A política de acesso aberto da Fundação 
Vasco Vaz 
para a Ciência e a Tecnologia: da 
definição à implementação 
Departam...
TÓPICOS 
A política de Acesso Aberto da 
FCT: da definição à implementação 
1. Processo de definição de políticas 
a. Situ...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Situação existente 
• Condições infraestruturais 
• Condições políticas 
– Instituições de I&D ...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Benchmarking 
• EUA 
– Diretiva do Office of Science and Technology Policy (fevereiro 2013) 
• ...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Objeto, objetivo e definição 
Objeto 
• Conteúdos de publicações científicas sujeitas a arbitra...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Objeto, objetivo e definição 
Objetivos 
• Optimizar a aplicação e rentabilização do financiame...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Objeto, objetivo e definição 
Definição de Acesso Aberto a Publicações Científicas 
 Acesso at...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Consulta pública 
Proposta inicial 
Depósito, pelos autores, de qualquer publicação em qualquer...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Consulta pública 
Informação 
• Propostas de políticas foram disponibilizadas no sítio web da F...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Consulta pública 
Tópicos mais referidos 
• Apoio inequívoco e generalizado aos princípios do A...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Proposta aprovada 
Depósito, pelos autores, de qualquer publicação em qualquer 
repositório do ...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Proposta aprovada 
Publicação em revistas, atas de conferências ou livros que: 
a) Disponibiliz...
1. PROCESSO 
DE DEFINIÇÃO 
Proposta aprovada 
Condições para elegibilidade de pagamento de CPP 
a) Disponibilização na Int...
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
Planeamento – etapas 
• Identificação de momentos de impacto 
• Identificação de setores e ...
Processos de negócio 
– momentos de impacto – 
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
1. Edital/regulamento do concurso 
2. Candid...
Grau de impacto 
Edital Contrato 
Publicação 
Impacto: reduzido … elevado 
Aprovação 
despesa 
Pre-grant Post-grant 
Monit...
Setores responsáveis ou que 
sofrem maior impacto 
• Conselho Diretivo 
• DSI 
• Projeto RCAAP 
• Departamentos FCT que ge...
Soluções de implementação 
– ideias principais – 
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
• Associar cada publicação depositada no ...
Questões sensíveis 
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
• Custos de Processamento de Publicações 
– limite ao montante elegível...
Apoio ao utilizador 
– situação atual – 
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
• RCAAP 
– sistema de apoio ao utilizador formaliz...
Modelo de apoio ao utilizador 
– Bottom-up distribuído – 
RCAAP 
Local 
RCAAP Nacional 
Canais de contacto 
FCT Unidades 
...
Bottom-Up distribuído 
– prós, contras e requisitos – 
2. PROCESSO DE 
IMPLEMENTAÇÃO 
• Prós 
– apropriação do Acesso Aber...
EXCELÊNCIA| CONHECIMENTO | IMPACTO 
www.fct.pt
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A política de acesso aberto da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: da definição à implementação

858 visualizações

Publicada em

A política de acesso aberto da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: da definição à implementação - Vasco Vaz (Fundação para a Ciência e a Tecnologia – Departamento da Sociedade da Informação)

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
858
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • EUA:
    Diretiva ordenava à elaboração de planos de AA até agosto; desconhecem-se resultados
    2014 Omnibus Appropriations Bill (16 janeiro 2014)
    aprovação pelo Congresso da 2014 Omnibus Appropriations Bill;
    ordena agências dos Departamentos Labor, Health and Human Services e Education, que realizam investigação com orçamentos equivalentes ou superiores a $100M, a disponibilizar resultados em AA;
    autorizado embargo de 12 meses
    FASTR – a ser aprovada, embargos de 6 meses apenas
    China
    Rápidos desenvolvimentos em prol do AA
    Apoio e promoção do AA por parte do Governo
    Policy Statement on Open Access to Articles from Publicly Funded Scientific Research Projects de 15 de maio de 2014
    União Europeia
    Consulta pública da UE em 2011
    Guidelines – recomenda CC-BY; períodos de embargo idênticos aos de PT
    Projeto MedOANet: Diretrizes MedOANet para a implementação de políticas de acesso aberto
  • * Conteúdo de uma publicação: texto + todos os outros elementos (figuras, tabelas) incluídos na forma final da publicação

    Artigos de investigação sujeitos a arbitragem por pares (refereeing)
    e
    outras publicações de I&D incluindo, mas não se limitando a
    artigos publicados em revistas/jornais
    proceedings e publicações resultantes de conferências
    livros
    teses de doutoramento
    que incluam resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT (financiamento público)

    Conteúdo de uma publicação: texto + todos os outros elementos (figuras, tabelas) incluídos na forma final da publicação
  • Pesquisar e reutilizar o conteúdo de publicações científicas – manual ou automaticamente
  • ¹ sujeitos a arbitragem por pares que incluam resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT.
    artigos têm de incluir referência aos materiais de investigação subjacentes⁴, que podem ser acedidos por outros investigadores

    ² um período de embargo mais longo para as ciências sociais e humanas explica-se pela meia vida das publicações (conceito referente à antiguidade média dos artigos citados num determinado meio de publicação durante um determinado período) mais longa das publicações nessas disciplinas em comparação com as dos domínios científicos, técnicos e médicos
  • Aprovada em 16 de janeiro de 2014, entraram em vigor em 5 de maio de 2014
    Prazo de embargo para artigos de revistas científicas contados desde o momento da publicação formal
    Prazo de embargo para teses de doutoramento cfr. estabelecido pelo DL n.º 115/2013, de 7 de agosto
    contados desde a concessão do grau de Doutor
    Prazo de embargo para livros, capítulos de livros e monografias cfr. estabelecido pelo DL n.º 216/2000, de 2 de setembro (lei do preço fixo do livro)
    contados desde o momento da publicação formal
  • A política de acesso aberto da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: da definição à implementação

    1. 1. A política de acesso aberto da Fundação Vasco Vaz para a Ciência e a Tecnologia: da definição à implementação Departamento da Sociedade da Informação 2014.10.06 5.ª ConfOA|Universidade de Coimbra
    2. 2. TÓPICOS A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 1. Processo de definição de políticas a. Situação existente b. Benchmarking c. Objeto, objetivo e definição d. Consulta pública e. Política aprovada 2. Processo de implementação a. Planeamento b.Momentos de impacto c. Setores envolvidos d. Soluções de implementação e. Questões sensíveis f. Modelo de apoio ao utilizador A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 2 | 23
    3. 3. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Situação existente • Condições infraestruturais • Condições políticas – Instituições de I&D – Plano internacional • Aceitação generalizada dos princípios do AA pela comunidade dos investigadores Portugal está suficientemente maduro para a adoção de mandatos para disponibilização em AA de resultados de investigação financiada com recursos públicos A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 3 | 23
    4. 4. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Benchmarking • EUA – Diretiva do Office of Science and Technology Policy (fevereiro 2013) • União Europeia – Agências congéneres: INRA (FR), FWF (AT), DFG (DE), RCUK (UK), NWO (NL) – Recomendação da Comissão Europeia sobre o acesso e preservação da informação científica (julho 2012) – Horizon 2020: Guidelines sobre o AA no H2020 (11 dezembro 2013) • UNESCO – Policy guidelines for the development and promotion of open access (2012) A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 4 | 23
    5. 5. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Objeto, objetivo e definição Objeto • Conteúdos de publicações científicas sujeitas a arbitragem por pares que incluam resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT • Qualquer tipo de publicação incluindo: – artigos publicados em revistas – atas e outras publicações resultantes de conferências – livros – teses de doutoramento desde que contenham resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 5 | 23
    6. 6. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Objeto, objetivo e definição Objetivos • Optimizar a aplicação e rentabilização do financiamento público em atividades de investigação; • Maximizar o aproveitamento das infraestruturas digitais existentes, em particular o RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal) • Aumentar a visibilidade internacional de investigadores e instituições nacionais A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 6 | 23
    7. 7. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Objeto, objetivo e definição Definição de Acesso Aberto a Publicações Científicas  Acesso através da Internet, sem restrições, às publicações de resultados de I&D total ou parcialmente financiados através de fundos públicos permitindo que qualquer utilizador possa, sem custos • aceder em qualquer momento e sem quaisquer restrições ao conteúdo integral de publicações em formato eletrónico • pesquisar e reutilizar o conteúdo de publicações científicas  desde que a reutilização se vincule a correta atribuição de autoria e origem A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 7 | 23
    8. 8. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Consulta pública Proposta inicial Depósito, pelos autores, de qualquer publicação em qualquer repositório do RCAAP (mediante Licença Creative Commons CC-BY, ou equivalente): • Publicações de artigos em revistas, atas de conferências e livros [embargo máximo de 6 a 12 meses (CSH)] • Teses de doutoramento (embargo máximo de 36 meses) A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 8 | 23
    9. 9. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Consulta pública Informação • Propostas de políticas foram disponibilizadas no sítio web da FCT para consulta pública • Data-limite para contributos expirou a 19 julho 2013 Participação • Cerca de vinte documentos contendo contributos, sugestões e/ou apreciações A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 9 | 23
    10. 10. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Consulta pública Tópicos mais referidos • Apoio inequívoco e generalizado aos princípios do AA • Custos de publicação em revistas de AA • Insuficiência dos períodos de embargo • Apoio financeiro à publicação digital • Período de transição para o AA • Liberdade de escolha do autor • Preocupação com a dupla imputação de custos A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 10 | 23
    11. 11. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Proposta aprovada Depósito, pelos autores, de qualquer publicação em qualquer repositório do RCAAP • Publicações de artigos em revistas e atas de conferências [embargo máximo de 6 a 12 meses (CSH)] • Teses de doutoramento (embargo máximo de 36 meses) ⇒ Livros, capítulos de livros e monografias (embargo máximo de 18 meses) A aplicação de uma Licença Creative Commons CC-BY, ou equivalente, à publicação é recomendada A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 11 | 23
    12. 12. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Proposta aprovada Publicação em revistas, atas de conferências ou livros que: a) Disponibilizem diretamente na Internet acesso imediato e sem restrições à versão final do artigo (publicação em Acesso Aberto)  O pagamento de “Custos de Processamento da Publicação” (CPP) pode ser cobrado e reembolso elegível (projetos ou unidades de I&D) ou b) Autorizem o acesso sem restrições ao artigo aceite, na versão final, mediante a sua disponibilização através de um repositório  Aceites períodos de embargo variáveis consoante o tipo de publicação e a área científica. Não é aceite o pagamento de CPP Em qualquer caso é exigido o depósito imediato, após aceitação para publicação, da versão final do autor num repositório do RCAAP A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 12 | 23
    13. 13. 1. PROCESSO DE DEFINIÇÃO Proposta aprovada Condições para elegibilidade de pagamento de CPP a) Disponibilização na Internet de acesso imediato ao conteúdo integral da versão final da publicação b) Autorização de depósito imediato da versão final noutros repositórios que não o da própria revista ou editora c) Aplicação de Licença Creative Commons CC-BY, ou equivalente, ao conteúdo integral da publicação para ambos os casos acima referidos, não se admitindo qualquer restrição ao acesso ao – ou à reutilização do – conteúdo da publicação d) Limitação do valor dos CPP, a estabelecer de acordo com a evolução das melhores práticas internacionais em matéria de políticas de publicação em Acesso Aberto A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 13 | 23
    14. 14. 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO Planeamento – etapas • Identificação de momentos de impacto • Identificação de setores e de responsáveis • Sinalização de questões sensíveis • Orientações políticas • Planeamento setorial – Calendarização • Coordenação – ligação ao exterior – ligação entre setores e entre estes e o CD FCT – procura de soluções integradas e equilibradas, mais simples e fáceis de adotar – preocupação com consequências do ponto de vista da comunidade científica A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 14 | 23
    15. 15. Processos de negócio – momentos de impacto – 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO 1. Edital/regulamento do concurso 2. Candidatura 3. Contrato 4. Depósito da publicação 5. Reporte científico e financeiro pelos beneficiários 6. Aprovação de despesa 7. Monitorização 8. Encerramento A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 15 | 23
    16. 16. Grau de impacto Edital Contrato Publicação Impacto: reduzido … elevado Aprovação despesa Pre-grant Post-grant Monitorização / Reporte 16 | 23 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação
    17. 17. Setores responsáveis ou que sofrem maior impacto • Conselho Diretivo • DSI • Projeto RCAAP • Departamentos FCT que gerem financiamento do sistema científico – DPP – DFRH – DSRICT • DivSI • Assessoria Jurídica • GabCom 17 | 23 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação
    18. 18. Soluções de implementação – ideias principais – 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO • Associar cada publicação depositada no RCAAP com o respetivo instrumento financeiro • O portal de submissão de despesa apenas permitirá submeter despesas referentes a publicações depositadas no RCAAP • Um CPP (por AA Dourado) não pode ser elegível se a publicação a que se reporta não estiver depositada num repositório da rede RCAAP • Para efeitos de avaliação científica, apenas serão consideradas publicações depositadas no RCAAP A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 18 | 23
    19. 19. Questões sensíveis 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO • Custos de Processamento de Publicações – limite ao montante elegível para pagamento – pagamentos / reembolsos a publicações ocorridas após o encerramento dos projetos • Recompensa / consequências por cumprimento / incumprimento – avaliação – retenção preventiva de verba – devolução de verba • Dificuldades de cumprimento não imputáveis ao autor – inexistência de meios de publicação alternativos • Co-autorias – repartição de custos de CPP por instrumento de financiamento – entre autores sujeitos a diferentes condições de AA A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 19 | 23
    20. 20. Apoio ao utilizador – situação atual – 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO • RCAAP – sistema de apoio ao utilizador formalizado – nó central – apoio local ao nível dos gestores de repositórios • FCT – não existe sistema de apoio ao utilizador formalizado e generalizado • exceções: alguns concursos ou áreas específicos – apoio direto ao utilizador prestado de forma distribuída A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 20 | 23
    21. 21. Modelo de apoio ao utilizador – Bottom-up distribuído – RCAAP Local RCAAP Nacional Canais de contacto FCT Unidades Negócio FCT Unidades Negócio RCAAP Local FCT Central 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO 1ª Linha 2ª Linha Depósito Reporte científico Geral Política Reporte financeiro Candidaturas, contratos Submissão de despesas Reporte científico Reporte financeiro Depósito Geral Política Assuntos FAQ’s Expertise FAQ’s Expertise Listas de contactos atualizadas A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 21 | 23
    22. 22. Bottom-Up distribuído – prós, contras e requisitos – 2. PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO • Prós – apropriação do Acesso Aberto pelo maior número de técnicos e Instituições responsáveis – menor risco de estrangulamento – menores alterações ao funcionamento típico dos serviços de apoio – manutenção dos hábitos de interação vigentes • Contras – maior frequência de redireccionamento – risco de menor qualidade no apoio, nas matérias alheias aos serviços contactados – operacionalização do serviço mais demorada • Requisitos – produção de guiões de resposta com base em FAQ’s detalhadas, abrangendo todos os aspetos de implementação e cumprimento da Política – criação e formação de pontos de contacto na FCT para funções de 2.ª linha – organização de listas de contactos atualizadas A política de Acesso Aberto da FCT: da definição à implementação 22 | 23
    23. 23. EXCELÊNCIA| CONHECIMENTO | IMPACTO www.fct.pt

    ×