controlo sobre a dispersão dos genes – Ainda no casodo milho Starlink, depois de ter sido apenas cultivado nos Estados Unidos da América numa área de0.4% da área total de milho, esta variedade de milho chegou a aparecer em cerca de 10% de todosos lotes de milho testado. O transgene apareceu mais tarde noutras 80 variedades de milho (porrecombinação do Starlink com outras variedades de milho) e também noutros países como foi ocaso do México, onde o cultivo OGM era proibido.Página 2 Ciências Naturais – Ficha informativa
  3. 3. Esta foi uma situação de perda de controlo sobre tecnologia OGM. As barreiras dedistância física impostas entre campos OGM não funcionam. O pólen das plantas pode viajar até180 km! Tal como acontece com as plantas existe o mesmo risco de que a perca de controloaconteça com os animais, caso se cruzem reprodutivamente com a mesma espécie não modificadageneticamente.d) Problemas ambientais por passagem do gene de resistência a herbicidas a outrasespécies infestantes – As plantas OGM resistentes a herbicidas fazem com que os cuidados deaplicação dos mesmos sejam reduzidos visto que a planta não sofre toxicidade. Pode aplicar-semais herbicida e mais vezes. Este facto deu origem às chamadas “super-infestantes”, pois o genede resistência ao herbicida acabou por passar também para outras espécies vizinhas, que deixaramde se conseguir controlar. Contribui também para o aumento do risco da contaminação dos lençóis de água (poisusando maior quantidade de herbicida para tentar controlar as pragas aumenta também acontaminação dos solos e aumenta a infiltração dos químicos para os lençóis de águasubterrâneos), e para a destruição da fauna e de organismos úteis (joaninhas, abelhas, etc.), queacabam por morrer devido à toxicidade dos herbicidas utilizados.e) Monopólio da produção de comida a nível mundial por um pequeno grupo de empresas –As sementes são vendidas com contratos que impedem os agricultores de multiplicar a sua própriasemente ou de comprar qualquer herbicida a outras indústrias e não existe nenhum seguro quecubra efeitos nefastos. Está a gerar-se um novo monopólio das grandes empresas, e se não houverregulamentação a dependência dos agricultores relativamente à biotecnologia pode vir a tornar-seirreversível.f) Problemas éticos – Todos os seres vivos possuem direitos naturais que lhes são intrínsecos.Com que direito alteramos nós o seu património genético, alterando a própria espécie?Conclusões: • Os OGMs apresentam vantagens inegáveis no que toca ao melhoramento da saúde e qualidade de vida humana. Contudo, existem alguns riscos que não se podem esquecer. • Tem havido ao longo dos tempos um grande cuidado na investigação nesta área, no sentido de tornar os OGMs mais seguros e aumentar os testes realizados antes de comercializar este tipo de organismos, seja para alimentação, seja para a aplicação na saúde. Existindo também um maior controlo sobre os organismos produzidos é possível diminuir o risco da utilização dos OGM, tendo a oportunidade de usufruir das desvantagens que nos apresentam. A professora: Ana Rita Rainho Página 3Ciências Naturais – Ficha informativa

×